Você está na página 1de 11

ISCAL CONTABILIDADE FINANCEIRA (Ano lectivo 2014/2015)

LICENCIATURA EM CONTABILIDADE E ADMINISTRAÇÃO

Acréscimos e Diferimentos

CONTABILIDADE E ADMINISTRAÇÃO Acréscimos e Diferimentos Docentes: Prof. Paulo Costa Prof. Pedro Flores Prof. Pedro

Docentes:

Prof. Paulo Costa Prof. Pedro Flores

Prof. Pedro Pinheiro

Prof. Tânia Jesus Prof. Vera Pinto

Acréscimos e Diferimentos

2

o O pressuposto subjacente do regime de acréscimo (ou da periodização

económica) - §22 Estrutura Conceptual do SNC -, preconiza que os rendimentos

e os gastos são reconhecidos quando obtidos e incorridos, independentemente

do seu recebimento ou pagamento, devendo incluir-se nas demonstrações financeiras dos períodos a que respeitam.

demonstrações financeiras dos períodos a que respeitam. Seguir este pressuposto subjacente significa, então,

Seguir este pressuposto subjacente significa, então, atender ao fluxo real dos rendimentos e dos gastos e não ao seu fluxo monetária (fluxo de caixa).

Acréscimos e Diferimentos

3

o No âmbito do plano de contas do SNC existem as seguintes contas para fazer face a estas operações:

272 Devedores e credores por acréscimos

28 - Diferimentos

Acréscimos

4

o A conta 272 Devedores e credores por acréscimos”, regista a contrapartida dos rendimentos e dos gastos que devam ser reconhecidos no próprio período, ainda que não tenham documentação vinculativa, cuja receita ou despesa só venha a ocorrer em período ou períodos posteriores. (Notas de enquadramento)

o Esta conta encontra-se subdividida em:

2721- Devedores por acréscimos de rendimentos

2722 - Credores por acréscimos de gastos

Acréscimos

5

o Conta 2721- Devedores por acréscimos de rendimentos: esta conta serve

de contrapartida aos rendimentos a registar no próprio período, ainda que não tenham documentação vinculativa, cuja receita só venha a

realizar-se em período ou períodos posteriores. Exemplos:

Juros de depósitos bancários a receber em períodos futuros;

Serviços prestados a clientes mas cuja facturação foi emitida no período subsequente.

 

Conta

Débito

Crédito

Registo do rendimento do

2721

X

 

ano (ano N)

7x

 

X

Recebimento do rendimento

11/12

X

 

(ano N+1)

2721

 

X

Acréscimos

6

o Conta 2722-Credores por acréscimos de gastos: esta conta serve de contrapartida aos gastos a reconhecer no próprio período, ainda que não tenham documentação vinculativa, cuja despesa só venha a ocorrer em período ou período posteriores. Exemplos:

Fornecimentos e serviços diversos (electricidade, água) do período, mas que só é facturado no período seguinte;

Encargos com férias e subsídio de férias vencidas no período e com processamento no

período seguinte.

 

Conta

Débito

Crédito

Registo do gasto do ano (ano

6x

X

 

N)

2722

 

X

Pagamento do gasto

2722

X

 

(ano N+1)

11/12/22/278

 

X

Diferimentos

7

o A conta 28 Diferimentos” compreende os gastos e os rendimentos que devam ser

reconhecidos nos períodos seguintes.

(Notas de enquadramento)

o Esta conta encontra-se subdividida da seguinte forma:

281 - Gastos a reconhecer

282 - Rendimentos a reconhecer

Diferimentos

8

o Conta 281 Gastos a reconhecer: compreende os gastos que devam ser reconhecidos no período ou em períodos seguintes. Exemplos:

Prémios de seguros pagos, cuja vigência ultrapassa o período económico em que foram pagos; Rendas/alugueres pagos por antecipação relativas à utilização de bens imóveis/móveis de terceiros.

 

Conta

Débito

Crédito

Registo do gasto respeitante

281

X

 

ao período seguinte (ano N)

1x/2x

 

X

Reconhecimento do respectivo gasto (ano N+1)

6x

X

 

281

 

X

9

Diferimentos

o

Conta 282 Rendimentos a reconhecer: nesta

rendimentos que devam ser reconhecidos em períodos seguintes.

Exemplos:

Rendas/alugueres recebidos de bens imóveis/móveis arrendados/alugados a terceiros;

conta registam-se os

Facturação de produtos ou serviços a clientes, cuja entrega ou conclusão irá ocorrer no período ou em períodos seguintes.

 

Conta

Débito

Crédito

Registo do rendimento respeitante a período posterior (ano N)

1x/2x

X

 

282

 

X

Reconhecimento do rendimento (ano N+1)

282

X

 

7x

 

X

Apresentação no balanço

10

Apresentação no balanço 10 Saldo devedor da 2721 Saldo devedor da 28.1 Saldo credor da 2722
Apresentação no balanço 10 Saldo devedor da 2721 Saldo devedor da 28.1 Saldo credor da 2722

Saldo devedor da 2721

Saldo devedor da 28.1

Saldo credor da 2722 Saldo credor da 28.2
Saldo credor da 2722
Saldo credor da 28.2

11

Bibliografia

ALMEIDA, Rui, DIAS, Ana I., ALBUQUERQUE, Fábio, CARVALHO, Fernando, PINHEIRO, Pedro, ( 2010 ) - “SNC EXPLICADO 2 ª EDIÇÃO”, ATF Edições Técnicas, Lisboa .

ALMEIDA, Rui, ALMEIDA, Mª do Céu, DIAS, Ana I., ALBUQUERQUE, Fábio, CARVALHO, Fernando, PINHEIRO, Pedro, ( 2010 ) “SNC CASOS PRÁTICOS RESOLVIDOS”, ATF Edições Técnicas, Lisboa .

BORGES, António, RODRIGUES, Azevedo e RODRIGUES, Rogério, ( 2010 ) “ELEMENTOS DE CONTABILIDADE GERAL”, 25 ª Edição, Áreas Editora, Lisboa .

SILVA, Eusébio Pires da, SILVA, José Luís Miguel da, JESUS, Tânia Alves de, SILVA, Ana Cristina Pires da, ( 2011 ) “SNC - CONTABILIDADE FINANCEIRA CASOS PRÁTICOS - TOMO I (Contabilidade das empresas individuais)”, Rei dos Livros, Lisboa .

SILVA, Eusébio Pires da e SILVA, Ana Cristina Pires da, ( 2010 ) “SNC – MANUAL DE CONTABILIDADE”, Rei dos Livros, Lisboa .