Você está na página 1de 70

Fundação Instituto de Administração

FIA

Macroeconomia

Prof. Francisco Carlos B dos Santos

Fundação Instituto de Administração FIA Macroeconomia Prof. Francisco Carlos B dos Santos

Agenda

1. 2.
1.
2.
Agenda 1. 2. Bibliografia Conceitos Preliminares 3. Objetivos e Instrumentos de Política Econômica 4. Macroambiente

Bibliografia Conceitos Preliminares

Agenda 1. 2. Bibliografia Conceitos Preliminares 3. Objetivos e Instrumentos de Política Econômica 4. Macroambiente
Agenda 1. 2. Bibliografia Conceitos Preliminares 3. Objetivos e Instrumentos de Política Econômica 4. Macroambiente

3. Objetivos e Instrumentos de Política Econômica

1. 2. Bibliografia Conceitos Preliminares 3. Objetivos e Instrumentos de Política Econômica 4. Macroambiente Atual

4. Macroambiente Atual

1. 2. Bibliografia Conceitos Preliminares 3. Objetivos e Instrumentos de Política Econômica 4. Macroambiente Atual

Bibliografia

Livro 1: Economia Brasileira Fundamentos e Atualidade” – Antonio E. T. Lanzana, Editora Atlas,

2001;

Livro 2: Economia Brasileira Da Estabilização ao Crescimento”, Editora Atlas, 2009;

 

Livro 3: Manual de Economia” – Equipe de Professores da FEA-USP, Editora Saraiva.

Livro 4: Fundamentos de Economia” – Marco Antonio Sandoval de Vasconcellos e Manuel Enriquez Garcia Editora Saraiva.

Livro 5: Economia Brasileira Contemporânea” – Marco Antonio Sandoval de Vasconcellos,

Amaury Gremaud e Rudinei Toneto Júnior Editora Atlas.

 

Sites importantes para consulta:

 
 

-

Objetivos

de

Desenvolvimento

do

Milênio,

disponível

em

 

-

ESTY, D.C. et. al. Pilot Environmental Sustainability Index. New Haven, Conn.: Yale Center for Environmental

Law & Policy, 2000. Disponível em: http://www.sedac.ciesin.columbia.edu/es/esi/ESI_00.pdf

Center for Environmental Law & Policy, 2000. Disponível em: http://www.sedac.ciesin.columbia.edu/es/esi/ESI_00.pdf

Análise Macroeconômica

Estudo da economia como um todo

Objetiva explicar as mudanças econômicas

Analisa o comportamento agregado

Relação entre variáveis:

macroeconômicas eficácia da política macroeconômica

Análise Ex-Ante e Ex-Post

Relação entre variáveis: macroeconômicas  eficácia da política macroeconômica – Análise Ex-Ante e Ex-Post

O problema do desenvolvimento

Necessidades Humanas (ilimitadas)

X

Capacidade de Resiliência do Meio Ambiente

(pequena, demorada, muitas vezes impossível)

Conflitos
Conflitos

Ordem Econômica: países desenvolvidos x países em desenvolvimento;

Ordem Social: distribuição desigual de renda;

Ordem Ambiental: extinção de espécies, poluição, problemas na biosfera;

Ordem Institucional: pouca ou nenhuma regulamentação, baixa fiscalização, julgamentos

demorados (falta de informações).

Institucional: pouca ou nenhuma regulamentação, baixa fiscalização, julgamentos demorados (falta de informações).

Item 2: Conceitos Preliminares

Item 2: Conceitos Preliminares

Conceitos Preliminares

PIB (Produto Interno Bruto) de um país em um determinado período de tempo.  envolvendo
PIB (Produto Interno Bruto)
de um país em um determinado período de tempo.
envolvendo bens produzidos no passado.
 envolvendo bens produzidos no passado.   Soma dos Bens Finais PIB = P 1
Soma dos Bens Finais PIB = P 1 Q 1 + P 2 Q 2
Soma dos Bens Finais
PIB = P 1 Q 1 + P 2 Q 2 + P 3 Q 3 +
+ P n Q n

Definição: é a soma de todos os bens e serviços finais produzidos dentro das fronteiras

os bens e serviços finais produzidos dentro das fronteiras O PIB inclui bens e serviços produzidos

O PIB inclui bens e serviços produzidos no presente, excluindo as transações

O PIB pode ser medido por três óticas distintas: produção, remuneração dos fatores de produção (renda) e pela demanda. Composição do PIB (setores): primário, secundário e terciário

dos fatores de produção (renda) e pela demanda. Composição do PIB (setores): primário, secundário e terciário

Conceitos Preliminares

•
Soma dos Valores Adicionados –
Soma dos Valores Adicionados

Valor adicionado o que cada etapa agrega de valor ao produto.

80%

70%

60%

50%

40%

30%

20%

10%

0%

67% 27% 6%
67%
27%
6%

PIB Serviços (%)

PIB - indústria (%)

PIB - agropecuária (%)

ao produto. 80% 70% 60% 50% 40% 30% 20% 10% 0% 67% 27% 6% PIB Serviços

Conceitos Preliminares

Podemos calcular o PIB dessa

economia de três formas

Podemos calcular o PIB dessa economia de três formas Despesas MERCADOS DE BENS E SERVIÇOS •Firmas
Podemos calcular o PIB dessa economia de três formas Despesas MERCADOS DE BENS E SERVIÇOS •Firmas
Despesas MERCADOS DE BENS E SERVIÇOS •Firmas vendem •Famílias compram = PIB Bens e serviços
Despesas
MERCADOS
DE
BENS E SERVIÇOS
•Firmas vendem
•Famílias compram
= PIB
Bens e
serviços
comprados
FAMÍLIAS
•Compram e consomem
bens e serviços
•Detêm e vendem
fatores de produção
Trabalho. terra.

e capital

gasto

= PIB

= Fluxo de insumos e produtos

= Fluxo de moeda

Receitas

= PIB

Bens e

serviços

vendidos

FIRMAS •Produzem e vendem bens e serviços •Contratam e usam fatores de produção Fatores de
FIRMAS
•Produzem e vendem
bens e serviços
•Contratam e usam
fatores de produção
Fatores de
produção
MERCADOS
DE
FATORES DE PRODUÇÃO
•Famílias vendem
Salários. aluguéis
Renda
•Firmas compram
e lucro
= PIB

pago

DE FATORES DE PRODUÇÃO •Famílias vendem Salários. aluguéis Renda •Firmas compram e lucro = PIB pago
aluguéis Renda •Firmas compram e lucro = PIB pago 3) Ou. ainda. somando o que as
3) Ou. ainda. somando o que as firmas produzem…
3)
Ou. ainda. somando o
que as firmas produzem…

… 2) Somando o que o foi

no consumo…

produzem… … 2) Somando o que o foi no consumo… 1) Somando o que foi como
1) Somando o que foi como Renda na forma de salários. aluguéis. juros ou lucros…
1) Somando o que foi
como Renda na forma de
salários. aluguéis. juros ou
lucros…
o que o foi no consumo… 1) Somando o que foi como Renda na forma de

PIB: CRESCIMENTO MÉDIO BRASILEIRO POR DÉCADA

9,0% 8,7% 6,2% 6,0% 3,6% 3,0% 2,7% 2,5% 2,00% 1,7% 1,5% 0,8% 0,0% Fonte: WORLD
9,0%
8,7%
6,2%
6,0%
3,6%
3,0%
2,7%
2,5%
2,00%
1,7%
1,5%
0,8%
0,0%
Fonte: WORLD BANK, IBGE
POR DÉCADA 9,0% 8,7% 6,2% 6,0% 3,6% 3,0% 2,7% 2,5% 2,00% 1,7% 1,5% 0,8% 0,0% Fonte:

PIB Variação % a.a. (Média do Período)

Brasil Mundo Emergentes 8,0% 7,4% 7,3% 7,3% 7,0% 7,0% 6,5% 6,0% 5,0% 4,9% 4,9% 4,9%
Brasil
Mundo
Emergentes
8,0%
7,4%
7,3%
7,3%
7,0%
7,0%
6,5%
6,0%
5,0%
4,9%
4,9%
4,9%
5,0%
4,7%
4,6%
4,4%
4,4%
4,4%
4,2%
4,0%
4,0%
3,7%
3,6%
3,5%
3,4%
3,3%
3,1%
3,0%
2,3%
2,0%
1,9%
2,0%
1,5%
1,0%
0,8%
0,0%
Fonte: IMF (International Monetary Fund)
Fonte: IMF (International Monetary Fund)
3,5% 3,4% 3,3% 3,1% 3,0% 2,3% 2,0% 1,9% 2,0% 1,5% 1,0% 0,8% 0,0% Fonte: IMF (International

Os vários conceitos de PIB

PIB Corrente: é a produção medida a preços correntes.

PIB Potencial: represente a capacidade total de produção de uma

economia.

PIB ppp (Purchasing Power Parity): produção do país, medida a preços das mercadorias nos USA (país base, ou de referência).

PIB real: é o PIB deflacionado

PBN: Produto Nacional Bruto
PBN: Produto Nacional Bruto

mercadorias nos USA (país base, ou de referência).  PIB real: é o PIB deflacionado PBN:

NÍVEL DE UTILIZAÇÃO DA CAPACIDADE INSTALADA (NUCI) - DADOS

DESSAZONALIZADOS - %

Fonte: CNI
Fonte: CNI
NÍVEL DE UTILIZAÇÃO DA CAPACIDADE INSTALADA (NUCI) - DADOS DESSAZONALIZADOS - % Fonte: CNI

Utilização da Capacidade por Categorias (%) (Média 2013)

Bens intermediários

Material de construção

Bens de capital

Bens de consumo

Indústria de transformação

Fonte: FGV
Fonte: FGV
85,5 82,7 83,6 84,3
85,5
82,7
83,6
84,3

89,8

78,0

80,0

82,0

84,0

86,0

88,0

90,0

Bens de consumo Indústria de transformação Fonte: FGV 85,5 82,7 83,6 84,3 89,8 78,0 80,0 82,0

Utilização da Capacidade Gêneros Industriais (%) (Média 2013)

Produtos alimentares

Vestuário, calçados e artigos de tecidos

Têxtil

Matérias plásticas

Produtos farmac. e veterinários

Química

Papel e papelão

Mobiliário

Material de transporte

Material elétrico e de comunicações

Mecânica

Metalurgia

Minerais não-metálicos

Fonte: FGV
Fonte: FGV
80,6 88,1 84,4 84,1 76,9 84,9 93,4 80,6 85,6 83,8 84,9 85,7 88,7
80,6
88,1
84,4
84,1
76,9
84,9
93,4
80,6
85,6
83,8
84,9
85,7
88,7

0

10

20

30

40

50

60

70

80

90

100

Fonte: FGV 80,6 88,1 84,4 84,1 76,9 84,9 93,4 80,6 85,6 83,8 84,9 85,7 88,7 0

Utilização da Capacidade EUA (%)

Utilização da Capacidade – EUA (%) Fonte: Trading Economics
Fonte: Trading Economics
Fonte: Trading Economics
Utilização da Capacidade – EUA (%) Fonte: Trading Economics

Relação do Brasil no PIB ppp

PAÍ SES

PIB em dólares PPP

US$ bilhões Classificação

PIB em dólares correntes

US$ bilhões Classificação

PIB per capita

dólares correntes

dólares ppp

Estados Unidos

China

Japão

Índia

Alemanha

França

Reino Unido

Itália

BRASIL

Federação Russa

México

Canadá

Espanha

Coréia do Sul

10.383,1

5.860,9

3.425,1

2.799,6

2.235,8

1.601,4

1.549,1

1.524,7

1.355,0

1.185,6

904,6

924,7

878,0

807,3

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

10.383,1

1.266,1

3.993,4

510,2

1.984,1

1.431,3

1.566,3

1.184,3

452,4

346,5

637,2

714,3

653,1

476,7

1

7

2

11

3

5

4

6

13

14

10

8

9

12

36.006

989

36.006

487

24.051

24.061

26.444

20.528

2.593

2.405

6.320

22.777

15.961

10.006

36.006

4.580

35.750

2.670

26.920

26.920

26.150

26.430

7.770

8.230

8.970

29.480

21.460

16.950

FONTE: Relat ório do Desenvolvimento Humano - PNUD, 2004

26.920 26.150 26.430 7.770 8.230 8.970 29.480 21.460 16.950 FONTE: Relat ório do Desenvolvimento Humano -

Demanda Agregada (DA)

Determina o comportamento do PIB a Curto Prazo

Determina o comportamento do PIB a Curto Prazo

DA = C + I + G + (X – M)  
DA = C + I + G + (X – M)
DA = C + I + G + (X – M)
 
   

Onde:

C = Consumo Agregado das Famílias

I = Investimento das Empresas

G = Gastos do Governo (Não inclui transferências (aposentadorias), porque não são feitos em troca de um bem ou serviço)

GASTOS LÍQUIDOS SETOR EXTERNO:

 

NX = (Exportações (X) Importações (M))

O termo (X-M) também é chamado de Exportações Líquidas

= (Exportações (X) – Importações (M) ) – O termo (X-M) também é chamado de Exportações

Os componentes da Demanda

Consumo (C) Despesas das famílias com bens e serviços, excetuando-se a aquisição de nova moradia.

Investimento (I)

Despesas com equipamentos, estoques e construções, incluindo as aquisições de novas moradias pelas famílias. Na Contabilidade Nacional, o conceito de Investimento Agregado é um conceito físico, não financeiro. É o aumento físico da capacidade produtiva, ou seja, do estoque de capital físico. “Bens que produzem outros bens, aumentando o consumo e renda futura”: máquinas, equipamentos, prédios e estoques. Portanto, na Macroeconomia, aplicações em ações e produtos financeiros são parte da poupança, e não do investimento.

na Macroeconomia, aplicações em ações e produtos financeiros são parte da poupança, e não do investimento.

Os componentes da Demanda (Hierarquia das

necessidades de Maslow)
necessidades de Maslow)

Fonte: Kotler; Keller. Administração de Marketing (2012). P.174.

da Demanda (Hierarquia das necessidades de Maslow) Fonte: Kotler; Keller. Administração de Marketing (2012). P.174.

Taxas de Investimento Requeridas para Vários Níveis de Investimento (*)

PTF PIB 0,0% 3,5% 22,3% 4,0% 24,6% 4,5% 26,9% 5,0% 29,3% 5,5% 31,6% 6,0%
PTF PIB 0,0% 3,5% 22,3% 4,0% 24,6% 4,5% 26,9% 5,0% 29,3% 5,5% 31,6% 6,0%

PTF

PTF PIB 0,0% 3,5% 22,3% 4,0% 24,6% 4,5% 26,9% 5,0% 29,3% 5,5% 31,6% 6,0%

PIB

0,0%

3,5%

22,3%

4,0%

24,6%

4,5%

26,9%

5,0%

29,3%

5,5%

31,6%

6,0%

34,0%

6,5%

36,4%

7,0%

38,8%

7,5%

41,2%

4,5% 26,9% 5,0% 29,3% 5,5% 31,6% 6,0% 34,0% 6,5% 36,4% 7,0% 38,8% 7,5% 41,2%

0,5%

1,00%

1,50%

19,9%

17,6%

15,3%

22,2%

19,9%

17,5%

24,5%

22,1%

19,8%

26,8%

24,4%

22,1%

29,2%

26,7%

24,3%

31,5%

29,0%

26,6%

33,9%

31,4%

28,9%

36,2%

33,7%

31,3%

38,6%

36,1%

33,6%

24,3% 31,5% 29,0% 26,6% 33,9% 31,4% 28,9% 36,2% 33,7% 31,3% 38,6% 36,1% 33,6%
24,3% 31,5% 29,0% 26,6% 33,9% 31,4% 28,9% 36,2% 33,7% 31,3% 38,6% 36,1% 33,6%
24,3% 31,5% 29,0% 26,6% 33,9% 31,4% 28,9% 36,2% 33,7% 31,3% 38,6% 36,1% 33,6%
24,3% 31,5% 29,0% 26,6% 33,9% 31,4% 28,9% 36,2% 33,7% 31,3% 38,6% 36,1% 33,6%
24,3% 31,5% 29,0% 26,6% 33,9% 31,4% 28,9% 36,2% 33,7% 31,3% 38,6% 36,1% 33,6%
24,3% 31,5% 29,0% 26,6% 33,9% 31,4% 28,9% 36,2% 33,7% 31,3% 38,6% 36,1% 33,6%
24,3% 31,5% 29,0% 26,6% 33,9% 31,4% 28,9% 36,2% 33,7% 31,3% 38,6% 36,1% 33,6%
36,2% 33,7% 31,3% 38,6% 36,1% 33,6% * A taxa de investimento é definida como a relação
36,2% 33,7% 31,3% 38,6% 36,1% 33,6% * A taxa de investimento é definida como a relação
36,2% 33,7% 31,3% 38,6% 36,1% 33,6% * A taxa de investimento é definida como a relação
36,2% 33,7% 31,3% 38,6% 36,1% 33,6% * A taxa de investimento é definida como a relação
36,2% 33,7% 31,3% 38,6% 36,1% 33,6% * A taxa de investimento é definida como a relação
36,2% 33,7% 31,3% 38,6% 36,1% 33,6% * A taxa de investimento é definida como a relação
36,2% 33,7% 31,3% 38,6% 36,1% 33,6% * A taxa de investimento é definida como a relação
36,2% 33,7% 31,3% 38,6% 36,1% 33,6% * A taxa de investimento é definida como a relação
36,2% 33,7% 31,3% 38,6% 36,1% 33,6% * A taxa de investimento é definida como a relação
36,2% 33,7% 31,3% 38,6% 36,1% 33,6% * A taxa de investimento é definida como a relação

* A taxa de investimento é definida como a relação entre a Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF) e o PIB.

33,6% * A taxa de investimento é definida como a relação entre a Formação Bruta de

Nível de Investimento

FBKF % PIB Média Móvel 28,0 26,9 26,0 24,3 24,0 23,3 22,0 20,7 20,3 20,0
FBKF % PIB
Média Móvel
28,0
26,9
26,0
24,3
24,0
23,3
22,0
20,7
20,3
20,0
19,1
18,5
18,0
19,1
18,3
18,0
17,0
17,0
17,0
15,8
16,7
16,0
15,5
15,9
15,3
14,7
14,0
13,5
13,1
12,8
12,0
10,0
Fonte: IpeaData
18,0 17,0 17,0 17,0 15,8 16,7 16,0 15,5 15,9 15,3 14,7 14,0 13,5 13,1 12,8 12,0

Nível de Investimento (% PIB - Países Selecionados) Média 10 anos

50

45

40

35

30

25

20

15

10

5

0

46 36 29 24 23 20 20 18
46
36
29
24
23
20
20
18
Brazil Chile China India Korea South United World Africa States Fonte: IMF (International Monetary Fund)
Brazil
Chile
China
India
Korea
South
United
World
Africa
States
Fonte: IMF (International Monetary Fund)
20 18 Brazil Chile China India Korea South United World Africa States Fonte: IMF (International Monetary

Nível de Investimento

Compras Governamentais (G):

Despesas com bens e serviços pelos governos federal, estadual e municipal. Não inclui transferências (aposentadorias), porque não são feitos em troca de um bem ou serviço.

Exportações Líquidas NX = (X-M):

Exportações menos importações. Exportações Líquidas são também chamadas de balança de transações correntes (TC).

Um déficit em TC é uma situação onde as exportações líquidas (NX) são negativas: Importações >

Exportações;

Um superávit em TC é uma situação na qual as exportações líquidas (NX) são positivas: Exportações > Importações;

Equilíbrio em TC situação em que as exportações são iguais às importações.

 Taxa de Câmbio Real e Taxa de Câmbio Nominal
Taxa de Câmbio Real e Taxa de Câmbio Nominal
TC situação em que as exportações são iguais às importações.  Taxa de Câmbio Real e

PIB e seus Componentes Brasil - 2013

20%

61% 2% 18%
61%
2%
18%

Investimentos20% 61% 2% 18% Compras do Governo Exportações Líquidas Consumo Privado

Compras do Governo20% 61% 2% 18% Investimentos Exportações Líquidas Consumo Privado

Exportações Líquidas20% 61% 2% 18% Investimentos Compras do Governo Consumo Privado

Consumo Privado20% 61% 2% 18% Investimentos Compras do Governo Exportações Líquidas

Fonte: IBGE
Fonte: IBGE
2013 20% 61% 2% 18% Investimentos Compras do Governo Exportações Líquidas Consumo Privado Fonte: IBGE

Conceitos de Oferta e Demanda Agregada de Bens e Serviços

OFERTA AGREGADA:

É toda a produção de bens e serviços do país. É o próprio PIB (Produto Interno

Bruto).

DEMANDA AGREGADA:

Mede as despesas dos vários agentes econômicos na compra do produto (PIB) do

país.

Nível de

Nível de

Nível de

Preços

Preços

Preços

vel de

vel de

vel de

Preços de

Preços de

Preços de

equilíbrio

equilíbrio

equilíbrio

0

0

Oferta Oferta Oferta Agregada Agregada Agregada Demanda Demanda Demanda Agregada Agregada Agregada
Oferta
Oferta
Oferta
Agregada
Agregada
Agregada
Demanda
Demanda
Demanda
Agregada
Agregada
Agregada

Produto de

Produto de

Produto de

equilíbrio

equilíbrio

equilíbrio

Quantidade

Quantidade

Quantidade

de Produto

de Produto

de Produto

de Produto de equilíbrio equilíbrio equilíbrio Quantidade Quantidade Quantidade de Produto de Produto de Produto

Fatores de Deslocamento da Curva de Demanda e

Oferta Agregada

Fatores de deslocamento da Curva de Demanda:

Mudanças no Consumo

Mudanças no Investimento

Mudanças nas compras do Governo

Mudanças nas Exportações Líquidas

Fatores de deslocamento da Curva de Oferta:

Modificações decorrentes da Mão de Obra (taxa natural de desemprego)

Mudanças no estoque de Capital

Mudanças decorrentes dos Recursos Naturais

Mudanças decorrentes no Conhecimento Tecnológico

de Capital – Mudanças decorrentes dos Recursos Naturais – Mudanças decorrentes no Conhecimento Tecnológico

Inflação

Aumento contínuo e generalizado dos nível de preços. Tipos de Inflação:

Inflação de demanda

Inflação de custos

Inflação inercial

demanda  Inflação de custos  Inflação inercial Distorções causadas por variáveis nominais (efeito da

Distorções causadas por variáveis nominais (efeito da inflação).

 Inflação de custos  Inflação inercial Distorções causadas por variáveis nominais (efeito da inflação).

80

70

60

50

40

30

20

10

0

-10

Inflação no Brasil - IPC/FIPE VERÃO BRESSER COLLOR II R E A L CRUZADO jan/85
Inflação no Brasil - IPC/FIPE
VERÃO
BRESSER
COLLOR II
R E A L
CRUZADO
jan/85
jan/86
jan/87
jan/88
jan/89
jan/90
jan/91
jan/92
jan/93
jan/94
jan/95
jan/96
jan/97
jan/98
Fonte: IBGE, BCB
Fonte: IBGE, BCB
jan/86 jan/87 jan/88 jan/89 jan/90 jan/91 jan/92 jan/93 jan/94 jan/95 jan/96 jan/97 jan/98 Fonte: IBGE, BCB

Balanço de Pagamentos

Registro contábil de todas as operações de um país com o exterior.

É composta por três contas:

Balança comercial (mercadorias) (X e M)

Balança de serviços (turismo, juros, remessa de lucros,

Balança de capitais (empréstimos, investimentos)

)

IDE (investimento direto estrangeiro)

O BP apresenta dois tipos de transações:

Autônomas (espontâneas): motivadas pelos interesses dos agentes (empresas, consumidores, governo);

Compensatórias (induzidas): destinadas a financiar o saldo final das transações

autônomas (“zerar” as contas do BP)

(induzidas): destinadas a financiar o saldo final das transações autônomas (“zerar” as contas do BP)

Balanço de Pagamentos

A Balança de Transações Correntes (BTC ou Saldo em Conta Corrente do BP = A1 + A2 + A3) A1 Balança Comercial A1.1 Exportações (FOB): crédito A1.2 Importações (FOB): débito

A2 Balança de Serviços e Rendas

A2.1 Transportes (fretes, etc) e Seguros A2.2 Viagens Internacionais e Turismo

A2.3 Rendas de Capital (lucros, juros, dividendos, lucro reinvestido pelas multinacionais) A2.4 Royalties e licenças A2.5 Diversos (serviços governamentais embaixadas, consulados, representações no

exterior, etc)

A3 Transferências Unilaterais Correntes (donativos) B Conta Capital e Financeira (Balança (movimento) de Capitais) B1 Investimentos direto líquido (instalação e participação do capital de multinacionais no país) B2 Reinvestimentos (reinvestimentos de multinaiconais já instaladas no país) B3 Empréstimos e Financiamentos a Longo e Médio Prazo (Banco Mundial, etc)

B4 Empréstimos a Curto Prazo

B5 Amortizações de Empréstimos e Financiamentos B6 Empréstimos de Regularização do FMI (problemas de liquidez) B7 Capitais a Curto Prazo (aplicações no mercado financeiro) C Erros e Omissões

no mercado financeiro) C – Erros e Omissões Saldo do Balanço de Pagamentos (A + B
Saldo do Balanço de Pagamentos (A + B + C)
Saldo do Balanço de Pagamentos (A + B + C)

D Transações Compensatórias (Financiamento Oficial Compensatório) D1 Variação de Reservas = - SBP

B + C) D – Transações Compensatórias (Financiamento Oficial Compensatório) D1 – Variação de Reservas =

Balanço de Pagamentos

(US$ bilhões)

Discriminação

Balança comercial (FOB)

Exportação de bens

Importação de bens

-

Serviços e rendas (líquido)

Serviços

-

Receita

Despesa

-

Rendas

-

Receita

Despesa

-

Transferências unilaterais correntes 1/

TRANSAÇÕES CORRENTES

CONTA CAPITAL E FINANCEIRA

Conta capital 2/

Conta financeira

Investimento direto

Investimento brasileiro direto

-

Participação no capital

-

Empréstimo intercompanhia

-

Investimento estrangeiro direto

Participação no capital

Empréstimo intercompanhia

Investimentos em carteira

Investimento brasileiro em carteira

Ações de companhias estrangeiras

-

Títulos de renda fixa

Investimento estrangeiro em carteira

Ações de companhias brasileiras

Títulos de renda fixa

Derivativos

-

Ativos

Passivos

-

Outros investimentos

-

Outros investimentos brasileiros

-

Outros investimentos estrangeiros

-

ERROS E OMISSÕES

-

RESULTADO DO BALANÇO

2003

 

2004

 

2005

 

2006

 

2007

 

2008

 

2009

 

2010

 

2011

 

2012

 

2013

24.794

33.641

44.703

46.457

40.032

24.836

25.290

20.147

29.793

19.395

2.558

73.084

96.475

118.308

137.807

160.649

197.942

152.995

201.915

256.040

242.578

242.179

48.290

-

62.835

-

73.606

-

91.351

- 120.617

- 173.107

- 127.705

- 181.768

- 226.247

- 223.183

- 239.621

- 23.483

- 25.198

- 34.276

- 37.120

- 42.510

- 57.252

- 52.930

- 70.322

-

85.251

- 76.489

- 87.296

4.931

-

4.678

-

8.309

-

9.640

-

13.219

- 16.690

- 19.245

- 30.835

-

37.932

- 41.042

- 47.523

10.447

12.584

16.047

19.476

23.954

 

30.451

 

27.728

 

31.599

38.209

 

39.864

 

39.118

15.378

-

17.261

-

24.356

-

29.116

- 37.173

- 47.140

-

46.974

-

62.434

- 76.141

- 80.905

- 86.642

18.552

-

20.520

-

25.967

-

27.480

- 29.291

- 40.562

-

33.684

- 39.486

- 47.319

- 35.448

- 39.772

3.339

3.199

3.194

6.462

 

11.493

 

12.511

8.826

 

7.405

 

10.753

 

10.888

 

10.071

21.891

-

23.719

-

29.162

-

33.942

- 40.784

- 53.073

-

42.510

- 46.892

- 58.072

- 46.335

- 49.843

2.867

3.236

3.558

4.306

 

4.029

 

4.224

3.338

 

2.902

 

2.984

 

2.846

 

3.364

4.177

11.679

13.985

13.643

1.551

- 28.192

-

24.302

- 47.273

- 52.473

- 54.249

- 81.374

5.111

-

7.523

-

9.464

16.299

89.086

 

29.352

71.301

 

99.912

 

112.381

 

70.010

 

75.367

498

372

663

869

756

1.055

1.129

1.119

1.573

- 1.877

1.194

4.613

-

7.895

-

10.127

15.430

88.330

28.297

70.172

98.793

110.808

 

71.886

74.173

9.894

8.339

12.550

-

9.380

27.518

24.601

36.033

36.919

67.689

68.093

67.541

249

- 9.807

-

2.517

-

28.202

- 7.067

- 20.457

10.084

- 11.588

1.029

2.821

3.496

62

- 6.640

-

2.695

-

23.413

- 10.091

- 13.859

-

4.545

-

26.782

-

19.533

- 7.555

-

14.760

187

- 3.167

178

-

4.789

 

3.025

- 6.598

14.629

15.195

20.562

 

10.377

18.256

10.144

 

18.146

15.066

18.822

34.585

 

45.058

25.949

48.506

66.660

65.272

64.045

9.320

18.570

15.045

15.373

26.074

30.064

19.906

40.117

54.782

52.838

41.644

823

- 424

21

3.450

8.510

14.994

6.042

8.390

11.878

12.434

22.401

5.308

- 4.750

4.885

9.081

48.390

1.133

50.283

63.011

35.311

8.770

25.810

179

- 755

- 1.771

6

286

1.900

4.125

-

4.784

16.858

-

7.764

-

8.932

258

- 121

- 831

-

915

-

1.413

257

2.582

6.211

8.801

- 2.275

-

1.462

437

- 633

- 940

921

1.699

1.643

1.542

-

10.995

8.057

- 5.489

-

7.471

5.129

- 3.996

 

6.655

9.076

48.104

- 767

46.159

67.795

18.453

 

16.534

34.742

2.973

 

2.081

6.451

7.716

26.217

- 7.565

37.071

37.671

7.174

5.600

11.635

2.156

- 6.076

204

1.360

21.887

 

6.798

9.087

30.124

11.278

10.934

23.107

151

- 677

-

40

41

-

710

- 312

156

-

112

3

25

110

683

 

467

508

482

88

 

298

322

133

252

150

382

834

- 1.145

-

548

-

441

-

799

- 610

-

166

- 245

-

249

-

125

-

271

10.438

- 10.806

-

27.521

15.688

13.131

 

2.875

-

16.300

- 1.024

7.805

-

5.001

-

19.289

9.752

- 2.085

-

5.035

-

8.416

-

18.552

-

5.269

-

30.376

- 42.567

-

39.005

-

24.550

-

37.296

686

- 8.721

-

22.486

24.104

31.683

8.143

14.076

 

41.543

46.810

19.549

18.007

793

- 1.912

-

201

628

-

3.152

1.809

-

347

-

3.538

-

1.271

3.138

80

8.496

 

2.244

4.319

30.569

87.484

2.969

46.651

49.101

58.637

18.900

-

5.926

80 8.496   2.244 4.319 30.569 87.484 2.969 46.651 49.101 58.637 18.900 - 5.926
80 8.496   2.244 4.319 30.569 87.484 2.969 46.651 49.101 58.637 18.900 - 5.926
80 8.496   2.244 4.319 30.569 87.484 2.969 46.651 49.101 58.637 18.900 - 5.926
80 8.496   2.244 4.319 30.569 87.484 2.969 46.651 49.101 58.637 18.900 - 5.926
80 8.496   2.244 4.319 30.569 87.484 2.969 46.651 49.101 58.637 18.900 - 5.926
80 8.496   2.244 4.319 30.569 87.484 2.969 46.651 49.101 58.637 18.900 - 5.926
80 8.496   2.244 4.319 30.569 87.484 2.969 46.651 49.101 58.637 18.900 - 5.926
80 8.496   2.244 4.319 30.569 87.484 2.969 46.651 49.101 58.637 18.900 - 5.926
80 8.496   2.244 4.319 30.569 87.484 2.969 46.651 49.101 58.637 18.900 - 5.926
Fonte: Banco Central
Fonte: Banco Central
2.244 4.319 30.569 87.484 2.969 46.651 49.101 58.637 18.900 - 5.926 Fonte: Banco Central

Fatores Determinantes do Produto Potencial e seu

Crescimento

PIB Real no Brasil e Coréia (1970 = 100) 1000.0 900.0 800.0 700.0 CORÉIA 600.0
PIB Real no Brasil e Coréia (1970 = 100)
1000.0
900.0
800.0
700.0
CORÉIA
600.0
500.0
400.0
300.0
BRASIL
200.0
100.0
0.0
70
71
72
73
74
75
76
77
78
79
80
81
82
83
84
85
86
87
88
89
90
91
92
93
94
95
96
97
98
99
2000
Fonte: FMI - World Economic Outlook
80 81 82 83 84 85 86 87 88 89 90 91 92 93 94 95

Fatores Determinantes do Produto Potencial e seu Crescimento

Taxa de Investimento Sistema Tributário Crescimento Custo do Investimento Infra-estrutura do Produto Potencial
Taxa de
Investimento
Sistema
Tributário
Crescimento
Custo do Investimento
Infra-estrutura
do Produto
Potencial
Política Cambial
Qualificação da Mão-de-
Obra
Política Comercial
Escala
Produtividade
do Capital
Tecnologia
Eficiência Alocativa
Marco Regulatório
Quadro Institucional
Comercial Escala Produtividade do Capital Tecnologia Eficiência Alocativa Marco Regulatório Quadro Institucional

Fatores Determinantes do Produto Potencial e Seu

Crescimento

País cresce pouco, porque investe pouco.

Taxa atual de investimento (16% do PIB) garante crescimento de

3,0%.

Retomada do investimento passa por três grandes questões:

Ajuste fiscal

Marco regulatório

Criação de ambiente favorável aos investimentos.

grandes questões: – Ajuste fiscal – Marco regulatório – Criação de ambiente favorável aos investimentos.

Poupança

Recursos “Disponíveis” (não utilizados para consumo)

Fontes de Poupança:

Famílias (renda consumo)

Empresas (lucro)

Governo (receita despesas correntes) (≠ de déficit público)

Externa (poupança dos não residentes e internalizadas)

– despesas correntes) (≠ de déficit público) – Externa (poupança dos não residentes e internalizadas)

Fatores Determinantes do Produto Potencial e Seu

Crescimento

Crescimento do Produto Potencial
Crescimento
do Produto
Potencial
e Seu Crescimento Crescimento do Produto Potencial Taxa de Investimento Poupança Pública Poupança das
Taxa de Investimento
Taxa de
Investimento
Crescimento do Produto Potencial Taxa de Investimento Poupança Pública Poupança das Empresas Poupança
Crescimento do Produto Potencial Taxa de Investimento Poupança Pública Poupança das Empresas Poupança
Crescimento do Produto Potencial Taxa de Investimento Poupança Pública Poupança das Empresas Poupança
Crescimento do Produto Potencial Taxa de Investimento Poupança Pública Poupança das Empresas Poupança
Crescimento do Produto Potencial Taxa de Investimento Poupança Pública Poupança das Empresas Poupança
Crescimento do Produto Potencial Taxa de Investimento Poupança Pública Poupança das Empresas Poupança
Crescimento do Produto Potencial Taxa de Investimento Poupança Pública Poupança das Empresas Poupança
Crescimento do Produto Potencial Taxa de Investimento Poupança Pública Poupança das Empresas Poupança
Poupança Pública
Poupança
Pública
Produto Potencial Taxa de Investimento Poupança Pública Poupança das Empresas Poupança Externa Poupança das
Poupança das Empresas
Poupança
das Empresas
Poupança Externa
Poupança
Externa
Poupança das Famílias
Poupança
das Famílias
Potencial Taxa de Investimento Poupança Pública Poupança das Empresas Poupança Externa Poupança das Famílias

Os Juros Básicos no Mundo

Os Juros Básicos no Mundo
Os Juros Básicos no Mundo

Item 3: Objetivos e Instrumentos de Política Econômica

Item 3: Objetivos e Instrumentos de Política Econômica

Objetivos de Política Econômica

Podemos elencar 4 objetivos principais:

1.Crescimento da Produção (PIB)
1.Crescimento da Produção (PIB)

Apesar de ser uma medida com muitas discussões sobre o seu conceito é a principal

forma de expressar o aumento bem-estar material e de qualidade de vida entre os países. Países que têm PIB elevado também têm:

Melhores condições de educação

Melhores indicadores de saúde

Menor mortalidade infantil

Maior expectativa de vida

Crescimento da taxa de emprego

indicadores de saúde • Menor mortalidade infantil • Maior expectativa de vida • Crescimento da taxa

Objetivos de Política Econômica

85

77

101

81

121

185

186

186

         

Taxa de mortalidade

 

Renda Nacional Bruta

Alfabetização

Expectativa de

de crianças < 5 anos

Média de

País

per capita (PPC em

USD 2005)

entre Adultos

(% - 2010)

Vida ao Nascer

(Anos) - 2012

Esperança de Vida

ao Nascer (Anos)

(por mil nascidos vivos

2010)

Escolaridade

(Anos)

Noruega

48.688

- 81,3

81,3

3

12,6

EUA

43.480

- 78,0

78,7

8

13,3

Países Baixos

37.282

- 80,0

80,8

4

11,6

Suécia

36.143

- 81,6

81,6

3

11,7

Alemanha

35.431

- 80,6

80,6

4

12,2

Austrália

34.340

- 82,0

82,0

5

12

Irlanda

28.671

- 80,7

80,7

4

11,6

Nova Zelândia

24.358

- 80,8

80,8

6

12,5

Argentina

15.347

97,8

76,1

76,1

14

9,3

Brasil

10.152

90,3

73,8

73,8

19

7,2

Peru

9.306

89,6

74,2

74,2

19

8,7

China

7.945

94,3

73,7

73,7

18

7,5

Bósnia-Herzegovina

7.713

97,9

75,8

75,8

8

8,3

Indonésia

4.154

92,6

69,8

69,8

35

5,8

Moçambique

906

56,1

50,7

50,7

135

1,2

Níger

701

28,7

55,1

55,1

143

1,4

Congo (Rep Dem)

319

66,8

48,7

48,7

170

3,5

Fonte: PNUD - Relatório de Desenvolvimento Humano 2013
Fonte: PNUD - Relatório de Desenvolvimento Humano 2013
Congo (Rep Dem) 319 66,8 48,7 48,7 170 3,5 Fonte: PNUD - Relatório de Desenvolvimento Humano

Objetivos de Política Econômica

PIB Var %

10,00 8,00 7,85 7,49 7,53 6,09 5,71 6,00 5,40 5,33 5,17 4,67 4,42 4,31 3,96
10,00
8,00
7,85 7,49
7,53
6,09
5,71
6,00
5,40
5,33
5,17
4,67
4,42
4,31
3,96
4,00
3,53
3,38
3,16
3,16
2,66
2,73
2,15
2,00
2,00
1,31
1,15
1,03
1,03
0,04 0,25
-0,06
-0,47
-0,33
0,00
-2,00
-4,00
-4,35
-6,00
Fonte: IPEA / IBGE
1984
1985
1986
1987
1988
1989
1990
1991
1992
1993
1994
1995
1996
1997
1998
1999
2000
2001
2002
2003
2004
2005
2006
2007
2008
2009
2010
2011
2012
2013
1994 1995 1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009

Objetivos de Política Econômica

Controle da Inflação
Controle da Inflação

2.

Inflação controlada não significa inflação zero!

Índice de preços.

No Brasil é adotado o regime de metas de inflação (inflation target)

Para calcular um índice de preços, são adotados quatro passos:

i.

Fixar uma cesta de bens:

ii.

Coletar os preços

iii.

Calcular o custo da cesta

iv.

Escolher um período-base e calcular o índice

ii. Coletar os preços iii. Calcular o custo da cesta iv. Escolher um período-base e calcular

Objetivos de Política Econômica

i.

Fixar uma cesta de bens Trata-se de determinar os preços de quais bens serão coletados e seus pesos.

Identifica-se junto às famílias qual a proporção da renda total é gasta no consumo de quais bens e serviços.

Esse levantamento é realizado periodicamente na Pesquisa de Orçamento Familiar (POF).

ii.

Coletar os preços

Mensalmente apura-se o preço dos bens e serviços que compõem a cesta.

iii.

Calcular o custo da cesta

De posse das informações sobre preços e de seus pesos no orçamento do consumidor, é possível calcular o preço da cesta.

iv.

Escolher um período-base e calcular o índice

Escolher um período-base é fazê-lo referência para os outros períodos.

Calcular o índice é dividir o preço da cesta em um período qualquer pelo preço da cesta no período-base.

– Calcular o índice é dividir o preço da cesta em um período qualquer pelo preço

Objetivos de Política Econômica

IPCA-IBGE - Índice de Preços ao Consumidor Amplo

Reflete a variação mensal de preços para famílias com renda até 40 salários mínimos, em 11 regiões metropolitanas e Distrito Federal. Utilizado para fixar a meta de inflação.

IPC-FIPE

Mede a variação semanal nos últimos 30 dias,dos bens e serviços consumidos pelas famílias que ganham até 20 salários mínimos, no Município de São Paulo.

IGP-FGV - Índice Geral de Preços

Compõe-se de 3 índices:

60% Índice de Preços por Atacado (IPA)

30% Índice de Preços ao Consumidor (IPC)

10% Índice Nacional do Custo da Construção (INCC)

Atacado (IPA) – 30% Índice de Preços ao Consumidor (IPC) – 10% Índice Nacional do Custo

Objetivos de Política Econômica

Diferença entre IGP-DI (Disponibilidade Interna) e IGP-M (Mercado):

IGP-DI- preços coletados do 1o. ao último dia do mês.

IGP-M - preços coletados de 21 do mês anterior a 20 do mês atual. Apresenta 3 prévias (decêndios).

Diferença entre IPCA e IGP

O IGP sofre mais diretamente o efeito de variações cambiais, por incluir preços de insumos no atacado (bens tradeables). O IPCA, de varejo, tem maior participação de bens no- tradeables (aluguel, domésticas, serviços médicos, etc.), que não sofrem influência imediata das variações cambiais.

(aluguel, domésticas, serviços médicos, etc.), que não sofrem influência imediata das variações cambiais.

Objetivos de Política Econômica (Metas de Inflação)

14,00%

12,00%

10,00%

8,00%

6,00%

4,00%

2,00%

0,00%

1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013
1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014*
Meta Inferior
Meta Superior
IPCA
0,00% 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013

Objetivos de Política Econômica Evolução da Inflação no Brasil - IPCA

Objetivos de Política Econômica – Evolução da Inflação no Brasil - IPCA
Objetivos de Política Econômica – Evolução da Inflação no Brasil - IPCA

Objetivos de Política Econômica Inflação no Mundo

25,0 20,0 15,0 10,0 5,0 - Brasil Desenvolvidos Emergentes Mundo 1996 1997 1998 1999 2000
25,0
20,0
15,0
10,0
5,0
-
Brasil
Desenvolvidos
Emergentes
Mundo
1996
1997
1998
1999
2000
2001
2002
2003
2004
2005
2006
2007
2008
2009
2010
2011
2012
2013
2014
2015
1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011

Os Planos de Estabilização

Os Planos de Estabilização
Os Planos de Estabilização

Objetivos de Política Econômica

Equilíbrio Externo
Equilíbrio Externo

3.

Déficit externo mais forte perda de reservas moratória

Superávit externo mais prolongado:

Emissão de moeda (inflação) ou

Expansão da dívida interna (Risco)

Diversificação da pauta de exportação:

Menor dependência de poucos produtos (clico do açúcar e do café)

– Diversificação da pauta de exportação:  Menor dependência de poucos produtos (clico do açúcar e

Fonte: SECEX

Pauta de Exportações Brasileiras - 2013

Materiais Elétricos e Papel e Celulose Calçados e Couro Café Eletrônicos 2.1% 2.9% 2.4% 3.3%
Materiais Elétricos e
Papel e Celulose
Calçados e Couro
Café
Eletrônicos
2.1%
2.9%
2.4%
3.3%
Madeira e Manufaturas
Açúcar e Etanol
1.4%
4.0%
Máquinas e
Instrumentos
Outros
4.9%
12.0%
Produtos Químicos
6.2%
Complexo Carnes
7.2%
Material de Transporte
13.7%
Complexo Soja
9.1%
Petróleo e Derivados
Minérios Metalúrgicos
Produtos
11.6%
9.5%
Siderúrgicos
9.8%
13.7% Complexo Soja 9.1% Petróleo e Derivados Minérios Metalúrgicos Produtos 11.6% 9.5% Siderúrgicos 9.8%

RESERVAS INTERNACIONAIS (US$ bilhão)

450,00

400,00

350,00

300,00

250,00

200,00

150,00

100,00

50,00

-

382,80 352,01 288,57 239,05 206,81 180,33 85,84 60,11 53,80 44,56 38,81 37,82 33,01
382,80
352,01
288,57
239,05
206,81
180,33
85,84
60,11
53,80
44,56
38,81
37,82
33,01
150,00 100,00 50,00 - 382,80 352,01 288,57 239,05 206,81 180,33 85,84 60,11 53,80 44,56 38,81 37,82

Objetivos de Política Econômica

Distribuição de Renda
Distribuição de Renda

4.

Política de prazo mais longo.

IDH Índice de Desenvolvimento Humano

Agrega indicadores sociais aos tradicionais medidores de renda;

Principal utilização: classificar países ou regiões segundo o grau de desenvolvimento

humano;

Constitui-se de uma média aritmética de 3 índices. variando de 0 a 1 (quanto mais próximo de 1. maior o padrão de desenvolvimento humano);

Concepção:

Em todos os estágios de desenvolvimento econômico algumas necessidades são essenciais para o desenvolvimento humano, sem as quais muitas das escolhas na vida dos indivíduos não chegariam nem a ser feitas. Essas necessidades são:

uma longa e saudável existência,

aquisição de conhecimento e

acesso a recursos necessários para um padrão de vida decente.

existência,  aquisição de conhecimento e  acesso a recursos necessários para um padrão de vida

Objetivos de Política Econômica

Miséria da População – Brasil 1992 - 2007 35,0 34,96 32,0 28,82 29,0 28,14 28,03
Miséria da População – Brasil 1992 - 2007
35,0
34,96
32,0
28,82
29,0
28,14
28,03
28,65
26,88
26,0
26,59
25,27
23,0
22,66
20,0
19,18
18,11
17,0
1992
1993
1994
1995
1996
1997
1998
1999
2000
2001
2002
2003
2004
2005
2006
2007

Os anos de 1994 e 2000 são médias. Nesses anos a PNAD nÃo foi a campo. Miséria: renda per capita inferior a R$ 135 mensais a preços da grande São Paulo ou R$ 127 a preços médios nacionais ponderados pela população de cada estado.

Fonte: CPS/FGV - a partir dos microdados da PNAD/IBGE

médios nacionais ponderados pela população de cada estado. Fonte: CPS/FGV - a partir dos microdados da

Objetivos de Política Econômica

BRASIL Posição 85 entre 186 países (grupo com alto desenvolvimento

humano) países abaixo do Brasil (Jamaica, Armênia, Equador,

Turquia, Colômbia, Sri Lanca, Argélia e Tunísia)

países abaixo do Brasil (Jamaica, Armênia, Equador, Turquia, Colômbia, Sri Lanca, Argélia e Tunísia) Fonte: PNUD

Fonte: PNUD 2013

países abaixo do Brasil (Jamaica, Armênia, Equador, Turquia, Colômbia, Sri Lanca, Argélia e Tunísia) Fonte: PNUD
países abaixo do Brasil (Jamaica, Armênia, Equador, Turquia, Colômbia, Sri Lanca, Argélia e Tunísia) Fonte: PNUD

Objetivos de Política Econômica

Objetivos de Política Econômica
Objetivos de Política Econômica

Objetivos de Política Econômica

Objetivos de Política Econômica
Objetivos de Política Econômica

Objetivos de Política Econômica

Objetivos de Política Econômica
Objetivos de Política Econômica

Objetivos de Política Econômica

Objetivos de Política Econômica
Objetivos de Política Econômica

Objetivos de Política Econômica

Distribuição de Renda - Década de Noventa
Distribuição de Renda - Década de Noventa

Países

20% mais Pobres

20% mais Ricos

10% mais Ricos

Bolívia

5,6

48,2

31,7

Brasil

2,1

67,5

57,3

Canadá

5,7

40,2

24,1

Coréia

7,4

42,2

27,6

Etiópia

8,6

41,3

23,5

EUA

4,7

41,9

25,0

Guatemala

2,1

63,0

46,6

Honduras

3,8

57,4

41,9

Índia

8,5

42,6

28,4

Japão

8,7

37,5

22,4

México

4,1

55,3

39,2

Suíça

5,2

44,6

29,8

Uganda

6,8

48,1

33,4

Fonte: World Bank

México 4,1 55,3 39,2 Suíça 5,2 44,6 29,8 Uganda 6,8 48,1 33,4 Fonte: World Bank

Conflito entre os Objetivos de Política Econômica

Equilíbrio externo x Controle da inflação

Controle da inflação x Crescimento do PIB

Equilíbrio externo x Crescimento do PIB

do PIB • Equilíbrio externo x Crescimento do PIB O Desafio da Política Econômica • Buscar

O Desafio da Política Econômica

Buscar todos os objetivos simultaneamente

Econômica • Buscar todos os objetivos simultaneamente • A questão da “ Sintonia Fina ” •

A questão da “Sintonia Fina

O risco de se buscar um crescimento do PIB acima da capacidade do país:

As pressões inflacionárias

O desequilíbrio externo

buscar um crescimento do PIB acima da capacidade do país:  As pressões inflacionárias  O

Política Fiscal

Carga Tributária (% PIB)

45,00% 40,55% 39,73% 148 dias 145 dias 40,00% 40,28% 147 dias 38,36% 35,62% 140 dias
45,00%
40,55%
39,73%
148 dias
145 dias
40,00%
40,28%
147 dias
38,36%
35,62%
140 dias
130 dias
35,00%
29,86%
31,41%
109 dias
29,04%
115 dias
30,00%
106 dias
27,40%
100 dias
25,21%
25,00%
92 dias
24,66%
22,66%
90 dias
82 dias
20,00%
20,00%
73 dias
15,00%
106 dias 27,40% 100 dias 25,21% 25,00% 92 dias 24,66% 22,66% 90 dias 82 dias 20,00%

Política Fiscal

Números Impressionantes!

275.095 regras tributárias foram criadas no Brasil entre 1988 2011, segundo uma compilação transformada em livro pelo advogado mineiro Vinícius Leôncio;

80 vezes em um ano as empresas chegam a fornecer uma mesma informação. Em média uma empresa preenche 2.200 campos de documentos no ano;

R$ 45 bilhões são os gastos a mais com contadores,

advogados e toda a estrutura para lidar com a burocracia, segundo dados da FIESP;