Você está na página 1de 17

PROLIBRAS - UFSC

PROFICIÊNCIA EM LIBRAS

PARA PROFESSORES E INSTRUTORES DA LIBRAS E PARA TRADUTORES E


INTÉRPRETES DA LIBRAS/LÍNGUA PORTUGUESA/LIBRAS

INFORMAÇÕES GERAIS

1
Presidente da República Federativa do Brasil

Ministro da Educação

Secretária de Educação Especial

Presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais “Anísio Teixeira”

EXPEDIENTE

Comissão Técnica

Enilde Faulstich – UNB


Myrna Salerno – UFRJ
Ronice Müller Quadros – UFSC
Everaldo Ferreira - INES
Maria Medianeira – MEC/SEED
Marlene de Oliveira Gotti – MEC/SEESP
Ana Lúcia Pedroza – MEC/SESu
Tânya Felipe -- FENEIS
Viviane Heberle -- UFSC (Colaboradora)

Texto: Comissão Técnica

Criação e Editoração

Consultoria editorial e revisão

2
SUMÁRIO

1. Prolibras........................................................................................................................... 04

2. Participantes.....................................................................................................................05
2.1. Requisitos do participante interessado em obter a certificação de proficiência
em Libras..................................................................................................................05
2.2. Requisitos do participante interessado em obter a certificação de proficiência
em tradução e interpretação......................................................................................05

3. Estrutura do Prolibras.......................................................................................................05
3.1. Prolibras para a certificação de proficiência em Libras..............................05
3.2. Prolibras para a certificação de proficiência em tradução e interpretação. .06

4. Inscrições..........................................................................................................................07

5. Data da realização do Prolibras/cronograma....................................................................08

6. Critérios de Avaliação......................................................................................................08

7. Resultado Final do Prolibras ...........................................................................................09

8. Utilização do Prolibras nas pesquisas..............................................................................09

9. Formulário de Avaliação das Condições de Aplicação – Coordenador.......................... 10

10. Questionário de Avaliação das Condições de Aplicação – Participante........................12

11. Informações/Prolibras....................................................................................................13

12. Relação das IES Aplicadoras e dos Coordenadores locais do Prolibras........................14

3
1. PROLIBRAS

O Prolibras é um programa promovido pelo Ministério da Educação e desenvolvido


por Instituições de Educação Superior – IES que têm por objetivo viabilizar a certificação
de proficiência em Língua Brasileira de Sinais - Libras, bem como para a certificação de
proficiência em tradução e interpretação da Libras, por meio de um exame nacional.
Em 2006, ano de implantação do Programa, por força do art. 4º e seu parágrafo 1º
da Portaria Normativa MEC nº 11, de 09/08/06, constituirá um exame nacional sob a
responsabilidade do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais “Anísio
Teixeira” - INEP e será realizado por meio de parceria entre o Ministério da Educação, o
INEP e a Universidade Federal de Santa Catarina.
Os certificados obtidos por meio deste exame Prolibras poderão ser aceitos por
Instituições de Ensino Superior -IES como documentos que comprovam a competência
no uso e no ensino da Libras ou na tradução e interpretação dessa língua.

O Prolibras certificará:

a) pessoas, surdas ou ouvintes, fluentes em Libras, aprovadas no exame de


proficiência em Libras, interessadas em ser professores ou instrutores da Libras,
principalmente, nos cursos de formação de professores e de fonoaudiologia;
b) pessoas, ouvintes, fluentes em Libras, aprovadas no exame de proficiência em
tradução e interpretação de Libras interessadas em exercer esta função, principalmente, nas
instituições de ensino.

O Prolibras foi criado pelo MEC para cumprir a Lei 10.436/2002 e o Decreto
5626/2005 e o certificado será conferido ao participante que demonstrar domínio
operacional da Libras e seja capaz de compreender e produzir textos (sinalizados) nessa
língua, de forma fluente, sobre assuntos variados em diferentes contextos educacionais. O
participante deverá ter domínio de estruturas da Libras e vocabulário adequado.
O Prolibras considerará habilidades e competências exigidas para as funções de
docência ou de tradução e interpretação. Para a função de docente, essas habilidades
contemplam comunicar-se em situações do contexto escolar, ministrar o ensino da Libras,
como componente curricular, esclarecer dúvidas, elaborar provas, promover seminários.
Para a função de tradutor e intérprete, essas habilidades contemplam tradução e
interpretação da Libras para a Língua Portuguesa (modalidades oral e escrita) e tradução da
Língua Portuguesa para Libras.
O Prolibras é de natureza comunicativa e pedagógica. Isto significa que se buscará
aferir a capacidade de uso e de ensino da Libras , ou de aferir a capacidade para realizar a
tradução e interpretação da Libras/Português/Libras, já que a competência lingüística se
integra à comunicativa.
A competência dos participantes será, portanto, avaliada pela sua compreensão da
Libras, seu conhecimento e desempenho nas situações de ensino.
O Prolibras será realizado anualmente, sendo que nos próximos dez anos, será
cosntituído de uma prova objetiva, eliminatória, de compreensão de Libras, comum a todos
os inscritos, e de prova prática pedagógica de ensino de Libras ou prova prática de
tradução e interpretação de Libras.

4
O Prolibras tem abrangência nacional e, em cada capital dos estados, haverá um
pólo para sua aplicação em uma instituição pública de ensino superior, com um
coordenador local.

1.1. RESPONSABILIDADES

A IES coordenadora (UFSC) será responsável por todo o processo de aplicação do


PROLIBRAS. Os coordenadores locais das IES onde serão aplicadas as provas serão
responsáveis pela infra-estrutura necessária para a realização das mesmas, de acordo com
especificações e orientações da IES coordenadora através da COPERVE.

2. PARTICIPANTES

Poderão participar do Prolibras usuários da Libras, surdos ou ouvintes, com


escolaridade de nível superior ou médio que queiram certificar a proficiência no uso e no
ensino da Libras. Poderão participar, também, do Prolibras pessoas ouvintes, usuárias da
Libras, com escolaridade de nível superior ou médio que queiram certificar a proficiência
na tradução e interpretação da Libras/Língua Portuguesa/Libras.

O Prolibras tem caráter voluntário e dele podem participar, mediante inscrição, as


pessoas que apresentarem os seguintes requisitos:

2.1. Requisitos do participante interessado em obter a certificação de proficiência


em Libras:

a) formação de nível superior, fluente em Libras, com habilidades metodológicas e


didático-pedagógicas para exercer a função de Professor de Libras; ou

b) formação de nível médio, fluente em Libras, com habilidades metodológicas e


didático-pedagógicas para exercer a função de Instrutor de Libras.

2.2. Requisitos do participante interessado em obter a certificação de proficiência


em tradução e interpretação de Libras:

a) formação de nível superior, com competência para realizar a interpretação das


duas línguas de maneira simultânea e consecutiva; ou

b) formação de nível médio, com competência para realizar interpretação das duas
línguas de maneira simultânea e consecutiva.

3. ESTRUTURA DO PROLIBRAS

O Prolibras está dividido em duas avaliações de acordo com o público alvo:

3.1. Prolibras para a certificação de proficiência em Libras:

5
a) Parte I - Prova Objetiva, em Libras, envolvendo compreensão da Libras,
conhecimentos acerca da Libras, legislação específica da Libras, além de ética
profissional.
b) Parte II – prova didática em Libras (sobre temas distribuídos no dia da Prova
Objetiva) com 15 minutos de duração para cada participante.

3.2. Prolibras para certificação de proficiência em tradução e interpretação de


Libras:

a) Parte I - Prova Objetiva em Libras, envolvendo compreensão da Libras,


conhecimentos acerca da Libras, legislação específica da Libras, além de ética
profissional.

b) Parte II – Prova Prática de tradução e interpretação da Libras–Língua


Portuguesa–Libras, com temáticas relacionadas à educação, com 10 minutos de duração,
para cada participante.

A Prova Objetiva será a mesma para os dois grupos de participantes e deverá ser
aplicada em salas com capacidade para até 50 pessoas.
A Prova Objetiva, gravada em DVD, será enviada pela IES coordenadora do
Prolibras às IES aplicadoras, e as respostas deverão ser registradas pelos participantes em
cartão-resposta. A Prova, de caráter eliminatório, será corrigida eletronicamente. O
resultado será divulgado em até 48 h.
Juntamente com o resultado da Prova Objetiva para a certificação de proficiência
em Libras, haverá distribuição de temas (ponto) para a preparação da Prova Prática.
As Provas Práticas serão organizadas pela IES coordenadora, por meio da utilização
de um cronograma. A correção das Provas Práticas será da responsabilidade da IES
coordenadora e membros da Comissão Técnica designada pelo MEC/SEESP, a partir de
critérios de avaliação elaborados por esta Comissão.
As orientações relativas às Provas Práticas também serão enviadas pela IES
coordenadora às IES aplicadoras e a atuação de cada participante será filmada em CD ou
DVD.
Para o participante de nível superior, será distribuído, de acordo com a ordem de
classificação de cada participante em cada categoria e nível, um dos seguintes Temas para
a Prova Prática de proficiência em Libras:

1. Comparativos
2. Tipos de verbo
3. Numerais: valores monetários
4. Classificadores predicativos
5. Tipos de negação
6. Tipos de expressões faciais gramaticais
7. Advérbios de tempo
8. Níveis de formalidade e informalidade
9. Pronomes
10. Empréstimos lingüísticos

6
Para o participante de nível médio, será distribuído, de acordo com a ordem de
classificação de cada participante em cada categoria e nível, um dos seguintes Temas
para a Prova Prática – Libras:

1 - Sinais soletrados e o uso da datilologia e características das pessoas,


animais e coisas
2 - Nomes das localizações e o Advérbio de Lugar: Onde
3 - Conceitos das Localizações
4 - Figuras Geométricas com números e letras
5 - Sinais relacionados aos ambientes de Estudos
6 - Grau de Escolaridade
7 - Tipos de Frases em LIBRAS
8 - Direção – Perspectiva: Longe e Perto
9 - Plural: Quantificador
10 - Sinais: Ainda não / Acabado / Pronto / Faltar coisa

Os temas deverão ser abordados de modo contextualizado. O tempo de exposição


da aula deve incluir a apresentação do participante. Essa apresentação, com duração
máxima de 2 minutos, será realizada pelo próprio participante, por meio da indicação do
seu sinal, nome completo e experiência profissional.

Serão apresentados em DVD textos com temas curriculares de nível superior ou


de nível médio, para serem distribuídos entre os participantes, conforme seu nível de
escolaridade, no momento das Provas Práticas de Tradução e Interpretação.

Cada participante terá 10 minutos para realizar sua prova prática dos quais 5
minutos serão utilizados para a interpretação da Libras para o Português e 5 minutos, do
Português para Libras.

A Coperve através das IES de 27 unidades federadas aplicará as Provas Objetivas e


Práticas. A IES coordenadora realizará a avaliação e certificação dos inscritos considerados
aptos.

4. INSCRIÇÕES

A inscrição dos participantes será realizada on-line no período de 21/09/2006 até às


20h00min do dia 16/10/2006 (observado o horário oficial de Brasília).

Poderão se inscrever no Prolibras para a certificação de proficiência em Libras:

a) usuário da Libras, surdo, com escolaridade de nível superior;


b) usuário da Libras, ouvinte, com escolaridade de nível superior;
c) usuário da Libras, surdo, com escolaridade de nível médio completo;
d) usuário da Libras, ouvinte, com escolaridade de nível médio completo.

Poderão se inscrever no Prolibras para a certificação de proficiência em Tradução e


Interpretação da Libras/Língua Portuguesa/Libras:

a) ouvinte fluente na Libras, com escolaridade de nível superior;

7
b) ouvinte fluente na Libras, com escolaridade de nível médio completo.

Todos os inscritos em uma determinada IES deverão comparecer no local e na data


da realização do exame, divulgados no edital, munidos de:

a) original do documento de identidade informado no Requerimento de


Inscrição;
b) comprovante do Requerimento de Inscrição e comprovante de pagamento da
taxa de inscrição.

Em nenhuma hipótese, será admitida a realização das provas em instituição


diferente daquela de sua opção e constante do Requerimento de Inscrição.
A IES coordenadora do Prolibras, através da COPERVE, disponibilizará a
homologação da inscrição (CONFIRMAÇÃO DA INSCRIÇÃO), a partir do dia 18 de
novembro de 2006, nos sites www.prolibras.ufsc.br ou www.coperve.ufsc.br , contendo os
dados do candidato e o local onde fará sua prova.

5. DATA DA REALIZAÇÃO DO PROLIBRAS/CRONOGRAMA


A aplicação da Prova Objetiva – Parte I ocorrerá no dia 28/01/2007, no horário das
15h00min às 17h00min (observado o horário oficial de Brasília), conforme previsto no
Edital 13/COPERVE/2006
As provas práticas serão realizadas a partir das 14h00min do dia 30/01/2007
(observado o horário oficial de Brasília), conforme cronograma a ser divulgado juntamente
com o resultado da Prova Objetiva às 14h00min do dia 29/01/2007 (observado o horário
oficial de Brasília) nos sites www.prolibras.ufsc.br ou www.coperve.ufsc.br
Para realizar a prova prática, o participante deverá apresentar o Comprovante de
Requerimento de Inscrição e entregar, no local da prova, os seguintes documentos:
a) Fotocópia autenticada do documento de identidade com o qual se inscreveu
no Prolibras;
b) Fotocópia autenticada do Título de Eleitor, se for maior de 18 anos;
c) Fotocópia autenticada do documento comprobatório de estar em dia com as
obrigações militares (sexo masculino);
d) Certidão de conclusão do ensino médio ou equivalente e histórico escolar
original ou fotocópia autenticada (contendo o nome da entidade
mantenedora, o número do decreto do reconhecimento do curso, com a data
da publicação no Diário Oficial, identificação do Diretor do estabelecimento
ou substituto legal com nome sobreposto em carimbo) ou certidão de exame
supletivo (quando se tratar de certificado de exame supletivo, o mesmo
somente terá validade se o aluno efetivamente tinha mais de 18 anos quando
prestou o referido exame);
e) Certificado de conclusão do ensino superior ou fotocópia autenticada,
contendo o nome da entidade mantenedora, o número do decreto do
reconhecimento do curso com a data da publicação no Diário Oficial e a
identificação do Diretor do estabelecimento ou substituto legal, com nome
sobreposto em carimbo;
f) Visto temporário ou permanente, emitido pela Polícia Federal, quando se
tratar de participante estrangeiro.

8
6. CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO

I) Para a avaliação da Prova Objetiva, será adotado o seguinte critério de pontuação:

Compreensão da Libras, legislação e ética profissional, em questão de múltipla escolha, em


que só uma resposta será considerada correta: 1 ponto para cada resposta correta.

II) Para a avaliação da Prova Prática, serão adotados os seguintes critérios de pontuação:

a) Para professor ou instrutor da Libras:

 Fluência: nota máxima de 4;


 Plano de aula: nota máxima de 1;
 Contextualização dos temas: nota máxima de 2;
 Utilização adequada do tempo dia aula (15 minutos): nota máxima de 1;
 Domínio do conteúdo: nota máxima de 2.

Os participantes do exame de proficiência em Libras serão avaliados sob dois


aspectos: a competência lingüística (fluência em Libras) e a competência metodológica
para o ensino da Libras.

b) Para tradutor e intérprete de Libras:

Os participantes do exame de proficiência em tradução e interpretação da Libras–


Língua Portuguesa–Libras serão avaliados quanto à competência para traduzir textos
curriculares de uma língua para outra, bem como interpretar conversações, palestras, aulas
e outras atividades didático-pedagógicas.

 Fluência em Libras e em Português: nota máxima de 3;


 Interpretação de textos Português–Libras-Português
- adequação do sentido entre textos: nota máxima de 2
- equivalência textual entre Libras e Português e vice-versa: nota máxima de 2;
adequação de níveis de registro de vocabulário e de gramática em função do
público-alvo: nota máxima de 2;
 Utilização adequada do tempo de interpretação (tempo total:10 minutos): nota
máxima de 1.

A correção das Provas Práticas será realizada pela IES coordenadora (UFSC) em
parceria com a Comissão Técnica, com base nos critérios de avaliação.

7. RESULTADO FINAL DO PROLIBRAS:

A relação oficial dos participantes aprovados por estado/instituição de ensino será


divulgada pela COPERVE/UFSC, nela constando: nome, número de inscrição e número do
documento de identidade do participante. O boletim de desempenho ficará disponibilizado
na INTERNET, nos sites www.prolibras.ufsc.br e www.coperve.ufsc.br

Os certificados serão entregues aos aprovados, conforme data e local divulgados


pela IES coordenadora (UFSC).

9
8. UTILIZAÇÃO DO PROLIBRAS PARA PESQUISAS

Amostras do desempenho dos participantes no exame comporão um banco de dados


disponível para pesquisa. O acesso a esse banco de dados deve ser solicitado ao
MEC/SEESP, com cópia do projeto de pesquisa, que será analisado pela Comissão
Técnica. O anonimato dos participantes deve ser assegurado e os resultados da pesquisa
informados à Comissão Prolibras. O MEC detém os direitos de autoria dos exames. As
amostras do desempenho dos participantes somente poderão ser reproduzidas, total ou
parcialmente, com autorização escrita do MEC. Os trabalhos de pesquisa deverão
mencionar a colaboração da Comissão Prolibras-MEC na realização do trabalho.

10
9. Formulário de Avaliação das Condições de Aplicação – Coordenador

Prezado Coordenador,

Solicitamos o preenchimento deste formulário, cujo objetivo é obter informações sobre


as condições de aplicação do exame em sua instituição. O formulário deverá ser
enviado à IES coordenadora que repassará ao MEC juntamente com o Relatório Final
do Prolibras.

Instituição:

1. Data da aplicação:

2. Nome do coordenador:

3. Nome do responsável na instituição pela divulgação, informações e inscrições:

4. Data do recebimento dos materiais da IES coordenadora para a realização do


Prolibras

5. Data da divulgação do edital de divulgação:

6. Qualidade e quantidade dos materiais de divulgação:

7. Meios utilizados por sua instituição para a divulgação:

8. Meios utilizados por sua instituição para a inscrição:

9. Número de inscritos para os exames de proficiência em Libras:


a) nível superior:
b) nível médio:

10. Número de inscritos para os exames de proficiência em tradução e interpretação


da Libras:
a) nível superior:
b) nível médio:

11. Número de participantes que realizaram o exame:


a) Proficiência em Libras, nível superior:
b) Proficiência em Libras, nível médio:

11
c) Proficiência em tradução e interpretação da Libras, nível superior:
d) Proficiência em tradução e interpretação, nível médio:

12. Número de participantes considerados APTOS:


a) Proficiência em Libras, nível superior:
b) Proficiência em Libras, nível médio:
c) Proficiência em tradução e interpretação, nível superior:
d) Proficiência em tradução e interpretação, nível médio:

13. Local/locais da aplicação:

14. Nome dos aplicadores:

a) Parte 1 – Provas Objetivas:


- Proficiência em Libras
- Proficiência em Tradução e Interpretação da Libras/Língua
Portuguesa/Libras
b) Parte 2 – Provas Práticas:
- Proficiência em Libras
- Proficiência em tradução e interpretação

15. Qualidade do exame:

a) Instruções:

- Para o participante:

- Para o aplicador:

b) Folha de identificação:

c) Material em CD ou DVD:

d) Material em vídeo (imagem e som):

e) Material impresso:

f) Outros:

16. Comentários e sugestões:

12
10. Questionário de Avaliação das Condições de Aplicação - Participante
(este questionário será distribuído no dia da realização da prova)

Prezado Participante,

Solicitamos sua colaboração no preenchimento deste questionário, visando ao


aprimoramento do exame. Não é necessário identificar-se.

Nome da instituição onde realizou o exame:

Cidade:

Data do exame:

1. Se tivesse que dar uma nota de 0 a 10 para a instituição aplicadora:


no que se refere ao processo de inscrição ao exame, essa nota seria: _______
no que se refere ao processo de aplicação do exame, essa nota seria: _______

2. Você avalia seu desempenho global no exame como:


( ) Excelente
( ) Bom
( ) Razoável
( ) Ruim
Por quê ?

3. Comentários e sugestões:

13
11. Informações/Prolibras

Ministério da Educação – MEC


Secretaria de Educação Especial - SEESP
Endereço: Esplanada dos Ministérios, Bloco L sala 600 – Brasília/DF
Telefone: 61 - 21048651
Fax: 61 – 21 04 9265
E-mail: seesp@mec.gov.br
Site: www.mec.gov.br
IES coordenadora: Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC
Endereço: Campus Universitário – Trindade
CEP: 88040-900 – Florianópolis – SC
www.prolibras.ufsc.br e www.coperve.ufsc.br
e-mail: coperve@coperve.ufsc.br

14
12. Relação das IES aplicadoras e dos Coordenadores locais do Prolibras

INSTITUIÇÃO COORDENADOR CARGO E-MAIL TELEFONE


(92)9128-6016
UFAM em Manaus Aristonildo das Chagas Araújo Pedagogia aristonildo@ufam.edu.br (92)3647-4301
Nascimento (92)3367-1143

UFRR em Boa Vista Cínara Franco Rechico Pedagogia cinararechico@yahoo.com.br (95)3621-3156


(95)8111-2338
(69) 8405 8209
UNIR em Porto Velho Wany Bernadete de Araújo Departamento de Língua wsampaio@unir.br
Sampaio Vernácula (69)32102335
Ana Maria Aguilar anaguilar@unir.br celular (69)99139513

UNIFAP em Macapá Ghislaine Dias C. Bastos Professor 3º grau pedagogia@unifap.br (96)8119-0267


com cópia p/ (96)3312-1785
ghiscosta@terra.com.br
Coordenadora do Curso de fransilvac@uft.edu.br (63)3218-8096
UFT em Palmas Francisca Maria da Silva Costa Pedagogia do Campus de pedpalmas@uft.edu.br (63)9234-8952
Palmas da UFT

UFAC em Rio Branco Rossilene Brasil Muniz Coordenadora de Apoio ao rossilenem@bol.com.br (68) 9205-5233
Desenvolvimento do Ensino - (68)3901-2570
CADEN/PROGRAD/UFAC

(91)3201-7703
UFPA em Belém Ivany Pinto Nascimento Vice Diretora do Centro de ivany.pinto@gmail.com (91)3201-7105
Educação (91)9941-9714
(98)3245-2429
UEMA/ Universidade Marilda de Fátima Lopes Rosa Coordenadora do Núcleo mflr10@bol.com.br (98)3233-4980
Estadual do Maranhão Interdisciplinar de Educação Res. 3248-3353
Especial - NIESP (FAX) 9971-6574 /
9973-6551
Professora da Faculdade de (85)3241-2188
UFC em Fortaleza Vanda Magalhães Leitão Educação e Coordenadora de vmleitao@terra.com.br (85)9944-3752
Acompanhamento Discente da (85)3366-9410
Pró-Reitoria de Graduação (PREG)
15
Professora do Centro de
UFPI em Teresina Ana Valéria Marques Fortes Ciências da Educação, anavfortes@uol.com.br (86)3233-9338(res)
Lustosa Departamento de Fundamentos (86)3215-5821
da Educação, Docente do (86)9977-2371
Programa de Pós-Graduação
em Educação.

UFRN em Natal Ana Lúcia Assunção Aragão Departamento de Educação analucia@ufrnet.br (84)3231-1577
(84)9988-2415
UFPB em João Pessoa Sandra Alves da Silva Santiago Lotada no Departamento de sandraassantiago@yahoo.com.br (83)3045-1322
Habilitações Pedagógicas

UFPE em Recife Rosângela Aparecida Ferreira Coordenadora de Graduação raflim@ig.com.br (81)3453-5066


Lima do Curso de Letras cei@ce.ufpe.br (81)9203-7363

UFAL em Maceió Neiza de Lourdes Frederico Professora Adjunta da UFAL, (082) 99837373
Fumes lotada no Centro de Educação, neizaf@yahoo.com telefone institucional
Coordenadora do Curso de (082) 32141190
Especialização em Educação
Inclusiva

UFS em Aracaju Verônica dos Reis Mariano Departamento de veromar@infonet.com.br (79)32174267


Souza Educação – UFS
(71)3341-0634(res)
UFBA em Salvador Elizabeth Reis Teixeira Professor Adjunto de Língua ereist@ufba.br (71)3263-6209
Portuguesa (71)9957-5351
Tel: (31) 3541-5933
UFMG em Belo Luciana Macedo de Rezende Colegiado de Fonoaudiologia lucianamr@medicina.ufmg.br Res. 3248-9950
Horizonte Cel: 9128-4742

Professor Adjunto da
UNIFESP/EPM em Maria Aparecida Leite Soares Disciplina de Distúrbios da cidinhals@uol.com.br (11)3849-1099
São Paulo Audição do Departamento de (11)9969-4140
Fonoaudiologia da
UNIFESP/EPM

16
(27)3335-2532
UFES em Vitória Maria Aparecida Santos Corrêa Professora Adjunta do Centro (27)3137-1722(res)
Barreto de Educação cida67@terra.com.br (27)9944-4298
pedagogia@prograd.ufes.br
(21)2557-5678(res)
INES no Rio de Janeiro Arthemis Teixeira Professora do INES arthemis@ines.org.br (21)3826-2139
(21)9862-7056

UFPR em Curitiba Laura Ceretta Moreira Professora adjunta do setor de laura.moreira@uol.com.br (41)3264-3574
educação
Viviane M. Heberle Diretora do Centro de heberle@cce.ufsc.br (48)3331-9351
UFSC em Florianópolis Comunicação e Expressão da com cópia para: (48)9919-1418
Aldanei Corrêa (Secretária) UFSC. cce@cce.ufsc.br (48)3331-9704
Joice Santana (Secretária) aldanei@cce.ufsc.br (48)3331-6580

UFRGS em Porto Luciene Simões Instituto de Letras comlet@ufrgs.br (51)3388-7704


Alegre lucisim@portoweb.com.br (51)9243-6876
Professora do Departamento de
UnB em Brasília Enilde Faulstich Lingüística, Línguas Clássicas enilde@unb.br (61)3307-2119
e Vernácula (LIV) do Instituto (61)3307-2740
de Letras (IL) da UnB enildef@terra.com.br

UFMT em Cuiabá Sumaya Persona de Carvalho Chefe Substituto spersona@terra.com.br (65)3626-2892


Departamento Psicologia (65)9982-8826
UFMS em Campo Maria Emilia Borges Daniel letras@cchs.ufms.br ou (67)3326 1315
Grande mariaemi@nin.ufms.br (67)8416 1190
Eliana Mara Costa Roos (67)99860696
emroos@ceua.ufms.br
(62)3251-4256
UFG em Goiás Dulce Barros de Almeida Faculdade de Educação dubalmei@hotmail.com (62)9979-5580

17