Você está na página 1de 5

técnica Por Josec Neto

Microfones
para sopro
e suas
aplicações
técnica

Eles são indispensáveis


no setup dos músicos que
tocam em teatros, igrejas,
salões ou outros espaços
que os exijam. Saiba qual
o melhor para cada uso

O
s microfones fazem parte do nhecidos, mas é recomendável
cotidiano do músico de sopro. uma pesquisa junto ao mercado
Seja em estúdio, apresenta- de marcas alternativas. Estas servem
ções menores ou em grandes recintos, para as aplicações mais amadoras, nas
os microfones são os primeiros (e talvez quais a qualidade de captação pode ser
os mais importantes) equipamentos da ligeiramente desmerecida em função da
produção do áudio para o ouvinte. A relação custo-benefício, sem prejudicar a membrana acoplada a um imã que, ao
qualidade sonora depende da escolha do aplicação final. Os microfones de estú- ser atingida por uma onda sonora, mo-
modelo correto e também do posiciona- dio também não serão citados, focando vimenta-se em um campo magnético,
mento adequado junto ao instrumen- apenas nas aplicações em que o próprio gerando uma corrente elétrica propor-
to. Ao contrário de 15 anos atrás, hoje músico precisará obter seus equipamen- cional à pressão exposta. Trazem a van-
em dia temos uma grande variedade de tos (performances ao vivo). tagem de serem robustos, além do custo
marcas e modelos que podem atender de aquisição relativamente barato.
ao orçamento mais modesto do músico
amador (que os utiliza esporadicamen-
te) até aplicações mais avançadas, como
TIPOS DE
MICROFONES
Os microfones utilizados atualmente
2 Microfones condensadores:
também denominados microfones
de capacito. Isso porque geram uma
grandes eventos e trabalhos em estúdio. para instrumentos de sopro podem ser corrente elétrica proporcional à pressão
O objetivo deste artigo é direcio- classificados em dois tipos básicos em sonora incidida em uma ou duas lâmi-
nar o leitor para a aquisição do equipa- relação à captação do som: nas de um capacitor. Vantagens: podem
Fotos: Divulgação

mento em função da sua utilização. Os


modelos citados a seguir servem como
exemplos dos equipamentos mais co-
1 Microfones dinâmicos: tam-
bém conhecidos como de pressão
ou magnéticos, possuem uma pequena
ser bem pequenos e possuem resposta de
frequência plana e de grande espectro
(maior sensibilidade).

22 SAX & METAIS


Por causa do sistema de capacitor,
o microfone do tipo condensador pre-
cisa de uma alimentação elétrica adicio-
nal (geralmente 48V), que é fornecida
por um dispositivo chamado Phantom
Power. Esse dispositivo está presente
na maioria dos mixers atuais, podendo
também ser fornecido a partir de dispo-
sitivos externos, desde modelos a bate-
ria (por exemplo, os da Cybernet, que
funcionam com duas baterias de 9V),
até os com alimentação convencional
(de tomada, como os da brasileira Ze-
rotron). O modelo S-Phantom, da Sam-
son, possui entrada para dois microfo-
nes, podendo ser uma boa opção para
situações em que você ou outro músico
utilizem mais do que um microfone. Os
dispositivos de Phantom Power podem
ser encontrados em boas lojas de instru-
Microfone de pedestal
mentos ou de eletrônica ao ângulo de 45 graus
da campana (sax, alto,
tenor e soprano curvo)

esse recurso pode não estar disponível. No caso de o músico estar em po-
Você encontrará modelos de Phantom sição fixa, a forma mais simples de mi-
Power dos mais variados tipos, desde os crofonação é utilizar um microfone de
que utilizam baterias de 9V até os com pedestal, como os usados por cantores
alimentação convencional (tomada). e demais instrumentistas. O microfone
Todos são bons. O que varia é a facili- mais conhecido para essa aplicação é,
dade de uso e o tamanho, entre outros. sem dúvida, o famoso Shure SM58 e
A seguir, alguns exemplos de utili- modelos semelhantes. Para os saxofones
zação dos microfones em instrumentos alto, tenor e soprano curvo, o melhor
S-Phantom, da Samson de sopro. posicionamento do microfone é acima
da campana, virado para baixo em um
A maioria dos microfones utiliza- SAXOFONES ângulo de 45 graus, pois o som do sa-
dos em instrumentos de sopro é do tipo Para a microfonação do saxofone, deve- xofone é emitido através da campana,
condensador, já que seu tamanho faci- mos considerar, em primeiro lugar, se o mas também por seus orifícios, e a cap-
lita a fixação no corpo dos instrumen- músico estará se apresentando sem mo- tação do registro médio/agudo é feita
tos e também porque a sensibilidade de vimentação (em um lugar fixo no palco, no corpo do instrumento. Se você quer
resposta é melhor. Apesar de por exemplo, em bandas ou conjuntos reforçar mais os graves, direcione o mi-
a maioria das mesas de crofone mais para a campana, sem nun-
som possuir o recurso
de Phantom Power,
recomendo que seja
também adquirida
uma unidade portá-
til dele, pois às vezes o Shure SM 58 ca, entretanto, tocar com o microfone
técnico de som pode mistu- enfiado dentro do sax.
rar os dois tipos de microfones. grandes) ou movimentando-se O saxofone soprano reto exige
Dessa forma, o Phantom pode queimar no palco ou mesmo fora dele (re- um pouco mais de refino na capta-
os microfones dinâmicos. Em outras curso muito utilizado por solistas e ção do som. Alguns técnicos e ins-
ocasiões, quando o músico vai utilizar em cerimônias de casamentos, forma- trumentistas colocam um micro-
uma caixa amplificada, por exemplo, turas e outros). fone posicionado na altura das

SAX & METAIS


23
técnica
chaves de são o AKG C419 (que foi substituído pelo
Sol e Sol# do C519) e o ATM350, da Audio Technica.
instrumento, Existem outros fabricantes bem conceitua-
enquanto outros dos lá fora, como Sennheiser e AMT. Além
preferem utilizá-lo dos citados, há outros que fabricam alter-
direcionado à cam- nativas ao C419 com um custo mais baixo,
pana. Outros ainda como o Yoga (EM 715), o JTS (CX-508) e
o Samson (HM40P). Apesar de serem mais
baratos, para mui-
tas aplicações eles
fornecem resultados
bem satisfatórios de res-
posta sonora, compensando
pela relação custo-benefício. Esses
técnica

microfones de baixo custo também são


uma opção para o músico profissional que
pode ter um segundo microfone, mais ba-
rato, para usar no lugar daquele mais caro
LCM 89, da SD Systems em apresentações mais simples
ou corriqueiras.
optam pelo modelo usado na gra- O único inconveniente seja, direcionado para o meio do cor-
vação em estúdio defendido por Da- do microfone preso à cam- po do instrumento. No caso
vid Liebman, que consiste em utilizar pana é que ele também dos microfones de
dois microfones: um direcionado à cam- capta o barulho das chaves, clamp, o resul-
pana e outro ao corpo do instrumento. em maior ou menor intensidade,
Agora, se você provavelmente per- dependendo do modelo da presilha. Isso
tence aos 98% de saxofonistas que não pode ser um problema quando o saxo- tado obtido não
conseguem ficar muito tempo parados, fonista está tocando sem a presença é muito satisfatório,
vai precisar de microfones que podem de demais instrumentos ou pois há uma diferença signi-
ser presos ao corpo do instrumento. Isso playbacks. Mas, ficativa de volume quando o ins-
irá proporcionar maior mobilidade sem quando exis- trumentista toca a região mais grave
perder a captação do som. JTS CX-508 do instrumentos em relação às notas
Existem dois tipos de suporte para da região média/aguda. Pensando nisso,
esses microfones de sax: o primeiro é o te uma base melódica alguns fabricantes criaram um sistema
utilizado pelo LCM89, da SD Systems, acompanhando, dificilmente que consiste numa presilha que é afixa-
o preferido do David Sanborn. É cons- o som das chaves é ouvido ou re- da no corpo do instrumento contendo
tituído basicamente de um microfone passado para o sistema de som. dois microfones: um direcionado para
montado em uma ‘aranha’ que é presa O posicionamento desses micro- a campana e outro para o corpo do ins-
à campana do sax. Um ótimo micro- fones é semelhante ao utilizado para os trumento. Dessa forma, a diferença de
fone, mas se você costuma alternar microfones de pedestal, ou seja, para sax volume pode ser equilibrada na mesa de
entre o sax tenor e alto durante as alto e tenor, direcionado de maneira a som, deixando a captação mais uniforme.
apresentações, terá de comprar um captar o som da campana e da região Um modelo bem conhecido é o WS, da
microfone para cada instrumento, já média; no caso do soprano reto, na empresa AMT, mas existem também mo-
que é meio complicado ficar mon- maioria das apresentações ao vivo, o uso delos para sax soprano reto e oboé.
tando a ‘aranha’ na campana. de microfone do tipo clamp na campana
A alternativa a esse tipo de micro- é suficiente, embora exista no mercado FLAUTA AKG C519
fone (e também a mais utilizada pelos um modelo semelhante ao do clarinete, Existem três opções mui-
músicos) consiste no sistema em que será discutido a seguir. to utilizadas para a capta-
que o microfone ção do som da flauta. A
é preso à cam- CLARINETE primeira é utilizar o microfone de pedes-
pana por meio O posicionamento do microfone de tal, em que deve-se tomar cuidado para
de uma presilha ou pedestal, em relação ao clari- não se posicionar em frente ao bocal,
‘clamp’. Os mo- nete, é semelhante ao pois será captado muito ruído de sopro.
delos mais adotado para o sax Posicione o microfone bem ao lado do
conhecidos soprano reto, ou bocal, esquerdo ou direito. A segunda

24 SAX & METAIS


Microfone de pedestal
posicionado à altura
das chaves de Sol e
Sol# no sax soprano Microfone duplo AMT Microfone duplo WS, da AMT

maneira é utilizar um captador inserido no SISTEMAS SEM FIO de frequência, caso estejam sendo utili-
interior do bocal, através da ponta da flau- (WIRELESS) zados vários microfones sem fio no even-
ta (uma marca muito conhecida é a Barcus Imagine situações nas quais o instrumen- to. As marcas mais utilizadas são AKG e
Berry). A terceira opção é semelhante aos tista precisa se deslocar consideravelmen-
microfones para sax, em que se utiliza o te no palco, ou então eventos como casa- Posição do microfone
sistema de presilha no bocal ou corpo da mentos, em que o músico vai ‘buscar’ a de pedestal para flauta
flauta e o microfone pode ser direcionado noiva, tocando durante toda a extensão
para a melhor captação do som, como nos do caminho. Também em shows em que
modelos da AMT e SD Systems. o músico aparece no meio da plateia, ca-
Outra opção que vem sendo adotada minha pelo teatro e volta ao palco. Em
pelos flautistas é o uso de microfones do situações como essas, a utilização de um
tipo headset (de cabeça). Eles possuem sistema sem fio é indispensável.
um custo relativamente menor do que os Quase todos os microfones de presi-
específicos para flauta e o seu captador lha possuem versões sem fio, sendo que
pode ser direcionado da mesma muitos podem ser configurados
maneira que os modelos de para utilização ‘com fio’ e
clamp. Tanto os modelos ‘sem fio’. Se você está pen-
mais profissionais (como os sando em adquirir um sistema
da marca Shure) quanto os wireless, deve considerar as es-
intermediários (LeSon, por pecificações do transmissor em relação à
exemplo) servem a essa apli- frequência (VHF ou UHF, sendo que a
cação, podendo ser encon- chance de interferência no caso do UHF
trados em modelos sem fio é menor), distância de alcance sem corte
e tradicional. do som e possibilidade de vários ajustes

TROMPETE E
TROMBONE
De uma maneira geral,
são utilizados modelos
parecidos com os de sa-
Transmissor Shure PGX14
xofone, com o posiciona-
mento direto na campana
do instrumento, variando-
se a distância conforme o
gosto do instrumentista.
Audio Technica ATM350
SAX & METAIS
25
técnica
Microfone Shure Headset
técnica

Shure, sendo que, no caso da segunda, é Leve em conta também que o siste- realmente a necessidade do seu uso em
possível adaptar muitas marcas de micro- ma sem fio é mais uma ‘parafernália’ que cada evento. O ideal é levar o sem fio
fones para utilização com o transmissor. você precisará levar. Assim, considere somente quando necessário.

DICAS PARA UMA BOA COMPRA CONCLUSÕES


Os microfones são a ‘porta de entrada’ para

1 Pesquise bastante o tipo de microfone de que precisa antes de comprar.


Pegue dicas com amigos e músicos mais experientes e descubra os prós e
contras do modelo desejado com quem já o possui.
as captações de som em gravação de shows
e também para o público. A escolha corre-
ta desse equipamento influencia, e muito,

2 Dê preferência a modelos com representação no Brasil (pelo menos


a importadora). Você pode ter o azar de comprar um modelo com
defeito. Assim, será mais fácil substituí-lo, adquirir peças ou consertá-lo
o resultado final para o ouvinte. Conside-
re em primeiro lugar o resultado do seu
trabalho. Muitas vezes você pode estar
quando preciso.
tocando em um instrumento fantástico e

3 Se for comprar modelos sem fio, procure aqueles que permitem as duas
configurações (com e sem fio), assim você não precisa levar o transmissor/
receptor em todos os eventos.
o público estar ouvindo uma ‘equalização
de telefone’, isto é, sem uma boa distinção
das frequências, por causa do microfone

4 Muitos microfones possuem alternativas de custo mais baixo (os utilizado. Procurei passar em linhas gerais
‘genéricos’), que, apesar de apresentarem diferença na qualidade do som, um pouco da minha experiência com os
podem ser melhores na relação custo-benefício, caso você realize eventos microfones, muitas vezes aprendida por
amadores ou menores. Se vai utilizar muito o microfone, vale a pena investir tentativa e erro, para que seja facilitada
num modelo que seja mais robusto, mesmo sendo mais caro. ao leitor a compra do equipamento mais

5 Procure testar o microfone na loja. Leve seu instrumento e teste os vários adequado à sua necessidade musical. Um
modelos, se possível. Assim como no caso dos cantores, você pode achar abraço e até a próxima!
que determinado modelo capta melhor o som do seu instrumento do que
outros. No caso de microfones sem fio, faça um teste de alcance do sistema. autor

6 Se você está comprando um microfone condensador, adquira um Josec Neto é


adaptador de Phantom Power, mesmo que já tenha um mixer com essa multi-instrumentista
e pesquisador de
função. Provavelmente, um dia você precisará utilizá-lo, seja porque vai fazer
instrumentos étnicos de
uma participação especial em um grupo que não possui esse recurso ou ainda
sopro, com trabalhos
por ter de desligar o Phantom de sua mesa para utilizar outros equipamentos voltados para new age e world music.
que não podem ser conectados com o mesmo ligado. Site na Internet: www.josecneto.com

26 SAX & METAIS