Você está na página 1de 8

17/12/2012

UNIVERSIDADE FEDERAL DEDEDEDE SÃO JOÃO DEL CAMPUS ALTO PARAOPEBA CAMPUS ALTO PARAOPEBA UNIVERSIDADE UNIVERSIDADE FEDERAL FEDERAL
UNIVERSIDADE FEDERAL DEDEDEDE SÃO JOÃO DEL CAMPUS ALTO PARAOPEBA CAMPUS ALTO PARAOPEBA UNIVERSIDADE UNIVERSIDADE FEDERAL FEDERAL
UNIVERSIDADE FEDERAL DEDEDEDE SÃO JOÃO DEL
CAMPUS ALTO PARAOPEBA
CAMPUS ALTO PARAOPEBA
UNIVERSIDADE UNIVERSIDADE FEDERAL FEDERAL
UNIVERSIDADE FEDERAL
SÃO JOÃO DEL--REI
ALTO PARAOPEBA
CAMPUS ALTO
Química Geral
Química Geral
Química Geral
PARAOPEBA
JOÃO DEL-
SÃO JOÃO
CAMPUS
Química
Geral
SÃO
DEL
-REI
REI
REI

Dra. Ana Cláudia Bernardes Silva

Dra. Ana Cláudia Bernardes Silva

Dra. Ana

Dra.

Ana Cláudia

Cláudia Bernardes

Bernardes Silva

Silva

  • 44-

44--- Ligações químicas

químicas químicas

Ligações Ligações Ligações químicas

- As ligações químicas são as forças que unem os átomos

formando moléculas, agrupamentos atômicos ou sólidos

iônicos.

iônica

covalente

metálica

- tipo de ligação estrutura eletrônica

Ligações Ligações Ligações químicas 44--- Ligações químicas 44- químicas 4.1 4.1 4.1 4.1 –––– Ligação Iônica

Ligações Ligações Ligações químicas

44--- Ligações químicas

44-

químicas químicas

4.1

4.1

4.1

4.1

–––– Ligação Iônica eeee Propriedades

Ligação Iônica

Propriedades

Ligação Iônica

Ligação

Iônica

Propriedades

Propriedades

dos Materiais

dos Materiais

dos Materiais

dos

Materiais

  • - Na ligação iônica as forças eletrostáticas atraem os íons de cargas

opostas.

  • - Ocorre quando um ou mais elétrons são transferidos da camada de

valência de um átomo para a camada de valência de outro átomo.

  • - O átomo (metal) que perde elétrons torna-se um cátion.

  • - O átomo (não-metal) que ganha elétrons torna-se um ânion.

 
Ligações Ligações Ligações químicas 44--- Ligações químicas 44- químicas 4.1 4.1 4.1 4.1 –––– Ligação Iônica

Ligações Ligações Ligações químicas

44--- Ligações químicas

44-

químicas químicas

4.1

4.1

4.1

4.1

–––– Ligação Iônica eeee Propriedades

Ligação Iônica

Propriedades

Ligação Iônica

Ligação

Iônica

Propriedades

Propriedades

dos Materiais

dos Materiais

dos Materiais

dos

Materiais

- Agregação dos íons formação do sólido iônico (não contém

moléculas discretas) atração entre íons de cargas opostas é

máxima e a repulsão entre íons de mesma carga é mínima

- O Li perdeu e o F ganhou elétron para que uma configuração de

gás nobre fosse atingida estabilidade

Ligações Ligações Ligações químicas 44--- Ligações químicas 44- químicas 4.1 4.1 4.1 4.1 –––– Ligação Iônica

Ligações Ligações Ligações químicas

44--- Ligações químicas

44-

químicas químicas

4.1

4.1

4.1

4.1

–––– Ligação Iônica

Ligação

Ligação

Ligação Iônica

Iônica

Iônica eeee Propriedades

Propriedades

Propriedades

Propriedades

dos Materiais

dos Materiais

dos Materiais

dos

Materiais

Exemplo: formação do LiF

Li (Z = 3) 1s 2 2s 1 perda de 1 elétron Li + (1s 2 )

F (Z = 9) 1s 2 2s 2 2p 5 ganho de 1 elétron F - (1s 2 2s 2 2p 6 )

- Íons formados atração eletrostática formação do par iônico

Ligações Ligações Ligações químicas 44--- Ligações químicas 44- químicas 4.1 4.1 4.1 4.1 –––– Ligação Iônica
 
Ligações Ligações Ligações químicas 44--- Ligações químicas 44- químicas 4.1 4.1 4.1 4.1 –––– Ligação Iônica

Ligações Ligações Ligações químicas

44--- Ligações químicas

44-

químicas químicas

4.1

4.1

4.1

4.1

–––– Ligação Iônica

Ligação

Ligação

Ligação Iônica

Iônica

Iônica eeee Propriedades

Propriedades

Propriedades

Propriedades

dos Materiais

dos Materiais

dos Materiais

dos

Materiais

? Porque as ligações iônicas são formadas ???

Exemplo: formação do NaCl processo em 3 etapas*

1) Os átomos de Na liberam elétrons

Na (g) Na + (g) + e - ; energia necessária = 494 kJ mol -1

2) Os elétrons liberados pelo sódio se ligam aos átomos de cloro

Cl (g) + e - Cl - (g) ; energia liberada = 349 kJ mol -1

3) Os íons resultantes agrupam-se em um cristal atração eletrostática

Na + (g) + Cl - (g) NaCl (s) ; energia liberada = 787 kJ mol -1

Balanço de energia: 494-349-787 = -642 kJ mol -1 decréscimo de energia

em relação aos átomos de Na e Cl no estado gasoso.

* Processos complexos podem ser desdobrados em etapas mais simples, às vezes hipotéticas

17/12/2012

Ligações Ligações Ligações químicas 44--- Ligações químicas 44- químicas 4.1 4.1 4.1 4.1 –––– Ligação Iônica

Ligações Ligações Ligações químicas

44--- Ligações químicas

44-

químicas químicas

4.1

4.1

4.1

4.1

–––– Ligação Iônica eeee Propriedades

Ligação Iônica

Propriedades

Ligação Iônica

Ligação

Iônica

Propriedades

Propriedades

dos Materiais

dos Materiais

dos Materiais

dos

Materiais

Ligações Ligações Ligações químicas 44--- Ligações químicas 44- químicas 4.1 4.1 4.1 4.1 –––– Ligação Iônica

- Agregação dos íons atração

entre íons de cargas opostas é

máxima e a repulsão entre íons de

mesma carga é mínima

 
Ligações Ligações Ligações químicas 44--- Ligações químicas 44- químicas 4.1 4.1 4.1 4.1 –––– Ligação Iônica

Ligações Ligações Ligações químicas

44--- Ligações químicas

44-

químicas químicas

4.1

4.1

4.1

4.1

–––– Ligação Iônica eeee Propriedades

Ligação Iônica

Propriedades

Ligação Iônica

Ligação

Iônica

Propriedades

Propriedades

dos Materiais

dos Materiais

dos Materiais

dos

Materiais

Compostos Iônicos: as cerâmicas

  • - Keramikos = matéria prima queimada propriedades desejáveis

atingidas após tratamento térmico

  • - Compostas entre elementos metálicos e não-metálicos.

  • - Cerâmicas tradicionais matéria prima: argilas louça, porcelana,

tijolos, telhas, azulejos, vidros e cerâmicas de alta temperatura

-Cerâmicas de nova geração óxidos, nitretos e carbetos indústria

eletrônica, de comunicações, aeroespacial

  • - Isolantes térmicos e elétricos.

  • - Resistentes a altas temperaturas e abrasão.

  • - Duros e quebradiços.

Ligações Ligações Ligações químicas 44--- Ligações químicas 44- químicas 4.1 4.1 4.1 4.1 –––– Ligação Iônica

Ligações Ligações Ligações químicas

44--- Ligações químicas

44-

químicas químicas

4.1

4.1

4.1

4.1

–––– Ligação Iônica

Ligação

Ligação

Ligação Iônica

Iônica

Iônica eeee Propriedades

Propriedades

Propriedades

Propriedades

dos Materiais

dos Materiais

dos Materiais

dos

Materiais

  • - Ligações iônicas são fortes a quebra de um sólido iônico demanda

grande quantidade de energia sólidos iônicos possuem temperaturas

de fusão elevadas

 
  • - os sólidos iônicos são cristais duros e quebradiços ligação não

direcional

  • - Os sólidos iônicos são fracos condutores de calor e eletricidade

  • - Dissociação ocorre pela dissolução em água formação de íons

solvatados condução iônica

 
  • - Modelo iônico é apropriado para explicar a formação de compostos binários

entre elementos não metálicos e elementos metálicos, especialmente

aqueles do bloco s

 
 
Ligações Ligações Ligações químicas 44--- Ligações químicas 44- químicas 4.1 4.1 4.1 4.1 –––– Ligação Iônica

Ligações Ligações Ligações químicas

44--- Ligações químicas

44-

químicas químicas

4.1

4.1

4.1

4.1

–––– Ligação Iônica

Ligação

Ligação

Ligação Iônica

Iônica

Iônica eeee Propriedades

Propriedades

Propriedades

Propriedades

dos Materiais

dos Materiais

dos Materiais

dos

Materiais

Compostos Iônicos: as cerâmicas

- Ligação: de totalmente iônica até puramente covalente estruturas

cristalinas complexas

 
 

Material

Caráter Iônico / %

 

CaF 2

89

MgO

73

Al 2 O 3

63

Si 3 N 4

30

ZnS

18

SiC

12

 
  • 44-

44--- Ligações químicas

químicas químicas

Ligações Ligações Ligações químicas

Covalente eeee Propriedades –––– Ligação Covalente Ligação Covalente Propriedades Propriedades Propriedades dos Materiais dos Materiais dos
Covalente eeee Propriedades
–––– Ligação Covalente
Ligação Covalente
Propriedades
Propriedades
Propriedades
dos Materiais
dos Materiais
dos Materiais
Covalente
Materiais
Ligação
Ligação
dos
4.2 4.2
4.2
4.2
  • - Ligação covalente compartilhamento de elétrons.

  • - Típica de compostos elementares, como diamante, Si e Ge, bem como

em compostos sólidos cuja composição inclui elementos do lado direito da

tabela periódica.

  • - A teoria dos octetos descrição simples de muitas moléculas

covalentes cada átomo em um composto covalente tende a adquirir o

octeto através do compartilhamento de elétrons.

  • - Um octeto significa que o nível de valência tem configuração s 2 p 6

(configuração estável característica dos gases nobres).

  • 44-

44--- Ligações químicas

químicas químicas

Ligações Ligações Ligações químicas

–––– Ligação Covalente eeee Propriedades Ligação Covalente Ligação Covalente Propriedades Propriedades Propriedades dos Materiais dos Materiais
–––– Ligação Covalente eeee Propriedades
Ligação Covalente
Ligação Covalente
Propriedades
Propriedades
Propriedades
dos Materiais
dos Materiais
dos Materiais
Covalente
Materiais
Ligação
dos
4.2 4.2
4.2
4.2

- 2 tipos de pares de elétrons:

os ligantes são compartilhados e fazem parte da ligação

química

não ligantes que não são compartilhados e não estão

envolvidos na ligação.

- Em geral, a valência de um átomo é igual ao número de ligações que ele

pode formar

Ligações Ligações Ligações químicas 44--- Ligações químicas 44- químicas 4.2 4.2 4.2 4.2 –––– Ligação Covalente

Ligações Ligações Ligações químicas

44--- Ligações químicas

44-

químicas químicas

4.2

4.2

4.2

4.2

–––– Ligação Covalente

Ligação

Ligação

Ligação Covalente

Covalente

Covalente eeee Propriedades

Propriedades

Propriedades

Propriedades

dos Materiais

dos Materiais

dos Materiais

dos

Materiais

Exceções à regra do octeto

-

Regra do octeto explica as valências dos elementos e as

estruturas de muitos compostos.

-

C, N, F obedecem rigorosamente a regra do octeto, se existirem

elétrons disponíveis em número suficiente.

-

P, S. Cl, não-metais do 3º período em diante podem acomodar

mais de 8 elétrons na camada de valência.

 
Ligações Ligações Ligações químicas 44--- Ligações químicas 44- químicas 4.2 4.2 4.2 4.2 –––– Ligação Covalente

Ligações Ligações Ligações químicas

44--- Ligações químicas

44-

químicas químicas

4.2

4.2

4.2

4.2

–––– Ligação Covalente

Ligação

Ligação

Ligação Covalente

Covalente

Covalente eeee Propriedades

Propriedades

Propriedades

Propriedades

dos Materiais

dos Materiais

dos Materiais

dos

Materiais

Exceções à regra do octeto – moléculas com número ímpar de elétrons

– radicais e birradicais

- Espécies com número ímpar de elétrons de valência pelo menos um

dos átomos não pode ter um octeto

- Radicais espécies que têm elétrons com spins não-emparelhados

alta reatividade

N O
N
O
N O
N
O

- Birradical espécies que têm 2 elétrons desemparelhados no mesmo

átomo ou em átomos diferentes

⇒ o modelo de Lewis mais provável não prevê o caráter

o modelo de Lewis mais provável não prevê o caráter

birradicalar da molécula de O 2

birradicalar da molécula de O ⇒
 
Ligações Ligações Ligações químicas 44--- Ligações químicas 44- químicas 4.2 4.2 4.2 4.2 –––– Ligação Covalente

Ligações Ligações Ligações químicas

44--- Ligações químicas

44-

químicas químicas

4.2

4.2

4.2

4.2

–––– Ligação Covalente

Ligação

Ligação

Ligação Covalente

Covalente

Covalente eeee Propriedades

Propriedades

Propriedades

Propriedades

dos Materiais

dos Materiais

dos Materiais

dos

Materiais

Exceções à regra do octeto – expansão do octeto

-

Atenção o tamanho do átomo central deve ser considerado

átomos maiores podem fazer mais ligações

Fósforo átomo grande consegue fazer até 6 ligações

com o cloro

-

Covalência variável capacidade de formar número diferente de

ligações covalentes

17/12/2012

Ligações Ligações Ligações químicas 44--- Ligações químicas 44- químicas 4.2 4.2 4.2 4.2 –––– Ligação Covalente

Ligações Ligações Ligações químicas

44--- Ligações químicas

44-

químicas químicas

4.2

4.2

4.2

4.2

–––– Ligação Covalente eeee Propriedades

Ligação Covalente

Propriedades

Ligação Covalente

Ligação

Covalente

Propriedades

Propriedades

dos Materiais

dos Materiais

dos Materiais

dos

Materiais

Exceções à regra do octeto

  • - Existem três classes de exceções à regra do octeto:

moléculas com número ímpar de elétrons;

moléculas nas quais um átomo tem menos de um octeto,

ou seja, moléculas deficientes em elétrons;

moléculas nas quais um átomo tem mais do que um

octeto, ou seja, moléculas com expansão de octeto.

 
Ligações Ligações Ligações químicas 44--- Ligações químicas 44- químicas 4.2 4.2 4.2 4.2 –––– Ligação Covalente

Ligações Ligações Ligações químicas

44--- Ligações químicas

44-

químicas químicas

4.2

4.2

4.2

4.2

–––– Ligação Covalente eeee Propriedades

Ligação Covalente

Propriedades

Ligação Covalente

Ligação

Covalente

Propriedades

Propriedades

dos Materiais

dos Materiais

dos Materiais

dos

Materiais

Exceções à regra do octeto – expansão do octeto

  • - Regra do octeto 8 elétrons preenchem a camada externa para

atingir a configuração ns 2 np 6

  • - Se o átomo central de uma molécula possuir orbitais d vazios pode

acomodar 10, 12 ou mais elétrons podem ser usados para formar

ligações

  • - Como os elétrons adicionais devem ser colocados em orbitais de

valência apenas átomos do 3º período em diante podem ter o octeto

expandido além do terceiro período, os orbitais d são baixos o

suficiente em energia para participarem de ligações e receberem a

densidade eletrônica extra.

 
Ligações Ligações Ligações químicas 44--- Ligações químicas 44- químicas 4.2 4.2 4.2 4.2 –––– Ligação Covalente

Ligações Ligações Ligações químicas

44--- Ligações químicas

44-

químicas químicas

4.2

4.2

4.2

4.2

–––– Ligação Covalente eeee Propriedades

Ligação Covalente

Propriedades

Ligação Covalente

Ligação

Covalente

Propriedades

Propriedades

dos Materiais

dos Materiais

dos Materiais

dos

Materiais

Exceções à regra do octeto – expansão do octeto

Exemplo: o fósforo

P 4(g) + 6Cl 2(g) 4PCl 3(l)

PCl 3(l) + Cl 2(g) PCl 5(s) (composto iônico formado por cátions PCl 4 + e

ânions PCl 6 - composto hipervalente

Ligações Ligações Ligações químicas 44--- Ligações químicas 44- químicas 4.2 4.2 4.2 4.2 –––– Ligação Covalente

17/12/2012

44- 44--- Ligações químicas Ligações Ligações Ligações químicas químicas químicas 44- 44--- Ligações químicas Ligações Ligações
44-
44--- Ligações químicas
Ligações Ligações Ligações químicas
químicas químicas
44-
44--- Ligações químicas
Ligações Ligações Ligações químicas
químicas químicas
4.2
4.2
4.2 –––– Ligação Covalente
4.2
Ligação
Ligação
Ligação Covalente
Covalente
Covalente eeee Propriedades
Propriedades
Propriedades
Propriedades
4.2
4.2
4.2
4.2
–––– Ligação Covalente eeee Propriedades
Ligação
Ligação Covalente
Ligação Covalente
Covalente
Propriedades
Propriedades
Propriedades
dos Materiais
dos
dos Materiais
dos Materiais
Materiais
dos Materiais
dos
dos Materiais
dos Materiais
Materiais
Exceções à regra do octeto – moléculas com deficiência de elétrons –
Exceções à regra do octeto – moléculas com deficiência de elétrons –
estruturas incomuns de alguns compostos do grupo IIIA
estruturas incomuns de alguns compostos do grupo IIIA
-
Compostos de boro e alumínio ⇒ octetos incompletos ou átomos de
Exemplo 2: BF 4 - ⇒ boro com octeto completo ⇒ o flúor doa os 2 elétrons
halogênio como pontes
da ligação covalente coordenada
Exemplo 1: BF 3 ⇒ boro com octeto incompleto (camada de valência com
6 elétrons)
maior contribuição ⇒ evidências experimentais
4- Ligações químicas
44-
44--- Ligações químicas
Ligações Ligações Ligações químicas
químicas químicas
4.2 – Ligação Covalente e Propriedades
4.2
4.2
4.2
4.2
–––– Ligação Covalente eeee Propriedades
Ligação
Ligação Covalente
Ligação Covalente
Covalente
Propriedades
Propriedades
Propriedades
dos Materiais
dos
dos Materiais
dos Materiais
dos Materiais
Materiais
Exceções à regra do octeto – moléculas com deficiência de elétrons –
Polaridade da ligação e eletronegatividade
estruturas incomuns de alguns compostos do grupo IIIA
- O compartilhamento de elétrons para formar uma ligação covalente não
Exemplo 3: Al 2 Cl 6 ⇒ ponte de alumínio ⇒ uma molécula de AlCl 3 usa um
significa compartilhamento igual de elétrons ⇒ em algumas ligações
dos pares de elétrons de um dos cloros para formar a ponte de alumínio
covalentes os elétrons estão localizados mais próximos a um átomo do que
a partir de uma ligação covalente coordenada ⇒ raio(alumínio) >
a outro ⇒ ligações polares.
raio(boro)
- A diferença na eletronegatividade entre dois átomos é uma medida da
polaridade de ligação ⇒ formação de dipolos
4- Ligações químicas
4- Ligações químicas
4.2 – Ligação Covalente e Propriedades
4.2
– Ligação Covalente e Propriedades
dos Materiais
dos Materiais
Ligações iônicas X ligações covalentes ⇒ correção do modelo
Ligações iônicas X ligações covalentes
covalente: eletronegatividade
- Todas as ligações podem ser vistas como híbridos de ressonância
entre estruturas puramente iônicas e estruturas puramente covalentes
-
2 modelos de ligações químicas
-
Ligação covalente ⇒ modelo para ligações entre não-metais
-
Ligação iônica ⇒ modelo para ligações entre metais e não-metal em
compostos simples
-
Muitos compostos com ligações com propriedades mistas
- pouca contribuição das estruturas iônicas
→ as 2 estruturas iônicas têm a mesma energia (=contribuição
para o híbrido)
→ carga média em cada átomo é zero

17/12/2012

4- Ligações químicas 4.2 – Ligação Covalente e Propriedades dos Materiais Ligações iônicas X ligações covalentes

4- Ligações químicas

  • 4.2 – Ligação Covalente e Propriedades

dos Materiais

Ligações iônicas X ligações covalentes correção do modelo

covalente: eletronegatividade

4- Ligações químicas 4.2 – Ligação Covalente e Propriedades dos Materiais Ligações iônicas X ligações covalentes
  • - Contribuições diferentes das 2 estruturas iônicas

    • tem menor energia carga negativa no átomo com maior afinidade eletrônica (e + eletronegativo)

- Ligação covalente polar formação de cargas parciais formação

de um dipolo elétrico

4- Ligações químicas 4.2 – Ligação Covalente e Propriedades dos Materiais Ligações iônicas X ligações covalentes
4- Ligações químicas 4.2 – Ligação Covalente e Propriedades dos Materiais maior distorção da nuvem eletrônica

4- Ligações químicas

  • 4.2 – Ligação Covalente e Propriedades

dos Materiais

maior distorção da nuvem eletrônica do ânion ⇓ maior caráter covalente da ligação iônica
maior distorção da nuvem
eletrônica do ânion
maior caráter covalente da
ligação iônica
4- Ligações químicas 4.2 – Ligação Covalente e Propriedades dos Materiais Forças das ligações covalentes -

4- Ligações químicas

  • 4.2 – Ligação Covalente e Propriedades

dos Materiais

Forças das ligações covalentes

  • - Propriedades da ligação entre

2 átomos propriedades dos

átomos

  • - Força de ligação medida

pela energia de dissociação =

energia necessária para separar

os átomos ligados

4- Ligações químicas 4.2 – Ligação Covalente e Propriedades dos Materiais Forças das ligações covalentes -
 
4- Ligações químicas 4.2 – Ligação Covalente e Propriedades

4- Ligações químicas

4.2

– Ligação Covalente e Propriedades

dos Materiais

Ligações iônicas X ligações covalentes correção do modelo iônico:

polarizabilidade

-Todas as ligações iônicas possuem algum caráter covalente átomos e

íons polarizáveis ou polarizantes

 

-

as cargas positivas do cátion atraem os elétrons do ânion a nuvem

eletrônica do ânion se distorce em direção ao cátion tendência do par

de elétrons de deslocar-se para a região entre os núcleos e formar uma

ligação covalente

 
 
 
4- Ligações químicas 4.2 – Ligação Covalente e Propriedades

4- Ligações químicas

4.2

– Ligação Covalente e Propriedades

dos Materiais

Ligações iônicas X ligações covalentes correção do modelo iônico:

polarizabilidade

-

ânion muito volumoso muito polarizável (exemplo: I - )

-

cátion pequeno e com carga positiva alta muito polarizante (exemplo:

Al +3 )

-

poder de polarização:

período: cresce da esquerda para a direita:

2º período: Li + < Be 2+ < B 3+

3º período: Na + < Mg 2+ < Al 3+

coluna: diminui de cima para baixo:

1A: Li + < Na + < K +

2A: Be 2+ < Mg 2+ < Ca 2+

 
 
4- Ligações químicas 4.2 – Ligação Covalente e Propriedades

4- Ligações químicas

4.2

– Ligação Covalente e Propriedades

dos Materiais

Energias de dissociação de ligação de

moléculas diatômicas / kJ mol -1

Exemplo 1: N , O e F

Exemplo 1: N 2 , O 2 e F 2

menor ordem de ligação

menor energia de dissociação

Exemplo 2: HF, HCl, HBr, HI

átomos maiores menor

energia de dissociação

17/12/2012

4- Ligações químicas 4.2 – Ligação Covalente e Propriedades dos Materiais Energias de dissociação de ligação

4- Ligações químicas

  • 4.2 – Ligação Covalente e Propriedades

dos Materiais

Energias de dissociação de ligação de médias / kJ mol -1

4- Ligações químicas 4.2 – Ligação Covalente e Propriedades dos Materiais Energias de dissociação de ligação

- Ligação múltipla é mais forte que ligação simples

- Ligação dupla NÃO é igual a 2x a ligação simples repulsão entre os pares de elétrons que formam a ligação múltipla

4- Ligações químicas 4.2 – Ligação Covalente e Propriedades dos Materiais Comprimento das ligações covalentes -

4- Ligações químicas

  • 4.2 – Ligação Covalente e Propriedades

dos Materiais

Comprimento das ligações covalentes

  • - Comprimento de ligação é a distância entre os centros de 2 átomos

em ligação covalente distância internuclear no mínimo de energia

potencial dos 2 átomos.

  • - Ajudam a determinar o volume total e a forma da molécula.

  • - Determinados experimentalmente: difração de raios-X ou

espectroscopia.

  • - Ligações entre átomos pesados tendem a ser mais longas átomos

mais pesados possuem raios maiores.

  • - Em ligações homonucleares ligações múltiplas são mais curtas que

ligações simples maior atração elétron-núcleo

4- Ligações químicas 4.2 – Ligação Covalente e Propriedades dos Materiais Comprimentos de ligação médios e

4- Ligações químicas

  • 4.2 – Ligação Covalente e Propriedades

dos Materiais

Comprimentos de ligação médios e experimentais / pm

4- Ligações químicas 4.2 – Ligação Covalente e Propriedades dos Materiais Comprimentos de ligação médios e
4- Ligações químicas 4.2 – Ligação Covalente e Propriedades dos Materiais Compostos Covalentes: os polímeros -

4- Ligações químicas

  • 4.2 – Ligação Covalente e Propriedades

dos Materiais

Compostos Covalentes: os polímeros

  • - Do grego polimeros = muitas partes

  • - Não há definição do menor ou maior comprimento da molécula.

  • - Polímeros naturais

derivados de plantas e animais madeira, borracha, algodão, lã, couro, seda,

importância biológica enzimas, amidos, celulose

  • - Polímeros sintéticos produção barata grande fonte de receitas da indústria química possibilidade de controlar as propriedades de acordo com a aplicação desejada

  • - A maior parte dos polímeros são moléculas orgânicas macromoléculas

4- Ligações químicas 4.2 – Ligação Covalente e Propriedades dos Materiais Forma e estrutura das moléculas

4- Ligações químicas

  • 4.2 – Ligação Covalente e Propriedades

dos Materiais

Forma e estrutura das moléculas

  • - A repulsão dos pares eletrônicos determinam as formas das moléculas

odores, ação como fármacos, propriedades dos materiais

  • - As estruturas de Lewis fornecem a conectividade atômica: elas nos

mostram o número e os tipos de ligações entre os átomos.

  • - A forma espacial de uma molécula é determinada por seus ângulos de

ligação.

  • - O arranjo geométrico mais estável é aquele em que as repulsões dos

pares eletrônicos são mínimas

4- Ligações químicas 4.2 – Ligação Covalente e Propriedades dos Materiais Forma e estrutura das moléculas

4- Ligações químicas

  • 4.2 – Ligação Covalente e Propriedades

dos Materiais

Forma e estrutura das moléculas – o métodos RPENV

  • - Sigla para Repulsão do par de elétrons no nível de valência

1) Os pares de elétrons da camada de valência do átomo central numa

molécula ou num íon poliatômico tendem a se orientar de forma que a

energia total seja mínima.

2) A magnitude da repulsão entre os pares depende do fato deles

estarem ou não compartilhados a repulsão é mais fraca entre pares

compartilhados

3) O aumento do ângulo entre os pares eletrônicos diminui a repulsão

90°(fortes), 180°(extremamente fracas)

17/12/2012

4- Ligações químicas 4.2 – Ligação Covalente e Propriedades dos Materiais Forma e estrutura das moléculas

4- Ligações químicas

4.2

– Ligação Covalente e Propriedades

dos Materiais

Forma e estrutura das moléculas – o métodos RPENV

 
Ligações Ligações Ligações químicas 44--- Ligações químicas 44- químicas 4.3 4.3 4.3 4.3 –––– Ligação Metálica

Ligações Ligações Ligações químicas

44--- Ligações químicas

44-

químicas químicas

4.3

4.3

4.3

4.3

–––– Ligação Metálica eeee Propriedades

Ligação Metálica

Propriedades

Ligação Metálica

Ligação

Metálica

Propriedades

Propriedades

dos Materiais

dos Materiais

dos Materiais

dos

Materiais

- Encontrada nos metais e suas ligas elementos dos grupos 1A e

Existem 5 geometrias

fundamentais para a

forma molecular

Existem 5 geometrias fundamentais para a forma molecular

2A e para todos os metais elementares.

 

- Modelo do mar de elétrons

 
 

um bloco de metal é um arranjo de cátions rodeado por

um mar de elétrons

 
 

a carga do mar de elétrons cancela a carga dos cátions

os elétrons do mar são móveis e passam de cátion a

 

cátion facilmente, conduzindo corrente elétrica

 

os elétrons que não são de valência fazem parte,

juntamente com os núcleos atômicos, dos núcleos iônicos.

 
Ligações Ligações Ligações químicas 44--- Ligações químicas 44- químicas 4.3 4.3 4.3 4.3 –––– Ligação Metálica

Ligações Ligações Ligações químicas

44--- Ligações químicas

44-

químicas químicas

4.3

4.3

4.3

4.3

–––– Ligação Metálica

Ligação

Ligação

Ligação Metálica

Metálica

Metálica eeee Propriedades

Propriedades

Propriedades

Propriedades

dos Materiais

dos Materiais

dos Materiais

dos

Materiais

Ligações Ligações Ligações químicas 44--- Ligações químicas 44- químicas 4.3 4.3 4.3 4.3 –––– Ligação Metálica
 
Ligações Ligações Ligações químicas 44--- Ligações químicas 44- químicas 4.3 4.3 4.3 4.3 –––– Ligação Metálica

Ligações Ligações Ligações químicas

44--- Ligações químicas

44-

químicas químicas

4.3

4.3

4.3

4.3

–––– Ligação Metálica eeee Propriedades

Ligação Metálica

Propriedades

Ligação Metálica

Ligação

Metálica

Propriedades

Propriedades

dos Materiais

dos Materiais

dos Materiais

dos

Materiais

Tabela: Energias de ligação e temperaturas de fusão

 
 

Substância

Energia de

Temperatura de fusão

ligação / kJ mol -1

/ °C

Hg

68

-39

Al

324

660

Fe

406

1538

 

W

849

3410

- Ligação não direcional os elétrons livres protegem os núcleos

 

iônicos da repulsão núcleo-núcleo e a atração elétron-núcleo mantém

os núcleos juntos

 
Ligações Ligações Ligações químicas 44--- Ligações químicas 44- químicas 4.3 4.3 4.3 4.3 –––– Ligação Metálica

Ligações Ligações Ligações químicas

44--- Ligações químicas

44-

químicas químicas

4.3

4.3

4.3

4.3

–––– Ligação Metálica

Ligação

Ligação

Ligação Metálica

Metálica

Metálica eeee Propriedades

Propriedades

Propriedades

Propriedades

dos Materiais

dos Materiais

dos Materiais

dos

Materiais

Propriedades elétricas dos metais

 
Ligações Ligações Ligações químicas 44--- Ligações químicas 44- químicas 4.3 4.3 4.3 4.3 –––– Ligação Metálica

Ligações Ligações Ligações químicas

44--- Ligações químicas

44-

químicas químicas

4.3

4.3

4.3

4.3

–––– Ligação Metálica eeee Propriedades

Ligação Metálica

Propriedades

Ligação Metálica

Ligação

Metálica

Propriedades

Propriedades

dos Materiais

dos Materiais

dos Materiais

dos

Materiais

Propriedades elétricas dos metais

 
  • - Comportamento elétrico relação entre sua resposta à aplicação

 

de um campo elétrico

 
de um campo elétrico
 
  • - Condutores, semicondutores e isolantes.

  • - Elétrons livres condução térmica e condução elétrica nos metais

  • - Formação de ligas diminuição das condutividades impurezas

atuam como centros de espalhamento ou dispersão diminuindo a

eficiência do movimento dos elétrons

  • - Estrutura de bandas propriedades elétricas

Formação de bandas num sólido (a) átomo isolado (b) sistema de alguns átomos (c) inúmeros átomos

Ligações Ligações Ligações químicas 44--- Ligações químicas 44- químicas Metálica eeee Propriedades –––– Ligação Metálica Ligação

Ligações Ligações Ligações químicas

44--- Ligações químicas

44-

químicas químicas

Metálica eeee Propriedades –––– Ligação Metálica Ligação Metálica Propriedades Propriedades Propriedades dos Materiais dos Materiais dos
Metálica eeee Propriedades
–––– Ligação Metálica
Ligação Metálica
Propriedades
Propriedades
Propriedades
dos Materiais
dos Materiais
dos Materiais
Materiais
Metálica
Ligação
Ligação
dos
4.3 4.3
4.3
4.3

Propriedades elétricas dos metais

Ligações Ligações Ligações químicas 44--- Ligações químicas 44- químicas Metálica eeee Propriedades –––– Ligação Metálica Ligação
Ligações Ligações Ligações químicas 44--- Ligações químicas 44- químicas Metálica eeee Propriedades –––– Ligação Metálica Ligação
Ligações Ligações Ligações químicas 44--- Ligações químicas 44- químicas Metálica eeee Propriedades –––– Ligação Metálica Ligação

Estrutura de bandas (a) condutor (b) semicondutor (c) isolante

17/12/2012