Você está na página 1de 6

ANO V Nº 17

Março 09
d
A praça em 1874/6 com a câmara ao fundo, e a esquerda, e
embaixo da foto, perto do chafariz, as roupas extendidas
pelas escravas.
pássaros
Foto de autor desconhecido
que com
seus cantos
e belas
plumagens

A atual Praça XV de Novembro, popularmente


conhecida como Jardim de Baixo era na verdade, até
1884, um grande descampado que se estendia até onde está a
tornam
ainda mais
gratificante
catedral de N. S. da Glória. Sem qualquer tipo de um passeio
ajardinamento até 1829 não possuía, também, qualquer ou simplesmente o relaxar em seus bancos, deixando o tempo
denominação. A partir desta data alguns moradores da fluir. Com um pouco de sorte pode-se encontrar o Bicho
periferia da vila solicitaram ao presidente da câmara um local Preguiça passseando nos galhos das árvores.
onde pudessem vender o produto de seus sítios. Atendendo a Ao redor da Praça alguns prédios merecem destaque,
esse pedido o presidente Major José da Silveira Vargas tais como: A Câmara municipal construída entre 1853/57, o
Foto de 1874 onde aparece o chafariz com as escravas,
a catedral e o solar que pertenceu
autorizou casarão neoclássico que foi residência de D. Joaquim Soto
ao visc. do rio preto e que se que neste Garcia de la Vega, arquiteto espanhol radicado em Valença que
incendiou em 1901
largo, em foi o projetista e construtor do chafariz monumental que
um trecho adorna a praça Barão de Campo Belo em Vassouras, os
em frente a diversos casarões construídos ao longo do século XIX e XX na
câmara, ladeira que dá acesso aos fundos da catedral, a atual capela do
f o s s e Colégio Sagrado Coração, que foi residência da família
utilizado Moreno de Alagão a catedral, o centro espírita, etc..
Foto História de Valença de p ara tal A partir da Proclamação da República a praça passou a
Luiz Damasceno Ferreira 1ª edição 1925 fim. A se chamar Praça XV de novembro em homenagem ao dia da
partir daí o local ficou sendo conhecido como Largo do proclamação da república e até hoje permanece com este
Comércio. nome, embora para o valenciano seja na realidade o Jardim de
Em 1848 em virtude da visita do Imperador à vila o Baixo.
grande largo recebeu o nome de Praça D. Pedro II, ainda sem
Foto com data e autor ignorados
ajardinamento e nenhuma obra de arte. O chafariz em cantaria
e o tanque para lavagem de roupas, obra de Chrispim Corrêa
da Silva, só foi instalado em 02 de dezembro de 1850, dia do
aniversário do imperador.
Seu ajardinamento foi determinada pelo presidente da
Câmara João Rufino F. de Mendonça, sendo inaugurado em
Prédio da 1ª Câmara da Vila de Valença na Rua P. Luna.
1884, o projeto é atribuído ao paisagista e botânico Auguste No antigo largo em frente foi criada a feira que originou
Glaziou. o primeiro nome da praça em 1829 (Largo do Comércio)

Vários monumentos adornam suas alamedas que são,


verdadeiramente, um local de paz e contemplação. Sua
vegetação é exuberante, suas árvores centenárias além de
proporcionar um clima agradável abriga uma grande variedade
A praça em 1874/6 ja com nome de D. Pedro II,
ainda sem ajardinamento Monumentos do Jardim

Busto de Luiz Zamenhof - Lázaro Luiz Zamenhof


nasceu em 15 de dezembro de 1859, na cidade de Bialystok,
na Polônia, então anexada ao Império Russo. Era filho de
Rosália e Marcos Zamenhof, criterioso professor de geografia e
Foto de autor desconhecido línguas modernas. Desde menino era prudente, modesto,
pensativo e estudioso e em sua mente de gênio já se
apresentava a idéia de elaboração de uma única língua neutra seu ideal humanístico. Foi um verdadeiro universalista, pacifista
internacional. e pensador que lutou contra toda espécie de sectarismo. Todos
Na 5ª série primária começou a estudar o inglês e ainda os anos, no dia 15 de dezembro, realizam-se eventos
muito esperantistas no mundo inteiro, para comemorar o aniversário
jovem do criador da língua esperanto.
estudou Busto de Antonio Jannuzzi - Antonio Jannuzzi
o francês nasceu em Fuscaldo, vilarejo da calábria, sul da Itália, em 18 de
e o junho de 1855, filho de Luigia de Setta e Fioravante Jannuzzi.
alemão. Seu pai era um exímio mestre da arte da construção e Antonio
Iniciando cedo descobriu seu talento e gosto para a profissão. Logo que
o curso concluiu seus estudos elementares, recebeu, aos 14 anos, do
ginasial, arquiteto Battista Santoro, algumas lições sobre arquitetura e
Foto História de Valença de
Luiz Damasceno Ferreira 1ª edição 1925
passou a logo desenvolveu a arte do desenho, o pai sentindo confiança
estudar na precoce habilidade e senso de responsabilidade do ainda
Antiga sede do centro espírita que era
ao lado da atual capela da escola normal fervorosame menino Antonio, a ele confiou projetos e a direção de
Foto data e autor ignorados nte as línguas construções. Com uma personalidade forte e audaciosa, já
latina e desejando trabalhar por conta própria, confiante em sua
g r e g a , capacidade e habilidade, resolve, antes de completar 17 anos,
examinando a em 1872, buscar um novo rumo em sua vida. Parte da Itália na
possibilidade companhia do irmão Giuseppe, dois anos mais novo que ele, e
de uma delas mais dois tios, Ignazio e Giuseppe de Setta em direção ao
se constituir Uruguai, Busto de Antonio Jannuzzi
em língua Chegou, em Foto
Luiz Francisco
internacional 1874 ao Rio de Janeiro
. Todavia, até a língua latina era difícil e cheia de antigas e sendo acolhido pelo
inúteis formas. Mais simples, mais conveniente para o uso atual engenheiro Januário
deveria ser uma língua sonhada. Ela deveria ser de Cândido de Oliveira, e,
aprendizagem rápida e acessível também ao povo e não apenas aos poucos, a sorte
aos letrados. Quando cursava a última série ginasial, já havia começou a mudar. De
concluído o seu projeto sobre a Língua Universal. No dia 05 de mestre de obras, Antonio
se transforma em
dezembro de 1878, ele e um grupo de 6 ou 7 colegas do
empreiteiro e suas obras
ginásio festejaram, o nascimento da Língua Internacional. Na
começam a chamar a
verdade, o projeto naquele dia comemorado era apenas uma atenção e a se impor pelo
forma embrionária do que mais tarde seria o esperanto. Só bom gosto e a arte, pela
depois de experimentos exaustivos e comprovações pureza e a leveza de suas
minuciosas com os estudos da gramática e vocabulário linhas baseadas na
intensamente vividos e testados foi que considerou pronta a arquitetura italiana em
sua obra. Estava nessa época com 28 anos de idade e a 26 de contraste às pesadas construções portuguesas da época.
julho de 1887 saía da oficina gráfica o seu primeiro livro. Era Encorajados por seus primeiros sucessos e dispondo de uma
uma gramática com as instruções em russo e chamava-se pequena economia, graças a sua inteligência, coragem e
"Lingvo Internacia", de autoria de "Doktoro Esperanto". Esse incansável trabalho, ainda em 1875, os irmãos Jannuzzi
pseudônimo, que na nova língua significa "doutor que tem constituiram a “Antonio Jannuzzi, Fratello & C.”, para
esperança", com o decorrer trabalhos de construção de
do tempo, passou a ser edifícios, relêvos, medições
usado por seus aprendizes, de terrenos, etc. A primeira
grande obra que os irmãos
para denominar a própria
Busto de Antonio Jannuzzi

Jannuzzi tiveram em sua


l í n g u a : E S P E R A N T O.
carreira como construtores
Pouco tempo depois eram
Foto Luiz Francisco

foi a construção do plano


lançadas as edições em inclinado para a Ferrovia
polonês, francês, alemão , Funicular1 de Santa Teresa,
foto Luiz Fra Zamenhof

etc. inaugurado em 13 de
ncisco

Zamenhof foi um março de 1877, que fazia


homem iluminado, de moral a ligação do Largo dos
iz
Busto de Lu

s u p e r i o r, d o t a d o d e Guimarães, em Santa
extraordinária força de Teresa à Rua Mata Cavalos
vontade na divulgação de (Riachuelo), no centro do
Rio de Janeiro. próximo à cidade de Nairobi, na áfrica. Ali, na companhia de
A primeira vez que Antônio esteve em Valença foi no sua esposa dividia seu tempo entre a pintura, suas numerosas
início de agosto de 1908, em visita à família de Nicolao correspondências e as visitas de seus amigos. Faleceu na
Pentagna, com quem mantinha relações de amizade no Rio de madrugada de 08 de janeiro de 1941 enquanto dormia.
Janeiro. Após a encampação das ferrovias, o governo instalou "Se queremos que nossos rapazes sejam felizes na
em Valença uma estrutura de oficinas com manutenção e vida, devemos fazer com que eles assimilem o costume de
fabricação de componentes ferroviários, sendo que coube a praticar o bem ao próximo, além de ensinar-lhes a apreciar as
empresa de Jannuzzi a construção de todo o complexo de coisas da natureza."
prédios e galpões, destinados a esse fim, além da casa do
engenheiro na esquina das ruas Dr. Figueiredo com Benjamim Estátua de Getúlio Vargas - Getúlio Dornelles
Guimarães. Tal estrutura representa, hoje, o maior conjunto Vargas (19/4/1882 - 24/8/1954) foi o presidente que mais
arquitetônico de valor histórico e cultural da cidade de Valença. tempo governou o Brasil, durante dois mandatos. De origem
Por essa época andava em crise a Santa Casa de g a ú c h a , Va rg a s f o i Foto Luiz Francisco
Misericórdia. Em janeiro de 1911, Teodorico Fonseca convoca presidente do Brasil entre
Assembléia Extraordinária para tratar da reforma do os anos de 1930 a 1945
compromisso da instituição. Em 18 de julho de 1912 a então e de 1951 a 1954. Entre
instituição católica transforma-se na sociedade civil Casa de 1937 e 1945 instalou a
Caridade de Valença, Antônio Jannuzzi é eleito provedor para fase de ditadura, o
o biênio 1912/1914, tendo como secretário José de Siqueira chamado Estado Novo.
Silva da Fonseca, sendo empossado à 21 de agosto de 1912. Seus quinze anos de
Diversas foram as obras de Jannuzzi na cidade e não só governo seguido,
em termos de construção, mas também a nível social. Jannuzzi caracterizaram-se pelo
passou pouco tempo em Valença, cerca de 16 anos, mas nacionalismo e
deixou uma obra grandiosa que até hoje causa admiração populismo. Sob seu
aqueles que visitam e moram em Valença. governo foi promulgada a
Alameda Baden Powell - Em 22 de fevereiro de Constituição de 1934.
1857 nascia em Londres, capital da Inglaterra o menino Robert Fecha o Congresso Estátua de Getúlio Vargas
Stephenson Smith Baden Powell, sexto filho de um eclesiático, Nacional em 1937, instala o Estado Novo e passa a governar
professor em Oxford. Robert fez seus estudos em uma escola com poderes ditatoriais. Sua forma de governo passa a ser
pública chamada Charterhouse em Londres, onde era muito centralizadora e controladora. Criou o DIP (Departamento de
popular e querido por todos, colegas e professores. Nas férias Imprensa e Propaganda) para controlar e censurar
ele sempre aproveitava para acampar com seus irmãos mais manifestações contrárias ao seu governo. Criou a Justiça do
velhos. Desde sua infância era grande seu amor pela aventura e Trabalho (1939), instituiu o salário mínimo, a Consolidação
pela natureza. Em 1876, quando terminou seus estudos das Leis do Trabalho, também conhecida por CLT. Os direitos
secundários, Baden Powell ingressou no exército. Como oficial trabalhistas também são frutos de seu governo: carteira
de carreira viajou muito, conhecendo grande parte do mundo. profissional, semana de trabalho de 48 horas e as férias
Em 1907 foi com um grupo de 20 rapazes para a Ilha remuneradas.
de Brownsea, para realizar o primeiro acampamento escoteiro. Investiu muito na área de infra-estrutura, criando a
No próximo ano escreveu em seis fascículos quinzenais o seu Companhia Siderúrgica Nacional (1940), a Vale do Rio Doce
manual de adestramento, o "Escotismo para Rapazes". Assim, (1942), e a Hidrelétrica do Vale do São Francisco (1945). Em
em 1910 Baden Powell compreendeu que o Escotismo seria a
1938, criou o IBGE ( Instituto Brasileiro de Geografia e
obra que dedicaria sua vida, afastando-se do exército e
Estatística). Saiu do governo em 1945, após um golpe militar.
dedicando-se apenas ao Movimento Escoteiro.
Em 1950, Vargas voltou ao poder através de eleições
Depois de vários anos de dedicação ao escotismo,
democráticas. Neste governo continuou com uma política
viajando pelo mundo e fundando associações escoteiras em
nacionalista. Criou a campanha do " Petróleo é Nosso" que
vários países, Baden Powell sentiu suas forças declinarem.
Retirou-se então para uma pequena propriedade que possuía resultaria na criação da Petrobrás.
Foto Luiz Francisco Em agosto de 1954, Vargas suicidou-se no Palácio do
Catete com um tiro
no peito. Deixou
u m a c a r t a
testamento com
uma frase que
e n t ro u p a r a a
história : "Deixo a
vida para entrar na
História." Divã em cantaria de 1831 - foto Luiz francisco
Efígie de Luiz Damasceno Ferreira - Luiz Na sua vocação pela arte do
Damasceno Ferreira nasceu na cidade de Valença, Estado do verso, Arnaldo Nunes
Rio, aos 21 de abril de 1865. Iniciou seus estudos no Colégio tornou-se um verdadeiro
Vitório, do Rio de artista, data de 1919 com
Janeiro, e terminou o um volume de “Poesias”, a
curso de humanidades sua estréia nas letras.
no Colégio Paixão, de Foi professor em
Petrópolis, ingressando vários colégios, diretor e
depois na Faculdade de proprietário de
Medicina do Rio de estabelecimentos de ensino
Janeiro, cujo curso não secundário. Membro
terminou, porque a fundador do “Grêmio
avançada idade do seu Carioca de Letras e Artes”,
progenitor exigia sua Arnaldo Nunes foto Fuiz francisco que durou alguns anos, nele
permanência à testa de pôs em prática a sua curiosa e original idéia da “Festa da
seus negócios. Dirigiu a Poesia”, lançada pelas colunas de “O Globo” em meados de
fazenda “Pau d'Alho”, 1930, de parceria com os poetas Luiz Carlos, Moacir Silva e
hoje pertencente à Theodorick de Almeida. Foi redator da “Gazeta de Notícias” e
Luiz Damasceno Ferreira Foto Luiz Francisco f a m í l i a Pe n t a g n a , da “A Batalha”, do Rio. Colaborou no “Correio da Manhã”, no
dedicando-se à agricultura até 1897. Em 1887, casou-se com “O Malho”, na revista 'O Cruzeiro”, em que teve premiado o
D. Hermínia Vieira Ferreira, de cujo matrimônio nasceram dez conto Enterro na Roça, no “O Globo”, na “Revista do Brasil”,
filhos. de São Paulo, no “Diário da Manhã” e “Vida Capixaba”, de
Nomeado, em 1897, Vitória, no “O Norte”, no “Diário de Notícias”, no “O Estado”,
secretário da Câmara de Niterói, etc.
Municipal de Valença, exerceu Arnaldo Nunes foi membro da Academia Fluminense de Letras,
essas funções com tanto para a qual foi eleito em 6 de dezembro de 1940.
carinho e com tal alheamento Festejado pela limpidez do estilo, pela segurança
às dissensões politico - técnica e pela fluência dos versos, era assinalado em Arnaldo
partidárias, que pôde Nunes o condão de dizer com a maior leveza as coisas mais
permanecer nesse cargo profundas.
durante 25 anos consecutivos, Arnaldo Nunes teve muitas composições poéticas
só o deixando em virtude de musicadas, entre as quais se destacam: “Hino Valenciano” -
sua aposentadoria música de Agnelo França; “Hino a Nossa Senhora da Glória de
remunerada. Participou, por Valença” - versos, musicados por Luiz Seabra; “Hino Escolar”
muitos anos, das - música de Agnelo França.
administrações das Na literatura, Arnaldo Nunes sempre teve o
Irmandades religiosas da cidade de Valença, demonstrando, pensamento voltado para a sua terra natal.
principalmente, incomum dedicação pela Irmandade de N. S. Foi um dos fundadores da Academia Valenciana de Letras.
dos Passos, que lhe venera a memória em significativo bronze Efígie de Benjamim Ielpo - Nasceu na Vila de
na Catedral de Valença. Scario, Itália em 28 de setembro de 1898, emigrou para o
Foi um dos organizadores de várias associações Brasil em janeiro de 1907,
católicas, e, em 1912, um dos propulsores do movimento da chegando à Valença em
reconstrução das Torres da antiga igreja Matriz de Valença. Em dezembro daquele ano.
1924, publicou o livro, de sua autoria, intitulado “História de Aos 18 anos funda uma casa
Valença”, obra acolhida com aplausos pela população comercial e começa a construir
valenciana. Luiz Damasceno deu com a “História de Valença” um futuro de respeito e estima
um grande testemunho da sua profunda e inegável amizade na cidade. Em 1920 casa-se e
pelas coisas de sua terra natal. ainda nesta época torna-se
Cercado pelo carinho de todos os seus filhos e tesoureiro dos correios, depois
parentes, faleceu Luiz Damasceno Ferreira, no Rio de Janeiro, 1º suplente de Juiz de Direito e
em 17 de maio de 1939. mais tarde delegado de polícia.
Efígie de Arnaldo Nunes - Nasceu, na cidade de Benjamim Ielpo foto Luiz Francisco Funda a firma Ielpo e Cia. Ltda e

Valença, em 2 de janeiro de 1890. Fez seus primeiros estudos em 1943, junto com Floriano Pellegrini, o Banco de Valença S.
na cidade natal, nos colégios “Facioti” e “Faceira”. Revelou-se A., Inaugurado em 1944.
poeta aos dez anos de idade. Já nessa idade se manifestaram Inicia carreira política elegendo-se vereador e mais
suas tendências poéticas, a princípio em versos humorísticos. tarde, torna-se prefeito de Valença, exercendo dois mandatos,
depois elege-se deputado estadual onde entre suas maiores Galeria de Fotos

Fo
conquista está a correção e melhoria da estrada que liga
Valença a Barra do Piraí que hoje leva seu nome.

t s
o Lu
Ligado a instituições católicas, foi vice-provedor da
Santa Casa de Misericórdia e participou da criação do abrigo
para idosos Casa de São Vicente e por essa obra foi agraciado

i F a
z r
pela Santa Sé com a Comenda da Ordem de São Silvestre. Foi
presidente da Associação Comercial, dos Clubes Coroados e
Democráticos, do Rotary Club, Sócio Benemérito da

n c s
Academia Valenciana de Letras

i c
Faleceu em Valença no dia 20 de agosto de 1985.

o
Efígie de João José Cosate (Joanico)
Homem extremamente participativo nas artes de sua
cidade, João José Cosate ajudou a criar ou fundar diversas
instituições em Valença.
Em 1912 participou junto com várias pessoas da
reunião que fundou o Sport
Club Valenciano, em 1919
fez parte, como amador, do
Gêmio Dramático Artur
Azevedo, que fora fundado
pelo Zeca. Quando da
criação da Banda Progresso
de Valença em 1929 José
Cosate também participou
ativamente e até hoje tem
seu retrato no salão desta
importante organização
musical que este ano
comemora 80 anos de
atividades. Em 1942 fez
Foto Luiz Francisco parte, junto com Leoni Iório
e Benjamim Ielpo, da Comissão Pró-Monumento a Humberto
Pentagna que arrecadou donativos
populares, alguns anos depois, em
1945 ainda com Leoni Iório, cria o
Grêmio Dramático José Guimarães
e em 1949, junto com diversos
artistas e intelectuais participa da
fundação da Academia Valenciana
de Letras, onde foi bibliotecário e
acadêmico ocupando uma cadeira
Na classe das artes, tendo como
patrono José Joaquim Veloso
Guimarães. Foto do acervo da Banda Progresso gentilmente
cedida pelo maestro Antonio Carlos
Pesquisa e texto de Luiz Francisco Moniz Figueira Pesquisador e Guia de
Turismo, Criador do projeto “Conhecendo Valença à Pé” e do Tributo aos 150
anos de nascimento de Antonio Jannuzzi.
Fontes:
História de Valença de Luiz Damasceno Ferreira - Valença de Ontem e de Hoje
de Leoni Iório - www.espiritismogi.com.br - Revista Chafariz nº 3 junho de 1992
Acesso pela R. do Conde Planta do Jardim:Sec. de Obras e Ubanismo

Efígie de Luiz Damasceno Ferreira

Anfiteatro

Efígie de Bemjamim Ielpo

Acess
Efígie de João
José Cosate

o p e la
Busto de Antonio Jannuzzi

câmar
a
Acesso pela Catedral

Estátua de
Chafariz Getúlio Vargas Ponte

Divã Ar E
na fíg
ld ie
o de
N
Ala un Busto de
me es Luiz Zamenhof
da
Bad
e nP
owe
ll

Acesso pela R. Visc. de Ipiabas