Você está na página 1de 2

Suas pesquisas no Google agravam o efeito estufa

Autor: Gabriel Mallet Meissner ©Todos os direitos reservados.

Publicado originalmente no blog Entremundos.

Visite: HTTP://entremundos.com.br

[Update: O Google tem tomado várias ações para se tornar uma empresa ambientalmente
correta. Leia mais sobre isso no blogFala, Gabriel!]

Você já pensou no impacto ambiental do ato de navegar na internet e fazer


buscas no Google?

Confesso que nunca tinha sequer pensado nisso até ler esta matéria no portal G1.

Resumindo o que a matéria informa, a cada segundo que estamos conectados à Internet,
geramos 0,02 grama de emissões de carbono. Quando fazemos uma busca na internet, esta
emissão aumenta consideravelmente. Pois para efetuar a pesquisa o site de busca precisará
consultar vários bancos de dado s ao mesmo tempo. De todos os sites de busca atuais, o que
mais emite este gás por pesquisa é o Google: são 7 gramas de dióximo de carbono por
busca. A eficiência do Google tem um preço para o meio ambiente.

7 gramas de emissão de dióxido de carbono parece pouco, não é? Mas multiplique este
número pelas 200 milhões de buscas na internet que são feitas por dia… Agora já não
parece tão pouco, certo? Por esse e outros motivos, a matéria do G1 cita que “uma pesquisa
recente estimou que o setor global de tecnologia da informação gera tantos gases do efeito
estufa quanto todas as companhias aéreas juntas.”

Fiquei surpreendido com esta informação. Realmente, nunca havia parado para pensar em
como navegar na internet pode afetar o efeito estufa. Não imaginava que pudesse ser algo
nesta proporção. Que só deve aumentar dia-a-dia, conforme a inclusão digital se
disseminar.

Quantos gramas de dióxido de carbono será que dispendi ao fazer pesquisas na internet
para escrever minha série de artigos sobre sustentabilidade e consumo consciente?

Claro que não é possível simplesmente deixarmos de fazer buscas na internet, seja no
Google ou algum concorrente (ainda existe gente que usa os Yahoo e os outros?). Mas é
uma questão importante para ser pensar e se buscar soluções para minimizar a emissão de
dióxido de carbono.

O Google diz estar muito preocupado com a questão e diz que: “De fato, no tempo que leva
para fazer uma busca no Google, seu computador pessoal vai usar mais energia do que
nós usamos para responder à sua questão.”

Por um lado, é verdade que nossos computadores irão usar mais energia e, portanto,
contribuir mais para o efeito estufa do que o Google ou outros sites de busca irão para nos
dar as respostas que pedimos. Porém, isso não isenta os sistemas de busca de buscarem
soluções para minimizar o seu impacto ambiental. Da mesma maneira que os os fabricantes
de computadores também devem tomar ações para que seus produtos sejam menos
poluentes.

Na questão ambiental, todos os esforços são necessários.

Fonte: HTTP://entremundos.com.br