Você está na página 1de 4

Instituto Superior de Economia e Gestão (ISEG) – Curso Prof.

Geraldo Góes 1
Av. W 3, Quadra 509 Sul, Brasília – DF, Fone: 443-3691
Sérgio Ricardo de Brito Gadelha

DEMANDA POR MOEDA

01) (ESAF/AFRF-2000) - É correto afirmar que a demanda por moeda depende

a) tanto da renda quanto da taxa nominal de juros. Assim, quanto maior a renda ou
quanto maior a taxa de juros, maior será a demanda por moeda
b) exclusivamente da taxa de juros real. Assim, quanto maior for a taxa de inflação
esperada, maior tenderá ser a demanda por moeda
c) exclusivamente da renda real. Assim, quanto maior for a inflação esperada, maior
será a demanda por moeda
d) tanto da renda quanto da taxa nominal de juros. Assim, quanto maior a renda ou
quanto menor a taxa de juros, maior será a demanda por moeda
e) exclusivamente da taxa esperada de inflação. Assim quanto maior for esta taxa,
maior será a demanda por moeda

02) (ESAF/AFC-STN/1996) – A introdução dos caixas automáticos leva a todos os


resultados enumerados abaixo, exceto:
a) a um aumento na velocidade de circulação da moeda;
b) a um aumento na demanda pôr moeda;
c) a uma mudança para a direita na curva de demanda agregada, se a oferta de moeda é
mantida constante;
d) a um aumento do produto no curto prazo;
e) a um aumento dos preços no longo prazo.

03 – (CESPE-UnB/Analista Legislativo – Câmara dos Deputados/2002) – A respeito


da economia monetária, essencial ao entendimento de questões relevantes da economia,
julgue os itens seguintes.
1. De acordo com a abordagem dos estoques, quanto mais elevada for a taxa de juros,
menor será a demanda de moeda para transações.
2. Durante períodos de alta inflação, o volume de ativos reais detido pelos agentes
econômicos diminui e, portanto, a demanda monetária, em termos reais, se reduzirá.
3. Altas taxas de redesconto aumentam a oferta de moeda porque expandem a base
monetária, provocando, assim, redução das taxas de juros.
4. O aumento da razão moeda-depósito conduz à redução do multiplicador monetário
somente se a proporção de reservas nessa economia, for inferior à unidade
5. Ocorre esterelização quando o Banco Central do Brasil (BACEN), para manter a
base monetária inalterada, vende, simultaneamente, moeda estrangeira e títulos do
governo federal.
Instituto Superior de Economia e Gestão (ISEG) – Curso Prof. Geraldo Góes 2
Av. W 3, Quadra 509 Sul, Brasília – DF, Fone: 443-3691
Sérgio Ricardo de Brito Gadelha

04 - (ANPEC 1993) – Julgue se o item é verdadeiro ou falso:

A demanda real por moeda é função inversa da taxa de juros e da taxa de inflação.

05 - (ANPEC 1995) - Indique se as proposições abaixo são falsas ou verdadeiras:

(0) De acordo com a teoria da demanda especulativa de moeda, de Keynes, quando


a taxa de juros está alta, há expectativa de que baixe, o contrário ocorrendo com
os preços dos títulos. Assim, quando forem altos os juros, os agentes preferirão
manter em carteira mais títulos e menos moeda.
(1) Para os monetaristas, a demanda de moeda é instável. Este fato é corroborado
pela teoria quantitativa da moeda.

06 - (ANPEC 1996) - Classifique como Verdadeira ou Falsa cada uma das seguintes
afirmativas:

(0) a demanda por moeda transacional se justifica pela necessidade de retenção de


saldos em moeda para fazer face ao hiato temporal entre pagamentos e recebimentos de
renda por parte dos agentes econômicos.
(1) um aumento da oferta monetária redundará em uma redução das taxas de juros,
mesmo que a preferência pela liquidez dos agentes aumente proporcionalmente.
(2) no modelo keynesiano, a demanda por moeda está diretamente relacionado às taxas
de juros, na medida em que taxas de juros altas são, para a maioria dos agentes, um
indicativo de que os preços dos ativos financeiros estão muito altos e tenderão a cair no
futuro.
(3) no modelo de Tobin de preferência pela liquidez, uma variação da oferta de moeda
provoca, inexoravelmente, uma recomposição do portfólio, na medida em que os
agentes vão redefinir suas expectativas de retorno e risco dos ativos em carteira.

07 – (ANPEC 2001 - QUESTÃO 04) - Sobre a comparação entre a teoria monetária


Keynesiana e a teoria quantitativa da moeda, indique se as afirmações são falsas ou
verdadeiras:
Ⓞ Para Keynes, a um determinado nível de taxa de juros suficientemente baixo, a
procura especulativa de moeda torna-se infinitamente elástica.
① Para Keynes, a demanda de moeda por motivo precaução justifica-se pela
expectativa de obtenção de lucros decorrentes da variação dos preços dos títulos.
② Dentro da tradição Keynesiana, a demanda de moeda para transações será tanto
maior quanto menor for o número de retiradas de contas remuneradas por unidade de
tempo.
③ O motivo transação não está presente na abordagem neoclássica da demanda de
moeda.
Instituto Superior de Economia e Gestão (ISEG) – Curso Prof. Geraldo Góes 3
Av. W 3, Quadra 509 Sul, Brasília – DF, Fone: 443-3691
Sérgio Ricardo de Brito Gadelha

④ A reconstrução da teoria quantitativa da moeda proposta por Friedman demonstra


que a política monetária não produz efeitos reais.

08 – (CESPE-UnB/Fiscal de Tributos Estaduais/2002) – Julgue o item a seguir, como


verdadeiro ou falso:

Durante períodos inflacionários, o custo de detenção de moeda é igual à diferença entre


a taxa de juros real e a taxa esperada de inflação.

09 – (CESPE-UnB/Terceiro Secretário da Carreira de Diplomata/2004) – Julgue o


item a seguir, como verdadeiro ou falso:

Taxas de juros mais elevadas aumentam o custo de oportunidade de detenção da moeda


e, portanto, contribuem para se expandir a demanda de moeda.

10 – (CESPE-UnB/Analista de Comércio Exterior/2001) – Julgue o item a seguir,


como verdadeiro ou falso:

(0) De acordo com o modelo de Baumol-Tobin, a detenção média de moeda – tanto


das firmas como das famílias – aumenta quando a taxa de inflação se eleva.
(1) A atual disseminação de cartões de crédito na economia brasileira contribui para
aumentar a demanda de moeda.

11 – (ANPEC 2004) - A respeito da demanda de moeda julgue as afirmativas:


Ⓞ O modelo elaborado por Tobin utiliza a idéia de preferência pela liquidez para
derivar uma relação inversa entre a demanda de moeda e a rentabilidade dos demais
ativos e uma relação direta entre essa demanda e a expectativa de inflação.
① De acordo com a reconstrução da teoria quantitativa da moeda, de Friedman, um
aumento da participação da riqueza sob a forma de capital humano no portfólio dos
indivíduos torna os portfólios menos líquidos e eleva a demanda de moeda.
(2)Embora destaque a influência, entre outras, dos custos de transação na demanda de
moeda, o modelo de Baumol não pode ser interpretado como complementar ao
modelo de demanda de moeda desenvolvido por Tobin.
③ De acordo com a concepção de equivalência Ricardiana, os consumidores alteram
seu consumo quando o governo promove, por exemplo, uma redução dos impostos
diretos.
④ Segundo a hipótese de Fisher, a taxa de juros real de longo prazo é invariante a uma
expansão monetária nominal, seja esta permanente, ou não.

12 – (CESPE-UnB/Analista Pleno I – Área: Economia/CNPq/2004) – Julgue o item


a seguir, como verdadeiro ou falso.
Instituto Superior de Economia e Gestão (ISEG) – Curso Prof. Geraldo Góes 4
Av. W 3, Quadra 509 Sul, Brasília – DF, Fone: 443-3691
Sérgio Ricardo de Brito Gadelha

A disseminação de cartões de crédito, ao permitir que as pessoas concentrem seus


pagamentos em um determinado momento – o dia do vencimento dos cartões –
contribui para expandir a detenção e a demanda de moeda por motivos transacionais.

13 – (CESPE-UnB/Agente de Polícia Federal/2004) – Julgue o item a seguir, como


verdadeiro ou falso.

A disseminação de cartões de crédito, ao permitir que as pessoas façam seus


pagamentos de uma só vez, contribui para reduzir a demanda de moeda por motivos
transacionais.

Gabarito

01 - D
02 - B
03 – 1.V, 2.F, 3.F, 4.V. e 5.V
04 – V
05 – (0) V, 1 (F)
06. - (0) V - (1) F - (2) F - (3) F
07. - (0) V - (1) F - (2) V - (3) F – (4) F
08 – F
09 – F
10 - (0) F - (1) F
11 - (0) F - (1) V - (2) F - (3) F – (4) V
12 – F
13 – V