Você está na página 1de 7

FACULDADES OSWALDO CRUZ INSTITUTO SUPERIOR EM EDUCAÇÃO LICENCIATURA EM QUÍMICA

DETERMINAÇÃO DOS ESPECTROS DE TRANSMISSÃO E DE ABSORÇÃO DO PERMANGANATO DE POTÁSSIO, KMNO4.

São Paulo, 23 de março de 2015.

FACULDADES OSWALDO CRUZ

INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO LICENCIATURA EM QUÍMICA

DETERMINAÇÃO DOS ESPECTROS DE TRANSMISSÃO E DE ABSORÇÃO DO PERMANGANATO DE POTÁSSIO, KMNO4.

Experimento realizado no dia 09 de março de 2015 no curso de Licenciatura em Química das Faculdades Oswaldo Cruz.

São Paulo, 23 de março de 2015.

INTRODUÇÃO

Como resultado de transições eletrônicas e variações dos estados vibracionais

e rotacionais, cada espécie absorvente apresenta um espectro de absorção

característico quando irradiada por ondas eletromagnéticas nas regiões visível

e ultravioleta. Muitas substâncias orgânicas e inorgânicas são absorventes

nesta região do espectro, sendo, portanto, suscetíveis de determinação direta. Por outro lado, espécies não absorventes podem ser convertidas em absorventes e se tornarem próprias para a espectrofotometria.

OBJETIVO

Medir a transmitância da solução de Mno4 em diferentes comprimentos de onda.

Determinar e expressar graficamente espectros de transmissão de espécies absorventes em função do comprimento de onda, l , em nm ;

Calcular e expressar graficamente espectros de absorção de espécies absorventes em função do comprimento de onda, l , em nm .

REVISÃO DA LITERATURA

A espectrofotometria é uma técnica analítica que utiliza a luz para medir a

concentração de espécies químicas. Este método analítico baseia-se na

interação (absorção e/ou emissão) da matéria com a energia radiante, ou seja, radiação eletromagnética quando os elétrons se movimentam entre níveis energéticos (a partir da absorção luminosa, a energia da espécie é aumentada

e há promoção deste para um estado excitado que possui maior energia que o

seu estado fundamental). Uma vez que diferentes substâncias têm diferentes padrões de absorção, a espectrofotometria permite-nos, por exemplo, identificar substâncias com base no seu espectro. Permite também quantificá- las, uma vez que a quantidade de luz absorvida está relacionada com a concentração da substância.

Nas aplicações espectrofotométricas, quando se usa energia monocromática (de uma só cor) em um simples comprimento de onda (λ), a fração de radiação absorvida pela solução, ignorando perdas por reflexão, será função da concentração da solução e da espessura da solução. Portanto, a quantidade de energia transmitida diminui exponencialmente com o aumento da espessura atravessada Lei de Lambert e o aumento da concentração ou da intensidade de cor da solução Lei de Beer. A relação entre energia emergente (I) e energia incidente (I0) indica a transmitância (T) da solução que deve estar entre 0 e 1 (T=I0/I). Em espectrofotometria, utiliza-se a absorbância (A) como a intensidade de radiação absorvida pela solução que é diretamente proporcional a concentração c da espécie absorvente na amostra. Para os parâmetros supracitados, temos a formulação da lei de Lambert-Beer:

A bc

Sendo: e = absortividade molar, mol-1.l.cm-1

b = caminho ótico, cm;

c = concentração espécie absorvente, mol/l.

Na espectrofotometria, a fonte de radiação emite até a região ultravioleta do espectro. Desta radiação selecionam-se comprimentos de onda definidos que constituem bandas, com largura menor que 1nm. O instrumento utilizado para este procedimento é o espectrofotômetro.

O espectrofotômetro é um aparelho que faz passar um feixe de luz

monocromática através de uma solução, e mede a quantidade de luz que foi absorvida e a luz transmitida por essa solução. Usando um prisma (difrator), o

aparelho separa a luz em feixes com diferentes comprimentos de onda. Para se obter informação sobre a absorção de uma amostra, ela é inserida no caminho óptico do aparelho. Então, luz UV e/ou visível em certo comprimento de onda (ou uma faixa de comprimentos de ondas) é passada pela amostra o que nos permite sabe a quantidade de luz absorvida ou transmitida pela amostra em determinado comprimento de onda.

MATERIAIS E MÉTODOS

MATERIAS:

Espectrofotômetro

Cubetas de espessura (1,00 + 0,01) cm

Bureta de (10,00 + 0,05) ml

Balão volumétrico de (50,0 + 0,3) ml

Solução aquosa de KMnO4 (5,00 + 0,02) x10-1 g/l

MÉTODOS:

Com o auxílio de uma pipeta medimos 3,5 ml de solução de Mno 4 (calcular a concentração em mol/ L) e adicionamos no balão volumétrico de 50ml.

Completamos até o menisco com água destilada e homogeneizamos.

Coletamos uma amostra na cubeta para a medição.

Medimos a amostra em diferentes comprimentos de onda, começando por 400nm a 660nm.

Cuidados com a medição:

Certificar-se se a cubeta está limpa

Tomar os devidos cuidados no manuseio da cubeta para não deixar resíduos

Tocar o mínimo possível na cubeta

Certificar-se de colocar a cubeta no equipamento do lado correto

RESULTADOS E DISCUSSÕES

Concentração da solução em mol/l : 2,2x10 -4 mol/L

C 1 V 1 = C 2 V 2

3,5*10 -3 L * 0,5 g/L = 50*10 ^-3 . C 2

C 2 = 0,035 g/L

1 mol KMno4

-----------------

158,04 g

x

----------------

0,035 g

x = 2,2*10 -4

Comprimento de onda(nm)

Transmitância (%)

Absorbância

400

83,3

0,0793

420

86,4

0,0635

440

84,7

0,0721

460

77,1

0,1129

480

59,9

0,2226

500

42,5

0,3716

520

30,7

0,5129

540

32,2

0,4921

560

50,3

0,2984

580

74,8

0,1261

600

87,1

0,0600

620

88,7

0,0521

640

90

0,0457

660

92,1

0,0357

Gráfico 1 - %Transmitância x comprimento de onda, nm , da solução de KMnO4 .

Gráfico 2 Absorbância x comprimento de onda da solução de KMnO4

CONCLUSÃO

Pelo gráfico acima verificamos que a solução de permanganato de potássio absorve a luz visível com mais intensidade no comprimento de onda de 660. nm.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS