Você está na página 1de 113

C U R S O

D E

I N F O R M Á T I C A

2 0 0 9

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

ALUNO(A): ___________________________________

C U R S O

D E

I N F O R M Á T I C A

2 0 0 9

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

DIOGO SANTOS TREINAMENTOS

Todos os direitos reservados e protegidos pela Lei 5.988 de 14/12/73. Nenhuma parte desta obra, sem autorização prévia por escrito de DIOGO SANTOS, poderá ser reproduzida ou transmitida sejam quais forem os meios empregados: eletrônico, mecânico, fotográfico, gravação ou quaisquer outros.

E-mail para contato: diogosantos13@yahoo.com.br

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

1
1

C U R S O

D E

I N F O R M Á T I C A

2 0 0 9

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

SUMÁRIO

Introdução

 

7

Introdução ao Processamento de Dados

8

Conceitos Básicos

 

8

 

8

Hardware

 

8

CPU, Memória e Periféricos

8

CPU:

8

Memória:

8

Periféricos:

8

Conhecendo seu Computador

 

9

Monitor

9

Teclado

9

Mouse

 

10

Dispositivos de Armazenamento

11

Disco Rígido ou Winchester

11

CD-ROM e DVD

11

Disquetes ou Discos Flexíveis

11

Pen Drive

(Memory key)

12

 

12

Bits & Bytes

   

12

Software

13

Tipos de Software

................................................................................

13

  • - Sistemas Operacionais:

 

13

  • - Editores de Texto:

..........................................................................

13

  • - Planilhas de Cálculo:

 

13

  • - Gerenciadores de Banco de Dados:

 

13

  • - Programas Gráficos - CAD:

 

13

  • - Editores Gráficos:

13

  • - Programas de Editoração Gráfica:

 

13

  • - Integrados

13

  • - Programas

Educacionais

13

  • - Programas

de Jogos

14

  • - Browsers

14

Tipos de Computador

 

14

Palmtop:

14

Notebook ou laptop:

 

14

 

14

Estação de trabalho ou Workstation:

 

14

Servidor de rede:

 

14

Mainframe:

14

Super computador:

 

14

Impressoras

15

Tipos de Impressoras

 

15

Impressora a Laser

15

Impressora

15

 

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

2
2

C U R S O

D E

I N F O R M Á T I C A

2 0 0 9

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

Impressora Jato de Tinta

 

16

Windows XP

17

Sistemas Operacionais

 

18

Windows

18

Inicializando o Windows XP

18

 

18

Meu Computador

18

Lixeira ................................................................................................

19

Ícones

19

Barra de Tarefas:

 

19

Botão Iniciar

20

Barra de Inicialização Rápida:

 

20

Encerrar o Windows XP

20

Usando o Mouse

 

21

 

22

22

22

24

Nomes de Arquivos e Pastas

 

24

Extensões de Arquivos e significado

24

Windows Explorer

 

25

 

26

Criando

Pastas

27

Criando

Arquivos

28

Salvando Arquivos

 

28

 

28

WordPad

28

Microsoft

Paint

30

Calculadora

 

31

Limpeza de

31

Restauração do Sistema

 

31

 

31

32

Microsoft Word

 

33

Introdução

 

34

Processadores de Texto

34

 

35

Selecionar Texto

 

35

 

36

Abrir um Documento Existente

 

37

Trabalhando com textos

37

Negrito, Itálico e Sublinhado

37

Alinhamento do Texto

37

Parágrafo ...........................................................................................

38

Ortografia e Gramática

39

Marcadores

40

Alterar Cor

 

41

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

3
3

C U R S O

D E

I N F O R M Á T I C A

2 0 0 9

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

Alterar Fonte (estilo da letra e tamanho)

 

41

Capitular

42

 

43

Imagem

 

43

Bordas e Sombreamento

44

Colunas

 

46

Quebra de Página

46

Localizar e Substituir

 

46

Símbolos

47

Números

 

47

Tabela

 

48

Classificar uma Lista ou Tabela

50

Configurar Página

 

50

 

51

Microsoft PowerPoint

 

52

Introdução

 

53

Trabalhando com PowerPoint

53

 

54

Inserir um Novo Slide

 

54

Salvar uma Apresentação

54

Abrir uma Apresentação Existente

 

55

Inserir Caixa de Texto

 

56

Alterar

Cor

56

Alterar Fonte (estilo da letra e tamanho)

 

56

Inserir Imagem

 

56

Plano de Fundo

57

 

58

59

Transição de Slides

 

59

Inserir Filmes

e Sons

 

59

Exibindo uma

Apresentação

60

Microsoft Excel

 

61

Introdução

 

62

Planilhas Eletrônicas ou Planilhas de Cálculo

62

Trabalhando com Excel

 

62

Trabalhando com Cálculos

(Fórmulas)

 

63

Iniciar uma Nova Pasta de Trabalho

64

Salvar

uma Planilha

 

65

Abrir uma Planilha Existente

 

65

Selecionar Células

 

66

Bordas

66

Negrito, Itálico e Sublinhado

 

66

Alterar

Cor

67

Alterar

Cor de

 

67

Alterar

Fonte (Estilo da Letra e Tamanho)

 

67

Mesclar

 

68

Inserir Função

68

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

4
4

C U R S O

D E

I N F O R M Á T I C A

2 0 0 9

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

Desfazer e Refazer Alterações

 

69

Estilo de Moeda

 

70

 

70

Fórmulas

 

70

Fórmula da Condição SE

71

Gráfico

73

Imprimindo uma Planilha

74

 

75

Print Artist

76

Introdução

 

77

Iniciando um Projeto

77

Iniciar um Novo Projeto

78

Salvar

um Projeto

78

Abrir um Projeto Existente

 

79

Inserindo

Texto

 

79

Inserindo

Formas (objetos)

 

79

Inserir

Imagem

79

Effects Gallery (Galeria de Efeitos)

 

80

Imprimindo o Projeto

 

81

Corel DRAW

82

Introdução

 

83

Trabalhando com CorelDRAW

84

Iniciar um

Novo Gráfico (novo trabalho)

 

84

Salvar

um Gráfico (trabalho)

 

84

Abrir um Gráfico (projeto) existente

 

85

Ferramentas do CorelDRAW

 

86

Alterar

Cor ..........................................................................................

86

Alterar

Fonte (Estilo da Letra e Tamanho)

86

Imagem

 

87

Trabalhando com Texto Artístico

87

Arte Digital

 

88

 

88

89

89

Efeito Néon

 

90

Alto-Relevo

91

Mistura 3D

91

De Colméia a Bola

92

Melhore o 3D

93

Redes

94

Estrutura de uma Rede

 

95

Objetivos de uma Rede

95

Classificação:

95

Redes

Locais:

95

Redes

Metropolitanas:

 

96

Redes

Geograficamente Distribuídas:

 

96

Local Area Network

 

96

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

5
5

C U R S O

D E

I N F O R M Á T I C A

2 0 0 9

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

Topologia:

 

97

Topologia Bus:

 

97

Topologia Ring:

97

Topologia Star:

97

Internet

99

O que é Internet

100

Navegador ...........................................................................................

101

Download ............................................................................................

102

Pesquisa na Internet

102

E-mail .................................................................................................

103

Segurança no E-mail ..........................................................................

104

Windows Live Messenger

104

105

AntiVírus

107

Introdução

 

108

Vírus de computador: O que é isso?

 

108

Principais Tipos de Vírus

 

108

Vírus de Boot

 

108

Vírus

de

Arquivo

109

Vírus de Macro

109

Prevenção

109

 

109

Bibliografia

 

112

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

6
6

C U R S O

D E

I N F O R M Á T I C A

2 0 0 9

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

Introdução

Informática

Wikipédia, a enciclopédia livre.

Informática é o termo usado para se descrever o conjunto das ciências da informação, estando incluídas neste grupo: a ciência da computação, a teoria da informação, o processo de cálculo, a análise numérica e os métodos teóricos da representação dos conhecimentos e de mo- delagem dos problemas.

O termo informática, sendo dicionarizado com o mesmo significado amplo nos dois lados do Atlântico [1], assume em Portugal o sentido sinônimo de ciência da computação enquanto que no Brasil é habitualmente usado para referir especificamente o processo de tratamento da infor- mação por meio de máquinas eletrônicas definidas como computadores.

O estudo da informação começou na matemática quando nomes como Alan Turing, Kurt Gödel e Alonzo Church, começaram a estudar que tipos de problemas poderiam ser resolvidos, ou computados, por elementos humanos que seguissem uma série de instruções simples de forma, independente do tempo requerido para isso. A motivação por trás destas pesquisas era o avanço durante a revolução industrial e da promessa que máquinas poderiam futuramente conseguir re- solver os mesmos problemas de forma mais rápida e mais eficaz. Do mesmo jeito que as indús- trias manuseiam matéria-prima para transformá-la em um produto final, os algoritmos foram desenhados para que um dia uma máquina pudesse tratar informações. Assim nasceu a informá- tica.

Conceito da palavra "Informática"

A palavra Informática é derivada de duas outras palavras associadas a ela, a primeira é informação e a segunda é automática. Essas palavras definem os principais objetivos que foram atingidos pelos computadores, a necessidade de se obter e fazer o tratamento da informação de forma automática, fez com que surgisse justamente esta palavra. O meio mais comum da utiliza- ção de informática são os computadores, que tratam informações de maneira automática.

Origem da palavra informática

Em 1957, o cientista da computação alemão Karl Steinbuch publicou um jornal chamado Informatik: Automatische Informationsverarbeitung ("Informática: processamento de informa- ção").

A palavra portuguesa é derivada do francês informatique, vocábulo criado por Philippe Dreyfus, em 1962, a partir do radical do verbo francês informer, por analogia com mathématique, électronique, etc.

Em português, a palavra informática é formada pela junção das palavras informação + automática. Pode dizer-se que informática é a ciência que estuda o processamento automático da informação por meio do computador.

Há uma linha de pensamento que conduz o termo "informática" à junção dos conceitos "informação" e "matemática". A computação seria o meio tecnológico que possibilitou unir insu- mos informacionais com as ciências matemáticas.

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

77
77

C U R S O

D E

I N F O R M Á T I C A

2 0 0 9

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

Introdução ao Processamento de Dados (I.P.D).

Conceitos Básicos

Nesta apostila de Introdução ao Processamento de Dados (I.P.D). Você aprenderá os co- nhecimentos básicos da Informática para depois seguir adiante no estudo desta área tão impor- tante em nossas vidas atualmente.

Usuários e Profissionais

Uma das primeiras coisas que você precisa entender é a diferença entre usuário e profis- sional de Informática.

O usuário é aquele que usa o computador como uma ferramenta para ser mais produtivo no trabalho, nos estudos, ou no seu dia a dia. Todos devem se preocupar em ser usuários compe- tentes.

O profissional de Informática, além de ser um usuário competente, tem conhecimentos a mais, que lhe permitem dar manutenção em computadores, administrar redes, desenvolver pro- gramas, criar sites de Internet, dar aulas, etc ...

Hardware

Aquelas partes do computador que você consegue ver e tocar, como o teclado, o mouse, o monitor, são chamadas de hardware. A palavra hardware é inglesa e nos dá a idéia de produto sólido, palpável. Hardware é o equipamento de Informática.

CPU, Memória e Periféricos

O computador é um conjunto de peças de hardware. Vamos ver quais são as partes mais importantes do computador.

CPU: A CPU (Unidade Central de Processamento) é o cérebro do computador.

É a CPU que comanda todas as funções do computador. A Informática como a conhece- mos hoje só se tornou possível graças ao grande desenvolvimento alcançado pelas CPUs. A CPU é um circuito eletrônico muito poderoso que recebe dados, processa e devolve dados processados. Uma CPU pode conter milhões de transistores no seu circuito, mas apesar disso não ocupa muito espaço. As CPUs são montadas em pequenas placas de silício chamadas chips.

Os chips são menores que uma caixa de fósforos.

Memória: A CPU processa dados. Dados brutos entram na CPU e dados processados sa- em dela. Esses dados precisam ser armazenados. O computador tem dispositivos capazes de re- ter informações. São as memórias. Normalmente num computador existem vários tipos de me- mória para armazenar dados.

Periféricos: Considera−se que as partes principais do computador são a CPU e as me- mórias. As demais partes são chamadas periféricos. Exemplos de periféricos: mouse, teclado, monitor e impressora.

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

8
8

C U R S O

D E

I N F O R M Á T I C A

2 0 0 9

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

Conhecendo seu Computador

O computador é uma máquina que processa dados, orientada por um conjunto de instru- ções e destinada a produzir resultados completos, com um mínimo de intervenção humana. Entre vários benefícios.

O computador não é uma máquina com inteligência. Na verdade, é uma máquina com uma grande capacidade para processamento de informações, tanto em volume de dados quanto na velocidade das operações que realiza sobre esses dados. Basicamente, o computador é orga- nizado em três grandes funções ou áreas, as quais são: entrada de dados, processamento de dados e saída de dados.

Os dados fornecidos ao computador podem ser armazenados para processamento imedi- ato ou posterior.

Esse armazenamento de dados é feito na memória do computador, que pode ser volátil (isto é, desaparece quando o computador é desligado), referenciada como memória RAM (Ran- dom Access Memory - memória de acesso aleatório), ou pode ser permanente (enquanto não é "apagada" por alguém) através do armazenamento dos dados em unidades como as de disco fi- xo, que são meios físicos (meio magnético) localizadas no interior do gabinete do computador. Há também os disquetes, que são discos ―removíveis‖, e mais recentemente os CDs e DVDs gravá- veis.

O processamento dos dados é feito na CPU Central Process Unit - unidade de processamento central (ou simplesmente processador, como o Pentium), onde a informação é tratada, sendo lida, gravada ou apagada da memória, sofrendo transformações de acordo com os objetivos que se deseja atingir com o processamento delas.

Monitor

C U R S O D E I N F O R M Á T I

Outro componente de hardware do computador é parecido com uma TV. Ele é chamado de monitor.

O monitor de vídeo é um dos principais meios para se obter dados de saída do Computador: tanto texto normal ou formatado (como em tabelas ou formulários) e gráficos podem ser apresenta- dos ao usuário através desse dispositivo.

Teclado

C U R S O D E I N F O R M Á T I
C U R S O D E I N F O R M Á T I
9
9

Você pode digitar informações e instruções no computador utilizando um teclado, parecido com um conjunto de teclas de máquina de escrever.

Você pode digitar informações e instruções no computador utilizando um teclado.

Esta é a área principal de digitação do teclado. Ela lembra as teclas de uma máquina de escrever padrão.

Você pressiona e solta as teclas e as letras e números correspon- dentes aparecem na tela de seu monitor.

Outra parte do teclado é chamada teclado numérico. Nem todos os teclados têm um teclado numérico.

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

C U R S O

D E

I N F O R M Á T I C A

2 0 0 9

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

Você o utiliza para inserir números com uma das mãos, como se estivesse utilizando uma calculadora.

Estas teclas são chamadas teclas de função (F1, F2, F3). Elas são utilizadas para execu- tar rapidamente tarefas específicas no software aplicativo.

O teclado tem outras teclas especiais que executam funções específicas. Por exem- plo, a tecla Escape (ESC) às vezes pode ser utilizada para interromper uma tarefa.

C U R S O D E I N F O R M Á T I

Você pode utilizar a tecla ALT e a tecla Control (CTRL) sozinhas ou em combinação com outras teclas para executar atalhos de teclado.

Mouse

Pela inconveniência do teclado, os pesquisadores criaram o concei- to de um dispositivo de apontamento, algo que o usuário pudesse mover com a própria mão, produzindo um movimento correspondente na tela.

Devido ao seu tamanho e fio semelhante ao de um rabo de ca- mundongo, o dispositivo foi chamado de Mouse. Desde então o Mouse tor- nou-se um componente padrão com os computadores Macintosh e a popu- laridade da interface gráfica. O Mouse e seu primo TrackBall sobreviveram aos métodos incômodos de navegação pelo teclado. Eles nunca substitui- rão o teclado, mas podem complementá-lo executando tarefas tais como mover e apontar objetos na tela.

C U R S O D E I N F O R M Á T I

Você pode ter outros componentes de hardware, sendo a maioria ligada na parte de trás de seu computador.

Impressoras, alto-falantes e scanners são exemplos de hardware.

C U R S O D E I N F O R M Á T I

Uma impressora produz uma cópia em papel das informações exibidas na tela ou conti- das em um documento.

O áudio pode ser ouvido através de alto-falantes internos ou externos.

O scanner que permite a captação pelo computador de textos, fotos e gráficos de qual- quer material impresso. Viabiliza e barateia a transformação de material didático impresso em componente de um sistema eletrônico de informações capaz de ser utilizado interativamente a distância.

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

10
10

C U R S O

D E

I N F O R M Á T I C A

2 0 0 9

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

Dispositivos de Armazenamento

Os dispositivos de armazenamento, como o nome já diz, são usados para armazenar as informações, como as memórias. Podem ser lidos, gravados e regravados, como uma fita de áu- dio ou vídeo. É considerada a memória de massa do equipamento, devido ao alto volume de in- formações que podem armazenar.

Disco Rígido ou Winchester

O Winchester é dito disco rígido (em inglês, Hard Disk) por ser a sua superfície de gravação metálica e dura, ao contrários dos disquetes.

Normalmente referenciado como unidade de disco C:, encontra-se dentro do gabinete da CPU; portanto, não é visível. Permite um acesso rá- pido e o armazenamento de uma grande quantidade de informações. É im- portante lembrar que esses discos podem ser danificados por excesso de trepidação no local de instalação.

C U R S O D E I N F O R M Á T I

Dado a grande quantidade de informações que são armazenadas em um disco rígido, e considerando-se que, devido a desgastes naturais durante o funcionamento, é inevitável que ocorra uma avaria algum dia, é importantíssimo pre- venir-se quanto à perda dessas informações. Para isto deve-se realizar periodicamente cópias de segurança de seus arquivos, o que é conhecido tecnicamente como backup.

CD-ROM e DVD

C U R S O D E I N F O R M Á T I

Os CD-ROMs prestam-se ao armazenamento de grandes vo- lumes de informação, tais como enciclopédias. Os acionadores ou dri- ves de discos CD-ROM podem reproduzir normalmente os CDs de áudio (o que significa que podemos ouvir músicas enquanto trabalhamos em nossos micros).

Os DVDs são a última tecnologia em armazenamento de da- dos. Sua capacidade pode chegar a aproximadamente 4,7 Gb. Assim como o CD (áudio) e o CD-ROM, o sistema DVD é composto de um CD pla- yer para ser ligado a TV, ou um DVD-ROM drive para uso em computadores. Além dos discos terem o mesmo tamanho e espessura dos atuais CDs, o DVD mais simples tem a capacidade para 4,7 Gb (capacidade equivalente a mais do que 7 CD-ROMs), que é suficiente para conter mais de 2 horas de filme com alta qualidade de som e de imagem, além de áudio em 3 idiomas distintos e 4 conjuntos diferentes de legendas.

Disquetes ou Discos Flexíveis

Os Disquetes são ditos flexíveis (em inglês, Floppy Disk.) por que realmente o são, sendo protegidos por um invólucro rígido. Devem ser inseridos nos acionadores (drivers) situados no painel frontal do Computador (normalmente é referenciado como unidade de disco a:).

Furo com lingüeta deslizante:

  • - Fechado grava

  • - Aberto não-grava

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

11
11

C U R S O

D E

I N F O R M Á T I C A

2 0 0 9

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

Não armazenam tantas informações quanto o disco rígido ou os cds, mas são removíveis e transportáveis. Em geral devem ser preparados para utilização, operação essa denominada formatação. Tem o tamanho de 3½" (três e meia polegadas), e possui uma proteção mais resis- tente, ao contrário de seu antecessor de 5¼ ―(cinco e um quarto de polegada), já em desuso.

Pen Drive (Memory key)

Memória USB Flash Drive, alguns modelos são chamados de Pen Drive, é um dispositivo de armazenamento constituído por uma memória flash e um adaptador USB para interface com o computador. Alguns modelos podem ter a capacidade de 128MB até 8GB de me- mória portátil e alta velocidade na leitura e gravação de dados, 16MB/seg e 12MB/seg. Geralmente possui formato compacto para facilitar o seu transporte.

Capacidade de armazenamento

Bits & Bytes

C U R S O D E I N F O R M Á T Icomputadores para especificar instruções para a CPU e descrever dados da memória. Byte - É uma coleção de bits, originalmente variável em tamanho, mas hoje em dia qua- se sempre representando 8 bits. Bytes de 8 bits são também chamados de octetos permitindo até 256 possibilidades de combinação. Da mesma forma, sequências de 4 bits são chamadas de nib- ble e permitem até 16 combinações possíveis. Kilobyte ou Kbyte ou Kb - Um Kbyte corresponde a 2 bytes ou seja, 1024 bytes. Ex.: um microcomputador antigo tipo PC-XT possuía 640 Kbytes de memória, ou seja, 655.360 bytes de memória, porque: 640 Kb x 1024 bytes = 655.360 bytes. Isto quer dizer que ele poderia ter na sua memória até 655.360 caracteres. Megabyte ou Mbyt e ou Mb - Um Mbyte corresponde a 1024 Kbytes, 1.048.576 bytes. Gigabyte ou Gbyte ou Gb - Um Gbyte corresponde a 1024 Mbytes. Terabyte ou Tbyte ou Tb - Um Tbyte corresponde a 1024 Gbytes. A tabela a seguir apresenta as diferentes capacidades de armazenamento de informações dos diferentes discos existentes. Note que as capacidades são sempre propostas em termos de bytes , cada byte correspondendo a um caractere (letra, número ou símbolo). Quanto maior a capacidade do disco, maior a quantidade de informações que podemos armazenar. Dispositivo Capacidade Disquete 3½" 1,44 Mbytes Winchester 20 Gbytes já é comum CD-ROM Cerca de 700 Mbytes DVD 5 4,7 G bytes DVD 9 9 G bytes Pen Drive Mais ou Menos 1 Gbyte [ D I O G O S A N T O S – T R E I N A M E N T O S ] 12 " id="pdf-obj-12-35" src="pdf-obj-12-35.jpg">

Bit - É a menor unidade de dado do computador, podendo assumir um dos dois valores 0 ou 1, sendo que, se o nível de energia for baixo o valor assumido é 0 e se o nível de energia for alto o valor assumido é 1. Se desejarmos representar números maiores, deveremos cominar bits em palavras.

Conjuntos de bits são utilizados pelos computadores para especificar instruções para a CPU e descrever dados da memória.

Byte - É uma coleção de bits, originalmente variável em tamanho, mas hoje em dia qua- se sempre representando 8 bits. Bytes de 8 bits são também chamados de octetos permitindo até 256 possibilidades de combinação. Da mesma forma, sequências de 4 bits são chamadas de nib- ble e permitem até 16 combinações possíveis.

Kilobyte ou Kbyte ou Kb - Um Kbyte corresponde a 2 10 bytes ou seja, 1024 bytes. Ex.:

um microcomputador antigo tipo PC-XT possuía 640 Kbytes de memória, ou seja, 655.360 bytes de memória, porque: 640 Kb x 1024 bytes = 655.360 bytes. Isto quer dizer que ele poderia ter na sua memória até 655.360 caracteres.

Megabyte ou Mbyte ou Mb - Um Mbyte corresponde a 1024 Kbytes, 1.048.576 bytes. Gigabyte ou Gbyte ou Gb - Um Gbyte corresponde a 1024 Mbytes. Terabyte ou Tbyte ou Tb - Um Tbyte corresponde a 1024 Gbytes. A tabela a seguir apresenta as diferentes capacidades de armazenamento de informações dos diferentes discos existentes. Note que as capacidades são sempre propostas em termos de bytes, cada byte correspondendo a um caractere (letra, número ou símbolo). Quanto maior a capacidade do disco, maior a quantidade de informações que podemos armazenar.

Dispositivo

 

Capacidade

Disquete 3½"

1,44 Mbytes

Winchester

20 Gbytes já é comum

CD-ROM

Cerca de 700 Mbytes

DVD 5

4,7 Gbytes

DVD 9

9 Gbytes

Pen Drive

Mais ou Menos 1 Gbyte

 

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

12
12

C U R S O

D E

I N F O R M Á T I C A

2 0 0 9

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

Software

É a palavra inglesa para programa. Ela nos dá a idéia de um produto impalpável, ou seja, que não podemos tocar. O software é um produto intelectual. Software é programa de computa- dor.

Tipos de Software

Existe uma quantidade muito diversificada de softwares disponíveis no mercado. Entre os tipos mais conhecidos estão:

  • - Sistemas Operacionais:

Controlam o computador (sem eles, o computador não funciona). Exemplo: MS-DOS, Windows, OS/2, Unix, etc.

  • - Editores de Texto:

Substituem, com muitíssimas vantagens, a máquina de escrever, podendo-se fazer tex- tos, memorandos, cartas, contratos, relatórios, correspondências em geral, documentos, etc. Num Editor de Textos, podem ser utilizados diversos recursos, tais como: sublinhado, negrito, fontes de letras de diversos tipos, cores, correção ortográfica, inserção de textos, etc. Exemplo:

Word, WordPerfect, Lotus AmiPro, etc.

  • - Planilhas de Cálculo:

Servem para se fazer todos os tipos de cálculos e operações matemáticas, sendo bastan- te úteis para diversas aplicações, tais como: folha de pagamento, contabilidade, contas a pagar e a receber, cálculos estatísticos, balanços, criações de gráficos, etc. Exemplo: Excel, Lotus 123, etc.

  • - Gerenciadores de Banco de Dados:

Os quais serem para armazenar informações, tais como, cadastro de clientes, fornecedo- res, materiais, peças, mala-diretas, etc. Podendo ser efetuados cálculos e emitidos relatórios, com grande facilidade. Exemplo: Access, DBase, Paradox, etc.

  • - Programas Gráficos - CAD:

Os CAD - Computer Aided Design ou seja, programas de projetos assistidos por compu- tador que são muito utilizados por arquitetos, engenheiros, desenhistas, ilustradores, etc.rvem para se criar desenhos, imagens, alterar fotografias. Exemplo: Auto-CAD, etc.

  • - Editores Gráficos:

Servem para se criar desenhos, imagens, alterar fotografias. Exemplo: Photoshop, Fire- works, Corel Photo-Paint, Paint Shop Pro, Ulead Photo Impact, etc.

  • - Programas de Editoração Gráfica:

São programas para unir imagens e textos, na criação de editoração gráfica: folhetos, panfletos, cartões de visita, cartões de cumprimento, cartões postais, etiquetas, textos para jor- nais, etc. Exemplo: CorelDRAW, Page Maker, MS-Publisher, etc.

  • - Integrados

Servem para os usuários que necessitam trabalhar com diversos softwares ao mesmo tempo (planilha, editore de texto, banco de dados, gráficos), porém possuem menores recursos do que os softwares adquiridos isoladamente. Exemplo: MS-Works, StarOffice, etc.

  • - Programas Educacionais

São de diversos tipos, desde programas educacionais para crianças, quanto cursos de línguas, tradutores, enciclopédias, dicionários, etc.

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

13
13

C U R S O

D E

I N F O R M Á T I C A

2 0 0 9

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

- Programas de Jogos

Servem para divertir crianças e adultos, e existem vários e de diversos tipos, desde bem simples até muito complexos, incluindo imagens em 3 dimensões. Exemplo: Paciência, Pac-Man, Doom, Prince of Persia, Simuladores de Avião, Age of Empires, Quake, Counter-Strike, Need for Speed.

- Browsers

São programas que servem para a navegação na internet. Exemplo: Internet Explorer, Mozilla Firefox, Netscape Navigator, Opera, etc.

Tipos de Computador

Existem muitos tipos de computador. Por enquanto vamos classifica−los pelo porte, ou seja, pela capacidade de processamento.

Palmtop: Como o nome diz, o palmtop cabe na palma da mão. É o computador de bolso. Funciona com bateria.

Notebook ou laptop: É o computador portátil, que pode ser carregado como uma vali- se. Trabalha com bateria ou na tomada.

Desktop ou computador de mesa: Para uso pessoal ou trabalho. A maioria dos com- putadores do mundo é do tipo desktop.

Estação de trabalho ou Workstation: São computadores de mesa potentes usados para trabalhos individuais que exigem grande capacidade de processamento como animações gráficas e projetos de engenharia. Servidor de rede: computadores que trabalham em redes prestando serviços aos usuá-

rios.

Mainframe: Computador de grande porte para trabalho pesado em grandes instituições, como bancos e órgãos de governo.

Super computador: São os computadores mais potentes que se fabrica. Existem pou- cos no mundo e são destinados a tarefas que exigem volumes enormes de processamento, como pesquisas científicas e previsão do tempo.

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

14
14

C U R S O

D E

I N F O R M Á T I C A

2 0 0 9

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

Impressoras

Uma impressora (ou dispositivo de impressão) é um periférico que, quando conectado a um computador ou a uma rede de computadores, tem a função de dispositivo de saída, imprimin- do textos, gráficos ou qualquer outro resultado de uma aplicação.

Tipos de Impressoras

Impressora a Laser

C U R S O D E I N F O R M Á T I

A Impressora Laser tem como ancestral a máquina fotocopiadora, pois usa um módulo de impressão que usa o mesmo pó negro das máquinas xérox. Apesar disso, as impressoras laser apresentam o mais alto grau de tecnologia de impressão, incluindo o tratamento de imagens por laser, a movimentação precisa do papel e um microprocessador que controla todas essas tarefas. A impressão laser possui altíssima qualidade gráfica e funciona realizando os seguintes proces- sos: ela interpreta os sinais vindos do computador, convertendo tais sinais em instruções que controlam o movimento do feixe de laser; movimenta o papel e vai polarizando-o com o laser o papel de forma que ele atraia o toner negro que irá compor a imagem e fundir o toner já polari- zado no papel. O resultado é uma impressão excelente. A Impressora Laser não só produz cópias mais rapidamente que a impressora matricial, como as páginas são também mais fielmente deta- lhadas que as produzidas em matriciais.

Impressora Matricial

C U R S O D E I N F O R M Á T I

As Impressoras Matriciais são necessárias para as tarefas que exigem impressão em formulários multivias, algo que a impressora a laser não pode executar de forma alguma. Embora algumas matriciais possam interpretar comandos PostScript ou de alguma outra linguagem de descrição de página, a maior parte das impressoras de impacto são projetadas para trabalhar com tipos Bitmap controlados pelo código ASCII enviados do PC para a impressora. A cabeça de

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

15
15

C U R S O

D E

I N F O R M Á T I C A

2 0 0 9

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

impressão de uma matricial possui de 9 a 48 agulhas, também chamadas pinos de impressão alinhadas verticalmente. Essas cabeças movimentam-se em direção ao papel e tocam uma fita de tinta que projeta o caractere no papel.

Impressora Jato de Tinta

C U R S O D E I N F O R M Á T I

As Impressoras a Jato de Tinta possuem resolução muito boa tão boa quanto à impres- são de uma Laser, as se assemelha a uma matricial: ambas possuem cabeças de impressão que percorrem toda a extensão da página, colocando uma linha de texto completa a cada passada. Esse movimento mecânico coloca as impressoras a Jato de Tinta na mesma classe das matriciais, em termos de velocidade, porém elas depositam tinta em pontos bem menores que as de impac- to. O preço das impressoras a jato de tinta geralmente fica próximo das matriciais e são perfeitas em termos de custo, velocidade e qualidade. A grande diferença entre as impressoras a jato de tinta e suas duas primas está na cabeça de impressão. Utilizando uma tecnologia especial a im- pressora Jato de Tinta espalha pequenas gotas de tinta no papel.

ANOTAÇÕES

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

16
16

C U R S O

D E

I N F O R M Á T I C A

2 0 0 9

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

Windows XP

C U R S O D E I N F O R M Á T I

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

17
17

C U R S O

D E

I N F O R M Á T I C A

2 0 0 9

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

Sistemas Operacionais

Como o próprio nome sugere, são softwares destinados à operação do computador. Tem como função principal controlar os diversos dispositivos do computador e servir de comunicação intermediária entre o computador e os outros programas normalmente utilizados, o que permite que esses possam ser executados. O Windows95/98/2000/NT/XP e o DOS são exemplos de sis- temas operacionais para microcomputadores. Também podemos citar o OS/2, da IBM, Linux, e o UNIX.

Obs: Um computador, qualquer que seja o seu porte, não funciona sem um sistema ope-

racional.

Windows

Como já foi visto, o Windows é um sistema operacional, sendo um dos primeiros pro- gramas a serem executados pelo computador. Sua função é deixar o computador pronto para operação.

Através de um ambiente multitarefa, o Windows gerencia todo o processamento do com- putador, permitindo ao usuário executar vários programas simultaneamente.

Neste Curso iremos usar o Windws XP, que quer dizer eXPerience (experiência), pois o usuário terá uma nova experiência ao utilizar o sistema operacional, ficando livre de travamentos, erros fatais ou operações ilegais, além de contar com uma interface mais bonita.

Com uma melhoria no visual o sistema conta com novidades e alguns aprimoramentos nos recursos já existentes.

Dentre os recursos aprimorados no Windows XP estão: Segurança, Estabilidade, Desem- penho, Gerenciamento do Computador, etc.

Inicializando o Windows XP

Para carregar o sistema operacional. Ligue o computador e após alguns minutos o Win- dows XP estará completamente carregado e pronto para ser utilizado.

Área de Trabalho (Desktop)

A área de trabalho ou Desktop é a tela inicial do Windows XP, é partir dessa tela que i- remos poder trabalhar com o computador.

Após a inicialização do computador (procedimento de entrada em funcionamento), apa- rece uma tela semelhante à mostrada ao lado: é o que se denomina Área de Trabalho (“Desk- Top”).

Os Ícones presentes na Área de Trabalho dependem dos recursos disponíveis e da confi- guração estabelecida pelo usuário, variando, portanto, de equipamento para equipamento. Po- rém, alguns ícones estão sempre presentes, como os seguintes:

Meu Computador

Permite o acesso aos discos existentes no equipamento, às impressoras e a aplicativos de configuração do computador.

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

18
18

C U R S O

D E

I N F O R M Á T I C A

2 0 0 9

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

Lixeira

Local de armazenamento temporário para os arquivos excluídos. Caso tenha se arrepen- dido de excluir (apagar) algum arquivo, é possível recuperá-lo. Isso é detalhado mais adiante.

C U R S O D E I N F O R M Á T I

Olhando nesta tela temos:

Ícones

São pequenas representações gráficas que tem a função de facilitar e entrada do usuário em recursos do computador (atalho), um ícone pode representar um texto, música, programa, fotos e etc., você pode adicionar ícones na área de trabalho, assim como pode excluir. Alguns ícones são padrões do Windows: Meu Computador, Meus Documentos, Meus locais de Rede, In- ternet Explorer e Lixeira.

Barra de Tarefas:

A Barra de Tarefas fica na parte inferior da tela. Ao se executar um programa (uma ―ta- refa‖), o Windows cria um botão para o programa com a sua descrição (nome) nessa barra. Quando existirem vários programas ―abertos‖ (isto é, sendo utilizados), você poderá ir de um para outro clicando o botão correspondente na barra de tarefas.

Na barra de tarefas está presente o botão iniciar, ícones de inicialização rápida, bandeja do sistema e data/hora.

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

19
19

C U R S O

D E

I N F O R M Á T I C A

2 0 0 9

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

Botão Iniciar

É através desse botão que você pode ―iniciar‖ uma série de tarefas em seu computador. Ao clicar sobre ele (uma vez com o botão esquerdo do mouse), aparece normalmente um menu contendo as seguintes opções:

Programas: Exibe uma lista de programas existentes no equipamento e que podem ser utilizados/executados. Documentos: Exibe uma lista de documentos (arquivos) que foram abertos recente- mente por diversos tipos de aplicativos. Configurações: Permite o acesso a aplicativos de configuração do sistema. Pesquisar: Permite encontrar um arquivo ou uma pasta em algum disco ou drive. Ajuda e suporte: Inicia a função de ajuda, para tirar dúvidas. Executar: Executa programas selecionados. Desligar o computador: Executa os procedimentos para finalização ou reinício do uso do computador. Note que ao lado de algumas das opções de menu citados acima existe uma seta. Exemplo:

ProgramasIsso indica que ao clicar em Programas, aparecerá um novo menu com to- dos os programas (ou quase todos) disponíveis no computador.

Barra de Inicialização Rápida:

Nesta barra estão presentes os ícones (atalhos) para programas ou arquivos do compu- tador, os quais são mais utilizados frequentemente.

Data/Hora: Encontra-se na área de notificação o Relógio no qual se exibi a data e a ho- ra do computador.

Papel de Parede: Tem a função de enfeitar a tela, deixando-a mais amigável, pode-se também altera-la a qualquer momento.

Encerrar o Windows XP

Antes de desligar o computador, o Windows deve ser desligado corretamente.

Para encerrar o Windows com segurança. Clique em Iniciar > Desligar o computador. A caixa de dialogo ―Desligar o computador‖ será exibida, escolha a opção Desativar, após alguns segundos o computador poderá ser desligado.

C U R S O D E I N F O R M Á T I

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

20
20

C U R S O

D E

I N F O R M Á T I C A

2 0 0 9

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

ANOTAÇÕES

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

Usando o Mouse

Você pode usar o mouse para interagir com os itens na tela assim como usaria sua mãos para manipular objetos no mundo físico. Pode-se mover objetos, abrir, alterar, excluir, etc.

O ponteiro é a seta que aparece na tela, para movê-lo, pouse a mão sobre o mouse e movimente-o em uma superfície plana, assim movimentando a seta na tela.

Se você mover o mouse alem da sua capacidade de alcance, levante-o e mova-o para um lugar melhor. Observe que o ponteiro só se move quando você o desliza em uma superfície plana.

Você pode selecionar um item na tela apontando para ele e pressionando o botão es- querdo do mouse (clicar). Pode-se também utilizar o botão direito do mouse para clicar, assim irá aparecer o menu de contexto em cascata, o qual será diferente para cada objeto ou área clicada.

O mouse controla um ponteiro que identifica sua localização na tela.

C U R S O D E I N F O R M Á T I

Pense no mouse como uma extensão de sua mão. Quando você move o mouse sobre a mesa, o ponteiro também se move. Alguns objetos se alteram quando seu ponteiro passa sobre eles.

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

21
21

C U R S O

D E

I N F O R M Á T I C A

2 0 0 9

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

Trabalhando com Janelas

As janelas são partes da tela em que os programas e processos podem ser executados. Você pode abrir diversas janelas ao mesmo tempo. Por exemplo, pode usar uma janela para abrir seu E-mail, outra para preparar um orçamento em uma planilha, outra para digitar uma lista de compras. As janelas podem ser fechadas, redimensionadas, movidas, minimizadas como um bo- tão na barra de tarefas ou maximizadas para ocuparem toda a tela.

C U R S O D E I N F O R M Á T I

Redimensionando Janelas

- Para alterar a largura, aponte para a borda esquerda ou direita da janela. Quando o ponteiro se transformar em uma seta horizontal com duas pontas , arraste a borda para a direi- ta ou para a esquerda.

- Para alterar a altura, aponte para a borda superior ou inferior da janela. Quando o pon- teiro se transformar em uma seta vertical com duas pontas , arraste a borda para cima ou para baixo. (Obs.: Você não poderá redimensionar uma janela quando ela estiver sendo exibida em uma tela inteira “maximizada”).

Mudando a Aparência

No computador pode-se personalizar a área do desktop (ou seja, Temas, Área de Traba- lho (Papel de Parede), Proteção de tela, Aparência e Configurações).

Para personalizar o desktop deve-se abrir as Propriedades de vídeo a qual se aciona cli- cando com o botão direito do mouse sobre o papel de parede na área de trabalho e clicando na opção Propriedades.

Aparecerá à tela Propriedades de vídeo a qual se têm as opções de mudar: Temas, Área de trabalho (papel de parede), Proteção de tela, Aparência e Configurações.

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

22
22
C U R S O D E I N F O R M Á T I
C U R S O
D E
I N F O R M Á T I C A
2 0 0 9
[ D I O G O
S A N T O S
– T R E I N A M E N T O S ]

Para mudar a Área de Trabalho (papel de parede) clique na aba Área de trabalho, depois escolha em Plano de fundo uma imagem de seu gosto, clique em Aplicar, a imagem escolhida irá aparecer na Área de trabalho (plano de fundo).

C U R S O D E I N F O R M Á T I

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

23
23

C U R S O

D E

I N F O R M Á T I C A

2 0 0 9

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

Trabalhando com Arquivos e Pastas

Quando realizamos algum trabalho em papel, como escrever um documento, fazer um desenho, um gráfico ou um projeto, ao terminá-lo tomamos o cuidado de guardá-lo em algum lugar, como uma pasta, e posteriormente também guardarmos essa pasta em algum lugar, como uma gaveta de um armário. Além de proteger o trabalho feito, isso permite que possamos recu- perá-lo rapidamente quando precisarmos utilizá-lo novamente.

A maioria das tarefas do Windows envolve o trabalho com arquivos e pastas. Ele usa pastas para fornecer um sistema de armazenamento para os arquivos do seu computador, da mesma maneira que você usa as pastas feitas com papel manilha para organizar as informações em um gabinete de arquivamento.

As pastas podem conter diferentes tipos de arquivos, como documentos, músicas, ima- gens, vídeos e programas. Você pode copiar e mover os arquivos de outros locais, como de outra pasta, computador ou da Internet, para pastas criadas por você. E pode até criar pastas dentro de pastas.

Por exemplo, se você estiver criando e armazenando os arquivos na pasta Meus docu- mentos, poderá criar uma nova pasta dentro dela para copiar os arquivos. Se decidir que deseja mover a nova pasta para um local diferente, você poderá movê-la e a seu conteúdo facilmente selecionando a pasta e arrastando-a para o novo local.

Nomes de Arquivos e Pastas

Todos os Arquivos e Pastas possuem um nome e uma extensão, separados por um pon- to. O nome é obrigatório e pode possuir até 256 caracteres (no Windows 95); a extensão é op- cional e pode conter até 3 caracteres.

Extensões de Arquivos e significado

.BAK arquivo de cópia de reserva (backup) .BMP arquivo de imagem (imagem bitmap) .DOC arquivo de documento do Word (texto) .EXE arquivo executável (programa) .JPG arquivo de imagem .HLP arquivo de ajuda (HELP) .RAR arquivo compactado gerado pelo WinRAR .TMP arquivo temporário .TXT arquivo texto .XLS arquivo de planilha do Excel .ZIP arquivo compactado gerado pelo WinZIP

A maioria dos programas coloca a extensão automaticamente ao salvar seus arquivos. Os nomes dos arquivos normalmente são convencionados pelo próprio usuário, mas embora as ex- tensões também possam ser, é melhor deixar que o aplicativo que gera o arquivo a coloque au- tomaticamente no nome que você fornecer, pois geralmente elas identificam o tipo de programa que manipula o arquivo em questão, como mostram o exemplos na tabela ao lado.

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

24
24

C U R S O

D E

I N F O R M Á T I C A

2 0 0 9

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

Além disso, se você mudar a extensão de um arquivo o programa que o gerou provavel- mente não mais o reconhecerá, e não será mais possível trabalhar com ele. Para que isso não acontecer, basta nunca colocar ponto (.) no nome que definir para o arquivo, deixando o próprio programa colocar a extensão.

Utilizamos um aplicativo integrante do sistema operacional para trabalharmos com pas- tas e arquivos.

Windows Explorer

O Windows Explorer exibe a estrutura hierárquica de arquivos, pastas e unidades no computador. Ele também mostra as unidades de rede que foram mapeadas para letras de unida- des do computador. Usando o Windows Explorer, você pode copiar, mover, renomear e procurar por arquivos e pastas. Por exemplo, é possível abrir uma pasta que contenha um arquivo que você deseja copiar ou mover, e arrastar esse arquivo para outra pasta ou unidade.

Há outros locais no Windows onde é possível exibir arquivos e pastas, e trabalhar com eles. Meus documentos é um local conveniente para armazenar documentos, elementos gráficos ou outros arquivos para acesso rápido. Também é possível exibir Meus locais de rede, que lista outros computadores conectados à sua rede local (LAN). Quando você exclui arquivos ou pastas do disco rígido, o Windows os coloca na Lixeira, onde é possível recuperá-los. Os arquivos ou pas- tas excluídos de um disquete ou de uma unidade de rede são excluídos permanentemente e não são enviados para a Lixeira.

Para abrir o Windows Explorer, clique em Iniciar > Programas > Acessórios e clique em Windows Explorer.

C U R S O D E I N F O R M Á T I

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

25
25

C U R S O

D E

I N F O R M Á T I C A

2 0 0 9

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

Unidades de Disco

Uma unidade de disco é a representação dada pelo sistema operacional a um disco de armazenamento existente em seu computador, seja ele removível ou não. O sistema operacional Windows permite a representação de discos com letras que vão de A a Z. por motivos que reme- tem aos primórdios da era PC, algumas letras de unidade tem funções específicas:

UNIDADE

DESCRIÇÃO

A

Unidade dedicada aos discos flexíveis é o famoso drive de disquete. Como os dis- quetes estão cada vez mais caindo em desuso devido à proliferação dos drives gravadoras de CD, muitos usuários já nem instalam drives de disquete em seus computadores. Caso não haja drive de disquete em seu computador, esta letra não

B

estará disponível. Também dedicada aos discos flexíveis, esta unidade normalmente era associada aos discos de 5¼ em PCs que já possuíam uma unidade 3½. Justamente por estes drives estarem mais do que aposentados, esta letra de unidade nem existe mais nos PCs modernos. Caso não haja drive de disquete em seu computador, esta letra

C

de unidade não estará disponível. Unidade que designa o disco rígido local, a principal unidade de armazenamento. É aqui que reside o sistema operacional e os programas são instalados no PC. Se o computador não tiver outros discos rígidos, é unidade que também ficarão arma-

 

zenados todos os documentos e arquivos criados pelo usuário. Normalmente, esta unidade está associada ao drive leitor/gravador de CDs ou ar- mazenamento em massa, é bem provável que esta letra de unidade esteja associ- ada a um outro dispositivo. O importante, no entanto, é saber que, após a unidade ―C‖, as demais letras de unidades disponíveis para associação são livres, ou seja, podem ser utilizadas para qualquer outro dispositivo de armazenamento existente no PC. Por exemplo, se um PC possui mais de um disco rígido, as unidades subse-

D

qüentes à unidade C representarão os outros discos rígidos instalados. Neste caso,

Em diante

a unidade de CD será empurrada para a primeira letra de unidade disponível após os discos rígidos. Mas isso não é uma regra. No Windows XP, por exemplo, é pos- sível ter uma unidade de CD/DVD sendo representada pela letra D e um outro dis- co rígido ou partição sendo representado como sendo unidade E. o que você deve ter em mente é que seu computador é capaz de dispor de diversas unidades de armazenamento e que todas elas podem ser associadas através do programa Win- dows Explorer.

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

26
26

C U R S O

D E

I N F O R M Á T I C A

2 0 0 9

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

Criando Pastas

Para criar uma pasta expanda o item Meu computador > Winchester > (achar pasta) No menu Arquivo, aponte para Novo e clique em Pasta. Digite um nome para a nova pasta e pressione Enter.

EXERCÍCIO:

C U R S O D E I N F O R M Á T I
C U R S O D E I N F O R M Á T I

C U R S O

D E

I N F O R M Á T I C A

2 0 0 9

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

Criando Arquivos

Um arquivo de computador é todo trabalho que fazemos no computador e gravamos ne-

le.

Para criar arquivos usaremos o WordPad como exemplo. Para abrir o WordPad vá em Iniciar > Programas > Acessórios > WordPad. Digite um texto qualquer e salve-o na pasta que foi criada no EXERCÍCIO anterior. (Obs.: Não esquecer de colocar um nome para o arquivo).

Salvando Arquivos

Quando produzimos um trabalho em um computador, a mesma situação ocorre: preci- samos guardar nosso trabalho para podermos utilizá-lo posteriormente.

O arquivo eletrônico (ou simplesmente arquivo) é a estrutura lógica utilizada para guar- dar os nossos dados no computador, da mesma forma que o papel guarda os trabalhos feitos à mão (com canetas ou lápis), datilografados em máquinas de escrever, etc. O ato de guardar um arquivo no computador é denominado salvamento - salvar um arquivo. Salvar trabalhos em com- putador tem uma grande vantagem em relação ao papel: uma vez salvo um trabalho, ele poderá ser impresso ou alterado quantas vezes forem necessárias, e de forma extremamente fácil, o que não ocorre com os trabalhos feitos em meios não eletrônicos.

Acessórios do Windows

WordPad

Com o WordPad, você pode criar e editar documentos de texto simples ou documentos com formatação e elementos gráficos complexos. É possível vincular ou incorporar informações de outros documentos a um documento do WordPad.

Você pode salvar seus arquivos do WordPad como um arquivo de texto. Esse formato proporciona maior flexibilidade para trabalhar com outros programas.

28 [ D I O G O S A N T O S – T R
28
[ D I O G O
S A N T O S
– T R E I N A M E N T O S ]

C U R S O

D E

I N F O R M Á T I C A

2 0 0 9

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

EXERCÍCIO:

Vida de Casado

Conta à história, que um casal recém-casado, com apenas duas semanas de casamento, o marido que apesar de feliz, já estava com uma vontade reprimida de sair com a galera pra fa- zer a festa. Assim ele diz a sua queridinha:

  • - Amor já estou voltando ...

  • - Onde você vai meu docinho

...

?

(com expressão de recém-casados).

  • - Ao barzinho, tomar uma geladinha.

A mulher bota a mão na cintura e lhe responde:

  • - Quer cervejinha, meu amor?

E nesse momento abre a porta da geladeira e lhe mostra 25 marcas diferentes de cerve- jas de 12 países, alemãs, holandesas, japonesas, americanas, mexicanas, etc. O marido sem sa- ber o que fazer, lhe responde:

  • - Meu docinho de coco

...

Mas no bar

...

Você sabe

...

O copo é gelado.

O marido nem terminou de falar, quando a esposa interrompe a sua conversa e lhe fala:

  • - Quer copo gelado, amor?

Nesse momento a esposa pega no freezer um copo bem gelado, branco, branco, que até tremia de frio. Ai o marido responde:

  • - Mas meu céu, no bar tem aqueles salgadinhos gostosos

...

Já estou voltando tá?

  • - Quer salgadinho meu amor?

A mulher abre o forno e tira 15 pratos de salgadinhos diferentes, coxinha, pastel, pipoca, amendoim, coração de galinha, queijo derretido, torresmo ...

lo ...

  • - Mas minha Pixunguinha

...

Lá no bar

...

Você sabe

...

As piadas, os palavrões tudo aqui-

  • - Quer palavrão meu amor? Então vai se ferrar, porque daqui você não sai nem com reza braba, seu desgraçado duma figa!!!

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

29
29

C U R S O

D E

I N F O R M Á T I C A

2 0 0 9

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

Microsoft Paint

O Paint é uma ferramenta de desenho que pode ser usada para criar desenhos simples ou elaborados. Esses desenhos podem ser em preto-e-branco ou coloridos e podem ser salvos como arquivos de bitmap (figura). Você pode imprimir o desenho, usá-lo como plano de fundo da área de trabalho ou colá-lo em outro documento. O Paint também pode ser usado para exibir e editar fotos digitalizadas ou imagens do computador.

C U R S O D E I N F O R M Á T I

EXERCÍCIO:

C U R S O D E I N F O R M Á T I
C U R S O D E I N F O R M Á T I
[ D I O G O S A N T O S
[ D I O G O
S A N T O S
C U R S O D E I N F O R M Á T I
30
30

T R E I N A M E N T O S ]

C U R S O

D E

I N F O R M Á T I C A

2 0 0 9

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

Calculadora

Você pode utilizar a Calculadora para fazer qualquer operação padrão na qual usaria uma calculadora de mão. A Calculadora serve para aritmética básica, como adição e subtração, e para funções encontradas em uma calculadora científica, como logaritmos e fatoriais. Para exibir a calculadora na função Cientifica deve-se clicar no menu Exibir > Cientifica.

C U R S O D E I N F O R M Á T I

Limpeza de Disco

A Limpeza de disco ajuda a liberar espaço na sua unidade de disco rígido. Ela pesquisa a sua unidade e mostra os arquivos temporários, os arquivos em cache de Internet e os arquivos de programa desnecessários que você pode excluir com segurança. É possível fazer com que a Limpeza de disco exclua alguns ou todos esses arquivos.

Restauração do Sistema

Ferramenta que rastreia as alterações feitas no computador e cria um ponto de restaura- ção quando detecta o início de uma alteração. Utilize o Assistente para a restauração do sistema para selecionar um ponto de restauração, a fim de restaurar um estado anterior do computador, no qual ele funcionava da maneira desejada.

Ponto de restauração: Representação de um estado armazenado do seu computador. O ponto de restauração é criado pela Restauração do sistema em intervalos específicos e quando a restauração detecta o início de uma alteração no seu computador. Além disso, você pode criar o ponto de restauração manualmente a qualquer momento.

Fragmentação e Desfragmentação

Fragmentação: A dispersão de partes do mesmo arquivo de disco em áreas diferentes do disco. A fragmentação ocorre à medida que arquivos em um disco são excluídos e novos arquivos são adicionados. Ela retarda o acesso ao disco e prejudica o desempenho geral de operações de disco, embora normalmente não de forma grave.

Desfragmentação: O processo de regravação de partes de um arquivo em setores contí- guos (próximos) de um disco rígido a fim de aumentar a velocidade de acesso e recuperação. Quando arquivos são atualizados, o computador tende a salvar essas atualizações no maior espa- ço contínuo existente no disco rígido, que normalmente se encontra em um setor diferente das demais partes do arquivo. Quando os arquivos estão fragmentados dessa forma, o computador

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

31
31

C U R S O

D E

I N F O R M Á T I C A

2 0 0 9

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

precisa fazer uma busca no disco rígido sempre que o arquivo é aberto para localizar todas as suas partes, retardando o tempo de resposta.

Windows Media Player

Você pode usar o Microsoft Windows Media Player para executar e organizar os arquivos de mídia digital no seu computador e na Internet. Além disso, você pode usar o Player para exe- cutar, copiar e gravar CDs; executar DVDs e VCDs; e sincronizar suas músicas, vídeos e progra- mas de TV favoritos com dispositivos portáteis, como players de áudio digital portáteis, Pocket PCs e Portable Media Centers.

C U R S O D E I N F O R M Á T I

ANOTAÇÕES

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

32
32

C U R S O

D E

I N F O R M Á T I C A

2 0 0 9

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

Microsoft Word

C U R S O D E I N F O R M Á T I

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

33
33

C U R S O

D E

I N F O R M Á T I C A

2 0 0 9

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

Introdução

Processadores de Texto

Esses aplicativos não se limitam a oferecer uma maneira informatizada de ―datilografar‖ textos. Também podem realizar verificação ortográfica, pré-visualização da impressão, inserção e formatação de figuras e tabelas, geração de etiquetas e cartas para mala direta e a utilização de modelos de documentos, o que os tornam bastante úteis. Uma vez armazenado o texto em um arquivo, que ficará gravado em um disco, ele pode ser alterado livremente e impresso quantas vezes for necessário.

O Microsoft Office Word 2003 é um poderoso processador de textos integrante do pacote de aplicativos para escritórios Microsoft Office 2003. Ele permite a criação, edição e manipulação de diversos tipos de textos.

Para iniciar o Microsoft Word, dê um clique sobre o botão INICIAR da barra de tarefas, vá à opção Programas > Microsoft Office > Microsoft Office Word 2003.

Trabalhando com Word
Trabalhando com Word

Ao abrir o Word, você pode começar a inserir o texto imediatamente em um documento. Observe que o Word sempre começa com um documento padrão chamado Documento, com o cursor no topo do documento onde o texto que você digitar irá aparecer.

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

34
34

C U R S O

D E

I N F O R M Á T I C A

2 0 0 9

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

Iniciar um Novo Documento

Para iniciar um novo documento dê um clique no botão

C U R S O D E I N F O R M Á T I

Novo documento em branco.

Selecionar Texto

Para selecionar parte de um texto dê um clique no fim ou início do texto que você deseja selecionar (Pressione e mantenha pressionado o botão esquerdo do mouse enquanto arrasta o ponteiro sobre o texto que deseja selecionar. Depois, solte o botão do mouse).

EXERCÍCIO:

AIRBAG PARA MOTOQUEIROS

O capacete pode ganhar um forte aliado contra colisões e acidentes envolvendo moto- queiros: um airbag. Se você está se perguntando onde ficaria esse airbag, em uma moto, a res- posta não podia ser diferente: no próprio motoqueiro.

Baseado em uma idéia da Honda, alguns desenvolvedores estão produzindo as primeiras jaquetas com airbag, capazes de proteger o pescoço e algumas partes vitais do motoqueiro. Al- guns testes estão sendo feitos em lugares como Itália, Japão, Espanha e Brasil.

A Airprotek tem um sistema capaz de se auto inflar caso ela detecte que o motoqueiro será jogado a distância, transformando-o numa bola e impedindo que ele se machuque ainda mais.

O tempo esperado para que ela abra é de meio segundo, o suficiente para que se abra antes de chegar no chão.

O sistema é mais simples do que poderia ser imaginado. Um fio liga a jaqueta à moto, e quando uma determinada medida do fio é puxada, a jaqueta se infla com a ajuda de um gás, que deve ser substituído após o uso.

ANOTAÇÕES

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

35
35

C U R S O

D E

I N F O R M Á T I C A

2 0 0 9

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

Salvar um Documento

Para salvar um documento dê um clique no botão

C U R S O D E I N F O R M Á T I

Salvar na barra de ferramentas

Padrão. Escolha a pasta que deseja armazenar o documento (Salvar em:) dê um nome para o documento (Nome do arquivo:) e clique em Salvar.

C U R S O D E I N F O R M Á T I

Sempre que fizer alguma alteração em um documento já existente e fechar o documen- to, o Microsoft Word lhe perguntará se ―Deseja salvar as alterações em ...?‖

C U R S O D E I N F O R M Á T I

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

36
36

C U R S O

D E

I N F O R M Á T I C A

2 0 0 9

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

Abrir um Documento Existente

Para abrir um documento dê um clique no botão Abrir.
Para abrir um documento dê um clique no botão
Abrir.

Clique em (Examinar), procure o documento entre suas pastas e clique em Abrir.

Trabalhando com textos

Negrito, Itálico e Sublinhado

Selecione o texto que você deseja formatar:

  • - Dê um clique no botão

- Dê um clique no botão Negrito para aplicar a formatação de Negrito ao texto;

Negrito para aplicar a formatação de Negrito ao texto;

  • - Dê um clique no botão

- Dê um clique no botão Itálico para aplicar a formatação de Itálico ao texto;

Itálico para aplicar a formatação de Itálico ao texto;

  • - Dê um clique no botão

- Dê um clique no botão Sublinhado para aplicar a formatação de Sublinhado ao tex-

Sublinhado para aplicar a formatação de Sublinhado ao tex-

to.

Alinhamento do Texto

Ao digitar seu texto em um documento, o texto automaticamente se alinha com a mar- gem esquerda.

Porém você pode alterar o alinhamento do texto da maneira que mais lhe convém. Selecione o texto que você deseja realinhar:

 
  • - Dê um clique no botão

Centralizar na barra de ferramentas para centralizado;

Centralizar na barra de ferramentas para centralizado;

- Dê um clique no botão Alinhar à Direita na barra de ferramentas para alinha à
  • - Dê um clique no botão Alinhar à Direita na barra de ferramentas para alinha à direi-

ta;

 
  • - Dê um clique no botão

Justificar na barra de ferramentas para justificar;

Justificar na barra de ferramentas para justificar;

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

37
37

C U R S O

D E

I N F O R M Á T I C A

2 0 0 9

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

- Dê um clique no botão esquerda.

C U R S O D E I N F O R M Á T I

Alinhar à Esquerda na barra de ferramentas para alinhar à

Parágrafo

Se a régua horizontal não estiver visível, clique no menu Exibir > Régua.

C U R S O D E I N F O R M Á T I

Para criar um recuo da primeira linha selecione o parágrafo que você deseja recuar.

Na régua horizontal, arraste o marcador Recuo da primeira linha para a posição em que você deseja que o texto comece.

C U R S O D E I N F O R M Á T I

Para criar um recuo deslocado selecione o parágrafo em que deseja criar um recuo deslocado.

Na régua horizontal, arraste o marcador Recuo deslocado para a posição em que você deseja que o recuo comece.

C U R S O D E I N F O R M Á T I

Para alterar o recuo à direita de um parágrafo selecione o parágrafo que deseja alterar. Na régua horizontal, arraste o marcador Recuo à direita para a posição em que deseja que o texto termine.

C U R S O D E I N F O R M Á T I

Para obter uma maior precisão ao definir um recuo da primeira linha, recuo deslocado ou recuo à direita, você pode alterá-los utilizando o recurso Formatar Parágrafo para acioná-lo clique no menu Formatar > Parágrafo.

Nas opções presentes escolha a qual se deseja alterar. (Ex.: Alinhamento: Justificado; Recuo Esquerdo: 1 cm, Direito: 1 cm; Recuo Especial: Primeira linha; Por: 2 cm; Espaçamento:

Antes: 12 pt, Depois: 12 pt; Espaçamento Entre Linhas: 1,5 Linha)

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

38
38
C U R S O D E I N F O R M Á T I
C U R S O
D E
I N F O R M Á T I C A
2 0 0 9
[ D I O G O
S A N T O S
– T R E I N A M E N T O S ]

Ortografia e Gramática

Quando se digita um texto ―às vezes‖ percebe-se que existe algumas linhas onduladas vermelhas e outras verdes abaixo das palavras, o Microsoft Word entende que as linhas verme- lhas estejam erradas ou não estão no seu dicionário e verdes estejam com problemas gramati- cais.

Para verificar Ortografia em seu documento clique no botão

C U R S O D E I N F O R M Á T I

Ortografia e Gramática.

39 [ D I O G O S A N T O S – T R
39
[ D I O G O
S A N T O S
– T R E I N A M E N T O S ]

C U R S O

D E

I N F O R M Á T I C A

2 0 0 9

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

Marcadores

Um ponto ou outro símbolo inserido antes do texto, como itens de uma lista, para desta-

car.

Selecione o texto que você deseja transformar em uma lista com marcadores, Dê um cli-

que com o botão direito do mouse em cima do texto selecionado e clique na opção

res e numeração.

C U R S O D E I N F O R M Á T I

Marcado-

C U R S O D E I N F O R M Á T I

Clique no estilo de marcador que lhe agradar e clique em Ok.

Para adicionar o próximo item da lista basta pressionar a tecla Enter no fim da linha que o próximo item sairá com marcadores ou numeração.

EXERCÍCIO:

Um Dia Difícil

O sujeito estava no fundo do bar, triste e arrasado, quando chega um brigão, arranca o copo de sua mão, bebe a metade e ainda joga o resto no chão:

Fala alguma coisa, agora! Fala logo antes que eu te arrebente! O sujeito responde, triste:

Hoje é o meu dia de azar, mesmo. Logo de manhã eu perdi a hora porque acabou a energia e tive que descer 20 andares de

escada.

Eu fui sair da garagem, o pneu estava furado. Perdi meia hora pra trocar o pneu, saí com muita pressa e acabei batendo o carro.

Cheguei muito atrasado no trabalho, discuti com meu chefe e fui mandado embora. Por causa disso, cheguei bem mais cedo em casa e peguei minha mulher na cama com o

amante.

Aí eu já perdi logo a paciência, fui bater no cara e acabei apanhando feio, fiquei coberto de sangue.

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

40
40

C U R S O

D E

I N F O R M Á T I C A

2 0 0 9

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

Fui tomar um banho e levei um baita choque. E pra acabar de vez com o meu dia, eu tô aqui, na minha, me preparando pra me suicidar, me chega um idiota feito você e ainda toma todo o meu copo com veneno!

Assim não dá!!

Alterar Cor

Selecione o texto desejado:

Dê um clique em uma cor.

C U R S O D E I N F O R M Á T I

Cor da Fonte na barra de ferramentas de Formatação e escolha

Alterar Fonte (estilo da letra e tamanho)

Selecione o texto que deseja formatar:

C U R S O D E I N F O R M Á T I

Dê um clique em dê um clique na fonte deseja (Ex.: Arial).

Fonte na barra de ferramentas de Formatação e

Selecione o texto que deseja alterar:

C U R S O D E I N F O R M Á T I

Dê um clique em escolha o tamanho desejado.

Tamanho da Fonte na barra de ferramentas de Formatação e

Você também pode usar a opção menu Formatar > Fonte, nesta opção você poderá apli- car várias formatações de uma só vez ao seu texto.

41 [ D I O G O S A N T O S – T R
41
[ D I O G O
S A N T O S
– T R E I N A M E N T O S ]

C U R S O

D E

I N F O R M Á T I C A

2 0 0 9

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

EXERCÍCIO:

FAÇA SEGURO

  • V ocês sabem que hoje em dia o seguro de um automóvel é indispensável ... Não podemos deixar nem Uno de nossos Benz a Mercedes desses la- drões que fazem a Fiesta, nessa Honda de assaltos!!!

A Marea Brava! Quem não segura o seu automóvel pode se Ferrari e depois só GM pelos cantos ou fica a Ranger os dentes e a Courier de um lado para outro, vi- giando a Strada e perguntando - Kadett meu carro??????. Faz a maior Siena e fica Palio de nervoso!!!

Aí vai rezar um terço para Santana ajudar ...

Mas isto não Elbastante para ter seu carro de volta! Seguro é o Tipo de negocio difícil, Mazda para resolver sem ficar com cara de Besta no final!!!

O seguro é um Prêmio para quem o faz!!!

Tempra todo veículo. Tem Parati também. E, na hora de fazer o seguro do seu carro,

pense nas

Variantes...

Afinal Quantum mais opções, melhor!

Não deixe o prazo Passat! Monza obra! Venha Logus! Estamos Kombinados???

Espero seu contato nosso gerente!

...

Visite nossa agência e se Accent na frente do Galant, que é o

OBS.: Não se esqueça de levar o Stratus de seu banco e colocar um Blazer bem bonito, parecendo um Diplomata de Classe A. Mas, não deixe de olhar todos os Topic do contrato ... Somos bem melhores Kia concorrência e se você perder esta Xantia, vai se Corsa todo de raiva, OKay???

Capitular

Para capitular um texto primeiro selecione somente onde deseja (obs.: uma letra ou pa- lavra no começo do parágrafo) depois clique no menu Formatar > Capitular escolha a opção de- sejada, e clique em Ok.

[ D I O G O S A N T O S
[ D I O G O
S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

42
42

C U R S O

D E

I N F O R M Á T I C A

2 0 0 9

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

Desfazer e Refazer Alterações

Às vezes, você faz alterações no texto e, depois, decide que não quer a alteração. Em vez de começar de novo, você pode desfazer e refazer as alterações.

Digite algum texto em um documento (por ex.: Impacto Negativo).

 
  • - Dê um clique no botão

  • Desfazer na barra de ferramentas Padrão e o texto desapa-

rece.

 
  • - Dê um clique no botão

  • Refazer na barra de ferramentas Padrão e o texto reapare-

ce.

Imagem

Pode-se também inserir imagens nos documentos de texto assim ficando com uma apa- rência mais atraente. Para inserir uma imagem você pode escolher entre uma figura do arquivo (ou seja, que esteje no computador/disquete/CD-ROM) ou uma do Clip-art (que já vem no pacote Microsoft Office).

Para inserir uma imagem posicione o cursor no ponto onde deseja que a imagem apareça e clique no menu Inserir > Imagem escolha a opção desejada Do arquivo ou Clip-art.

Depois você pode também formatar a imagem para obter um melhor ajuste de cor, ta- manho e layout. Para isso clique com o botão direito do mouse em cima da imagem e clique em Formatar imagem.

C U R S O D E I N F O R M Á T I

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

43
43

C U R S O

D E

I N F O R M Á T I C A

2 0 0 9

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

Bordas e Sombreamento

Selecione o texto ou parte de uma tabela a se aplicar as bordas e sombreamento:

Clique no menu Formatar > Bordas e sombreamento. Escolha a Definição, Estilo, Cor, Largura e onde será aplicada a borda. Para aplicar um sombreamento clique na guia Sombrea- mento escolha a cor de Preenchimento e onde será aplicado o sombreamento, após escolhido as opções clique em Ok.

C U R S O D E I N F O R M Á T I

EXERCÍCIO:

Fugas
Fugas

Autor: Paulo Roberto Gaefke

Muita gente anda vivendo por viver, parece que andam fugindo de si mesmas, com medo de encararem a realidade.

 
   

Que adianta o apartamento enorme se a alma está vazia,

que adianta o carro luxuoso se o medo te acompanha?

Que adianta o celular último tipo se quem você quer não te liga,

que adianta a promoção se o emprego não te traz satisfação?

Que adianta o namoro de anos se não existe mais alegria,

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

44
44

C U R S O

D E

I N F O R M Á T I C A

2 0 0 9

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

pra que esse casamento de fachada,

se você já sabe de todas as traições? ...

Que adianta essa oração na hora do desespero, se Deus esteve sempre presente e você nunca
Que adianta essa oração na hora do desespero,
se Deus esteve sempre presente e você nunca o procurou?

De que adianta essa cara fechada, se nós não temos nada a ver com seus problemas? que adianta chutar o cachorro, se ele nem te conhece e você vai continuar doente? Que adianta o remédio para pressão, se você continua fumando, que adianta o conselho, se você continua agindo a sua maneira, que adianta o guia, se você está cego?

 
   

Que adianta o choro, se o amor acabou,

que adianta a comida, se a fome passou,

pra quê o calmante, se ele não te acalma,

que adianta gastar tanto no casamento que já nasce cheio de dúvidas, e o pior, cheio de

dívidas?

Melhor seria viver simplesmente a vida e toda a sua beleza,

estudar por prazer, trabalhar no que gosta, mesmo ganhando menos,

ficar só e ter a melhor companhia, porque antes só do que mal acompanhado.

Viver em um casebre limpo e arejado onde todos se falam,

se beijam e se abraçam, onde uma casa vira lar.

Melhor andar a pé que morrer de nervoso ao volante no trânsito,

e para ser mais feliz, melhor é amar com simplicidade,

as pessoas, os animais, a natureza, tudo sem frescura,

não ter vergonha de abraçar e demonstrar o seu amor,

como crianças que abraçam às árvores com ingenuidade,

que conversam com as plantas, com seus cachorrinhos,

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

45
45

C U R S O

D E

I N F O R M Á T I C A

2 0 0 9

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

e que ouvem as respostas que nós, adultos tão esclarecidos,

não conseguimos ouvir, e por isso estamos morrendo,

cada dia um pouco, lentamente na tristeza que nos consome,

no vazio de querer sempre mais daquilo que nem sabemos o que é.

Pare, pense e mude. Ainda dá tempo de ser simplesmente feliz, só depende da sua atitude, só depende de você e o dia é hoje. Pense nisso.

Colunas

Você pode exibir um texto em múltiplas colunas em uma página (Ex.: Jornal). Para isso selecione o texto que deseja transformar em colunas:

Clique no botão

C U R S O D E I N F O R M Á T I

Colunas e selecione a número de colunas desejado e dê Ok.

Quebra de Página

Para inserir uma quebra de página posicione o cursor onde você deseja inserir uma que-

bra:

Clique no menu Inserir > Quebra irá abrir a caixa de diálogo Quebra. Escolha o tipo de quebra (Ex.: Quebra de página). Depois clique em Ok.

Localizar e Substituir

Você pode usar o recurso Localizar e Substituir do Word para localizar um texto, caracte- res, formatação de parágrafos ou até mesmo caracteres especiais. Para localizar determinado texto em um documento pressione Ctrl+L. Digite a palavra a ser localizada no espaço Localizar:

Clique em Localizar próxima.

46 [ D I O G O S A N T O S – T R
46
[ D I O G O
S A N T O S
– T R E I N A M E N T O S ]

C U R S O

D E

I N F O R M Á T I C A

2 0 0 9

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

Símbolos

Para inserir símbolos ao documento posicione o cursor onde deseja acrescentar o símbo- lo. Clique no menu Inserir > Símbolo. Clique em cima do símbolo que deseja inserir e clique na opção Inserir. (Ex.™ ® © § ¼) Depois clique em Fechar.

Números de Páginas

Para inserir números de páginas em seu documento clique no menu Inserir > Números de Páginas. Escolha onde a numeração irá aparecer no documento, configure em que número se iniciará a contagem das páginas, etc.

EXERCÍCIO:

SEJA UM BÊBADO INFORMADO

  • 1 - O que acontece com o corpo?

R: Conhece a história do bateu, levou? Ressaca é isso. Uma resposta do organismo a uma agressão que sofreu. Funciona assim: o cor- po gasta glicose para metabolizar o álcool. Glicose é açúcar, açúcar é energia. Resultado: A gente fica fraca e sonolenta. O excesso de álcool tam- bém inflama o aparelho digestivo faz a cabeça doer, provoca náuseas, vômitos e aumenta a sen- sibilidade à luz. Enfim, ressaca não é mole não!

  • 2 - Por que a dor de cabeça é insu-

portável?

R: O álcool desidrata o corpo, do dedão do pé ao cérebro. Da seguinte maneira: o etanol inibe a produção do hormônio antidiurético, e sem ele a gente faz muito mais xixi. Engoliu, pronto: é hora de ir ao banheiro. Portanto, a cabeça dói porque os neurônios sentem sede, literalmente.

  • 3 - Isso mata ou só é chato pra bur-

ro?

R: A menos que você queira se jogar do 76º andar, ressaca não mata. Todos os sintomas são passageiros, não duram muito. Mas sendo freqüentes, pode acabar em gastrite, pancreatite,

cirrose ...

Aí, sim, vai durar muito.

antes de deitar procure

ingerir

muita

água.

O

problema é se você, chapado até o talo, vai lem-

brar-se disso.

5 - Então, o que eu faço para acor- dar legal amanhã?

R: O truque é simples e eficiente: inter- cale um copo d'água entre dois de birita. A água é o verdadeiro santo remédio anti-ressaca. Ela rei- drata, dilui o álcool e facilita o trabalho dos rins e do fígado. Sem dizer que também empanturra.

Numa pança cheia d'água cabe menos pinga. Tro- car a água por suco ou refrigerante também fun- ciona. Essas bebidas são ricas em carboidratos, que viram energia e ajudam a metabolizar o álco- ol.

6 - Qual a diferença entre ressaca e coma alcoólico?

R: A quantidade de etanol que o cama-

rada bebeu. Até determinado ponto, ele vai sentir dor de cabeça, vomitar, se arrepender e depois fica tudo bem. Além desse ponto, a taxa de açú- car no sangue cai drasticamente; o coração pode parar de bater devido à inibição que o álcool pro- duz nos centros nervosos do cérebro responsáveis pelos batimentos; o camarada perde a consciên- cia. Resumindo, é encrenca da grossa.

  • 4 - Por que a ressaca só aparece no

dia seguinte?

R: Porque é durante o sono que o corpo do bebum trabalha para absorver todo aquele álcool que ele botou para dentro. De manhã, com o serviço feito, é hora de disparar os sintomas desagradáveis. Daí é importante para, pelo me- nos, diminuir os efeitos da ressaca, que o bebum

[ D I O G O

S A N T O S

7 - Beber de barriga vazia é pior?

R: Muito pior. Ter comida na pança sig- nifica que o etanol não estará sozinho na corrida da digestão. O organismo vai dividir as energias entre as duas tarefas, e isso tornará mais lenta à entrada do álcool; na corrente sangüínea.

T R E I N A M E N T O S ]

47
47

C U R S O

D E

I N F O R M Á T I C A

2 0 0 9

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

8 - O que é melhor comer nessa ho-

ra?

R: Alimentos de fácil digestão para não estressar ainda mais o organismo, já detonado pelo esforço de processar o álcool. Os campeões:

frutas, para reidratar e repor as vitaminas, e pão, batata e massas, para obter glicose rapidamente e fornecer energia ao corpo.

9 - Mas comer o que? Chuchu, raba- da, macarrão?

R: De preferência, alimentos ricos em sal e gordura. Castanha, amendoim, queijo e, para extrapolar, salaminho. "O sal e a gordura estimu-

lam a secreção de substâncias estomacais que protegem o estômago do álcool".

10 -

O que eu faço pro meu quarto

parar de rodar?

R: Repouso. Mantenha a luz apagada, cortinas fechadas e fique deitado. A ressaca au- menta a sensibilidade à luz. Aproveite o momento introspectivo para fazer a mais clássica das pro- messas: "Nunca mais vou botar uma gota de ál- cool na boca". Toda ressaca tem que terminar com uma baboseira dessas ...

Tabela

As tabelas podem ser usadas para organizar as informações e criar colunas de texto lado a lado para apresentar os dados de uma maneira fácil de ler.

Para criar uma tabela dê um clique no menu Tabela > Inserir > Tabela selecione o núme- ro de linhas e colunas desejado, e clique em Ok.

C U R S O D E I N F O R M Á T I

EXERCÍCIO:

CTRL+[

 

Diminui o tamanho da fonte.

 

CTRL+]

 

Aumenta o tamanho da fonte.

CTRL+B

 

Salvar um documento (arquivo).

CTRL+BARRA

 

Remove a formatação do parágrafo ou do

DE ESPAÇO

caractere.

CTRL+C

 

Copia o texto ou objeto selecionado.

CTRL+END

 

Vai para a última página do documento.

CTRL+HOME

 

Vai para a primeira página do documen-

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

48
48

C U R S O

D E

I N F O R M Á T I C A

2 0 0 9

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

 
   

to.

 
 

CTRL+I

 

Formata as letras com itálico.

 
 

CTRL+L

 

Localiza texto, formatação e itens especi-

ais.

 

CTRL+N

 

Formata as letras com negrito.

 
 

CTRL+P

 

Imprime um documento.

 
 

CTRL+R

 

Refazer uma ação.

 
 

CTRL+S

 

Formata as letras com sublinhado.

 

CTRL+T

 

Seleciona todo o texto do documento.

 

CTRL+V

 

Cola um texto ou objeto.

 
 

CTRL+X

 

Recorta o texto ou objeto selecionado.

 

CTRL+Z

 

Desfaz a última ação.

 
 

ESC

 

Cancela uma ação.

 

PAGE UP ou PAGE DOWN

 

Movimentação pelo texto.

 

ANOTAÇÕES

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

49
49

C U R S O

D E

I N F O R M Á T I C A

2 0 0 9

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

Classificar uma Lista ou Tabela

Selecione a lista ou tabela que você deseja classificar. No menu Tabela, clique em Classi- ficar (para uma tabela ou lista). Selecione as opções de classificação desejadas.

C U R S O D E I N F O R M Á T I

Configurar Página

Na opção configurar página pode-se mudar o tipo de papel e margens da folha, pode-se também alterar a orientação do papel.

Para configurar essas opções clique no menu Arquivo > Configurar página.

C U R S O D E I N F O R M Á T I

[ D I O G O

S A N T O S

T R E I N A M E N T O S ]

50
50

C U R S O

D E

I N F O R M Á T I C A

2 0 0 9

[