Você está na página 1de 17

Sistema Excretor

 A principal função do sistema


excretor é:
 Eliminar resíduos resultantes do
metabolismo celular.
 Controlar a concentração dos
constituintes do sangue e linfa,
através da formação da urina

 É constituído por:
 Ureteres;
 Bexiga;
 Uretra;
 Rins.
Rins
 Situam-se na parte posterior da
cavidade abdominal;

 Com cerca de 12 cm.

 É neste órgão que ocorre a


filtragem do sangue, dando-se a
eliminação das excreções.

 Forma-se a urina.
Estrutura de um rim

 Nos rins são possíveis distinguir


três regiões:
 Córtex – zona mais externa e de
aspecto granuloso;
 Medula – zona interna de aspecto
estriado radial e onde se distinguem
estruturas denominadas de Cones ou
Pirâmides de Malpighi;
 Bacinete – cavidade interior contínua
com o uréter e para onde é enviada a
urina produzida.
Ureteres
 Canais que transportam a urina
dos rins para a bexiga.

 Têm cerca de 25 a 30 cm de
comprimento.

 4 a 5 mm de diâmetro.

 Os movimentos peristálticos do
tecido muscular dos ureteres
impulsionam a urina para a
bexiga.
Bexiga
 Órgão muscular;

 Serve de reservatório à
urina.

 Pode acumular cerca de


meio litro de urina.
Uretra
 Canal de ligação ente a
bexiga e o exterior.

 No homem é partilhado
pela sistema reprodutor.
Tubos Uriníferos

 A unidade funcional dos


rins.
 Constituídos por:
 Cápsula de Bowman;
 Glomérulo;
 Tubo proximal;
 Tubo distal;
 Ansa de Henle;
 Tubo Colector.
Formação da urina
 No glomérulo as partículas mais pequenas são filtradas
passando para o interior da cápsula de Bowman;
 Ureia, Sódio; Potássio; Cloro; Amónia; Aminoácidos; Bílis;
Cálcio; Glicose e outros.

 Forma-se o filtrado glomerular, que entra no tubo


proximal;

 Neste vai-se dar reabsorção de alguns materiais,


essencialmente sais minerais, água, aminoácidos e
alguns nutrientes como a glicose que são reabsorvidos
para a rede capilar;

 Os materiais indesejados continuam pela ansa de Henle


e depois para o tubo proximal;

 O que chega ao tubo colector é basicamente


excreções, (essencialmente ureia e ácido úrico).
Formação da Urina

 Ao longo do percurso, o
líquido que circula pelos
tubos uriníferos sofre
diversas alterações até
formar a urina que se vai
acumular na bexiga.
Formação da Urina
 Em média e por dia a artéria renal faz chegar aos rins cerca de 1700
litros de sangue;

 Por dia os rins produzem entre ½ L e 2L de urina;


 96% é água;
 Ureia;
 Cloro;
 Sódio;
 Potássio;
 Amónia;
 Cálcio;
 Glicose (se houver em excesso no sangue)
Regulação da produção de urina

 Sistema neuro-hormonal

 Hormona Antidiurética
 Sintetizada na hipófise e actua sobre os
tubos uriníferos;
 Controla a quantidade de urina
produzida diariamente;

 A bexiga é controlada pela medula


espinal e tronco cerebral.
Atitudes promotoras de saúde do
sistema urinário
 Não beber bebidas alcoólicas;

 Não fumar;

 Beber água;

 Alimentação com pouco sal.


Sede
 Desejo inconsciente de ingerir água.

 Centro localizado no Hipotálamo;


 Estímulos:
 Aumento de concentração de alguns iões no
meio extracelular;
 Perda de volume de sangue;

 Processo de retroacção executado pela ADH:


 Quanto mais água se perde maior é a
concentração de ADH, que diminui a
quantidade de urina produzida;
 Quando há excesso de água, aumenta a
produção de ADH.
Equilíbrio do meio interno

 Líquidos corporais:
 Plasma;

 Líquido intersticial;

 Líquido intracelular;

 Numa pessoa com 70Kg pode


significar cerca de 40 a 45
litros.
Equilíbrio do meio interno
Equilíbrio do meio interno
 Conteúdo de água no organismo tem que se manter
constante, como tal tem que existir um equilíbrio entre:
 Água ingerida;

 Urina produzida;

 Transpiração.