Você está na página 1de 1

Avaliao Psicolgica II

Aluno: Matheus Henrique Vosgerau (Turma A)


Data: 16/03/15
AS APTIDES NA DEFINIO E AVALIAO DA INTELIGNCIA: O
CONCURSO DA ANLISE FATORIAL

O conceito de inteligncia ainda, em si, um construto que no possui


consenso entre a comunidade cientfica, apesar de ser um fator diferencial na anlise
das comunidades e seus indivduos. Essa falta de consenso interfere em vrias
abordagens da inteligncia, pois h vrias que tomam determinada definio como
pressuposto, podendo, posteriormente serem questionadas em sua totalidade.
Inicialmente, as abordagens da inteligncia a tomaram como nica, ou seja,
haveria uma inteligncia essencial por trs das vrias aptides que dela derivavam.
Essa corrente acabou dividida em: integrao das funes cognitivas (teoria da
inteligncia compsita analisando a discriminao sensorial, tempo de reao e
coordenao sensrio-motora; desta corrente surgiu a noo inicial de QI) e tambm,
elementos bsicos comuns s atividades cognitivas (teoria do fator geral ou g uma
energia geral g inata que perpassaria diversas capacidades e a energia s que seria
especfica de cada habilidade).
H uma corrente, defendida por psiclogos americanos que se situaria como
meio-termo dessas duas concepes apresentadas at ento. Para eles, a inteligncia
uma constelao de diferentes habilidades, relativamente independentes entre si, que
influenciariam-se reciprocamente. Desta corrente, tambm podemos postular duas
derivaes: as aptides autnomas entre si e a teoria hierrquica da inteligncia.
As aptides autnomas defende a independncia entre as funes cognitivas
que explicam o desempenho intelectual de um sujeito, justificando que a crena de um
fator geral que as une seria apenas um artefato estatstico, que estrutura a inteligncia
de maneira pobre e pouco observvel. O autor que sugeriu essa reavaliao,
Thurstone, postula um conjunto de sete habilidades primrias independentes entre si,
seriam elas: V compreenso verbal, W fluncia verbal, N- aptido numrica, S
aptido espacial, R raciocnio, P velocidade perceptiva, e M memria.
As teorias hierrquicas da inteligncia, por sua vez, defendem tambm a no
unicidade da inteligncia, porm, estruturam as habilidades que a compe em
hierarquias que facilitam seu funcionamento. Haveria nveis de fatores cognitivos que
funcionariam com maior generalidade que outros.
Os principais exponentes dessa teorias so mais Vemon, que sugere o fator g
de Spearman no topo da hierarquia, sendo seguido por grandes grupos de nvel verbaleducativo e perceptivo-mecnico e sendo, cada vez mais, subdivido nas categorias
seguidas. Cattell prope uma teoria hierrquica que ficou conhecida como inteligncia
fluda (gf) e cristalizada (gc). H mais um modelo, conhecido como HILI.

Você também pode gostar