Análise de Genomas com Pinturas Cromossômicas em Mamíferos

O rápido desenvolvimento de uma série de mapas cromossômicos
comparativos se deve a uma análise comparativa de pintura cromossômica
usando sondas de DNA específicas humanas e de várias outras espécies de
mamíferos.
A maior contribuição da ZOO-FISH é a possibilidade de detecção de
blocos de segmentos cromossômicos homeólogos. Quando ocorre a presença
física, em um dado cromossomo ou parte dele, dos mesmos genes e na
mesma ordem, estes são considerados sintênicos. Grandes blocos ou mesmo
cromossomos inteiros com a mesma sequência de genes permaneceram
conservados entre ungulados, carnívoros e primatas.
A análise citogenética molecular de várias espécies permitiu detectar os
principais rearranjos cromossômicos que ocorreram na reorganização dos
genomas de vertebrados.
Foi por intermédio da FISH que se obteve evidência clara e convincente
de uma característica sinapomórfica do clado Homo-Pan. Em estudos
evolutivos do cromossomo Y verificou-se que houve transposição de um
fragmento de DNA de cerca de 100 kb derivado do cromossomo 1 humano no
cromossomo Y.
Acredita-se que homem e camundongo tenham divergido de um ancestral
comum há muitos milhões de anos. A análise comparativa por pintura
cromossômica dessas duas espécies revelou que há muitas regiões
conservadas com os mesmos genes e na mesma ordem, isto é, em sintenia,
entre essas espécies.
O cariótipo humano tem 23 pares de cromossomos e o camundongo, 20
pares completamente diferentes em sua morfologia. Mapas de sintenia
mostraram como os segmentos cromossômicos de uma espécie estavam
relacionados aos segmentos comparáveis da outra espécie. Cerca de 100
diferentes eventos de inversões e translocações ocorreram na reorganização
desses dois genomas.
A tecnologia de pintura cromossômica permite detectar múltiplos
rearranjos que ocorreram em blocos de genes, em diferentes combinações, em
espécies filogeneticamente distantes.
Muitos trabalhos de comparações de cariótipos basearam-se em análises
de padrões de bandas G ou R. Por exemplo, comparações de bandas G de
espécies de várias famílias Ursidae e Canidae.

Utilizando-se sondas de sub-regiões.. As pinturas específicas dos 38 autossomos e X do cachorro determinaram 68 segmentos conservados no gato. Tais achados revelam a grande potencialidade dessas metodologias com detecções informativas de rearranjos intracromossômicos crípticos. 2n=38) com sondas de cromossomos de cachorro (Canis familiaris. enquanto a pintura recíproca com sondas de gato nos cromossomos de cachorro revelou 65 segmentos homeólogos. 2000b). foi possível traçar alguns aspectos da história evolutiva desses cromossomos. pois permite confirmação direta de homologias cromossômicas em dois experimentos independentes. . caracterizar a base genética para características complexas e permitir maior conhecimento de animais-modelo na pesquisa biomédica. Será possível entender melhor a história das mudanças citogenéticas essenciais à compreensão dos genoma atuais. Um segmento ancestral composto dos cromossomos 3 e 21 juntos ainda é encontrado em algumas espécies das ordens primatas e carnívoros. e viceversa. Os dados de pintura dos cromossomos de gato (Felis catus. Pinturas cromossômicas recíprocas Os lotes de sondas cromossômicas de diferentes espécies tornaram possíveis pinturas recíprocas ou bidirecionais. Com a pintura cromossômica de numerosos vertebrados será possível localizar genes responsáveis por doenças. A pintura recíproca fornece várias vantagens sobre a pintura unidirecional. A pintura cromossômica revelou que os cromossomos 3 e 21 humanos são amplamente conservados em blocos sintênicos em muitos mamíferos. Um primeiro e completo mapa cromossômico comparativo do camundongo de laboratório (Mus musculus. 2n=38) são mantidos em cada uma das espécies de felídeos. (Yang et al. 2000a).Entre as famílias dos carnívoros. 2n=22) foi construído por hibridização de pintura cromossomo-específico de camundongo em cromossomos de hamster. os Felidae exibem a maioria dos cromossomos conservados: 16 dos 19 cromossomos encontrados no gato doméstico (Felis catus.. menos o Y. Os resultados de pintura cromossômica recíproca demonstraram que ocorreram rearranjos intercromossômicos consideráveis desde a divergência de linhagens que direcionaram a especiação do camundongo atual e do hamster chinês (Yang et al. 2n=40) com o hamster chinês ( Cricetulus griseus. 2n=78) mostraram hibridização em todos os cromossomos de gato.

com/cms/website.REFERÊNCIAS http://www.htm P.S: BRANDOOOOON CHATO :P HAHA .chrombios.php? id=/en/index/anicyto/experiments/exp06.php? id=/en/index/aboutfish/barcodes.com/cms/website.htm&sid=0k2ohofofue8tm1jdre7ab5o91 http://www.chrombios.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful