Você está na página 1de 4

ESCOLA SECUNDÁRIA DE OLIVEIRA DO DOURO

BIBLIOTECA – MARÇO DE 2010

JOÃO PEDRO MÉSSEDER


João Pedro Mésseder nasceu no Porto em 1957 e é um semi-
heterónimo de José António Gomes. Foi nesta cidade que completou os
seus estudos universitários.

Os seus livros Não Posso Comer sem Limão (2ª ed., Campo das
Letras, 2007), O Aquário (Deriva), Timor Lorosa’e: A Ilha do Sol
Nascente (Ambar) e O g É um Gato Enroscado (Caminho) integram a
lista do Plano Nacional de Leitura.

O mesmo acontece com os livros Conto Estrelas em Ti (Campo


das Letras) e Fiz das Pernas Coração (Caminho), assinados com o
nome próprio J. A. Gomes. --------------------------

José António Gomes exerce funções docentes na Escola Superior de Educação (ESE) do Instituto
Politécnico do Porto, onde coordena o Departamento de Ciências Humanas e Sociais, o Núcleo de
Estudos Literários e Artísticos (N.E.L.A.) e o Gabinete Cultural. Doutorou-se em Literatura Portuguesa
do século XX pela Universidade Nova de Lisboa (com a tese Espelhos e Sombras: Representações do
Eu em Luísa Dacosta), é membro da Associação Portuguesa de Críticos Literários e fundou e dirige a
revista Malasartes – Cadernos de Literatura para a Infância e a Juventude. Com artigos dispersos em
numerosas publicações nacionais e estrangeiras nos domínios da história e da crítica literárias,
comissariou exposições, encontros científicos e projectos de promoção da leitura e integra a “Red
Tematica de Literaturas Infantiles y Juveniles del Marco Ibérico” (LIJMI), dirigida por Blanca-Ana Roig
Rechou (Universidade de Santiago de Compostela).

adaptado a partir de
http://www.portaldaliteratura.com/autores.php?autor=52
acessado em 21 de Fevereiro de 2010, 18h40

PAPAGAIO

Há palavras
feitas p'ra voar E a palavra
num céu de Maio. ganha asas,
eleva-se no ar
Leves palavras
com o seu longo
ao colo do vento,
ditongo
construídas
voador.
como o papel
colorido Até encontrar,
dos teus sonhos. no mais alto
de ti mesmo,
Tomas uma
um lugar
e soltas o fio
imenso
que a prende
para morar.
à tua mão.

in Palavra que voa, com ilustração de Gémeo Luís


ALGUÉM
Alguém me falou de muralhas
Debruçadas sobre o Douro.

Alguém me falou de uma torre


Mais alta do que o meu sonho.

Alguém me falou de um mercado


Em ferro da cor do fogo.

Alguém me falou de uns barcos


Que lembram quartos crescentes.

E alguém me falou de um sonho


Em forma de arco, era um sonho
Unindo duas cidades.

Um alemão o desenhou,
Os de cá lhe deram forma,
Um nome de rei lhe ficou. In Porto Porto, ilustração de Helena Veloso

TABUADA DOS DOIS

Dois vezes um dois. Dois vezes cinco dez. Dois vezes nove dezoito.
Carrega-me com os bois. Escova os canapés. Faço-te num oito.

Dois vezes dois quatro. Dois vezes seis doze. Dois vezes dez vinte.
Engraxa-me os sapatos. Afinal dou-te onze. Chega de preguiça.

Dois vezes três seis. Dois vezes sete catorze. Não sou tua criada.
Ganhas uns vinténs. Nem onze nem doze. Só te dou de meu
esta rima errada.
Dois vezes quatro oito. Dois vezes oito dezasseis.
Talvez sete ou oito. Só te dou é seis.

RIO MAR

As águas vêm de longe, O mar,


trazem o mundo, o meu mar.
e a sede dos homens
o rumor das noites e dos dias. todo o mar
Rio vivo, quase mudo, do mundo
cheio de água ao meu encontro.
cheio de terra
cheio de tudo Mar meu,
as folhas e a luz centro.
a chuva o granizo
os bichos e o pólen Mergulho
os montes a terra as pedras no mar.
Entro?
Os três poemas In Versos com Reversos,
ilustrações de Danuta Wojciechowska
Ou entra
em mim
o mar?
2
A CAMA

O meu lugar favorito Dizem que sou preguiçoso


fica na casa onde habito que só penso é em dormir
é a cama onde me deito de manhã à tarde à noite
A mãe a coçar-me as costas vejam lá o exagero
O pai a contar-me histórias enfiar-me nos lençóis
A avó a trazer-me o leite à noite é tudo o que eu quero

Quando chega o João Pestana É que eu detesto sofás


às nove ponho o pijama não gramo o chão nem a rede
num instante estou no ninho e abomino sacos-cama
de manhã ai que soninho não me venham criticar
só me apanham bem disposto já ando farto de ouvir
se acordar devagarinho quem não sabe o que é dormir

Com tudo o que fica dito


já ficaram a saber
o meu sítio favorito
é aí que eu durmo e sonho
e com um bocadinho de sorte
talvez acorde risonho

BANQUETE EM RR

A rainha da Roménia
Segue o rasto do repasto
Que roda em roda da mesa:
Pernas de rã, rabanetes,
Robalinhos, couve roxa.
Rosbife assado com molho,
Rabanadas, rebuçados…
- Meus queridos convidados,
Vá, não se façam rogados.
Com este vinho do Reno
Ataquemos já a eito.
E Deus queira que no fim
Nos conservemos direitos

Og

O g é um gato enroscado
A dormir ao sol de Maio.

In O g é um gato enroscado, ilustrações de gémeo Luís

3
Pequenos textos de “Abrasivas”:

Pág.7- Era a Terra. Certo dia, enamorado da sua redonda placidez azul, o Sol
aproximou-se dela, afastando-se das outras estrelas. Assim foram gerados os
filhos de ambos, que adoptaram o nome de homens. Hoje, matam aos poucos
a mãe com a involuntária conivência paterna.

Pág 9-Para deixar de ser enganado pelos velhos relógios de corda, o tempo
inventou os relógios automáticos, mais tarde os de pilhas. A morte ficou-lhe
agradecida.

Pág 13- À noite emigramos. E os sonhos são países onde falamos outra língua.

Os olhos – dizem – são o espelho da alma. Os seus, senhor ministro,


Pág 21-
são o espelho da lama.

Pág 39– O espelho é a única janela onde se vê o tempo a passar.

Pág 45– O mil folhas é o mais doce dos dicionários

As casas antigas insistem em recordar-nos que estão vivas. Sempre


Pág 51-
que se abre ua torneira, uivam, gemem ou bocejam.

ALGUNS LIVROS DE JOÃO PEDRO MÉSSEDER


 Poesia
 Cidade Incurável (1999)
 Uma Pequena Luz Vermelha (2000)  Literatura juvenil
 Fissura (2000)  Versos com Reversos (1999)
 Espuma (2000)  De que Cor É o Desejo? (2000)
 O que Impuro Olhar Algum (2004)  Timor Lorosa’e: A Ilha do Sol Nascente (2001)
 Infinitivo (Im)pessoal (2004)  À Noite as Estrelas Descem do Céu (2002)
 Abrasivas (2005)  Breviário do Sol (co-autor Francisco Duarte
 Elucidário de Youkali seguido de Ordem Alfabética Mangas) (2002)
(2005)  Breviário da Água (co-autor Francisco Duarte
Mangas) (2002)
 O g É um Gato Enroscado (2003)
 O Aquário (2004)
 Palavra que Voa (2005)
 A Canção dos Piratas (2006)
 Histórias de Pedro Malasartes (2007)
 Romance do 25 de Abril (2007)
 Não Venham Já! (2009)

Recolha: prof. Rafael Tormenta


4