Você está na página 1de 2

lista de exerccios

integrabilidade - parte II
Adilson E. Presoto
O texto base desta lista e o Captulo 11 de [1]
1. Seja f : [a,
avel, contnua `a direita no ponto x0 [a, b). Prove que F : [a, b] R, dada por
R x b] R integr
F (x) = a f (t)dt, e deriv
avel `
a direita no ponto x0 , com F+0 (x0 ) = f (x0 ). Enuncie fato analogo com
esquerda no lugar de direita. De exemplos com f integravel, descontnua no ponto x0 , nos quais:
a) Existe F 0 (x0 );
b) N
ao existe F 0 (x0 ).
2. Seja f R: [a, b] R deriv
avel, com f 0 integravel. Prove que, para quaisquer x, c [a, b], tem-se f (x) =
x 0
f (c) + c f (t)dt. Conclua que o Teorema 5 de [1, Secao 1 - Captulo 11] vale com integravel no lugar
de contnua.
3. Seja f : [a, b] R, com f 0 (x) 0 para todo x [a, b]. Se {x [a, b]; f 0 (x) = 0} tem conte
udo nulo,
prove que f e crescente.
4. Dada f : [a, b] R com derivada contnua, prove o Teorema do Valor Medio como consequencia do
Teorema do Valor Medio para integrais.
R (x)
5. Sejam f : [a, b] R contnua e , : I [a, b] derivaveis. Defina : I R pondo (x) = (x) f (t)dt,
para todo x I. Prove que e deriv
avel e
0 (x) = f ((x)) 0 (x) f ((x))0 (x).
6. Seja f : [a.b] R definida por

0, se x I,
f (x) = 1
p
, se x = irredutvel.
q
q
e g : [0, 1] R definida por g(x) = 0 e g(x) = 1 se x > 0. Mostre que f e g sao integraveis porem
g f : [0, 1] R n
ao e integr
avel.
7. Dada f : [a, b] R com derivada integravel, seja m = (a + b)/2. Prove que
f (a) + f (b) =

2
ba

[f (x) + (x m)f 0 (x)] dx.

8. Sejam f, p : [a, b] R tais que f e contnua, p e integravel e p(x) > 0 para todo x [a, b]. Prove que se
Z

Z
f (x)p(x)dx = f (a)

p(x)dx,
a

ent
ao existe c (a, b) tal que f (a) = f (c). Vale um resultado analogo com f (b) no lugar de f (a).
Conclua que no Teorema 1 de [1, Secao 1 Captulo 11] pode-se tomar c (a, b) e que no Corolario do
Teorema 5 de [1, Sec
ao 1 Capulo 10] pode-se exigir (0, 1).
9. Com o auxlio de somas de Riemann prove a validez dos seguintes limites
1

n
X

1
,
p
+
1
i=1
 
n
1X
i
2
b) lim
sen
= .
n n
n

i=1
a) lim

np+1

ip =

10. Dada f : [a, b] R, limitada ou n


ao, faz sentido
Xconsiderar a soma de Riemann (f ; P ), para toda
partic
ao pontilhada. Prove que, se existe lim
(f ; P ), entao f e uma funcao limitada.
|P |0

11. Prove a recproca do Teorema 7 de [1, Secao 2 Captulo 11]: se existir lim
|P |0
Z b
f (x)dx = L.
func
ao limitada f [a, b] R e integr
avel e

X
(f ; P ) = L ent
ao a

12. Sejam f, g : [a, b] R integr


aveis. Para toda particao P = {a = t0 < t1 < . . . < tn = b} de [a, b] sejam
P = (P, ) e P # = (P, ) pontilhamentos de P . Prove que
Z b
n
X
lim
f (i )g(i )(ti ti1 ) =
f (x)g(x)dx.
|P |0

i=1

13. Seja f : [a, b] R e convexa, prove que




Z b
a+b
1
f
f (x)dx.

2
ba a
14. Verifique a convergencia ou divergencia das integrais
Z 3
Z 1
dx
dx
,
2
3 x
0 1 cos x

15. Verifique a convergencia ou divergencia das integrais


Z
Z
dx
dx
,
e
1
+
x6
(1
+
x)
x
0

Z
16. Mostre que
sen (x2 )dx converge mas nao absolutamente.

Z
1

dx

.
3
x

xdx
.
1 ex

Z
17. Mostre que

x sen (x4 )dx converge, embora a funcao x sen (x4 ) seja ilimitada.

18. Seja f : [a, ) R contnua positiva, monotona nao crescente. Prove que se
lim xf (x) = 0.

R
a

f (x)dx converge ent


ao

19. (Crit
erio de Cauchy) Seja f : [a, ) R integravel em cada intervalo limitado [a, x]. Prove que a
integral impr
opria
Z
Z x
f (x) = lim
f (t)dt
x a
a
Z y




existe se, e somente se, para todo  > 0 dado, existe A > 0 tal que A < x < y implica
f (t)dt < .
x

20. Prove o Teorema 12 de [1, Sec


ao 4 Captulo 11].

Refer
encias
[1] lima, e., l., An
alise Real - func
oes de uma vari
avel, vol. 1, 10a edicao, Projeto Euclides, Instituto de
Matem
atica Pura e Aplicada, Rio de Janeiro, 2010.

Você também pode gostar