Você está na página 1de 7

ILUSTRAÇÕES CRUZ

TERMODINÂMICA TERMODINÂMICA

Os sistemas

de refrigeração

(geladeiras, freezers

e condicionadores de ar), embora indispensáveis

à vida moderna,

constituem um risco ao meio ambiente.

Em geral, eles funcionam

à base de gases que,

se liberados na atmosfera, causam danos à camada de ozônio, que protege os seres vivos dos raios ultravioleta. Por isso, vêm sendo buscadas alternativas mais ecológicas e de custo viável. A opção mais promissora parece ser

a refrigeração magnética,

que, graças a descobertas

e avanços técnicos

recentes, poderá em futuro próximo substituir os refrigeradores

convencionais,

tornando-se parte do dia-a-dia da humanidade.

Pedro Jorge von Ranke Perlingeiro Departamento de Eletrônica Quântica, Instituto de Física, Universidade do Estado do Rio de Janeiro

34 34

• •

CIÊNCIA HOJE • vol. 26 • nº 155

CIÊNCIA HOJE • vol. 26 • nº 155

DESMAGNET DESMAGNET

Janeiro 34 34 • • CIÊNCIA HOJE • vol. 26 • nº 155 CIÊNCIA HOJE •

TERMODINÂMICA TERMODINÂMICA

IZAÇÃO IZAÇÃO ADIABÁTICA ADIABÁTICA

Opção Opção

econômica econômica

e e ecológica ecológica

para para

refrigeração refrigeração

Os refrigeradores comerciais utilizados hoje em indústrias, casas

novembro de 1999 • CIÊNCIA HOJE 35

TERMODINÂMICA Temperatura (T) > T c Campo (H) = 0
TERMODINÂMICA
Temperatura
(T)
> T
c
Campo
(H)
= 0

Representação

Figura 1.

esquemática

de um cristal

não-magnéticos

de átomos

constituído

(esferas) e íons

magnéticos

(setas)

no estado

paramagnético

Um método revolucionário
Um método revolucionário

Figura 2.

Quando

o cristal

magnético,

magnéticos

em seu interior

direção

na mesma

alinham-se

dos íons

os spins

campo

a um forte

é submetido

do campo

Temperatura (T) > T c Campo (H) = 0
Temperatura
(T)
> T
c
Campo
(H)
= 0

36

CIÊNCIA HOJE • vol. 26 • nº 155

TERMODINÂMICA

Temperatura (T) < T c Campo (H) = 0
Temperatura
(T)
< T
c
Campo
(H)
= 0

O alinhamento dos íons
O alinhamento dos íons

Figura 3.

Quando o cristal

é colocado

em uma

temperatura

abaixo da

temperatura

de Curie (T c ), também ocorre

o alinhamento

dos íons (fase ferromagnética)

Figura 4.

Aumento

da entropia (desordem) com a elevação da temperatura, sem a aplicação

de campo magnético (em preto)

e com o campo

(em vermelho):

A

o

isotérmico, quando há variação da entropia, B C indica o processo adiabático, quando

a temperatura

diminui (sem troca de calor com outro meio),

e a seqüência

A’ B C’ D A’ forma o ciclo

de Carnot

B indica processo

Como entender o processo
Como entender o processo

A A’ Variação D da entropia magnética ( S mag ) C’ C Variação B
A
A’
Variação
D
da
entropia
magnética
(
S
mag )
C’
C
Variação
B
adiabática
da
temperatura
(
T ad )
0
T F
T Q
Temperatura
Entropia

novembro de 1999 • CIÊNCIA HOJE 37

A B C D
A
B
C
D

TERMODINÂMICA

Válvula

Gás

AMR

Líquido Vaso de Dewar

Figura 5.

Estágios de um

refrigerador

magnético: em

(A), o AMR está em contato térmico, através de um gás (hélio, por exemplo) com um líquido (hélio líquido, por exemplo) dentro de um vaso de Dewar; em (B), o AMR

é submetido

a um campo

magnético

(linhas pretas);

em (C), a válvula

é

aberta,

o

gás é retirado

e

cessa o contato

térmico; em (D),

o campo é

desligado,

forçando

o resfriamento

do AMR

no processo

adiabático

Figura 6.

Esquema de um

refrigerador

magnético que trabalha em um

ciclo de Carnot:

a

chave I conecta

o

material

magnético

refrigerante

(AMR) com o meio exterior e a chave II conecta esse material com o interior do refrigerador

38

CIÊNCIA HOJE • vol. 26 • nº 155

Temperatura alta Vácuo Chave térmica I Pólos do eletroímã (para aplicação do campo magnético) Chave
Temperatura alta
Vácuo
Chave térmica I
Pólos do eletroímã
(para aplicação do
campo magnético)
Chave térmica II
Temperatura baixa
Volume refrigerado

TERMODINÂMICA

12 ErAI 2 Campo(H): 0 2T Campo(H): 0 5T 10 8 6 4 2 0
12
ErAI 2
Campo(H):
0
2T
Campo(H):
0
5T
10
8
6
4
2
0
10
20
30
40
Temperatura (K)
S mag (J/mol.K)-
14 ErAI 2 Campo(H): 0 2T Campo(H): 0 5T 12 10 8 6 4 2
14
ErAI 2
Campo(H):
0
2T
Campo(H):
0
5T
12
10
8
6
4
2
0
10
20
30
40
Temperatura (K)
T ad (K)-

A escolha do material ativo
A escolha do material ativo

Figura 7.

Variação

isotérmica da

entropia

magnética

(

S mag )

em função da temperatura para

o composto ErAl 2 , com a aplicação de campos

magnéticos

de zero a dois teslas (azul claro)

e de zero a cinco teslas (azul escuro)

– as linhas

indicam

resultados

teóricos,

os pontos são

resultados

experimentais

e a variação foi

medida em joule

(energia) por K (temperatura) por mol da

substância

Figura 8.

Variação

adiabática

da temperatura ( T ad ) em função da temperatura para o composto ErAl 2 , com a

aplicação

de campos

magnéticos

de zero a dois

teslas (azul claro)

e de zero

a cinco teslas

(azul escuro).

As linhas indicam

resultados

teóricos

e os pontos

são resultados

experimentais

novembro de 1999 • CIÊNCIA HOJE 39

TERMODINÂMICA

Sugestões para leitura HUDSON, R. P. Principles and applications of magnetic cooling, American ■
Sugestões
para leitura
HUDSON, R. P.
Principles and
applications of
magnetic
cooling,
American
Elsevier
Publishing
Company, Nova
York, 1992.
MENDELSSOHN, K.
The quest for
absolut zero
(the meaning of
low temperature
physics), Mc
Aplicações mais imediatas
Graw-Hill, Nova
York, 1966.
NUSSENZVEIG, H.
M. Curso de
fisica básica 2,
Editora Edgard
Blucher Ltda.,
São Paulo, 1983.
GSCHNEIDNER Jr.,
K. A. &
PECHARSKY, V.
K. Rare earths:
science,
technonogy and
application III,
The Mineral,
Metals &
Materials
Society,
Warendale,
1997.
40
CIÊNCIA HOJE • vol. 26 • nº 155