Você está na página 1de 36

SILVÉRIO PERES

DEPRESSÃO. O MAL DO SÉCULO TAMBÉM ATINGE OS CRISTÃOS

SILVÉRIO PERES

DEPRESSÃO. O MAL DO SÉCULO TAMBÉM ATINGE OS CRISTÃOS

SILVÉRIO PERES

Depressão. O mal do século atinge também os cristãos.

Copyright 2013\2014 by Silvério Peres

Direitos desta edição reservados à Silvério Peres

Telefone: 021-980866662

Peres, Silvério

Depressão. O mal do século atinge também os cristãos

Primavera de 2013 1. Teologia, sabedoria. 1. Título

2. A reprodução parcial ou total deste tem que ser autorizada pelo autor (021 980866662 22949230)

SILVÉRIO PERES

DEPRESSÃO. O MAL DO SÉCULO TAMBÉM ATINGE OS CRISTÃOS

SUMÁRIO

Capítulo 1 - Porque alguns evangélicos acham que o cristão não pode ter depressão.

  • - Os pensamentos lineares de cristãos e o que Bíblia nos mostra.

  • - A doutrina da GRAÇA é um remédio para o deprimido.

  • - Existe depressão espiritual?

  • - Como ela ocorre?

  • - Como atuar neste tipo de depressão?

Capítulo 02 Heróis bíblicos que tiveram depressão.

  • - Elias

  • - Davi

  • - Jó

  • - Deus não responde, Ele faz novas perguntas

Capítulo 03 A área psíquica e a parte médica do cérebro.

  • - Psíquica

  • - Parte médica do cérebro (Depressão: causas e dados)

  • - Causas da Depressão

  • - Neurotransmissores e depressão

Capítulo 4 O melhor tratamento: Fé, Medicina e Terapia

  • - 1º passo: Oração de fé.

  • - 2º passo: Qual a vantagem que você tem de ser cristão.

  • - 3º passo: Tenha um líder ou um conselheiro cristão que ande com você neste processo.

  • - 4º passo: Procure um médico e respeite-o como profissional da área.

  • - 5º passo: Procure um profissional Terapeuta (preferência cristão).

Capítulo 05 - Meu testemunho: Um Pastor que teve três anos em depressão.

  • - Como eu melhorei.

  • - Dias abençoados, dias de plenitude.

SILVÉRIO PERES

DEPRESSÃO. O MAL DO SÉCULO TAMBÉM ATINGE OS CRISTÃOS

Capítulo 1

Porque alguns evangélicos acham que o cristão não pode ter depressão.

“Aquele corpo machucado sangrava em gotas de dor, ferindo para sempre a história, a história da cura e da dor. A arma quando fere um homem, seu corpo desce ao pó que o formou, mas tão diferente Daquele que ressuscitou.” (Aquele Corpo – Silvério Peres).

Hoje a depressão ataca ricos e pobres, doutores e analfabetos, idosos, adultos e crianças, cristãos e não cristãos. A confusão que alguns cristãos fazem é com o espírito e as emoções das pessoas. Elas acham que para a pessoa que nasceu de novo em Cristo e que tem seu espírito vivificado pelo Espírito Santo, deveria tomar posse da vitória em suas emoções quando a depressão bater em sua porta, como se o assunto tratasse apenas da vontade própria e decisão da pessoa. A depressão, por mexer no humor, nas emoções, torna-se assim diferenciada das outras enfermidades que acometem os cristãos e a humanidade comum. Tanto a depressão como uma gripe qualquer tem sua origem no organismo, a diferença apenas é que a depressão é uma doença que acontece em nosso cérebro, que atinge nossa alma. Ela acontece devido a uma falha nos nossos neurotransmissores (falaremos mais disto à frente). Enfim, você pode adoecer no resto do corpo, mas no cérebro não? Temos que entender que o cérebro é a sede das emoções e uma falha nele (nos neurônios) ligada aos neurotransmissores, vai mexer com todo seu campo emocional, assim como uma irritação no seu estômago vai mexer com todo o seu sistema alimentar. Este pensamento errado, paradoxal, acaba trazendo três complicações para o cristão que passa por uma depressão, que demonstraremos no decorrer do capítulo:

Primeiro pensamento errado: A pessoa sente-se culpada de sentir depressão!

O deprimido já tem a culpa como um dos sintomas principais da própria depressão, falta-lhes o humor para combater a culpa com pensamentos otimistas

comuns a todos. Ele já é um culpado por natureza por estar sentindo depressão, ele

pensa: “estou assim porque fiz mal a alguém”

“Eu desagradei a Deus não guardando

Ela já vive este pensamento

... seus mandamentos e Ele agora está me punindo

...

negativo do deprimido, este pensamento de causa e efeito, de pagar sempre pelo erro.

No evangelho de João capítulo 9:1-3 os discípulos perguntaram a Jesus:

- Quem pecou para que aquele homem fosse cego, ele ou seus pais?

Jesus disse-lhes que nenhuma das duas coisas, aquela enfermidade era para evidenciar a operação de Deus através de Seu Filho, para glorificá-Lo. Neste caso, não havia motivo, ou brecha alguma para que este homem ficasse cego.

SILVÉRIO PERES

DEPRESSÃO. O MAL DO SÉCULO TAMBÉM ATINGE OS CRISTÃOS

Logicamente, houve casos em que Jesus disse que a enfermidade estava relacionada à doença, por exemplo, Ele disse ao paralítico no evangelho de João 5:14:

“ ...

e não peques mais para que não aconteça algo pior”.

Uma vida assumidamente no pecado pode levar a brechas e maldições. Aqui, Jesus, estava relacionando a doença com o pecado, mas em outras tantas dezenas de vezes Ele não relacionou uma coisa à outra. No reino de Deus, nem sempre as coisas são lógicas assim, nem sempre são lineares assim, caso fosse, todos nós viveríamos doentes com suas mais diversas manifestações, pois, quem há que não peque?

“Se afirmarmos que estamos sem pecado, enganamo-nos a nós mesmos, e a verdade não está em nós. Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para perdoar os nossos pecados e nos purificar de toda injustiça” (I Jo 1:8-9).

Deus tem mistérios como lemos no capítulo 9 acima na estória deste cego que foi curado. Nem tudo que acontece está ligado à culpa, Deus pode usar diversas circunstâncias, até mesmo por amor, para levar você ao melhor Dele.

Os pensamentos lineares de cristãos e o que Bíblia nos mostra.

Grande parte dos cristãos e outros são lineares. Ser linear hoje na pós- modernidade é não ter um pensamento amplo, um pensamento holístico, pensamento aberto a novas indagações e que está disposto às mudanças, ao entendimento mais profundo de tudo. O pensamento linear é o muito “certinho” como duas retas paralelas, ele é estagnado e muitas vezes radical (dogmático). Deus não é linear! Deus tem mistérios, têm silêncios que só serão explicados no relacionamento mais íntimo com Ele, com a amplitude das experiências com a vida e a busca de verdades. Deus é o silêncio revelado no barulho de nós mesmos. A sabedoria de Deus extrapola o tempo, pois, o tempo é uma dimensão deste nosso universo. Deus está fora deste tempo, deste universo de causa e efeito, desta vida que envelhece e adoece ao qual habitamos nela. Nosso pensar é restrito a esta dimensão que vivemos, assim demoramos a entender os mistérios da criação desde os primórdios, o mistério da diversidade de tudo e da suprema inteligência Divina e Seus propósitos. Deus simplesmente É! Ele nunca foi e não será daqui um tempo, agora e sempre Ele É! Não se fala em passado ou futuro na eternidade de Deus. Ele disse a Moisés, EU SOU, Ele não disse EU fui ou EU serei. As teologias simplistas produzem um entendimento muito pobre dos mistérios de Deus transformando a Bíblia em um livro linear, simplista, com explicações óbvias. Esta forma de pensar acaba transformando Deus apenas a um legislador irado, um Deus rancoroso, e conseqüentemente, tudo isto vira religiosidade e produz culpa nas pessoas. Por exemplo, no Céu não há dor, nem enfermidades, por quê? Lá não há a escravidão do tempo, lá a nossa natureza adâmica (natureza dual do bem e do mal) não tem seu efeito maléfico, pois, esta natureza hoje está ligada ao tempo deste universo que ocupamos agora, ao que é peculiar com suas belezas que expressam

SILVÉRIO PERES

DEPRESSÃO. O MAL DO SÉCULO TAMBÉM ATINGE OS CRISTÃOS

Deus, mas que também expressam suas malignidades como a morte e a sombra do pecado.

A doutrina da GRAÇA é um remédio para o deprimido

A culpa do deprimido na igreja acaba por aumentar ao ouvir exortações dos

“sábios” irmãos, como estas: - “que isto irmão? Crente não tem depressão!” – “Jesus está contigo, jogue esta depressão nas mãos DELE e ELE vai te libertar!” Aí o deprimido cristão pensa: “devo estar com o diabo na cabeça, ou estou pagando por um pecado miserável que fiz!”.

Você cristão entenda de uma vez por todas: VOCÊ ESTÁ DEBAIXO DA GRAÇA! Graça é Graça e não é juízo se caso você pecar - como todos nós pecamos, o Espírito Santo vai levar você ao arrependimento para conserto. A palavra “pecado” significa errar o alvo. Deus vai levar você a acertar da próxima vez, ELE vai te fazer amadurecer falando contigo, isto é a Graça! Estar na graça é continuar andando com

Deus, apesar dos meus erros e aprendendo com eles, crescendo em Deus para um propósito maior. Tem pessoas que pensa que Deus passa o tempo todo com o dedo indicador para elas dizendo: - “não peque não senão eu te jogo uma praga!” Não é este Deus que está na Bíblia. Vou te falar do Deus da graça. Peque sua Bíblia e leia o capítulo 5:1-8 do Evangelho de João:

Algum tempo depois, Jesus subiu a Jerusalém para uma festa dos judeus. Há em Jerusalém, perto da porta das Ovelhas, um tanque que, em aramaico, é chamado Betesda, tendo cinco entradas em volta. Ali costumava ficar grande número de pessoas doentes e inválidas: cegos, mancos e paralíticos. Eles esperavam um movimento nas águas. De vez em quando descia um anjo do Senhor e agitava as águas. O primeiro que entrasse no tanque, depois de agitada as águas, era curado de qualquer doença que tivesse. Um dos que estavam ali era paralítico fazia trinta e oito anos. Quando o viu deitado e soube que ele vivia naquele estado durante tanto tempo, Jesus lhe perguntou: "Você quer ser curado?" Disse o paralítico: "Senhor, não tenho ninguém que me ajude a entrar no tanque quando a água é agitada. Enquanto estou tentando entrar, outro chega antes de mim". Então Jesus lhe disse: "Levante-se! Pegue a sua maca e ande".

Aqui vemos que antes de Jesus dizer para aquele homem tomar sua maca e andar, O Espírito Santo nos leva a uma figura explícita do que é viver na graça ou na lei. A porta das ovelhas, o tanque e os alpendres representam o Reino de Deus, a Igreja. O Reino de Deus esteve debaixo da lei mosaica até o tempo da revelação da graça em Jesus. Veja na figura do anjo que mexia as águas esporadicamente: ele representa o tempo da lei de Moisés. Em Hebreus 1:1 até o capítulo 2:2 vemos que a lei foi dada por anjos, e que eles são ministradores enviados por Deus para nos servir. Quando Jesus coloca-se ao lado do poço de Betesda (casa de misericórdia, que estava ali ao lado da porta das ovelhas), Ele estava mostrando que a GRAÇA

SILVÉRIO PERES

DEPRESSÃO. O MAL DO SÉCULO TAMBÉM ATINGE OS CRISTÃOS

estava agora revelada, estava Ele ali em pé - como Centro - como cabeça da casa de

misericórdia que é a Igreja, aqui representada por este poço.

O Cristo é o “clímax” da História, a “overdose” da revelação da graça, o

unigênito do Pai, o Verbo encarnado que falou, andou, respirou e “cheio de graça e

verdade”, como o Apóstolo João diz no capítulo 1 do seu evangelho. Amém!

Jesus ao dizer ao homem que há 38 anos estava ali esperando o anjo: “toma

sua maca e anda”

...

Ele estava dizendo a todos nós: vocês não necessitam esperar

por anjos da lei, mas sim por Mim, Eu Sou a Graça revelada, permaneçam em Mim.

Ande com sua maca, vá andando

...

A maca (ou leito) representa nossa humanidade

que é profana e sagrada, o bem e o mal que carregamos e teremos que carregar

enquanto formos humanos.

Andar e não parar é o que o Cristo quer para nós, enquanto andamos nós

vamos resolvendo nossa humanidade. Vamos caminhando com a graça.

Peregrinamos nesta vida até a pátria verdadeira.

A graça é o humano perdoado, é o sagrado que mistura ao humano. É o

sacrifício de Abel que foi aceito:

O Senhor aceitou com agrado Abel e sua oferta, mas não aceitou Caim e sua oferta.

Por isso Caim se enfureceu e o seu rosto se transtornou (Gên. 4:4-5).

O sacrifício de Abel fala da mistura de Deus com o humano, do sangue do

cordeiro sacrificado, da disposição de Deus de misturar-nos com Seu Filho, de

humanizar o Filho do Homem, assim Jesus se denomina para que saibamos com o

nosso profano pode ser perdoado, misturado com o sagrado de Deus. Abel entendeu

Jesus e a Graça quando sacrificou um cordeiro.

Não só os deprimidos, mas todos os sãos e doentes são dependentes da graça

em Pé ao lado do poço. Não andamos pelo desempenho humano, pelo perfeccionismo

doente, pelo espírito de Caim orgulhoso e independente.

Nós andamos na ordem da graça que disse: “vá, tome seu leito e ande”, nunca

mais pare! É continuar na jornada com Deus apesar dos erros no caminho. ELE não

vai te colocar uma enfermidade para te punir, para te julgar, este não é caráter de

DEUS. ELE pode usar circunstâncias para nos ensinar. Em Romanos, o Apóstolo

Paulo fala que quem faz isto é a Lei. Ela que nos condena e não nos dá o remédio

(Romanos de 6 a 8).

Estima-se que uma grande parte dos cristãos no mundo viva debaixo do jugo

da lei, e esta é uma das causas dos deprimidos sofrerem nas igrejas e acaba sendo

também uma das causas da depressão, pois, o estresse de andar na lei gera culpa,

que gera estresse, que gera depressão.

O deprimido necessita de amor, de tolerância, ele não necessita de acusação, o

pai da acusação você já sabe quem é:

Então, ouvi uma grande voz no céu, que dizia: Agora é chegada à salvação, e o

poder, e a autoridade do seu Cristo, pois, foi lançado fora o acusador de nossos

irmãos, o qual diante do nosso Deus os acusava dia e noite (Apoc. 12:10)”.

Segundo pensamento errado: Faz com ele pense que não tem fé o bastante!

SILVÉRIO PERES

DEPRESSÃO. O MAL DO SÉCULO TAMBÉM ATINGE OS CRISTÃOS

O deprimido pensa que não está colocando a palavra de Deus em prática, que

não está tomando posse de suas heranças em Deus.

Muitos começam a orar pedindo fé a Deus para sair desta situação. Fazem

campanhas, correntes e outros apelos nas igrejas (a fé é pessoal e autêntica, cada um

exerce como quer, orar e crer sempre é primordial). Depois, caso não dê resultado,

eles sentem-se fracassados, principalmente, se a depressão for ligada a um transtorno

de origem genética como o transtorno de distimia e transtorno de depressão maior.

Conheço casos de depressão e síndrome do pânico e outros, que foram curados

pela oração, graças a Deus! Temos um Deus que cura e Ele é sempre a primeira

opção, mas caso Deus queira nos levar por outros caminhos, como uma grande

maioria que aconselhei, devemos estar abertos ao que as experiências vão nos

ensinar. Não existe pessoa que não encontre pedras no seu caminho. O caminho para

entender isto está no capítulo 11 e 12 de Hebreus. Leia agora.

Se não é falta de fé, neste caso você deve navegar em outras águas com Deus,

experimentar o que Deus colocou de aconselhamento sábio, terapias e medicina para

nós. Abra sua mente para novos horizontes que esta experiência vai te levar, mas

mesmo assim, eu gostaria de deixar registrado aqui, para você cristão, que a fé é

primordial para sua cura e restauração.

A fé na palavra de Deus, na leitura da Bíblia, é primordial para sua cura. Foi assim

e é até hoje comigo. Fui acompanhado por médicos, terapeutas, mas o que fez a

grande diferença foi crer no amanhã. A fé e a esperança são os alicerces do amanhã

do deprimido. Creia no chamado de Deus para você e nas promessas da Bíblia para

nós, porque mesmo se escura está a noite, o amanhecer de Deus vem chegando.

Muitas vezes seu corpo não quer, sua mente sente-se cansada, mas se esforce

para receber orações, para ouvir as pregações e crer na Palavra de Deus. Se você

não consegue sozinho, peça alguém generoso, que anda contigo em sua dor, para ler

a Palavra para você. Creia na Palavra de Deus, o que sai da boca de Deus jamais

poderá voltar sem cumprir, você acha que existe algum poder maior que este?

Lembre-se, por Sua Palavra Deus fez o Universo. Tome posse disto!

Terceiro pensamento errado: Faz com que ele se afaste da igreja por vergonha!

Por falta de compreensão e amor alguns preferem afastar-se. Eu conheço

pastores que tiveram depressão e afastaram-se de suas funções, não por causa do

tratamento, mas por causa da vergonha perante seus irmãos, por causa dos

julgamentos.

Depressão necessita de amor. Para amar o deprimido você tem que

verdadeiramente praticar o amor ágape (espiritual). As pessoas quando deprimidas,

tornam-se caladas demais ou sente muita necessidade de ser ouvido. São chorosas

ou dormem muito e se isolam do mundo. Não é fácil você conviver, principalmente a

família, com uma pessoa que pensa que a única solução para sua dor é a morte.

Suas emoções estão desarmonizadas, não consegue ver esperança no fim do

dia e o novo dia para ela é mais uma luta que enfrentará. Não há ânimo, força física,

não adianta você falar para ela: - “vá ao shopping, vá à praia”. Isto só piora as coisas

para ela. Fique calado quando você não sabe o que falar, entende? Ore com ela, seja

companheiro(a).

SILVÉRIO PERES

DEPRESSÃO. O MAL DO SÉCULO TAMBÉM ATINGE OS CRISTÃOS

Ela fica extremamente cansada, muitas vezes com apenas uma pequena

caminhada na calçada. Ela não vê beleza nas cores da natureza, o dia parece cinza,

sempre chuvoso. Levantar de manhã para o deprimido é um esforço quase que

sobrenatural.

Seu organismo não responde aos estímulos: “hoje vou trabalhar e ganhar a

vida”; “vou ao cinema no fim de semana”; “necessito organizar minha função na

igreja”; “haverá um novo curso, uma reunião com um preletor de fora, estou

animado

...

Isto para o deprimido é um balde de desânimo, ele pensa: “será que algum

dia meu ânimo vai voltar?”.

Devemos exercer o amor e a paciência com eles, amar quem nos faz sorrir é

muito fácil. Eu gosto de uma boa anedota e sou alvo de centenas delas neste Brasil

devido meus esquecimentos e “micos” que pago, morro de rir com os pastores e meus

amigos. Mas temos momentos que teremos que conviver com amor com nossos

enfermos (não só a depressão), pois, somos um só corpo de Cristo, “levamos as

cargas uns dos outros” (Gálatas 6:1-5).

Eu gostaria de ficar perto somente de quem me ensina, com quem posso

discutir os mistérios de Deus e sorrir dos casos contados, mas às vezes temos que

colocar nosso coração na dor do outro e entender que se a dor do outro dói em mim,

isto é amor. Quando damos amor o maior beneficiado somos nós mesmos.

Somos peregrinos da esperança neste mundo, semeadores do amor e

paladinos da verdade. O deprimido necessita das sementes da esperança que caem

de sua peregrinação nos campos do Senhor.

Existe depressão espiritual?

Ela existe realmente? Há comprovação? Há pessoas que andam neste mundo

sem proteção espiritual que a vida com o Espírito de Cristo nos traz, bem como,

existem pessoas que estiveram em ambientes ou reuniões carregados de espíritos

malignos, como acontece em alguns lugares, elas podem adquirir a depressão

espiritual. Tem pessoas que trazem em sua história de vida uma tradição familiar

recorrente de depressão, chamada de maldições hereditárias (espirituais).

Todos estes casos podem causar um tipo de depressão por opressão maligna,

chamada popularmente de “encosto” e em último estágio torna-se uma possessão

demoníaca que pode postergar a depressão por vários anos.

A pessoa chega à igreja com cargas trazidas de fora de uma vida cheia de

brechas, de práticas de pecados. Estas brechas abrem o mundo espiritual destas

pessoas para que uma opressão (o inimigo fica ao redor oprimindo) possa alojar-se ao

redor delas ou até em nível mais profundo, que é a possessão maligna (o inimigo

habita dentro dela em seu espírito). Isto pode ocorrer dentro do espírito destas

pessoas que ainda não foram libertas pelo poder do Espírito Santo.

Muitas vezes podem até acontecer com pessoas que estão na igreja já há um

tempo. O que você tem que discernir é que para algumas pessoas o processo de

conversão e consagração de suas vidas a Deus pode ser lento, então não se espante

se uma pessoa, que está a algum tempo na igreja, possa apresentar este problema.

SILVÉRIO PERES

DEPRESSÃO. O MAL DO SÉCULO TAMBÉM ATINGE OS CRISTÃOS

Como ela ocorre?

Existem demônios tristes que são especializados em causar depressão nestas

pessoas. Estes demônios são encontrados nas características sombrias, cinzentas,

como: paisagens escuras com símbolos satânicos com predominância do lilás, da

noite, do vampiresco, suspense ...

Temos que entender que o universo paralelo criado por Deus para os anjos

caídos é desprovido de presença de Deus.

O nosso universo não, apesar da natureza toda sofrer o efeito da queda, temos

uma visitação de Deus quando O buscamos, temos a luz que ilumina todos os dias as

cores e a beleza da criação.

Estes demônios querem viver aqui, mas não podem porque não têm a mesma

constituição de corpo que temos, somos energia condensada que chamamos de

‘matéria’, como Einstein explica em sua teoria. Eles são de outra constituição que a

nossa, eles não têm a matéria prima para viver na Terra. Eles necessitam de um corpo

humano.

Assim - através da possessão - eles tentam oprimir e depois possuir alguém

para viverem aqui. Aqui é o lugar que satanás e seus anjos gostariam de habitar

depois que foram expulsos do céu, agora que eles estão em rebelião contra Deus.

Eles estão em amargura contra nós, eles tem ciúmes da nossa criação, eles também

preferem a Terra e a sua beleza divina para habitar.

A ausência de Deus no inferno é a desesperança, isto afeta a paisagem, o

meio ambiente do hades, as essências ali são incolores, não são vivas e alegres. O

hades é uma estrada sem propósito. Lúcifer e seus anjos são desprovidos de

propósitos de realização. O combustível deles é a amargura. Isto é o inferno: lugar

sem cores, sem esperança em Deus, sem propósito.

Através de maldições ligadas ao pecado e a hereditariedade estes demônios

oprimem ou possuem estas pessoas causando um peso em seus sentimentos. O

sentimento de tristeza e desesperança do universo satânico passa a ser o sentimento

destas pessoas, deprimindo-as.

Como atuar neste tipo de depressão?

À pessoa opressa ou possessa, procure algum pastor de confiança e peça ele

para fazer uma oração de libertação, em muitos casos a depressão melhora

imediatamente.

Muitas vezes a depressão espiritual pode ter atingido a parte do cérebro da

pessoa, se este for o caso, ela deve continuar o tratamento como qualquer depressão

de origem natural. A partir daí a pessoa deve ser fortalecida no ensino da Palavra de

Deus para aprender a se defender e ser aconselhada na igreja fortalecendo sua área

emocional e espiritual.

SILVÉRIO PERES

DEPRESSÃO. O MAL DO SÉCULO TAMBÉM ATINGE OS CRISTÃOS

Capítulo 02 Heróis bíblicos que tiveram depressão.

“Mais importante para Deus foi a nossa caminhada do que a alegria da chegada”. –

Silvério Peres

A Bíblia não diz claramente que estes homens tiveram depressão, mesmo

porque este termo ‘depressão’ é oriundo da modernidade. A primeira definição

conceitual foi registrada por Hipócrates em 2.400 A.C: “humor negro ou melancolia”. O

que notamos são os sintomas que eles tiveram nas suas experiências de crise.

A Bíblia é fantástica porque ela não esconde os sentimentos de seus heróis e

nem seus erros e mazelas. Deus tem compromisso com a verdade, mesmo que para

isto seus protagonistas bíblicos sejam expostos.

ELIAS

“Ora, Acabe contou a Jezabel tudo o que Elias tinha feito e como havia matado todos

aqueles profetas à espada. Por isso Jezabel mandou um mensageiro a Elias para

dizer-lhe: "Que os deuses me castiguem com todo o rigor, caso amanhã nesta hora eu

não faça com a sua vida o que você fez com a deles". Elias teve medo e fugiu para

salvar a vida. Em Berseba de Judá ele deixou o seu servo e entrou no deserto,

caminhando um dia. Chegou a um pé de giesta, sentou-se debaixo dele e orou,

pedindo a morte. "Já tive o bastante, Senhor. Tira a minha vida; não sou melhor do

que os meus antepassados. "(I Reis 19:1-4)

Caso típico de uma mente com tendências depressivas.

Perfil de Elias: vivia sozinho nos desertos e montes, a coletividade não era seu ponto

forte. João Batista, que a Palavra fala ser muito parecido com Elias e ter um ministério

igual e na mesma unção que ele, também vivia nos desertos (voz que clama no

deserto

...

).

Estes profetas de Deus são muito sensíveis ao mundo espiritual. Também

é dada a erudição e aos talentos com a arte em geral.

Eu, particularmente, acho que a sensibilidade espiritual e criativa dos profetas é

proveniente de cérebros com tendências a serem mais artistas, filosóficos, poetas,

mas que também tem uma probabilidade maior a transtornos da ansiedade (Fobias,

T.O.C, TDAH, etc.). O que ocorre juntamente, também, de terem um coração autêntico

e muito sensíveis, assim eles deprimem mais facilmente. Você já viu algum bandido

com depressão? A depressão costuma a pegar pessoas mais sensíveis à dor do outro,

são, na maioria idealistas, querem transformações no mundo.

O medo de Elias: A Bíblia não diz de quem Elias era filho, somente diz que era tesbita

(cidade da tribo de Gileade) e apareceu profetizando ao rei Acabe (I Reis 17:1). Elias

pode ter sido criado por pessoas que não eram seus pais, o costume na época bíblica

SILVÉRIO PERES

DEPRESSÃO. O MAL DO SÉCULO TAMBÉM ATINGE OS CRISTÃOS

era citar a ascendência dele, principalmente, tratando-se do príncipe dos profetas do

Velho testamento.

Penso que Elias desenvolveu aos pés de algum sacerdote ou profeta uma

intimidade profunda com Deus, mas esta intimidade não foi o bastante para livrá-lo do

medo e da rejeição. Esta sombra permanece na alma de Elias e ela vem à tona mais

tarde na batalha do monte Carmelo com os adoradores de Baal (I Reis 18).

Apesar de sua espiritualidade exemplar de busca e consagração, Elias não

tinha ainda tocado na sua profundidade do medo, até que Deus aproveita sua crise

para ensiná-lo a ir mais longe. Ele sabia da unção que tinha e o quanto o Eterno o

escutava quando ele clamava e os milagres aconteciam, aliás, não eram problema

para Elias, ele os conhecia bem. Ele conhecia também todas as tribos e todos os

profetas, que não eram muitos em seus dias, mas desconhecia um Elias que iria levá-

lo a uma caverna para encontrar consigo, com seu medo e com O Deus da brisa

suave que transforma.

O medo nos leva a atitudes como a auto sabotagem. Auto sabotagem é fazer

consciente, ou inconsciente, algo para nos tirar de um grande sucesso em nossa vida

que está pra vir. Elias estava para entrar no “hall” dos heróis bíblicos quando o fogo

desceu do céu e consumiu o sacrifício no monte Carmelo diante do povo de Israel, do

rei Acabe e de todos os profetas da Baal (I Reis 18:38-39).

Sua fuga: Elias, na luta com o rei Acabe e Jezabel (I Reis 19), passa por um momento

depressivo muito forte. Depois de profetizar que haveria sete anos sem chuva em

Israel, Elias volta e faz um desafio com Acabe para saber quem era Deus, se Deus

fosse Baal ele receberia a oferta de sacrifício que seus sacerdotes iriam oferecer. Se

Deus fosse o Deus de Israel Ele iria mandar fogo do céu para consumir o sacrifício de

Elias. Sabemos quem respondeu milagrosamente, foi o Senhor mandando fogo do céu

no altar de Elias e este acaba por destruir os profetas de Baal que viviam sobre a

proteção de Jezabel.

É importante você lembrar-se de levantar um altar de oração e adoração em

meio a seu momento de dor ou de crise. Com o altar levantado permanecemos mais

firmes nas promessas de Deus e mais acessíveis a ouvir do Espírito Santo. Orar e ler

a Palavra de Deus é básico para qualquer crise. A Palavra de Deus nos cura.

Elias orou e a chuva caiu depois de sete anos. Elias alegrava-se com os

milagres sobrenaturais vindos do céu, até este momento era isto que ele entendia

mais em Deus.

Pensando agora que iria colher um avivamento nacional em Israel, Elias tem

uma decepção que quase o leva à morte. Decepcionado com a perseguição de

Jezabel e com medo da ameaça de morte que ela prometeu - Elias se auto sabota e

foge olhe o medo ai, juntamente com a fuga - para o deserto e deita debaixo de um

arbusto típico de regiões secas, chamado zimbro. Ali ele pede a morte para Deus,

dizendo que ele não é melhor que seus pais.

Pense comigo: ninguém que pede a morte tão enfaticamente está em um

estado de humor normal, Elias estava no processo depressivo.

Deus é um Deus de graça e amor. Ele entende o medo do profeta, a

insegurança de Elias e certamente não faz a vontade dele, mas leva-o a um processo

de crescimento nos quatro níveis naturais do homem: corpo, mente, emoções e

espírito.

SILVÉRIO PERES

DEPRESSÃO. O MAL DO SÉCULO TAMBÉM ATINGE OS CRISTÃOS

A cura de seu corpo estressado veio através do pão e da água milagrosamente

trazido pelo anjo e cozido nas brasas. O interessante aqui é como graça de Deus se

expressa deixando Elias à vontade, esperando ele acordar para comer (o Deus da

graça respeita seus profetas na crise).

Este alimento foi tão poderoso que o profeta fica quarenta dias sem comer.

Acredito que este pão e água que o anjo trouxe vieram recheados de nutrientes para o

corpo e estresse de Elias.

Agora, Deus parte para mente e para emoções do profeta. Foram quarenta

dias e noites para Deus trabalhar em seus pensamentos e emoções, com suas

tendências negativas, deprimida. Deus lhe dá uma nova maneira de pensar, acredito

que o levando a repensar seus conceitos de Deus e ver a Deus com maior

profundidade do que um Deus de manifestações sobrenaturais.

Elias pensou em suas fraquezas, seu orgulho, seu medo. Cada dia ou noite de

caminhada era um ensino para Elias. Foram quarenta dias e noites conversando com

Deus, abrindo a mente para o novo, para estradas do conhecimento mais profundo em

Deus.

Pense como foi o diálogo e no silêncio de Deus nestes quarenta dias e noites?

Que ensino? Que revelações a Elias? Elias na estrada conduzido pelo Espírito no

silêncio que fala e abre a sabedoria.

Deprimidos, vocês estão em uma estrada com Deus, mesmo sendo dolorida,

creia, ela terá uma chegada de vitória, de aprendizado.

Passaram curvas e desvios, pedras e perigos de animais, mas Deus falava

com ele dando-lhe uma nova maneira de pensar sobre si, sobre seu ministério.

Deixou-o elaborar tudo que ele tinha passado, o confronto com o rei e a rainha tinha

sido travado dentro de um estresse.

Elias pensava que se houvesse uma manifestação sobrenatural como o fogo

que caiu no sacrifício do monte Carmelo o povo se quebrantaria e toda a nação e os

reis estariam aos pés do Eterno Senhor. O pensar dele sobre este assunto não era o

mesmo de Deus.

Elias tem um novo entendimento como Deus moveria em Israel, qual contexto

Deus usaria. Ele entende como Deus tem várias maneiras de falar e de agir. A

amplitude do conhecimento de Deus aprofunda na mente de Elias na caminhada.

Preste atenção: “todo deprimido necessita fazer uma aliança com o Espírito

Santo, de ser conduzido no processo depressivo por Ele. Todos necessitam entender

que estão em uma caminhada e que transformações ocorrerão”.

Ele chega no “Monte Horebe”, ali naquele monte houve esperança para Moisés

(mesmo lugar onde foram dadas a Moisés as tábuas contendo os dez mandamentos),

aquele lugar seria um lugar de restauração para Elias.

No Monte, Elias se esconde em uma caverna. Nesta caverna começa o

trabalho na área espiritual dele. Na Bíblia, a caverna, simboliza nosso mundo

emocional e espiritual. Depois do corpo fortalecido e da mente mais entendida sobre

ele e sobre Deus, era hora de rever os caminhos mais profundos do seu chamado.

Foi o que Deus fez com ele.

- “Que fazes aqui Elias?” Perguntou-lhe Deus. Elias esperava que o assunto

com Deus lhe trouxesse uma resposta de explicação teológica convincente.

Ele responde: tenho dedicado minha vida inteiramente ao Senhor dos

Exércitos de Anjos. O povo de Israel abandonou sua aliança, destruiu os lugares de

SILVÉRIO PERES

DEPRESSÃO. O MAL DO SÉCULO TAMBÉM ATINGE OS CRISTÃOS

adoração e matou seus profetas. Sou o único que restou, e agora estão querendo tirar

a minha vida também” (I Reis 19:10 - Bíblia A Mensagem).

Todo deprimido fica chorão como está Elias aqui. Ele reclama de estar sozinho

na guerra espiritual contra Baal, de ser o único. Esta era uma reclamação dramática

do nosso profeta maior do Velho Testamento, esta “choromiquela” de Elias iria acabar,

pois, Deus estava prestes a revelar-lhe novos horizontes sobre como Ele age e de

mostrar a Elias seu orgulho espiritual de achar que era o único.

Mas Deus respeitava seu momento de dor. Deus respeita você que está me

lendo, lembre-se sempre que Ele é gracioso e navega no amor. Elias tinha créditos na

intimidade com o Eterno, Elias era amigo de Deus.

Deus manda Elias ficar à porta da caverna: sair à porta nos remete ao

entendimento de que temos que sair de nossas cavernas de fuga emocionais e

espirituais para encontrarmos com Deus, e consequentemente, conosco. A caverna é

uma boa figura da depressão, isto é, do escondido do coração. Mas Elias, querendo

crescer e enfrentar a Luz poderosa que iria curar sai e coloca-se na porta.

Nas três manifestações poderosas que se segue: um vento que despedaçava as

rochas, um terremoto que movia montes e um fogo que consumia. Elias pensou: “será

agora que Ele vai falar? Seria uma destas manifestações de poder que iria curá-lo?

Afinal, quem mais que Elias entendia de manifestações milagrosas em Israel naqueles

dias?”.

Não, não era momento de Deus manifestar com poder visível, era o momento

de um poder interno de mudança, era hora da voz macia, o cicio do vento que

transforma por dentro. Elias escuta a brisa da voz sábia do Deus amigo no âmago de

sua essência e o deixa penetrar além do véu, até o lugar de cura (Hebreus 10:19-21).

Elias quebranta-se e cai em adoração diante da brisa de Deus.

Assim, a partir de I Reis 19, Elias tem uma nova experiência com Deus. Agora

ele conhece também o Deus que fala nas nossas profundidades e chega até aonde

não chegamos. Era um novo tempo de intimidade com Deus. Deus o livra da

depressão, do medo e lhe dá um novo tempo de plenitude, de paz e maturidade em

seu ministério profético. A partir desta experiência, Elias tem um ministério mais

equilibrado e íntimo com Deus.

Deus honra este herói ao tal ponto que o busca em uma carruagem de fogo,

uma carruagem de honra (II Reis 2:11).

Deus tem tudo isto para você, permaneça Nele. O pão nas brasas, a água e a

caminhada; a caverna e o vento macio da voz de Deus te restaurarão. Pense

...

Pare

aqui e ore onde você está, deixe a revelação de Deus penetrar em seu coração neste

momento ...

Perfil: rejeição e orgulho.

DAVI

Talvez seja provável que Davi tenha passado por uma ou duas crises de

depressão. A respeito das crises de Davi nunca saberemos se foram rápidas, se

duraram muito, porque a Bíblia não especifica, mas podemos ver em Davi algumas

complicações que podem ter ajudado a levá-lo a estas crises depressivas.

SILVÉRIO PERES

DEPRESSÃO. O MAL DO SÉCULO TAMBÉM ATINGE OS CRISTÃOS

Quando Samuel (I Samuel 16) chega à casa de Jessé, pai de Davi, ele chama-

os para um sacrifício acompanhado de um almoço com todos os seus filhos, ali ele iria

ungir um deles para ser rei em Israel. Sabemos que Davi ficou com as ovelhas e o

profeta Samuel sabia que estava faltando um filho e manda buscá-lo. Veja que Jessé

não contou com Davi para sentar a mesa. Como você acha que ficaria a cabeça de um

adolescente com esta exclusão? Samuel havia dito: “Deus escolherá um de seus

filhos”.

É muito interessante como alguns heróis bíblicos são rejeitados e como fizeram

da rejeição a força de suas superações. Mais tarde Davi é rejeitado pelos irmãos no

caso de Golias e depois, por quem ele admirava no começo, que era o rei Saul.

Há muitos versículos nos seus salmos que denotam um sentimento deprimido,

de tristeza. Veja o Salmo 43 na tradução contemporânea A Mensagem:

“Porque está deprimida, minha alma? E por que chora de melancolia? Olhe para Deus,

e logo o louvará outra vez. Ele põe o sorriso no meu rosto. Ele é o meu Deus”. (Salmo

43:5 o mais provável é que este salmo seja de Davi).

Uma delas seria decorrente de ter distanciado da vontade de Deus pelo

orgulho de suas batalhas e do crescimento do seu império o que culminou em uma

prática adúltera, homicida e vaidosa contra a família de Urias um dos seus grandes

guerreiros (II Samuel 11 e 12).

Nós vemos neste caso de pecado de Davi que o orgulho, juntamente com a

rejeição, leva-o a insanidade contra Urias. Todo homem que foi muito rejeitado tem

tendências a ser carentes por mulheres. Um romance deixa qualquer rejeitado livre de

suas carências por um breve tempo, ela volta à rejeição depois que a paixão passa.

Davi era um caso típico, ele já tinha sete esposas e acaba por adulterar com

Bate-Seba, mulher de Urias, e praticamente organiza sua morte na guerra depois de

saber que Bate-Seba, estava grávida dele.

Sem chão ficou Davi quando viu o que fez, quando fora alertado por Natã, que

ele cometera um adultério seguido de homicídio. Esta crise de Davi - esta sim -

podemos dizer que o afastamento de Deus produz um vazio tão grande que beira a

loucura ou vira uma depressão, com certeza, principalmente, para quem tem um

agravante genético.

Por estar debaixo da lei e não da graça, a punição que lei lhe traria foi

sentenciada pelo profeta Natã que seria a morte do menino fruto do adultério com

Bate-Seba. De fato o menino morreu, mas Davi entra numa crise depressiva de tanta

decepção e medo dos seus inimigos que poderiam tirar proveito desta situação.

Veja os sintomas da síndrome depressiva na sua oração do salmo 38:

...

tuas

flechas me atravessaram” (v.2); “todo o meu corpo está doente(v.3); “Minhas culpas

me afogam” (v.4), sintomas típicos de depressão. “Estou encurvado e muitíssimo

abatido” (v.6): estava ele abatido, encurvado, sem ânimo de olhar para frente. “Sinto-

me fraco” (v.8): outro sintoma de depressão, ele fica sem energia.

Assim vai arrastando Davi neste salmo em uma crise quase sem solução.

Entendendo que pela lei ele teria que pagar algo pelo pecado, mas Davi sabe que

perante Deus ele já estava perdoado.

O mais difícil do deprimido é perdoar a si mesmo, ele sempre acha que para

ele não há mais solução. Acredito que esta situação toda estressou Davi a tal ponto

que lhe causou, a meu ver, uma crise depressiva nele (Salmo 61:1-2).

SILVÉRIO PERES

DEPRESSÃO. O MAL DO SÉCULO TAMBÉM ATINGE OS CRISTÃOS

O Homem acaba adoecendo seu corpo quando o medo ou uma de suas duas

principais filhas atacam: a culpa e a rejeição. Davi sentiu muito medo e culpa pelo que

fez. Teve mais uma vez, talvez, o sentimento que poderia ser rejeitado por Deus e isto

gera uma culpa condenatória por medo do inferno. Mas, arrependido, Davi passa por

tudo e amadurece muito com esta experiência. A Bíblia o chama de homem segundo o

coração de Deus.

Tenho observado nas experiências de aconselhamento de pessoas deprimidas

que a grande maioria delas é também muito inteligente. Fico impressionado com

estas duas características de Davi, de como sua mente estava além do seu tempo.

Podemos notar estas duas características na organização de tabernáculo do Davi (I

Crônicas 16:1).

Davi tem uma visão do seu tabernáculo (ou tenda), tirado certamente, acredito,

de uma visão do céu. Ele enxerga a Tenda como João enxergou o Trono de Deus no

livro de Apocalipse. A tenda de Davi era para entronizar o Senhor, para adorá-Lo.

Ele organiza a tenda de adoração, segundo a aparência do Trono de Deus, em

4 líderes principais (Hamã, Asafh, Etã e Quenanias, que era líder dos cantores). João

vê os 4 seres viventes diante do trono e cada qual com suas características

(Apocalipse 4 e 5).

João vê os 24 Anciãos diante do Trono. Davi coloca diante da arca 24 turnos

de louvor. Uma turma para cada hora do dia. Estes 24 líderes eram os 24 filhos levitas

de Asafh (6 filhos), Etã (4 filhos) e Hemã (14 filhos). Você ve isto em I Crônicas 15 a

26.

É profundamente interessante esta visão de Davi do verdadeiro Tabernáculo e

sua inteligência espiritual e enxergar o futuro tão distante dele.

Davi passeava na sua sensibilidade, no mundo espiritual e sua inteligência,

veja que a Bíblia estabelece que Davi tenha as chaves do Reino, como o Apóstolo

Pedro no Novo Testamento. Veja como a palavra de Deus refere-se a Davi no livro de

Apocalipse: “Aquele que tem a chave do Reino que abre e ninguém pode fechar e

fecha e ninguém pode abrir (Apoc. 3:7)”.

Ele foi usado por Deus para abrir o mundo espiritual, para ser um símbolo do

Cristo que reinará na Jerusalém restaurada no milênio e de ser a raiz da

hereditariedade do Messias que é chamado de Raiz de Jessé (pai de Davi).

Concluindo. Depois de vermos a vida de Elias e de Davi, depois de conversar

com centenas de pessoas deprimidas, posso te afirmar, grandes partes deles são

muito inteligentes ou sensíveis ao mundo espiritual, ou aos dois. Uma boa parte de

gênios da humanidade teve algum transtorno de humor, isto é fato.

Sei que poucas coisas podem consolar um deprimido, mas fique alerta para

sua sensibilidade, para seus talentos em Deus e inteligência. Você é especial para

Ele. Coloque isto na sua mente, espere passar o tempo desta crise, você será muito

usado(a) por Deus.

O Cristo está com você mesmo que seus pés estejam feridos na caminhada,

estão chegando novas sandálias para você.

SILVÉRIO PERES

DEPRESSÃO. O MAL DO SÉCULO TAMBÉM ATINGE OS CRISTÃOS

As flechas do Todo-poderoso estão cravadas em mim, e o meu espírito suga delas o

veneno; os terrores de Deus estão posicionados contra mim. Zurra o jumento

selvagem, se tiver capim? Muge o boi, se tiver forragem? Come-se sem sal uma

comida insípida? E a clara do ovo, tem algum sabor? Recuso-me a tocar nisso; esse

tipo de comida causa-me repugnância. Se tão-somente fosse atendido o meu pedido,

se Deus me concedesse o meu desejo, se Deus se dispusesse a esmagar-me, a soltar

a mão protetora e eliminar-me!”

(Jó 6:4-8)

Perfil: um homem que Deus quis revelar-Se a ele.

Jó é caso clássico de depressão circunstancial por ter perdido seus filhos e

seus bens em catástrofes e por ter tido problemas sério na pele e outras doenças.

Para ler o livro de Jó você deve entender que ele era contemporâneo dos

patriarcas. Ele basicamente é um livro inserido dentro de Gênesis.

Jó é uma figura interessante, ele misturava uma simplicidade e bondade com

uma religiosidade natural do seu povo, conhecia os ritos, as leis, mas fazia por uma

religiosidade pura e ritual e não por andar com Deus, assim Deus o leva a conhecê-Lo

de perto no fim do livro a partir do capítulo 38.

Jó sacrificava pelos pecados dele e pelos seus filhos e achava que vivia uma

intimidade com Deus. Jó é o tipo de depressão consequente de outras enfermidades e

de suas perdas. Deus havia deixado o inimigo tirar tudo de Jó, inclusive seus filhos e

bens, assim ele entra em uma crise depressiva que talvez qualquer um também a

experimentasse.

Durante todo livro de Jó nós o vemos amaldiçoando o dia em que nasceu e

como ele preferia não ter nascido. Em seu discurso ele fala que não consegue dormir,

acorda apavorado.

A perda do sono é um dos sintomas mais comuns da depressão.

Agora - Jó é interessante - ele mantém todo tempo toda sua certeza de que

nada fez para que merecesse aquele período de crise, como seus três “amigos” que

lhe queriam imputar culpas.

Olhe bem: “deprimidos não necessitam de amigos de Jó, de acusadores!”.

Este homem já estava com outras enfermidades, mas mesmo assim ele virou

alvo do pensamento religioso farisaico destes três “bacanas”, “entendidos” teólogos:

“você pecou, por isto perdeu tudo e está doente”, diziam eles.

Eram estes amigos de Jó tão lineares e religiosos que no fim do livro Deus

pede a Jó que ore com eles, Deus não fala com eles, Deus fala com Jó, já prestou

atenção neste fato? Três religiosos sem vida, sem conhecimento de Deus achando

que Deus estava no nível deles de entendimento, dos seus pensamentos rasos e

óbvios de visão da “normose” (doença dos normais demais). Deus não fala com

religiosos, Deus fala com quem ama a Verdade e tem relacionamento com Ele.

Jó entra no dilema de ter sido um homem íntegro, ter ajudado as viúvas, os

órfãos. Ele via os perversos prosperarem e pergunta para Deus o porquê era assim.

Somente no fim do livro que Jó entende que o projeto de Deus para ele não era de

punição, mas de crescimento.

SILVÉRIO PERES

DEPRESSÃO. O MAL DO SÉCULO TAMBÉM ATINGE OS CRISTÃOS

O deprimido muitas vezes pergunta para Deus: porque eu? Há mistério na vida

de cada um. Um mistério que ocorreu comigo pode não servir para você. O certo é,

quando se trata de Deus, as coisas não estão ligadas à justiça comum como nós

achamos que ela deveria ser. Deus vai e volta do futuro ao presente e passado, Ele é

atemporal, nosso questionamento é baseado nesta vida temporal de respostas

lineares e em cima da lógica humanista.

A obviedade tradicionalista é desprovida de certa inteligência espiritual, Deus

não é óbvio, Ele é um doce mistério, Ele supera o intelecto humano. Amém!

O silêncio de Deus é o grande protagonista desta história maravilhosa no Velho

Testamento. Deus fica trinta e oito capítulos em silêncio enquanto Jó, seus três

amigos acusadores e Eliú (este por ser mais novo fala por último. Ele não defende Jó,

mas também não o ataca e Deus fica em silêncio com respeito à Eliú) falam o tempo

todo.

O silêncio de Deus é uma voz ensurdecedora para quem sabe ouvir. O silêncio

é a voz que fala. O silêncio nos aprofunda na busca dos mistérios, na busca da

maturidade dentro de nós.

Vejamos: você respeitaria o Senhor Deus e Pai se Ele te respondesse tudo que

você pede? Por que Deus não responde a tudo que você quer e no momento que você

quer? Porque o silêncio de Deus é que é o grande professor e mestre das nossas

indagações.

Deus não é ansioso, como nós, Ele espera sua mente aquietar, a ansiedade da

resposta passar, porque senão você vai entender errado o que Ele te ensinará ou não

vai conseguir captar o que Ele quer ensinar na profundidade.

Se Deus respondesse rápido como nós, nós perderíamos interesse por Ele, por

buscá-Lo, Ele estaria no nível do intelecto humano. A resposta de Deus já deve estar

dentro de você, só no silêncio você descobrirá as respostas de Deus aos seus

próprios questionamentos.

O silêncio de Deus é um barulho misterioso e entendível para quem sabe ouvir.

Não adianta querer aprender as coisas na superfície; Deus é profundo e

simples ao mesmo tempo, ele é passado e futuro ao mesmo tempo no seu presente;

Ele é silêncio e voz; Palavra e água; Deus é o que É.

A depressão é um período de profundo silêncio de Deus. O silêncio que falará,

acalma-te, a Voz virá.

Deus não responde, Ele faz novas perguntas.

A partir do capítulo 38 Deus começa a responder, mas com uma ressalva:

“Deus não responde as perguntas de Jó, Deus faz novas perguntas”. Quem é

inteligente tem como resposta novas perguntas.

A grande sabedoria não é saber a resposta, é saber fazer a pergunta certa.

Deus responde algumas indagações de Jó fazendo novas perguntas.

A grande pergunta do livro de Jó, até hoje, é: “Porque Deus deixou Jó, um

justo, sofrer tanto”?

Veja que como Deus responde a Jó fazendo-lhe novas perguntas como: “Quem

foi que fez as estrelas? Quem colocou os limites do mar e que o fez parar na terra

seca (perguntas sobre o universo e as coisas naturais)”? Quem foi que fez os animais:

a avestruz que é simplória, mas Deus guarda os filhotes dela (ela somente sabe

SILVÉRIO PERES

DEPRESSÃO. O MAL DO SÉCULO TAMBÉM ATINGE OS CRISTÃOS

correr)? Quem foi que fez cavalo sem temor algum para entrar de peito aberto em uma

batalha juntos com o cavaleiro? Quem foi que colocou limites em tudo e disse a ordem

do universo permanecer na desordem da expansão do mesmo?

Jó humilhado, cheio da unção do amor e do poder de Deus, dispara para Deus

no capítulo 42:

- ”Senhor, tudo sabes, nenhum dos Teus planos são frustrados”!

-“Antes eu ouvia falar de Ti, te conhecia de longe, mas agora meus olhos te

veem”.

Agora Jó sabia Quem ele servia, sabia mais, muito de mais de Deus.

Meus irmãos e amigos que me leem, prestem atenção: Deus, muitas vezes, vai

te responder derramando amor no seu coração. O amor Dele fará você compreender

profundidades antes não explicadas.

Vocês, enfermos de qualquer natureza, muitas vezes não conseguem entender

porque, apesar de serem tão fieis a Deus, estão em um processo depressivo ou outra

enfermidade qualquer. Saibam, nenhum dos planos de Deus podem ser frustrados se

os colocamos em Suas mãos.

Jó é também um caso clássico de como o homem amadurece, apesar da dor,

com o tempo de crise.

A crise muitas vezes nos leva de volta ao caminho melhor de Deus, nos tira do

caminho humano, nos faz rever a nós mesmos e nos faz voltar ao nosso projeto inicial

de Deus para nós.

É muito doloroso achar algo bom na depressão, mas depois que você passa

por ela, você verá o quanto sua alma tornou-se mais generosa, mais sensível, mais

ponderada e mais tolerante com o outro. Imagine-se passando por um vale profundo

que tem um fim lá na frente. É necessário crer que o túnel vai acabar e você sairá

fortalecido.

Agarre-se no amor de Deus e diga para você mesmo que, uma vez que você

está em Cristo, seus pecados foram perdoados, esquecidos, e que você tem uma

longa jornada pela vida com Deus.

Versículos que mostram a depressão de Jó: (Jó 6:4,8.10; 3:26; Jó 7; Jó 9:25,34; 10:18;

16:15,16; 17:14,16; Jó 38; Jó 42, etc.)

SILVÉRIO PERES

DEPRESSÃO. O MAL DO SÉCULO TAMBÉM ATINGE OS CRISTÃOS

Capítulo 3 A área psíquica e a parte médica do cérebro.

As doenças são os resultados não só dos nossos atos, mas também dos nossos

pensamentos”. - Mahatma Gandhi

O coração alegre aformoseia o rosto; mas pela dor do coração o espírito se abate”.

(Prov. 15:13)

PSÍQUICA

Etiologia: Psicossoma Grego. ψυχή (psykhé), σομα (soma) = alma-corpo.

Significado: A palavra psicossomática, na visão dos profissionais de saúde,

compreende o ser humano de forma integral. Então psicossomática é uma palavra

substantiva que pode ser empregada para qualquer tipo de sintoma, seja ele físico,

emocional, psíquico, profissional, relacional, comportamental, social ou familiar. O

termo “doença psicossomáticaé bastante utilizado quando uma doença física ou não,

tem seu princípio na mente.

As doenças psicossomáticas podem se manifestar em diversos sistemas que

constituem nosso corpo, como por exemplo: gastrointestinal (úlcera, gastrite,

retocolite); respiratório (asma, bronquite); cardiovascular (hipertensão, taquicardia,

angina). Partindo deste princípio que toda doença é psicossomática poderemos

abrir nossos horizontes para entender melhor a depressão.

O corpo padece quando a alma está enferma. Nós, quando entregamos nossa

vida a Cristo nosso espírito é imediatamente renovado, vivificados pelo Espírito Santo,

pelas promessas de Cristo, que agora habitam em nós.

Mas e quanto a nossa alma, a sede de nossas emoções e razão? Quanto a

isto, veja as palavras do Pastor, erudito, escritor e poeta Eugene H. Peterson em sua

obra de tradução da Bíblia para linguagem contemporânea “A Mensagem” (Ed. Vida).

Na abertura do livro de I Coríntios ele diz: “Quando alguém se torna cristão, não

se transforma numa pessoa boa imediatamente. A compreensão deste fato sempre é

uma surpresa. Converte-se a Cristo e aos seus caminhos, não proporcionam de

imediato ao convertido um procedimento impecável e uma moral irrepreensível.”.

Assim, meu amigo, nós temos uma longa jornada com o Cristo para frente para

amadurecer e até que se chegue - ou se chegará pela misericórdia de Deus - ao

estágio em que minha alma não adoeça o corpo mais. Temos um longo caminho pela

Graça. Este é o ideal de Deus para nós.

Quando caminhamos na jornada da nossa vida, que o Salmo 23 narra bem,

podemos adoecer por falta de maturidade ou por condições genéticas, ou pelos dois

juntos. Podemos até partir do ponto que uma mente restaurada em Cristo pode até

mesmo mudar sua condição genética, porque não?

SILVÉRIO PERES

DEPRESSÃO. O MAL DO SÉCULO TAMBÉM ATINGE OS CRISTÃOS

O fato é que mesmo crescendo e caminhando na jornada com Cristo podemos

produzir doenças em nosso corpo devido nossas emoções doentes em nossa mente:

amarguras não resolvidas, autoestima baixa, medo, perfeccionismo, vergonha,

estresse, etc.

Acredito que todo corpo (soma, grego) tem um elo fraco onde a corda vai

arrebentar em um estresse, por exemplo. Tenho amigos que têm tendência à pressão

alta, outros à úlceras e outros problemas estomacais.

Um medo escondido que foi colocado lá debaixo do tapete do seu eu (self), lá

no âmago. Ele não é seu originalmente, sua identidade primária que Deus te deu não

o continha, mas habitamos ainda debaixo da sombra humana, mais tarde, sintomas

aparecerão deste medo em nosso corpo.

O pecado, nossa sombra, permeia no nosso ser e cresce conosco sendo

oriundo da natureza caída. Freud elabora seu pensamento desta maneira também

onde ele diz que nosso self tem uma dimensão oculta repleta de ímpetos

inconscientes e desejos que mal conhecemos.

Já Carl Jung, discípulo de Freud, discorda de Freud e define: esta sombra está

ligada ao coletivo, ao eu coletivo, que na verdade é mais bem representado por um

‘nós’, ele nos é repassado pela coletividade, ele habita no nosso meio, é o

inconsciente coletivo, está sobre nós e nossa psique o incorpora formando nosso “eu”.

Mas como se processa a sombra pouco importa: se esta já está no indivíduo ou

se está no coletivo. Eu acho que Jung completou Freud. O que interessa são as

conseqüências, mais cedo do que pensamos nós formamos um ego que não

representa mais a essência de Deus, que é alicerçada no amor e não no medo.

Jesus resume a vontade do Pai para nós sintetizando os mandamentos no

amor em três níveis: a Deus, a nós e ao outro. Somente o amor pode superar a

sombra, o ego falso da nossa ambigüidade de habitarmos no bem e no mal, na morte

ou na vida.

E ai? Se não crescemos rumo ao amor? Adoecemos? Isto mesmo! Se

conseguíssemos amar na condição para qual fomos criados, não adoeceríamos.

Cada qual somatiza com seu elo fraco no corpo: o deprimido fica com

depressão, o cardíaco pode ter uma complicação até mais séria. O corpo cobra um

preço caro da alma por viver longe das essências de uma alma verdadeira, em

plenitude, em amor.

Sigamos na jornada de crescimento com Deus, pois, com certeza, Ele tem

horizontes libertos para nós, tem estradas e pastos verdejantes depois dos vales.

Espere puramente pela fé, mesmo que seus sentimentos estejam machucados,

creia que vai passar, creia por fé, porque por ânimo natural você não irá conseguir. Fé

é decisão em crer e não sentimento para crer. Você estará em harmonia de novo, eu

sei!

Mesmo eu estando no ministério pastoral depois de 15 anos, tive três anos de

depressão endógena e sei o que você está sofrendo (darei meu testemunho no último

capítulo). Continue lendo que te fará muito bem. Deus não te abandonou, está contigo

nesta jornada e você sairá fortalecido. Deixe a chuva passar, amanhã o sol sairá.

SILVÉRIO PERES

DEPRESSÃO. O MAL DO SÉCULO TAMBÉM ATINGE OS CRISTÃOS

Parte Médica do Cérebro - Depressão: causas e dados

“Qualquer pesquisa abaixo foi somente a título de informação. Quaisquer dúvidas,

sintomas e medicação, você aconselha com o seu profissional em medicina,

prevalecendo à opinião dele. O

autor

não

é

profissional

da

área

e

não

se

responsabiliza pelas pesquisas abaixo. Há também algumas escolas médicas com

outras linhas de pensamento, mas nas pesquisas, prevalece a que você vai ler

abaixo”.

Segundo o último relatório da Organização Mundial de Saúde (OMS) o índice

de 5,8% dos homens e 9,5% das mulheres passará por um Episódio Depressivo num

período de 12 meses. Essas cifras de prevalência variam entre diferentes populações

e podem ser mais altas em algumas delas.

Embora a Depressão possa afetar as pessoas em qualquer fase da vida, a

incidência é mais alta nas idades médias. Infelizmente, há crescente reconhecimento

da Depressão durante a adolescência e início da vida adulta.

A Depressão é, essencialmente, uma doença que se manifesta por Episódios

Depressivos recorrentes e cada episódio geralmente dura de alguns meses a alguns

anos, com um período normal entre eles. Com o tratamento correto, 70% a 90% dos

pacientes recuperam-se da Depressão.

A doença pode surgir a qualquer idade, ainda que os sintomas apareçam mais

freqüentemente entre os 20 e 50 anos.

Causas da Depressão

Depressão endógena: Falamos em Depressão Endógena, quando é devida a fatores

constitucionais, internos, de origem biológica e/ou predisposição hereditária. Este tipo

de Depressão tem uma causa fundamentalmente biológica e não existe relação

palpável ou proporcional entre o momento depressivo e as eventuais vivências

causadoras. Nela não se percebem causas externas ao sujeito. Os pacientes com

Depressão Endógena ou com Depressão Maior, biológica ou constitucional, tendem a

se sentir melhor no período da tarde e sua doença costuma se relacionar com as

mudanças de estação, havendo um aumento de sintomas na primavera e outono.

Esses casos podem ser hereditários.

Depressão Exógena: Depressão ligada a fatores do ambiente, como por exemplo, o

estresse, circunstâncias adversas, problemas profissionais, familiares, momentos de

perda, de ruptura, etc, ou seja, trata-se de uma Depressão causada fundamentalmente

por fatores ambientais externos que trazem um impacto no seu emocional. A

Depressão Exógena também se denomina Depressão Reativa, pois se produz como

reação ou resposta a um evento traumático, como por exemplo, uma perda, um

desengano, uma tensão ou outros acontecimentos incômodos.

Conclusão: os fatores exógenos são inespecíficos, ou seja, não nos é possível

associar um evento a um quadro depressivo, obrigatoriamente. Isso quer dizer que

SILVÉRIO PERES

DEPRESSÃO. O MAL DO SÉCULO TAMBÉM ATINGE OS CRISTÃOS

alguns acontecimentos podem ser depressores para algumas pessoas e não para

outras.

Existe uma ampla literatura sobre eventuais relações entre a tensão, a

separação, a perda e outros acontecimentos vitais, com síndromes de Depressão

Reativa.

Na Depressão Endógena o paciente É deprimido e na Depressão Exógena ele

ESTÁ deprimido.

Mesmo nos casos de Depressão Exógena, dificilmente poderíamos atribuir à

doença uma responsabilidade exclusiva do ambiente, assim como não poderíamos

considerar exclusivamente biológica ou genética a Depressão Endógena. Portanto,

diante desses aspectos, o mais correto seria dizer que a Depressão Exógena é

predominantemente vivencial e a Depressão Endógena, predominantemente de

origem genética. Realmente é difícil encontrar uma alteração física que não afete ao

estado de ânimo e vice-versa, pois o estado de ânimo e o organismo físico costumam

estar indissoluvelmente atrelados.

E também podemos dizer que não seriam os fatores ambientais/emocionais,

propriamente ditos, os exclusivos responsáveis pela Depressão, senão,

desencadeadores nas pessoas propensas à Depressão. As vivências ruins podem ser

responsáveis pela tristeza, mágoa, frustração, etc. Depressão, entretanto, é diferente,

é uma doença com critérios de diagnóstico precisos.

Podemos dizer, então, que a depressão teria uma origem bio-psico-social.

Traduzindo, isso quer dizer que a Depressão teria uma origem tríplice: biológica,

psicológica e, evidentemente, social.

Fatores Biológicos: o mais sensato em se dizer atualmente, é que os Transtornos

Mentais e Comportamentais devem-se, predominantemente, à interação de múltiplos

genes com fatores ambientais. Ademais, é possível que a predisposição genética ao

desenvolvimento de determinado distúrbio mental ou comportamental se manifeste

somente em pessoas sujeitas a certos estressores que desencadeariam a patologia.

Resumindo, voltamos à fórmula original e centenária: Fenótipo = Genótipo + Ambiente.

Uma das principais falsas crenças sobre essa doença é que as pessoas que

têm um padrão de pensamento negativo desenvolvem a Depressão. Mentira. As

pessoas deprimidas é que são pessimistas, que se preocupam excessivamente, que

tem uma autoestima baixa ou sentem que tem pouco controle sobre os

acontecimentos da vida.

Portanto, ao invés de acreditarmos que para não ter Depressão a pessoa deve ter

"pensamentos positivos", devemos pensar bem ao contrário, ou seja, para ter

"pensamentos positivos" a pessoa não deve ter Depressão.

Fatores Agravantes e Desencadeantes: há uma série de circunstâncias "fora" da

constituição da pessoa que poderiam predispor ao desenvolvimento da Depressão.

Estas circunstâncias são chamadas de fatores de risco depressivo preceptores de

Depressão. Os principais fatores de risco identificados pela maioria das pesquisas

seriam:

SILVÉRIO PERES

DEPRESSÃO. O MAL DO SÉCULO TAMBÉM ATINGE OS CRISTÃOS

a) Vida Urbana: este fator como todos os demais, deve ser tido apenas como fator de

risco, para desencadear a Depressão e não para criá-la, como alguns poderiam

pensar. Ainda que o meio urbano seja por demais competitivos, agressivo e exigente,

a medicina não pode aceitar isso como causa da Depressão, logo, a Depressão não

pode simplesmente ser atribuída á vida urbana. Há pessoas que participam da vida

urbana com muita alegria e prazer.

b) Desemprego: embora seja um forte fator desencadeante e agravante, o

desemprego não cria a Depressão por si só. Pessoas desempregadas podem sofrer

se forem muitos pessimistas, tiverem autoestima baixa, porque pensarão ser os outros

melhores que eles. Ora, todos esses traços emocionais caracterizam pessoas com

certa predisposição a sentir o mundo com mais seriedade e amargura, enfim, pessoas

que já teriam maior probabilidade de se deprimirem diante de quaisquer adversidades.

c) Doença Física: a Depressão freqüentemente ocorre junto com certas doenças

orgânicas, como por exemplo, o derrame ou Acidente Vascular Cerebral (AVC),

doença cardíaca, esclerose múltipla, câncer, doença de Parkinson, doença de

Alzheimer e diabetes. Este tipo de Depressão é chamado de Depressão Coocorrente

ou Depressão Comórbida e é importante que ela seja tratada juntamente com a

doença física, pois, se observa com frequência a formação de um círculo vicioso:

doença-depressão-demora em sarar e piora da doença. Doenças graves e

deteriorantes também podem levar à Depressão na medida em que são dolorosas ou

que oferecem perspectivas sombrias. Alterações dos hormônios também podem

predispor à Depressão. Se os níveis de alguns hormônios entrarem em desequilíbrio,

como por exemplo, os hormônios tiroideanos, a Depressão pode surgir, o mesmo se

diz em relação aos hormônios suprarrenais, etc.

d) Alteração Afetiva Prévia e Outras Doenças Emocionais: a Depressão pode

acompanhar outros transtornos mentais, tais como os transtornos alimentares,

transtornos de ansiedade, incluindo a Síndrome do Pânico, Transtorno Obsessivo-

Compulsivo (T.O.C) e Síndrome de Estresse Pós-Traumático. Os transtornos da

ansiedade estão crescendo na sociedade pós-moderna (hoje) e será, sem dúvida, o

maior problema de saúde pública mundial.

e) Histórico Familiar de Depressão: quanto maior o número de antecedentes

deprimidos entre familiares, maior será a probabilidade do de desenvolver uma

Depressão de natureza constitucional, hereditária. Há uma significativa porcentagem

de filhos de pais deprimidos que desenvolvem a doença e, mais marcante ainda, uma

expressiva porcentagem quando os dois pais são deprimidos, mesmo que o filho tenha

sido criado por outra família não deprimida.

f) Eventos estressantes ou perdas: é normal sentir-se triste após uma perda, como a

morte de um ente querido ou o rompimento de uma relação. Às vezes essa tristeza

pode se transformar em Depressão, em pessoas que têm tendência depressiva.

Problemas de dinheiro, trabalho ou outras dificuldades pessoais podem também

desencadear a Depressão ou, no mínimo, são tidos como fatores de risco, na medida

em que oferecem possibilidades favorecedoras ao estresse e, conseqüentemente, ao

SILVÉRIO PERES

DEPRESSÃO. O MAL DO SÉCULO TAMBÉM ATINGE OS CRISTÃOS

esgotamento. Toda a fisiologia e a patologia do estresse são inseparáveis da emoção,

da ansiedade e da Depressão, sobretudo enquanto representam os esforços

adaptativos do organismo para afrontar uma situação de alarme. Nesses casos, a

Depressão apareceria como conseqüência de um estado de esgotamento, onde

estariam esgotadas as capacidades adaptativas por excesso de estresse. Quanto

mais importante for o fator ou estresse desencadeante da Depressão, menos atrelada

à constituição hereditária é a doença. A pessoa que apresenta depressão depois de

perder a mãe, terá muito melhor prognóstico do que aquele que manifesta o mesmo

quadro sem perder a mãe.

Neurotransmissores e a Depressão

O sistema nervoso, juntamente com o sistema endócrino, é responsável pela

maioria das funções do controle do organismo. As principais células que compõem

todo este sistema, conta-se aos bilhões e recebem o nome de neurônios. Do corpo de

cada neurônio saem prolongamentos que são chamados dendritos, que são vários, e o

axônio. Esses prolongamentos funcionam como se fossem fios que levam os impulsos

nervosos captados pela visão, olfato, audição, tato e paladar.

Desta forma o neurônio ao receber um determinado impulso pode transmitir um

estímulo exitatório ou inibitório a outro neurônio localizado à distância. Portanto, o

cérebro humano vive constantemente uma fantástica ciranda de impulsos nervosos

em todas as direções, um mecanismo impressionante. Quando existe algum problema

nesses neurotransmissores, a pessoa começa a apresentar sintomas como desânimo,

tristeza, autoflagelamento, perda do interesse sexual, falta de energia para atividades

simples.

Na depressão acontece uma diminuição na quantidade de neurotransmissores

liberados, mas a bomba de recaptação e a enzima continuam trabalhando

normalmente. Então um neurônio receptor captura menos neurotransmissores e o

sistema nervoso funciona com menos neurotransmissores do que normalmente seria

preciso.

Para o tratamento da depressão são rotineiramente usados antidepressivos,

que têm por objetivo inibir a recaptação dos neurotransmissores e manter um nível

elevado dos mesmos na fenda sináptica. Ocorrendo uma normalização entre a

comunicação dos neurônios (fenda sináptica), todo o humor se reestrutura e logo o

doente se sente melhor.

Principais neurotransmissores:

- Serotonina (5HT): Neurotransmissor que possui interferências no humor, na

ansiedade e na agressividade. Desordens de humor: a diminuição da liberação de

serotonina no sistema nervoso central está associada a desordens de humor e

depressão. Costuma-se tratar esses pacientes com antidepressivos que bloqueiam a

recaptação da serotonina para o terminal pré-sináptico (ex: fluoxetina, o Prozac).

- Noradrenalina (NA): Esse neurotransmissor está relacionado à excitação físico e

mental, bem como, é conhecido por promover o bom humor. Atua como mediador dos

SILVÉRIO PERES

DEPRESSÃO. O MAL DO SÉCULO TAMBÉM ATINGE OS CRISTÃOS

batimentos cardíacos, pressão sanguínea. A liberação da noradrenalina facilita a

atenção e o alerta durante o dia. No estresse crônico, verifica-se redução na liberação

da noradrenalina. Costuma-se tratar esses pacientes com antidepressivos que

bloqueiam a recaptação da noradrenalina para o terminal pré-sináptico (ex: Pamelor)

- Dopamina: Está envolvida no controle de movimentos, aprendizado, humor,

emoções, cognição, sono e memória. É precursora natural da adrenalina e

da noradrenalina. A desregulação da dopamina está relacionada a transtornos

neuropsiquiátricos como Mal de Parkinson e na Esquizofrenia, no qual ocorre excesso

de dopamina na via dopaminérgica. Também é responsável pelo sentimento de

euforia, assim como a endorfina. Tratada, também, por drogas que bloqueiam a

ligação da dopamina no receptor pré-sináptico, como a serotonina e noradrenalina.

- Endorfina: Outra substância que está ligada à sensação de bem-estar é a endorfina,

liberada na prática de exercícios físicos. Ela é produzida durante e depois da atividade

e regula as emoções. Considerada um analgésico natural, a endorfina ajuda na

redução do estresse e ansiedade, aliviando as nossas tensões. A quantidade de

endorfina liberada é relacionada à quantidade de dopamina. Em alguns casos,

dependendo das concentrações de cada uma, a dor pode ser substituída pela

sensação de prazer. A endorfina é responsável pelo sentimento de euforia, êxtase.

- Feniletalimina: - substância química, ingrediente natural do chocolate - atua no

sistema límbico assim como a endorfina. Daí a explicação para o fato de o chocolate

deixar as pessoas felizes.

É muito importante você saber o que está acontecendo com seu corpo. Munido

deste conhecimento, sigamos ...

Pesquisas: Internet:

disponível

em:

SILVÉRIO PERES

DEPRESSÃO. O MAL DO SÉCULO TAMBÉM ATINGE OS CRISTÃOS

Capítulo 4 O melhor tratamento: Fé, Medicina e Terapia

“Pode a ponte deste caminho a enchente levar, se usamos suas madeiras fazemos

jangadas. Pra chegar do outro lado do rio e ver que vencer as fortes correntes nos

fizeram crescer. Pra chegar do outro lado do rio e ver, que o Sol que faz a Justiça vem

nos aquecer” (Jangadas-Silvério Peres).

Não continue a beber somente água; tome também um pouco de vinho, por causa do

seu estômago e das suas freqüentes enfermidades”. (1Tm 5:23)

As três partes do ser humano estão aqui representadas. A fé vai tratar de seu

relacionamento com Deus (espiritual) e o quanto isto traz uma melhora para qualquer

doença, não só para depressão. O fruto deste relacionamento traz também maturidade

no campo emocional.

A terapia, juntamente com a leitura da palavra, aconselhamento sábio cristão e

oração pode encurtar suas descobertas no campo emocional que estão alimentando

este processo depressivo (alma).

A medicina (corpo) vai cuidar do seu corpo e da harmonização de seus

neurotransmissores e sinapses nos seus neurônios, através de uma medicação sobre

orientação médica.

1º passo: Oração de fé.

Você deve pedir oração e unção com óleo para um líder de fé, de preferência

que entenda do assunto. A oração de fé pode curar qualquer tipo de doença e não

devemos recusar esta arma de Deus na luta contra as enfermidades.

2º passo: Qual a vantagem que você tem de ser cristão.

A esperança, segundo I Coríntios 13:13, é uma das colunas do cristianismo. A

esperança na vida de quem passa, não só pela depressão, mas também por qualquer

outra enfermidade, coloca seus pés no chão e sua cabeça no céu. Quando cremos

que existe algo acima de nós de que nos deu propósito para existir, que escreveu

uma história para nós, nossa vida passa a ter mais sentido do que apenas passar pela

existência.

Deus te chamou para algo que você vai fazer na face da terra, você não foi

salvo apenas para esquentar os bancos e cadeiras das igrejas. Propósito é uma

palavra que compartilha que estamos em um processo e a ideia de processo no ajuda

a continuar. Pense sempre que você está em um processo de maturidade com Deus,

que você sairá deste processo bem mais maduro que entrou.

SILVÉRIO PERES DEPRESSÃO. O MAL DO SÉCULO TAMBÉM ATINGE OS CRISTÃOS As pessoas que não creem

SILVÉRIO PERES

DEPRESSÃO. O MAL DO SÉCULO TAMBÉM ATINGE OS CRISTÃOS

As

pessoas que não creem

acham difícil na

hora da crise acreditar

no

propósito, na ideia de processo, elas podem desesperar com mais facilidade.

Escute boas pregações que falam de fé e propósito, participe de reuniões de

oração que alimentam sua fé, mesmo sem ânimo, lute para estar em lugares que

exercem fé e ensino de esperança. Ouça canções de louvores e alimente seu

chamado por Deus e leia a Bíblia todos os dias. Na palavra de Deus está o alicerce de

nossa esperança. Em II Coríntio 2:8-11 o Apóstolo Paulo fala de momento

desesperador que ele passou:

“Porque não queremos, irmãos, que ignoreis a tribulação que nos sobreveio na Ásia,

pois que fomos sobremaneira oprimidos acima das nossas forças, de modo tal que até

da vida desesperamos; portanto já em nós mesmos tínhamos a sentença de morte,

para que não confiássemos em nós, mas em Deus, que ressuscita os mortos; o qual

nos livrou de tão horrível morte, e livrará; em quem esperamos que também ainda nos

livrará, ajudando-nos também vós com orações por nós, para que, pela mercê que por

muitas pessoas nos foi feita, por muitas também sejam dadas graças a nosso

respeito”.

O que livrou a Paulo foi a esperança de não confiar em si mesmo, mas em

Deus. Não sabemos ao certo que momento foi este, pois, Paulo foi apedrejado,

açoitado com varas, sofreu naufrágios, mas o mais interessante é que em Filipenses,

uma das últimas epístolas, ele escrevendo como preso em Roma, fala quase o tempo

todo de alegria.

Paulo foi um homem que andou em plenitude com Deus e Deus tem isto para

você. Creia! Esta depressão vai passar. Creia sempre que você está em uma jornada

com Deus e que nesta estrada tiveram alguns quilômetros de depressão, mas que as

curvas lá frente serão outras e o prêmio da chegada esta guardado para você.

Quem anda na luz verá luz no fim do túnel. Os testemunhos que você tem de

tantas enfermidades curadas te fazem permanecer e esperar. O pensamento mais

recorrente e o que os profissionais mais preocupam com os deprimidos é com o

suicídio. É tal a falta de esperança e a dor sentida que a pessoa não vê luz à frente.

Você pode se encher da Palavra de fé, de versículos de promessas de Deus.

Em todo novo testamento temos palavras de ânimo para vencermos as tribulações.

As crises para os cristãos primitivos eram enxergadas como oportunidade de

crescimento na fé (Rom. 5:1).

Quero terminar este passo com as palavras de Pedro para você:

“Amados, não estranheis a ardente provação que vem sobre vós para vos

experimentar, como se coisa estranha vos acontecesse; mas regozijai-vos por serdes

participantes das aflições de Cristo; para que também na revelação da sua glória vos

regozijeis e exulteis(I Pedro 4:12,13).

Não foi e não é só você que passou por fogo ardente, por algo especial. Você

não está só, a Palavra de Deus está com você.

SILVÉRIO PERES

DEPRESSÃO. O MAL DO SÉCULO TAMBÉM ATINGE OS CRISTÃOS

3º passo: Tenha um líder ou um conselheiro cristão que ande com você neste processo.

É muito importante você ser amparado por uma pessoa que te entenda além

de sua família e de amigos. A família, logicamente, não necessitamos tocar, pois a

família é importante em cada processo de sua vida, muitos desistem do deprimido,

mas a família fica e paga o preço de esperar.

A família da fé também é importante para que quando sua crise estiver forte

alguém possa orar e conversar com você. Um bom líder pode compartilhar o que viu

em outros casos gerando fé a você para continuar, além de estar orando contigo. Um

bom conselheiro cristão também se torna necessário para que você abra seu coração

quando o aperto ou a angústia, que são sintomas, baterem em seu coração. Ele pode

te lembrar das palavras que você recebeu de outros irmãos, pode também orar, pode

te ajudar a analisar o que necessita mudar no seu campo emocional.

Um campo emocional em construção necessita de outros que possam nos

ajudar para edificar a obra de Deus em nossos corações. Uma pessoa que te visita,

que anda em amor com você aumenta o aconchego na sua dor.

Agora lembre: cuidado com os crentes da lei, uma conversa com eles e você

saí sentindo-se culpado. É o caso deste versículo abaixo, escolha os verdadeiros

amigos, seu irmão de fé em todos os momentos. O amor seja sincero como Paulo fala

em I Coríntios 13.

Prov. 18:24 - O homem que tem muitos amigos tem-nos para a sua ruína; mas há

um amigo que é mais chegado do que um irmão”.

4º passo: Procure um médico e respeite-o como profissional da área.

Eu já acompanhei vários casos de pessoas que sem necessidade abandonam

o tratamento e demoram na melhora. Os antidepressivos necessitam de

acompanhamento médico porque muito deles não se adaptam a qualquer pessoa. Os

efeitos colaterais de muitos são diferentes em cada organismo. A dosagem deve

seguir a orientação do médico, pois ele já está acostumado com outros clientes e com

a reação do organismo à medicação. Muitas vezes, o psiquiatra demora achar o

remédio para você. O mais importante é você achar um profissional da área que você

se identifica e que respeita sua fé (nunca achei um que não respeitasse). A partir daí

obedeça a seu médico como um profissional colocado por Deus para te abençoar.

5º passo: Procure um profissional Terapeuta (preferência cristão)

Muitas pessoas acham que Psicólogos são para “loucos” ou para pessoas com

transtornos mais sérios. Que século você está, meu amigo? Se você ainda pensa

assim, cuidado! Você pode estar atrapalhando muitos com este pensamento

preconceituoso.

O profissional da área da psique estudou para ser um orientador do seu campo

emocional assim como o profissional da área do coração e etc. Todos nós crescemos

SILVÉRIO PERES

DEPRESSÃO. O MAL DO SÉCULO TAMBÉM ATINGE OS CRISTÃOS

e podemos crescer somente com a orientação do Espírito Santo e orientação do

aconselhamento ou discipulado cristão, mas o Espírito Santo pode usar a terapia para

você entender mais rápido.

Ninguém, nem profissional algum pode substituir a operação do Espírito Santo

em nós. Cuidado com quem é “normal” demais, quem vive em um cubículo dominado

pela mente de raciocínio lento baseado na religiosidade da lei. O profissional

psicólogo, ou as terapias, são como instrutores das verdades sobre você, mentiras

não libertam e eles sabem disto. As verdades nos libertam porque toda verdade vem

de Deus, assim como as mentiras dentro de nós nos adoece, nos leva a formar um

ego muito diferente de nossa essência. Como dissemos anteriormente, as doenças

procedem da interatividade da mente com o corpo.

As sombras dentro de nós resistem poderosamente causando-nos doenças e

indivíduos violentos e perversos. O terapeuta é um conselheiro profissional, um

instrutor para caminhar nas verdades dentro de você. Vi poucos profissionais da área

que não repeitam a fé, a grande maioria acha a fé importante, conheço uma centena

de pastores que são terapeutas. Para que você não tenha dúvida procure um que seja

cristão, a conversa entre vocês podem abranger áreas mais profundas do espírito.

Sal. 32:3 Enquanto guardei silêncio, consumiram-se os meus ossos e minhas

palavras eram gemidos intermináveis”.

Guardar pecados, guardar medos, mentiras dentro de si causam depressão. Quanto

mais perto do “eu” falso você estiver mais susceptível às doenças você estará. Deus

quer verdades em nós. O medo gera doença, o amor gera profetas da paz.

O Evangelho de Marcos 1.4 diz: depois que João Batista fora preso, apareceu Jesus

pregando na Galiléia”.

Não é fantástico este versículo? João representa o que é humano em nós, à

dualidade sagrado-profano que somos, o bem/mal. À medida que o humano, os Joãos

em nós, forem sendo presos, podemos pregar livremente nas galiléias dos corações.

João sai de cena para que o Cristo apareça. O humano nosso atrapalha a Graça

maravilhosa de operar em nós.

Não fique satisfeito com João enquanto Deus tem Jesus para você. O próprio

João falou a seus discípulos: “ali está o Cordeiro pascal de Deus. Seus discípulos

ouvindo isto passaram a seguir a Jesus” (João 1:35-38).

Muitas vezes Deus

humano.

quis

te

dar mais

do sagrado,

mas você ficou no nível

Para andar pelos campos da galiléia é necessário resolver as sombras em

nós, de amadurecer, de esperar Deus mexer nas áreas escondidas que são

guardadas e que adoecem quem as esconde. Aceitar o lado humano de nós, nossas

sombras é o primeiro passo para a maturidade.

SILVÉRIO PERES

DEPRESSÃO. O MAL DO SÉCULO TAMBÉM ATINGE OS CRISTÃOS

O livro de I João nos revela que quem diz que não peca, tornou-se mentiroso. João

Batista foi um grande homem elogiado por Jesus porque sabia a hora de sair de cena

para o Messias aparecer (João 3:29,30). Bem vindo à jornada ...

SILVÉRIO PERES

DEPRESSÃO. O MAL DO SÉCULO TAMBÉM ATINGE OS CRISTÃOS

Capítulo 5

MEU TESTEMUNHO: um Pastor que teve três anos de depressão.

“O inverno passou e as flores vão brotar, primavera chegou e com ela você a mais

bela, agora brilha o sol nos nossos vitrais e nossas filhas brincam em nossos quintais”

(Inverno-Silvério Peres. Obs.: esta música fiz para minha esposa e filhas quando o

Senhor me livrou da depressão. Ela é uma das minhas músicas preferidas).

Enquanto escrevo agora olhando para varanda, o Rio de Janeiro está chuvoso

e frio, bem típico para este capítulo, mas o sol sairá.

Quando eu embarquei naquele voo (1999) que levaria de volta a Goiânia eu

queria estar em qualquer outro lugar, menos voltando ao lugar onde comecei minha

vida. Amo Goiânia e tenho família ali além de constantemente estar pregando e

cantando ali todos os anos, mas voltar doente, e pior, com o sentimento que estava

derrotado, era uma dor.

Deus onde estavam meus sonhos que Senhor me dera? Desembarcar ali foi

como enfiar um punhal na minha alma. Cheguei, entrei para o quarto na casa de uma

das minhas irmãs e fiquei dois dias sem coragem de olhar as ruas que outrora eu

andara desde a minha infância.

Com quase quarenta anos, será que perdi tudo? Não! Foi ali, um tempo depois

que os meus sonhos voltaram, e para melhor.

Meus sonhos voltaram com uma edição muito melhor, com clareza do que

Deus tinha para mim. Aqueles dias eram de tempestades e curvas, mas concertaram o

rumo da estrada. Foi neste tempo que visualizei de que forma melhor, dentro dos

talentos que Deus me deu, como eu trabalharia no meu ministério. Mas, antes disto,

vamos ao começo.

Manhã de outono de 1998 eu estava no meu escritório na igreja no bairro dos

Jardins na Alameda Franca, São Paulo. Aquele ano eu tinha passado um estresse

muito forte de decisões a serem tomadas.

Além de cuidar da igreja, eu exercia também o ministério extra local de

ministração de louvor, pregações e seminários. Tudo era muito corrido, mas com 37

anos nós achamos ainda que somos eternos e que nossa energia não vai acabar.

Foi uma fase de muito Jejum, praticamente dia sim, dia não. Não faço isto

mais, hoje jejuo quando sinto do Espírito (O Jejum é apenas para que você fique mais

sensível á Deus, ele não tem base bíblica para ser um sacrifício que o Senhor aceita.

Tudo já foi pago para nós: “Deus não vai te ouvir porque jejuou”, vai te ouvir porque

ama você).

Eu estava conversando quando tive um pequeno desmaio. Ao levantar dali,

nunca tinha tido depressão, meu corpo já estava com os sintomas a que vim aprender

depois. Depois de chegar do médico, fui diagnosticado com um alto índice de

estresse.

A situação foi se agravando e apesar da medicação provisória entrei em um

período oscilante de melhora e recaídas, às vezes no mesmo dia. Depois de uns dois

SILVÉRIO PERES

DEPRESSÃO. O MAL DO SÉCULO TAMBÉM ATINGE OS CRISTÃOS

meses entrei em uma depressão endógena por três anos. Sem condições de trabalho

voltei para Goiânia para continuar o tratamento.

Sentindo muito medo, culpa, sintomas comuns do depressivo, eu mantinha

minha mente na Palavra rebatendo estes sentimentos, mas tive que lutar

profundamente. Os dias passavam e no meu íntimo e o dia inteiro havia um clamor:

“Senhor, Tu me conheces e Tens planos para mim, ouve o meu clamor”. Em quase

todo o período não deixei de, pelo menos, ministrar louvores e pregar. Muito

importante lembrar que orei com muitos deprimidos, alguns melhoraram e eu não.

Entendi que, para mim, Deus tinha ensinamentos naquela situação e eu estava

aprendendo muito de Deus naqueles dias.

Aprendia muito sobre mim e esta certeza sustentava minha fé na ideia de

processo. A jornada continuava. Nem sempre na estrada existem somente retas e

paisagens, há também curvas, pedras, vales, desvios e pontes caídas.

Faça jangadas com as madeiras das pontes se elas caírem, pois, o importante

e chegar do outro lado. (Jangadas - Silvério Peres).

Dezenas de pessoas não acreditavam que eu estava deprimido, a minha dor

doeu em muitos irmãos companheiros de Jornada.

Não atendia telefone, recebia diversas ligações, de todo Brasil, solidarizavam

comigo, pessoas sem saber o que se passava comigo, levantavam de madrugada

para orar por mim, muitas ligaram e me davam palavras proféticas de ânimo que Deus

tinha um plano em tudo e que meu ministério era precioso diante do Senhor. Era o

cuidado de Deus comigo.

Não que eu saiba, mas devo ter sido julgado também por muitos, mas eu

seguia crendo com as palavras de Deus dita ao nosso Apóstolo Paulo: “minha graça te

basta”.

Eu lia a Palavra e o Espírito me mostrava a vida de Elias, Davi, Jó, Paulo,

Pedro, João. Estes heróis da nossa fé tiveram momentos de dor, isto me fazia esperar

no meu Deus. Estes heróis foram meus companheiros porque eram humanos como

eu, não esconderam suas fraquezas.

A Bíblia é o único livro que não esconde a fraqueza de seus heróis, por isto, ela

é a Palavra de Deus. Deus tem compromisso com Sua Palavra.

A Palavra de Deus foi o meu guia, foi a luz na minha jornada de tristeza. Não

escondi o que eu tinha, mas nos primeiros dias foi difícil de aceitar.

Nunca recebi tanta oração, lembrando Tessalonicenses: “não desprezeis

profecias, não apaguem o Espírito” (I Tess. 4:19).

É de suma importância o deprimido receber palavras de Deus de incentivo. A

sua autoestima está detonada, ele necessita lembrar-se dos projetos de Deus para ele

e do amor do Pai que nos amadurece em todas as coisas e que contribuem para

nosso crescer (Rom. 8:28,29).

A grande diferença entre os cristãos e outros que não possuem fé, é a certeza

de que Deus está conosco; é a esperança que alimenta nossos corações de saber que

Ele é Deus que está sentado no Trono, o universo não é obra do acaso.

Alguém está no Trono, por isto, propósito existe, a eternidade existe. O

universo não expande desgovernadamente sem uma Mente inteligente que o deu

origem. Eu sempre lembrava das promessas do Senhor, isto me sustentou, eu as

repetia a mim.

SILVÉRIO PERES

DEPRESSÃO. O MAL DO SÉCULO TAMBÉM ATINGE OS CRISTÃOS

Tinha a convicção, mesmo nos momentos de dor, que o meu Redentor vive e

que fui criado para adorá-Lo. Eu sabia das promessas e elas me seguraram como

âncora firme na minha alma. Minha esposa, filhas, mãe, irmãs e cunhados em geral

me apoiaram.

Foram três anos de depressão que depois foi passando aos poucos. Eu sou

diagnosticado como tendo Transtorno de Distimia, é um transtorno genético. A

Distimia não produz os neurotransmissores o bastante para um humor normal, mas

também não deixa a pessoa com uma depressão endógena. Um dia, quase sempre,

quem tem Distimia também terá uma crise mais profunda como eu tive, isto é

chamado na medicina de DD (dupla depressão).

Mas, hoje, aprendi a sorrir de mim mesmo, das minhas “loucuras”. Deus me

ensinou muito neste período, assim como ensinou a Elias. Ele quebrou minha força

humana, todo desejo de sucesso humano. Ele me ensinou a depender mais dele, a

olhar as coisas com mais sabedoria, a ponderar diante as situações, a escutar

conselhos de sabedoria.

A mansidão na Palavra está ligada à submissão a Deus, a seus planos. O

deprimido aprende isto muito cedo, aprende a esperar na graça e não força humana, a

fazer um caminho de simplicidade e amor onde você passa. O show, o palco ou

púlpitos são lugares para Jesus aparecer e não nós. Este era e é meu trabalho e

chamado, hoje o que me interessa é que Ele apareça, eu sou apaixonado na unção de

Deus.

Onde

eu passar quero deixar

ali

um

show

de simplicidade,

de

amor

e

tolerância, ninguém nunca mais se esquecerá de suas músicas e nem do que você

pregou se assim você o faz. Pense ...

Como eu melhorei.

Cada deprimido tem seu processo, tem seu organismo, tem suas

circunstâncias, tem o tipo de depressão: endógena, circunstancial (exógena),

depressão de stress, pós-operatório, pós-parto, depressão de transtornos os mais

variados, hormonal, etc.

Mas no meu caso foi lenta a melhora. Passei por uma fase de dois anos muito

ruim, no terceiro ano eu já estava trabalhando, viajando e assim produzindo você se

sente melhor, vai imprimindo o ritmo devagar e voltando os sonhos aos poucos.

As recaídas são muito comuns na depressão. Um dia você levanta e passa o

dia inteiro bom, no outro o mundo parece atolado no cinza ...

O que me ajudou bastante foi manter minha mente na Palavra de Deus e nas

Suas promessas para mim; eu respeitava a medicação e direção do meu médico e a

dos irmãos que estavam me liderando. Deprimidos devem buscar lideres amorosos

para dirigirem eles na crise. Você está machucado, é necessário alguém que ande

milhas contigo na jornada sem te condenar. Alguém que esteja disposto a falar até

mesmo o que você não quer ouvir, muitas vezes ai está o começo de sua cura. Deus

está trabalhando contigo, você não está vendo o horizonte, mas Ele está lá.

Você que teve ou tem depressão, ou está lendo para ajudar alguém deprimido,

ou você que tem um chamado para trabalhar com deprimidos, que leu para aprender

SILVÉRIO PERES

DEPRESSÃO. O MAL DO SÉCULO TAMBÉM ATINGE OS CRISTÃOS

mais, saiba: “o amor é que nos espera à frente, ele é essência de Deus que vence o

medo e a culpa”.

Ame bastante para influenciar seu meio, pois, Deus te faz uma fonte de

suprimento e de paz. Troque suas sandálias, deixe a poeira velha da estrada para

trás, pois, o caminho ainda é longo e com Ele você chegará.

Dias abençoados, dias de plenitude.

Hoje eu e minha esposa já temos uma filha casada, a outra estudando e

trabalhando.

Vou pregar e cantar nas igrejas. Quando chego ao Rio, penso: “como é bom

estar com minha família”.

Pego minha prancha de longboard e recarrego as baterias no surf. Leio a

Palavra todas as manhãs e adoro a Deus com meu violão. Fazemos nosso culto

familiar.

Minha esposa já teve depressão, todas minhas três irmãs também, mas todas

estão felizes com seus maridos e filhas, pois, Ele, O Rei, tem cuidado de nós e nunca

desamparou-nos, sempre Ele mandou o escape, o carinho do Deus da graça que

ensina pelo amor, que faz dos erros e momentos de dor, um caminho de superação.

Há doze anos mais ou menos que não tenho nenhuma crise depressiva

prolongada. Neste período fui missionário e abri uma Igreja em Copacabana (Rio);

gravei quatro CDs, escrevi dois livros, cantei, preguei e adorei em todo Brasil.

Atualmente me dedico, por orientação do Espírito, a levar uma unção de Deus

às igrejas e cidades através do cantar e adorar, pregações, conferências e etc.

Se você me perguntar o que tenho, não tenho grandes coisas, não sou rico,

mas sou o homem mais rico da face da terra por ter ouvido isto de minha filha: “Pai,

não interessa o que de material você deixará. Pai, você nos deixou o Deus da Palavra,

você nos deixou o amor por Jesus, isto nos basta”. Diga-me se há riqueza maior do

que esta na face da terra!

Assim prossigo a jornada com Cristo, como guerreiro poeta, sempre lembrando

que: “esquecendo as coisas que trás ficam e avançando para que estão adiante,

prossigo para o alvo, a fim de ganhar o prêmio

...

(Fil. 3:12-14).

O

próximo passo? Não sei,

Espírito saberá!

corro pelos campos com

o

meu Rei

e

o

Vento do

Paz do Verbo!

Pr. Silvério Peres

SILVÉRIO PERES

DEPRESSÃO. O MAL DO SÉCULO TAMBÉM ATINGE OS CRISTÃOS