Você está na página 1de 10

O que é a Reforma Apostólica

A maior mudança da forma de cristianismo desde a reforma protestante no século 15 está


tomando forma hoje em dia. Alguns já chamam este movimento de Nova Reforma Apostólica, Novas
formas e novo procedimentos em relação a:

- Governo da igreja local.


- Relacionamento entre igrejas e denominações.
- Finanças.
- Evangelismo.
- Missões.
- Oração e intercessão.
- Seleção e treinamento de lideres na igreja.
- A dependência da unção do Espírito Santo.
- Adoração.
- E outros aspectos importantes de vida da igreja.

E em todas as regiões do globo, estas novas igrejas apostólicas e redes apostólicas


constituem o segmento de crescimento mais rápido do cristianismo.
No final da década de 80 missiologistas começaram a observar 3 fenômenos mundiais
acontecendo, o primeiro foi um extraordinário crescimento das igrejas independentes na
África, onde os lideres africanos iniciaram um processo radical de contextualização, e assim o
crescimento das igrejas independentes africanas tiveram um crescimento violento, somente na
África do Sul estimasse existirem mais de 16.000 novas denominações, e em todo o continente
africano, novas denominações nascem todos os dias.

O segundo fenômeno, foi o surpreendente crescimento das igrejas nos lares da China
comunista, desde o fim da Revolução Cultural dos anos 70, mesmo com a mão pesada do
governo Marxista chinês contrario ao cristianismo, a China tem experimentado o maior
crescimento da fé crista em todos os tempos e em todo o mundo, estima-se que existam de
25.000 a 35.000 conversões diárias, com uma igreja em torno de 100 milhões de cristãos ativos.

O terceiro fenômeno, nas Igrejas Latino americanas, ao visitar qualquer grande


metrópole na América Latina encontraremos as maiores igrejas pastoreadas por lideres que
não estão mais sobre qualquer influencia de missionários estrangeiros, e que estão liderando
as mais importantes e significativas igrejas e denominações.

A CONSTANTE NECESSIDADE DE ODRES NOVOS

Através dos tempos, a Igreja tem crescido e se expandido pelos continentes, século após século,
mas a Igreja cresceu de varias formas, cresceu de uma forma no novo testamento, cresceu de
outra forma no império romano antes de Constantino, de outra forma no império romano
depois de Constantino, de outra forma na idade media, de outra forma na reforma
protestante, de outra forma na época da colonização européia nas Américas, de outra forma
no pós - II Guerra Mundial, e de outra forma em nosso tempo, e em cada fase nova da igreja
em sua historia, um novo odre sempre foi requerido para conter o novo mover do Espírito
Santo.
Estamos vivendo no tempo em que o grau de mudanças culturais está alarmantemente
acelerada, George Barna, disse: As mudanças hoje em dia estão acontecendo mais rápido hoje do
que em qualquer época antes vistas, nossa cultura esta se reinventando a cada 3 a 5 anos, estamos
tendo padrões de comportamento se transformando de 2 a 3 vezes por década, devemos ser inovar
na Igreja, chegamos a uma importante questão: Quantos lideres cristãos estão realmente preparados
para tais mudanças? Estamos prontos para ouvir o que o Espírito está dizendo a Igreja hoje? Apoc.
2:11. Aquele que tem ouvidos para ouvir, ouça o que o Espírito esta dizendo a Igreja.

O PORQUE DE UMA NOVA REFORMA

A primeira grande reforma protestante do século XVI, era uma reforma


profundamente teológica, a reforma atual não é uma reforma da fé Cristã, mas uma reforma
da prática Cristã, pois a reforma do século XVI veio por causa da apostasia e corrupção da
igreja, a reforma atual não é muito sobre a apostasia e corrupção da igreja, mas mais contra a
sua irrelevância.

PORQUE “APÓSTOLO”?

1- Cristianismo como no novo testamento.

As novas igrejas apostólicas refletem o estilo de igreja do no testamento, pelos seus


princípios de contextualizar com a cultura contemporânea.

2- Prioridade em alcançar o perdido.

A- Seu negocio principal como uma obsessão é de alcançar e discipular o perdido.

B- Como os antigos apóstolos e as igrejas que eles implantaram, eles alcançaram comunidades
inteiras.

C- Para alcançar estas populações, eles adaptaram suas musicas, linguagens, liturgias, estilos de
lideranças para contextualizarem a cultura.

D- São norteados pelas experiências, e não por teorias.

3- Por causa dos dons e a função do apóstolo.

Reconhecem a restauração dos dons e função do apostolo como vivos e atuais nas igrejas
hoje em dia, e esta é a mais radical diferença entre a igreja tradicional e a igreja apostólica.

- Do velho para o novo


- De Cristo como Salvador, para Jesus como Senhor.
- De Jesus o cordeiro, para Jesus o leão.
- Da cruz para a coroa.
- Da justificação para a santificação.
- De salvos da morte, para salvos para a vida.
- Do batismo das águas, para o batismo do Espírito.
- De vivendo no deserto, para atravessando o Jordão.
- De fazendo orações, para orando em espírito.
- De temendo o diabo, para fazendo guerra espiritual.
- De aconselhamento, para libertação.
- De treinamento, para unção ou impactação.
- De culpa pelos pecados, para vitória sobre o pecado.
- De liturgia, para espontaneidade.
- De cantando no coral, para cantar em espírito.
- De órgão de tubos, para teclado digital.
- De hinos, para cânticos de louvor e adoração.
- De diretores, para corpo ministerial.
- De predizendo ou prognosticando, para profetizando.
- De falando, para mostrando.
- De vendo e ouvindo, para discernindo.

Igrejas orientadas por visões e valores. Lideres apostólicos vivem no futuro.


Líderes tradicionais sonham com o passado, vivem no presente e tem medo do futuro, lideres
apostólicos apreciam o passado, vivem no presente e sonham com o futuro.

Nos molda para o que somos hoje, e o hoje nos adestra para o que seremos amanha.
No futuro teremos 3 tipos de pessoas: Aqueles que deixaram as coisas acontecerem, aqueles
que fizeram as coisas acontecerem e aqueles que ficarão perguntando: o que aconteceu?

O ELEMENTO MAIS RADICAL DA NOVA REFORMA APOSTÓLICA:

A quantidade de autoridade espiritual delegada pelo Espírito Santo para indivíduos.


As palavras mais importantes desta declaração são autoridade e indivíduos. Autoridade
deriva diretamente de confiança, a autoridade esta investida em indivíduos em contraste a
sessões, diretoria, presbitério, comitês, e outros grupos similares formados para tomarem
decisões na igreja.

E isto funciona em 2 níveis:

No nível da igreja local (pastores) e em um nível translocal (apóstolos).

Ao delegar autoridade a indivíduos acarretasse a 2 surpreendentes vantagens:

1- Visão mais focalizada, ou mais direcionada.

Quanto mais difuso a visão, mais fraca a organização.

Para exemplificarmos em um caso concreto de uma denominação nos USA, quem tem
sofrido um declínio constante desde 1965, alguém levantou uma questão em 1992 de que deveriam
rever a visão real da denominação, então convocaram uma reunião de lideres por 3 dias, com o
objetivo de identificar as prioridades da igreja.
E como resultado da convocação foi elaborado um documento de 265 paginas detalhando
143 prioridades da denominação. Onde não existe um líder para lançar a visão, a visão se torna
tão difusa que esta próxima de se tornar irrelevante.

Metodistas precisam de um novo John Wesley, Presbiterianos precisam de um novo


John Knox e Luteranos precisam de um novo Martin Lutero, todos eles em suas épocas,
tinham uma autoridade extraordinária como lideres individualmente e suas visões eram
claras e inquestionáveis por seus seguidores.

George Barna, escreve ( A visão é confiada para um individuo), você já notou que na
bíblia Deus nunca deu a visão a um comitê? Deus sempre selecionou uma pessoa com o qual
Ele compartilhou a visão para um futuro melhor.

2 - Liberando criatividade.

Quando os lideres tem a liberdade e a permissão eles podem ser criativos como Deus quer
que eles sejam, eles podem assumir riscos, eles podem cometer erros, eles podem explorar novos
territórios, eles podem colorir fora das linhas, eles podem derrubar as barreiras, eles podem destruir
padrões religiosos, podem sacudir o Status Quo, podem quebrar as regras.

Wolfgang Simson: Apesar dos revolucionários do passado terem se tornado os pilares


de confiança da igreja de hoje, você está pronto para isto? Pois os desembalanceados, são
aqueles que foram chamados por Deus para fazerem o ridículo, o inacreditável, os que
quebram regras, pioneiros espirituais inventando novos caminhos e quebrando barreiras para
provocarem mudanças no mundo, pois os que são seguros, normais, balanceados, classe média
espiritual, procuraram sempre manter as coisas como estão.

O ponto mais radical no movimento apostólico é sobre a quantidade de autoridade


espiritual que o Espírito Santo concede a certos indivíduos, oposto a grupos, comitês,
presbitérios, ou corpos diaconais.

Para compreendermos o ministério apostólico precisamos compreender 5 questões cruciais,


e que estão descritas no livro Churchquake, ou seja terremoto na igreja do Dr. Peter Wagner, hoje
sendo reconhecido também como um apóstolo nos USA e internacionalmente.

1. O QUE É UM APÓSTOLO?

Apóstolo vem da palavra grega apóstolos, que é correspondente do verbo


apostello, que significa, enviar com um propósito particular e com uma comissão
específica daquele que está enviando. E quando isto acontece o enviado possui
plenos poderes de ser como o representante pessoal daquele que o envia, e no grego
antigo apostello significava ser enviado com uma autorização divina.

O novo testamento usa a palavra Apóstolos para os 12 apóstolos chamados


pessoalmente por Jesus, mas no mínimo mais 12 também foram chamados de
apóstolos, Andronicus, Apolo, Epafroditus, Tiago (irmão de Jesus), Junia, Matias,
Paulo, Silas, Timoteo e outros.
APÓSTOLO É UM DOM ESPIRITUAL

Apóstolo é um dom espiritual, que esta relacionado entre outros dons espirituais em I
Cor. 12.28. E a uns pos Deus na igreja, primeiramente apóstolos, em segundo lugar profetas,
em terceiro doutores, depois milagres, depois dons de curar, socorros, governos, variedades
de línguas.

Também estão listados em Efésios 4:11. em uma lista de tipos de indivíduos que Deus
concede a igreja como dons ministeriais, onde são constituídos como funções na igreja. E Ele
mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros
para pastores e doutores.

Sendo tecnicamente correto afirmar que o individuo que possui na igreja a


função de mestre, dom ministerial de mestre, possua o dom espiritual de ensino, a
pessoa que possua a função de profeta, dom ministerial de profeta, possua o dom
espiritual de profecia como uma qualificação principal para exercer esta função
especifica.

IMPORTANTE. Diferença profunda entre função e cargo.

Função está relacionada com o papel ou tarefa a cumprir, diferente de cargo


que está relacionado com posição ou titulo e poder.

Homens buscam o poder de um cargo ou titulo, mas os servos de Deus,


buscam cumprir a vontade de Deus, exercendo os seus ministérios com dignidade e
autoridade que é delegada por Deus e não conquistada por méritos humanos,
autoridade que é reconhecida e apreciada.

Profecia e ensino estão especificamente caracterizados como dons espirituais, Rom.


12:6,7. De modo que, tendo diferentes dons, segundo a graça que nos é dada, se é profecia,
seja ela segundo a medida da fé, se é ministério, seja em ministrar, se é ensinar haja
dedicação no ensino.

O Dr. Peter Wagner define o dom de apóstolo da seguinte forma:


O dom de apóstolo é uma habilidade especial que Deus concede a certos membros do
corpo de Cristo, para assumirem e exercerem liderança sobre um certo número de
igrejas com uma autoridade extraordinária em assuntos espirituais que é
espontaneamente reconhecida e apreciada por estas igrejas.

A palavra chave nesta definição é AUTORIDADE, pois isto nos ajuda a evitar
um erro muito comum que as pessoas fazem ao confundirem o dom do apóstolo com
o dom de missionário.

A palavra missionário vem do latim missionarius que significa uma pessoa


enviada para uma certa área par exercer um trabalho religioso, isto trás uma certa
afinidade com o conceito de (apóstolo), como um enviado.

Paulo descreve muito bem o dom espiritual de missionário, Efésios 3:6-9. A saber, que
os gentios são co-herdeiros, e de um mesmo corpo, e participantes da promessa em Cristo
pelo evangelho; do qual fui feito ministro, pelo dom da graça de Deus, que me foi dado
segundo a operação do seu poder.
A mim, o mínimo de todos os santos, me foi dada esta graça de anunciar entre os
gentios, por meio do evangelho, as riquezas incompreensíveis de Cristo. E demonstrar a todos
qual seja a dispensação do mistério, que desde os séculos esteve oculto em Deus, que tudo
criou.

Em outras palavras Paulo atribui a habilidade que ele possuía como um judeu,
nada menos que um hebreu dos hebreus, de ministrar trans-culturalmente para os
gentios, através de um dom da graça. O dom de missionário.

O Dr. Peter Wagner define o dom de missionário da seguinte forma:


O dom de missionário é uma habilidade especial que Deus concede a certos membros
do corpo de Cristo para ministrar qualquer outro tipo de dom espiritual que ele tenha
em uma segunda cultura.

Notem o contraste entre Paulo e Pedro, ambos eram judeus, ambos eram
apóstolos, mas Pedro não era um apóstolo trans-cultural, ele era o apóstolo da
circuncisão, para seus patriotas judeus, Paulo era um apóstolo primariamente da
incircuncisão, os gentios, que possuíam uma cultura completamente diferente da
qual Paulo foi criado.

Pedro tinha o dom de apóstolo, mas não tinha o dom de missionário, Paulo
tinha os dois dons de apóstolo e de missionário.

AUTORIDADE DE EMBAIXADOR

Bill Hamon escreve: A raiz principal do significado de apóstolo é ser enviado como um
representante de outro, com o poder e a autoridade do representado, advinda daquele que o
enviou, são como embaixadores que representam um pais.

Generais de guerra ( Gregos, enviado do imperador ) .......... Antes de Jesus ................

É também importante compreendermos que apóstolos são seres humanos, eles também
passam por bons dias e por maus dias, pois não possuem natureza divina, eles também
cometem erros.
Apóstolo John Kelyl, certa vez disse: Algumas pessoas pensam que apóstolos podem
brilhar no escuro, mas não podem.

Apóstolo John Eckhardt, coloca da seguinte forma:

Existem aqueles que pensam que uma pessoa pode ser perfeita e infalível para ser um
apóstolo, mas precisamos compreender que todos os dons ministeriais são dons da graça. Eles
são dados por Deus pela graça e não alcançados ou adquiridos por algum mérito ou esforço
humano.

2. EXISTEM APÓSTOLOS HOJE EM DIA?

Nas ultimas décadas tem diminuído muito o número de pessoas que advogam a posição
de que muitos dons ministeriais que estavam em perfeita funcionalidade na igreja primitiva,
cessaram no final da era apostólica com a finalização do cânone do novo testamento.
Outros advogam que embora o dom ainda persista nos dias de hoje, não devemos usar
o titulo de apóstolo, pois o titulo de apóstolo parece ter um anel de glória e autoridade, onde
os apóstolos verdadeiros nunca deveriam reivindicar.

Na prática podemos confortavelmente reconhecer em nosso meio lideres com títulos de


pastor, evangelista, e até professor ou doutor, mas não nos sentimos tão confortáveis para
reconhecer o profeta, ou apóstolo, mais por causa de nossas tradições do que por uma exegese
bíblica.

Reconhecemos muito bem atualmente o termo evangelista, mas não era tão bem aceito
nos tempos de Charles Finney que viveu entre 1825 – 1875, na realidade Finney criou uma
grande controvérsia quando aceitou a função de evangelista.

A FUNÇÃO DE APÓSTOLO

É importante compreendermos que uma coisa é a função e a outra é o dom de apóstolo.


Qualquer função advem do reconhecimento público pelo corpo de Cristo, de que um
individuo possui um determinado dom e que é autorizado a ministrar este dom de um modo
oficial. Estamos muito acostumados com a ordenação de pastores, quando oficialmente
lançamos pastores em um ministério com reconhecimento público.

O mesmo principio deve ser aplicado para o apóstolo.

Bill Hamon escreve: Cristo deu a igreja alguns para serem apóstolos, não para exercer
ocasionalmente este dom espiritual. Apóstolos devem ministrar como embaixadores de Cristo,
sendo como o próprio ministério apostólico que Jesus exerceria se Ele ainda estivesse aqui
pessoalmente.

3. QUAL É A IMPORTÂNCIA DOS APÓSTOLOS?

Atos 3:19-21. Arrependei-vos, pois, e convertei-vos, para que sejam apagados os vossos
pecados, e venham assim os tempos de refrigério pela presença do Senhor, e envie Ele a Jesus
Cristo, que já dantes vós foi pregado. O qual convém que o céu contenha até aos tempos da
restauração de tudo, dos quais Deus falou pela boca de todos os seus santos profetas, desde o
principio.
A igreja como noiva de Cristo está se restaurando e amadurecendo nos últimos séculos
no processo de preparação para realizar a tarefa da grande comissão.
Começou com a reforma protestante onde foi restaurado na igreja,(1) a autoridade das
escrituras, (2)a justificação pela fé, (3)o sacerdócio de todo crente.

Com John Wesley foi restaurada a doutrina da necessidade de santidade do cristão. I


Cor. 12:28. E a uns pôs Deus na igreja, primeiramente apóstolos, em segundo lugar profetas,
em terceiro doutores, depois milagres, depois dons de curar, socorros, governos, variedades de
línguas.
Mateus 19:30. O próprio Jesus profetizou dizendo: Porém muitos primeiros serão
derradeiros, e muitos derradeiros serão os primeiros.

Variedade de línguas foi restaurado com o derramamento do Espírito Santo em Azuza


Street em Los Angeles, California (1906-1909), socorros e governos se seguiram com o
estabelecimento e estruturação de denominações pentecostais como exemplo as Assembléias
de Deus e a Igreja do Evangelho Quadrangular, que se espalharam por todos os continentes.
Em 1940 e 1950 a restauração de curas e milagres, com o surgimento de vários evangelistas de
cura em tendas. Em 1970 a restauração dos doutores ou mestres, e o surgimento do mover
intercessório. Em 1980 o mover profético foi restaurado na igreja, e finalmente nos anos 90 se
inicia a restauração do dom apostólico.

Isto não quer dizer que a igreja é perfeita, mas a igreja está muito mais preparada agora para
avançar o Reino de Deus em uma velocidade e intensidade que não foi possível em outras gerações.

John Eckhardt, diz: Não existe substituto do apóstolo, o profeta, o evangelista, o


pastor, e o mestre, não podem fazer o que o apóstolo pode fazer, nem o apóstolo pode fazer o
que os outros dons podem fazer, cada dom é necessário e com um propósito único, eles não
são opcionais, se Deus os colocou na igreja, é porque eles são todos necessários.

Uma vez que os apóstolos recebam o reconhecimento devido, a igreja se moverá em novos
níveis, David Cannistraci diz: Como que o inimigo tem pavor do apóstolo, como que ele teme a
completa restauração dos ministérios na igreja.

A unção da igreja apostólica do novo testamento restaurada em nossos dias significará


um tremendo impacto no reino das trevas. Apóstolos abrem portas espirituais para o evangelho.

II Cor

Ora, quando cheguei a Troas para pregar o evangelho de Cristo, e abrindo-se-me uma porta no
Senhor.

Colossenses 4:2-4. Perseverai em oração, velando nela com ação de graças; Orando também
juntamente por nós, para que Deus nos abra a porta da palavra, a fim de falarmos do mistério de
Cristo, pelo qual estou também preso, para que o manifeste como me convém falar.

John Kelly diz: estamos vivendo em um momento critico, existe uma grande
necessidade nesta geração do ministério apostólico com milagres, e atos e declarações
proféticas, quando surgirem apóstolos aos milhares, seremos capazes de conquistar nações
para Jesus Cristo, a grande colheita não pode ser feita sem a restauração destes ministérios.

4. COMO UM APÓSTOLO RECEBE AUTORIDADE?

Apóstolos possuem uma extraordinária autoridade espiritual, e ao contrário de homens


que se autonomeiam apóstolos, a iniciativa de todo o processo se inicia com Deus, da mesma
forma que isto acontece com qualquer outro dom espiritual. Paulo explica da seguinte forma:
]
I Cor. 12:18. Mas agora Deus colocou os membros no corpo, cada um deles como quis.
I Cor. 12:28. E a uns pôs Deus na igreja, primeiramente apóstolos, em segundo lugar profetas, em
terceiro doutores, depois milagres, depois dons de curar, socorros, governos, variedades de línguas.
Deus é quem indica, e a igreja apenas reconhece aquilo que Deus já determinou.

Nós já possuímos o costume de fazer isto com os nossos pastores, e chamamos este processo
de ordenação, todo comitê de ordenação possui a compreensão de que a sua tarefa é de apenas
publicamente confirmar aquilo que Deus já fez.

APÓSTOLOS SÃO LÍDERES COM CARISMA:

Carisma se aplica a certa qualidade de origem divina, que repousa sobre um certo individuo
de forma sobrenatural, concedendo-o qualidades, poderes e habilidades que não são normais em
pessoas comuns.
Esta liderança carismática não pode vir de uma organização, como uma promoção em uma
certa posição de liderança, não advêm de nenhum sistema corporativo, mas diretamente de Deus.

Bill Hamon, coloca isto da seguinte forma:

Apóstolos possuem uma autoridade delegada para representar o reino de Deus de


forma governamental e não de forma religiosa, com autoridade hierárquica concedida por
homens, mas uma autoridade espiritual concedida por Deus.

A AUTORIDADE APOSTÓLICA É AVALIADA PELOS SEUS FRUTOS:

Jesus disse: Mateus 7:16,20. Por seus frutos os conhecereis.

Em qualquer dos 5 dons ministeriais deve-se seguir a seguinte regra:

1- Recebe a revelação de Deus. Chamado

2- Treinamento para o ministério, prática.

3- Evidencia de frutos. Frutos que permaneçam. Pois toda obra será provada pelo fogo.

5. QUAIS AS QUALIDADES DE UM GENUÍNO APÓSTOLO?

O termo genuíno apóstolo é usado nesta questão, para deixar claro que sempre existirão
falsos apóstolos.II Cor. 11:13,14. Porque tais falsos apóstolos são obreiros fraudulentos,
transfigurando-se em apóstolos de Cristo. E não é maravilha, porque o próprio Satanás se
transfigura em anjo de luz.

Falsos profetas. Mateus 7:15. acautelai-vos, porem dos falsos profetas, que vem até vós
vestidos como ovelhas, mas interiormente são lobos devoradores.
Falsos mestres, II Pedro 2:1. E também houve entre o povo falsos profetas, como entre vós
também haverá falsos mestres que introduzirão encobertamente heresias de perdição. Falsos
pastores, João 10:12.
Mas o mercenário, e o que não é pastor, de quem não são as ovelhas, vê vir o lobo, e deixa
as ovelhas, e foge, e o lobo as arrebata e dispersa.
Falsos evangelistas, Gálatas 1:9. Se alguém vos anunciar outro evangelho, além do que já
vos tenho anunciado, seja anátema. - Apóstolos possuem um caráter piedoso.
Embora não encontremos no novo testamento uma lista especifica de qualificações de um
apóstolo, contudo as qualificações do bispo se enquadra muito bem.

Ninguém poderá ser reconhecido como um apóstolo não se tiver as seguintes


características:
I Timóteo 3:2-6. Irrepreensível, marido de uma mulher, vigilante, sóbrio, honesto,
hospitaleiro, apto para ensinar, não dado ao vinho, não espancador, não cobiçoso de torpe
ganância, mas moderado, não contencioso, não avarento, que governe bem a sua própria casa,
tendo seus filhos em sujeição, com toda modéstia, (porque, se alguém não sabe governar a sua
própria casa, terá cuidado da igreja de Deus?) não neófito, para que ensoberbecendo-se, não
caia na condenação do diabo.

Genuína humildade é uma das principais características de um apóstolo.

Mateus 20:25,26. Então Jesus, chamando-os para junto de si, disse: Bem sabeis que pelos
príncipes dos gentios são estes dominados, e que os grandes exercem autoridade sobre eles, Não
será assim entre vós, mas todo aquele que quiser entre grande seja vosso serviçal.

Genuínos apóstolos são reconhecidos por seus liderados como servos, e quando isto
acontece, a autoridade é liberada porque os seus seguidores crêem que qualquer decisão do
apóstolo será sempre para beneficio deles. - Apóstolos são como pais.

Os que se relacionam com o apóstolo, o tem como um pai, e pais espirituais fornecem
proteção, exemplo, correção, delegação de autoridade.

Isto é tão importante que irá fazer os filhos crescerem em fé, onde muitos serão liberados
para exercerem seus próprios ministérios.
Todo pai sempre deseja que o filho seja maior que ele, o próprio Jesus tinha um coração de
pai, pois desejava que fizéssemos obras maiores do que Ele próprio.
Apóstolos maduros são como pais, os pais estão sempre preocupados com o bem estar de
seus filhos, e estão sempre mais preocupados com o sucesso dos filhos do que deles mesmos,
verdadeiros apóstolos estarão sempre interessados em gerar filhos e filhas para o ministério.

I Timóteo 1:2. Timóteo meu verdadeiro filho na fé.


II Timóteo 2:2. E o que de mim, entre muitas testemunhas, ouviste, confia-o a homens fieis, que
sejam idôneos para também ensinarem a outros.

4 Gerações,Paulo-Timóteo-Homens-Homens.

VERDADEIROS APÓSTOLOS SÃO “SANTOS”

Verdadeiros apóstolos são exemplos de piedade e santidade, dizem como Paulo: I Cor. 4:4,
Porque em nada me sinto culpado, ao olhar para si próprio não encontram nada de impuro, ou
ofensivo a Deus, e podem dizer também como Paulo. Vers. 16. Admoesto-vos que sejais meus
imitadores.
Escrito de autoria do Pr. Fernando Borja Pinto