Você está na página 1de 9

Power LED Emissão Branca Fria 10W – SÉRIE WN

Destaques:
-

Alta eficiência luminosa;
Alto CRI: 75±5;
Operação em alta potência;
Acendimento rápido;
Luminância superior a 70% após 20.000 horas;
Produto de acordo com a normativa ROHS.

Aplicações típicas:
-

Iluminação
Iluminação
Iluminação
Iluminação
Iluminação
Iluminação
Iluminação
Iluminação

de destaque;
ascendente e descendente;
de projetores;
de contorno;
de teto;
de jardim;
decorativa em geral;
de advertência.

Os elementos da série Extra Power, são
dispositivos ópticos que tem alta eficiência
luminosa e podem ser aplicados em sistemas de
iluminação genéricos ou especiais, tais como luz
guia, sinalização e projetores. Além do mais seu
alto índice de reprodução de cores permite aos
usuários aperfeiçoar efeitos em vários campos de
aplicação, tal como a iluminação arquitetônica,
iluminação fotográfica ou de destaque.

Dimensões Físicas

Diagrama Elétrico Interno

__________________________________________________________________________________________________

Cromax Eletrônica Ltda.
Rua Pereiro, 17 – Vila Nova Cumbica
Guarulhos/SP – 0723107231-415
www.cromatek.com.br
cromatek@cromatek.com.br

2.com.br . Típ.D. 17 – Vila Nova Cumbica Guarulhos/SP – 0723107231-415 www. 2) 3) 4) Resistência Térmica característica Junção – Pad solda à TJ= 25ºC RθJ-B Código do Produto Cor Típico Unidade 737.S.050mA 1.5ms pulso Não Choque Mecânico 5 choques por cada eixo Catastrófico Resistência ao calor Não 260ºc ± 5ºc 10 seg.000 h (2) Ambiente Armazenagem a Alta Temperatura 85ºC / 85% U. 125 Temperatura de operação -30 a +85 Temperatura de armazenagem -40 a +55 Sensibilidade E. 0.000 h (2) Temperatura Armazenagem Baixa -40ºC 1.000 Tempo de solda manual à 260ºC 5 Unid mA mA V V ºC ºC ºC V S Símbolo IF IFP vR VD TJ VB Notas: 1) Uma redução de corrente elétrica apropriada deve ser observada para se manter a temperatura de junção do dispositivo sempre abaixo do valor máximo especificado. Recomendável ferro de solda com potência de pelo menos 80W (ver limite de temperatura).com. LEPW10CW-WR Branca Fria 8. Rua Pereiro. Ciclo = 1:10) 1. tp= tempo da largura do pulso.086 LEPW10CW-WR Branca Fria 550 570 Unid Tensão direta característica à 1.050mA e TJ= 25ºC Flu o/Potência Código Código Cor Fabrica Produto Mín.Características Máxi Máximas Absolutas Parâmetro Valor Corrente direta DC 1. Não é apropriado que o LED fique sob polarização reversa. Permanência 500 ciclos Catastrófico t< 10 seg.500 Tensão Reversa Tensão de saída do “driver” 12 Temperatura de junção do L.050 1.9 Unid Código Fabrica 737.R.000 h (2) e Alta Umidade Armazenagem Alta 85ºC 1. transição 1500G.cromatek. De Soldagem (RCS) Catastrófico __________________________________________________________________________________________________ Cromax Eletrônica Ltda. 737. Máx.050mA e TJ= 25ºC VF Código Cor Produto Mín.050 Corrente pulsada – Pico (tp≤100µs. IF=IFmáx DC(1) 1.9 11.086 lm V Testes de confiabilidade: características mecânicas mecânicas e ambientais TJ= 25ºC Tipos de teste Condição de Stress Duração Critério Falha Operação Temperatura 25ºC.000 h (2) Temperatura -40ºC a +85ºC Não Choque Térmico 15 min. 1.E.D.br cromatek@cromatek.086 Branca Fria 2 ºC/W Lambertian Lambertian Fluxo Luminoso característico à 1.

Falhas catastróficas são aquelas as quais resultam em perda ou muito baixa emissão de luz pelo dispositivo luminoso. um LED que emita luz branca fria (CCT 6500K). aos olhos.050mA).000 Unid K __________________________________________________________________________________________________ Cromax Eletrônica Ltda. mas seria óbvio em uma comparação lado a lado. soldabilidade do terminal com molhagem < 95% da área. Padrão do Espectro de cores e irradiação – LED POWER Emissão Branca Fria Lambertian Temperatura de cor característica à 1. acima de valores aceitáveis.Notas: 1) 2) 3) 4) 5) 6) Dependente da curva de redução nas características máximas.g.br .com. o filamento de uma lâmpada incandescente se rompe e o bulbo para de emitir luz. Em alguns LEDs de alta potência.cromatek. Por exemplo. todos os LEDs de alta potência irão conhecer alteração na cor branca durante sua vida útil. com falha tipo “pontual”. Considerar sempre os valores máximos absolutos como limites nas aplicações. Dano visível: quebra ou encapsulamento danificado. chamado ponto branco ou ponto colorido. Desde que cada instalação luminosa normalmente utiliza muitos LEDs de alta potência. de múltiplos LEDs.000 horas ou 500 ciclos. Rua Pereiro. Uma alteração de cor pode não ser detectável em um único led aceso.com. 737.000 10. Outra falha paramétrica comum aos leds brancos é a ampla e permanente alteração da cor exata da luz branca irradiada. Porém esta condição é minimizada. Esta alteração pode ser acelerada através de altas temperaturas e altos níveis de corrente operacional. Tal como as falhas catastróficas. Por exemplo. criados combinando os LEDs azuis com o fósforo amarelo (às vezes vermelho). se tornarão azulados durante a vida operacional.000 horas de operação. No caso dos Power LEDs a mais comum é a permanente degradação luminosa durante a vida operacional. mas simplesmente tornamse muito escuros para a aplicação pretendida.086 LEPW10CW-WR Branca Fria 5. Elas não devem ocorrer desde que sejam respeitadas todas as especificações dispostas nesta documentação. irá aparentar um ponto azulado ao invés de branco.050mA 1. Tipicamente. a estabilidade da luz branca é um ponto de consenso entre os “light designers”. 1. Máx. ao nível normal de corrente elétrica (e.050mA e TJ= 25ºC CCT Código Código Cor Fabrica Produto Mín. fornecendo uma clara indicação de que o mesmo deve ser reposto. alteração >= 10% Degradação da intensidade luminosa: alteração >=30% durante 1. com um bom projeto do sistema de encapsulamento/arrefecimento. e com sistema resina/fósforo de boa qualidade. Pelo contrário os LEDs de alta potência geralmente não conhecem uma falha catastrófica. junto ao fim de sua vida útil. Dimensional mecânico fora das tolerâncias. este tipo de falha pode ocorrer logo após as primeiras 1. Critério da indicação como falha: Dano elétrico: VF. Exatamente como as lâmpadas fluorescentes. Muitos outros dispositivos luminosos chegam a uma falha catastrófica. 17 – Vila Nova Cumbica Guarulhos/SP – 0723107231-415 www. Power LEDs brancos.br cromatek@cromatek. as falhas paramétricas podem ser minimizadas pela simples observação e respeito aos limites impostos pela ficha de dados. Falhas paramétricas são aquelas que alteram as características chave.

quando exposto às condições ambientais indicadas.cromatek. para melhorar as condições de seu processo de montabilidade. em estufa. TJ= 25ºC Lente Código Produto Irradiação Lambertian LEPW10CW-WR Nota: Tolerância de medição ± 10º.br cromatek@cromatek.com.br . Ângulo 2θ 2θ (½ (½) Unidade 130 Graus Informações JEDEC A característica JEDEC indica a quantidade de tempo que um material leva até chegar a um nível de enxarcamento.com. __________________________________________________________________________________________________ Cromax Eletrônica Ltda.Curva Característica da dispersão angular Característica do ângulo de emissão. Após este período deve-se desumidificar o produto. Rua Pereiro. 17 – Vila Nova Cumbica Guarulhos/SP – 0723107231-415 www.

Rua Pereiro. e a refusão executada em um único passo. com uma mistura de irradiação e convecção.cromatek. Densidade do encapsulamento. Para melhores resultados é recomendado o uso de sistemas automáticos de deposição de solda ou impressão de pasta de solda por stencil. As variáveis que contribuem para esta larga variação de temperatura incluem o tipo de estufa e o tamanho. 17 – Vila Nova Cumbica Guarulhos/SP – 0723107231-415 www. O coeficiente de absorção da superfície e MCPCB. A verificação deve ser feita de modo específico. Equipamentos tipo “pick-and-place” são recomendados.com. e da razão entre a massa do componente pela superfície sob irradiação. durante o processo de irradiação por infravermelho. no sistema de montagem por refusão. Os perfis de processo devem ser cuidadosamente estudados e testados para determinar os pontos mais quentes e mais frios na placa. Parâmetros que influenciam internamente na temperatura do material. para cada tipo de material. A temperatura de pico pode variar intensamente através do MCPCB. enquanto o mesmo está sendo transportado através da estufa. no qual o componente deve ser montado. o sistema de solda escolhido e o perfil de operação recomendado pelo fabricante da pasta de solda. causadas durante o processo de soldagem. deve considerar a característica do produto. do tipo substrato metálico (MCPCB). A escolha do método de soldagem/fixação irá sugerir a quantidade de solda ideal. não pode ser determinada antecipadamente. A temperatura das partes em uma estufa de infravermelho. um cuidadoso controle das etapas de pré-aquecimento e resfriamento é necessário. que devem estar dentro das temperaturas recomendadas. Melhores resultados de soldagem serão obtidos com solda na espessura de 50µm. O tamanho da placa de circuito impresso. A massa do componente.br .br cromatek@cromatek. são: - Tempo e a potência da estufa. __________________________________________________________________________________________________ Cromax Eletrônica Ltda. Processo de soldagem recomendado Para evitar falhas mecânicas dos leds.com. O LED poderá ser fixado sobre a PCI simultaneamente com outros componentes SMD. a massa e a localização do componente na PCI. assim como o uso de PCI do tipo “substrato metálico”. O aquecimento sofrido por um material dentro de uma estufa de infravermelho depende do coeficiente de absorção da superfície do material.Instruções para Soldagem do produto O círculo metálico central na face inferior do encapsulamento do componente disponibiliza o principal meio de transferência de calor do LED para o dissipador. O perfil de trabalho.

** Tolerância de tempo na temperatura de pico perfil (tp) é definida como sendo a mínima indicada pelo fornecedor que será a máxima como usuário.) Tempo (Tsmin  Tsmax) (ts) Média da rampa subida (Tsmax  Tp) Temperatura fase líquida (TL) Tempo na fase (tL) Temp.Chumbo Pré-aquecimento / encharque Temperatura min (Ts min. de operação (Tc) Média da Rampa Descida (Tp  Tsmax) Tempo de 25ºC  Temp. 8 minutos máx. Tabela de definições dos perfis de operação Perfil destacado Liga Estanho . Rua Pereiro.com.com. __________________________________________________________________________________________________ Cromax Eletrônica Ltda.br . Sugerimos que cada aplicador siga as recomendações de seus respectivos fornecedores de pastas de solda.) Temperatura max (Ts máx. * Tolerância da temperatura de pico perfil (Tp) é definida como sendo a mínima indicada pelo fornecedor que será a máxima como usuário. pico Pb – Free 100ºC 150ºC 60 – 120 segundos 150ºC 200ºC 60 – 120 segundos 3ºC/segundo máx. 17 – Vila Nova Cumbica Guarulhos/SP – 0723107231-415 www. 3ºC/segundo máx.Perfil de trabalho recomendado para processo de soldagem por refusão O seguinte perfil de solda por refusão é disponibilizado apenas para referencia. 6ºC/segundo máx. 183ºC 60 – 150 segundos 217ºC 60 – 150 segundos 230ºC – 235ºC* 255ºC – 260ºC* 235ºC 260ºC **20 segundos **30 segundos 6ºC/segundo máx. e à 5ºC da Temp.br cromatek@cromatek. 6 minutos máx. de pico encapsulamento (Tp)* Temperatura operação Tempo (tp)** durante.cromatek.

a resistência térmica entre duas importantes vias afeta a temperatura da junção.4 x 8. PCI e ambiente.: Rth(J-S) = 5ºC/W (LED 5W).4mm2. Do contato térmico para as condições ambientes. Rua Pereiro. 2. A fórmula de Rth é: Espessura (µm) / Condutividade térmica (W/mK) x Área (mm2).6W/mK. Rth(B-A).cromatek.Rth(S-G) Se a espessura da pasta térmica é 100µm e a área é 8. Rth(S-B). com espessura menor 100µm quando montados sobre MCPCB ou dissipadores de calor. P. A condutividade térmica da pasta é: 2. uniformemente.com.4 = 0.Rth(J-S) Específico para cada tipo de dispositivo.4 x 8.br . esta resistência térmica é regida pelo desenho do produto.6 x 8.Ex.br cromatek@cromatek. Logo.com. A resistência térmica global entre a junção do LED e o ambiente (Rth(J-A)). Para efeito de cálculo é utilizada a unidade ºC/W. Resistência Térmica da aplicação – Somente Ilustrativo Cálculo da resistência térmica A resistência térmica entre dois pontos é definida como a razão entre a diferença de temperatura pela potência dissipada. __________________________________________________________________________________________________ Cromax Eletrônica Ltda. pode ser modelado como a soma das séries de resistências Rth(J-S). 1.Informação do gerenciamento térmico do produto Pasta térmica deve ser aplicada. É definida através da resistência térmica entre “slug” e pci (Rth(S-B)) e entre PCI e ambiente (Rth(B-A)). No caso dos leds. Da junção do led até o contato térmico abaixo do encapsulamento. Rth(S-G) = 100 / 2. Refere-se como a resistência térmica entre a junção e o “slug” (Rth(J-S)). 17 – Vila Nova Cumbica Guarulhos/SP – 0723107231-415 www.54 ºC/W. A seguir como calcular a resistência térmica Rth e cada parte do módulo LED. esta resistência térmica é definida pela via: “slug”.

Rth = 16.34 x 4.br cromatek@cromatek.54 ºC/W. Logo.5 Rth(J-A) = 5+0. 4. operado à 500mA.54+1.7 x 7 = 4.0V.Rth(G-B) A resistência térmica do MCPCB é: 1. Rth(J-A) = 5+0.7 = 23.9 = 98 ºC (área da superfície total = 90cm2) __________________________________________________________________________________________________ Cromax Eletrônica Ltda. Rth = 8.3 Se área é 90 cm2.5+5.br .Rth(S-G) Se a espessura da pasta térmica é 100µm e a área é 8. e da potência dissipada. Rth(J-A) = 5+0.7 Se área é 60 cm2. P.9 = 153 ºC (área da superfície total = 30cm2) TJUNÇÃO = 25 ºC + 15.5+8.3 = 15.Rth(J-S) Específico para cada tipo de dispositivo. Calculo da Temperatura da Junção A potência total dissipada por um LED é o produto da tensão direta (VF) pela corrente direta (IF) do mesmo.4 x 8.com.com.54 x 4. TJUNÇÃO = TAR + (Rth(J-A) x PDISSIPADA) Se um LED branco em temperatura ambiente (25ºC).54+1. Rth = 5. a potência dissipada (PD) = 0. Logo.9W. A fórmula de Rth é: Espessura (µm) / Condutividade térmica (W/mK) x Área (mm2).5+16.6 x 8.9 = 12 ºC (área da superfície total = 60cm2) TJUNÇÃO = 25 ºC + 12. 4.54+1.4 = 0.: Rth(J-S) = 5ºC/W (LED 5W). 5.5 = 12.3.74 ºC/W.4mm2.4 x 8. A temperatura da junção do LED é a soma da temperatura ambiente e do produto da resistência térmica da junção ao ambiente.cromatek. e a temperatura de junção é: TJUNÇÃO = 25 ºC + 23.6W/mK.5ºC/W. Rua Pereiro. Rth(S-G) = 100 / 2.Ex. Rth(B-A) = 500 / área (cm2). 17 – Vila Nova Cumbica Guarulhos/SP – 0723107231-415 www. A condutividade térmica da pasta é: 2. apresenta VF = 7.34 ºC/W. Se área é 30 cm2.54 ºC/W.Rth(B-A) A resistência Rth entre a placa e o ar circundante é principalmente dependente da área da superfície total.74 x 4.

ou manter a temperatura do do substrato do emissor abaixo de 55ºC (dissipador primário). Rua Pereiro.com. 17 – Vila Nova Cumbica Guarulhos/SP – 0723107231-415 www.Manter a temperatura da junção do LED rigorosamente abaixo de 125ºC. Logo. LED Rth(J-S) = 5ºC/W. Com uma boa construção. este produto será fornecido em bandejas plásticas. __________________________________________________________________________________________________ Cromax Eletrônica Ltda.5ºC/W + 5ºC/W) x 5W = 92.5ºC/W. e somente depois a ligação das fontes de energia.7 x 7 = 4. com a potência dissipada (PD) = 1.5 ºC. Calculo da temperatura da junção: Assumindo uma tensão direta de VF = 7.Na conexão de LEDs ou seus módulos a respectivos “drivers”.9W. Fazer inicialmente a conexão dos LEDs.br cromatek@cromatek.0V. Recomendações: .com.0 x 0. A Rth entre a PCI e o meio é principalmente dependente da área total da superfície.br . pode ser calculada na fórmula 500 / Área (cm2) Rth(B-A) = 500 / 100 = 5 ºC/W Seguindo a fórmula TJUNÇÃO = TAR + (Rth(J-A) x PDISSIPADA) TJUNÇÃO = 30ºC + (5ºC/W + 1ºC/W + 1. à corrente direta de 700mA.cromatek. Isto significa que o LED está operando sob boas condições (TJUNÇÃO < 125ºC). Notas fornecimento: Em se tratando de embalagens fechadas. Este LED é soldado sobre um MCPCB (área = 100cm2). primário) . Rth(J-S) pode ser minimizada de 1ºC/W.Exemplo de cálculo: Temperatura da junção Um LED branco é usado sob temperatura ambiente (Tamb) de 30ºC. Rth(G-B) de um MCPCB padrão pode ser 1. certificarcertificar-se de que a alimentação esteja desconectada.