Você está na página 1de 2

A FÉ É NECESSÁRIA

Lucas 4,21-30
Então, começou a dizer-lhes: “Hoje se cumpriu esta passagem da Escritura que acabastes
de ouvir.” Todos testemunhavam a favor dele, maravilhados com as palavras cheias de
graça que saíam de sua boca. E perguntavam: “Não é este o filho de José”? Ele, porém,
dizia: “Sem dúvida, me citareis o provérbio: ‘Médico, cura-te a ti mesmo’. Tudo o que
ouvimos dizer que fizeste em Cafarnaum, faze também aqui, na tua terra!” E acrescentou:
“Em verdade, vos digo que nenhum profeta é bem recebido na sua própria terra. Ora, a
verdade é esta que vos digo: no tempo do profeta Elias, quando não choveu durante três
anos e seis meses e uma grande fome atingiu toda a região, havia muitas viúvas em
Israel. No entanto, a nenhuma delas foi enviado o profeta Elias, senão a uma viúva em
Sarepta, na Sidônia. E no tempo do profeta Eliseu, havia muitos leprosos em Israel, mas
nenhum deles foi curado, senão Naamã, o sírio”. Ao ouvirem estas palavras, na sinagoga,
todos ficaram furiosos. Levantaram-se e o expulsaram da cidade. Levaram-no para o alto
do morro sobre o qual a cidade estava construída, com a intenção de empurrá-lo para o
precipício. Jesus, porém, passando pelo meio deles, continuou o seu caminho.

LECTIO – leitura
O evangelho desta semana retoma e continua o evangelho da semana passada.
Continuamos na sinagoga de Nazaré, mas a atmosfera irá mudar drasticamente. A
assembléia começa por ficar impressionada com as eloqüentes palavras (v. 22) de Jesus,
depois ficam irritados e, no final, expulsam Jesus para fora da cidade, com a intenção de
o jogar penhasco abaixo (vv. 28-29). Se de um lado houve admiração/espanto em relação
ao ensinamento de Jesus e à sua pretensão de ser o cumprimento da profecia de Isaías,
por outro lado, faltou a fé e aceitação da parte daqueles que escutavam. Eles
simplesmente não poderiam aceitar que o filho de um carpinteiro pudesse ser o Messias
prometido. Jesus lembrou-lhes os casos de Elias e Eliseu, também eles sofreram com a
descrença do seu próprio povo.
Elias fora o primeiro grande profeta, que Deus se servira para chamar seu povo de volta
para Ele. Elias profetizou uma grande seca ao rei. Quando os três anos de seca começaram
Deus usou um corvo, uma ave impura, e um estrangeiro para salvar Elias. A mulher
estrangeira acreditou nas palavras de Elias e através dela Deus salvou o profeta. Nenhum
Israelita ajudou o seu profeta.
Eliseu, sucessor de Elias como profeta, curou Naamã, um general do exército sírio, de
uma doença de pele temida. Naamã fez o que Eliseu lhe pediu, apesar de achar ser algo
sem sentindo. No entanto ficou completamente curado e, assim, acreditou.
Não surpreende que as palavras de Jesus irritassem o povo de Nazaré. Eles se ressentiam
profundamente com o fato de Jesus os comparar aos israelitas infiéis do tempo de Elias e
Eliseu. Então eles decidiram se livrar do problema: matar Jesus.
O povo na sinagoga era judeus observantes, cumprindo seu dever religioso do sábado. No
entanto, não eram pessoas de fé, rejeitaram Jesus. Eles apenas viram o “moço da terra” e
não o Salvador da humanidade, e assim, perderam a oportunidade de se tornarem seus
discípulos.
O caminho do profeta é um caminho de sofrimento, de solidão, de risco, mas também
caminho de paz e de esperança, porque é um caminho onde Deus está. A palavra de Deus
assegura ao “profeta” que a última palavra será sempre de Deus: “não temas, porque Eu
estou contigo para te salvar”. Com este evangelho, Lucas, anuncia o caminho da Igreja: a
comunidade crente toma consciência de que, em continuidade com o caminho de Jesus, a
sua missão é levar a Boa Nova aos pobres e marginalizados – como Elias fez com uma
viúva de Sarepta ou como Eliseu fez com um leproso sírio. Se percorrer esse caminho, a
Igreja viverá na fidelidade a Cristo.

MEDITATIO – meditação
+ Você fica impressionado/admirado com o ensinamento e atitudes de Jesus?
+ O que podemos aprender com esta passagem sobre o tipo de fé que Jesus procura? Basta
ir à igreja e ouvir o sermão, cumprir nossas obrigações sem fé/adesão?
+ O que podemos aprender com os dois exemplos de Jesus dá: a viúva e
+ Naamã? Você pode ler essas passagem em 1 Reis 17,8-16 e 2 Reis 5,1-14.
+ As fofocas, as críticas que magoam, a incompreensão, o abandono, alguma vez nos
impediram de cumprir a missão que Deus nos confiou?

ORATIO – oração
Ore através do Salmo 71. Peça a Deus por oportunidades de dizer aos outros o quão
maravilhoso ele é e como ele tem ajudado você.

CONTEMPLATIO – contemplação
Leia 1 Coríntios 12,31-13,13, repita a leitura algumas vezes. Permita que Deus lhe revele
suavemente como você deve crescer: na fé, na esperança e no amor.
Considere as palavras surpreendentes de Deus ao profeta Jeremias 1:4-5, 17-19. Que
palavras mais o impressionam? O que é que Deus pode estar-lhe dizendo?

MISSIO - missão
Deus faz sentir sua presença por meios e pessoas, que muitas vezes não pensamos ser
possível. Para o povo de Israel era impossível aceitar que Deus se revelasse através de um
estrangeiro. Hoje também podemos estar fechados em nós e nas nossas comunidades e
não ver Deus que continua se revelando. Ser missionário é estar aberto a essa revelação e
mostrar quais os caminhos que Deus nos convida a trilhar.

Pe. Patrick Silva, imc - Centro Missionário José Allamano © 2010


www.imconsolata.org.br // info@imconsolata.org.br