Você está na página 1de 8

INTRODUÇÃO

O estágio curricular supervisionado apresenta-se como um instrumento que


compõe o currículo obrigatório da prática de formação sendo essencial na formação do
professor, proporcionando oportunidades educativas que levem a reflexão e critica
tornando o aluno – mestre consciente de suas ações.
O estágio em instituições não-escolares é uma forma de capacitar o estagiário
desenvolvendo suas habilidades e competências na formação do exercício profissional.
É salutar se levar em consideração a prática docente como base de formação,
confrontando a teoria aprendida com a prática aplicada.
Essas atividades nos possibilita a perceber as várias oportunidades direcionadas
ao pedagogo nos diversos campos de instituições não-escolares. Isso demonstra que o
trabalho do profissional pedagogo requer uma responsabilidade maior na formação do
cidadão preparando-o para o exercício da cidadania.

O componente curricular “Estágio Supervisionado” práticas pedagógicas em


instituições não-escolares possui uma carga horária de 60hs, sendo 20hs aula, referente
às atividades reflexivas direcionadas ao processo de iniciação a pesquisa com base em
problemáticas elaboradas, a partir dos fundamentos teóricos estudados, que constituirá o
eixo reflexão-ação e 40hs aula serão destinadas as atividades de campo distribuídas em
20hs semanal, divididas em 4hs diárias. As ações são distribuídas da seguinte forma:
• Primeiro momento 4hs aula para visitas às instituições, com a finalidade
de conduzir o aluno formador a observação e reconhecimento do campo
de pesquisa e prática docente;

• O segundo momento com 04hs aula destinada para o diagnóstico e


participação direta na instituição, que se transformara num campo de
trabalho e de formação docente com participação direta do formando
com ambientes não escolares mais que trabalham com educação, na qual
terá oportunidade de conviver e relacionar aos conteúdos das áreas de
conhecimentos estudados durante o curso e de acordo com os conteúdos
oferecidos pela própria disciplina em questão;

• O terceiro momento com 04hs aula, será destinado aos estagiários o


desenvolvimento de projetos de intervenção pedagógica e propostas
voltadas para a prática do pedagogo em instituições não-escolares, nas
diversas dimensões do processo para refletir de perto os saberes
pedagógicos (re) construídos e o fazer docente nesse novo campo de
trabalho.

• O quarto momento também de 4hs é destinado à continuação do


planejamento;

• O quinto e último momento no campo de estágio com 4hs aula,


compreenderá a socialização dos projetos/propostas para a ação
pedagógica;

• Após a concretização do estágio no campo é hora de elaboração e defesa


em plenária do momento vivenciado e relatório.

O estágio supervisionado em práticas pedagógicas em instituições não-escolares


do curso de pedagogia oferecido pelo Instituto Superior de Educação Santo Agostinho –
ISA, sob coordenação geral da professora Joara Delane, tendo como suporte de apoio
nas escolas destinadas para campo de estágio a professora Ana Maria Freire,
justificando a forma de organização desse componente curricular.
DESENVOLVIMENTO

A prática do ensino de estágio supervisionado favorece a descoberta sendo um


processo dinâmico de aprendizagem em diferentes áreas de atuação no campo
profissional dentro de situações reais, de forma que o acadêmico possa conhecer
compreender e aplicar a junção da teoria com a prática, por ser um elo entre todas as
disciplinas do curso que englobam os núcleos temáticos da formação básica dos
conhecimentos didáticos pedagógicos, conhecimentos esses que enriquecem a cultura
do movimento possibilitando consolidar sua profissionalização.
Durante a observação realizada no campo de estágio foi notório observar o que se fazia
necessário para o crescimento do trabalho.

A MÚLTIPLA é o resultado de vários profissionais com grande experiência em


gestão de pessoas em busca de criar e ampliar conhecimentos. Deu inicio através da
associação com outras empresas e hoje tem como missão conscientizar as pessoas de
suas potencialidades, sendo fundada em 2006.
A empresa disponibiliza de um prédio sede e um de apoio, localizado na
Avenida Frei Serafim, tendo 10 pólos de ensino a distancia em cidades do interior do
Piauí com um projeto de inauguração de mais um prédio no bairro Dirceu Arco Verde
no início de 2010.
O estágio supervisionado IV: práticas em instituições não-escolares foram
concretizadas no turno da manhã das 8hs às 12hs, onde foram analisadas as
dependências da empresa. Quanto ao espaço físico do prédio sediado existem 16 salas
sendo:

1 recepção
1 setor financeiro
1 gerencia
1 telemarketing
3 salas de treinamento
1 biblioteca
1 arquivo
1 laboratório de informática
1 coordenação de RH
1 coordenação de graduação e pós graduação
1 depósito
1 copa
4 banheiros
1 escritório Vivo – DEDIC ( sendo este alugado)
O prédio de apoio possui:
1 recepção
1 coordenação pedagógica
9 salas de aula
1 sala operacional do pro jovem
1 almoxarifado
2 banheiros.
A equipe gestora é formada pelos sócios e proprietários Marcelo Fortes e
Socorro Cerqueira, apoiada pela coordenadora de pós-graduação e pedagoga, Ana Maria
Freire; coordenação de cursos livres representada por Marcilene Machado;
coordenadora de R.H, Kelsy Lins; coordenadora de graduações, Rosangela Resende;
coordenadora administrativa e financeira, Francilma de Freitas; finalizando a
coordenadora de vendas Paula Melo.
A múltipla oferece atualmente em torno de dez cursos livres e
profissionalizantes, sete graduações à distância pela UNISA, sendo elas: Ciências
Contáveis, Administração, Serviço Social, Historia, Pedagogia, Segurança no Trabalho
e Recursos Humanos, cinco pós-graduação.
A MÚLTIPLA prima pela qualidade dos serviços oferecidos pela empresa,
qualificando os funcionários, revendo o andamento dos processos, a fim de simplificá-
los e garantir ao cliente um serviço de boa qualidade.
A pedagogia empresarial por ser um novo ramo da prática profissional do
pedagogo, se mostra como um novo caminho para a formação do futuro profissional.
Nessa mesma perspectiva de aprendizagem mediante ao estágio supervisionado
em instituições não escolares, nos deparamos com outra realidade em que nos remete a
reflexão e a conscientização.
A TOCA DE ASSIS, localizada na Rua Olavo Bilac nº 1050, centro sul de
Teresina, foi a instituição em que atuamos no período compreendido entre 28 de janeiro
a 02 de fevereiro no turno tarde das 14hs as 18hs, onde foram analisados os aspectos
físicos, administrativos e pedagógicos.
Esta instituição tem por finalidade recolher e abrigar moradores de rua de
Teresina, dando a eles assistência, moradia e alimentação afim de amenizar o
sofrimento dessas pessoas.
A casa conhecida como TOCA DE ASSIS, tem por nome “Filhos da Pobreza do
Santíssimo Sacramento”, em que é administrada pelos franciscanos: José Elias
Mendonça Trindade (irmão Trindade) que conduz a pasta do bom funcionamento da
TOCA de ASSIS; Irmão Faustino – econômico; e o Irmão Sales Maria. Entre os
religiosos estão Jefferson, Tiago e Marciel, sendo eles que cuidam de 24 a 25 irmãos –
(irmão nesse contexto é todos os recolhidos das ruas).
Este prédio pertence à arquidiocese de Teresina, sendo este divido em
alojamentos masculinos e femininos. Atualmente na casa há 28 pessoas abrigadas,
sendo que a sua capacidade é de apenas 20. Cada religioso desempenha uma função,
sendo eles em números de 06 que a cada 15 dias é feito um rodízio.
Tiago um dos religiosos, afirmou que a toca surgiu nas ruas de Campinas por um
homem que levava a vida de baderna e que, depois de receber um chamado de Deus,
transformou sua vida passando a ajudar aos necessitados. Em Teresina, a toca existe há
seis anos e no Brasil há quinze anos atuam em auxilio aos moradores de rua. Esta
instituição leva o nome de Toca, devido a São Francisco de Assis, que se absteve dos
bens materiais pela pobreza.
A TOCA DE ASSIS se mantém através de doações para isso eles contam com
uma providencia de bens para as despesas como: alimentação, vestuário e materiais de
limpeza. Conta também de serviços voluntários de uma cozinheira que todos os dias é
responsável pelo preparo do almoço além de uma professora, um médico e uma
assistente social, que comparecem pelo menos uma vez na semana.
No que se refere às condições físicas a TOCA DE ASSIS dispõe de: 1
refeitório / 1 cozinha / 1 despensa / 6 banheiros / 1 sacristia / 1 lavanderia / 1
bebedouro / 3 televisões. Todas as instalações hidráulicas e elétricas se encontram em
perfeito estado de funcionamento.
No aspecto pedagógico não se pode afirmar que exista essa metodologia, mas a
toca dispõe de uma voluntaria de nome Eliane que os ensina a confeccionar artesanato
como marca texto, velas decorativas, bolsas e etc.
A finalidade dos cursos de formação de educadores, prioriza essa concepção em
que coloca teoria de um lado e a prática de outro na formação do profissional para que
tenham a oportunidade de desenvolver uma postura critica através da reflexão,
contribuindo para a formação pessoal e profissional que ocorre em instituições
educacionais, onde o aluno-mestre assume efetivamente o papel de professor e realiza
outras atividades do cotidiano educativo previsto no projeto pedagógico, desenvolvendo
suas competências no principio da ação – reflexão – ação, que exigirá desse aluno
observar, refletir e exercitar o fazer pedagógico a partir desse principio epistemológico,
no decorrer de todo esse processo.

A preocupação com o Estágio Supervisionado, mesmo tendo sua origem na


década de1930, tanto com a criação dos cursos superiores de licenciatura, cuja definição
foi explicitada em 1939 com a instituição do regime de curso de Didática, quanto na
habilitação específica de 2º grau para o Magistério, então Escola Normal, passou a ser
objeto de preocupação antiga, principalmente na relação curricular a partir da reforma
universitária institucionalizada pela lei 5.540/68.
CONSIDERAÇÕES FINAIS

O trabalho foi realizado com esforço, dedicação e empenho da equipe de alunos


que se preocupavam com cada detalhe para que fosse alcançado o objetivo designado
pelo estágio supervisionado. Por ser uma atividade essencial do curso de pedagogia é
sempre feito uma abordagem qualitativa em que enriquece o crescimento pessoal e
profissional dos novos pedagogos tracejando um perfil de competências e habilidades
do profissional no campo de atuação.
A empresa MÚLTIPLA bem como a TOCA DE ASSIS, nos proporcionou
momentos de aprendizagem nos orientando a compreender a pedagogia não escolar nos
conscientizando que é possível convergir compromisso e competências.
Enfim, o estágio supervisionado vem proporcionar uma condição do profissional
em desenvolver e praticar suas habilidades no âmbito escolar contribuindo na formação
educacional crítica e inovadora no que diz respeito a pedagogia empresarial.
REFERÊNCIA

HOLTZ, M. L. M. Relações humanas. Disponível em: <http://www.sorocaba.com.br/


relacoeshumanas/index.shtml?1002374329> Acesso em 19/05/05

RESPONSABILIDADE Social Empresarial. Disponível em http://www.bsd-net.com


Acesso em 26/08/07

FSA-Faculdade Santo Agostinho. Manual do estágio supervisionado de pedagogia.


Teresina: Halley editora e gráfica, 2008.

PIMENTA, Selma Garrido. Estágio e Docência. São Paulo. Cortez, 2004.


Bibliografia do livro usado na oficina
A MANEIRA LUDICA DE ENSINAR
GRAÇA BATITUCI
CLÉLIA MARCIA A. MELO
5º EDIÇÃO
EDITORA FAPI
BELO HORIZONTE – MG
ANO 2001