FRATELO – PRELEÇÃO SOBRE BANHOS DE ERVAS

Rodrigo Martins da Silva – Neófito I

Contexto geral
Preparar seu próprio banho de ervas requer a prática da boa vontade e da coragem para vencer a
preguiça, o desânimo e a fraqueza que acompanha os obsessores espirituais ou nosso estado interior. O
banho de ervas está intimamente ligado com a fé, com a perseverança e a vontade.
Você sente que possui um problema, está se sentindo cansado, triste, ou encontrasse doente e veio
buscar um auxílio espiritual com o Preto Velho. Este é um atendimento direto pela entidade, que te
pergunta o que deseja dele para que você verbalize sua vontade naquele momento. Ele te limpa a áurea,
acessa o seu sagrado e te dá algumas palavras necessárias para o momento, termina com um passe e te
recomenda os banhos. A primeira coisa que perguntamos é: “Se a entidade me limpou, pra que os
banhos?” Vamos relacionar com o médico: “Se o médico já examinou pra que os remédios?” Tratamento!
Claro! O banho de ervas é a continuidade do tratamento em casa, proporciona uma vibração da energia
que veio aqui buscar e principalmente mede a sua vontade de mudar! O quanto você deseja ajuda da
espiritualidade para sair deste estado que você se encontra? Como demonstro a mim mesmo e ao plano
espiritual que desejo de mente e alma sair deste estado? É nesse momento que os banhos vêm para que
mostremos nossa intenção de melhora para nossos guias espirituais.
Mas devemos ter principalmente o controle da nossa mente quando retornamos para casa. Pois esta pode
nos pregar peças como: “Ah! bobeira isso!” ou “Amanhã eu tomo!”, “Ah! era pra tomar ontem, então hoje
não pode então não vou tomar.” Devemos ter em mente sempre: “Eu quero dar o primeiro passo, eu quero
mudar! Vou tomar esse banho!”
O “querer” é primordial para a ativação das propriedades das ervas.

Como fazer um banho de ervas
Conforme Adriano Camargo, o Erveiro, há duas regras básicas para um banho de ervas: “Amor e bom
senso”
AMOR. Difícil definir, porém ele está em cada um de nós! O amor do nosso Criador por nós, o Amor de
Cristo que nos uni, o amor das almas caridosas que vêm aqui auxiliar, o amor dos médiuns dedicados à
caridade, o amor que se transforma em fé. FÉ, é este amor ao Pai Criador que ativará nossas ervas para a
função que aqui foram colocadas.
BOM SENSO. É o que define aquilo que sabemos o que é bom para nós. Há necessidade de tomar um
banho frio no inverno ou escaldar a pele com um banho quente? Não há! Tudo deve ser dosado para que
nós possamos nos sentir bem.
Com estas duas regras em mente, vamos preparar nosso banho.
As ervas
Há dois tipos de ervas: as secas e as frescas. Qual escolher? Qualquer uma, porém o estado que ela se
encontra irá definir o preparo. As frescas deverão ser maceradas, enquanto as secas serão feitas em
infusão.
Com as ervas frescas, que não passaram pela secagem, ou seja, elas possuem água ainda, deverão ser
colocadas em uma bacia com água fria e maceradas com a mão. Ela deve ser deixada ali por 4 horas no
mínimo, pois o processo de transferência de princípios para água é lenta. Pedimos muito cuidado neste
momento, pois algumas pessoas possuem alergia e ervas possuem suas toxinas. Por tanto irritou as
mãos, pare imediatamente o processo e lave bem as mãos. E não tome o banho! Retorne para
orientações.

rosa-branca (iluminadora). é isso que o Amor irá fazer! Ativar o princípio essencial da planta! E como faremos? Com nossa fé! Ativaremos a erva com uma simples prece. pela manhã. todos te auxiliarão! Um exemplo simples de prece: Pai Criador. A água deve ser coada. pois devido sua potente ação pode limpar até nossa defesa e proteção áurica. Abre-caminho (motivar). Ferva um pouco de água na caneca ou bule. que tomamos emprestados do Pai Criador para nos auxiliar. possuem um processo diferente de preparação. no canteiro de praça. cito: Guiné. é um potente limpador astral. e sempre escutamos médicos e farmacêuticos falarem em “princípio ativo”. Horário: Banhos de limpeza e descarrego. eu vos peço que abençoe esse banho de ervas com Vosso poder divino para que seja força ativa. no quintal. a um Orixá. A quantidade de erva: um punhado que caiba em sua mão. Pois bem. Ela já está em uma temperatura agradável para cada um! O que descrevemos aqui é o Bom Senso! O banho Após o banho normal. ou passar a toalha levemente no corpo. Após a fervura. Pois temos que conscientizarmos que os vegetais.. que não possuem água. Muito obrigado! Assim seja e assim será! O que devemos deixar claro para nós é a determinação. E assim concluímos nosso banho de ervas. curadora e limpadora de minha alma e corpo. seu guia ou Mestre Jesus encaminhou sua vontade aos céus! Pode-se deixar secar naturalmente. Pitanga (incentivadora). Sal grosso não é erva. quebra-demanda: Ervas de limpeza e proteção. força. Existe uma prece especial? Não! Um Pai-Nosso. uma prece de Cáritas. pois pode fazer mais mal que auxiliar. Após a ativação. Amém. completamos a água com a água do chuveiro.. eucalipto. Não se deve tomar banhos de sal grosso sem recomendações. O que fazemos para esquentá-la um pouco? Acrescentamos água do chuveiro mesmo. Fechamos o chuveiro! E agora vem a regra do Amor! Todas as ervas possuem um principio essencial. Alfazema (harmonizar). Deixe reservado até esfriar. ou dedicada ao Preto velho ou seu Anjo da Guarda. Após o banho de ervas respire profundamente por 3 vezes e sinta o cheiro da erva e tenha a certeza que seu anjo da guarda. Oração de São Francisco. Banhos energizantes. a substância que ela possui naturalmente. Para que vocês saibam os princípios principais das ervas. ou uma que vem do seu coração. jogamos do pescoço para baixo. de um santo de devoção. ou 4 horas antes de deitar. ou estamos trazendo o que queremos em um pedido de proteção ou prosperidade. café (fortalecer). o que queremos com este banho. proteção. Alecrim (equilibrar). Que Pai Oxalá nos abençoe com todo Axé e prosperidade que necessitamos! . É o suficiente para meio litro de água. é importante que sejam devolvidas a natureza. prosperidade e saúde. mentalizando que tudo está sendo levado em uma limpeza. desligue o fogo e coloque as ervas nesta água. Levante (animador). Manjericão (equilibrador). pedindo auxílio dos céus para que aquela erva se ative e faça o que nossa vontade deseja naquele momento. Esta sobra das ervas que foram coadas. em um vasinho de plantas. Espada-de-são-jorge. mais ou menos. Peço energia. devem ser devolvidos à Mãe Terra para que cumpram seu ciclo. no jardim.As ervas secas. A temperatura: Recordamos que após a maceração e a fervura coamos a água já fria. para um banho está ótimo. Arruda. pois já retiramos o princípio das ervas. à noite. A quantidade de água: meio litro.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful