Você está na página 1de 16

GRAMÁTICA NA LÍNGUA PORTUGUESA

Quando usamos MAIS ou MAS, ou MÁS?


1) Mais - é o oposto de menos. Está relacionado com quantidade, aumento, grandeza,
superioridade ou comparação.
Exemplos:
Você quer seu café com mais açúcar?
Sua riqueza cresce cada dia mais.
São Paulo é o mais populoso dos estados do Brasil.
É mais difícil fazer do que criticar.
Cuidado!!! Quando comparamos dois substantivos na Língua Portuguesa é um erro grave
utilizar as expressões: "mais grande", "mais pequeno", "mais bom" e "mais ruim".
No seu lugar usamos: "maior", "menor", melhor" e "pior".
Exemplos:

O Brasil é maior que a Argentina.

A Argentina é menor que o Brasil.

A carne argentina é melhor que a carne brasileira.

O segundo disco daquele cantor é pior que o primeiro.


Agora vocês já sabem que a conhecida expressão "o mais grande do mundo", de acordo
com a norma culta do idioma português, está errada. A forma correta seria "o maior
do mundo".
Atenção! Usamos as expressões: "mais grande", "mais pequeño", "mais bom" e "mais
ruim" apenas quando comparamos duas qualidades de um mesmo substantivo.
Exemplo: Este livro é mais bom que caro.
2) Mas - Indica oposição ou restrição. Seus equivalentes são: porém, entretanto, no
entanto, contudo e todavia.
Exemplos:
Ele estudou, mas foi reprovado.
Não foram convidados, mas vieram à festa.
3) Más- É o plural do adjetivo "má", que significa malvada, ruim.
Exemplos:
Não eram más idéias (eram boas idéias).
Tinham más intenções (não tinham boas intenções).
"TUDO" ou "TODO" ?
1) Tudo: È a totalidade das coisas . È o oposto de “nada".
“Tudo" é invariável (não tem plural nem feminino).
Exemplos:
Ana foi ao supermercado e comprou tudo o que precisava.
Quando a professora explicou a matéria, os alunos entenderam tudo.
Tudo o que existe na natureza é belo.
2) Todo : é o mesmo que qualquer ou inteiro(a).
“Todo” é variável, pois concorda com o substantivo. Por isso tem plural e feminino:
todos, toda e todas.
Exemplos:
Ele realiza todo trabalho que se solicita. (qualquer trabalho).
Toda nação tem seus problemas. (qualquer nação)
Passamos o dia todo no clube. (o dia inteiro)
Cláudia limpou a casa toda . (a casa inteira)

TIRAR, BOTAR e PEGAR. São verbos que existem tanto em português quanto em espanhol,
mas nem sempre seus significados são iguais. Vamos ver como os empregamos no
Brasil?
O verbo tirar pode ser utilizado com o sentido de:
- Fazer sair de algum ponto ou lugar. Ex.: Tirou o fone do gancho.
- Retirar, puxar. Ex.: Tirou uma nota de R$100 do bolso e pagou a conta.
- Arrancar, extrair. Ex.: Tirou o dente de siso.
- Descalçar. Ex.: Tirou o sapato e tinha chulé.
- Despir. Ex.: Tirou o casaco porque sentia calor.
- Excluir. Ex.: Tirou o nome do aluno da lista de aprovados.
- Extinguir, extirpar, fazer desaparecer, apagar. Ex.: Tirou do caderno aquelas
palavras horríveis.
- Tirar uma fotografia
- Tirar radiografia
- Tirar fotocópia ou xerox
- Transcrever (letra de música que se ouve). Ex.: Os alunos adoram tirar a letra
das músicas do Caetano Veloso.
- Tocar (música ou trecho musical) de ouvido. Ex.: Ele tira de ouvido todas as
músicas do Lulu Santos.
Conjugação
Pres. ind.: tiro, tira, tiramos, tiram.
Pret. perfeito: tirei, tirou, tiramos, tiraram.
Pret. imperf.: tirava, tirava, tirávamos, tiravam.
Verbo com um particípio: tirado.
O verbo botar pode ser utilizado com o sentido de:
- Lançar fora. Ex.: Botou todas as fotos no lixo. (Pode-se dizer também: "Jogou as
fotos no lixo").
- Vestir. Ex.: Botou uma camiseta para correr na praia.
- Calçar. Ex.: Botou os sapatos novos para seu aniversário.
- Colocar, pôr. Ex.: Botou o vaso sobre a mesa.
- Depositar. Ex.: Botou todo o dinheiro na poupança.
- Introduzir. Ex.: Botou a criança dentro da banheira.
- Desperdiçar. Ex.: Ela bota fora todo o salário.
Conjugação
Pres. ind.: boto, bota, botamos, botam.
Pret. perfeito: botei, botou, botamos, botaram.
Pret. imperf.: botava, botava, botávamos, botavam.
Verbo com um particípio: botado.
O verbo pegar pode ser utilizado com o sentido de:
- Agarrar. Ex.: Pegou sua bolsa e saiu cedo.
- Prender. Ex.: A polícia prendeu o ladrão.
- Segurar. Ex.: A criança pegou o cachorro pelo rabo.
- Adquirir enfermidade por contágio, por debilidade orgânica. Ex.: No inverno,
sempre pega uma gripe terrível.
- Subir ou instalar-se em um veículo qualquer para viajar ; tomar. Ex.: Pegou um
táxi porque estava atrasado.
- Ser condenado. Ex.: Pegou dois anos de cadeia.
Conjugação
Pres. ind.: pego, pega, pegamos, pegam.
Pret. perfeito: peguei, pegou, pegamos, pegaram.
Pret. imperf.: pegava, pegava, pegávamos, pegavam.
Verbo com dois particípios: pegado e pego (linguagem coloquial)

Vamos lá:
Mudar (do latim mutare)
1. Pôr em outro lugar; dispor de outro modo; remover, deslocar.
Ex.: Mudou o armário de lugar e a sala pareceu maior.
2. Dar outra direção; desviar.
Ex.: O ônibus mudou seu itinerário por causa da obra na avenida Beira Mar.
3. Tirar para pôr outro; substituir.
Ex.: Mudou a fechadura da porta arrombada.
4. Transferir para outro local.
Ex.: Em 1960 o governo brasileiro mudou a capital federal - do Rio de Janeiro para
Brasília.
5. Alterar, modificar.
Ex.: Com a República, em 1889, o Brasil mudou sua forma de governo.
6. Fazer apresentar-se sob outro aspecto.
Ex.: A longa convivência com o missionário mudou a sua visão do mundo.
7. Deixar (uma coisa por outra): mudar de nome; mudar de conversa.
Ex:. Quando viu o professor entrar, mudou rapidamente de assunto.
Ex.: No Brasil é muito comum as pessoas mudarem de nome após consultarem a
numerologia.
8. Ir habitar ou estacionar em outro ponto; transferir-se para outra casa ou local,
deixar o lugar onde vivia; transferir a sua residência (para outra terra, outra
casa, etc.).
Ex.: Mudou-se para a Argentina porque ficou apaixonado por uma garota que sabia
cantar muito bem.
9. Tornar-se diferente do que era, física ou moralmente; alterar-se.
Ex.: Este menino mudou muito desde que começou a estudar português: está mais
alegre
10. Passar, fugir, desaparecer.
Ex.: Tudo muda o tempo todo no mundo.
Conjugação
Pres. ind.: mudo, muda, mudamos, mudam.
Pret. perfeito: mudei, mudou, mudamos, mudaram.
Pret. imperf.: mudava, mudava, mudávamos, mudavam.
Verbo com um particípio: mudado.
Gerúndio: mudando
Trocar
1. Dar (uma coisa) por outra; permutar.
Ex.: Trocou o velho automóvel por outro zerinho.
Ex.: Os rapazes trocaram os livros.
2. Substituir (uma coisa) por outra.
Ex.: Trocou a camisa cinza por outra azul.
3. Tomar (uma coisa) por outra; confundir.
Ex.: Na pressa, trocou um dos embrulhos.
4. Alterar, modificar, transtornar.
Ex.: Não troque a ordem em que arrumei os livros.
5. Dar em troca; permutar.
Ex.: Trocou os móveis velhos por novos.
6. Dar primazia ou preferência; preferir.
Ex..: Não troca o Brasil por nenhum outro país.
7. Deixar, abandonar.
Ex.: Trocou a liberdade dos solteiros pela estabilidade dos casados.
8. Permutar entre si.
Ex.: Trocaram de lugar.
9. Reciprocar-se, mutuar-se.
Ex.: Os namorados trocavam-se beijos na praça.
Conjugação
Pres. ind.: troco, troca, trocamos, trocam.
Pret. perfeito: troquei, trocou, trocamos, trocaram.
Pret. imperf.: trocava, trocava, trocávamos, trocavam.
Verbo um particípio: trocado.
Gerúndio: trocando.
Dicas
- Em alguns casos, pode-se usar os verbos trocar ou mudar indistintamente.
Geralmente dá-se uso ao verbo trocar quando há uma transferência (trocar uma coisa
por outra coisa) e ao verbo mudar quando há mudança de residência, de lugar ou
física e moralmente).
- O verbo cambiar em português geralmente é usado com o sentido de "fazer operações
de câmbio" -troca de moeda.

verbos VER e VIR. Quanto ao significado dificilmente aparece qualquer dúvida, mas
há muita confusão quanto à pronúncia destes verbos. Assim, espero ajudar muitas
pessoas a verem melhor a vida e virem mais seguidamente a esta seção do boletim.
Vamos aproveitar o tema solicitado por Evelia sobre os gaúchos (Leia a seção
"Viajando pelo Brasil") e ver alguns exemplos de VIR e VER.
O verbo VER pode ser usado como:
* Conhecer ou perceber pela visão.
Eu vejo os dias de primavera renascerem alegres no Parque Farroupilha.
Abrindo os olhos, eu vi a meu lado o gaúcho pilchado.
* Ser espectador ou testemunha de; assistir a; presenciar.
Ele viu, por acaso, o gaúcho domando a fera.
* Percorrer; viajar; visitar.
Quando eu vi novamente a minha terra, saltaram-me as lágrimas.
* Encontrar-se, avistar-se com.
Ele os viu tomando chimarrão hoje.
* Reconhecer, compreender, perceber.
Perdida a batalha, ele viu que já não poderia ganhar a guerra.
* Prestar serviços médicos a; examinar.
O veterinário muito preocupado, foi ver o cavalo mais caro da fazenda.
* Observar, notar, perceber.
Pelo que eu vejo, não acabaremos este churrasco hoje.
* Atentar em; observar.
O diretor pretende ver as normas para a execução do trabalho.
* Deduzir, concluir.
Pelo aroma gostoso, nós vemos que este é o melhor churrasco do mundo.
* Imaginar, fantasiar.
Ele é um grande fantasista, vê coisas incríveis nos mais simples acontecimentos.
* Tomar cuidado em; atentar em; reparar em.
Veja bem como vai montar este cavalo.
* Calcular, prever; antever.
A cigana viu seu futuro nas cartas, mas ele achou que era "frescura".
* Achar-se (em algum estado, condição, situação).
Vendo-se desarmado, entregou-se à polícia.
Dicas:
Ver com sentido de alcançar com a vista; divisar; distinguir; avistar, ver com
dificuldade.
Neste caso, geralmente utilizamos o verbo enxergar.
Enxergou ao longe o cavalo que se aproximava aos galopes.
Do meio do campo só se enxergava o horizonte ao longe.
Quando tira os óculos, quase não enxerga nada.
Conjugação (Verbo Irregular)
Presente Indicativo: vejo, vê, vemos, vêemPretérito Imperfeito: via, via, víamos,
viam
Pretérito Perfeito: vi, viu, vimos, viramFuturo do Presente: verei, verá, veremos,
verão
Futuro do Pretérito: veria, veria, veríamos, veriamPresente do subjuntivo: veja,
veja, vejamos, vejam
Imperfeito do subjuntivo: visse, visse, víssemos, vissemFuturo do Subjuntivo: vir,
vir, virmos, virem
Gerúndio: vendoParticípio: visto.
Acepções do verbo ver
Estar amarelo de ver, estar careca de ver.
Significa ter visto muitas vezes.Estou careca de ver o Flamengo perder para o
Vasco.
Igor está amarelo de ver os alunos dizerem sempre a mesma coisa: "não tivemos
tempo"!
Nunca ter visto mais gordo.
Significa nunca ter avistado anteriormente; desconhecer de todo.
O rapaz de quem você fala, nunca o vi mais gordo.
Não o conheço, nunca o vi mais gordo.

Na língua portuguesa existe também o verbo olhar. Neste caso, é utilizado mais no
sentido de:
* Fitar os olhos ou a vista em; mirar, contemplar.
Olhava as vitrinas das lojas como se nunca as houvesse visto antes.
* Olhar de cara; encarar.
Olhou-a nos olhos, fixo, imóvel.
* Pesquisar, observar, sondar, examinar, estudar.
Olhou o céu, procurando ver se choveria.
* Atentar ou reparar em; ponderar.
Olhe bem a situação em que fica. (Nesta acepção, é muito corrente o emprego do
verbo com o objeto subentendido: Pois olhe [isto], creio que a situação é
irremediável; Olhe, meu caro; acho que está abusando; Olhem, vocês não têm razão).

Verbo vir (Do latim venire)


* Transportar-se de um lugar (para aquele em que estamos).
O professor veio à escola.
* Regressar, voltar, chegar.
Virá da Europa em janeiro.
* Proceder, provir.
Esta porcelana veio do Japão.
* Ser trazido; transportar-se.
O menino veio de trem.
* Apresentar-se, comparecer.
O coronel ordenou ao soldado que viesse em duas horas.
* Transportar-se para cá; dirigir-se (para perto da pessoa que fala ou daquela de
quem se fala); chegar-se.
Aedrontado, veio-se para o meu lado.
Conjugação (verbo irregular)
Presente Indicativo: venho, vem, vimos, vêmPretérito Imperfeito: vinha, vinha,
vínhamos, vinham
Pretérito Perfeito: vim, veio, viemos, vieramFuturo do Presente: virei, virá,
viremos, virão
Futuro do Pretérito: viria, viria, viríamos, viriamPresente do subjuntivo: venha,
venha, venhamos, venham
Imperfeito do subjuntivo: viesse, viesse, viéssemos, viessemFuturo do Subjuntivo:
vir, vir, viermos, vierem
Gerúndio: vindoParticípio: vindo
Outras acepções do verbo vir
Vir abaixo.
* Significa cair, desabar.
A mesa era tão velha que veio abaixo quebrando todas as porcelanas antigas.
Que vem.
* Significa próximo, futuro; vindouro.
O filme entrará em cartaz na semana que vem.

Ficar ou Estar?
(veja que o verbo ficar , em alguns casos, seria o " quedar " ou o " ponerse " em
espanhol).
Devo usar ficar:
* Permanecer (em algum lugar); não sair de um lugar.
Ficou em casa porque era sábado.
* Estar situado. (observem que em espanhol usa-se o verbo estar neste caso)
O Obelisco fica bem no centro da cidade.
Você sabe onde fica o Verde & Amarelo?
* Albergar-se, pernoitar.
Anoiteceu, e ficamos num hotel próximo.
* Sobrar.
Não lhe ficou um só livro.
* Combinar, assentar.
O técnico ficou de vir à noitinha para consertar o computador.
* Ser adiado, transferido.
A reunião fica para amanhã.
* Provir, proceder, resultar.
"Da abundância de pau-brasil na Terra de Santa Cruz lhe ficou o nome de Brasil."
* Adquirir, comprar.
Acabou ficando com todos os produtos do estoque.
* Ser adquirido pelo preço de; custar.
As compras ficaram em setecentos reais.
Ajustar-se, quadrar, harmonizar ou combinar (ou não).
Esta blusa lhe fica bem.
Esta blusa fica mal com a saia.
* Permanecer em determinada disposição de espírito ou situação.
Durante dias ficou triste.
* Mudar determinada disposição de espírito ou situação; tornar-se. (em espanhol,
neste caso, usa-se "ponerse")
Eu viajei, e ele ficou doente.
Chegou a primavera e as praças ficaram alegres.
* Conservar-se através dos tempos; durar, perdurar, subsistir.
"Vão-se os homens, porém suas obras ficam ".
Conjugação:
Verbo Regular
Presente do indicativo: fico/fica/ficamos/ficam
Pretérito perfeito: fiquei/ficou/ficamos/ficaram
Pretérito imperfeito: ficava/ficava/ficávamos/ficavam
Futuro do presente: ficarei/ ficará/ ficaremos/ficarão
Futuro do pretérito: ficaria/ficaria/ficaríamos/ficariam
Presente do subjuntivo: fique/fique/fiquemos/fiquem
Imperfeito do subjuntivo: ficasse/ficasse/ficássemos/ficassem
Futuro do subjuntivo: ficar/ficar/ficarmos/ficarem
Gerúndio: ficando
Particípio: ficado
Devo usar e star:
* Ser em um dado momento; achar-se (em certa condição).
O tempo está chuvoso.
* Achar-se, encontrar-se (em certo estado ou condição).
Está doente.
* Vestir, trajar. (neste caso usamos "estar" e não "ter" como em espanhol)
Estava de camisa azul.
Estou de tênis e ela está de chinelos.
* Achar-se em circunstância transitória.
Está em perigo.
Ter atingido determinado momento ou estado.
Está em idade de casar.
* Consistir, residir, basear-se, cifrar-se.
O problema está na seleção do material.
* Fazer
Está muito calor.
* Observem que nós também utilizamos o verbo estar em casos como:
Estou com fome; estou com medo; estou com frio; e não: "tenho fome; tenho frio;
tenho medo - como é usado em espanhol.
Conjugação:
Verbo irregular
Presente do indicativo: estou/está/estamos/estão
Pretérito perfeito: estive/esteve/estivemos/estiveram
Pretérito imperfeito: estava/estava/estávamos/estavam
Futuro do presente: estarei/ estará/ estaremos/estarão
Futuro do pretérito: estaria/estaria/estaríamos/estariam
Presente do subjuntivo: esteja/esteja/estejamos/estejam
Imperfeito do subjuntivo: estivesse/estivesse/ estivéssemos/estivessem
Futuro do subjuntivo: estiver/estiver/estivermos/estiverem
Gerúndio: estando
Particípio:estado
Regras de Acentuação Gráfica
Monossílabos Tônicos : Os monossílabos tônicos serão acentuados, quando terminarem
em A , E , O ,
seguidos ou não de s .
Ex. pá, pás, má, más, vá, lá, já.
pé, pés, mês, rês, Zé, né?
pó, pós, dó, cós, pô!
xítonas: São as que têm a maior inflexão de voz na última sílaba. São acentuadas,
quando terminarem em A, E, O, seguidos ou não de s, e em EM, ENS.
Ex. corumbá, maracujás, maná, Maringá.
rapé, massapê, filé, sapé.
filó, mocotó, jiló.
amém, armazém, também, Belém.
parabéns, armazéns, nenéns.
Paroxítonas : São as que têm a maior inflexão de voz na penúltima sílaba. São
acentuadas, quando
terminarem em UM , UNS , L , ÊEM , PS , X , EI (s), ÃO (s), U (s), ditongo
crescente (s), N , ÔO , I (s), R , Ã (s).
Ex. álbum, factótum, médiuns.
ágil, flexível, volátil.
crêem, dêem, lêem, vêem.
fórceps, bíceps, tríceps.
tórax, xérox, fênix.
pônei, vôlei, jóquei.
órgão, órfãos, sótão.
ônus, bônus.
Mário, secretária.
hífen, pólen, gérmen.
vôo, côo, entôo.
táxi, júris.
fêmur, âmbar, revólver.
ímã, órfãs.
Proparoxítonas : São as que têm a maior inflexão de voz na antepenúltima sílaba.
Todas as proparoxítonas são acentuadas, salvo a expressão per capita , por não
pertencer à Língua Portuguesa.
Ex. síndrome, ínterim, lêvedo, lâmpada, sândalo.
Os ditongos eu, ei, oi / éu, éi, ói somente receberão acento, quando forem abertos,
seguidos ou não de s .
Ex. meu, chapéu, deus, troféus.
peixe, anéis, rei, réis.
doido, estóico, foice, destrói.
As letras i e u serão acentuadas, independente da posição na palavra, quando
surgirem:
Formando hiato com a vogal anterior. Sem consoante na mesma sílaba, exceto o s .
Sem nasalização ( til, NH e ressôo nasal ).
Ex. saída, ataúde, miúdo.
sairmos, balaústre, juiz.
rainha, ruim, juízes.
Os grupos que, qui, gue, gui devem ser analisados com muito cuidado, pois podem
surgir com trema, com acento agudo ou sem qualquer sinal gráfico. Vejamos então:
1. Quando o u for pronunciado atonamente, ou seja, quando as três letras
participarem da mesma sílaba, com a pronúncia do u , deveremos colocar trema sobre
ele.
Ex. se-qüên-cia, cin-qüen-ta.
tran-qüi-lo, qüin-qüê-nio.
a-güen-tar, en-xá-güem.
ar-güi-ção, lin-güi-ça.
2. Quando o u for pronunciado tonicamente, ou seja, quando o e ou o i formarem
hiato com o u , deveremos colocar acento agudo sobre o u . Isso ocorre somente com
alguns verbos da Língua Portuguesa. Vejamo-los:
Averiguar, apaziguar e obliquar : As pessoas eu , tu , ele e eles do Presente do
Subjuntivo são as únicas a receberem o acento agudo.
Ex. Que eu averigúe, tu averigúes, ele averigúe, eles averigúem.
Que eu apazigúe, tu apazigúes, ele apazigúe, eles apazigúem.
Que eu obliqúe, tu obliqúes, ele obliqúe, eles obliqúem.
Averiguar = examinar com cuidado; verificar.
Apaziguar = pacificar, acalmar.
Obliquar = Proceder maliciosamente; caminhar obliquamente.
Argüir e redargüir : As pessoas tu , ele e eles do Presente do Indicativo são as
únicas a receberem o acento agudo.
Ex. Tu argúis, ele argúi, eles argúem.
Tu redargúis, ele redargúi, eles redargúem.
Arqüir = acusar; censurar; argumentar; examinar, questionando ou interrogando.
Redargüir = Replicar, responder argumentando; acusar, recriminar.
As formas verbais oxítonas terminadas em A , E , O , acompanhadas dos pronomes
oblíquos átonos lo , la , los , las devem ser acentuadas. O mesmo ocorre com as
formas verbais terminadas em I , formando hiato tônico com a vogal anterior.
Ex. Iremos contratá-lo.
Não quero comprometê-lo.
O dinheiro, vou repô-lo.
A casa, iremos construí-la em breve.
Acentos Diferenciais
As únicas palavras que recebem acento para serem diferenciadas de outras são as
seguintes:
ás = carta de baralho, piloto de avião. O ás é a carta mais valiosa no pôquer .
às = contração da preposição a com o artigo ou pronome a . Obedeço às regras .
as = artigo , pronome oblíquo átono ou pronome demonstrativo . As garotas aprovadas
são as que estão na sala ao lado. Chame- as .
côas, côa = 2ª e 3ª pessoas do singular do presente do indicativo do verbo coar .
Eu côo , tu côas , ele côa .
coas, coa = contração da preposição com com o artigo a ou as . Ele não se encontrou
coas garotas .
pára = verbo parar na terceira pessoa do singular do Presente do Indicativo - Ele
não pára de conversar - ou na segunda pessoa do singular do Imperativo Afirmativo -
Pára com isso!
para = preposição. Estude, para seu próprio bem.
péla, pélas = bola de borracha, jogo da péla; verbo pelar (tirar a pele) na segunda
e na terceira pessoas do singular do Presente do Indicativo. Eu pélo , tu pélas ,
ele péla.
pela, pelas = preposição per mais artigo ou pronome. Ele fugiu pela porta da
diretoria.
pélo = verbo pelar. Eu pélo , tu pélas , ele péla.
pêlo, pêlos = cabelo, penugem. Arrancou-lhe os pêlos do braço.
pelo, pelos = preposição per mais artigo ou pronome. Ele fugiu pelos fundos.
pera = preposição antiga (o mesmo que para).
pêra = fruto da pereira. Comi uma pêra no almoço . Observe que pêra só tem acento
no singular.
pode = terceira pessoa do singular do Presente do Indicativo do verbo poder. Hoje
ele pode.
pôde = terceira pessoa do singular do Pretérito Perfeito do Indicativo do verbo
poder. Ontem ele pôde.
pólo, pólos = as extremidades de um eixo; espécie de jogo. Foi campeão de pólo
aquático.
pôlo, pôlos = espécie de ave. Matei dois pôlos ontem.
por = preposição.
pôr = verbo. Menino, vá pôr uma blusa, antes de sair por aí
ORTOGRAFIA
Oi galerinha! Conforme o combinado, estou de volta e vamos continuar falando, ou
melhor escrevendo, sobre a ortografia de português. Tenho algumas dicas que, com
certeza, vai facilitar muito a vida de vocês. Mas, em caso de dúvida, não esqueçam:
o dicionário e a gramática são sempre a melhor pedida, além de poder mandar seu e-
mail ao instituto portugues@verdeamarelo.com.ar, é claro.
Quando utilizamos:
1. A ou Há?
Veja o exemplo:
" Espero que ela consiga seu passaporte porque vai viajar daqui A ou HÁ uma
semana."?
Há (do verbo haver) só poderia ser usado caso se referisse a um tempo já
transcorrido:
"Não vou à praia há meses."
Faz meses que não vou à praia.
"Há dias ocorreu uma grande tragédia nos Estados Unidos."
Faz alguns dias ocorreu uma grande tragédia nos Estados Unidos.
Quando a idéia for de tempo futuro, devemos usar a preposição "A":
"Espero que ela consiga seu passaporte porque vai viajar daqui a uma semana."
"Vou à praia daqui a um mês."
Decore a dica:
Tempo passado: Há (Faz)
Tempo futuro: A
Observação:
Quando a idéia for de distância, também devemos usar a preposição "A":
"O Verde & Amarelo fica a três quarteirões do Obelisco."
" Estamos a dez quilômetros do Zoológico".
2. A CERCA DE ou HÁ CERCA DE ou ACERCA DE?
a) A CERCA DE = A (preposição) + CERCA DE (perto de, aproximadamente):
"Estamos a cerca de dez quilômetros do Zoológico."
"Estamos aproximadamente a dez quilômetros do Zoológico." (idéia de distância)
b) A CERCA DE = A (artigo) + CERCA (substantivo) + DE (preposição):
"Fique longe da cerca de arame farpado*! Você pode se cortar!"
c) HÁ CERCA DE = HÁ (verbo haver) + CERCA DE( perto de, aproximadamente):
"Não nos vemos há cerca de dez anos."
Faz aproximadamente dez anos que não nos vemos.
"Há cerca de quatro pessoas na sala de espera".
Existem perto de quatro pessoas na sala de espera.
d) ACERCA DE = a respeito de, sobre:
"Falávamos acerca da chegada da primavera ontem".
Falávamos a respeito da chegada da primavera ontem.
3. ABAIXO ou A BAIXO?
a) ABAIXO = embaixo, sob.
1. Em lugar menos elevado:
"Aquela árvore está bem mais abaixo que esta."
2. Na parte inferior:
"Os abaixo nomeados não receberão bonificações."
3. Na direção da parte superior para a inferior; descensionalmente:
"O fato de voarem uma atrás da outra, ora à direita, ora à esquerda, ora abaixo,
ora acima, .... as borboletas voaram em linha reta, como simples militares."
4. Em situação ou posição hierárquica inferior:
"Pedro é diretor da firma, Paulo está abaixo."
"Sua classificação foi abaixo da minha".
Antônimo: acima.
b) A BAIXO = para baixo, até embaixo:
"Eles puseram o apartamento a baixo."
4. ABAIXO-ASSINADO ou ABAIXO ASSINADO?
a) O documento que se assina é um ABAIXO-ASSINADO:
"Entregamos o abaixo-assinado ao prefeito."
b) Quem assina o documento é um ABAIXO ASSINADO:
"O abaixo assinado, Dr. Fulano de Tal, vem respeitosamente..."
5. SOB ou SOBRE ?
a) SOB = embaixo
"Estamos sob uma velha árvore."
"Está tudo sob controle"
b) SOBRE = em cima de
"O carro corria sobre o asfalto."
"Deixou a caneta sobre a mesa."
São os verbos: ir, vir e andar.
1. O verbo ir, como auxiliar, é empregado nos seguintes casos:
a) com o gerúndio do verbo principal, para indicar:
- ação duradoura: O ladrão ia abrindo a porta com cuidado (= pouco a pouco).
- ação em etapas sucessivas: Os soldados iam chegando a pé e em tanques.
- ação que se desenrola em direção oposta à época ou ao lugar em que nos
encontramos: As crianças brincando e correndo, iam desaparecendo na curva do
caminho.
b) no presente do indicativo mais o infinitivo impessoal do verbo principal, para
indicar firme intenção de executar uma ação ou a certeza de que esta será realizada
no futuro próximo ou imediato:
· Vou prestar atenção para não errar.
· Corra! O trem vai partir!
2. O verbo vir, como auxiliar, é empregado nos seguintes casos:
a) com o gerúndio do verbo principal, para indicar:
- ação que se desenvolve gradualmente: Venho tentando fazer isso há tempo.
- ação duradoura que se desenrola em direção à época ou ao lugar em que nos
encontramos: Os soldados vinham atravessando o campo, aproximando-se da vila,
quando abrimos fogo.
b) com o infinitivo impessoal do verbo principal, antecedido da preposição a, para
indicar resultado final da ação:
- Viemos a saber disso tarde demais.
3. O verbo andar, como auxiliar, aparece seguido do gerúndio do verbo principal e é
uma das locuções preferidas no Brasil:
- Ando desenhando Natureza Morta.
Vamos ver agora as suas conjugações?
Verbo Ir
Modo Pretérito Pretérito Futuro do Futuro do
indicativo Presente Perfeito Imperfeito Presente Pretérito
Eu vou fui ia irei iria
você
ele
ela
vai foi ia irá iria
o senhor
a senhora
a gente
Nós vamos fomos íamos iremos iríamos
vocês
eles
elas vão foram iam irão iriam
os senhores
as senhoras
Verbo Vir
Modo Pretérito Pretérito Futuro do Futuro do
indicativo Presente Perfeito Imperfeito Presente Pretérito
Eu venho vim vinha virei viria
você
ele
ela
vem veio vinha virá viria
o senhor
a senhora
a gente
Nós vimos viemos vínhamos viremos viríamos
vocês
eles
elas vêm vieram vinham virão viriam
os senhores
as senhoras

ORTOGRAFIA
Espero poder ajudá-los, mas não devemos esquecer que não há regras para resolver
todos os casos de ortografia. Uma boa dica é o hábito de ler e escrever. E, ao
escrever, se houver dúvida, não deixe de consultar o dicionário ou a gramática.
Pesquisar sempre é a melhor solução!
1. SÃO ou SSÃO ou ÇÃO?
a) em todos os substantivos derivados de verbos terminados em GREDIR, MITIR e
CEDER, devemos usar "ss":
Agredir - Agressão
Progredir - Progressão
Admitir - Admissão
Omitir - Omissão
Ceder - Cessão
Conceder - Concessão
b) Em todos os substantivos derivados de verbos terminados em ENDER, VERTER, PELIR,
devemos usar "s":
Compreender - Compreensão
Pretender - Pretensão
Converter - Conversão
Reverter - Reversão
Expelir - Expulsão
Repelir - Repulsão
c) Em todos os substantivos derivados dos verbos TER e TORCER e seus derivados,
devemos usar ç:
Reter - Retenção
Obter - Obtenção
Torcer - Torção
Contorcer - Contorção
2. ISAR OU IZAR?
a) Escrevem-se com "s" os verbos derivados de palavras que já possuem o "s":
aviso - avisar
pesquisa - pesquisar
b) Escrevem-se com "z" os verbos derivados de palavras que não possuem a letra "s":
legal - legalizar
ameno - amenizar
3. SINHO OU ZINHO?
a) Escrevem-se com "s" os diminutivos derivados de palavras que já possuem o "s":
casa - casinha
lápis - lapisinho
b) Escrevem-se com "z" os diminutivos derivados de palavras que não possuem a letra
"s":
flor - florzinha
café - cafezinho
Pronome é a palavra que substitui ou acompanha um substantivo, relacionando-o à
pessoa do discurso.
As pessoas do discurso são três:
*Primeira pessoa - a pessoa que fala - eu
*Segunda pessoa - a pessoa com quem se fala - você
*Terceira pessoa - a pessoa de quem se fala - ele, ela
Classificação do Pronome
Há seis tipos de pronomes: pessoais, possessivos, demonstrativos, indefinidos,
interrogativos e relativos.
Pronomes pessoais retos e oblíquos:

Pessoas do discurso Pronomes Retos Pronomes oblíquos

primeira pessoa do
singular me, mim, comigo
eu
segunda pessoa do singular te, ti, contigo
tu
se, si, o, a, lhe,
ele/ela
terceira pessoa do consigo
singular

nos, conosco
primeira pessoa do plural nós
vos, convosco
segunda pessoa do plural vós
se, si, os, as, lhes,
terceira pessoa do plural eles/elas
consigo

Pronomes pessoais
Os pronomes pessoais substituem os substantivos, indicando as pessoas do discurso.
São eles: retos, oblíquos e de tratamento.
Pronomes pessoais retos e oblíquos:
Os pronomes pessoais retos sempre exercem a função de sujeito. Já os pronomes
pessoais oblíquos exercem a função de complemento (= objeto direto, objeto
indireto, complemento nominal...).
Em razão disso, as frases "eu encontrei ele" e "isso é para mim fazer" estão
erradas.
No primeiro caso, não podemos usar um pronome pessoal reto (=ele) na função de
objeto:
"Eu (=sujeito) encontrei (=verbo transitivo direto) ele (=objeto direto)."
Devemos usar um pronome pessoal oblíquo. Para substituir os objetos diretos, usamos
os pronomes o, a, os, as. (Para substituir os objetos indiretos, usaremos lhe,
lhes). A solução é:
"Eu o encontrei" ou "Eu encontrei-o"
No segundo exemplo, ocorre o oposto. Usamos um pronome pessoal oblíquo (=mim) na
função de sujeito:
"...para mim (=sujeito) fazer (=verbo no infinitivo)"
Sempre que o pronome pessoal anteceder um verbo no infinitivo e exercer a função de
sujeito, devemos usar o pronome do caso reto (=EU).
O certo é: "...para eu fazer".
O ou lhe?
O pronome pessoal oblíquo "o" (O, A, OS, AS, LO, LA, LOS, LAS) deve ser usado para
substituir objetos diretos:
O pronome "lhe" , como complemento verbal, substitui os objetos indiretos:
Veja o exemplo:
a. Karina encontrou seu amigo na padaria. (objeto direto)
Ela o encontrou de manhã bem cedo.
b. Beto comprou uma prancha nova na Bahia. (objeto direto)
Ele a comprou na Bahia.

c. Vou dizer a João tudo o que penso. (objeto indireto) = Vou dizer para João tudo
o que penso.
Vou dizer-lhe tudo o que penso.
O ou Lo?
Os pronomes oblíquos o, a, os, as, adquirem as seguintes formas: lo, la, los, las,
quando associados a verbos terminados em r, s ou z . Nesses casos, a forma verbal
perde o r, s ou z, conforme o caso.
a. Maria vai pintar seu quarto de amarelo. (objeto direto)
Ela vai pintá-lo de amarelo.
b. Suzana vai vender seu carro velho . (objeto direto)
Ela vai vendê-lo para comprar um zerinho.
c. Antonio pretende abrir um restaurante . (objeto direto)
Ele pretende abri-lo no próximo mês. (objeto direto)
No caso do objeto ser indireto o verbo não perderá sua terminação final.
Vou fazer uma surpresa para meu namorado . (objeto indireto)
Vou fazer- lhe uma surpresa.
Pronomes pessoais retos e oblíquos:

Pessoas do discurso Pronomes Retos Pronomes oblíquos

primeira pessoa do eu me, mim, comigo


singular tu te, ti, contigo
segunda pessoa do singular ele/ela se, si, o, a, lhe,
terceira pessoa do consigo
singular

primeira pessoa do plural nós nos, conosco


segunda pessoa do plural vós vos, convosco
terceira pessoa do plural eles/elas se, si, os, as, lhes,
consigo

Formas Pronominais
O s pronomes oblíquos o, a, os, as, adquirem as seguintes formas: lo, la, los,
las , quando associados a verbos terminados em R, S ou Z . Nesses casos, a forma
verbal perde o R, S ou Z , conforme o caso.
Ex.:

• Quando encontrarem as apostilas, deverão trazê-las até mim.


Mas e quando a forma verbal terminar em M, ÃO ou ÕE ?
Nesses casos os pronomes assumem as formas no, na, nos, nas. Mas atenção, neste
caso o verbo não perderá nenhuma letra!!!!
Ex.:

• Quando encontrarem o material, tragam-no até mim.


• Os sapatos, dão-nos para o mendigo.
E para finalizar o assunto vamos esclarecer que no caso das formas lo, la, los,
las, os verbos não só perdem a terminação R, S ou Z , como também são acentuados da
seguinte forma:

• Verbos com terminação “AR”: perdem o R e são acentuados com o acento agudo.
Ex.: Preciso comprar uns sapatos vermelhos. Preciso comprá-los ainda hoje.
• Verbos com terminação “ER”: perdem o R e são acentuados com o acento
circunflexo.
Ex.: Pretendo vender todos os doces. Pretendo vendê-los na festa de hoje à noite.

• Verbos com terminação “IR”: perdem o R e não são acentuados.


Ex.: Vou abrir uma doceria. Vou abri-la num bairro badalado.
Pronomes Possessivos
São aqueles que indicam posse, em relação às três pessoas do discurso. São eles:
meu(s), minha(s), seu(s), sua(s), nosso(s), nossa(s) , dele(s), delas (s).

Eu meu, minha, meus, minhas

Você seu, sua, seus, suas (*de você)

seu, sua, seus, suas (dele,


Ele, ela
dela)

Nós nosso, nossa, nossos, nossas

Eles, seu, sua, seus, suas (deles,


elas delas)

seu, sua, seus, suas (*de


vocês
vocês)

O pronome possessivo concorda em pessoa com o possuidor e em gênero e número com o


objeto possuído , independente do lugar onde se encontrar na oração. Veja:
Minha caneta é azul. Esta caneta é minha. (início ou final da oração – (eu)
concorda com o objeto (caneta).
Minhas canetas são azuis ou Acho que estas canetas são minhas. (feminino - plural)
Sua blusa está amassada ou Não usarei minha blusa ou Esta blusa é sua. (o pronome é
igual, onde quer que esteja localizado na oração – concorda com o objeto (blusa),
pois o pronome vem antes do objeto.
Ronaldo levará a filmadora dele para a viagem.- neste caso, o pronome concorda com
a pessoa (ele / Ronaldo) e não com o objeto (filmadora), pois vem depois do objeto.
Marcelo irá com o carro dele. (ele – masculino singular)
Empregos dos pronomes possessivos:
01) O emprego dos possessivos de terceira pessoa seu, sua, seus, suas pode dar
duplo sentido à frase (ambigüidade). Para evitar isso, o possessivo pode ser
trocado por : dele, dela, deles, delas.
Ex. Joaquim contou-me que Sandra desapareceu com seus documentos.
De quem eram os documentos? Do Joaquim ou da Sandra? Não há como saber, pois a
frase tem sentido ambíguo. Para desfazer a ambigüidade, coloca-se, após o
substantivo, o elemento referente ao dono dos documentos: se for Joaquim: “ Joaquim
contou-me que Sandra desapareceu com os documentos dele” ; se for Sandra: “ Joaquim
contou-me que Sandra desapareceu com os documentos dela”
02) É facultativo o uso de artigo diante dos possessivos.
Ex . Trate bem seus amigos. ou Trate bem os seus amigos.
03) Não se devem usar pronomes possessivos diante de partes do próprio corpo.
Ex. Amanhã, irei cortar os cabelos.
Vou lavar as mãos.
Menino! Cuidado para não machucar os pés!
04) Não se devem usar pronomes possessivos diante da palavra casa, quando for a
residência da pessoa que estiver falando.
Ex. Acabei de chegar de casa.
Estou em casa, tranqüilo.
Pronomes Demonstrativos
São aqueles que situam os seres, no tempo e no espaço, em relação às três pessoas
do discurso. São eles:
Este, esta, isto; esse, essa, isso; aquele, aquela, aquilo.
1) Em relação ao espaço (lugar), usamos este, esta, isto para representar qualquer
elemento que esteja próximo da pessoa que fala; esse, essa, isso, para elemento que
esteja próximo da pessoa com quem se fala; aquele, aquela, aquilo, para elemento
distante de ambos.
Ex. Comprei esta jaqueta que estou usando daquele camelô que vai lá adiante. Onde
você comprou essa sua?
Dê-me essa caneta, que é minha, e não sua.
Que cara é essa, Albertinho?
Adoro aquela casa amarelinha que fica perto do rio.”
2) Em relação ao tempo, usamos este, esta, isto para representar o tempo presente;
esse, essa, isso, para o passado recente ou para o futuro; aquele, aquela, aquilo,
para o passado remoto. O grande problema é distinguir o passado recente do remoto,
pois duas pessoas podem ter interpretações diferentes para a mesma frase.
Quando o verbo estiver conjugado no pretérito imperfeito do indicativo (cantava,
vendia, partia), usa-se aquele, aquela, aquilo; com o pretérito perfeito do
indicativo (cantei, vendi, parti) é uma questão de estilo: o que julgar que é
passado recente usará esse, essa, isso e o que julgar que é passado distante usará
aquele, aquela, aquilo.
Ex. Este ano é o ano das mudanças!
Nesse domingo, irei a Águas de Santa Bárbara.
Essas olimpíadas foram horríveis para os atletas brasileiros.
Em 1922 aconteceu a Semana de Arte Moderna; naquela época, havia muitos poetas
eminentes.
("Naquela época", pois observe o verbo no pretérito imperfeito do indicativo –
havia)
"Em 1984 casei-me; esse foi um dos melhores anos de minha vida."
("esse", pois para mim, apesar de fazer 16 anos, é passado recente; para outra
pessoa poderia ser distante)
3) Em relação a citações orais ou escritas:
Usamos esse, essa, isso para retomar um elemento ou uma frase anterior.
Ex. O fumo é prejudicial à saúde; isso já foi comprovado cientificamente.
Usamos este, esta, isto para apresentar um elemento ou uma frase que será escrita
ou falada.
Ex. Preste atenção a estas palavras: O fumo é prejudicial à saúde.
Se o pronome demonstrativo estiver retomando o substantivo imediatamente anterior,
deveremos usar este, esta, isto.
Ex. O fumo é prejudicial à saúde; esta deve ser preservada.
Perceba que o pronome "esta" está retomando o substantivo "saúde", que está
imediatamente anterior a ele.
Ex. Meu filho, não se envolva com os funcionários da empresa em que trabalha o
nosso vizinho; aliás, nem com este você deve envolver-se.
4) Há variações dos pronomes demonstrativos, quando contraídos com as preposições
de ou em. São elas as seguintes:
Deste, desta, destes, destas, disto.
Neste, nesta, nestes, nestas, nisto.
Desse, dessa, desses, dessas, disso.
Nesse, nessa, nesses, nessa, nisso.
Daquele, daquela, daqueles, daquelas, daquilo.
Naquele, naquela, naqueles, naquelas, naquilo.
Verbos Ver e Vir
Os verbos ver e vir geram muita confusão. Não tanto pelo significado mas pela
conjugação que, em alguns tempos, são bem parecidas. Vamos estudar os seus
significados e as conjugações.
Verbo VER
Conhecer ou perceber pela visão, olhar para; contemplar
Todos os dias eu vejo as flores da cidade.
Ser espectador ou testemunha de; assistir a; presenciar.
A menina viu o garoto que estava paquerando beijando outra.
Percorrer; viajar; visitar.
Vi a minha terra de longe.
Encontrar-se, avistar-se com.
Eu a vi na saída do restaurante.
Reconhecer, compreender, perceber.
João viu que não poderia viver sem Maria.
Prestar serviços médicos a; examinar.
O médico foi ver o paciente que estava muito mal.
Observar, notar, perceber.
Pelo que vejo , não nos reuniremos hoje.
Deduzir, concluir.
Pelos resultados, vejo que seu trabalho é muito eficiente.
Imaginar, fantasiar.
Ele sempre vê problemas onde não há.
Tomar cuidado em; atentar em; reparar em.
Chegando à festa, veja bem como vai se comportar.
Estudar, ler.
Não teve tempo para ver o livro antes da prova.
Visitar.
Viajei para ver meus amigos.
Achar-se, encontrar-se (em algum estado, condição, situação).
Joana viu-se em uma situação sem solução.
Conjugação
Presente Indicativo: vejo, vê, vemos, vêem
Pretérito Imperfeito: via, via, víamos, viam
Pretérito Perfeito: vi, viu, vimos, viram
Futuro do Presente: verei, verá, veremos, verão
Futuro do Pretérito: veria, veria, veríamos, veriam
Presente do subjuntivo: veja, veja, vejamos, vejam
Imperfeito do subjuntivo: visse, visse, víssemos, vissem
Futuro do Subjuntivo: vir, vir, virmos, virem
Gerúndio: vendo
Particípio: visto.
Verbo VIR
Transportar-se de um lugar (para aquele em que estamos).
Veio para cá de metrô.
Regressar, voltar, chegar.
Vim do Brasil de avião.
Proceder, provir, resultar
Este livro veio do Japão.
Derivar, provir, resultar
A paciência vem do amor.
Coincidir, convir
O frio veio com o inverno.
Caminhar, andar
O homem vinha correndo.
Apresentar-se, comparecer.
Meu chefe me ligou pedindo que eu viesse trabalhar no sábado!
Conjugação
Presente Indicativo: venho, vem, vimos, vêm
Pretérito Imperfeito: vinha, vinha, vínhamos, vinham
Pretérito Perfeito: vim, veio, viemos, vieram
Futuro do Presente: virei, virá, viremos, virão
Futuro do Pretérito: viria, viria, viríamos, viriam
Presente do subjuntivo: venha, venha, venhamos, venham
Imperfeito do subjuntivo: viesse, viesse, viéssemos, viessem
Futuro do Subjuntivo: vir, vir, viermos, vierem
Gerúndio: vindo
Particípio: vindo
Plural
O plural dos substantivos, em Português, é formado basicamente pelo acréscimo do s.
É preciso, entretanto, levar em conta que o acréscimo do s, em muitos casos,
acarreta alterações e acomodações de caráter fonético.
Assim, o plural de mar seria “mars”. Como o encontro rs nãoé possível em final de
palavra, há o acréscimo da vogal temática e: mares.
Há muitos casos em que o acréscimo do s não implica alteração alguma. Exemplos:
árvore – árvores, casa – casas, etc.
Levando isso em conta, vejamos a descrição da formação do plural de substantivos.
1- Substantivos terminados em vogal ou ditongo fazem o plural em s (sem acomodação
alguma).
Exemplos: cama – camas
Relógio - relógios
Incluem-se nessa regra:
o ditongo nasal ãe. Exemplo: mãe – mães
o ditongo nasal ão, átono. Exemplo: órgão – órgãos
2- Substantivos terminados em ão, tônico
Com os substantivos terminados em ão tônico, o acréscimo do s pode ser feito de
três formas:
ãos , sem acomodação alguma. Exemplos: chão – chãos
ões , com alteração de ão para õe. Exemplos: falcão – falcões
ães , com alteração de ão para ãe. Exemplos: pão – pães
3- Substantivos terminados em l
Com os substantivos terminados em l, precedido de a, e, o, u (al, el, ol, ul), o
acréscimo do s provoca a queda do l e o acréscimo de um i (alteração da vogal
temática e).
canal – canais
pastel – pastéis
anzol – anzóis
Com certos substantivos desse grupo, o l permanece e a vogal temática é e.
Cônsul – cônsules
Mal – males
Com substantivos terminados em l, precedido de i (il) há duas ocorrências:
Nas palavras oxítonas, o acréscimo do s provoca a queda do l.
Exemplos: barril – barris
Anil – anis
Funil – funis
Nas palavras paroxítonas, o acréscimo do s transforma o il em eis.
Exemplo: fóssil – fósseis
4- Substantivos terminados em m
Os substantivos terminados em m fazem o plural com acréscimo de s, havendo
simplesmente uma alteração gráfica de m para n.
Exemplos: homem – homens
Jovem – jovens
Álbum – álbuns
5- Substantivos terminados em n
Os substantivos terminados em n fazem o plural com o acréscimo de s pura e
simplesmente.
Exemplos: hífen – hifens
Pólen – polens
6- Substantivos terminados em r – s – z
Nesses substantivos, o acréscimo do s faz surgir a vogal temática e.
Exemplos: colher – colheres
deus – deuses
giz – gizes
Observação: Fica invariável a palavra não oxítona terminada em s.
Exemplos: o ônibus, os ônibus
o lápis, os lápis
Existem algumas expressões que causam confusão em seu uso, a palavra além,
dependendo da forma que se usa cria novos significados, de acordo com o dicionário
Aurélio ela pode significar sozinha:
1. Lá, acolá, lá ao longe. Longe, bem longe.
ex.: Aquela ave voava, voava além, perto do horizonte.
2. Mais adiante; mais à frente.
ex.: Não deram mais um passo além.
3. afora .
ex.: O vendedor, dessa fronteira além, terá a oportunidade de fazer bons negócios.
Somado a outras palavras adquire novo significado e uso:

Além de
1. Para mais de, para lá de;
ex.: Já estava além dos oitenta anos quando adoeceu pela primeira vez.
2. Mais adiante de;
ex.: Não pôde ir além da linha de largada já que o carro pifou.
3. Do outro lado de;
ex.: A estrada ficava além do rio;
4. Acima de;
ex.: Gastou além do que tinha na conta, entrou no cheque especial.
5. Ademais de;
ex.: O garoto é, além de terrível, muito malcriado.
Além disso ou além do mais
(além de+isso)
1. De mais a mais; a mais; também:
Ex.: A Maíra é muito divertida, além disso, muito inteligente.
Ou : A Suzi é dedicada, além do mais, muito eficiente.
Ainda, no contexto popular se usa a palavra o além como substantivo que designa
algo que não é do mundo real.
Ex.: O computador não funcionava, todos os técnicos tentaram descobrir o que ele
tinha, diziam que não era um vírus mas que estava possuído por forças do além.
u expressões que, apesar de serem semelhantes, possuem diferentes significados de
acordo com a sua grafia. Essas palavrinhas acabam dando muita confusão na hora de
escrever. Neste boletim vamos ver algumas delas.
-sinho ou -zinho?
a. Escrevem-se com “s” (=SINHO) os diminutivos derivados de palavras que já
possuem a letra “s”:
Casa casinha
Lápis lapisinho
Mesa mesinha
País paisinho
Pires piresinho
Tênis tenisinho
b. Escrevem-se com “z” (=ZINHO) os diminutivos derivados de palavras que não
possuem a letra “s”:
Animal animalzinho
Balão balãozinho
Chapéu chapeuzinho
Flor florzinha
Pai paizinho
Papel papelzinho
Afim ou A fim?
1. Quem tem afinidades são pessoas afins: “As duas têm pensamentos afins.”
2. A fim de: para, com o propósito de: “Estuda a fim de vencer na vida.”
A par ou Ao par?
1. A par = estar ciente: “Ele está a par de tudo.”
2. Ao par = título ou moeda de valor idêntico: “O câmbio está ao par.”
Ao encontro de ou De encontro a?
1. Ao encontro de = a favor, em conformidade: “Qualidade é ir ao encontro das
necessidades e das expectativas do cliente.”
2. De encontro a = ir contra, idéia de oposição: “Ficamos insatisfeitos porque a
sua proposta vai de encontro aos nossos desejos.”
À Toa ou À-Toa?
1. À Toa = “sem fazer nada” (locução adverbial de modo): “Sempre viveu à toa”.
2. À-Toa = “desocupado” (adjetivo – deve acompanhar um substantivo): “Ela, sem
dúvida, é uma mulher à-toa.
Bem-vindo ou Benvindo?
1. A saudação é bem-vindo = bem recebido: “Seja bem-vindo.”
2. Benvindo é nome próprio de pessoa: “Ele se chama Benvindo.”
Do livro “O dia-a-dia da nossa língua”, do professor Pasquale Cipro Neto,
destacamos um exercício com conjugação e emprego de verbos. Antes apresentamos, do
mesmo professor, algumas dicas para usarmos os verbos “Haver” e “Existir”.
Já sabemos - mas não custa repetir - que o verbo “haver” tem vários significados e
que não deve ser usado no plural, quando empregado com o sentido de “existir,
ocorrer e acontecer”.
Exemplos:
Há muitas pessoas interessadas na casa;
Haverá muitas festas durante o mês.
Vale recordar ainda que o verbo “haver” também deve ficar no singfular quando for
sinônimo de “fazer”, na indicação de tempo transcorrido, de intervalo entre dois
fatos.
Exemplos:
Isso aconteceu há duas semanas;
Não a vejo há dois meses.
Verbo Haver / Presente do Indicativo
Eu hei
Ele há
Nós havemos (ou hemos)
Eles hão