Você está na página 1de 11
SE RVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVE RSIDADE FEDERAL DO PARÁ CENTR O DE PROCESSOS SELETIVOS UNIVERSIDAD

SE RVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVE RSIDADE FEDERAL DO PARÁ CENTR O DE PROCESSOS SELETIVOS

RSIDADE FEDERAL DO PARÁ CENTR O DE PROCESSOS SELETIVOS UNIVERSIDAD E FEDERAL DO OESTE DO PARÁ
UNIVERSIDAD E FEDERAL DO OESTE DO PARÁ EDITAL Nº 001/2012-UFOPA SECR ETÁRIO EXECUTIV O 13
UNIVERSIDAD E FEDERAL DO OESTE DO PARÁ
EDITAL Nº 001/2012-UFOPA
SECR ETÁRIO EXECUTIV O
13 de maio de 2012
Nome:
N.º de Inscr ição:

BOLETIM DE QUESTÕES

de 2012 Nome: N.º de Inscr ição: BOLETIM DE QUESTÕES LEIA COM M UITA ATENÇÃO AS
de 2012 Nome: N.º de Inscr ição: BOLETIM DE QUESTÕES LEIA COM M UITA ATENÇÃO AS

LEIA COM M UITA ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES SEGUINTE S

LEIA COM M UITA ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES SEGUINTE S sa, 5 de Noções de Informática, 5

sa, 5 de Noções de Informática,

5 de Legislação e 15 de Conhecimento s Específicos, mais a Redação. Cada questão objeti va apresenta cinco alternativas, identificadas com as letras (A), (B), (C), ( D) e (E), das quais apenas uma é correta.

2 Esta prova está redigida conforme o Acor do Ortográfico da Língua Portuguesa (2012).

3 Confira se, além deste BOLETIM DE QU ESTÕES, você recebeu o CARTÃO-RESPOSTA, dest inado à marcação das respostas das questões objetivas, e o FORMULÁRI O DE REDAÇÃO, destinado à transcrição do texto def initivo da Redação.

4 É necessário conferir se a prova está co mpleta e sem falhas, bem como se o seu nome e se u número de inscrição conferem com os dados contidos no CARTÃO-RE SPOSTA. Caso exista algum problema, comunique -o imediatamente ao fiscal de sala.

5 Após a conferência, assine seu nome no espaço próprio do CARTÃO-RESPOSTA.

6 A marcação do CARTÃO-RESPOSTA e

a transcrição do texto definitivo da Redação no FORM ULÁRIO DE REDAÇÃO devem

1 Este BOLETIM DE QUESTÕES contém 3

0 QUESTÕES OBJETIVAS, sendo 5 de Língua Portugue

ser feitas com caneta esferográfica de t inta preta ou azul.

7 Não dobre, não amasse, não rasure ne m manche o CARTÃO-RESPOSTA e o FORMULÁRI O DE REDAÇÃO. Também não faça qualquer registro fora dos locais des tinados às respostas e ao texto definitivo da Redação . Não é permitida a utilização de qualquer espécie de corretivo. O Cartão -Resposta e o Formulário de Redação somente serã o substituídos caso contenham falha de impressão e/ou se os dados cont idos nos mesmos não corresponderem aos seus.

8 O FORMULÁRIO DE REDAÇÃO é o ú nico documento considerado para a correção do te xto da Redação e o CARTÃO- RESPOSTA é o único documento consi derado na avaliação das questões objetivas. O BOL ETIM DE QUESTÕES deve ser usado apenas como rascunho e não vale rá, sob hipótese alguma, para efeito da correção.

3 acima e assine a LISTA DE

9 Quando terminar a prova, devolva ao f iscal de sala todo o material relacionado no item

PRESENÇA. A assinatura do seu nome d eve corresponder àquela que consta no seu documen to de identificação.

horas, observado o horário de

Santarém-PA. O candidato na condição de PcD tem direito a 1 (uma) hora além do tempo d eterminado para a prova, desde que tenha, previamente, solicitado esse t empo adicional ao CEPS.

10 O tempo disponível para a prova é de q uatro horas, com início às 8 horas e término às 12

11
11
q uatro horas , com início às 8 horas e término às 12 11 Reserve os

Reserve os 30 minutos finais para marca r seu CARTÃO-RESPOSTA. Os rascunhos e as marc ações assinaladas no BOLETIM DE QUESTÕES não serão considerados na avaliação.

Os rascunhos e as marc ações assinaladas no BOLETIM DE QUESTÕES não serão considerados na avaliação.

UFOPA 2012

CONCURSO PÚBLICO PARA A CARREIRA DE TÉCNICO-ADMINISTRATIVO EM EDUCAÇÃO EDITAL Nº 001/2012-UFOPA MARQUE A ÚNICA

CONCURSO PÚBLICO PARA A CARREIRA DE TÉCNICO-ADMINISTRATIVO EM EDUCAÇÃO

EDITAL Nº 001/2012-UFOPA

EM EDUCAÇÃO EDITAL Nº 001/2012-UFOPA MARQUE A ÚNICA ALTERNATIVA CORRETA NAS QUESTÕES DE 01 A

MARQUE A ÚNICA ALTERNATIVA CORRETA NAS QUESTÕES DE 01 A 30.

LÍNGUA PORTUGUESA

As Mulheres não são Homens

01 No passado dia 8 de Março celebrou-se o Dia Internacional da Mulher. Os dias ou anos

02 internacionais não são, em geral, celebrações. São, pelo contrário, modos de assinalar que há pouco para

03 celebrar e muito para denunciar e transformar. Não há natureza humana assexuada; há homens e

04 mulheres. Falar de natureza humana sem falar na diferença sexual é ocultar que a “metade” das mulheres

05 vale menos que a dos homens. Sob formas que variam consoante o tempo e o lugar, as mulheres têm sido

06 consideradas como seres cuja humanidade é problemática (mais perigosa ou menos capaz) quando

07 comparada com a dos homens. À dominação sexual que este preconceito gera chamamos patriarcado e ao

08 senso comum que o alimenta e reproduz, cultura patriarcal. A persistência histórica desta cultura é tão forte

09 que mesmo nas regiões do mundo em que ela foi oficialmente superada pela consagração constitucional da

10 igualdade sexual, as práticas quotidianas das instituições e das relações sociais continuam a reproduzir o

11 preconceito e a desigualdade. Ser feminista hoje significa reconhecer que tal discriminação existe e é

12 injusta e desejar activamente que ela seja eliminada. Nas actuais condições históricas, falar de natureza

13 humana como se ela fosse sexualmente indiferente, seja no plano filosófico seja no plano político, é pactuar

14 com o patriarcado.

15 A cultura patriarcal vem de longe e atravessa tanto a cultura ocidental como as culturas africanas,

16 indígenas e islâmicas. Para Aristóteles, a mulher é um homem mutilado e para São Tomás de Aquino,

17 sendo o homem o elemento activo da procriação, o nascimento de uma mulher é sinal da debilidade do

18 procriador. Esta cultura, ancorada por vezes em textos sagrados (Bíblia e Corão), tem estado sempre ao

19 serviço da economia política dominante que, nos tempos modernos, tem sido o capitalismo e o

20 colonialismo. Em Three Guineas (1938), em resposta a um pedido de apoio financeiro para o esforço de

21 guerra, Virginia Woolf recusa, lembrando a secundarização das mulheres na nação, e afirma

22 provocatoriamente: “Como mulher, não tenho país. Como mulher, não quero ter país. Como mulher, o meu

23 país é o mundo inteiro”. Durante a ditadura portuguesa, as Novas Cartas Portuguesas publicadas em 1972

24 por Maria Isabel Barreno, Maria Teresa Horta e Maria Velho da Costa, denunciavam o patriarcado como

25 parte da estrutura fascista que sustentava a guerra colonial em África. "Angola é nossa" era o correlato de

26 "as mulheres são nossas (de nós, homens)" e no sexo delas se defendia a honra deles. O livro foi

27 imediatamente apreendido porque justamente percebido como um libelo contra a guerra colonial e as

28 autoras só não foram julgadas porque entretanto ocorreu a Revolução dos Cravos em 25 de Abril de 1974.

29 A violência que a opressão sexual implica ocorre sob duas formas, hardcore e softcore. A versão

30 hardcore é o catálogo da vergonha e do horror do mundo. Em Portugal, morreram 43 mulheres em 2010,

31 vítimas de violência doméstica. Na Cidade Juarez (México) foram assassinadas nos últimos anos 427

32 mulheres, todas jovens e pobres, trabalhadoras nas fábricas do capitalismo selvagem, as maquiladoras, um

33 crime organizado hoje conhecido por femicídio. Em vários países de África, continua a praticar-se a

34 mutilação genital. Na Arábia Saudita, até há pouco, as mulheres nem sequer tinham certificado de

35 nascimento. No Irão, a vida de uma mulher vale metade da do homem num acidente de viação; em tribunal,

36 o testemunho de um homem vale tanto quanto o de duas mulheres; a mulher pode ser apedrejada até à

37 morte em caso de adultério, prática, aliás, proibida na maioria dos países de cultura islâmica. A versão

38 softcore é insidiosa e silenciosa e ocorre no seio das famílias, instituições e comunidades, não porque as

39 mulheres sejam inferiores mas, pelo contrário, porque são consideradas superiores no seu espírito de

40 abnegação e na sua disponibilidade para ajudar em tempos difíceis. Porque é uma disposição natural não

41 há sequer que lhes perguntar se aceitam os encargos ou sob que condições. Em Portugal, por exemplo, os

42 cortes nas despesas sociais do Estado actualmente em curso vitimizam em particular as mulheres. As

43 mulheres são as principais provedoras do cuidado a dependentes (crianças, velhos, doentes, pessoas com

44 deficiência). Se, com o encerramento dos hospitais psiquiátricos, os doentes mentais são devolvidos às

45 famílias, o cuidado fica a cargo das mulheres. A impossibilidade de conciliar o trabalho remunerado com o

46 trabalho doméstico faz com que Portugal tenha um dos valores mais baixos de fecundidade do mundo.

47 Cuidar dos vivos torna-se incompatível com desejar mais vivos.

48 Mas a cultura patriarcal tem, em certos contextos, uma outra dimensão particularmente perversa: a

49 de criar a ideia na opinião pública que as mulheres são oprimidas e, como tal, vítimas indefesas e

2

CONCURSO PÚBLICO PARA A CARREIRA DE TÉCNICO-ADMINISTRATIVO EM EDUCAÇÃO EDITAL Nº 001/2012-UFOPA 50 silenciosas. Este

CONCURSO PÚBLICO PARA A CARREIRA DE TÉCNICO-ADMINISTRATIVO EM EDUCAÇÃO

EDITAL Nº 001/2012-UFOPA

EM EDUCAÇÃO EDITAL Nº 001/2012-UFOPA 50 silenciosas. Este estereótipo torna possível ignorar ou

50 silenciosas. Este estereótipo torna possível ignorar ou desvalorizar as lutas de resistência e a capacidade

51 de inovação política das mulheres. É assim que se ignora o papel fundamental das mulheres na revolução

52 do Egipto ou na luta contra a pilhagem da terra na Índia; a acção política das mulheres que lideram os

53 municípios em tantas pequenas cidades africanas e a sua luta contra o machismo dos lideres partidários

54 que bloqueiam o acesso das mulheres ao poder político nacional; a luta incessante e cheia de riscos pela

55 punição dos criminosos levada a cabo pelas mães das jovens assassinadas em Cidade Juarez; as

56 conquistas das mulheres indígenas e islâmicas na luta pela igualdade e pelo respeito da diferença,

57 transformando por dentro as culturas a que pertencem; as práticas inovadoras de defesa da agricultura

58 familiar e das sementes tradicionais das mulheres do Quénia e de tantos outros países de África; a

59 resposta das mulheres palestinianas quando perguntadas por auto-convencidas feministas europeias sobre

60 o uso de contraceptivos: “na Palestina, ter filhos é lutar contra a limpeza étnica que Israel impõe ao nosso

61 povo”.

Boaventura de Sousa Santos (10/03/2011. In: www.boaventuradesousasantos.pt. Acesso em 11/04/2012)

01

Considerando-se a relação entre o título e os argumentos definidos no texto, pode-se inferir que

(A)

a fragilidade feminina não deve ser ignorada.

(B)

as lutas femininas não têm alcançado resultado.

(C)

não se tem combatido o preconceito contra as mulheres.

(D)

a opressão social contra as mulheres tem sido negligenciada.

(E)

as diferenças biológicas entre os sexos devem ser consideradas.

02

O texto pode ser considerado como uma

(A)

homenagem às mulheres.

(B)

defesa do movimento feminista.

(C)

crítica ao comportamento passivo das mulheres.

(D)

manifestação contra a violência doméstica.

(E)

denúncia do preconceito contra as mulheres.

03

O autor do texto refere-se a duas formas de violência contra a mulher, hardcore e softcore, que se definem,

respectivamente,

(A)

pela maior e pela menor perversidade das agressões sofridas pelas mulheres.

(B)

pela maior e pela menor evidência das manifestações de violência contra a mulher.

(C)

pela consciência e pela inconsciência de quem comete a violência contra a mulher.

(D)

pela maior ou pela menor condescendência da mulher em relação a seu agressor.

(E)

pelo espaço público e pelo espaço privado em que ocorre a violência contra a mulher.

04

O trecho do texto em que FALTA uma vírgula para marcar uma oração intercalada é:

(A)

“A persistência histórica desta cultura é tão forte que mesmo nas regiões do mundo em que ela foi oficialmente superada pela consagração constitucional da igualdade sexual, as práticas quotidianas das instituições e das relações sociais continuam a reproduzir o preconceito e a desigualdade.” (linhas 08 a 11).

(B)

“Nas actuais condições históricas, falar de natureza humana como se ela fosse sexualmente indiferente, seja no plano filosófico seja no plano político, é pactuar com o patriarcado.” (linhas 12 a 14).

(C)

“Para Aristóteles, a mulher é um homem mutilado e para São Tomás de Aquino, sendo o homem o elemento activo da procriação, o nascimento de uma mulher é sinal da debilidade do procriador.” (linhas 16 a 18).

(D)

“Esta cultura, ancorada por vezes em textos sagrados (Bíblia e Corão), tem estado sempre ao serviço da economia política dominante que, nos tempos modernos, tem sido o capitalismo e o colonialismo.” (linhas 18 a 20).

(E)

“O livro foi imediatamente apreendido porque justamente percebido como um libelo contra a guerra colonial e as autoras só não foram julgadas porque entretanto ocorreu a Revolução dos Cravos em 25 de Abril de 1974.” (linhas 26 a 28).

3

CONCURSO PÚBLICO PARA A CARREIRA DE TÉCNICO-ADMINISTRATIVO EM EDUCAÇÃO EDITAL Nº 001/2012-UFOPA 05 Em relação

CONCURSO PÚBLICO PARA A CARREIRA DE TÉCNICO-ADMINISTRATIVO EM EDUCAÇÃO

EDITAL Nº 001/2012-UFOPA

EM EDUCAÇÃO EDITAL Nº 001/2012-UFOPA 05 Em relação aos enunciados destacados abaixo, julgue as

05 Em relação aos enunciados destacados abaixo, julgue as afirmativas:

I Em “Os dias ou anos internacionais não são, em geral, celebrações. São, pelo contrário, modos de assinalar que há pouco para celebrar e muito para denunciar e transformar.” (linhas 01 a 03), a expressão pelo contrário marca uma relação de oposição com um enunciado que não está explícito anteriormente.

II Em “Falar de natureza humana sem falar na diferença sexual é ocultar que a ‘metade’ das mulheres vale menos que a dos homens.” (linhas 04 e 05), as aspas simples servem para destacar a expressão de valor numérico que é apresentada na afirmação.

III Em “A cultura patriarcal vem de longe e atravessa tanto a cultura ocidental como as culturas africanas,

que compõe o período, não está

indígenas e islâmicas.” (linhas 15 e 16), a expressão correlata “tanto

de acordo com o que rege a norma padrão.

como”,

IV Em “Durante a ditadura portuguesa, as Novas Cartas Portuguesas publicadas em 1972 por Maria Isabel Barreno, Maria Teresa Horta e Maria Velho da Costa, denunciavam o patriarcado como parte da estrutura fascista que sustentava a guerra colonial em África.” (linhas 23 a 25), há uma vírgula que separa, inadequadamente, o sujeito e o predicado da oração.

Estão corretas as afirmativas

(A)

I e II.

(B)

I, II e III.

(C)

I, III e IV.

(D)

II, III e IV.

(E)

III e IV.

NOÇÕES DE INFORMÁTICA

06

Assinalar com V para verdadeiro ou F para falso.

(

) Caixa de entrada é o local de armazenamento dos e-mails recebidos no Outlook

(

) A calculadora do Windows pode ser usada como calculadora científica

(

) Google, Altavista e Yahoo são sites de busca

(

) Microsoft Outlook não pode ser usado para acesso a grupos de discussão na internet

( ) No Microsoft Word 2007, as teclas CTRL+C e CTRL+V são utilizadas, respectivamente, para recortar e colar um texto previamente selecionado

A sequência correta, de cima para baixo, é

(A)

V, F, V, F, V

(B)

V, V, V, F, F

(C)

V, F, F, F, F

(D)

V, F, F, V, V

(E)

V, V, F, V, F

(A) V, F, V, F, V (B) V, V, V, F, F (C) V, F, F,

4

(A) V, F, V, F, V (B) V, V, V, F, F (C) V, F, F,
CONCURSO PÚBLICO PA RA A CARREIRA DE TÉCNICO-ADMINISTRATIVO E M EDUCAÇÃO EDITAL Nº 001/2012-UFOPA Com

CONCURSO PÚBLICO PA RA A CARREIRA DE TÉCNICO-ADMINISTRATIVO E M EDUCAÇÃO

EDITAL Nº 001/2012-UFOPA

E M EDUCAÇÃO EDITAL Nº 001/2012-UFOPA Com base na plani lha Microsoft Excel 2007, responda as

Com base na plani lha Microsoft Excel 2007, responda as questões 07 e 08

lha Microsoft Excel 2007, responda as questões 07 e 08 07 Copiando a fórmula da célula

07 Copiando a fórmula da célula A1 ( =$C$1+E1) para as células A2, A3, A4 e A5, a função =SOMA(A1:A5) terá

como resultado:

(A)

15

(B)

24

(C)

23

(D)

25

(E)

40

08

O resultado da fórmula =SOMARP RODUTO(C1:C3;E1:E3) + SOMARPRODUTO(C 3:C5;E3:E5) é?

(A)

90

(B)

80

(C)

111

(D)

75

(E)

113

09

Analise as questões abaixo e assi nale a afirmativa INCORRETA

(A)

A ferramenta PAINT permite girar uma imagem.

(B)

Microsoft Excel 2007 possui uma f órmula para transformar um texto de minúsculas em maiúsculas.

(C)

OU é uma função lógica do Micros oft Excel 2007.

(D)

Google Chrome é um site de busc a.

(E)

Wordpad é um editor de textos co m menos recursos do que o Microsoft Word 2007 .

5

CONCURSO PÚBLICO PARA A CARREIRA DE TÉCNICO-ADMINISTRATIVO EM EDUCAÇÃO EDITAL Nº 001/2012-UFOPA 10 Acerca do

CONCURSO PÚBLICO PARA A CARREIRA DE TÉCNICO-ADMINISTRATIVO EM EDUCAÇÃO

EDITAL Nº 001/2012-UFOPA

EM EDUCAÇÃO EDITAL Nº 001/2012-UFOPA 10 Acerca do hardware de um computador, marque V para

10 Acerca do hardware de um computador, marque V para as alternativas verdadeiras e F para as falsas:

(

) A velocidade do processador de um computador é medida em bits por segundo.

(

) A capacidade de armazenamento de um pen drive é medida em hertz.

(

) A memória ROM é a memória volátil do computador.

(

) O mouse sem fio necessita de um receptor USB para ser utilizado.

(

) A Unidade de Controle é um dos componentes da Unidade Central de Processamento.

A

sequência correta, de cima para baixo, é:

(A)

F, F, F, V, V

(B)

V, V, F, V, V

(C)

V, F, F, V, V

(D)

F, F, V, V, F

(E)

F, F, F, F, V

LEGISLAÇÃO

11 A Lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990, dispõe sobre o regime jurídico dos servidores públicos civis da

União, das autarquias e das fundações públicas federais. O provimento dos cargos públicos far-se-á mediante ato da autoridade competente de cada Poder, em conformidade com a referida Lei. As formas de provimento de cargo público são:

(A)

nomeação; promoção; readaptação; reversão; aproveitamento; reintegração e recondução.

(B)

nomeação; promoção e reintegração, somente.

(C)

nomeação; promoção; reversão e recondução, somente.

(D)

nomeação; readaptação; aproveitamento e recondução, somente.

(E)

nomeação; reversão e reintegração, somente.

12

O concurso público conforme contempla a Lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990, combinado com a Lei nº

9.527, será de provas ou de provas e títulos, podendo ser realizado em duas etapas, conforme dispuserem a lei e

o regulamento do respectivo plano de carreira. A inscrição do candidato será condicionada ao pagamento do valor

fixado no edital, quando indispensável ao seu custeio, e ressalvadas as hipóteses de isenção nele expressamente previstas. Com base na referida norma legal, o concurso público terá validade até

(A)

3 (três) anos, podendo ser prorrogado duas vezes, por igual período.

(B)

4 (quatro) anos, não podendo ser prorrogado.

(C)

5 (cinco) anos, não podendo ser prorrogado.

(D)

2 (dois) anos, podendo ser prorrogado uma única vez, por igual período.

(E)

1 (um) ano, podendo ser prorrogado uma única vez, por igual período.

13

Ao entrar em exercício, de acordo com a Lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990 (EMC 19), o servidor

nomeado para o cargo de provimento efetivo ficará sujeito a estágio probatório por período de 3 (três) anos,

durante o qual a sua aptidão e capacidade serão objeto de avaliação para o desempenho do cargo. Para a concretização do ato, serão observados os seguintes fatores:

(A)

assiduidade, produtividade e responsabilidade, somente.

(B)

assiduidade, disciplina e produtividade, somente.

(C)

disciplina, produtividade e responsabilidade, somente.

(D)

capacidade de iniciativa, produtividade e responsabilidade, somente.

(E)

assiduidade, disciplina, capacidade de iniciativa, produtividade e responsabilidade.

somente. (E) assiduidade, disciplina, capacidade de iniciativa, produtividade e responsabilidade. 6

6

somente. (E) assiduidade, disciplina, capacidade de iniciativa, produtividade e responsabilidade. 6
CONCURSO PÚBLICO PARA A CARREIRA DE TÉCNICO-ADMINISTRATIVO EM EDUCAÇÃO EDITAL Nº 001/2012-UFOPA 14 O processo

CONCURSO PÚBLICO PARA A CARREIRA DE TÉCNICO-ADMINISTRATIVO EM EDUCAÇÃO

EDITAL Nº 001/2012-UFOPA

EM EDUCAÇÃO EDITAL Nº 001/2012-UFOPA 14 O processo administrativo no âmbito da Administração

14 O processo administrativo no âmbito da Administração Pública Federal é regulado pela Lei nº 9.784, de 29 de

janeiro de 1999. Essa Lei estabelece normas básicas sobre o processo administrativo no âmbito da Administração

Federal direta e indireta, visando, em especial, à proteção dos direitos dos administrados e ao cumprimento dos fins da Administração. É impedido de atuar em processo administrativo o servidor ou autoridade que

(A)

tenha interesse direto ou indireto na matéria; tenha participado ou venha a participar como perito, testemunha ou representante, ou se tais situações ocorrerem quanto ao cônjuge, companheiro ou parente e afins até o terceiro grau.

(B)

tenha interesse direto na matéria; tenha participado como perito, testemunha ou representante, ou se tais situações ocorrerem quanto ao cônjuge, companheiro ou parente e afins até o terceiro grau, e estiver litigando judicialmente ou administrativamente com o interessado ou respectivo cônjuge ou companheiro.

(C)

tenha interesse indireto na matéria; venha participar como perito, testemunha ou representante, ou se tais situações ocorrerem quanto ao cônjuge, companheiro ou parente e afins até o terceiro grau, e estiver litigando judicialmente ou administrativamente com o interessado ou respectivo cônjuge ou companheiro.

(D)

tenha interesse direto ou indireto na matéria; tenha participado ou venha a participar como perito, testemunha ou representante, ou se tais situações ocorrerem quanto ao cônjuge, companheiro ou parente e afins até o terceiro grau e estiver litigando judicialmente ou administrativamente com o interessado ou respectivo cônjuge ou companheiro.

(E)

tenha participado ou venha a participar como perito, testemunha ou representante, ou se tais situações ocorrerem quanto ao cônjuge, companheiro ou parente e afins até o terceiro grau e estiver litigando judicialmente ou administrativamente com o interessado ou respectivo cônjuge ou companheiro.

15

A Carta Magna Brasileira de 1988, combinada com a Emenda Constitucional 19, de 1998, prescreve que são

estáveis os servidores nomeados para cargo de provimento efetivo em virtude de concurso público, após o cumprimento de formalidades obrigatórias e legais. O servidor público estável só perderá o cargo:

(A)

mediante processo administrativo em que lhe seja assegurada ampla defesa; mediante procedimento de avaliação periódica de desempenho, na forma de lei complementar, assegurada ampla defesa.

(B)

em virtude de sentença judicial transitada em julgado; mediante procedimento de avaliação periódica de desempenho, na forma de lei complementar, assegurada ampla defesa.

(C)

em virtude de sentença judicial transitada em julgado; mediante processo administrativo em que lhe seja assegurada ampla defesa; mediante procedimento de avaliação periódica de desempenho, na forma de lei complementar, assegurada ampla defesa.

(D)

em virtude de sentença judicial transitada em julgado; sem a necessidade de processo administrativo; mediante procedimento de avaliação periódica de desempenho, na forma de lei complementar, assegurada ampla defesa.

(E)

em virtude de sentença judicial transitada em julgado; mediante processo administrativo em que lhe seja assegurada ampla defesa; mediante procedimento de avaliação periódica de desempenho, na forma de lei complementar, sem a necessidade de garantir ampla defesa.

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

16

ATA é um documento oficial e caracteriza-se por apresentar um

(A)

excerto, habitualmente escrito em parágrafo único, que sintetiza as ordens do dia de uma empresa.

(B)

registro simples de ocorrências bastante utilizado nas solicitações de serviços e normas gerenciais.

(C)

encaminhamento de ordens, licitações de materiais, registro de reuniões e seleções de admissão.

(D)

sistema de expedientes no qual são informadas as decisões de uma coletividade e os planejamentos empresariais.

(E)

registro das ocorrências e decisões de uma reunião devidamente assinado pelos participantes.

17

O documento Exposição de Motivos deve apresentar em seu conteúdo as seguintes partes:

(A)

timbre, dístico e conclusão.

(B)

dístico, ocorrência e conclusão.

(C)

legislação, timbre e dístico.

(D)

assunto, legislação e conclusão.

(E)

conclusão, legislação e timbre.

7

CONCURSO PÚBLICO PARA A CARREIRA DE TÉCNICO-ADMINISTRATIVO EM EDUCAÇÃO EDITAL Nº 001/2012-UFOPA 18 Organizar uma

CONCURSO PÚBLICO PARA A CARREIRA DE TÉCNICO-ADMINISTRATIVO EM EDUCAÇÃO

EDITAL Nº 001/2012-UFOPA

EM EDUCAÇÃO EDITAL Nº 001/2012-UFOPA 18 Organizar uma viagem exige do Secretário grande

18 Organizar uma viagem exige do Secretário grande atenção aos detalhes na fase do planejamento, a começar

pelo histórico da viagem, no qual deve constar:

(A)

objetivo da viagem; destino; data de embarque; tempo de permanência; data de desembarque; agenda de compromissos.

(B)

objetivo da viagem; data de embarque; tempo de permanência; data de desembarque; agenda de compromissos; locação de veículos.

(C)

objetivo da viagem; destino; reserva de passagens; data de embarque; tempo de permanência; data de desembarque; agenda de compromissos.

(D)

objetivo da viagem; destino; data de embarque; tempo de permanência; data de desembarque; agenda de compromissos; locação de veículos.

(E)

objetivo da viagem; reserva de passagens; data de embarque; tempo de permanência; data de desembarque; agenda de compromissos.

19

Acerca de Carta Oficial, é correto afirmar que é um (a)

(A)

correspondência utilizada por alguns órgãos públicos, em situações não cerimoniosas, com relação a pessoas estranhas ao serviço público.

(B)

registro de determinações administrativas frequentemente utilizada entre os setores internos de uma empresa.

(C)

ordenador de despesas contábeis e organizacionais elaborado pelo setor financeiro da instituição.

(D)

manifesto institucional elaborado com o objetivo de informar as ações administrativas executadas por uma empresa pública ou particular.

(E)

deliberação que legisla sobre admissão, demissão e treinamento de funcionários normalmente elaborada pelo departamento de Recursos Humanos.

20

O instrumento pelo qual uma pessoa física ou jurídica delega poderes a outra é denominado de Procuração

que pode ser do tipo:

(A)

Pública e Particular.

(B)

Privada e Securitária.

(C)

Outorgante e Disciplinar.

(D)

Factual e Coletiva.

(E)

Primária e Consensual.

21

Segundo Dileta Silveira, na obra Português Instrumental, há três elementos principais na classificação de

documentos públicos:

(A)

ação, estrutura e aspecto.

(B)

estrutura, espaço e assunto.

(C)

ação, estrutura e assunto.

(D)

espaço, ação e assunto.

(E)

assunto, espaço e aspecto.

22

O Método de Arquivamento é determinado pela:

(A)

estrutura e funcionalidade dos documentos.

(B)

ação e normativa classificatória da empresa.

(C)

natureza dos documentos a serem arquivados e estrutura da entidade.

(D)

característica da documentação e fluxograma hierárquico da empresa.

(E)

função e destino da documentação.

23

Cerimonial é um conjunto de:

(A)

formas e conteúdos estabelecidos dentro de um espaço social com o intuito de prescrever normas de conduta. O cerimonial é uma etapa da etiqueta e, por vezes, confunde-se com o regimento protocolar de uma instituição.

(B)

diretrizes preestabelecidas, que precisam ser conhecidas e observadas em eventos oficiais ou especiais, sendo o indicador de como os participantes devem se comportar no convívio social formal.

(C)

método de convívio social delimitado a determinados grupos humanos que atuam em profissões que exijam um comportamento diplomático regido por normas e convenções de bom relacionamento.

(D)

normas de protocolo social utilizadas em órgãos públicos e autárquicos circunscritas a departamentos empresariais que desenvolvem reuniões, atos oficiais e empreendimentos estatais.

(E)

rotinas sociais de empresas de origem pública e estatais normalmente desenvolvidas por profissionais da área de etiqueta com o intuito de gerir somente as ações e os protocolos dos eventos oficiais.

8

CONCURSO PÚBLICO PARA A CARREIRA DE TÉCNICO-ADMINISTRATIVO EM EDUCAÇÃO EDITAL Nº 001/2012-UFOPA 24 “Revelar

CONCURSO PÚBLICO PARA A CARREIRA DE TÉCNICO-ADMINISTRATIVO EM EDUCAÇÃO

EDITAL Nº 001/2012-UFOPA

EM EDUCAÇÃO EDITAL Nº 001/2012-UFOPA 24 “Revelar detalhes ou mesmo frívolas ocorrências dos

24 “Revelar detalhes ou mesmo frívolas ocorrências dos locais de trabalho, que em geral, nada interessa a

terceiros e ainda existe o agravante de que planos e projetos de uma empresa ainda não colocados em prática possam ser copiados e colocados no mercado pela concorrência antes que a empresa que os concebeu tenha tido oportunidade de lançá-los, pode representar sérios problemas para a empresa ou para os clientes do profissional.” Esta prática é condenável ao Secretário Executivo, como podemos ver no Código de Ética da profissão, no capítulo:

(A)

VIII, Da Obediência, Aplicação e Vigência do Código de Ética.

(B)

III, Dos Deveres Fundamentais.

(C)

I, Dos Direitos Fundamentais.

(D)

IV, Do Sigilo profissional.

(E)

VI, Das Relações com a Empresa.

25

Constituem-se fases do fluxo de informação no contexto organizacional:

(A)

tratamento, distribuição e descarte.

(B)

recolhimento, distribuição e descarte.

(C)

leitura, distribuição e descarte.

(D)

tratamento, classificação e descarte.

(E)

leitura, tratamento e descarte.

26

“Mantém arquivados os documentos e papéis de uso, consulta e referência constantes e atuais, ou que se

encontram em fase de conclusão.” O conceito acima se refere aos:

(A)

Arquivos Públicos.

(B)

Arquivos Temporários.

(C)

Arquivos Permanentes.

(D)

Arquivos Ativos.

(E)

Arquivos Privados.

27

O Secretário Executivo, no seu dia-a-dia de trabalho, realiza pagamentos de faturas e promissórias, organiza

cartas a serem respondidas; pedidos que devem ser feitos, seguros a serem renovados, contas a serem pagas, utilizando uma ferramenta conhecida como:

(A)

agenda.

(B)

caderno de anotações.

(C)

check-list.

(D)

bloco de notas.

(E)

follow-up.

28

O conceito: “Designa a ordem dos poderes eclesiásticos, civis, militares; a série contínua de graus e escalões,

em ordem crescente ou decrescente; a ordenação de autoridades em diferentes níveis numa estrutura própria.” aplica-se ao termo:

(A)

Precedência.

(B)

Símbolos Nacionais.

(C)

Hierarquia.

(D)

Solenidade.

(E)

Protocolo.

(A) Precedência. (B) Símbolos Nacionais. (C) Hierarquia. (D) Solenidade. (E) Protocolo. 9

9

(A) Precedência. (B) Símbolos Nacionais. (C) Hierarquia. (D) Solenidade. (E) Protocolo. 9
CONCURSO PÚBLICO PARA A CARREIRA DE TÉCNICO-ADMINISTRATIVO EM EDUCAÇÃO EDITAL Nº 001/2012-UFOPA 29 Organizar

CONCURSO PÚBLICO PARA A CARREIRA DE TÉCNICO-ADMINISTRATIVO EM EDUCAÇÃO

EDITAL Nº 001/2012-UFOPA

EM EDUCAÇÃO EDITAL Nº 001/2012-UFOPA 29 Organizar reuniões faz parte das atribuições do

29 Organizar reuniões faz parte das atribuições do Secretário Executivo, inclusive reuniões externas. Com

relação a reuniões externas do executivo que o secretário assessora, como o profissional de Secretariado deve proceder?

(A)

Colocar na agenda do executivo; providenciar pasta com a ata da reunião e os documentos necessários; anotar o endereço, o contato e o telefone; solicitar táxi ou disponibilizar motorista para o deslocamento do executivo.

(B)

Avisar o executivo com antecedência; providenciar pasta com a pauta da reunião e os documentos necessários; anotar o endereço completo; solicitar táxi ou disponibilizar motorista para o deslocamento do executivo.

(C)

Avisar o executivo com antecedência; providenciar pasta com a pauta da reunião e os documentos necessários; anotar o endereço, o contato e o telefone; solicitar táxi ou disponibilizar motorista para o deslocamento do executivo.

(D)

Colocar na agenda do executivo; providenciar pasta com a pauta da reunião e os documentos necessários; anotar o endereço, o contato e o telefone; solicitar táxi ou disponibilizar motorista para o deslocamento do executivo.

(E)

Avisar o executivo com antecedência; providenciar pasta com a pauta da reunião e os documentos necessários; anotar o endereço completo; solicitar táxi ou disponibilizar motorista para o deslocamento do executivo.

30

O Secretário Executivo, ao organizar um evento, deve seguir algumas etapas de planejamento que são:

(A)

desenvolvimento do conceito ou ideia do evento; estudo de viabilidade; elaboração de um check-list; planejamento e implementação; produção; providenciar um briefing.

(B)

desenvolvimento do conceito ou ideia do evento; estudo de viabilidade; preparação da aprovação; planejamento e implementação; produção; finalização e avaliação de resultados.

(C)

desenvolvimento do conceito ou ideia do evento; escolha do local e data; preparação da aprovação; planejamento e implementação; produção; finalização e avaliação de resultados.

(D)

desenvolvimento do conceito ou ideia do evento; estudo de viabilidade; fazer previsão orçamentária; planejamento e implementação; produção; finalização e avaliação de resultados.

(E)

desenvolvimento do conceito ou ideia do evento; escolha do local e data; preparação da aprovação; planejamento e implementação; produção e avaliação de resultados.

do local e data; preparação da aprovação; planejamento e implementação; produção e avaliação de resultados. 10

10

do local e data; preparação da aprovação; planejamento e implementação; produção e avaliação de resultados. 10
CONCURSO PÚBLICO PARA A CARREIRA DE TÉCNICO-ADMINISTRATIVO EM EDUCAÇÃO EDITAL Nº 001/2012-UFOPA REDAÇÃO

CONCURSO PÚBLICO PARA A CARREIRA DE TÉCNICO-ADMINISTRATIVO EM EDUCAÇÃO

EDITAL Nº 001/2012-UFOPA

CONCURSO PÚBLICO PARA A CARREIRA DE TÉCNICO-ADMINISTRATIVO EM EDUCAÇÃO EDITAL Nº 001/2012-UFOPA REDAÇÃO

REDAÇÃO

Boaventura de Sousa Santos, no texto “As Mulheres não são Homens”, expressa a avaliação de que os “dias ou anos internacionais não são, em geral, celebrações”. Segundo o autor, essas práticas são “modos de assinalar que há pouco para celebrar e muito para denunciar e transformar”. Considerando as afirmações do autor e tomando como referência uma data celebrada no calendário nacional, escreva um texto em prosa em que você exponha sua concordância ou discordância com a ideia do autor acerca de datas comemorativas.

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

autor acerca de datas comemorativas. 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11

11