Você está na página 1de 23

PCS 2214 – Fundamentos de Engenharia de

Computação I

PCS 2214
1o. Semestre 2006
Fund. Eng. Comp. I

1o.Sem. / 2005

Profs:
Anna H. R. Costa GRAFOS
Jaime S. Sichman
Líria M. Sato
Romero Tori
© 2005

Módulo:Grafos
Professores:
Anna Helena Reali Costa
Autor: Liria M. Sato
Jaime Simão Sichman
Liria Matsumoto Sato
Versão: 1.0
Data: 22/02/06
Romero Tori
1

Conteúdo

1. Grafos: histórico e conceitos


PCS 2214
Fund. Eng. Comp. I
2. Caminhos (rotas) e Ciclos
1o.Sem. / 2005

Profs:
Anna H. R. Costa
3. Ciclo de Euler
4. Ciclo de Hamilton
Jaime S. Sichman
Líria M. Sato
Romero Tori
© 2005

Módulo:Grafos
5. Algoritmo do Caixeiro Viajante
6. Algoritmo do Caminho Mínimo
Autor: Liria M. Sato
7. Grafos Isomorfos e Planares.

Versão: 1.0
Data: 22/02/06

1
Histórico

PCS 2214
Fund. Eng. Comp. I • Primeiro trabalho usando teoria de grafos
1o.Sem. / 2005
(1736): Euler
– solução para o problema das pontes de
Profs:
Anna H. R. Costa
Jaime S. Sichman

Königsberg.
Líria M. Sato
Romero Tori
© 2005

Módulo:Grafos

• Primeiro texto (1936): desde esta época o


Autor: Liria M. Sato interesse em teoria dos grafos tem sido intenso
e amplo.
Versão: 1.0
Data: 22/02/06
• Aplicabilidade em diversos campos: na ciência
da computação, na química, na engenharia
3
elétrica, na economia.

Histórico

Problema da ponte de Königsberg


PCS 2214
Fund. Eng. Comp. I
(solução apresentada por Euler em 1736)
1o.Sem. / 2005

Profs:
A
Anna H. R. Costa A
Jaime S. Sichman
Líria M. Sato
Romero Tori
© 2005
Pregel River B C B C
Módulo:Grafos

D D
Autor: Liria M. Sato

Versão: 1.0
Problema: iniciar em qualquer lugar, A,B,C ou D,
Data: 22/02/06
atravessar cada ponte exatamente uma vez; e
então retornar para o lugar inicial.
4

2
Conceitos principais

Grafos
PCS 2214
Fund. Eng. Comp. I
Grafo (ou grafo não orientado) G: consiste de
1o.Sem. / 2005

Profs: um conjunto V de vértices (ou nós) e um


conjunto E de arestas (ou arcos) tal que cada
Anna H. R. Costa
Jaime S. Sichman
Líria M. Sato

aresta e∈ E é associada a um par não ordenado


Romero Tori
© 2005

Módulo:Grafos de vértices. Se existe uma única aresta e


associada aos vértices v e w, escrevemos
Autor: Liria M. Sato
e=(v,w) ou e=(w,v). Neste contexto, o par não
ordenado (v,w) denota uma aresta entre v e w
Versão: 1.0
Data: 22/02/06
em um grafo não orientado.

Conceitos principais

PCS 2214
b Grafo G
Fund. Eng. Comp. I
c
1o.Sem. / 2005
a Vértices:a, b, c, d, e
Profs:

Arestas: (a,b), (b,c), (c,d),


Anna H. R. Costa
Jaime S. Sichman
Líria M. Sato
e d
Romero Tori
© 2005 (a,e), (e,c), (e,d)
Módulo:Grafos

Uma aresta e em um grafo (orientado ou não orientado)


Autor: Liria M. Sato associada a um par de vértices é incidente sobre os
vértices v e w. Os vértices v e w são incidentes sobre e.
e são vértices adjacentes.
Versão: 1.0
Data: 22/02/06
No Grafo G: a e b são vértices adjacentes
a e d não são vértices adjacentes
6

3
Conceitos principais

Arestas paralelas: arestas distintas associadas ao


mesmo par de vértices.
PCS 2214
Fund. Eng. Comp. I

Laço: uma aresta e6=(v2,v2)


1o.Sem. / 2005

Profs:
Anna H. R. Costa
Jaime S. Sichman
Líria M. Sato
Romero Tori
vértice isolado: é um vértice que não é incidente
© 2005
sobre nenhuma aresta.
Módulo:Grafos
grafo simples: é um grafo que não tem nem
Autor: Liria M. Sato
arestas paralelas e nem laços.
e1
v1 v3: vértice isolado
v2
Versão: 1.0
Data: 22/02/06 e3 e2 e6 e6: laço
e4 e e5: arestas paralelas
7
v5 e4 v3 Grafo não é simples
e5 v4

Conceitos principais

Grafo completo: é um grafo simples em que existe


uma aresta entre cada um dos pares de vértices
PCS 2214
Fund. Eng. Comp. I

1o.Sem. / 2005

Profs:
distintos.
Anna H. R. Costa
Jaime S. Sichman
Líria M. Sato
e
Romero Tori
© 2005 a b a b
Módulo:Grafos

d c d c
Autor: Liria M. Sato

K4 K5
Versão: 1.0
Data: 22/02/06

4
Conceitos principais

Grafo bipartido
PCS 2214
Fund. Eng. Comp. I
Um grafo G=(V,E) é bipartido se o conjunto de
1o.Sem. / 2005

Profs: vértices V pode ser particionado em dois


subconjuntos V1 e V2 tal que cada aresta em E é
Anna H. R. Costa
Jaime S. Sichman
Líria M. Sato

incidente sobre um vértice em V1 e um vértice


Romero Tori
© 2005

Módulo:Grafos em V2. v 1 v2
v1 v3
Autor: Liria M. Sato
v4 v7
V1={v1,v2,v3} v5
v2 v6
v4 V2={v4,v5}
Versão: 1.0 v8 v9
Data: 22/02/06
v3 v5
grafo bipartido não bipartido
9

Conceitos principais

Grafo bipartido completo em m e n vértices (Km,n):


grafo simples cujo conjunto de vértices pode ser
PCS 2214
Fund. Eng. Comp. I

1o.Sem. / 2005

Profs:
particionado nos conjuntos V1 com m vértices e
Anna H. R. Costa
Jaime S. Sichman
Líria M. Sato
V2 com n vértices, de tal forma que existe uma
Romero Tori
© 2005 aresta entre cada par de vértices v1∈V1 e v2
Módulo:Grafos
∈V2.
c c
a
Autor: Liria M. Sato
a
b d
d
Versão: 1.0 b
Data: 22/02/06 c e
e

K 2,3 K 3,3
10

5
Conceitos principais

PCS 2214
Fund. Eng. Comp. I
Definição de caminho
1o.Sem. / 2005 Seja v0 e vn os vértices em um grafo. Um caminho
Profs:
Anna H. R. Costa
Jaime S. Sichman
de v0 para vn de comprimento n é uma
Líria M. Sato
Romero Tori
© 2005
seqüência alternando n+1 vértices e n arestas
começando com o vértice v0 e terminando com
o vértice vn.
Módulo:Grafos

Autor: Liria M. Sato (v0,e1,v1,e2,v2, ..., vn-1,en,vn)

Versão: 1.0
Data: 22/02/06 Comprimento: número de arestas no caminho

11

Conceitos principais

Exemplo de caminho
PCS 2214
Fund. Eng. Comp. I

1o.Sem. / 2005 a e1 b
Profs:
e
e 4
Anna H. R. Costa

e7 e3
Jaime S. Sichman
Líria M. Sato
Romero Tori e2 e5
© 2005

c d
Módulo:Grafos
e6

Autor: Liria M. Sato


(a,b,d,e,c,a)
Ausência de arestas paralelas: pode-se suprimir a
Versão: 1.0
Data: 22/02/06 especificação das arestas

12

6
Conceitos principais

Caminho simples: um caminho simples de v para


w é um caminho de v para w sem nenhum
PCS 2214
Fund. Eng. Comp. I

1o.Sem. / 2005

Profs:
vértice repetido.
Anna H. R. Costa
Jaime S. Sichman
Líria M. Sato
Romero Tori
© 2005
a b
Módulo:Grafos
c
Autor: Liria M. Sato
d

Versão: 1.0
(a,b,c): caminho simples de a para c
Data: 22/02/06

(a,b,d,c,b): não é um caminho simples


13

Conceitos principais

Grafo conexo
PCS 2214
Fund. Eng. Comp. I
É um grafo no qual de qualquer vértice para
1o.Sem. / 2005

Profs: qualquer outro vértice existe um caminho.


Anna H. R. Costa
Jaime S. Sichman
Líria M. Sato
Romero Tori
Definição: Um grafo G é conexo se dados
© 2005
quaisquer vértices v e w em G, existe um
Módulo:Grafos
caminho de v para w.
Autor: Liria M. Sato v1
v4
Versão: 1.0
Data: 22/02/06
v2
v3
14

7
Conceitos principais

Grafo orientado G: conjunto V de vértices (ou nós)


e um conjunto E de arestas (ou arcos) tal que
PCS 2214
Fund. Eng. Comp. I

1o.Sem. / 2005

Profs:
cada aresta e∈ E é associada a um par
Anna H. R. Costa
Jaime S. Sichman ordenado de vértices. Se existe uma única
aresta e associada ao par ordenado (v,w) de
Líria M. Sato
Romero Tori
© 2005

Módulo:Grafos
vértices, e=(v,w) denota uma aresta de v para
w.
Autor: Liria M. Sato e1
v1 v2
e2
e3
Versão: 1.0
Data: 22/02/06
v3
v5 e4 e6
e5 v4
15

Conceitos principais

PCS 2214
Fund. Eng. Comp. I
Grafo ponderado: é um grafo com números sobre
1o.Sem. / 2005 as arestas. Se a aresta e é rotulada com k,
Profs:
Anna H. R. Costa
dizemos que k é o peso da aresta.
Jaime S. Sichman
Líria M. Sato
Romero Tori
© 2005
Comprimento de um caminho: é a soma dos pesos
no caminho.
Módulo:Grafos

b
3 Peso de (a,b) = 2
Autor: Liria M. Sato 2
c Peso de (b,c)=3
a 4 5
Versão: 1.0 comprimento de (a,b,c) = 5
Data: 22/02/06 d

16

8
Conceitos principais

Exemplo: Freqüentemente em manufatura é


PCS 2214
Fund. Eng. Comp. I preciso furar muitos buracos em placas de
1o.Sem. / 2005 metal. Componentes são parafusados nestas
Profs:
Anna H. R. Costa placas. Os furos podem ser feitos usando uma
furadeira de pressão sob controle de um
Jaime S. Sichman
Líria M. Sato
Romero Tori
© 2005
computador. Para salvar tempo e dinheiro, a
Módulo:Grafos furadeira deverá mover tão rapidamente quanto
possível.
Autor: Liria M. Sato

Problema: qual é o caminho mínimo que passa por


Versão: 1.0
Data: 22/02/06
todos os vértices exatamente uma vez?

17

Conceitos principais

b
8
PCS 2214

6 6
Fund. Eng. Comp. I

1o.Sem. / 2005 a
Profs:
Anna H. R. Costa 2c
Jaime S. Sichman
Líria M. Sato 4
Romero Tori
© 2005 3 5 9
4 12
Módulo:Grafos d
e
Autor: Liria M. Sato

Placa de metal com furos e o grafo correspondente


Peso das arestas: distância entre os furos
Versão: 1.0
Data: 22/02/06

18

9
Conceitos principais

Caminhos no grafo de a a e, passando através de cada


PCS 2214
Fund. Eng. Comp. I
vértice exatamente uma vez.
1o.Sem. / 2005
Caminho comprimento
Profs: a,b,c,d,e 21
Anna H. R. Costa
Jaime S. Sichman
Líria M. Sato
a,b,d,c,e 28
Romero Tori
© 2005 a,c,b.d,e 24
Módulo:Grafos
a,c,d,b,e 26
a,d,b,c,e 27
a,d,c,b,e 22
Autor: Liria M. Sato

Listar todos os caminhos é uma forma de encontrar o


Versão: 1.0
menor caminho. Infelizmente, não se conhece um
Data: 22/02/06
método mais prático para grafos arbitrários (problema do
caixeiro viajante).
19

Ciclos

Ciclo: é um caminho de v para v de comprimento


não zero sem nenhuma aresta repetida.
PCS 2214
Fund. Eng. Comp. I

1o.Sem. / 2005

Profs: Ciclo simples: é um ciclo de v no qual, exceto


para os vértices do início e do final que são
Anna H. R. Costa
Jaime S. Sichman
Líria M. Sato

ambos iguais a v, não existem vértices


Romero Tori
© 2005

repetidos.
(a,c,d,a): ciclo simples
Módulo:Grafos

a e
Autor: Liria M. Sato
b (a,b,c,d,a):ciclo simples
(a,b,c,d,b,e,a): não é ciclo
Versão: 1.0
simples
Data: 22/02/06

d c
20

10
Ciclos

Problema da ponte de Königsberg


PCS 2214
Fund. Eng. Comp. I
(solução apresentada por Euler em 1736)
1o.Sem. / 2005

Profs:

A
Anna H. R. Costa

A
Jaime S. Sichman
Líria M. Sato
Romero Tori
© 2005

Pregel River B C B C
Módulo:Grafos

Autor: Liria M. Sato


D D

Versão: 1.0
Problema: iniciar em qualquer lugar, A,B,C ou D,
Data: 22/02/06
atravessar cada ponte exatamente uma vez; e
então retornar para o lugar inicial.
21

Exemplo de aplicação prática

Inspeção do Sistema de auto-estradas de Wyoming


PCS 2214
Fund. Eng. Comp. I e1
Sheridan
1o.Sem. / 2005 Greybull Gre She
Profs:
Anna H. R. Costa e2 e3
Jaime S. Sichman Buffalo Gillette Buf Gil
Líria M. Sato e4
Romero Tori
Worland Wor e5
© 2005

e6 e7 e8
Módulo:Grafos Casper e9 e10
Shoshoni Sho
Douglas Cas Dou
e11 e13
Autor: Liria M. Sato
Lander e12 Mud
Lan
Muddy Gap
Versão: 1.0

É possível, partir e voltar para Greybull, passando


Data: 22/02/06

por todas estradas exatamente uma vez?


22

11
Ciclos

Ciclo de Euler: ciclo no grafo G que inclui todas as


PCS 2214
Fund. Eng. Comp. I arestas e todos os vértices.
1o.Sem. / 2005
Grau de um vértice v, δ(v): o número de arestas
incidentes em v.
Profs:
Anna H. R. Costa
Jaime S. Sichman
Líria M. Sato
Romero Tori
© 2005

Módulo:Grafos
Teorema
Se um grafo G tem um ciclo de Euler, então G é
Autor: Liria M. Sato um grafo conectado e cada vértice tem grau par.
Teorema
Versão: 1.0
Data: 22/02/06
Se G é um grafo conectado e todo vértice tem
grau par, então G tem um ciclo de Euler.
23

Ciclos

Ciclos Hamiltonianos
Sir William R. Hamilton inventou um puzzle
PCS 2214
Fund. Eng. Comp. I

1o.Sem. / 2005
(1800) na forma de um dodecaedro. A cada
canto atribuiu o nome de uma cidade. O
Profs:
Anna H. R. Costa
Jaime S. Sichman
Líria M. Sato
Romero Tori problema era: iniciar por qualquer cidade, viajar
pelas arestas, visitando cada cidade exatamente
© 2005

Módulo:Grafos
uma vez, e retornar à cidade inicial.
Ciclo hamiltoniano: um ciclo em um grafo G, que
contém cada vértice em G exatamente uma vez,
Autor: Liria M. Sato

exceto o vértice de início e fim.


Versão: 1.0
Data: 22/02/06

24

12
Ciclos

O problema do caixeiro viajante


PCS 2214
Fund. Eng. Comp. I

1o.Sem. / 2005 Encontrar a rota de menor custo na qual o caixeiro


Profs:
Anna H. R. Costa viajante visita cada cidade exatamente uma vez,
iniciando e terminando na mesma cidade
Jaime S. Sichman
Líria M. Sato
Romero Tori
© 2005

Módulo:Grafos 2
a b
2 11 3
Autor: Liria M. Sato 11
c 3
d

Versão: 1.0
grafo para a viagem do caixeiro viajante
Data: 22/02/06
A solução está relacionada em encontrar um ciclo
hamiltoniano em um grafo.
25

Algoritmo do caixeiro viajante (tsp)

Exemplo 1 de algoritmo: T(n) = Θ(n!)


PCS 2214
Input: Um grafo G completo ponderado no qual todos os pesos são
Fund. Eng. Comp. I positivos.
1o.Sem. / 2005 Output: o comprimento de um caminho mínimo iniciando e finalizando
Profs:
Anna H. R. Costa
em v1, passando exatamente uma vez por todos os vértices.
Jaime S. Sichman
Líria M. Sato
Romero Tori procedure tsp(G,n)
© 2005
//n número de vértices
Módulo:Grafos custo_minimo:= ∞; ciclo_minimo=φ
for each ciclo_hamiltoniano do //(n-1)! ciclos possíveis
begin
Autor: Liria M. Sato
custo= soma dos pesos das arestas do ciclo
if custo < custo_minimo then
custo_minimo=custo
Versão: 1.0
Data: 22/02/06 ciclo_minimo= ciclo_hamiltoniano
end
return (custo_minimo,ciclo_minimo)
26 end tsp

13
Algoritmo do Caminho Mínimo

Comprimento de um caminho: soma dos pesos


PCS 2214
Fund. Eng. Comp. I das arestas no caminho (grafo ponderado).
1o.Sem. / 2005

Profs:
3
Anna H. R. Costa
a b
Jaime S. Sichman
Líria M. Sato 2 4
Romero Tori 2
© 2005
c 1
d
Módulo:Grafos

Autor: Liria M. Sato


Algoritmo do caminho mínimo: encontrar o
caminho entre dois vértices dados com
Versão: 1.0
comprimento mínimo.
Data: 22/02/06

Dijkstra: propôs um algoritmo de caminho mínimo


27

Algorítmo do Caminho Mínimo

PCS 2214 Input: Um grafo conexo ponderado no qual todos os pesos


são positivos. Vértices a e z.
Fund. Eng. Comp. I

1o.Sem. / 2005

Profs: Output: L(z), o comprimento de um caminho mínimo de a a z.


Anna H. R. Costa
Jaime S. Sichman
Líria M. Sato
Romero Tori
© 2005 procedure dijkstra(w,a,z,L) While z∈T do
Módulo:Grafos
L(a):=0 begin
for all vertices x ≠ a escolha v ∈T com L(v) min.
Autor: Liria M. Sato
L(x):=∞ T:=T-{v}
T:=conj. de todos vertices for each x ∈T adjacente a v do
//T é o conjunto de vertices L(x):=min{L(x),L(v)+w(v,x)}
Versão: 1.0
Data: 22/02/06
cuja distancia minima até a end
não foi encontrada end dijkstra
28

14
Algorítmo do Caminho Mínimo

Exemplo
PCS 2214
Fund. Eng. Comp. I b c
1o.Sem. / 2005
2
Profs:
Anna H. R. Costa
Jaime S. Sichman 2 2 4 1
Líria M. Sato
Romero Tori
3
© 2005
d 4 e z
a
Módulo:Grafos

Autor: Liria M. Sato


1 3 7 6
5
Versão: 1.0
f g
Encontrar comprimento do caminho
Data: 22/02/06

mínimo
29

Grafos Isomorfos
As duas figuras, a seguir, definem o mesmo grafo. Tais
PCS 2214
Fund. Eng. Comp. I
grafos são ditos isomorfos.
1o.Sem. / 2005

Profs:
a A
Anna H. R. Costa
Jaime S. Sichman
x1 x2 y1 y2
Líria M. Sato
Romero Tori C y4 D
© 2005 e b
Módulo:Grafos
y3 y5
x5 x3
x4
Autor: Liria M. Sato d c E B

Versão: 1.0 G1 G2
Data: 22/02/06

30 Grafos isomorfos

15
Grafos Isomorfos

PCS 2214
Fund. Eng. Comp. I
Definição
1o.Sem. / 2005

Grafos G1 e G2 são isomorfos se existe uma função


Profs:
Anna H. R. Costa
Jaime S. Sichman
Líria M. Sato
Romero Tori bijetora f dos vértices de G1 para os vértices de
G2 e uma função bijetora g das arestas de G1 para
© 2005

Módulo:Grafos
as arestas de G2, de modo que uma aresta e é
incidente sobre v e w em G1 se e somente se a
Autor: Liria M. Sato
aresta g(e) é incidente sobre f(v) e f(w) em G2. O
par de funções é chamado um isomorfismo de G1
Versão: 1.0
Data: 22/02/06
para G2.

31

Grafos Isomorfos
Um isomorfismo para os grafos G1 e G2 é definido
por:
PCS 2214
Fund. Eng. Comp. I

1o.Sem. / 2005

Profs:
Anna H. R. Costa f(a)=A,f(b)=B,f(c)=C, f(d)=D,f(e)=E
Jaime S. Sichman

g(xi)= yi, i=1, .., 5


Líria M. Sato
Romero Tori
© 2005

Módulo:Grafos Se definimos uma relação R sobre um conjunto de


grafos pela regra G1RG2, se G1 e G2 são
Autor: Liria M. Sato isomorfos, R é uma relação de equivalência.
Cada classe de equivalência consiste de um
Versão: 1.0
Data: 22/02/06
conjunto de grafos mutuamente isomorfos.

32

16
Grafos Isomorfos

Teorema
PCS 2214
Fund. Eng. Comp. I
Sejam G1 e G2 grafos simples. As afirmações
1o.Sem. / 2005

Profs:
Anna H. R. Costa
seguintes são equivalentes.
Jaime S. Sichman
Líria M. Sato
Romero Tori
© 2005 a) G1 e G2 são isomorfos.
Módulo:Grafos

b) Existe uma função bijetora do conjunto de


Autor: Liria M. Sato vértices de G1 para o conjunto de G2 satisfazendo:
vértices v e w são adjacentes em G1 se e somente
Versão: 1.0
Data: 22/02/06 se os vértices f(v) e f(w) são adjacentes em G2.

33

Grafos Isomorfos

Como determinar se dois grafos são isomorfos?


PCS 2214
Fund. Eng. Comp. I
• Algoritmos conhecidos: requerem tempo
exponencial ou fatorial , no pior caso. Existe um
1o.Sem. / 2005

Profs:
Anna H. R. Costa
Jaime S. Sichman
Líria M. Sato
algoritmo que requer tempo linear, no caso médio.
Romero Tori
© 2005

Módulo:Grafos Como mostrar que dois grafos simples G1 e G2 não


são isomorfos:
Autor: Liria M. Sato
• encontrar uma propriedade de G1 que G2 não tem,
mas que G2 deveria ter se G1 e G2 fossem
Versão: 1.0 isomorfos. Tal propriedade é chamada de
invariante.
Data: 22/02/06

34

17
Grafos Isomorfos

Se os grafos G1 e G2 são isomorfos então, G1


e G2 têm o mesmo número de arestas e o
PCS 2214
Fund. Eng. Comp. I

1o.Sem. / 2005

Profs:
mesmo número de vértices. Portanto, se e e n
Anna H. R. Costa
Jaime S. Sichman são inteiros não negativos, as propriedades tem
e arestas e tem n vértices são invariantes.
Líria M. Sato
Romero Tori
© 2005

Módulo:Grafos

Autor: Liria M. Sato


Os grafos G1 e G2 não são
isomorfos, pois G1 tem 6
arestas e G2 tem 5
Versão: 1.0
Data: 22/02/06
arestas, e tem 6 arestas é
G2 uma invariante.
G1
35 grafos não isomorfos

Grafos Planares

PCS 2214
Três cidades C1, C2 e C3 estão diretamente conectadas
Fund. Eng. Comp. I
por vias expressas para cada três outras cidades C4,
1o.Sem. / 2005
C5 e C6. Este sistema rodoviário pode ser projetado tal
Profs:
Anna H. R. Costa
Jaime S. Sichman
que as vias não se cruzem?
Líria M. Sato
Romero Tori
© 2005

Módulo:Grafos
C1 C2 C3

Autor: Liria M. Sato


Grafo K 3,3

cidades conectadas
Versão: 1.0
Data: 22/02/06 por vias expressas
C4 C5 C6
36

18
Grafos Planares
Um grafo é planar se ele pode ser desenhado no plano sem
PCS 2214
Fund. Eng. Comp. I
que haja cruzamento de arestas.
1o.Sem. / 2005 Se um grafo conexo planar é desenhado no plano, o plano é
Profs:
Anna H. R. Costa
dividido em regiões contíguas chamadas faces. Uma face é
Jaime S. Sichman
Líria M. Sato caracterizada pelo ciclo que forma seu limite.
Romero Tori
© 2005

Módulo:Grafos
1 2
face A: é limitada C
Autor: Liria M. Sato 6 B D
por (5,2,3,4,5) 5A
Versão: 1.0
Data: 22/02/06
face D: é limitada 4 3
por (1,2,3,4,6,1)
Grafo G: conexo planar
37

Grafos Planares

Fórmula de Euler para grafos


PCS 2214
Fund. Eng. Comp. I
Se G é um grafo conexo planar, com e arestas, v
vértices e f faces então
1o.Sem. / 2005

Profs:

f=e-v+2
Anna H. R. Costa
Jaime S. Sichman
Líria M. Sato
Romero Tori
© 2005

Módulo:Grafos
No grafo G, tem-se:
f=4 , e=8 , v=6 . Nota-se que satisfaz a equação.
Autor: Liria M. Sato

Esta equação pode ser usada para mostrar que


certos grafos não são planares.
Versão: 1.0
Data: 22/02/06

38

19
Grafos Planares

PCS 2214

Os grafos K3,3 e K5 não são grafos planares.


Fund. Eng. Comp. I

1o.Sem. / 2005

Profs:
Anna H. R. Costa
Jaime S. Sichman
Líria M. Sato
Romero Tori
© 2005
Se um grafo contém K3,3 ou K5 como um subgrafo,
Módulo:Grafos
não é planar.
c a b
a
Autor: Liria M. Sato

b d c
e
Versão: 1.0
Data: 22/02/06 c e
d

39
K 3,3 K5

Grafos Planares

PCS 2214
Subgrafo
Fund. Eng. Comp. I
Seja um grafo G=(V,E). Chamamos (V’E’) um subgrafo
1o.Sem. / 2005

Profs:
de G se:
a) V’ C_V e E’C E
Anna H. R. Costa
Jaime S. Sichman
Líria M. Sato

b) Para cada aresta e’ ∈ E’, se e’ é incidente sobre v’ e


Romero Tori
© 2005

Módulo:Grafos
w’, então v’ e w’ ∈ V’.
v2 v2 v2
Autor: Liria M. Sato
v1 v2
e1 e1
v1 v1
Versão: 1.0
Data: 22/02/06
G1 G2 G3 v1 G4
grafo G e os subgrafos de G:
40 G1, G2, G3 e G4

20
Grafos Planares

PCS 2214 Redução de série


Fund. Eng. Comp. I

1o.Sem. / 2005 Se um grafo G tem um vértice v de grau 2 e arestas


(v,v1) e (v,v2), com v1≠v2, dizemos que as arestas
Profs:
Anna H. R. Costa
Jaime S. Sichman

(v,v1) e (v,v2) estão em série.


Líria M. Sato
Romero Tori
© 2005

Módulo:Grafos Uma redução de série consiste em retirar o vértice


v do grafo G e substituir as arestas (v,v1) e (v,v2)
pela aresta (v1,v2).
Autor: Liria M. Sato

Versão: 1.0
O grafo resultante G’ é dito ser obtido de G por
Data: 22/02/06
uma redução de série .
41

Grafos Planares

PCS 2214 Exemplo:


Fund. Eng. Comp. I

1o.Sem. / 2005 No grafo da figura 4.8, as arestas (v,v1) e (v,v2) estão em


Profs:
Anna H. R. Costa
série. O grafo G’ é obtido de G por uma redução de
Jaime S. Sichman
Líria M. Sato série.
Romero Tori
© 2005
v2 v3 v2 v3
Módulo:Grafos
v
Autor: Liria M. Sato
v1 v1
v4 v4
Versão: 1.0
Data: 22/02/06
v5 G’ é obtido de G por uma v5
G G’
42
redução de série

21
Grafos Planares

Grafos Homeomorfos
PCS 2214
Fund. Eng. Comp. I

Grafos G1 e G2 são homeomorfos se G1 e G2


1o.Sem. / 2005

Profs:
Anna H. R. Costa
Jaime S. Sichman podem ser reduzidos para grafos isomorfos,
realizando reduções em série.
Líria M. Sato
Romero Tori
© 2005

Módulo:Grafos

Teorema de Kuratowski
Autor: Liria M. Sato

Um grafo G é planar se e somente se G não


Versão: 1.0
Data: 22/02/06
contém um subgrafo homeomorfo a K5 ou
K3,3
43

Grafos Planares

Mostre que o grafo, a seguir, não é planar usando o


PCS 2214
Fund. Eng. Comp. I
teorema de Kuratowski.
1o.Sem. / 2005

Profs: a
Anna H. R. Costa
Jaime S. Sichman

b
Líria M. Sato

f
Romero Tori

g
© 2005

Módulo:Grafos

h
Autor: Liria M. Sato e
c

Versão: 1.0
Data: 22/02/06
d

44

22
Bibliografia

[1] Johnsonbaugh, R. Discrete Mathematics. Prentice Hall International,


PCS 2214 London, UK, 4th. Ed. 1997. Cap. 6.
Fund. Eng. Comp. I

1o.Sem. / 2005

Profs:
Anna H. R. Costa
Jaime S. Sichman
Líria M. Sato
Romero Tori
© 2005

Módulo:Grafos

Autor: Liria M. Sato

Versão: 1.0
Data: 22/02/06

45

23