Você está na página 1de 24
Sistemas Distribuídos Modelo Cliente - Servidor Alunos: Charles Pereira , Jaínaldo Silva, José Rodolfo, Luiz

Sistemas Distribuídos Modelo Cliente - Servidor

Sistemas Distribuídos Modelo Cliente - Servidor Alunos: Charles Pereira , Jaínaldo Silva, José Rodolfo, Luiz Bernades

Alunos: Charles Pereira , Jaínaldo Silva, José Rodolfo, Luiz Bernades

Sobre o modelo

É um modelo tradicional e dominante a partir dos anos 80, com enfoque em LAN (Local Area Network).

A existência de dois processos, sendo um Cliente requisitando um serviço e

um Servidor disponibilizando este serviço (ou recurso), caracteriza o modelo de arquitetura cliente-servidor.

Sobre o modelo

Divisão das responsabilidades entre os componentes do sistema de acordo com dois papéis definidos:

Servidores - responsáveis por gerenciar e controlar o acesso aos recursos mantidos no sistema, fornecendo serviços.

Clientes - responsáveis por gerenciar e controlar o acesso aos recursos mantidos no sistema recursos que estes gerenciam

Caracteristicas do Servidor

É o processo reativo na relação Cliente/Servidor.

 

Possui uma execução contínua.

 

Recebe e responde às solicitações dos Clientes.

 

Não se comunica com outros Servidores enquanto estiver fazendo o papel de Servidor.

Presta serviços distribuídos.

 

Atende a diversos Clientes simultaneamente.

 

Obs:

Alguns

servidores

podem

assumir

o

papel

de

clientes

de

outros

Servidores.

Tipos de serviços de um Servidor

Alguns tipos de serviços que um Servidor pode proporcionar são:

Servidor de Arquivos

Servidor de Impressora

Servidor de Banco de Dados

Servidor de Redes

Servidor de Telex

Servidor de Processamento e Imagens

Servidor de Comunicação e etc.

Caracteristicas do Cliente

É o processo ativo na relação Cliente/Servidor.

Inicia e termina as conversações com os Servidores, solicitando serviços distribuídos.

Não se comunica com outros Clientes.

Torna a rede transparente ao usuário.

Aplicações Cliente-Servidor

Um serviço provido por múltiplos servidores:

Cada serviço é implementado por um conjunto de servidores,

Possivelmente localizados em diferentes pontos da rede.

Cópias do mesmo recurso lógico em dois ou mais servidores para maior desempenho e disponibilidade.

Distribuição física dos recursos entre os vários servidores para maior facilidade de gerência e maior escalabilidade.

Cliente acessa qualquer um dos servidores para obter o serviço.

Ex: Base de dados do Google.

Aplicações Cliente-Servidor

Um serviço provido por múltiplos servidores:
Um serviço provido por múltiplos servidores:

Um serviço provido por múltiplos servidores:

Um serviço provido por múltiplos servidores:
Um serviço provido por múltiplos servidores:
Um serviço provido por múltiplos servidores:

Aplicações Cliente-Servidor

Cache e servidores proxy:

Clientes acessam um servidor “intermediário” antes de acessar o servidor alvo

Utilização de cache: utilizada para guardar dados de objetos recentemente usados.

Servidor proxy - processo compartilhado por vários clientes que serve como cache para os recursos disponibilizados por outros servidores remotos.

Principais funções:

Reduzir o tempo de acesso

Aumentar a disponibilidade

Também utilizado para proteção,

filtragem, adaptação, etc.

Aplicações Cliente-Servidor

Cache e servidores proxy

Aplicações Cliente-Servidor Cache e servidores proxy

Aplicações Cliente-Servidor

Toda aplicação pode ser divida conceitualmente

em 3 camadas funcionais:

1.Apresentação de dados (telas)

2.Processamento de dados

(regras de negócio)

armazenamento

3.Gerenciamento e de dados

Aplicações Cliente-Servidor

Para desenvolver aplicações utilizando o modelo de arquitetura cliente- servidor, podem ser utilizadas duas alternativas:

Arquitetura C-S com Arquivos Compartilhados

Arquitetura C -S em Camadas

Arquitetura Cliente-Servidor com Arquivos Compartilhados

As primeiras aplicações cliente-servidor desenvolvidas utilizavam arquivos compartilhados como mecanismo de armazenamento de dados.

compartilhados como mecanismo de armazenamento de dados. Problemas: ❏ Só funciona bem para um número pequeno

Problemas:

Só funciona bem para um número pequeno de usuários concorrentes

provocar um grande tráfego na rede quando se trabalha com grandes volumes de dados

Arquitetura Cliente-Servidor com Arquivos Compartilhados

Solução:

Foram criados os Sistemas de Gerenciamento de Banco de Dados (SGBD) ou Servidores de Banco de Dados

SGBD é um processo servidor que gerencia o acesso concorrente a dados.

As requisições são feitas utilizando-se comandos na linguagem SQL

Exemplos: Oracle, MS SQL Server, MySQL

Arquitetura Cliente-Servidor com Arquivos Compartilhados

Arquitetura Cliente-Servidor com Arquivos Compartilhados

Arquitetura Cliente-Servidor em Camadas

Arquiteturas multicamadas utilizadas no desenvolvimento de aplicações são extensões do modelo de arquitetura cliente-servidor onde as camadas funcionais da aplicação executam em processos distintos: 2 Camadas 3 Camadas

Arquitetura Cliente-Servidor em 2 Camadas

Clientes magros (thin client) :

Arquitetura Cliente-Servidor em 2 Camadas Clientes magros (thin client) : ❏ Maior carga de processamento no

Maior carga de processamento no servidor.

Arquitetura Cliente-Servidor em 2 Camadas

Clientes gordos (fat clients) :

Arquitetura Cliente-Servidor em 2 Camadas Clientes gordos (fat clients) :

Arquitetura Cliente-Servidor em 3 Camadas

Arquitetura Cliente-Servidor em 3 Camadas Cada camada da aplicação (apresentação, processamento e gerenciamento e

Cada camada da aplicação (apresentação, processamento e gerenciamento e armazenamento de dados) pode executar em processadores distintos.

Quando comparada com a Arquitetura Cliente-Servidor de 02 Camadas, oferece mais:

Performance

Flexibilidade

Manutenibilidade

Escalabilidade

Vantagens da arquitetura

Confiabilidade (parte do sistema fica ativo)

O cliente e o Servidor possuem ambientes operacionais diferentes

Todos os dados são armazenados nos servidores, que geralmente possuem controles de segurança muito maior do que a maioria dos cliente.

Servidores podem controlar o acesso aos recursos, garantindo que apenas clientes com permissões adequadas possam acessar e alterar dados.

Desvantagens da arquitetura

Com o número de solicitações simultâneas de clientes para um determinado servidor, o Servidor pode ficar sobrecarregado.

Manutenção: As diversas partes envolvidas nem sempre funcionam bem juntas.

Quando um erro ocorre, existe uma extensa lista de itens a serem investigados.

Aplicações

Há muitos exemplos de empresas que oferecem serviços relacionados a servidores, como por exemplo a hospedagem de web sites.

Locaweb : um exemplo de empresa que vende serviço de hospedagem.

Amazon : um exemplo de empresa que vende serviço de contratação de

máquinas virtuais.

Onde mora a internet

É uma página do próprio Google que expõe fotos de seus gigantescos Data Centers,

ou seja, servidores, permitindo visualizar como é por dentro aquilo que denomina-se

Internet física.

É possivel fazer um passeio virtual em um de nossos data centers no Street View. http://www.google.com/about/datacenters/inside/streetview/