Você está na página 1de 4
Aluno(a): Matrícula: Disciplina: Física III Turma: Módulo II Prof. Dr. Cléber Dantas NÃO precisa entregar!

Aluno(a):

Matrícula:

Disciplina: Física III

Turma:

Módulo II

Prof. Dr. Cléber Dantas

NÃO precisa entregar!

4ª Lista de Exercícios: Energia Potencial Eletrica e Potencial Eletrico

1 - Uma carga puntiforme q 1 = 2,40 µC é fixada na origem. Uma segunda carga puntiforme q 2 = -4,30 µC se desloca do ponto x= 0,150 m, y= 0 até o ponto x= 0,250 m, y= 0,250 m. Determine o trabalho realizado pela força elétrica sobre a carga q 2 .

2 - O pósitron (a antipartícula do elétron) possui massa igual a 9,11.10 -31 kg e carga +e= 1,60.10 -19 C. Suponha que um pósitron esteja se movendo nas vizinhanças de uma partícula alfa, que possui carga +2e= 3,20.10 -19 C. A partícula alfa possui massa aproximadamente 7000 vezes maior do que a massa do pósitron, de modo que vamos considerar a partícula alfa em repouso em algum sistema de referência inercial. Quando o pósitron está a uma distância igual a 1,0.10 -10 m da partícula alfa, ele se afasta dela com velocidade igual a 3,0.10 6 m/s. Determine (a) a energia cinética do pósitron para uma distância de 2,0.10 -10 m da partícula alfa e (b) sua velocidade nesta nova posição.

3 - Determine a energia necessária para montar um núcleo atômico contendo três prótons (tal como Be), se o modelarmos como um triângulo equilátero de lado 2,0.10 -15 m, com um próton em cada vértice. Suponha que os prótons partiram de uma distância muito grande e “traga” um de cada vez até a posição ocupada no triângulo.

4 -

potencial” (ddp) elétrico entre dois pontos é:

De

maneira

mais

geral,

a

“diferença

= ∆ = −∫ .

de

Considerando a equação acima e que o campo elétrico em uma dada região do espaço seja uniforme, (a) faça um esquema indicando as linhas de campo elétrico e algumas superfícies equipotenciais. (b) Mostre que a ddp entre dois pontos depende da distância entre as superfícies equipotenciais que contém tais pontos e do módulo do campo.

5 - A proton is released from rest in a uniform electric field that has a magnitude of 80.0 kV/m and is directed along the positive x axis (Fig. below). The proton undergoes a displacement of 50.0 cm in the direction of E. (a) Find the change in electric potential between points A and B. (b) Find the change in potential energy of the proton for this displacement. (c) Use de concept of conservation of energy to find the speed of the proton at point B.

of energy to find the speed of the proton at point B . Fig. – A

Fig. A proton accelerates from A to B in the direction of the electric field.

6 - Considerando a figura abaixo, determine o potencial elétrico no centro C do quadrado formado pelas quatro cargas puntiformes. Dados: q 1 = 3,0 nC; q 2 = - 6,0 nC; q 3 = 8,0 nC e q 4 = 4,0 nC.

q 2 q 1 V=? C q 3 q 4 2 m Superfície equipotencial passando
q 2
q 1
V=?
C
q 3
q 4
2 m
Superfície equipotencial
passando pelo centro C.

7 - Uma pequena esfera metálica, com carga líquida q 1 = -2,80 µC é mantida fixa em repouso. Uma segunda esfera metálica, com carga líquida q 2 = -7,80 µC e massa igual a 1,50 g é projetada contra q 1 . Quando a distância entre as duas esferas é igual a 0,800 m, q 2 se aproxima de q 1 com velocidade de 22,0 m/s. Suponha que as duas esferas possam ser tratadas como cargas puntiformes e despreze o efeito da gravidade. (a) Qual é a velocidade da carga q 2 quando a distância entre as duas esferas é de 0,400 m? (b) Qual será a menor distância entre q 2 e q 1 ?

Física III – Engenharias

Física III Engenharias

8 - Um campo elétrico uniforme está orientado do oeste para o leste. O ponto B está 2,00 m a oeste do ponto A, o ponto C está 2,00 m a leste do ponto A

e o ponto D está 2,00 m ao sul de A. Para cada ponto

(B, C e D), determine se o potencial do ponto é maior, menor ou igual ao do ponto A. Justifique suas respostas.

9 - Um dipolo elétrico é constituído por duas cargas puntiformes q 1 = 12,0 nC e q 2 = -12,0 nC, sendo a distância entre elas igual a 10,0 cm, conforme mostrado na figura abaixo. Calcule os potenciais nos pontos a, b e c somando os potenciais produzidos pelas cargas individuais.

somando os potenciais produzidos pelas cargas individuais. 10 - Quatro elétrons estão localizados nos vértices de

10 - Quatro elétrons estão localizados nos vértices de um quadrado de lado 10,0 nm, com uma partícula alfa (núcleo de um átomo de hélio) no centro desse quadrado. Determine o trabalho necessário para deslocar a partícula alfa para o ponto médio de um dos lados do quadrado.

11 - Na figura abaixo, sete partículas carregadas são mantidas fixas de modo a formar um quadrado com 4,00 cm de lado. Qual é o trabalho necessário para deslocar para o centro do quadrado uma partícula de carga +6e inicialmente em repouso a uma distância infinita?

carga +6e inicialmente em repouso a uma distância infinita? 12 - Um próton se move ao

12 - Um próton se move ao longo de uma linha

reta de um ponto “A” até um ponto “B” no interior de um acelerador linear, percorrendo a distância de 50,0 cm. O campo elétrico é uniforme ao longo dessa linha

e possui intensidade 15,0 MV/m no sentido de “A”

para “B”. Determine (a) a força sobre o próton, (b) o

trabalho realizado sobre ele pelo campo elétrico e (c) a diferença de potencial entre os pontos “A” e “B”.

13 -

(c) a diferença de potencial entre os pontos “A” e “B”. 13 - 14 - 15

14 -

(c) a diferença de potencial entre os pontos “A” e “B”. 13 - 14 - 15

15 -

(c) a diferença de potencial entre os pontos “A” e “B”. 13 - 14 - 15

16 -

(c) a diferença de potencial entre os pontos “A” e “B”. 13 - 14 - 15

17 -

(c) a diferença de potencial entre os pontos “A” e “B”. 13 - 14 - 15

18 -

(c) a diferença de potencial entre os pontos “A” e “B”. 13 - 14 - 15

Prof. Dr. Cléber Dantas

Física III – Engenharias

Física III Engenharias

19 - (23.15) Uma pequena partícula possui carga

de negativa de 5,00 µC e massa de 200 mg. Ela se move do ponto A, em que o potencial elétrico é V A = +200 V, para o ponto B, cujo potencial elétrico é V B =+800 V. Sabendo que a partícula está sujeita à ação exclusiva da força elétrica e que sua velocidade escalar no ponto A é igual a 5,00 m/s, determine a velocidade da partícula no ponto B.

20 -

m/s, determine a velocidade da partícula no ponto B . 20 - 21 - (23.18) Duas

21 - (23.18) Duas cargas puntiformes em repouso,

Q 1 =+3,00 nC e Q 2 =+2,00 nC, estão separadas por uma

distância de 50,0 cm. Um elétron situado na metade da distância entre as duas cargas é liberado do repouso, e se desloca ao longo da linha reta que une as duas cargas. Qual é a velocidade do elétron quando ele está a 10,0 cm da carga Q 1 ?

22 -

do elétron quando ele está a 10,0 cm da carga Q 1 ? 22 - 23

23 -

do elétron quando ele está a 10,0 cm da carga Q 1 ? 22 - 23

24 -

do elétron quando ele está a 10,0 cm da carga Q 1 ? 22 - 23

25 -

do elétron quando ele está a 10,0 cm da carga Q 1 ? 22 - 23

26 -

do elétron quando ele está a 10,0 cm da carga Q 1 ? 22 - 23

27 -

do elétron quando ele está a 10,0 cm da carga Q 1 ? 22 - 23
do elétron quando ele está a 10,0 cm da carga Q 1 ? 22 - 23

Prof. Dr. Cléber Dantas

Física III – Engenharias

Física III Engenharias

28 - (23.64) Placas defletoras de um osciloscópio. As placas verticais de um osciloscópio comum, usado em salas de aula, consistem de um par de placas metálicas quadradas paralelas que carregam cargas de mesma intensidade, porém de sinais opostos. As dimensões típicas são de, aproximadamente, 3,00 cm de lado, com uma separação de cerca de 5,00 mm. As placas estão próximas o suficiente para que possamos desprezar interferências nas extremidades (efeito de borda). Nesta condições (a) qual é a carga sobre cada placa e (b) qual é a intensidade do campo elétrico entre as placas? (c) Se um elétron em repouso for ejetado da placa negativa, qual será sua velocidade ao atingir a placa positiva?

29 - (23.91) Experiência da gota de óleo de Millikan. A carga do elétron foi determinada pelo físico americano Robert Millikan, entre 1909 e 1913. Em sua experiência, o óleo era pulverizado e formavam-se minúsculas gotas de óleo (com diâmetros da ordem de 10 -4 mm) no espaço entre duas placas paralelas horizontais, separadas por uma distância d. Uma diferença de potencial V AB é mantida criando entre elas um campo elétrico orientado de cima para baixo. Devido ao atrito (ou à ionização do ar por raios X), algumas gotas adquirem cargas negativas. As gotas são observadas com um microscópio. (a) Mostre que uma gota de óleo de raio R, em repouso entre as placas, deverá permanecer em repouso quando o módulo de sua carga for dado por

= (4/3) 3 /

sendo ρ a densidade do óleo e g a aceleração da gravidade local. Para tanto, despreze a força de empuxo do ar. Note que, ajustando o valor de V AB a fim de manter a gota em repouso, podemos calcular a carga da gota, desde que seu raio seja conhecido. Contudo, as gotas da experiência de Millikan eram muito pequenas e seus raios não podiam ser medidos diretamente. Em vez disso, Millikan determinou R desligando o campo elétrico e medindo a “velocidade terminal” v t das gotas à medida que elas caíam. A força viscosa F sobre uma esfera de raio R que se desloca com velocidade v em um fluido com viscosidade η é dada pela lei de Stokes

= 6

Quando a gota atinge a velocidade máxima (velocidade terminal, v t ), a força viscosa deve ser igual ao peso da gota. (b) Mostre que o módulo da carga elétrica da gota é dado por

(1)

(2)

= 18(/ )√[( ) 3 /(2)]

(3)

Dentro dos limites dos erros experimentais,

as

cargas de todas as milhares de gotas que Millikan

e

seus colaboradores mediram eram iguais a um

pequeno múltiplo inteiro de uma carga fundamental (por exemplo, ±2e, ±5e, etc.). Assim, uma gota com carga e adquiriu um elétron extra; com uma carga

2e, ela adquiriu dois elétrons, etc.

(c) Considere que uma gota de óleo carregada em um dispositivo de Millikan caia 1,00 mm com velocidade constante de 39,3 m/s, quando V AB =0. A mesma gota pode ser mantida em repouso entre duas placas separadas por 1,00 mm, quando V AB = 9,16 V. Quantos elétrons em excesso a gota possui e qual é seu raio? Obs.: no item c, adote viscosidade do ar igual a 1,81.10 -5 N.s/m 2 e a densidade do óleo igual a 824 kg/m 3 .

Respostas

1 -

2 (a) 6,41.10 -18 J; (b) 3,75.10 6 m/s

0,356 J

-

3 -

3,45.10 -13 J

4 -

(b) ∆ = −

5 (a) 40,0 kV; (b) 6,40.10 -15 J; (c) 2,77.10 6 m/s

6 -

7 (a) 12,5 m/s; (b) 0,323 m

8 V B >V A ; V C <V A e V D =V A , pois o campo elétrico é orientado do maior para o menor potencial elétrico;

9 V a = -900 V; V b = +1930 V; V c = 0

-

-

-

-

+ 57,2 V

10 -

6,08.10 -21 J

11 -

2,1.10 -25 J

12 (a) 2,4 x 10 -12 N; (b) 7,5 MeV (1,2 x 10 -12 J); (c) 7,5 MV

13 -

14 -

15 (a) 12,5 m/s; (b) 0,323 m

16 -

17 -

18 -

19 -

20 (a) 0; (b) +7,5.10 -4 J; (c) -2,06.10 -3 J

21 -

22 -

23 (a) b; (b) 800 V/m; (c) -4,8.10 -5 J

24 (a) Aumento de 156 V; (b) Redução de 182 V

25 (a) -2,15.10 -5 J; (b) +2,83 kV; (c) 35,4 kV/m

26 (a) -8,62.10 -18 J; (b) 28,7 pm

27 (a) 1,76.10 -16 N, de cima para baixo;

-

-

7,42 m/s

-

-

-

-

-

-

1,02.10 7 m/s

(b)

1,93.10 14 m/s, de cima para baixo;

(c)

8,24 mm; (d) 15,4°; (e) 4,12 cm

28 -

29 (c) 3 elétrons; 0,507 µm

-

Referências

HALLIDAY, D., RESNICK, R. e. WALKER, J.; FUNDAMENTOS DE

FÍSICA Eletromagnetismo, Vol. 3, 7ª ed., Ed. LTC. Rio de Janeiro,

2008.

YOUNG, H. D. e FREEDMAN, R. A.; FÍSICA III Eletromagnetismo, Vol. 3, 12ª ed., Ed. Pearson Education. São Paulo, 2009.

Prof. Dr. Cléber Dantas