Você está na página 1de 13
caritutor Processos Sociais ¢ Forma Espacial: (1) Os Problemas Conceituais do Planejamento Urbano A cidade ¢visivelmente, uaa eosa compliada, Parte da dficuldade que cexperimentames em lidar com ela pode Ser aribuda& sux complexidade ine rente, Mas, nostos problemas poder também: ser atribuidos & nos fa em eonceituarcoretanenca snags. Se nosss eonceitas sao inadequades fv inconsstents,nlo podemes esperar identfiar problemas e formular so lagdes ptiticas apropradas, Nests enstcs, potato, quero ddicarme apenas Sos problemas conceiuas. Ignorarel & compleaidade da propa fldade 6, em ver disso, precuruei expor alguns dos peoblemas que ts resmos produzimos for nossis manera carcterstias de olla, Uma Série de problemas eemectuis surge daespeciiagao acadmica eprosion ral no que di espeito a certes aspects do proceso urban. Evdentement, 2 cidade io pode ser conceituada em termes de nesas estrutueas is Dlinres stuns. Ainda existe muito poaco indcio da exit@ncia de uma tscrutueaintendscilinar emergente de como pets « dade, devando de lado terizagto.Socibiogos, economists, gebprafs,arquietos,planejado- res urbanos etc todos purer ara sucos soladamene eviver em seus tprios mundos concitais fechades. Leven (2968, 108) asinalou que ‘ue pesquisa recente tate “de problemas na cidade mais do ue da ct de", Cade citing us «cidade como um Iboratéria no ual testa pepo- sigdes € teoras, mas nenhuma dscipina tem peopasigtes€ teoias soe a pri cidade. Este 0 principal problema a set superido se estamos decd fess entender (0 comtce& parte) a complenidade que € dae, Se dese tos fazer ato, contudo, devemos tear seoler alguns problemas acted. lonicos e conceluasextroordinaramente dices. 13 A Imacinact geogriice versus wimeginapt ocala ‘Qualque ora gerald cidade deve relaionar de agum medo 0s proces sos sca forms espacial que ela assume. Ran termes dicplinares, iso implica itegrar duas radigoes importantes de pesquisa © edicaco, chara ‘eis so construe ua ponte este aguckes Ue posse imakinaco so lle € os inbuls dun eonsaci cial de gato ‘rfc ‘Mill (1959, 5) define aimaxinagto sacolgie" como algume cose ve “habia seu pssuider a entender 9 mais amo cendrio historic em te ‘os de seu sgnifeao para a ida itera © «atividede externa de ume va fiedade de inviduas(:.) © peimeio fut dessa imapinag (..) iia ‘de quo individuo pode entender sua prptiaexperieniat medi Seu pro io destino mente lcazsndo a mesmo dent de seu tempo; de gu dle de conhecer sus pris possibilidades ma vida semente se tonnando cons lente das de todos 0 indvidues nas suas circunsténca (..) A iaginago socioligicshabita-nos acaptar a isin ea biograia, «suas iter tele fe secede (.) Portis de seu uso a sempre a urge conhoeet © Siznifeao hstccoe soca do inividao na sociedad e 20 perio no ul fle tern sun existence seu ser". ‘Como Mill pa em evidEncta, xs imaxinago secolgica nl ¢prpria so. ented sciologia lame comm de toda ax disciplines nas itn soc ais inindoa economia, apsicologi esatropologa) e€o ssn central da stra ed lass social como se sabe. A imaginagdoroioogia tm po eros tradi por tes de. De Plato « Rousseau e Marcuse nunca teve limo debite sobre elagoes entre incividvoeasocedade eo papel do ind ‘ido na histria. Na ttina metade do século, se tanto, « metodologi seciad is cic socsistornou'se, também, mis rigorosa © als cient fica (odersei diver, peudo-centiica). A imuinagao soiolgia pode sora nuirirse de wma enorme literatura especlativa, de uma pletors de sleds de sendagens, mas, de pouasteoris be articuldas eleentes 4 certos aspects do proceso soci Fut centasat com esse “imaginasio sexilogica” a existencia mais do que undid do que chane “consciecie ‘paca oa “imaginato geogsfica. Esta imaginagto habia 9 indvidao ‘ recnfcero papel doespagoe do lagu e sua peeps ogra lac. rrse aos espags que ele vé 20 seu redor, © 4 meonhecer como ae transaesenteosinvduos e entre as orgasizagbes sto aletadas pelo sp oe os separa Isto cendur a reconhecerorelaconamento gue est etre ee su vieihang, seu testo oo, para us a inguagem dos grupos de ru, eu“ pedago, Ito o leva a julea @imporénci dos acniecimentas fem outros gars (ons peas" de cuttes paves) aula se a mach do é PLETORA~ SUB EOVNORDER QuncpLch Qu Pods Km HR| 4 ‘comunismo no Viet, Talia © no Laos € ou ato ingeortante pare ele ‘onde quer que esta. ito o condiztambim, a encarer © 8 sat ctv mente 0 espago a apreia @ suaicado di formas expciais rads plas cuts, Esta "comin espacial” on "imaginacao ogee” etd exe Gita em muitas diseplinas. Argltetos, artista, deseahsts,planeadares turbans, geogras,antrpSlogo,histriadores ec. todos @possuem. Mas, ‘nem jor tis uma tadico aaitia muito rae preciria, «son meted Joga ainda permanece fortementeapciads na intuiglo pure. A principal we” sega da canscigncia espacial a cultura ccidentl se encontra sind Boje, as ates plésteas. ssa datingio entte 4 imauinagtes seosifica e sockcogica € artificial ‘quando a relacionamos as prablomas da cidade, send butane real 49 ex ‘inarmes os medon staves dos quaispensumos a cidade, FA muitos que ‘sido doadas de podeosa imaginaci socolgica (CL. Wright Mls ene utr) e que, ae cstant, parecer Winer e tule num endo asp {fal Fittamem os qu, dotados de pveosaimaginagao googiica on cane ‘mento espacial ah em reconhecer que x manta como o spago& ence "ad pode ter um eft profundo sve os process soni emt contr os ‘numerassexerplon de borites, mas inabivels pojetas de moderas ras [Ness confront entre a abordagem Socilopca ea espacial dos problems, alguns individu e arp de indiducee mesmo discipline itera én) [yrotimado da questio. Muites dos ae slo dxados de imaginago socio) ‘Bea tém chegido a ecomhacee @ siifcado ds dimensio espacial 90) ‘rocesto soca. Hillowell 1955) ¢ Hall 1966) em anopologia(o ukimo ‘ropondo 3 now citncia de proxemies), Tinbergen (1953) e Loves (1556) fm talaga, estudos de Same (1949) sobre papel do esago "pic ‘io pessoal rn influncia da reagan humana a0 proto ambiental ‘studos de Pane Inher (1956) da evolugso da conseidacia expat] ms riagas; foots, como Cassier (944; 1993) e Langer (1933) com seu tla reconheciteno do eto da cansiéacia espacial sbre = concepgio Inumana no relcionamento com o mundo cteunduse, no so sero lan exempis. Encntrarismos também, economist eclentists regions nese frum. Outres camiaharam para ese confronto # partir se outa diego, “Treinados mur trudigio de conbuciento epocl tomaram consiéacia de como a fg da forms espacial pode infleacir © proceso social — anu ‘eos, tas como Lynch (1560) e Daxis 1568) (com sua proosta da nora ‘Stnca ities); planejdoresurbanas, tis como Howard Abercrombie [Abrangendo o confront, encontramos, também, o geowralo regina qe, pesado sua metodologa cheia de tabs © recurcs anal fas, poe conseguir, certas ves, ter algunas introspecgbes profundse sabre compo © ) a confecineatozepona,«identiade reponal, 0 meio naturale © produzido ‘elo homens meegutham dentro de um outo eto pars crits uma estat 1 espacial distin na orguniasto hurmana, Recentemente, seals espe ‘lizados em geografia humana sveram um air interese pela explora de relacionarentos entre precesios sca e forma espacial (Harvey, 155%, Bateimer, 1965, 4s uma literatura vast, mas arplamente disperse que se slaciona com 0 ‘eonfrono. Mas, ¢ dif euaila¢ destlar sen contede, Taven, uaa de sss primeimastzelas na busca de uma nova esrutura conceitual par nossa compreensto da cidade, sjapesquisr e snttirar esa vata © ifs literatura. Tal sinese, provavelmence, revearia como @ ‘spacial, mesmo quando as dador fora ceunidos erm grupos, bastante sande, con © propisito de desevolver fortes modelos de interayao na ‘inde. Hit prapes disionos de comparamets, alguns des quis, mas tos. podem ser explicados emt termes das caracterisicassxilircas 3 srupo (ide, ocupagao. rend ete), e ha estos de avid dtintes supeindo qu diferentes partes da cade tm poets atratves mas diver sos. Nesees cass, pedemos acs permiirgenealzar ares de ue mete mais contoua; mas, mesmo aqui, 0 trabalho dow ebgrace supe ue o espaco esti lange dese algo apenas ecana (Taber, 1963) A est aitra,envalvemo nos ns questo da atures exta da supeticesoco-co. even, com + qual estamos dndo, e como problema de achat transfor a4 snags aequadas que perma 2 adlise de eventos nessa suerte, Em fal, tems que concur que o ego seca € complero, no homontneo, talver descontinuo, ¢ quaseceramente diferente do espago fico no qual © crgenheizo eo planejaor atvam iicamente "Temes, endo, que consider como essis aoges de espago pessoal sors, come elas S80 malas pela experiencia, 6 quant eis so ext veis na spancia de uma forma espacial em mudanga. Novamente, 4 esvlencia il esta dspersa, Muito dos rabalhos de Piaget Inde (1956) {8m a ver com o modo pelo gua! a consign espacial se deenvalve aa infincia. Perce haver etiges evolves, datints, dele a topologia, usando plas relagdes projects, ata formulagdes cuca de conce tos de esagofsic, Parece, entreano, que ak crangas no aprenden essriamente, 2 mesma habilidade espacial em todas a8 culkuras, pic. larmente tanto quanto diem resplto a informagBesespilmente exes tials (Dare e Pradhan, 1967) A evidencia sapere que © cocionamento ultra ureniizagem de gruyo, ea apeendizagem individual etao env: vis ma formagao de um esquema espacial do individu, E bastante povive «que distinc eros de ctr, desenvoivam exis totalmente dieentes de representa relacionamentos spciais,eeses silos pk, por # mesma, ‘sta diretamene relacionados as processes esorma espciai e a edicig0 'esenpenha, indabitavelmente, um papel impornte na determinagio de Iida espacial Smith, 196%). Fi urna hos quantidade de vial, cm ‘qualquer poral relented habida para ler mapes, a manter sents te diese ete. ey também, no modo pelo qual os ndviduas ou geupos cons tooem esquemas ments, Talver © muis snes seit lembrar de seach ramentos por aprenizado pric (esta parece seta caracteritica de musts ‘sso primiivas ¢ precariamente educudas). Outeas podem ter sseris Smpls de fer cootdenadss,devenvolides para experi de clase ‘lo, outras modes mas complexos(e tlver metmn inconscientes) de ‘Saematiar elacionamentos espacias. Mas, grande parte da iforacio ‘que € consrulda seve 1m exqoema espacial deve ser resultado da eaperiea ‘individual, © o esquem ¢ ul pare garantie una madara coins com sexeri¢acia” A naturera desa experéaca poe ee crucial pars determina © simbolsmo ~ a iea de uma cidade, qual se odeia chener pero por ‘caus de lemibrancas infelies rea que sempre se associa com texas bows. A experfncia continua 2 aumentar, ¢ pode mesifcer ot fazer crester & ‘atureza do mapa mental u afoema espacial, tal como gravada na ingen ‘A propria memeria pode fala epares dimer spacial ue no 580 ree. {ads pore desapareercapidamente. Q expo sia no & somente ua ‘ariel de individuo para individu e de grupo para aro: ele 6, tammy eked no tempo, 1 “Tent demonstar nesta solo qu 0 essa no to simples como o fs como lesa da inca poseram eros cre. Se deseasws entender 0 ‘go, preisremos consierar seu signficady simbolicee a complesidate ‘dese impact sobre o comportmento, js que ese est intipamente Higa te proceso cognitive, Uma das vancagens em desenvolver este ponto de vinta sobre oeapaco € ae ce parece capa de interar as images ge0- [rica © soiloges, gorge, sem wma compreensao alequada dos Processes ‘ocins em tvs vor complexidae, io poderemos esperar entender © espago foci emy to su complexiade Aluns problemas metodligcos mitoses [Na seco aneror, procure mostrar que a cmpreensio do esropo er td su compleridade depende de ua speciagdo dos process soci. Perso (que seria posieladlantar um argumemo semathante a respto das proces Sos sis: a compreensto do process secal em toda sua complecdde sécende de uma apreciagio da forma espacial. Contude, pref, mais do que mcastrar esse argumento,coasiderae os problemas metedologicos ie se ‘loci na intersacio ent o tabulbo socielégico © 0 gogriicn Ito emoaserart come ¢ diel rabalhar na itesecs,e também evidenciard a Importénia da forma espacial para o estudo do preceso social tal como ele se manesta ma cidade A ponte entre as iaginagtes sociolbuicee aeogrifics pe Ser constr somente se posuirmos recurses adequads. Fsses recursos importisn um ej de conceitose técnicas que pasar ser usados para unit os dois tapos. Se a costrgio reslante for passvel de eaboracbo anal € suscatvede teste emprio,entto méiodss matetalicse estatisticws sero ecessris, e devems, por 0, ideticélos.Parece, contado, que esses Inttodos nto poderto Se identificads seo em um dado conteto. Se, sor ‘temple estames inteessades na interacdo entre o simblismo espacial da lade, os mapas metals dos indvidons, seus eta de fqn © seus pads de comportamento social e espacial, eno srk neessrio tm Conjunto de rocusas, Se estamos inteessados na anudanga intent dfema cidade ena forte dintmica social qua esta associa, teremos necessia de de um conjuntodieremte. No primeito caso, necesstamas uma igus laem que sca ca de abrarger as complesidaes de varias goometiss Individuals © sistemas de atividde socal. No segundo, podemos tear, ‘gnorar os detathes do eommpotament individual econteniatino os em ex ria as rlagdes entre ona especial da cidade © 0 comportamento gregatvo nela manifesto. Por, nlo podemos construir qualquer eu ua metodlogica geal paca trabalhar aa interscgo, Contudo, podemes tsclareer as especies de problemas a que vswmos, examinando ge recursos (que possuimes paca cansrue a ponte mum certo contexte; especialmente 0 ‘de analisara enorme forma espacial de uma cidade € os pues arenas. {Ge comportamento manifests dentro dela, Nese context, quero deerme no problema di inierénia © controle pred. Eu escolho ese chive rirticul porque, como Hae indiou (1958), os plaejadores est9 inte esas em finer “‘previces condicionas a respesto de hugao © desea vimenio”, € iso no éifere do interesse do cents social que ust a Previa condiional como mei para tora vid aera Pr e330. 3 Previa ea foemulagso da tora, relacimadss a cidade, dependerao da ex inci de uma esrutoa vii por consti estes e fae nferenlas. Como secu interessado em mostar, tal esrurura alo existe presentemente CConsderaresomenteaspectosseecionados desse problema, examino 08 ‘woblems de ineréncia por indvidslinato, confuses e estas, 1 Indiiduazasio E geralmenteacito que um paso iniial para a construgho de ma esr ‘urs por infertnca€deinr um conjunto de individu que foemam wma place. O precesso de define um indiduo¢ cman "indidualiagio", sendo,obviamente, muito importante, Lgices, tis como Wilson (1955) Carp (1958), examinaram alguns problemas gras sutndos da. Ua dis {ing importante que fem & ent individualiagao em Hinguigens abs {antivas ea individaliagto em lingnauers no espacoe no tempo. Na pin ‘a espécie de inguagem urn individu pode ser defini pula especicarto de um canjunto de propriedades (P, Ps, Ps,P0) que o mesmo poss pO. demos indivduaizar uma “‘idado™ estabelcendo © tamanho minimo da avlmeraci, 2 naturea de estruturaecopacional ete, Contudo, na lingua sim esjago-iempo, a indvidualizago depende de especies + localiza ‘io de um objeto dentro de ura estat coordenada, ave epeesente 0 ‘pao € 0 tempo (convenconalmente mencionada como 2, 3, 2,2). Eats ‘ois sistemas de inguagem ttm peopridades bom distntse & portato ina ecu, misturtes no rte de niin, O pagar 5 process socinis usa euacterticamente uma linguagem substantv, fenquanto a aborgem puramente scopic fax uso lnguagen espaco tena. Fazer desparecee @ beh entre as dias covolve fet as 0s as inguagens simulaneamente ou, preferivelment, preduzi guia me talinguaner que abranja as cracteristicas relevantes de ambos as lings fens. Tal metlinguagem no exit ainda ealgumas ds ivestigagtes in ‘as em suas propridades inicem que seu desenvolvimento nfo ser fil 2 (Dacey, 1965), Para nosso propsiosimediates, yor conseuinte, devemos os satisfzer em usa as dus lnguagens 90 mesmo context. Os peracs ‘esse procediseta podem set melhor demonstrados pelo exame dos eto os de regionalzate, Considers nog de “iguldede™ nas dus inguagens. E pasve, na linguagem substancva, ds invidos oeyparemn a mesma pogo (dus et diy podem ter extanente o mesmo nimero de hubitantes ec). ras tal Cowlgin no € goss! a heya espago temp (das clades 030 tak ect exatamente a mesma loaizagao). Mas, os indiduos, uma ‘ce icotifcados, podem ter mutes propiedades numa Kealzaco mo tempo eno expags, Uma poral selevante pode ser a localeago relativs (distin rates «outros hates), Assim, 0 espasa poe see ‘sudo psa inividualizarobjies, ou ele pode se tratado como uma prope ade de individu defnides, quer em une linge espago-ternpo, quer em | tum Hinge subsiantva este mod, as daa inguagens tm caractersicas diferentes, 0 repro spago pode pectencer a amie, mae de iferents raneins (Heremana, 106, 772 30}, Nio¢ sarreendente ave ests situagio tena gerado muta confsto klasoca e metodolevica, ¢ que 0 problema da regonalizagto sca Tonirovess. A contoversi, resulta Usulcate 6 ups tha em Heat ‘ae como e quando linguagens dilerentesdevem ser usd. Taslor (1959) inicou que #confusto surge em razdo ‘de mu falha em considrar que 2 Tocazagio acrse duas sexes no problems, Podemos usar a Ioana co mo uma vrivel discriminativa (nese Cas, extaos dnd com localiza Go espacial come vin prortedae dos invos), ov acitar at dads ‘sto doespigo em uaidades locacinais tomar ese individ no tempo € fo expago (as como areas administatvas), pra clear infoemagoes nena lnguagem substantia A reonlizago pode, ento, estar baseada na con tigaidade da inguagem substantiva, Poems, também, ata virias com binagoes ou estates tas camo introduirebstdewie contines no proce: iment de grupo (st, Sar oespgo come una propiedad), on pracurat inivduos que sejam homiogénees no espago eno tempo, em zelagdo = crs ‘aractersicas propria (sso nes condo regoes unformes). © plandi mento urbane aces, usuolment, um conjure deunidades loci (ae ralmente, sees censitras; mode as vars em cada sti, pode nto agrar série de acne com ssavidale de propicdades,enquanto ma tm ma restrigio de contighdade. Nio quero, contudo,discutir esas es traégas em dele porque tenho minha psig estabeleia: 0 provesso de incviduatizagio ma imerseceto entre a iaginagzo socioloica = sees fica requr uma compreensio periéita de duas Unguagens mis do que de rentes € de uma metodlogia aleqads yarn produ sun combina, Isso as pede ser visto como um ponto bscuto em slgansaspectos,embora sia ‘sida metodologcamentehisica, que se coca entee& confuse db plane dor, quando tente combina iss sce vizihaaga Sica (usualinente faa ‘snuda na Linguagem espago-temfo). © fancionamento socal (esualmen fe pensado ri linnuasers substantia), Aw concludes polities que am Planer procara dever, assim, depender de qual linguagem ele tena co- ‘rn dominantee decom ele combina cs linkages em alma estat ranalien 2 Confsses ‘Um dos problems mais complexes dese eslvdo na inersecg0€ con trolarvaraveisindesejves e ientificaro papel decade vardvel iil cm stwiges nfo experiments de complers interac. Sem um proce mento experimental planejado adequate, € muito fil confundir uma vari ‘el com outs; confundit eausas com ets, relagbes funcions com ca sais comer toda @ especie de sia ileencais de pricira orem. E fil natralmeste, ser absoamente purist enegativa em tla a st, ‘nn, mesmo se ena er pusves, eno insistimos em Um Figo prema {ro os problemas ainda se checamt conta nis a cada paso no pojeto de esis. Considere-se o sepuinte eemplo simples. O saitlgo, asoaien ‘esol yur o proceso de difusio como ele opera ent ives, arupos, clases soci, cultures ef. AS vardveiscelevantes aa presto da diusio refletese sobre as caracteriicas de personalidde do invdun© gage fo. usalmest. otha para o aspecto espacial e toma a proximidade loeacional ‘no vrive primeira, na deteemago do curso de um press dedi slo, Como, acontece que gente da mesa case tend 8 viver em Prot midade rcqnoea, Come encio,dstinguemas © quanta contibaem a sar vel espacial e vardvel personaidade? Em qualquer suagao, devermos ‘examina sea eet conjuate , infliomente, or dae aspectesnio sia inde Fenkees entre si. Nao gessulens,aparetement, poets de pegs no experiments adquados para levae nos lidar com esta expe de problema Sento de mado prea Ess problemas de conustes, contd, existe 0 36 teabalhar com @ process soil, mesmo quando ete ¢ pesado come sendo independente da forma espcial. Paeceri, asim, tho importante para 0 sccilogo, taba Thando em sua propria see, tentarciminar elton expacias dese ar ‘mento, com par © gebarato elimina os lets sii, Se ess eet co fhsos nos eliminados no peojeto de pesquisa, ent sera muito fil oer suportes realmente espirios para hipoteses exatisicamente significative Minha propris suspeta € que muito trabalho em process soca ao tem » (sto porque falha em recancer os agudos problemas inferencais que po- dem surgi 0 se confndi estas espciis com soilogicos. Muito traba Tho de tipo puramente espacial pote, snilarment, ser erica. Trbalhar ‘mintersegio, contd, nto nics quaisque problemas novas; iso uni ra verdaeira natureza de alga des velhos problemas, e tambien demons tes que o alsa socal e © analista espacial no se poem ignore, 20 rel zac um trabalho 3 Injrtncis esata (0s problemas de indvidualizars e confuses conduzem 20s de infrtacia ‘suatistia, Estes so mit ices de expicar, mas dices de resolver. Ieal> ‘inte, necessitamos de uma mcalingusuer através ds qual pssemos dis Cir, simultancamente,« sigiiclocia esatsic, canto o sentido socicl- ‘eo come no espacial. Deseiando iso, deverosfecorrer a testes derivades, ‘as duns inguagens em separadn, ed algum modo combin-os em uma es trata vic pra ainferncia extstisties.Os testes apopiador para valida "poteses sobre um pecceso soil espacial esto bem eatabelecior. Sob dt Ar hipcuese, podemos produirceras expectatvase entzo peocurar mostrar ‘ue no hi dfecenga sgniicativa entre expctativa cbservago de dados. A rrcessidade desig dfereng igniicativa ¢gealmente trade pra in car que a hipétese ¢ conirmada,embora isso somente sea verdadero sob ‘eertas supasigtes de como os reslados obsereados io produrides (por ‘xorplo, a elinago de todas at vaitvels const), de como hipotese& levantah ec. Os testes apropiads pra os pores de ditbuio espacial, no esto bem etabelecidos. Podemios predurircertas enpectativas esa his, ent compara estas com dstrbuiesespciis bservadas.Exstom testes pura comparar rans espa de iden do tipo casela (if Ord, 1972). A compara de das superficie, conto, nla & fii, en temos ‘mcios de dee quando uma superici esperada¢ signiicativarnente dente deuma super cbservaa. Simiarmente,nio tems neshum entendimen- to real do sentido da dierengasigicativa a0 ingicar um arrajo pata Por sso, cm geal, oh peahuma defnicao acta da Saniicinca etal ‘ea a inferéncaespacale, ensealentamente, ha sree peobleras inten tes ao teste de hipotsessabce disrbuighesespaciais. Parece que @ nico ‘modo de formula nogSes desea fazer suposgbes sobre a aatreza dh dstribugao espacial. Desde que estamos muss venes ineressads em enica, antes que presume dstibuigao expail, esta abode nem Serrgec tl. Parco, cntudo, ser Unica Via aberta para nest 0 presen te: Por esta azo, ¢ muito fel etcar es zoos eoerentes de Har com dhados espacial (Granger, 1969) a A combinagto de procadimmeitos soci ¢esacas, em uma estutura de infetncia eases poder ands parecer facil. Cosidere seo segue ‘as, no qual procuramen prever a extensio de alums catacteristies soil sebre oespago — por exemplo, a extensto de uma popular no branct sobre uma sri de reas de ces loealinais em amma cide, Hipoteticn mente, podemes produit eras expectativas puta 9 aimero de nda bance em cad cases. Podemes testar iso, comparando a distibuigio das eaelas lem clases de fequénca, como elas ocorem na hipsese, e com elas oor rena reaidade. Podemos achar que ha unio uma diereng signet ‘nivel de cinco por cata. Mas, também, necesitamos mostrar gue © 0- ‘kto peveo aranjo espacial correo das previden da cstela ¢podemos de- ‘monsti-o, unsindo um teste & de colorido coi, entre © padelo exps- il produzio sob hipétese eo observa na realidad. Se os dos testes tozlmente independent tm do outro podemos unis exes des nivel de Sumitcancie pela regra da multpicac,e izes que o teste unilicado pers a tum nivel de sgnifedcia de 0,25 por cento. Mas, ¢ claro que os dos testes no sto independentes ene si. De ato, unit os dos tests desse mod pode cenvolvernos efreqenteiente nos envalve) em um conte de logics ets Usa. Os testes de proceso socal fundamentam se ax independéacia de «ada tem do dado, se sus suposigbes no Go vioadas,enquarto os testes ‘suisticos espacial to explicamente cefeids para mediro grat de de rendtncia eacal no dado, Portant, clgcemos astomaticamente 29 teste { processo social o problema de sutocorzelago,e vo sgnitcn qu vio mos as supesites do test, a menos qe possamos de um tco ou de otro ‘sdocar uma atid evasiva (efi on dador et.) Ese problema Surge fqusse 1 cada paso no trabalho na iaersecgto, E cetameate insole, muitas vees pasa por incompeeendo. Sempre paceceu me estenho, por cremplo, que métodos mulivariades de regionlizagiofundamentem- implosivo. Uma segunda critica mais irmporeance, contd, ¢ + de aie #8 suposiges geometries, por si mesmas, exetcem impacto sobre a espe odo equi. Se cnsierams una praia de compriment fit, a atv hide social des vendors desorvet ornare teoricamente indetermina ‘hi: nto € por acase que a maioea das tora de loalizaio consider su. fice plana infineas, porque, sem esta suposigto, o panto de equlirio ‘ho proceso social mutasvezs to pode Ser determinad. Em gral, a8 Posges deforma espacial, inkadat materia da localiza, so cis do Ine mecasconvenincias ~ eli so andmeness pars os revutados, Quo dinar claro que nio estou atacanoo etico de loeaiapto on anata ur ano poe fzerem suposiges sobre a forme espacial. Na pris, seretito que io temas escolha senio ws suosiges dese po. Mas, @ importante eco eer que sto ponte fags para eninar 0 imensosbismo do problems [Nio podemes,possiveimente, uss pra iscutr as exptcies de complex de inicass sneriomente ns quai proprio espag € sto cm multi ‘mensional, alo homogéneo, tater descotinuo, skamente persona, € Sieneatito de diferentes modo,