Você está na página 1de 72
Sorocaba 29 de Maio de 2015 Ano: 24 Número: 1.689 DISTRIBUIÇÃO GRATUITA Órgão Oficial da
Sorocaba 29 de Maio de 2015 Ano: 24 Número: 1.689 DISTRIBUIÇÃO GRATUITA Órgão Oficial da
Sorocaba 29 de Maio de 2015 Ano: 24 Número: 1.689 DISTRIBUIÇÃO GRATUITA Órgão Oficial da
Sorocaba 29 de Maio de 2015 Ano: 24 Número: 1.689 DISTRIBUIÇÃO GRATUITA Órgão Oficial da
Sorocaba 29 de Maio de 2015 Ano: 24 Número: 1.689 DISTRIBUIÇÃO GRATUITA Órgão Oficial da

Sorocaba 29 de Maio de 2015

Ano: 24

Número: 1.689

DISTRIBUIÇÃO GRATUITA

Órgão Oficial da Prefeitura de Sorocaba www.sorocaba.sp.gov.br
Órgão Oficial da
Prefeitura de Sorocaba
www.sorocaba.sp.gov.br
/prefeituradesorocaba
/prefeituradesorocaba
de Sorocaba www.sorocaba.sp.gov.br /prefeituradesorocaba Trecho da Marginal Direita começa ter contornos definitivos

Trecho da Marginal Direita começa ter contornos definitivos

As mudanças no sistema viário desenvolvidas pela Prefeitura de So- rocaba à margem direita do Rio Sorocaba que buscam criar uma nova alternativa viária entre as regiões da Avenida Dom Aguirre e o Alto da

Boa Vista começam a tomar forma. Nesta semana, iniciaram as obras de pavimentação ao lado da Ponte do Pinga-Pinga, enquanto segue a preparação da base da pista abaixo do viaduto da Castelinho.

Alexandre Lombardi / Secom

+ Página 2
+ Página 2

Festa Junina agita Parque das Águas

Alexandre Lombardi / Secom

Junina agita Parque das Águas Alexandre Lombardi / Secom + Última Página Combate à dengue continua
+
+

Última Página

Combate à dengue continua o ano todo

Zaqueu Proença / Secom

à dengue continua o ano todo Zaqueu Proença / Secom + Penúltima Página Domingo é dia
à dengue continua o ano todo Zaqueu Proença / Secom + Penúltima Página Domingo é dia

+ Penúltima Página

Domingo é dia de Desfile Tropeiro

Zaqueu Proença / Secom

Domingo é dia de Desfile Tropeiro Zaqueu Proença / Secom + Última Página Mulheres aprendem a
Domingo é dia de Desfile Tropeiro Zaqueu Proença / Secom + Última Página Mulheres aprendem a

+ Última Página

Mulheres aprendem a fazer bolsas

Alexandre Lombardi / Secom

Proença / Secom + Última Página Mulheres aprendem a fazer bolsas Alexandre Lombardi / Secom +
Proença / Secom + Última Página Mulheres aprendem a fazer bolsas Alexandre Lombardi / Secom +

+ Penúltima Página

Proença / Secom + Última Página Mulheres aprendem a fazer bolsas Alexandre Lombardi / Secom +

Pág. 2

Município de Sorocaba

29/05/2015

Prefeitura inicia pavimentação em trecho da Marginal Direita

Alexandre Lombardi / Secom

em trecho da Marginal Direita Alexandre Lombardi / Secom A Prefeitura de Sorocaba deu início à

A Prefeitura de Sorocaba deu início à primeira eta- pa da pavimentação das obras viárias desenvolvidas à margem direita do Rio Sorocaba, que têm por objeti- vo criar uma alternativa de ligação entre as regiões da Avenida Dom Aguirre e o Alto da Boa Vista. A Secretaria de Mobilidade, Desenvolvimento Ur- bano e Obras (Semob) aplicou a primeira camada de pavimento entre as pontes Fernando de Luca e Pinga- -Pinga, e agora prepara a base do solo no trecho que passa por baixo do viaduto da Castelinho. As obras visam criar um novo sistema binário, com início na Avenida 15 de Agosto até chegar à confluên- cia da Alameda Batatais e Avenida Professor Joaquim Silva, com cerca de 600 metros de extensão. A capaci- dade de fluxo de veículos pelo local deve dobrar em comparação à atual, absorvendo o tráfego originário não somente da Dom Aguirre, mas também das regi- ões da Vila Progresso e Jardim Iguatemi.

Cemitérios passam por manutenção

Zaqueu Proença / Secom

Cemitérios passam por manutenção Zaqueu Proença / Secom A Prefeitura de Sorocaba está realizando serviços de

A Prefeitura de Sorocaba

está realizando serviços de re- vitalização das vielas internas

do Cemitério Santo Antonio, no bairro Wanel Ville. Os servi- ços consistem na recuperação ou substituição de guias, além da pintura e melhoria das vias que cortam o sepulcrário.

O mesmo trabalho, já rea-

lizado nos Cemitérios Apare- cida e da Saudade, em breve será executado no Consola- ção. No Cemitério Aparecida, em Aparecidinha, também está sendo construído um novo muro em seu entorno, em fun- ção do antigo apresentar pro- blemas estruturais e riscos de queda.

Sorocabanos podem solicitar serviços de iluminação pela internet

Com o objetivo de facilitar o acesso aos munícipes que

precisam de serviços referentes à iluminação pública, a Pre- feitura de Sorocaba lançou, no início deste ano, um sistema de solicitação de serviços via internet. Ao acessar o endereço eletrônico www.sorocaba.sp.gov. br/iluminacao - inclusive por meio de tablets ou celulares

- o interessado pode requisitar a ampliação de pontos de

iluminação numa rua, a troca ou manutenção de lâmpadas, entre outros serviços que são atendidos, em média, em até 72 horas.

Nova cobertura da Arena Multiúso aproveita ventilação e luz natural

Divulgação / Semob

aproveita ventilação e luz natural Divulgação / Semob Concluídas a fase de re- forço e restauração

Concluídas a fase de re- forço e restauração da parte estrutural, as obras da Arena Multiúso estão direcionadas para a recomposição dos pilares afetados pela que- da. Agora, os operários se concentram nos serviços de

restauração dos oito pilares danificados, preparando a estrutura para receber a co- bertura metálica. Em aproximadamente 90 dias, a cobertura deva estar instalada, com estrutura re- forçada, maior luminosidade e desempenho termoacús- tico. As partes de alvenaria, como os espaços para ba- nheiros, administração, lan- chonetes, já foram concluí- das.

Com capacidade para 5 mil espectadores, a Arena Multiúso está sendo construída no Km 106 da Rodovia Raposo Tavares, no sentido interior-capital. Essa obra faz parte do futuro Cen- tro Olímpico projetado para ter piscina, ginásio polies- portivo e pista de atletismo.

Saae substitui passarela ligando São Guilherme ao Santa Cecília

Comunicação / Saae

São Guilherme ao Santa Cecília Comunicação / Saae Para atender a reivindica- ção dos moradores, o

Para atender a reivindica- ção dos moradores, o Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) concluiu nesta sema- na a substituição de uma an- tiga passarela de madeira por outra em estrutura de aço e concreto, na interligação dos Jardins São Guilherme e San- ta Cecília, na Zona Norte, pro- porcionando maior segurança aos usuários que se deslocam de um bairro para o outro. Construída sobre um afluente do córrego Pitico, com 15 metros de extensão por 2 metros de largura, a passare- la tem estrutura de sustenta- ção em aço, piso de concreto, gradil de proteção nas duas laterais e pavimentação com pedrisco nos acessos das duas margens.

29/05/2015

Município de Sorocaba

Pág. 3

2 9 / 0 5 / 2 0 1 5 Município de Sorocaba Pág. 3

Pág. 4

Município de Sorocaba

29/05/2015

Pág. 4 Município de Sorocaba 29/05/2015

29/05/2015

Município de Sorocaba

Pág. 5

ATOS DO PODER EXECUTIVO (Processo nº 16.111/2008) DECRETO Nº 21.810, DE 27 DE MAIO DE

ATOS DO PODER EXECUTIVO

ATOS DO PODER EXECUTIVO (Processo nº 16.111/2008) DECRETO Nº 21.810, DE 27 DE MAIO DE 2
(Processo nº 16.111/2008) DECRETO Nº 21.810, DE 27 DE MAIO DE 2 015. (Altera o

(Processo nº 16.111/2008) DECRETO Nº 21.810, DE 27 DE MAIO DE 2 015.

(Altera o memorial descritivo do artigo 1º do Decreto nº 20.026, de 19 de Junho de 2012, e dá outras providências).

(Processo nº 7.298/2015) DECRETO Nº 21.812, DE 27 DE MAIO DE 2 015.

(Declara imóvel de utilidade pública para fins de desapropriação, por valor simbólico, destinado à melhoria do sistema viário e dá outras providências).

ANTONIO CARLOS PANNUNZIO, Prefeito de Sorocaba, no uso das atribuições que lhe são conferidas pela Lei Orgânica do Município,

Art. 2º As despesas decorrentes da execução do presente Decreto correrão por conta de dotação orçamentária própria.

(Processo nº 6.214/2001) DECRETO Nº 21.808, DE 27 DE MAIO DE 2 015.

(Dispõe sobre permissão de uso de bem púlico municipal,

a título precário e dá outras providências).

ANTONIO CARLOS PANNUNZIO, Prefeito de Sorocaba, no uso das atribuições que lhe são conferidas pela Lei Orgânica do Município, e

CONSIDERANDO que é dever do Município zelar pela

conservação das áreas públicas;

CONSIDERANDO o disposto no § 3º do artigo 113 da Lei Orgânica do Município, o qual estabelece que as permissões de uso de bens municipais a terceiros será feita mediante Decreto do Executivo;

CONSIDERANDO finalmente as disposições constantes no artigo 10 do Decreto nº 13.023/2001, com alterações posteriores, o qual determina que os casos não previstos na legislação que regulamenta as permissões de uso serão analisados pelas Secretarias afins,

DECRETA:

Art. 1º Fica permitido, a título precário, pelo prazo de 48 (quarenta e oito) meses, a contar da data da publicação deste Decreto, o uso do imóvel municipal abaixo descrito

e caracterizado, à Sra. RAQUEL BURILO ÁLVARES, conforme

consta do Processo Administrativo nº 6.214/2001, a saber:

“Uma faixa de terras, pertencente à Municipalidade, localizada entre os prédios nº 299 e 331 da Rua Osório Maia, com as seguintes medidas e confrontações: Faz frente para a Rua Osório Maia, na extensão de 3,00 metros; do lado direito de quem da rua olha para a referida área, mede 20,00 metros, confrontando com o prédio nº 331; do lado esquerdo, mede 20,00 metros, confrontando com o prédio nº 299; e nos fundos, mede 3,00 metros, confrontando com o remanescente da área em questão. Perfazendo a área de 60,00 m².”

Art. 2º A permissionária deverá utilizar o imóvel para urbanização, caracterizada como revestimento do solo com gramíneas e/ou flores e/ou arbustos.

Art. 3º Pelos motivos constantes do Processo Administrativo nº 6.214/2001, visando a segurança e fechamento da área descrita no artigo 1º fica permitida a manutenção do muro em alvenaria ali edificado, devendo a permissionária arcar com todas as despesas relativas à manutenção do mesmo, não recaindo nenhum ônus à Municipalidade.

Art. 4º Excetuando-se a edificação do muro descrita no artigo anterior é vedado qualquer outro tipo de edificação, assim como a prática de atividades comerciais na área ora permitida.

Art. 5º Por tratar-se de permissão de uso incidente sobre viela sanitária, onde consta rede pública de esgotamento sanitário e um córrego canalizado, deverão ser observadas as seguintes determinações:

I – havendo necessidade de manutenção das redes

existentes ou realização de obra nova, haverá necessidade de intervenção do SAAE – Serviço Autônomo de Água e Esgoto; e

II – deverá ser sempre garantido o acesso de funcionários da autarquia para possíveis inspeções e/ou manutenções

nas redes públicas existentes.

Art. 6º Na hipótese de existência de mata ciliar, faixa de proteção ao córrego, ou demais áreas de preservação permanente na área ora permitida, fica a permissionária obrigada a protegê-la.

Art. 7º A permissionária assinará Termo de Recebimento

e Responsabilidade, pelo qual se obrigará a manter o

bem público municipal limpo e conservado, defendendo-o de qualquer turbação ou esbulho, permitindo que os agentes da municipalidade adentrem à área sempre que necessário, assim como a pagar as tarifas públicas incidentes sobre o imóvel ora permitido, decorrentes de serviços públicos mensuráveis e divisíveis, utilizados pela permissionária ou postos a sua disposição.

Art. 8º As eventuais benfeitorias existentes no imóvel, quando de sua devolução ao Poder Municipal, ficarão integradas ao Patrimônio Público Municipal, sem que caiba à permissionária direito a qualquer indenização ou retenção.

Art. 9º A presente permissão é revogável a qualquer tempo, independente de qualquer indenização, sem prévio aviso, a critério da Administração Pública Municipal.

Art. 10. As despesas decorrentes da execução do presente Decreto correrão por conta de verba orçamentária própria.

Art. 11. Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação, ficando expressamente revogado o Decreto nº 13.583, de 19 de Setembro de 2002.

(Processo nº 12.084/1993) DECRETO Nº 21.809, DE 27 DE MAIO DE 2 015.

(Dispõe sobre permissão de uso de bem público municipal

a título precário, e dá outras providências).

ANTONIO CARLOS PANNUNZIO, Prefeito de Sorocaba,

no uso das atribuições que lhe são conferidas pela Lei

Orgânica do Município,

DECRETA:

Art. 1º Fica permitido, a título precário, pelo prazo de 48 (quarenta e oito) meses, a contar da data da publicação deste Decreto, o uso do imóvel municipal abaixo descrito

e caracterizado, pela ASSOCIAÇÃO ATLÉTICA BEIRA

RIO, conforme consta do Processo Administrativo nº 12.084/1993, a saber:

“Terreno constituído por parte do Sistema de Recreio do loteamento denominado “Vila Mineirão”, nesta cidade, contendo a área de 4.763,79 m², pertencente à Prefeitura Municipal de Sorocaba, com as seguintes características e

confrontações: inicia-se no vértice formado pelo início da curva de confluência das ruas Ermolau Del Cístia e Rubens Pellini, seguindo sua descrição no sentido horário, segue

em reta 82,74 metros, Az. 225º08’03”, fazendo testada para a Rua Ermolau Del Cístia; segue em curva à direita,

no desenvolvimento de 11,00 metros, fazendo testada para

a confluência das ruas Ermolau Del Cístia e Antero José

da Rosa; segue em reta 37,98 metros, Az. 315º11’38”,

fazendo testada para a Rua Antero José da Rosa; deflete

à direita e segue 3,20 metros, Az. 342º17’02”; deflete à

direita e segue 2,76 metros, Az. 0º10’12”; deflete à direita e segue 3,01 metros, Az. 13º49’41”, fazendo testada nessas últimas três deflexões com a confluência das ruas Antero Jose da Rosa e Pedro Lombardi. Deflete à direita e segue 82,99 metros, Az. 43º49’01”, fazendo testada para a Rua Pedro Lombardi; deflete à direita e segue 2,43 metros, Az. 67º37’42”; deflete à direita e segue 2,72 metros, Az. 85º11’47”; deflete à direita e segue 2,84 metros, Az. 109º47’32”, fazendo testada nessas últimas três deflexões com a confluência das ruas Pedro Lombardi e Rubens Pelline. Deflete à direita e segue 9,86 metros, Az. 131º14’24”, fazendo testada para a Rua Rubens Pellini; deflete à direita e segue 14,48 metros, Az. 157º57’09”, confrontando com o remanescente da área em questão; deflete à esquerda e segue 21,80 metros, Az. 134º25’21”, confrontando com o remanescente da área em questão; deflete à direita e segue 3,03 metros, Az. 134º44’18”, confrontando também com o remanescente da área em questão; segue em curva à direita, no desenvolvimento de 0,13 metros, confrontando com a Rua Ermolau Del Cistia, indo atingir o ponto de partida desta descrição, onde fecha

o perímetro.”

Art. 2º A permissionária poderá utilizar o imóvel para

atividades esportivas, de forma comunitária, o que será

periodicamente acompanhado pela Secretaria de Esportes

– SEMES, podendo ainda, para tanto, a permissionária

utilizar-se do disposto nos incisos I e II do artigo 4º, do Decreto nº 13.023, de 19 de Março de 2001, com a redação dada pelo Decreto nº 15.251, de 26 de Outubro de 2006,

o que também será acompanhado pela Secretaria de

Esportes - SEMES. vedada a utilização da área para fins comerciais.

Parágrafo único. A permissionária poderá edificar banheiros e/ou vestiários na área ora permitida.

Art. 3º A permissionária obriga-se a fornecer e manter recursos humanos, viabilizando a implantação das atividades e o atendimento aos munícipes que quiserem praticar no local as atividades de lazer e esportivas, bem

como a equipá-lo com o necessário material esportivo.

Art. 4º Havendo necessidade de fechamento da área,

o mesmo deverá ser feito de cercas vivas, entendidas

estas por espécies vegetais arbustivas, plantadas em linha, que após crescerem, podadas ou não, promovam

o fechamento da área, sendo possível o uso das seguintes espécies: Murraya exótica (murta de cheiro); Duranta repens (pingo de ouro); Hybiscus sinensis (hibisco ou

graxa de estudante); Cupressus sempervirens (cedrinho); Lantana camara (lantana), vedada a construção de muro

de alvenaria e fechamento por arames.

Art. 5º Na hipótese de existência de mata ciliar, faixa de proteção ao córrego, ou demais áreas de preservação permanente, na área ora permitida, fica a permissionária obrigada a protegê-la.

Art. 6º A permissionária assinará Termo de Responsabilidade pelo qual se obrigará a manter o imóvel limpo e cercado, defendendo-o de qualquer turbação ou esbulho, permitindo que os agentes da municipalidade adentrem à área sempre que necessário, assim como a pagar as tarifas públicas incidentes sobre o imóvel ora permitido, decorrentes de serviços públicos mensuráveis

e divisíveis, utilizados pelo permissionário ou postos a sua disposição.

Art. 7º As eventuais benfeitorias existentes no imóvel,

quando de sua devolução ao Poder Municipal, sem direito

a qualquer indenização ou retenção.

Art. 8º A presente permissão é revogável a qualquer tempo, independente de qualquer indenização, sem prévio aviso, a critério da Administração Pública Municipal.

Art. 9º As despesas decorrentes da execução do presente Decreto correrão por conta de verba orçamentária própria.

ANTONIO CARLOS PANNUNZIO, Prefeito de Sorocaba, no uso das atribuições que lhe são conferidas pela Lei Orgânica do Município,

DECRETA:

Art. 1º O memorial descritivo do artigo 1º do Decreto nº

20.026, de 19 de Junho de 2012, passa a vigorar com

a seguinte redação:

Proprietário: consta pertencer a CÍCERO CAVALCANTE DOS SANTOS e/outros e ou sucessores. Local: Rua Antônio de Deus Pires – Bairro Inhayba – Distrito de Brigadeiro Tobias – Sorocaba/SP. Área: 473,26 m². Matrícula nº 125.368 do 1º ORI.

Descrição: “O terreno situado no Bairro Inhaiba, Distrito de Brigadeiro Tobias, deste Município e Comarca, com área de 473,26 metros quadrados, tem as seguintes medidas e confrontações: Faz frente para a Rua Antônio de Deus Pires, no seu lado ímpar, em curva, na extensão de 79,76 metros; do lado direito, mede da frente aos fundos 6,19 metros, num rumo 2º03’10” SW e faz divisa com Diogo Gimenes Carneiro e s/m Idalina Maria Francisca Gimenes; do lado esquerdo, mede da frente aos fundos 6,02 metros, num rumo NE 0º51’54” e faz divisa com Antônio Antunes e Francisco Antunes; e nos fundos, mede em curva 30,00 metros,

e em reta mais 49,39 metros, e faz divisa com a área

remanescente, fechando o perímetro e encerrando a

área acima descrita”.

Art. 2º Ficam mantidas as demais disposições

constantes do Decreto nº 20.026, de 19 de Junho de

2012.

Art. 3º As despesas decorrentes da execução do presente Decreto correrão por conta de verba orçamentária própria.

Art. 4º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação.

Palácio dos Tropeiros, em 27 de Maio de 2 015, 360º da Fundação de Sorocaba.

ANTONIO CARLOS PANNUNZIO Prefeito Municipal

JOÃO LEANDRO DA COSTA FILHO Secretário de Governo e Segurança Comunitária

MAURÍCIO JORGE DE FREITAS

Secretário de Negócios Jurídicos

Publicado na Divisão de Controle de Documentos e Atos Oficiais, na data supra.

VIVIANE DA MOTTA BERTO

Chefe da Divisão de Controle de Documentos

e Atos Oficiais

(Processo nº 11.739/2014) DECRETO Nº 21.811, DE 27 DE MAIO DE 2 015.

(Declara imóvel de utilidade pública para fins de desapropriação, por valor simbólico, destinado à melhoria do sistema viário e dá outras providências).

ANTONIO CARLOS PANNUNZIO, Prefeito de Sorocaba, no uso das atribuições que lhe são conferidas pela Lei Orgânica do Município,

DECRETA:

Art. 1º Fica declarado de utilidade pública, a fim de ser desapropriado, o imóvel abaixo descrito e caracterizado, destinado à melhoria do sistema

viário, conforme consta do Processo Administrativo nº 11.739/2014, a saber:

Proprietário: consta pertencer a SÉRGIO CARLOS MACHADO e outros ou sucessores.

Local: Rua Francisco Bueno de Camargo com Rua

Fernando Silva Chaves – Bairro Vila Nova Sorocaba – Lote 01 – Quadra 76 - Sorocaba/SP. Área: 4,31 m². Matrícula nº 153.710 do 1º ORI. Descrição: “Tem como ponto de amarração o ponto designado por 4 “A”; deste ponto segue em reta por muro na distância de 1,83 metros com azimute 71°56’55”, até o ponto 5, confrontando-se nesta distância com a rua Fernando Silva Chaves; deflete

à direita segue ainda por muro na distância de 4,68

metros com azimute de 101°06’02”, até o ponto 6, deflete à direita segue ainda por muro na distância de 4,79 metros no azimute 156°41’36”, até o ponto 6 “A”,

confrontando com a confluência das ruas Fernando

Silva Chaves com rua Francisco Bueno de Camargo; deflete à direita e segue em curva 10,89 metros confrontando com área Remanescente, atingindo o ponto inicial, encerrando uma área de 4,31 m²”.

Art. 2º A desapropriação objeto do artigo 1º do presente Decreto efetivar-se-á por valor simbólico.

Art. 3º As despesas decorrentes da execução do presente Decreto correrão por conta de verba orçamentária própria.

Art. 4º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação.

DECRETA:

Art. 1º Fica declarado de utilidade pública a fim de ser desapropriado, o imóvel abaixo descrito e caracterizado, destinado à melhoria do sistema viário, conforme consta do Processo

Administrativo nº 7.298/2015, a saber:

Proprietários: consta pertencer a LAHAM DOTTORE EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS LTDA. e CHAMBORD EMPREENDIMENTOS E PARTICIPAÇÕES EIRELI e outros ou sucessores. Local: Rua José Martinez Gabarron, s/nº, Lote 11, Bairro da Caputera, Sorocaba/SP. Matrícula nº 126.825 – 1º ORI de Sorocaba/SP Área: 1.237,87 m². Descrição: “Esta descrição tem início no canto direito de quem olha da Rua José Martinez Gabarron; daí segue em reta 15,56 metros, confrontando com a referida Rua; deflete à direita e segue em curva à esquerda com o raio de 12,00 metros, por 18,72 metros; daí segue em reta 244,23 metros; daí segue em curva à esquerda com o raio de 25,00 metros, por 15,23 metros; e daí segue em curva à direita com o raio de 102,02 metros, por 11,33 metros, confrontando todas essas medidas com o remanescente do Lote 11; deflete à direita e segue em reta 10,47 metros, com rumo 28°58’20’’SE, confrontando com a propriedade de Faiad Maluf; deflete à direita e segue em

reta 279,15 metros, confrontando com o lote 12; atingindo o ponto

de origem desta descrição, perfazendo uma área de 1.237,87 m²”.

Art. 2º A desapropriação objeto do artigo 1º do presente Decreto efetivar-se-á por valor simbólico.

Art. 3º As despesas decorrentes da execução do presente Decreto

correrão por conta de verba orçamentária própria.

Art. 4º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação.

Palácio dos Tropeiros, em 27 de Maio de 2 015, 360º da Fundação de Sorocaba.

ANTONIO CARLOS PANNUNZIO Prefeito Municipal

JOÃO LEANDRO DA COSTA FILHO Secretário de Governo e Segurança Comunitária

MAURÍCIO JORGE DE FREITAS Secretário de Negócios Jurídicos

Publicado na Divisão de Controle de Documentos e Atos Oficiais, na data supra.

VIVIANE DA MOTTA BERTO Chefe da Divisão de Controle de Documentos e Atos Oficiais

DECRETO Nº 21.813, DE 27 DE MAIO DE 2 015.

(Dispõe sobre a Exoneração da Coordenadoria de Operações

Técnicas da Empresa Municipal Parque Técnológico de Sorocaba

– EMPTS, e dá outras providências).

ANTONIO CARLOS PANNUNZIO, Prefeito de Sorocaba, no uso das atribuições que lhe são conferidas pela Lei Orgânica do Município,

DECRETA:

Art. 1º Fica exonerado MARCELO DE SANTIS FERREIRA, do cargo de Coordenador de Operações Técnicas da Empresa Municipal Parque Técnológico de Sorocaba – EMPTS, desde o dia 18 de Maio de 2015, o qual foi nomeado através do Decreto nº 20.084, de 25 de Julho de 2012.

Art. 2º As despesas decorrentes da execução do presente Decreto

correrão por conta de dotação orçamentária própria.

Art. 3º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação.

Palácio dos Tropeiros, em 27 de Maio de 2 015, 360º da Fundação de Sorocaba.

ANTONIO CARLOS PANNUNZIO Prefeito Municipal

JOÃO LEANDRO DA COSTA FILHO Secretário de Governo e Segurança Comunitária

MAURÍCIO JORGE DE FREITAS Secretário de Negócios Jurídicos

Publicado na Divisão de Controle de Documentos e Atos Oficiais, na data supra.

VIVIANE DA MOTTA BERTO Chefe da Divisão de Controle de Documentos e Atos Oficiais

DECRETO Nº 21.814, DE 27 DE MAIO DE 2 015.

(Dispõe sobre a Exoneração da Coordenadoria de Compras da Empresa Municipal Parque Técnológico de Sorocaba – EMPTS, e dá outras providências). ANTONIO CARLOS PANNUNZIO, Prefeito de Sorocaba, no uso das atribuições que lhe são conferidas pela Lei Orgânica do Município,

DECRETA:

Art. 1º Fica exonerada PAULA APARECIDA VIEIRA, do cargo de Coordenadora de Compras da Empresa Municipal Parque Técnológico de Sorocaba – EMPTS, o qual foi nomeada através do Decreto nº 20.085, de 25 de Julho de 2012.

(Processo nº 26.994/2014) DECRETO Nº 21.806, DE 27 DE MAIO DE 2 015.

(Dispõe sobre a revogação do Decreto nº 21.387, de 24

de Setembro de 2014, que declarou imóvel de utilidade

pública, para fins de desapropriação, destinado à

implantação de equipamentos públicos e comunitários e

dá outras providências).

ANTONIO CARLOS PANNUNZIO, Prefeito de Sorocaba, no uso das atribuições que lhe são conferidas pela Lei Orgânica do Município,

DECRETA:

Art. 1º Fica expressamente revogado o Decreto nº 21.387, de 24 de Setembro de 2014, que declarou

imóvel de utilidade pública, para fins de desapropriação, destinado à implantação de equipamentos públicos e comunitário, conforme consta do Processo Administrativo

nº 26.994/2014.

Art. 2º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. Palácio dos Tropeiros, em 27 de Maio de 2 015, 360º da Fundação de Sorocaba.

ANTONIO CARLOS PANNUNZIO Prefeito Municipal

JOÃO LEANDRO DA COSTA FILHO Secretário de Governo e Segurança Comunitária

MAURÍCIO JORGE DE FREITAS Secretário de Negócios Jurídicos

Publicado na Divisão de Controle de Documentos e Atos Oficiais, na data supra.

VIVIANE DA MOTTA BERTO Chefe da Divisão de Controle de Documentos e Atos Oficiais

(Processo nº 7.545/2015) DECRETO Nº 21.807, DE 27 DE MAIO DE 2 015.

(Dispõe sobre permissão de uso precária onerosa e

não exclusiva do subsolo de domínio público municipal

à Empresa VIVO TELEFÔNICA BRASIL S/A e dá outras providências).

ANTONIO CARLOS PANNUNZIO, Prefeito de Sorocaba, no uso das atribuições que lhe são conferidas pela Lei Orgânica do Município e, especialmente, nos termos do Decreto nº 18.109, de 25 de Fevereiro de 2010,

DECRETA:

Art. 1º Fica permitido, a título precário e oneroso, pelo prazo de 60 (sessenta) meses, a contar da data da publicação deste Decreto, o uso de trechos do subsolo

de domínio público à Empresa VIVO TELEFÔNICA BRASIL

S/A. desde que atendidas as disposições expressas nos

incisos I a IV, do artigo 6º, do Decreto nº 18.109, de 25 de Fevereiro de 2010, conforme consta do Processo Administrativo nº 7.545/2015. Art. 2º A permissionária deverá utilizar a área pública descrita no Processo Administrativo mencionado no artigo anterior, exclusivamente para, dentro das especificações técnicas estabelecidas pelo Decreto nº 18.109, de 25 de Fevereiro de 2010, proceder à implantação de poste, às suas expensas, sendo expressamente vedada

a construção de qualquer tipo de edificação em tais

áreas, bem como a transferência das permissões ora outorgadas a terceiros.

Art. 3º Na hipótese de existência de mata ciliar, faixa

de proteção a córrego, ou demais áreas de preservação

permanente na área ora permitida, fica a permissionária obrigada a mantê-la e protegê-la. Art. 4º A permissionária assinará Termo de Recebimento

e Responsabilidade pelo qual se obrigará a cumprir todas

as

determinações previstas no Decreto nº 18.109, de 25

de

Fevereiro de 2010, que regulamenta a matéria.

Art. 5º Findo o prazo de permissão de uso previsto neste Decreto ou em caso de revogação expressa da mesma, a permissionária deverá desocupar os bens públicos cujos usos lhe foram permitidos, retirando os seus equipamentos instalados, sem direito à retenção e/ou indenização por quaisquer benfeitorias, ainda que necessárias, as quais serão, desde logo, incorporadas ao patrimônio público do Município. Art. 6º As despesas decorrentes da execução do presente Decreto correrão por conta de verba orçamentária própria. Art. 7º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação.

Palácio dos Tropeiros, em 27 de Maio de 2 015, 360º da Fundação de Sorocaba.

ANTONIO CARLOS PANNUNZIO Prefeito Municipal

JOÃO LEANDRO DA COSTA FILHO Secretário de Governo e Segurança Comunitária

MAURÍCIO JORGE DE FREITAS Secretário de Negócios Jurídicos

Publicado na Divisão de Controle de Documentos e Atos Oficiais, na data supra.

VIVIANE DA MOTTA BERTO Chefe da Divisão de Controle de Documentos e Atos Oficiais

e Atos Oficiais, na data supra. VIVIANE DA MOTTA BERTO Chefe da Divisão de Controle de

Município de

Sorocaba

EXPEDIENTE

gaBinete Do PoDer eXecutivo Imprensa Oficial - Lei nº 2.043 - 29/10/1979

aDministraÇÃo e reDaÇÃo

Av. Engº Carlos Reinaldo Mendes, 3.041 4º andar - Sorocaba-SP Fone / Fax: (015) 3238-2490

Diretor De imPrensa Marcel Stefano T. Marques da Silva - Mtb 30.312

oficial De imPrensa Do municíPio e eDitor resPonsável Vinicius Gomes Castanho Vieira - Mtb 46.073 DRT/SP

DiagramaÇÃo Marcelo Antonio Claro e Jean Barbaresco

Mtb 46.073 DRT/SP DiagramaÇÃo Marcelo Antonio Claro e Jean Barbaresco DistriBuiÇÃo: Caroline Ferreira Transportes ME

DistriBuiÇÃo:

Caroline Ferreira

Transportes ME

DistriBuiÇÃo: Caroline Ferreira Transportes ME DECRETOS Palácio dos Tropeiros, em 27 de Maio de 2 015,
DistriBuiÇÃo: Caroline Ferreira Transportes ME DECRETOS Palácio dos Tropeiros, em 27 de Maio de 2 015,

DECRETOS

Palácio dos Tropeiros, em 27 de Maio de 2 015, 360º da Fundação de Sorocaba.

ANTONIO CARLOS PANNUNZIO Prefeito Municipal

JOÃO LEANDRO DA COSTA FILHO Secretário de Governo e Segurança Comunitária

MAURÍCIO JORGE DE FREITAS Secretário de Negócios Jurídicos

Publicado na Divisão de Controle de Documentos e Atos Oficiais, na data supra.

VIVIANE DA MOTTA BERTO Chefe da Divisão de Controle de Documentos e Atos Oficiais

Art. 10. Este publicação.

Decreto entra em vigor na data de sua

Palácio dos Tropeiros, em 27 de Maio de 2 015, 360º da Fundação de Sorocaba.

ANTONIO CARLOS PANNUNZIO Prefeito Municipal

JOÃO LEANDRO DA COSTA FILHO Secretário de Governo e Segurança Comunitária

MAURÍCIO JORGE DE FREITAS Secretário de Negócios Jurídicos

Publicado na Divisão de Controle de Documentos e Atos Oficiais, na data supra.

VIVIANE DA MOTTA BERTO Chefe da Divisão de Controle de Documentos e Atos Oficiais

Palácio dos Tropeiros, em 27 de Maio de 2 015, 360º da Fundação de Sorocaba.

ANTONIO CARLOS PANNUNZIO Prefeito Municipal

JOÃO LEANDRO DA COSTA FILHO Secretário de Governo e Segurança Comunitária

MAURÍCIO JORGE DE FREITAS Secretário de Negócios Jurídicos

Publicado na Divisão de Controle de Documentos e Atos Oficiais, na data supra.

VIVIANE DA MOTTA BERTO Chefe da Divisão de Controle de Documentos

e Atos Oficiais

Art. 3º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação.

Palácio dos Tropeiros, em 27 de Maio de 2 015, 360º da Fundação de Sorocaba.

ANTONIO CARLOS PANNUNZIO Prefeito Municipal

JOÃO LEANDRO DA COSTA FILHO Secretário de Governo e Segurança Comunitária

MAURÍCIO JORGE DE FREITAS Secretário de Negócios Jurídicos

Publicado na Divisão de Controle de Documentos e Atos Oficiais, na data supra.

VIVIANE DA MOTTA BERTO

Chefe da Divisão de Controle de Documentos e Atos Oficiais

GOVERNO

MUNICIPAL

gabinete do Poder executivo Rodrigo Antonio Maldonado Silveira

secretaria de governo

e segurança comunitária

João Leandro da Costa Filho

secretaria de serviços Públicos

Oduvaldo Arnildo Denadai

Prefeito Antonio Carlos Pannunzio

vice-Prefeita Edith Maria Garboggini Di Giorgi

secretaria da administração Roberto Juliano

secretaria da cultura Jaqueline Gomes da Silva

secretaria de Desenvolvimento social Edith Maria Garboggini Di Giorgi

secretaria de Desenvolvimento econômico e trabalho Geraldo Cesar Almeida

secretaria da educação José Simões de Almeida Junior

secretaria de esporte e lazer Francisco Moko Yabiku

secretaria da fazenda Aurilio Sérgio Costa Caiado

secretaria da Habitação

e regularização fundiária Julia Galvão Andersson

secretaria do meio ambiente Clebson Aparecido Ribeiro

secretaria de mobilidade, Desenvolvimento urbano e obras Antonio Benedito Bueno Silveira

secretaria de negócios Jurídicos Maurício Jorge de Freitas

secretaria de Planejamento e gestão Rubens Hungria de Lara

secretaria da saúde Francisco Antonio Fernandes

fundo social de solidariedade Maria Inês Moron Pannunzio

empresa de Desenvolvimento urbano e social Renato Gianolla

serviço autônomo de água e esgoto Adhemar José Spinelli Júnior

fundação da seguridade social dos servidores Públicos municipais de sorocaba Ana Paula Fávero Sakano

empresa municipal Parque tecnológico de sorocaba Flaviano Agostinho de Lima

corregedoria geral do município Gustavo Portela Barata de Almeida

tecnológico de sorocaba Flaviano Agostinho de Lima corregedoria geral do município Gustavo Portela Barata de Almeida
tecnológico de sorocaba Flaviano Agostinho de Lima corregedoria geral do município Gustavo Portela Barata de Almeida
tecnológico de sorocaba Flaviano Agostinho de Lima corregedoria geral do município Gustavo Portela Barata de Almeida

Pág. 6

Município de Sorocaba

29/05/2015

DECRETO Nº 21.815, DE 27 DE MAIO DE 2 015.

 

(Processo nº 1.347/1995) DECRETO Nº 21.818, DE 27 DE MAIO DE 2 015.

(Processo nº 9.512/2014-SAAE) DECRETO Nº 21.820, DE 27 DE MAIO DE 2 015.

e)

prover os recursos necessários ao cumprimento dos

(SSSO), para o Ambulatório Médico, a Psicologia ou para

(Dispõe sobre a Exoneração da Coordenadoria Administrativa e Desenvolvimento Humano da Empresa

objetivos do Programa.

 

o

Serviço Social.

 

Municipal Parque Técnológico de Sorocaba – EMPTS, e dá outras providências).

(Dispõe sobre a nomeação dos membros da Diretoria Executiva do Fundo de Apoio ao Desporto Amador de Sorocaba - FADAS e dá outras providências).

(Dispõe sobre o Programa de Prevenção e Tratamento ao Uso de Álcool e Outras Drogas no âmbito do SAAE – Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Sorocaba).

 

Art. 12. O servidor identificado passará por um processo

II

– aos Chefes de Departamentos:

 

de avaliação pela Equipe do Programa, composta por servidores do Setor de Segurança e Saúde Ocupacional,

que, sendo o caso, o incluirá no Programa e o encaminhará

ANTONIO CARLOS PANNUNZIO, Prefeito de Sorocaba, no uso das atribuições que lhe são conferidas pela Lei Orgânica do Município,

a)

assegurar a implantação, divulgação e manutenção da

ANTONIO CARLOS PANNUNZIO, Prefeito de Sorocaba,

no

Orgânica do Município e, em especial pela Lei nº 4.932, de 25 de Setembro de 1995,

uso das atribuições que lhe são conferidas pela Lei

ANTONIO CARLOS PANNUNZIO, Prefeito do Município de

Sorocaba, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelos artigos 61, IV, VIII, XIII, 79, I, h, com observância dos artigos 68, 129 e 164, V, da Lei Orgânica do Município

DECRETA:

rotina do Programa junto aos servidores;

para o tratamento indicado para o seu caso em particular, orientando-lhe sobre os passos a serem seguidos.

DECRETA:

 

b)

assegurar, com o apoio do Setor de Segurança e Saúde

Art. 13. Uma vez em tratamento, o servidor deverá ser

acompanhado pela Equipe do Programa para que esta

possa ter ciência de sua evolução e possa também

Art. 1º Fica exonerado MANOEL MESSIAS MARIN VIDEIRA, do cargo de Coordenador Administrativo e Desenvolvimento Humano da Empresa Municipal Parque Técnológico de Sorocaba – EMPTS, desde o dia 22 de Maio de 2015, o qual foi nomeado através do Decreto nº 20.433, de 30 de Janeiro de 2013.

 

DECRETA:

Ocupacional, a realização dos exames necessários ao

Programa;

 

tomar as providências necessárias diante das possíveis

Art. 1º Ficam nomeados para compor a Diretoria Executiva

do

FADAS, os seguintes membros:

Fundo de Apoio ao Desporto Amador de Sorocaba -

Art. 1º Fica instituído o Programa de Prevenção e

Tratamento ao Uso de Álcool e Outras Drogas no âmbito do

SAAE

– Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Sorocaba,

assegurar o comparecimento dos servidores de seu

Departamento para a realização dos exames, quando convocados; e

c)

dificuldades enfrentadas no processo.

Art. 14. O acompanhamento, durante o tratamento, poderá

Art. 2º As despesas decorrentes da execução do presente Decreto correrão por conta de dotação orçamentária própria.

- Presidente: Francisco Moko Yabiku (Secretário de Esporte);

I

- Vice-Presidente: Jefferson Sampaio (designado pelo Presidente);

II

segundo as normas e procedimentos constantes do

presente Decreto.

Art. 2º Constituem instrumentos do Programa de Prevenção

e

Tratamento ao Uso de Álcool e Outras Drogas as seguintes

assegurar aos servidores inseridos no Programa a

possibilidade de compatibilizar o trabalho com o tratamento adequado.

d)

III - aos Chefes de Setores:

ser semanal, quinzenal ou mensalmente, dependendo do

estágio em que se encontra ou da sua evolução.

Art. 15. O não-comparecimento do servidor ao

acompanhamento será considerado descumprimento de

Art.

3º Este Decreto entra em vigor na data de sua

ações:

   

sua parte no processo de tratamento.

 

publicação.

 

III

- Diretor: José Renato Salia (indicado pelo Prefeito

a) assegurar a implantação, divulgação e manutenção da

rotina do Programa junto aos servidores;

 
   

Municipal);

I – Prevenção;

Art. 16. O tratamento poderá ser Ambulatorial ou de Internação.

Palácio dos Tropeiros, em 27 de Maio de 2 015, 360º da Fundação de Sorocaba.

ANTONIO CARLOS PANNUNZIO Prefeito Municipal

- Diretor: Alexandre Moreira de Ataide (indicado pela 24ª

IV

Subsecção da OAB/SP);

- Diretor: Marcos Antonio Matheus (como Presidente da Comissão Central de Esporte - CCE).

V

II – Tratamento e Recuperação;

III – Exames Toxicológicos;

b)

Ocupacional, a realização dos exames necessários ao

assegurar, com o apoio do Setor de Segurança e Saúde

Programa;

Parágrafo único. A Internação poderá ser realizada em

Comunidades Terapêuticas Especializadas, em Clínicas

Especializadas ou em Hospital Geral, via FUNSERV, considerando-se as necessidades de cada caso em

JOÃO LEANDRO DA COSTA FILHO Secretário de Governo e Segurança Comunitária

IV – Utilização do Etilômetro;

c)

assegurar o comparecimento dos servidores de seu Setor

particular.

 

Art. 2º Os membros da Diretoria a que se referem os incisos III e IV do artigo anterior exercerão um mandato de 2 (dois) anos, permitida uma recondução.

para a realização dos exames, quando convocados; e

 

V – Condutas Gerenciais e Técnico-administrativas;

   

Art. 17. Após concluir o tratamento, o servidor continuará

 

d)

assegurar

aos

servidores

inseridos

no

Programa

a

a

ser acompanhado pela Equipe do Programa, que o

 

MAURÍCIO JORGE DE FREITAS Secretário de Negócios Jurídicos

 

Art. 3º As despesas decorrentes com a execução do presente Decreto correrão por conta de verba orçamentária própria, suplementada se necessário.

VI – Treinamentos; e

possibilidade de compatibilizar o trabalho com

 

orientará a frequentar grupos de mútua ajuda, dentro ou

o

tratamento adequado.

 

fora da Autarquia, por um período mínimo de 2 (dois) anos.

 

VII – Documentação Sigilosa.

 

Publicado na Divisão de Controle de Documentos e Atos Oficiais, na data supra.

 

IV - aos Médicos do Trabalho:

 

Art. 18. O servidor incluído no Programa deverá também participar das atividades e eventos promovidos pelo

Programa com o objetivo de Prevenção de recaída e Motivação para a continuidade do tratamento.

Art. 4º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação.

Art. 3º As ações de Prevenção se darão por meio de ampla difusão de informações sobre drogas e desenvolvimento

a) determinar a realização ou realizar a coleta para os

VIVIANE DA MOTTA BERTO Chefe da Divisão de Controle de Documentos e Atos Oficiais

de

habilidades de reconhecimento de usuários e

exames toxicológicos e arquivar os resultados de modo confidencial em um arquivo eletrônico ou físico;

Palácio dos Tropeiros, em 27 de Maio de 2 015, 360º da Fundação de Sorocaba.

dependentes, mediante a implementação de atividades educativas permanentes, tais como campanhas, palestras,

Art. 19. O servidor que, uma vez informado sobre a

 

“workshops”, oficinas, e outros eventos e treinamento continuado de chefias para auxiliar no reconhecimento de usuários e no encaminhamento para tratamento.

b)

determinar a realização ou realizar os testes de

       
 

DECRETO Nº 21.816, DE 27 DE MAIO DE 2 015.

 

ANTONIO CARLOS PANNUNZIO Prefeito Municipal

verificação de álcool no ar expirado, através de etilômetro, e arquivar os resultados de modo confidencial em um arquivo eletrônico ou físico;

necessidade do tratamento, se recusar a aderir ao mesmo, deverá assinar o Termo de Recusa ao Tratamento, declarando-se ciente da Política Interna da Autarquia Municipal relativa ao uso de drogas.

(Dispõe sobre a Nomeação da Diretoria Administrativa e Financeira da Empresa Municipal Parque Tecnológico de Sorocaba - EMPTS, e dá outras providências).

JOÃO LEANDRO DA COSTA FILHO Secretário de Governo e Segurança Comunitária

Art. 4º As ações de Tratamento e Recuperação consistirão

em:

c)

convocar os servidores para os exames toxicológicos;

 

Art. 20. Como parte essencial do Programa, serão instituídas as análises biológicas de substâncias

ANTONIO CARLOS PANNUNZIO, Prefeito de Sorocaba, no uso das atribuições que lhe são conferidas pela Lei Orgânica do Município,

MAURÍCIO JORGE DE FREITAS Secretário de Negócios Jurídicos

I

- Tratamento Ambulatorial: Psiquiátrico e Psicológico

d)

avaliar

constantemente

a

prestação

de

serviços

psicoativas e o uso do etilômetro.

 

individuais;

II - Grupos de mútua ajuda;

contratados

Programa;

para

o

desenvolvimento

das

ações

do

Parágrafo único. Quando da aplicação do exame, o servidor deverá assinar o Termo de Adesão ao Programa

DECRETA:

 

Publicado na Divisão de Controle de Documentos e Atos Oficiais, na data supra.

e)

realizar avaliação médica sobre a necessidade de

declarando-se ciente da Política Interna da Autarquia

 

III - Orientação familiar;

afastamento do servidor da função ou do trabalho, emitindo

Municipal relativa ao uso de drogas.

 

Art. 1º Fica nomeado MANOEL MESSIAS MARIN VIDEIRA, para exercer o cargo de Diretor Administrativo e Financeiro da Empresa Municipal Parque Tecnológico de Sorocaba – EMPTS.

   

a

decisão de afastamento de modo fundamentado e

 

VIVIANE DA MOTTA BERTO Chefe da Divisão de Controle de Documentos e Atos Oficiais

IV - Internação em comunidades terapêuticas

comunicando-a com discrição ao Chefe do Departamento respectivo quando identificada a presença de álcool ou outras drogas na testagem;

Art. 21. Os exames toxicológicos serão obrigatórios para todos os operadores de equipamento móvel, trabalhadores em altura, em eletricidade e espaços confinados, e serão realizados pelo menos em 10% (dez por cento) dos demais

especializadas, em clínicas especializadas ou em Hospital Geral; e

Art. 2º As despesas decorrentes da execução do presente Decreto correrão por conta de dotação orçamentária própria.

DECRETO Nº 21.817, DE 27 DE MAIO DE 2 015.

(Altera a redação do art. 1º e acrescenta o art. 4º-A, ao Decreto nº 21.389, de 25 de Setembro de 2014, que regulamenta e reorganiza os afastamentos e licenças de saúde dos servidores públicos municipais e dá outras providências).

ANTONIO CARLOS PANNUNZIO, Prefeito de Sorocaba, no uso

V

- Acompanhamentos médico, psicológico e social.

f)

manter

o

Programa

e

seus

relatórios

devidamente

servidores, ao ano.

 

Art. 5º Os Exames Toxicológicos consistirão em análises biológicas das seguintes substâncias: álcool, maconha, cocaína, anfetaminas, metanfetaminas, heroína, barbitúricos e benzodiazepínicos.

§

1º Os exames deverão obedecer a um rígido controle de

atualizados; e

 

Art. 22. Constituem modalidades de Exames Toxicológicos:

 

em vigor na

data de sua

g)

apresentar semestralmente relatório sobre os resultados

Art. 3º Este Decreto entra publicação.

Palácio dos Tropeiros, em 27 de Maio de 2 015, 360º da Fundação de Sorocaba.

 

consolidados do Programa, que deverá conter informações sobre o número de testes realizados por categoria (pré- admissionais, periódicos, aleatórios, pós-acidentes,

motivados e de monitoração) e por droga identificada,

a) Pré-admissionais;

b) Periódicos;

 
 

das atribuições que lhe são conferidas pela Lei Orgânica do

custódia desde a coleta até a análise, que garanta total

fazendo referir estudos sobre as tendências e indicando propostas de condutas à Autarquia Municipal.

c) Aleatórios (sorteio);

 

ANTONIO CARLOS PANNUNZIO Prefeito Municipal

 

Município,

fidedignidade e estrita confidencialidade.

 
   

d)

Pós-acidentes

e

Pós-atendimentos

médicos

JOÃO LEANDRO DA COSTA FILHO Secretário de Governo e Segurança Comunitária

CONSIDERANDO a necessidade de rever e adequar a

normatização para concessão de afastamentos e licenças

de

DECRETA:

saúde dos servidores públicos municipais,

§

poderão ser utilizadas várias técnicas imunológicas (EMIT,

2º As análises serão realizadas na urina e, na triagem,

RIA). Na confirmação será obrigatória a utilização da

Espectrometria de Massas acoplada a Cromatografia em

FPIA,

Fase

Gasosa.

V – à Equipe Gestora do Programa:

a) promover a ampla divulgação do Programa entre os

servidores e prestadores de serviços, utilizando-se de

atividades educativas e treinamentos para sensibilizar

emergenciais;

e) Motivados (por suspeita); e

 

a

todos, visando o conhecimento da problemática das

f) De Monitoração.

 

MAURÍCIO JORGE DE FREITAS Secretário de Negócios Jurídicos

Publicado na Divisão de Controle de Documentos e Atos Oficiais, na data supra.

Art. 1º O inciso I, do art. 1º, do Decreto nº 21.389, de 25 de Setembro de 2014, passa a vigorar com as seguintes

alterações:

3º O controle de qualidade das análises será efetuado de maneira a permitir a rastreabilidade de todos os procedimentos utilizados, da coleta da amostra à sua disposição final, devendo ser empregado o mecanismo denominado “Corrente de Custódia”.

§

drogas, com o intuito de prevenção, adesão e motivação

aos tratamentos;

manter treinamento continuado às chefias e a novos

Art. 23. Os exames Pré-admissionais serão realizados após ciência do candidato sobre a Política Interna da

Autarquia Municipal relativa ao uso de drogas, com o

“Art. 1º ( )

b)

servidores; e

objetivo de restringir o acesso aos postos de trabalho em que existam riscos ao servidor ou a terceiros (trabalhos

VIVIANE DA MOTTA BERTO Chefe da Divisão de Controle de Documentos e Atos Oficiais

I

– os documentos comprobatórios de afastamentos de

 

apresentar semestralmente relatório sobre os resultados

consolidados do Programa, que deverá conter informações

sobre o número de servidores identificados que estão em Tratamento, dos que estão em Acompanhamento, e dos que necessitam de Internação, fazendo referir estudos sobre as tendências e indicando propostas de condutas à Autarquia Municipal.

c)

em altura, espaços confinados, em eletricidade e operação

saúde deverão ser apresentados no Ambulatório de Saúde Ocupacional da Prefeitura de Sorocaba para conferência,

até o segundo dia útil após o início do afastamento que o documento atestar, e após entregues à chefia imediata no prazo de 48 (quarenta e oito) horas.” (NR)

4º Os resultados dos exames toxicológicos serão lançados

§

em

franqueado aos médicos do trabalho.

Prontuário Eletrônico próprio, cujo acesso somente será

de equipamentos móveis) aos candidatos cujo consumo de substâncias psicoativas já apresente contornos disfuncionais.

DECRETO Nº 21.822, DE 28 DE MAIO DE 2 015.

Art. 6º As Condutas Gerenciais e Técnico-Administrativas serão pautadas pelas seguintes regras:

(Prorroga o prazo de designação do Presidente da Empresa Municipal Parque Tecnológico de Sorocaba - EMPTS, e dá outras providências). ANTONIO CARLOS PANNUNZIO, Prefeito do Município de Sorocaba, no uso das atribuições que lhe são conferidas pela Lei Orgânica do Município,

Art. 2º Fica acrescentado o artigo 4º-A, ao Decreto nº 21.389,

Art. 24. Os exames Periódicos serão aplicáveis anualmente aos servidores em funções de risco, como trabalhos em altura, em espaços confinados, com eletricidade e de

de

25 de Setembro de 2014, com a seguinte redação:

I

- todos os servidores do SAAE de Sorocaba, sem exceção,

VI

– ao Departamento de Administração de Pessoal:

 

operação de equipamentos móveis.

 

são

elegíveis ao Programa de Prevenção e Tratamento ao

 

“Art. 4º-A. O Ambulatório de Saúde Ocupacional da Prefeitura fará o atendimento de segunda à sexta-feira, no horário das 07:00 às 18:00 horas, sendo de inteira responsabilidade dos servidores a observância aos procedimentos previstos neste Decreto.” (NR)

Uso de Álcool e Outras Drogas;

 

Art. 25. Os exames Aleatórios serão realizados

 

a)

apoiar

e

auxiliar

na

implantação,

divulgação

e

DECRETA:

Art. 1º Fica prorrogada a designação de MÁRIO KAJUHICO TANIGAWA, para exercer o cargo de Presidente da Empresa Municipal Parque Tecnológico de Sorocaba - EMPTS, até o dia 5 de Junho de 2015. Art. 2º As despesas decorrentes da execução do presente Decreto correrão por conta de dotação orçamentária própria. Art. 3º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação

 

- a discordância ou a obstrução que prejudique as ações deste Programa exporá o servidor a sanções;

II

manutenção da rotina do Programa junto aos servidores;

periodicamente e por sorteio, em uma amostra de servidores, tendo como objetivo identificar e tratar possíveis usuários de substâncias psicoativas.

b)

apoiar o Setor de Segurança e Saúde Ocupacional

 

- o tratamento deverá manter a participação do servidor,

III

semelhante aos tratamentos de outras doenças;

na realização dos exames necessários ao Programa,

Art. 3º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação, ficando expressamente revogado o Decreto nº 21.802, de 20 de Maio de 2015.

Art. 26. Os exames Pós-acidente e Pós-atendimentos médicos emergenciais serão realizados imediatamente após as circunstâncias definidas como acidentes de trabalho, bem como em atendimentos médicos a mal

súbito que possa estar relacionado com substâncias psicoativas, em todos os servidores e prestadores de serviço envolvidos.

- em caso de exame positivo no etilômetro, o médico do

trabalho deverá afastar o servidor do trabalho neste dia, encaminhando-o para atendimento médico, se necessário,

à Equipe do Programa (psicóloga e assistente social) para avaliação; e

e

IV

assegurando o comparecimento dos servidores a estes, quando convocados;

cumprir com os requisitos legais para a preservação da

c)

saúde física e mental dos servidores;

Palácio dos Tropeiros, em 27 de Maio de 2 015, 360º da Fundação de Sorocaba.

 

d)

promover e garantir a participação de seus servidores

 

Palácio dos Tropeiros, em 28 de Maio de 2 015, 360º da Fundação de Sorocaba.

ANTONIO CARLOS PANNUNZIO Prefeito Municipal

ANTONIO CARLOS PANNUNZIO Prefeito Municipal

JOÃO LEANDRO DA COSTA FILHO Secretário de Governo e Segurança Comunitária

- em caso de exame de urina positivo para drogas, o

médico do trabalho deverá encaminhá-lo à psicóloga e assistente social para avaliação.

V

§

aos eventos deste Programa; e

e) informar aos candidatos, em fase pré-admissional, sobre

a Política Interna da Autarquia relativa

ao

uso de drogas;

Art. 27. Os exames Motivados serão realizados a partir de suspeitas comunicadas por chefias, colegas ou familiares,

após avaliação do médico do trabalho, em servidores

cujo comportamento ou outras evidências, como sinais,

sintomas e provas materiais, sugiram fortemente o

consumo de substâncias psicoativas em situações de

trabalho.

JOÃO LEANDRO DA COSTA FILHO Secretário de Governo e Segurança Comunitária

1º A avaliação tem o objetivo de classificar o uso da(s) substância(s), de acordo com critérios preconizados pela OMS, em uma das três categorias: uso eventual, uso habitual (abuso) ou dependência química.

VII

- aos Engenheiros e Técnicos de Segurança do Trabalho:

   
 

MAURÍCIO JORGE DE FREITAS Secretário de Negócios Jurídicos

 

Art. 28. Os exames de Monitoração serão realizados

 

MAURÍCIO JORGE DE FREITAS Secretário de Negócios Jurídicos

 

apoiar na implantação, divulgação e manutenção da

a)

rotina do Programa junto aos servidores;

periodicamente por um prazo pré-estabelecido de 6 (seis) ou 12 (doze) meses, em servidores que tenham sido identificados como usuários de substâncias psicoativas.

 

§ 2º O resultado desta avaliação determinará a conduta

Publicado na Divisão de Controle de Documentos e Atos Oficiais, na data supra.

Publicado na Divisão de Controle de Documentos e Atos Oficiais, na data supra.

a ser seguida. Em qualquer dos casos, o servidor será

b)

manter a menção, dentro do PPRA, do Programa como

 

orientado sobre a Política Interna da Autarquia relativa ao uso de drogas.

ferramenta da promoção da segurança no trabalho; e

 

Art. 29. Em caso de recusa de se submeter aos exames,

 

VIVIANE DA MOTTA BERTO Chefe da Divisão de Controle de Documentos e Atos Oficiais

 

o

servidor deverá assinar o Termo de Recusa a Exames

VIVIANE DA MOTTA BERTO Chefe da Divisão de Controle de Documentos e Atos Oficiais

 

3º O servidor com indicação ao tratamento deverá

formalizar, através de contrato por escrito, a sua inclusão no Programa, assim como a aceitação do tratamento.

§

divulgar e orientar sobre os procedimentos instituídos

c)

dentro do Programa.

Toxicológicos, declarando-se ciente da Política Interna da Autarquia Municipal relativa ao uso de drogas.

   

Parágrafo único. A negativa do servidor à assinatura

 

VIII

- ao Setor de Licitações e Contratos:

 
 

(Processo nº 25.058/2010) DECRETO Nº 21.819, DE 27 DE MAIO DE 2 015.

§

4º Poderá haver adesão voluntária ao Programa.

5º Se, em face da indicação ao tratamento, o servidor se recusar, deverá assinar Termo de Recusa de Tratamento, devendo a Equipe do Programa comunicar o Chefe de Departamento e o DAP a fim de que possa determinar as medidas administrativas cabíveis.

§

a) fazer constar cláusula, no contrato com a (s) contratada(s),

sobre as normas deste Programa.

IX - a todos os funcionários:

do Termo de Recusa a Exames Toxicológicos deverá ser certificada pelo funcionário do S.S.S.O. responsável pela aplicação do exame, na presença de qualquer outro funcionário autárquico, que deverá subscrever juntamente com o funcionário a certidão de recusa.

(Dispõe sobre a alienação de imóveis em área pública declarada de interesse social, localizadas no “Núcleo Habitacional Jardim Nova Esperança”, atendendo aos termos da Lei Municipal nº 9.780, de 1 de Novembro de 2011 e dá providências).

a) ter conhecimento da Política Interna da Autarquia

Art. 30. No caso de recusa ao tratamento e/ou aos exames,

ANTONIO CARLOS PANNUNZIO, Prefeito do Município de Sorocaba, no uso das atribuições que lhe são conferidas pela Lei Orgânica do Município e nos termos dos artigos 1º e 7º da Lei Municipal nº 9.780, de 1 de Novembro de 2011,

6º O retorno do servidor ao trabalho somente deverá ocorrer após consenso entre a Equipe do Programa e

Chefe de Departamento, em razão da segurança no ambiente de trabalho.

o

§

Municipal e participar das atividades e eventos realizados

dentro do Programa;

servidor deverá ser encaminhado ao DAP para que sejam tomadas as providências cabíveis.

o

DECRETA:

 

b)

comparecer

aos

exames

toxicológicos

sempre

que

Art. 31. Visando à realização das atividades previstas

 

convocados;

 

no Programa, a Autarquia Municipal contará com a contribuição do Conselho Municipal Antidrogas – COMAD,

do Conselho Municipal da Saúde, do Conselho Municipal

Art. 1º Fica declarado à consolidação vintenária do “Núcleo Habitacional Jardim Nova Esperança”, área publica declarada de interesse social, registrada sob Matrícula nº 146.609 no 1º CRIA deste Município, por meio da analise do Processo Administrativo nº 25.058/2010 e em cumprimento do art. 1º § 1º da Lei Municipal nº 9.780, de 1 de Novembro de 2011.

Art. 7º Todos os servidores deverão ser capacitados a reconhecer o problema de uso indevido de álcool e outras

drogas como uma doença e, como tal, saber da necessidade

comunicar ao Serviço Médico qualquer suspeita de uso

c)

indevido de álcool e/ou outras drogas;

de Assistência Social, da Secretaria do Desenvolvimento Social e da Secretaria da Saúde, podendo firmar, através

Art. 2º Ficam possibilitados de receber a titulação por doação dos imóveis localizados no “Núcleo Habitacional Jardim Nova Esperança”, após análise dos Processos Administrativos pela Área da Regularização Fundiária e em cumprimento ao art 7º da Lei Municipal nº 9.780, de 1 de Novembro de 2011, os seguintes munícipes:

de

da

ajuda da parte de profissionais especializados da área

saúde.

d)

identificação de um dependente químico; e

capacitar-se

adequadamente

para

auxiliar

na

do Diretor Geral do SAAE, convênios e parcerias com

outras entidades governamentais e não-governamentais.

Parágrafo único. Este treinamento deverá ser mais amplo

 

Art. 32. Caberá ao Diretor Geral do SAAE decidir sobre

JARDIM NOVA ESPERANÇA

 

para

os Técnicos de Segurança, Supervisores, Chefias e

e)

capacitar-se adequadamente para auxiliar na motivação,

casos omissos ou de dúvidas decorrentes da execução deste Decreto, visando ao cumprimento dos objetivos do

Equipe Gestora.

recuperação e reintegração ao trabalho pós-tratamento.

 

1

2

P.A.

12.929/2012

678/2004

QUADRA

B

B

LOTE

45

46

OUTORGADO (AS) (OS)

SILVANO JOSÉ DUARTE

JORGE LUIZ DUARTE

Art. 8º Os servidores inseridos no Programa deverão ter Prontuário de Acompanhamento, no qual constem os dados sobre a evolução do tratamento, os exames realizados, internações, troca de função e todas as demais observações relativas ao seu processo de recuperação.

X

a)

- às empresas Contratadas:

assegurar a divulgação da Política Interna da Autarquia e

Programa.

Art.33. As despesas decorrentes da execução do presente

Decreto correrão por conta de verba orçamentária própria.

3

2.848/2004

B

46A

SANDRA REGINA SILVA DUARTE

do

Programa junto aos seus funcionários;

 

4

1.526/2013

D

19

DANIELA APARECIDA DA SILVA

 

5

18.825/2013

H

21B

NELSON FELDMANN JUNIOR

Art. 3º As despesas decorrentes da execução do presente Decreto correrão por conta de dotação orçamentária própria.

Art. 9º Todos os servidores ou funcionários a serviço do Serviço Autônomo de Água e Esgoto - SAAE, sem

exceção, podem e devem identificar o usuário de álcool

assegurar a seus funcionários, com o apoio do Setor de

Segurança e Saúde Ocupacional, a realização dos exames pós-acidente e pós-atendimentos por mal súbito, dentro do horário de trabalho; e

b)

Art.

publicação.

34.

Este Decreto entra em vigor na data de sua

Palácio dos Tropeiros, em 27 de Maio de 2 015, 360º da Fundação de Sorocaba.

ou

outras drogas no ambiente de trabalho, competindo,

Art. 4º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação.

 

especialmente:

c)

responsabilizar-se por seus funcionários em caso destes

 

ANTONIO CARLOS PANNUNZIO Prefeito Municipal

 

Palácio dos Tropeiros, em 27 de Maio de 2 015, 360º da Fundação de Sorocaba.

I

- às Diretorias:

apresentarem problemas com álcool e /ou outras drogas.

 
 

ANTONIO CARLOS PANNUNZIO Prefeito Municipal

a)

assegurar a implantação, divulgação e manutenção da

Parágrafo único. Os exames e análises toxicológicas,

eventuais internações necessárias, bem como o serviço

JOÃO LEANDRO DA COSTA FILHO

rotina do Programa junto aos servidores;

de

suporte de tratamento dos casos identificados serão

Secretário de Governo e Segurança Comunitária

 

realizados por clínicas especializadas e por laboratórios

 

JOÃO LEANDRO DA COSTA FILHO Secretário de Governo e Segurança Comunitária

b)

assegurar, com o apoio do Setor de Segurança e Saúde

de

análises clínicas com qualidade reconhecida, a serem

 

Ocupacional, a realização dos exames necessários ao

Programa;

selecionadas e contratadas mediante certame público de

acordo com a legislação nacional pertinente.

 

MAURÍCIO JORGE DE FREITAS Secretário de Negócios Jurídicos

 

MAURÍCIO JORGE DE FREITAS Secretário de Negócios Jurídicos

c)

cumprir com os requisitos legais para preservação da

Art. 10. Ao identificar o usuário de álcool ou outras drogas,

Publicado na Divisão de Controle de Documentos e Atos

 

saúde física e mental dos servidores;

funcionário deverá comunicar o fato ao Departamento de Administração de Pessoal (DAP)/Equipe do Programa.

o

Oficiais, na data supra.

 

Publicado na Divisão de Controle de Documentos e Atos Oficiais, na data supra.

d)

promover e garantir a participação dos servidores aos

   
 

VIVIANE DA MOTTA BERTO Chefe da Divisão de Controle de Documentos e Atos Oficiais

eventos deste Programa; e

Art. 11. Uma vez identificado, o servidor deverá ser encaminhado ao Setor de Segurança e Saúde Ocupacional

VIVIANE DA MOTTA BERTO Chefe da Divisão de Controle de Documentos e Atos Oficiais

29/05/2015

Município de Sorocaba

Pág. 7

 

(Processo nº 18.703/2007) DECRETO Nº 21.823, DE 28 DE MAIO DE 2 015.

XI

– Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB) conforme disposto no

(Regulamenta a Lei nº 8.693, de 30 de Março de 2009, institui o Alvará de Funcionamento e Localização de empresas do ramo de depósito de sucata

ferro velho, desmanche, comércio de peças usadas e congêneres,

ou

Decreto Estadual nº 56.819, de 10 de Março de 2011 e na Lei Municipal nº 2.095, de 9 de Dezembro de 1980, alterada pelas Leis nºs 10.021, de 4 de Abril de 2012 e 10.510, de 17 de Julho de 2013.

revoga expressamente os decretos nº 19.016, de 13 de Abril de 2011 e 20.774, de 18 de Setembro de 2013 e dá outras providências).

ANTONIO CARLOS PANNUNZIO, Prefeito de Sorocaba, no uso das atribuições que lhe são conferidas pela Lei Orgânica do Município e, em especial pela Lei nº 8.693, de 30 de Março de 2009, alterada pela Lei nº 9.191, de 29 de Junho de 2010,

Paragrafo único. Em se tratando de alteração de endereço, o interessado deverá protocolar novo pedido de Licença de Funcionamento.

Art. 6º Para cumprimento do disposto neste Decreto a fiscalização dos Alvarás será efetuada pelos seguintes órgãos:

 

DECRETA:

I - Diretoria da Área de Fiscalização da Secretaria da Fazenda – SEF/DAF;

Art. 1º Fica instituído o Alvará de Funcionamento e Localização para empresas do ramo de depósito de sucata ou ferro velho, desmanche, comércio de peças usadas e congêneres.

II - Diretoria da Área de Tributos da Secretaria da Fazenda – SEF/DAT;

III -

Guarda

Civil

Municipal

da Secretaria de Governo e Segurança

 

Comunitária – SEG/GCM;

Parágrafo único. O Alvará de Funcionamento e Localização deverá

 

ser confeccionado em papel formato A4 e terá os efeitos de licença

IV

- Polícia Militar do Estado de São Paulo, através do Convênio de Atividade

de

funcionamento mencionada na Lei 8.693, de 30 de Março de 2009,

Delegada;

 

alterada pela Lei nº 9.191, de 29 de Junho de 2010, devendo o mesmo

 

ser

afixado em local visível no interior dos estabelecimentos, próximo ao

V - Secretaria do Meio Ambiente - SEMA;

Caixa, para fins de fiscalização.

VI - Centro de Controle de Zoonoses da Secretaria de Saúde - SES.

Art. 2º Compete à SEMOB - Secretaria de Mobilidade, Desenvolvimento Urbano e Obras a concessão do Alvará de Funcionamento e Localização descrito no artigo 1º deste Decreto.

Art. 7º Os estabelecimentos que funcionarem em desacordo com a Lei nº

8.693, de 30 de Março de 2009, alterada pela Lei nº 9.191, de 29 de Junho

 

de

2010, ficarão sujeitos às seguintes penalidades:

Art. 3º O Alvará de Funcionamento e Localização será concedido a título

I

– Notificação de advertência e encerramento imediato das atividades até

provisório e terá validade para o ano civil que for expedido, devendo o interessado requerer sua renovação no período de 1 a 20 de Dezembro

a

regularização, com a afixação do Alvará de Funcionamento e Localização;

do

exercício anterior.

II

– Multa de R$ 2.000,00 (dois mil reais);

Art. 4º Deverão constar do Alvará de Funcionamento e Localização

III

– em caso de reincidência, multa no valor em dobro e após a autuação, o

os

dados da empresa, sua localização, o código/numeração, data de

estabelecimento fiscalizado poderá ser lacrado ou interditado;

expedição e validade, os quais poderão ser confirmados através do site

da

Prefeitura de Sorocaba.

IV

– interdição imediata pela não apresentação do Auto de Vistoria do

Art. 5º O Alvará de Funcionamento e Localização para as atividades

Corpo de Bombeiros (AVCB), nos termos da Lei Municipal nº 2.095, de 9 de Dezembro de 1980, alterada pelas Leis nºs 10.021, de 4 de Abril de 2012 e 10.510, de 17 de Julho de 2013.

descritas no artigo 1º deste Decreto deverá ser solicitado junto à SEMOB

-

Secretaria de Mobilidade, Desenvolvimento Urbano e Obras ficando

 

condicionado à apresentação dos seguintes documentos:

Art. 8º As penalidades descritas no artigo 7º deste Decreto serão aplicadas pelos órgãos descritos no artigo 6º também deste Decreto.

I – requerimento;

II – cópia do carnê de IPTU com os dados cadastrais;

Art. 9º Os estabelecimentos descritos no artigo 1º deste Decreto terão o prazo de 90 dias para obter o Alvará de Funcionamento e Localização.

III – cópia de Inscrição Municipal da empresa;

Art. 10. As despesas decorrentes da execução do presente Decreto correrão por conta de dotações orçamentárias próprias.

IV – cópia do projeto aprovado pela Prefeitura e do Certificado de

Conclusão de Obra para a atividade pretendida;

Art. 11. Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação, ficando expressamente revogados os Decretos nºs 19.016, de 13 de Abril de 2011 e 20.774, de 18 de Setembro de 2013.

V

– documento que comprove a autorização e a regularidade da empresa

e

seus proprietários perante o órgão policial responsável;

 

VI

– declaração do proprietário do imóvel que conhece os termos deste

Palácio dos Tropeiros, em 28 de Maio de 2 015, 360º da Fundação de Sorocaba.

 

Decreto;

 

ANTONIO CARLOS PANNUNZIO Prefeito Municipal

VII

– declaração do proprietário de que está ciente que não poderá fazer

uso do passeio público para o exercício da atividade e colocação de

 
 

materiais;

 

JOÃO LEANDRO DA COSTA FILHO Secretário de Governo e Segurança Comunitária

VIII

– termo de compromisso que os locais de estocáveis de mercadorias

e

desmanche deverão ficar protegidos de intempéries, considerando-se

 

neste caso a cobertura de todos os materiais em exposição, inclusive os

 

MAURÍCIO JORGE DE FREITAS Secretário de Negócios Jurídicos

estocáveis;

IX

– protocolo do requerimento junto ao DETRAN, referente ao pedido de

Publicado na Divisão de Controle de Documentos e Atos Oficiais, na data supra.

credenciamento para a atividade ou de sua renovação anual;

X

- credenciamento expedido pelo órgão estadual, na forma regulamentada

 

pela Portaria DETRAN nº 716, de 8 de Março de 2007, ou outro ato que vier

 

VIVIANE DA MOTTA BERTO Chefe da Divisão de Controle de Documentos e Atos Oficiais

a

substitui-lo;

 

XI

– Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB) conforme disposto no

(Processo nº 18.703/2007) DECRETO Nº 21.823, DE 28 DE MAIO DE 2 015.

(Regulamenta a Lei nº 8.693, de 30 de Março de 2009, institui o Alvará de Funcionamento e Localização de empresas do ramo de depósito de sucata

Decreto Estadual nº 56.819, de 10 de Março de 2011 e na Lei Municipal nº 2.095, de 9 de Dezembro de 1980, alterada pelas Leis nºs 10.021, de 4 de Abril de 2012 e 10.510, de 17 de Julho de 2013.

ou

ferro velho, desmanche, comércio de peças usadas e congêneres,

revoga expressamente os decretos nº 19.016, de 13 de Abril de 2011 e 20.774, de 18 de Setembro de 2013 e dá outras providências).

Paragrafo único. Em se tratando de alteração de endereço, o interessado deverá protocolar novo pedido de Licença de Funcionamento.

ANTONIO CARLOS PANNUNZIO, Prefeito de Sorocaba, no uso das atribuições que lhe são conferidas pela Lei Orgânica do Município e, em especial pela Lei nº 8.693, de 30 de Março de 2009, alterada pela Lei nº 9.191, de 29 de Junho de 2010,

Art. 6º Para cumprimento do disposto neste Decreto a fiscalização dos Alvarás será efetuada pelos seguintes órgãos:

I - Diretoria da Área de Fiscalização da Secretaria da Fazenda – SEF/DAF;

 

DECRETA:

II - Diretoria da Área de Tributos da Secretaria da Fazenda – SEF/DAT;

Art. 1º Fica instituído o Alvará de Funcionamento e Localização para empresas do ramo de depósito de sucata ou ferro velho, desmanche, comércio de peças usadas e congêneres.

III -

Guarda

Civil

Municipal

da Secretaria de Governo e Segurança

Comunitária – SEG/GCM;

 

IV

- Polícia Militar do Estado de São Paulo, através do Convênio de Atividade

Parágrafo único. O Alvará de Funcionamento e Localização deverá

Delegada;

 

ser confeccionado em papel formato A4 e terá os efeitos de licença

V - Secretaria do Meio Ambiente - SEMA;

de

funcionamento mencionada na Lei 8.693, de 30 de Março de 2009,

alterada pela Lei nº 9.191, de 29 de Junho de 2010, devendo o mesmo

VI - Centro de Controle de Zoonoses da Secretaria de Saúde - SES.

ser

afixado em local visível no interior dos estabelecimentos, próximo ao

Caixa, para fins de fiscalização.

 

Art. 2º Compete à SEMOB - Secretaria de Mobilidade, Desenvolvimento Urbano e Obras a concessão do Alvará de Funcionamento e Localização descrito no artigo 1º deste Decreto.

Art. 7º Os estabelecimentos que funcionarem em desacordo com a Lei nº

8.693, de 30 de Março de 2009, alterada pela Lei nº 9.191, de 29 de Junho

 

de

2010, ficarão sujeitos às seguintes penalidades:

Art. 3º O Alvará de Funcionamento e Localização será concedido a título

I

– Notificação de advertência e encerramento imediato das atividades até

provisório e terá validade para o ano civil que for expedido, devendo o interessado requerer sua renovação no período de 1 a 20 de Dezembro

a

regularização, com a afixação do Alvará de Funcionamento e Localização;

do

exercício anterior.

II

– Multa de R$ 2.000,00 (dois mil reais);

Art. 4º Deverão constar do Alvará de Funcionamento e Localização

III

– em caso de reincidência, multa no valor em dobro e após a autuação, o

os

dados da empresa, sua localização, o código/numeração, data de

estabelecimento fiscalizado poderá ser lacrado ou interditado;

expedição e validade, os quais poderão ser confirmados através do site

IV

– interdição imediata pela não apresentação do Auto de Vistoria do

da

Prefeitura de Sorocaba.

Art. 5º O Alvará de Funcionamento e Localização para as atividades

Corpo de Bombeiros (AVCB), nos termos da Lei Municipal nº 2.095, de 9 de Dezembro de 1980, alterada pelas Leis nºs 10.021, de 4 de Abril de 2012 e 10.510, de 17 de Julho de 2013.

descritas no artigo 1º deste Decreto deverá ser solicitado junto à SEMOB

-

Secretaria de Mobilidade, Desenvolvimento Urbano e Obras ficando

 

condicionado à apresentação dos seguintes documentos:

Art. 8º As penalidades descritas no artigo 7º deste Decreto serão aplicadas pelos órgãos descritos no artigo 6º também deste Decreto.

I – requerimento;

II – cópia do carnê de IPTU com os dados cadastrais;

Art. 9º Os estabelecimentos descritos no artigo 1º deste Decreto terão o prazo de 90 dias para obter o Alvará de Funcionamento e Localização.

III – cópia de Inscrição Municipal da empresa;

Art. 10. As despesas decorrentes da execução do presente Decreto correrão por conta de dotações orçamentárias próprias.

IV – cópia do projeto aprovado pela Prefeitura e do Certificado de

Conclusão de Obra para a atividade pretendida;

Art. 11. Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação, ficando expressamente revogados os Decretos nºs 19.016, de 13 de Abril de 2011 e 20.774, de 18 de Setembro de 2013.

V

– documento que comprove a autorização e a regularidade da empresa

e

seus proprietários perante o órgão policial responsável;

Palácio dos Tropeiros, em 28 de Maio de 2 015, 360º da Fundação de Sorocaba.

VI

– declaração do proprietário do imóvel que conhece os termos deste

 

Decreto;

 

ANTONIO CARLOS PANNUNZIO Prefeito Municipal

VII

– declaração do proprietário de que está ciente que não poderá fazer

uso do passeio público para o exercício da atividade e colocação de

 
 

materiais;

 

JOÃO LEANDRO DA COSTA FILHO Secretário de Governo e Segurança Comunitária

VIII

– termo de compromisso que os locais de estocáveis de mercadorias

e

desmanche deverão ficar protegidos de intempéries, considerando-se

 

neste caso a cobertura de todos os materiais em exposição, inclusive os

 

MAURÍCIO JORGE DE FREITAS Secretário de Negócios Jurídicos

estocáveis;

IX

– protocolo do requerimento junto ao DETRAN, referente ao pedido de

Publicado na Divisão de Controle de Documentos e Atos Oficiais, na data supra.

credenciamento para a atividade ou de sua renovação anual;

X

- credenciamento expedido pelo órgão estadual, na forma regulamentada

 

VIVIANE DA MOTTA BERTO Chefe da Divisão de Controle de Documentos e Atos Oficiais

pela Portaria DETRAN nº 716, de 8 de Março de 2007, ou outro ato que vier

a

substitui-lo;

 
 

Curta a página oficial da Prefeitura de Sorocaba

 
  Curta a página oficial da Prefeitura de Sorocaba  

PREFEITURADESOROCABA

(Processo nº 16.350/2015) DECRETO Nº 21.821, DE 27 DE MAIO DE 2 015.

(Dispõe sobre permissão de uso de bens públicos municipais, a título precário e dá outras providências).

ANTONIO CARLOS PANNUNZIO, Prefeito de Sorocaba, no uso das atribuições que lhe são conferidas pela Lei Orgânica do Município, e

CONSIDERANDO as disposições constantes do artigo 10 do Decreto nº 13.023/2001 com alterações posteriores, o qual determina que os casos não previstos na Legislação que regulamenta as permissões de uso, serão analisados pelas Secretarias afins;

CONSIDERANDO que para edificação da escola municipal há necessidade

de uma área para instalação dos equipamentos e matérias para realização

da obra;

CONSIDERANDO que referida edificação é de suma importância para atendimento da demanda de ensino fundamental e que a utilização de

uma área como canteiro de obras contribuiria para a agilidade dessa

construção;

CONSIDERANDO que a colocação do material na calçada ou na via pública causaria transtornos aos pedestres e prejuízos ao trânsito local, e

CONSIDERANDO finalmente que o Poder Público, na avaliação de suas decisões quanto a uma adequada relação custo/benefício e que a

organização do canteiro de obra é fundamental para evitar desperdícios

de tempo, perdas de materiais e mesmo defeitos de execução e falta de

qualidade final dos serviços realizados.

DECRETA:

Art. 1º Fica permitido, a título precário, pelo prazo de 18 (dezoito) meses,

a contar da data da publicação deste Decreto, o uso do imóvel municipal abaixo descrito e caracterizado a DAMO ENGENHARIA E CONSTRUÇÕES, conforme consta do Processo Administrativo nº 16.350/2015, a saber:

“Tem início no vértice que faz divisa com o lote 1 da quadra G do

loteamento Nova Aparecidinha; desse ponto, segue em reta 41,60 metros; confrontando com o citado lote 1 da quadra G do loteamento Nova Aparecidinha; deflete à direita e segue na distância de 50,66 metros, confrontando com os lotes 30 ao 40 da quadra A do mesmo loteamento;

daí deflete à direita e segue na distância de 111,00 metros, confrontando

com José de Goes; deflete à direita e segue em reta na distância de 45,70 metros confrontando com a Rua Luíz de Almeida (ex Rua 6); daí continua

em curva com desenvolvimento de 36,01 metros à esquerda, confrontando

com a mesma propriedade, até encontrar o ponto inicial desta descrição, encerrando uma área de 4.167,58 metros quadrados”.

Art. 2º O permissionário poderá utilizar o imóvel público apenas para armazenar os materiais (cimento, ferro, madeira etc.) e realizar os serviços auxiliares durante a obra (preparação da argamassa, dobragem de ferro etc.).

Art. 3º O permissionário assinará Termo de Responsabilidade, pelo qual

se obrigará a manter o imóvel limpo e cercado, defendendo-o de qualquer

turbação ou esbulho, permitindo que os agentes da municipalidade adentrem a área sempre que necessário, assim como a pagar as tarifas públicas incidentes sobre o imóvel ora permitido, decorrentes de serviços públicos mensuráveis e divisíveis, utilizados ou postos a sua disposição.

Art. 4º As eventuais benfeitorias existentes no imóvel, quando de suas devoluções ao Poder Municipal, ficarão integradas ao Patrimônio Público Municipal, sem direito a qualquer indenização ou retenção.

Art. 5º A presente permissão é revogável a qualquer tempo, independente

de indenização, sem prévio aviso, a critério da Administração Pública

Municipal.

Art. 6º As despesas decorrentes da execução do presente Decreto correrão

por conta de verba orçamentária própria.

Art. 7º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação.

Palácio dos Tropeiros, em 27 de Maio de 2 015, 360º da Fundação de Sorocaba.

ANTONIO CARLOS PANNUNZIO Prefeito Municipal

JOÃO LEANDRO DA COSTA FILHO Secretário de Governo e Segurança Comunitária

MAURÍCIO JORGE DE FREITAS Secretário de Negócios Jurídicos

Publicado na Divisão de Controle de Documentos e Atos Oficiais, na data supra.

VIVIANE DA MOTTA BERTO Chefe da Divisão de Controle de Documentos e Atos Oficiais

SECRETARIA DE NEGÓCIOS JURÍDICOS DIVISÃO DE CONTROLE DE DOCUMENTOS E ATOS OFICIAIS

PROCESSOS DESPACHADOS PELO SR. SECRETÁRIO DE NEGÓCIOS JURÍDICOS

– Interessado – Walter Veronessi. Assunto – Solicitação Despacho – INDEFERIDO

– Interessado – Claudia Cano Madella. Assunto – Auto de Infração/Multa Despacho – INDEFERIDO

2

1

PROCESSO Nº 4.290-3/1981

PROCESSO Nº 25.690-0/2014

3 –

Interessado – Rodrigues da Silva e Cia Ltda. Assunto – Auto de Infração/Multa Despacho - INDEFERIDO

4 –

Interessado – Ben Hur Pravata Marcellino. Assunto – Solicita Ressarcimento Despacho – INDEFERIDO

5 –

Interessado – Fábio dos Santos Cruz. Assunto – Ressarcimento Despacho - INDEFERIDO

PROCESSO Nº 26.011-8/2014

PROCESSO Nº 7.186-8/2015

PROCESSO Nº 9.093-4/2015

VIVIANE DA MOTTA BERTO Chefe da Divisão de Controle de Documentos e Atos Oficiais

Curta a página oficial da Prefeitura de Sorocaba

PREFEITURADESOROCABA

Curta a página oficial da Prefeitura de Sorocaba PREFEITURADESOROCABA
 

LEIS

 

(Processo nº 4.851/2015) LEI Nº 11.115, DE 26 DE MAIO DE 2 015.

Anexos III-A, III-C, IV-A e V-A, da Lei nº 10.589, de 3 de Outubro de 2013, que alterou os Anexos da Lei nº 7.370, de 2 de Maio de 2005;

(Dispõe sobre a alteração de súmula de atribuições, extinção e transformação de cargos em comissão da Prefeitura Municipal de Sorocaba e dá outras providências).

VIII

– 19 (dezenove) cargos de Oficial de Gabinete N/II, constantes dos

Anexos III-A, III-C, IV-A e V-A, da Lei nº 10.589, de 3 de Outubro de 2013, que alterou os Anexos da Lei nº 7.370, de 2 de Maio de 2005;

Projeto de Lei nº 33/2015 – autoria do EXECUTIVO.

– 27 (vinte e sete) cargos de Oficial de Gabinete N/III, constantes dos

Anexos III-A, III-C, IV-A e V-A, da Lei nº 10.589, de 3 de Outubro de 2013, que alterou os Anexos da Lei nº 7.370, de 2 de Maio de 2005;

IX

A

Câmara Municipal de Sorocaba decreta e eu promulgo a seguinte Lei:

Art. 1º Os cargos comissionados regulamentados nos Anexos da Lei nº 7.370, de 2 de Maio de 2005, passam a vigorar com as alterações previstas nos Anexos da presente Lei.

X – 10 (dez) cargos de Oficial de Gabinete N/IV, constantes dos Anexos III-A, III-C, IV-A e V-A, da Lei nº 10.589, de 3 de Outubro de 2013, que alterou os Anexos da Lei nº 7.370, de 2 de Maio de 2005;

Art. 2º Para desempenhar as atribuições de direção e assessoramento nas unidades administrativas previstas na Lei nº 7.370, de 2 de Maio e 2005, ficam:

XI

– 1 (um) cargo de Oficial de Imprensa do Município, constantes dos

Anexos III-A, III-C, IV-A e V-A, da Lei nº 10.589, de 3 de Outubro de 2013, que alterou os Anexos da Lei nº 7.370, de 2 de Maio de 2005;

I – criados, ampliados ou reduzidos os cargos em comissão, junto ao

XII

– 1 (um) cargo de Secretária do Chefe do Executivo, constantes dos

Quadro dos Cargos de Confiança da Administração Direta, previstos na Lei

Anexos III-A, III-C, IV-A e V-A, da Lei nº 10.589, de 3 de Outubro de 2013, que alterou os Anexos da Lei nº 7.370, de 2 de Maio de 2005.

7.370, de 2 de Maio de 2005, na forma prevista nos nexos I e II desta

Lei, com as respectivas denominações, quantidades, jornadas e classes

salariais;

Parágrafo único. Os décimos que foram incorporados ao cargo de origem

dos

servidores efetivos, que ocupavam os cargos ora extintos, não terão

– transformados 2 (dois) cargos de Assessor Técnico e 1 (um) de Corregedor em Assessor Jurídico, mantidas as súmulas, forma de

II

qualquer prejuízo e, sua atualização deverá considerar a classe salarial equivalente no ato a extinção.

provimento e requisitos constantes dos Anexos III-A, III-C, IV-A e V-A, da

Lei

nº 10.589, de 3 de Outubro de 2013, que alterou os Anexos da Lei nº

7.370, de 2 de Maio de 2005.

Art. 4º As despesas com a execução desta Lei correrão por conta de verbas orçamentárias próprias, remanejadas ou suplementadas, se necessário.

§1º As súmulas de atribuições, requisitos e formas de provimentos dos

cargos constantes do inciso I estão previstas no Anexo III desta Lei, passando a integrar o Anexo IV da Lei nº 7.370, de 2 de Maio de 2005.

§2º A lotação dos cargos de confiança constantes dos incisos I e II será regulamentada através de Decreto.

Art. 3º Ficam extintos:

Art. 5º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.

Palácio dos Tropeiros, em 26 de Maio de 2 015, 360º da Fundação de Sorocaba.

ANTONIO CARLOS PANNUNZIO Prefeito Municipal

I

– 2 (dois) cargos de Assessor de Gabinete, constantes dos Anexos III-A,

III-C, IV-A e V-A, da Lei nº 10.589, de 3 de Outubro de 2013, que alterou os Anexos da Lei nº 7.370, de 2 de Maio de 2005;

 

JOÃO LEANDRO DA COSTA FILHO Secretário de Governo e Segurança Comunitária

II

– 7 (sete) cargos de Assessor de Imprensa N/I, constantes dos Anexos

 

III-A, III-C, IV-A e V-A, da Lei nº 10.589, de 3 de Outubro de 2013, que alterou os Anexos da Lei nº 7.370, de 2 de Maio de 2005;

 

MAURÍCIO JORGE DE FREITAS Secretário de Negócios Jurídicos

III

– 6 (seis) cargos de Assessor de Imprensa N/II, constantes dos Anexos

III-A, III-C, IV-A e V-A, da Lei nº 10.589, de 3 de Outubro de 2013, que alterou os Anexos da Lei nº 7.370, de 2 de Maio de 2005;

Publicada na Divisão de Controle de Documentos e Atos Oficiais, na data supra.

IV

– 1 (um) cargo de Controlador de Unidade de Parcerias Público-

Privadas, constantes dos Anexos III-A, III-C, IV-A e V-A, da Lei nº 10.589,

VIVIANE DA MOTTA BERTO Chefe da Divisão de Controle de Documentos e Atos Oficiais

de

3 de Outubro de 2013, que alterou os Anexos da Lei nº 7.370, de 2 de

Maio de 2005;

TERMO DECLARATÓRIO

V

– 40 (quarenta) cargos de Assessor Técnico, constantes dos Anexos III-A,

presente Lei nº 11.115, de 26 de Maio de 2015, foi afixada no átrio desta Prefeitura Municipal de Sorocaba/Palácio dos Tropeiros, nesta data, nos

termos do art. 78, §4º, da L.O.M.

A

III-C, IV-A e V-A, da Lei nº 10.589, de 3 de Outubro de 2013, que alterou os Anexos da Lei nº 7.370, de 2 de Maio de 2005;

VI

– 5 (cinco) cargos de Gestor de Desenvolvimento Ambiental, constantes

Palácio dos Tropeiros, em 26 de Maio de 2 015.

dos Anexos III-A, III-C, IV-A e V-A, da Lei nº 10.589, de 3 de Outubro de 2013, que alterou os Anexos da Lei nº 7.370, de 2 de Maio de 2005;

VIVIANE DA MOTTA BERTO Chefe da Divisão de Controle de Documentos e Atos Oficiais

VII

– 40 (quarenta) cargos de Oficial de Gabinete N/I, constantes dos

ANEXO I

PREFEITURA MUNICIPAL DE SOROCABA – QUADRO PERMANENTE QUADRO DE CARGOS DE CONFIANÇA – PROVIMENTO EM COMISSÃO

   

JORNADA

 

DENOMINAÇÃO

QUANTIDADE

SEMANAL

(h)

CLASSE

SALARIAL

Assistente de Gabinete N/I

59

40

CS3A

Assistente de Gabinete N/II

42

40

CS5

Assessor de Comunicação N/I

07

40

CS4

Assessor de Comunicação N/II

07

40

CS5

Assessor de Governo

02

40

CS8

Assessor de Secretário

40

40

CS7

Assessor Jurídico

05

40

CS8

Corregedor

05

40

CS7

Secretária Executiva

01

40

CS6

Pág. 8

Município de Sorocaba

29/05/2015

ANEXO II

PREFEITURA MUNICIPAL DE SOROCABA – TOTAL DE CARGOS

Cargos

De

Para

ASSISTENTE DE GABINETE N/I

00

59

ASSISTENTE DE GABINETE N/II

00

42

ASSESSOR DE COMUNICAÇÃO N/I

00

07

ASSESSOR DE COMUNICAÇÃO N/II

00

07

ASSESSOR DE GOVERNO

01

02

ASSESSOR DE SECRETÁRIO

00

40

ASSESSOR JURÍDICO

02

05

CORREGEDOR

05

05

SECRETÁRIA EXECUTIVA

00

01

TOTAL

08

168

ANEXO III

A - SÚMULAS DE ATRIBUIÇÃO E REQUISITOS PARA CARGOS COMISSIONADOS

CARGOS

 

SÚMULAS

REQUISITOS

Provimento

Assistente de

Realizar atividades de nível médio para atendimento das necessidades da administração, realizando tarefas que envolvam o assessoramento aos agentes políticos em processos administrativos;

Realizar tarefas de assessoramento aos órgãos

Ensino Médio

Não

Gabinete N/I

Completo

Exclusivo

da

Administração Direta para o exercício das

atividades-meio, compreendendo a pesquisa, análise, planejamento, implantação e coordenação de trabalhos e a transmissão de determinações, norma e procedimentos de ordem superior;

Participar de equipes, comissões e grupos de trabalho;

Prestar assistência aos Secretários Municipais, diretores, chefes e assessores, quando solicitados ou designados, além de outras atividades de complexidade compatível e que venham a ser determinadas pela autoridade superior.

Assistente de

Realizar atividades de nível superior para atendimento das necessidades da administração, realizando tarefas que envolvam o assessoramento aos agentes

políticos em processos administrativos;

Ensino Superior

Não

Gabinete N/II

Completo

Exclusivo

Realizar atividades de assessoramento, chefia

ou

coordenação dos órgãos da Administração

Direta para satisfação da atividade-meio;

Realizar estudos de natureza técnica sobre

assuntos que envolvam a administração, visando ao aperfeiçoamento de rotinas, métodos, normas, etc;

Colaborar na proposição de normas referentes

a

deveres, responsabilidades, direitos e

vantagens, de acordo com a legislação vigente

no

âmbito da administração, compreendendo a

pesquisa, análise, planejamento, implantação e coordenação de trabalhos, bem como transmitindo determinações, normas e procedimentos de ordem superior;

Participar de equipes, comissões e grupos de trabalho para os quais for indicado;

Prestar assistência aos Secretários Municipais, diretores, chefes e assessores, quando solicitados ou designados, além de outras atribuições de complexidade compatível e que venham a ser determinadas pela autoridade superior.

Assessor de

- Dar suporte à área de comunicação para criar

Ensino Superior

Não

Comunicação

rede de divulgação em vários órgãos de imprensa, verificando a necessidade de publicidade;

Completo nas

Exclusivo

N/I

áreas de

Comunicação ou

Analisar o material publicitário existente e a possibilidade de incrementar e ou melhorar os

-

Administração

mesmos, para decidir sobre as políticas, normas e medidas de ações a serem propostas;

-

Ter aproximação com os veículos de imprensa

para divulgação de notícias e informações de interesse público;

-

Preparar material jornalístico, divulgando

projetos e realizações da administração para conhecimento da sociedade;

-

Prestar suporte para as diversas Secretarias,

verificando a produção de textos, convocação da imprensa, agendamento de entrevistas junto às mídias existentes na cidade e região; Executar outras tarefas inerentes ao seu cargo.

Assessor de

Selecionar, diariamente, notícias de interesse da Administração Pública veiculadas através da mídia impressa (jornas e internet), agrupando-as posteriormente em uma sinopse;

-

Ensino Superior Completo na área de Comunicação

Não

Comunicação

Exclusivo

N/II

Gravar os principais telejornais, informando ao Chefe do Gabinete qualquer ocorrência de interesse da Prefeitura de Sorocaba; - Divulgar informações institucionais ou referentes à atuação da Prefeitura, enviando informativos por e-mail ou fax, para os profissionais da imprensa;

-

 

-

Assessorar o Prefeito na elaboração e

formulação da estratégia de comunicação da Prefeitura de Sorocaba, propondo as alternativas existentes;

-

Supervisionar a elaboração de Boletins

Informativos ou outras publicações da Prefeitura;

-

Dirigir a edição do jornal (semanário) do

“Município de Sorocaba” e sua distribuição.

Executar outras funções inerentes ao seu cargo, de acordo com seu superior imediato.

-

Assessor de

Assessorar diretamente o Chefe de Gabinete, no acompanhamento dos programas de governo

-

Ensino Superior

Não

Governo

Exclusivo

junto às Secretarias, auxiliando-o nas relações oficiais, sociais e políticas no âmbito do município e fora da lei;

Assessorar Secretaria Executiva de PPPs, no controle dos contratos de Parceria Público

-

Privada firmados pela Administração Pública Municipal;

-

Apoiar o Conselho Gestor na estruturação e

modelagem dos projetos de PPP; - Apoio e análise de Procedimento de Manifestação de Interesse da Iniciativa Privada – MIP; - Apoiar a Secretaria Executiva de PPPs nas

diversas atividades relativas às PPPs, emitindo

pareceres e elaborando relatórios sobre a

execução de contratos.

Assessor de

-

Realizar atividades de nível superior para

Ensino Superior

Não

Secretário

atendimento das necessidades da Administração

Completo

Exclusivo

superior, da atividade-meio e da atividade-fim da

Prefeitura de Sorocaba, realizando tarefas que

envolvam o assessoramento em processos administrativos; - Participar na elaboração, supervisão, orientação, coordenação, planejamento, criação, controle, execução, análise e avaliação de qualquer atividade que implique aplicação dos conhecimentos da sua área;

-

Coordenar os estudos e acompanhar o

desenvolvimento de projetos de estruturação e

reorganização dos serviços; apresentar propostas de modernização de procedimentos, objetivando maior dinamização dos trabalhos na respectiva Secretaria;

-

Executar ações inerentes a sua área de

formação básica; assessorar, na respectiva

Secretaria, a capacitação de recursos humanos;

-

Articular-se com as demais autoridades

municipais, visando ao bom desempenho de suas

funções e dos demais integrantes do quadro de pessoal;

-

Atuar nas esferas da atividade-meio e

atividade-fim, executando, quando designado para tanto, as atribuições inerentes a outros cargos;

-

Fornecer dados estatísticos das atividades do

setor onde atua; preparar relatórios e manter atualizado o material informativo, de natureza técnica, diretamente relacionado com as atividades desenvolvidas;

-

Prestar assessoria e/ou consultoria dos órgãos

da Prefeitura em assuntos relacionados a sua área de atuação ou outra para a qual for designado;

-

Elaborar, individualmente ou integrando

equipes multiprofissionais, documentos básicos

para fixação de normas técnicas visando a melhoria da qualidade dos serviços;

Emitir manifestação sobre matéria de sua área de atuação básica;

-

Executar outras atividades com o cargo exercido.

-

Secretária

-

Assessorar o Chefe do Poder Executivo no

Ensino Superior

Não

Executiva

desempenho de suas funções, atendendo pessoas (munícipes e autoridades), gerenciar informações; elaborar documentos;

Completo

Exclusivo

-

Controlar correspondência física e eletrônica;

Organizar eventos e viagens; supervisionar equipes de trabalho;

-

Gerir suprimentos do Gabinete do Chefe do Poder Executivo;

-

-

Arquivar documentos físicos/eletrônicos,

auxiliando na execução de suas tarefas e em reuniões;

Executar outras funções inerentes ao seu cargo, de acordo com seu superior imediato.

-

tarefas e em reuniões; Executar outras funções inerentes ao seu cargo, de acordo com seu superior

29/05/2015

Município de Sorocaba

Pág. 9

(Processo nº 14.425/2015) LEI Nº 11.118, DE 27 DE MAIO DE 2 015.

(Declara de Utilidade Pública o “GRUPO ESCOTEIRO DO AR ALBINO BUENO DE CAMARGO – 261º SP” e dá outras providências).

Projeto de Lei nº 62/2015 – autoria do Vereador JOSÉ ANTONIO CALDINI CRESPO.

A Câmara Municipal de Sorocaba decreta e eu promulgo a seguinte Lei:

Art. 1º Fica declarado de Utilidade Pública, de conformidade com a Lei

nº 444, de 29 de Agosto de 1956, com as alterações previstas pelas Leis

sob nºs 4.904, de 29 de Agosto de 1995, 9.267, de 17 de Agosto de 2010 e 10.807, de 7 de Maio de 2014, o “GRUPO ESCOTEIRO DO AR ALBINO BUENO DE CAMARGO – 261º SP”.

Art. 2º As despesas com a execução da presente Lei correrão por conta das verbas próprias consignadas no orçamento.

Art. 3º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.

Palácio dos Tropeiros, em 27 de Maio de 2 015, 360º da Fundação de Sorocaba.

ANTONIO CARLOS PANNUNZIO Prefeito Municipal

JOÃO LEANDRO DA COSTA FILHO Secretário de Governo e Segurança Comunitária

MAURÍCIO JORGE DE FREITAS Secretário de Negócios Jurídicos

Publicada na Divisão de Controle de Documentos e Atos Oficiais, na data supra.

VIVIANE DA MOTTA BERTO Chefe da Divisão de Controle de Documentos e Atos Oficiais

JUSTIFICATIVA:

O GRUPO ESCOTEIRO DO AR ALBINO BUENO DE CAMARGO – 261º SP é uma

associação civil, sem fins lucrativos, voltada a finalidades essencialmente comunitárias, inadmitindo discriminações de natureza econômica, política

e religiosa, racial ou classista, consistindo em personalidade jurídica de direito privado.

O GRUPO ESCOTEIRO DO AR ALBINO BUENO DE CAMARGO – 261º SP, foi

fundado no dia 11 de Agosto do ano de 1998, por membros idealistas do movimento escoteiro, amigos e pais, que juntos, preocupados com o futuro de seus filhos, das crianças e jovens da comunidade, buscavam com a prática do escotismo a formação de futuros bons cidadãos, despertando nos pequenos o interesse por tudo aquilo que tal movimento tem como preceitos fundamentais.

No ano 2000, o Aeroclube de Sorocaba atendendo a pedido da Diretoria do Grupo, disponibilizou um pequeno espaço para a realização das atividades semanais, o que fomentou a procura de jovens em participar do movimento do Ar, ou seja, além de seguir todos os preceitos do escotismo, também despertar nos jovens o interesse pelo mundo aeronáutico e aeroespacial.

Com o passar dos anos e vendo o bom trabalho realizado, a diretoria do Aeroclube foi além, e disponibilizou uma pequena casa de 4 cômodos dentro de sua área para que fosse oficialmente a sede do Grupo Escoteiro do Ar Albino Bueno de Camargo – 261° SP, onde ainda hoje ocorrem semanalmente as reuniões e atividades aos sábados.

O nome do Grupo foi uma homenagem a um importante chefe escoteiro

de Sorocaba, Sr. Albino Bueno de Camargo, que se dedicou ao movimento durante muitos anos, contribuindo para a formação de centenas de milhares de jovens, é certo que este ilustre e saudoso chefe, participou da vida escoteira de algumas personalidades Sorocabanas quando estes ainda jovens foram membros juvenis do Grupo Escoteiro Baltazar Fernandes.

As atividades semanais do Grupo são realizadas na sede localizada dentro

do Aeroclube local, sempre aos sábados no período da manhã, além disto,

com o intuito de promover a aplicação dos preceitos escoteiros, o grupo também promove acampamentos, excursões, trabalhos sociais entre outros.

Atualmente o Grupo conta com os quatro ramos distintos do movimento

escoteiro que são:

- Ramo Lobinhos: voltado as crianças com idade entre 6,5 a 10 anos,

- Ramo Escoteiro: voltado aos jovens de 11 a 14 anos;

- Ramo Sênior: voltado aos jovens de 15 a 17 anos;

- O Clã Pioneiro: voltado aos jovens de 18 a 21 anos.

(Processo nº 10.294/2015) LEI Nº 11.119, DE 27 DE MAIO DE 2 015.