Você está na página 1de 3

2.

PROPRIEDADES MAGNÉTICAS

Sabemos da eletrodinâmica que uma carga em movimento gera um campo
magnético, e que uma corrente elétrica num circuito fechado (por exemplo, um elétron
num átomo) gera um momento magnético, que é a relação entre a área do circuito e a
intensidade da corrente. Sabemos também que o elétron possui um momento de dipolo
magnético intrínseco associado com o seu momento angular de spin. A partir desses
conceitos, ao longo das descobertas científicas que prosseguiram, aprendemos que as
propriedades magnéticas dos materiais magnéticos originam essencialmente dos
momentos magnéticos dos elétrons das camadas incompletas nos átomos, e dos elétrons
desemparelhados na banda de condução (no caso dos metais). Neste caso quando nos
referimos a materiais magnéticos queremos dizer àqueles materiais que apresentam uma
magnetização espontânea, na ausência de campo externo: ferromagnéticos e
ferrimagnéticos.

Os materiais paramagnéticos são materiais que também possuem elétrons
desemparelhados, porém não possuem magnetização espontânea e a resposta a um
campo magnético externo é bem menos intensa em comparação com os materiais
ferromagnéticos e ferrimagnéticos. Além de que, mesmo os materiais que não possuem
elétrons desemparelhados possuem resposta a um campo magnético externo devido ao
surgimento de momento angular orbital induzido nos elétrons. São os materiais
diamagnéticos.

Esses materiais podem ser classificados de acordo com a sua resposta ao
campo magnético externo H . Primeiro a magnetização M é definida como a
quantidade de momentos magnéticos por unidade de volume. Em seguida definimos a
suscetibilidade magnética por unidade de volume através da seguinte relação:

M
χ=
H

ou em sua forma diferencial, dada por χ = ∂M ∂H . A suscetibilidade é uma grandeza
adimensional.

finalmente. E.1 Ferrimagnetismo Para entendermos o ferrimagnetismo vamos entrar em alguns conceitos básicos sobre materiais ferromagnéticos e antiferromagnéticos. em módulo. sendo que se interagem basicamente através do campo dipolar magnético que cada átomo produz. sendo que o momento magnético induzido nos orbitais atômicos possui um sentido tal que tende a se contrapor a ação do campo externo aplicado. A suscetibilidade magnética negativa é uma conseqüência da lei de Lenz. os materiais diamagnéticos possuem suscetibilidade magnética negativa. pois como o campo tende a alinhar os momentos magnéticos eletrônicos. Primeiramente. da ordem da suscetibilidade magnética dos paramagnetos. porém com valor não muito maior do que zero. porém pouco interagentes entre si. na ausência desse campo. a magnetização do material paramagnético irá saturar atingindo valores da ordem da magnetização dos materiais ferro/ferrimagnéticos. com valores. refletindo em uma fraca magnetização induzida pelo campo externo em comparação com a magnetização dos ferro e ferrimagnetos. Claro que esta comparação para a resposta ao campo entre os paramagnetos e os ferro/ferrimagnetos é para valores não muito altos de campo externo aplicado. os materiais paramagnéticos são os constituídos por átomos que possuem momentos de dipolo magnético diferentes de zero. a interação dipolar não é intensa o suficiente para vencer o . Material χ Diamagnético <0 Paramagnético >0 Ferromagnético ? 0 Ferrimagnético ? 0 2. Cada um desses momentos de dipolo tende a se alinhar com o campo externo gerando uma magnetização induzida no material. Os materiais paramagnéticos também possuem suscetibilidade magnética positiva. porém. Os materiais ferro e ferrimagnéticos possuem suscetibilidade magnética positiva com valor muito maior do que zero. quando o campo for intenso o suficiente.

. nos materiais ferromagnéticos.efeito da agitação térmica sobre os momentos de dipolo. que era relativamente intenso e proporcional a magnetização. deve haver algum tipo de interação que não seja devido ao campo dipolar entre os momentos magnéticos que. faça com que esses momentos se alinhem em uma determinada direção. Portanto. Contudo. Weiss postulou que os ferromagnetos possuíam magnetização espontânea devido à existência de um campo molecular. o campo magnético médio sentido por um átomo devido aos vizinhos pode ser expresso por: r r Bm = λ M onde λ é a constante de campo molecular. para uma dada temperatura. A primeira explicação para o ordenamento ferromagnético foi proposto por Pierre Weiss em 1907. não permitindo o surgimento de uma magnetização resultante. gerando uma magnetização resultante na ausência de campo externo. tornando suas posições randômicas. ou coeficiente de campo molecular.