Você está na página 1de 42

TFM I - Termofluidomecânica

I - Unidades de medida

Introdução
Para iniciarmos nosso curso de TFM – Termofluidomecânica é necessário que o aluno
possua alguns conhecimentos para poder assimilar esta matéria. Estes conhecimentos
são aqueles aprendidos a nível fundamental e médio. Contudo como muitas vezes o
aluno não apreendeu em sua escola, ou já esqueceu, faremos então uma breve
introdução a destes assuntos tais como: Algarismos significativos, Unidades de
medida, Massa, Densidade, Volume Específico, Força, Peso, Aceleração da gravidade.
Os assuntos acima especificados serão apresentados de forma resumida, devendo o
aluno, por conta própria, procurar completar o conhecimento dos mesmos através de
outros livros.

Algarismos Significativos
• Algarismos corretos e avaliados
Imagine que você esteja realizando uma medida qualquer, como, por exemplo, a
medida do comprimento de uma barra (fig. 1.1). Observe que a menor divisão da régua
utilizada é de 1 mm. Ao tentar expressar o resultado desta medida, você percebe que
ela está compreendida entre 14,3 cm e 14,4 cm. A fração de milímetro que deverá ser
acrescentada a 14,3 cm terá de ser avaliada, pois a régua não apresenta divisões
inferiores a 1 mm.

Unidades de Medidas

5

TFM I - Termofluidomecânica

Figura 1.1 - Ao realizarmos uma medida, obtemos algarismos corretos e um avaliado.

Para fazer esta avaliação, você deverá imaginar o intervalo entre 14,3 cm e 14,4 cm
subdividido em 10 partes iguais, e, com isso, a fração de milímetro, que deverá ser
acrescentada a 14,3 cm, poderá ser obtida com razoável aproximação. Na fig. 1.1
podemos avaliar a fração mencionada como sendo 5 décimos de milímetro e o
resultado da medida poderá ser expresso como 14,35 cm. Observe que estamos
seguros em relação aos algarismos 1, 4 e 3, pois eles foram obtidos através de
divisões inteiras da régua, ou seja, eles são algarismos corretos. Entretanto, o
algarismo 5 foi avaliado, isto é, você não tem muita certeza sobre o seu valor e outra
pessoa poderia avaliá-lo como sendo 4 ou 6, por exemplo. Por isto, este algarismo
avaliado é denominado algarismo duvidoso ou algarismo incerto. É claro que não
haveria sentido em tentar descobrir qual o algarismo que deveria ser escrito, na
medida, após o algarismo 5. Para isso, seria necessário imaginar o intervalo de 1 mm
subdividido mentalmente em 100 partes iguais, o que evidentemente é impossível.
Portanto, se o resultado da medida fosse apresentado como sendo 14,357 cm, por
exemplo, poderíamos afirmar que a avaliação do algarismo 7 (segundo algarismo
avaliado), não tem nenhum significado e, assim, ele não deveria figurar no resultado.
• Algarismos significativos
Pelo que vimos, no resultado de uma medida devem figurar somente os algarismos
corretos e o primeiro algarismo avaliado. Esta maneira de proceder é adotada
convencionalmente entre os físicos, os químicos e, em geral, por todas as pessoas que
6

Unidades de Medidas

TFM I - Termofluidomecânica

realizam medidas. Estes algarismos (corretos e o 1º duvidoso) são denominados
algarismos significativos. Portanto, algarismos significativos de uma medida são os
algarismos corretos e o primeiro algarismo duvidoso. Desta maneira, ao efetuarmos
uma medida, devemos apresentar o resultado apenas com os algarismos significativos.
O resultado da medida da fig. 1.2 deve, então, ser expresso como 14,35 cm.

Figura 1.2 - Como esta régua, o algarismo 5 passaria a ser um algarismo correto.
• Comentários
1) Se cada divisão de 1 mm da régua da fig. 1.1 fosse, realmente, subdividida em 10
partes iguais, ao efetuarmos a leitura do comprimento da barra (usando um
microscópio, por exemplo), o algarismo 5 passaria a ser um algarismo correto, pois iria
corresponder a uma divisão inteira da régua (fig. 1.2). Neste caso, o algarismo
seguinte seria o primeiro avaliado e passaria a ser, portanto, um algarismo significativo.
Se nesta avaliação fosse encontrado o algarismo 7, por exemplo, o resultado da
medida poderia ser escrito como 14,357 cm, sendo todos estes algarismos
significativos. Por outro lado, se a régua da fig. 1.1 não possuísse as divisões de
milímetros (fig. 1.3), apenas os algarismos 1 e 4 seriam corretos. O algarismo 3 seria o
primeiro algarismo avaliado e o resultado da medida seria expresso por 14,3 cm, com
apenas três algarismos significativos. Vemos, então, que o número de algarismos
significativos, que se obtém no resultado da medida de uma dada grandeza,
dependerá do aparelho usado na medida.

Unidades de Medidas

7

TFM I - Termofluidomecânica

Figura 1.3 - Usando esta régua, o resultado da medida do comprimento deverá ser
apresentado com apenas três algarismos.

2) A convenção de se apresentar o resultado de uma medida contendo apenas
algarismos significativos é adotada de maneira geral, não só na medida de
comprimentos, mas também na medida de massas, temperaturas, forças etc. Esta
convenção é também usada ao se apresentar os resultados de cálculos envolvendo
medidas das grandezas. Quando uma pessoa lhe informar, por exemplo, que mediu
(ou calculou) a temperatura de um objeto e encontrou 37,820C, você deverá entender
que a medida (ou o cálculo) foi feita de tal modo que os algarismos 3, 7 e 8 são corretos e o último algarismo, neste caso o 2, é sempre duvidoso.
3) A partir deste momento, você pode compreender que duas medidas expressas, por
exemplo, como 42 cm e 42,0 cm, não representam exatamente a mesma coisa. Na
primeira, o algarismo 2 foi avaliado e não se tem certeza sobre o seu valor. Na
segunda, o algarismo 2 é correto, sendo o zero o algarismo duvidoso. Do mesmo
modo, resultados como 7,65 kg e 7,67 kg, por exemplo, não são fundamentalmente
diferentes, pois diferem apenas no algarismo duvidoso.

8

Unidades de Medidas

de Química etc. As demais parcelas deverão ser modificadas. então. Finalmente. as respostas diferirão. abandonando-se nelas tantos algarismos quantos forem necessários.3 ou 525. Ao abandonarmos algarismos em um número. será necessário observar as regras que apresentaremos a seguir. Em nosso exemplo.5 0. observar qual (ou quais) das parcelas possui o menor número de casas decimais.0648) deverá ser escrita como 0.0648 devemos abandonar os algarismos 6. De qualquer maneira. apenas no último algarismo e isto não tem importância. Então.645 525. o último algarismo mantido deverá ser acrescido de uma unidade se o primeiro algarismo abandonado for superior a 5 (regra de arredondamento). suas respostas poderão conter algarismos que não são significativos.1.4. Quando o primeiro algarismo abandonado for inferior a 5. Para isto. os resultados de cálculos que envolvem medidas devem conter apenas algarismos significativos. Na parcela 83. a parcela citada (0. o último algarismo mantido permanecerá invariável. Esta parcela será mantida como está. Se estas regras não forem obedecidas. inicialmente.35 devemos abandonar o algarismo 5.TFM I . que possui apenas uma casa decimal. em geral. Assim.6.. a parcela 83.645 devemos abandonar os algarismos 4 e 5. Quando o primeiro algarismo abandonado for exatamente igual a 5. será indiferente acrescentar ou não uma unidade ao último algarismo mantido.35 Para que o resultado da adição contenha apenas algarismos significativos.Termofluidomecânica Operações com algarismos significativos Conforme dissemos. 4 e 8. Unidades de Medidas 9 .645 fica reduzida a 83. logo.807. pois ele é um algarismo incerto. na parcela 525. você deverá. Podemos. escrever a parcela 525. na parcela 0. teremos que realizar operações envolvendo essas medidas e os resultados desses exercícios também devem ser expressos com algarismos significativos somente. essa parcela é 2. Ao resolver exercícios de Física. • Adição e subtração Suponha que se deseje adicionar as seguintes parcelas 2.807.5.0648 83. de modo a ficar com o mesmo número de casas decimais que a primeira escolhida.35 indiferentemente como 525.

3 = 8. algarismos que não são significativos. no resultado.1 83.44 Entretanto. manter apenas um número de algarismos igual ao deste fator.6 525.67 por 2. devemos manter.35 passa a ser escrita 525. pois.807. deve-se seguir o mesmo procedimento. o resultado deve ser escrito da seguinte maneira: 3.67 x 2. Assim.5 permanece inalterada 2.44. Realizando normalmente a operação. por exemplo.3.645 passa a ser escrita 83. procedendo desta maneira.TFM I . multiplicar 3.3 = 8. no produto. Para evitar isto. apenas. devemos seguir o critério de arredondamento que analisamos ao estudar a adição. apenas dois algarismos. • Comentários 1) As regras citadas para se operar com algarismos significativos não devem ser consideradas como absolutamente rigorosas. não sendo estas regras muito rígidas.44 Na aplicação desta regra. na multiplicação analisada acima seria perfeitamente razoável manter um algarismo a mais no resultado. Elas se destinam.416.5 0.5 Na subtração. no resultado. como efetuaremos a adição: 2.807.Termofluidomecânica Vejamos. como o fator que possui o menor número de algarismos significativos é 2.0648 passa a ser escrita 0. 10 Unidades de Medidas .3 = 8.67 X 2. a evitar que você perca tempo.4 ou 3. • Multiplicação e divisão Suponha que desejemos.3 = 8. devemos observar a seguinte regra: verificar qual o fator que possui o menor número de algarismos significativos e.3. encontramos: 3.67 x 2. isto é. ao abandonarmos algarismos no produto. no exemplo anterior.67 X 2. igualmente aceitáveis os resultados 3. trabalhando inutilmente com um grande número de algarismos que não têm significado algum. pois. Assim. aparecem. Procedimento análogo deve ser seguido ao efetuarmos uma divisão.3 O resultado correto é 3. São.

40. uma medida de 7. deverá ser expressa com três (ou quatro) algarismos. lançamos mão da notação de potência de 10 e escrevemos 7. como já sabemos. 4) Finalmente. Os mesmos comentários aplicam-se a outros números tais como o número da placa de um automóvel. para os quais. Para evitar este erro de interpretação.3 kg. sendo duvidoso o algarismo 3. suponha que queiramos expressar. Unidades de Medidas 11 . A= b⋅h 2 se b for medido com três algarismos significativos e h com cinco algarismos significativos. Observe que esta medida possui dois algarismos significativos.3kg = 7.3 X l03 gramas. Por exemplo.100 tem cinco algarismos significativos.Termofluidomecânica 2) Ao contar os algarismos significativos de uma medida devemos observar que o algarismo zero só é significativo se estiver situado à direita de um algarismo significativo. sendo o último zero acrescentado o algarismo duvidoso. O número 2 não foi obtido através de medida e. não teria sentido falar em número de algarismos significativos.00041 tem apenas dois algarismos significativos (4 e 1).000401 tem três algarismos significativos. Se escrevêssemos 7. 3) Quando realizamos uma mudança de unidades.3 kg = 7. a área. 0. assim. a mudança de unidades foi feita e continuamos a indicar que o 3 é o algarismo duvidoso. devemos tomar cuidado para não escrever zeros que não são significativos. na fórmula que fornece a área A de um triângulo de base b e altura h. chamamos sua atenção para alguns números que encontramos em fórmulas (na Matemática ou na Física) que não são resultados de medida e. Desta maneira. Por exemplo. Assim. portanto. não deverá ser levado em consideração para a contagem dos algarismos significativos do resultado. pois aqui os zeros são significativos. 0. de um telefone etc. pois os zeros à esquerda do algarismo 4 não são significativos.309 gramas estaríamos dando a idéia errônea de que 3 é um algarismo correto.TFM I . em gramas. pois os zeros não são significativos.

você conhece alguma coisa sobre o assunto: mas quando você não pode expressá-lo em números. é também imprescindível no comércio e no intercâmbio entre os países. em particular. 12 Unidades de Medidas . embora definidas de uma maneira moderna. para efetuar medidas é necessário escolher uma unidade para cada grandeza. Lord Kelvin.. o pé. através de padrões. grande físico inglês do século passado.. eram quase sempre derivadas das partes do corpo do rei de cada país: a jarda.TFM I . a polegada etc. reconhecidas internacionalmente. A Física. Comprimento • Unidades anteriores ao Sistema Métrico Antes da instituição do Sistema Métrico Decimal (no final do século XVIII) as unidades de medida eram definidas de maneira bastante arbitrária. O estabelecimento de unidades. (fig.4).” Como sabemos. os cientistas devem realizar medidas das grandezas envolvidas nestes fenômenos.Termofluidomecânica A Origem do sistema métrico • A importância das medidas Para descobrir as leis que governam os fenômenos naturais. 1. variando de um país para outro. As unidades de comprimento. costuma ser denominada “a ciência da medida”. seu conhecimento é pobre e insatisfatório. Até hoje estas unidades são usadas nos países de língua inglesa. dificultando as transações comerciais e o intercâmbio científico entre eles. salientou a importância da realização de medidas no estudo das ciências através das seguintes palavras: “Sempre afirmo que se você puder medir aquilo de que estiver falando e conseguir expressá-lo em números. por exemplo.

1. na França. As principais características do Sistema Métrico Decimal. na própria França. os estrangeiros. uma constante natural. encontravam grande dificuldade em operar com a moeda inglesa porque o sistema monetário britânico não era decimal (1 libra valia 12 shillings e 1 shilling valia 20 pence). Podemos destacar ainda outra inconveniência das unidades antigas: seus múltiplos e submúltiplos não eram decimais. o sistema era decimal.TFM I . anteriores ao sistema métrico decimal. acabaram por dar origem ao estabelecimento do Sistema Métrico.). foi uma das mais significativas contribuições da Revolução Francesa. Até recentemente. que introduziu este sistema. 1.4 .A implantação do Sistema Métrico. deca = 10. A assinatura do decreto de 7 de abril de 1795. então proposto. eram: 1) como o seu nome indica. 2) os prefixos dos múltiplos e submúltiplos foram escolhidos de modo racional. Estas diversas propostas. foi Unidades de Medidas 13 .6).o metro padrão . foi tomada como base para a escolha da unidade de comprimento: o metro foi definido como sendo a décima milionésima (10-7) parte da distância do equador ao pólo (fig. usandose prefixos gregos e latinos (quilo -103. 3) a Terra. embora não tivessem obtido uma aceitação imediata. • Sistema métrico decimal As inconveniências que acabamos de apontar levaram alguns Cientistas dos séculos XVII e XVIII a propor unidades de medida definidas com maior rigor e que deveriam ser adotadas universalmente e baseados numa “constante universal”.As unidades antigas.até hoje conservada em uma repartição de pesos e medidas em Paris (fig. mili = l0-3.Termofluidomecânica Figura 1. deci = l0-1 etc.5). geralmente se originavam de partes do corpo humano. Esta distância foi marcada sobre uma barra de platina iridiada . o que dificultava enormemente a realização das operações matemáticas com as medidas. na Inglaterra.

Por esta época. assinou um decreto permitindo que as unidades antigas continuassem a ser usadas. Napoleão Bonaparte. Figura 1.Termofluidomecânica cercada de grandes dificuldades.O metro foi definido. Em virtude da reação popular. tornando obrigatório o ensino do Sistema Métrico nas escolas. Finalmente. uma nova lei tornava ilegal o uso de qualquer unidade não pertencente ao Sistema Métrico. 14 Unidades de Medidas . como sendo 107 da distância entre o pólo e o equador terrestre. em 1875. 5 . ficando. mas. o Sistema Métrico já se tornara conhecido em outros países e. pois. então imperador dos franceses.TFM I . a população reagiu à mudança de hábitos já arraigados aos seus costumes diários. em 1840. como era de se esperar. assim. negando-se a usar as unidades desse sistema. realizava-se em Paris a célebre Convenção do Metro. originalmente. A Inglaterra não compareceu à reunião. na qual 18 das mais importantes nações do mundo se comprometiam a adotá-lo. definitivamente implantado na França o novo sistema. ao mesmo tempo.

durante a 11º Conferência de Pesos e Medidas. foi formulado um novo sistema. Unidades de medidas de comprimento O sistema métrico. Atualmente o Sistema Internacional de Unidades é aceito universalmente e mesmo nos países de língua inglesa (onde até hoje as unidades libra do Sistema Britânico são utilizados). Deve-se observar que o S.I. por ter nascido com uma conotação cientifica.Termofluidomecânica Figura 1. a precisão dos padrões estabelecidos no século passado não era suficiente diante do grande desenvolvimento científico do século XX. os cientistas perceberam a necessidade de uma reestruturação do Sistema Métrico e. também realizada em Paris. é ainda baseado no Sistema Métrico Decimal. foram sendo incorporadas ao sistema. em 1960. Está sendo feito um grande esforço para sua adoção.Cópia da barra de platina iridiada que constitui o metro-padrão que está guardada na repartição internacional de pesos e medidas em Paris. usaremos quase que exclusivamente as unidades deste sistema).). denominado Sistema Internacional de Unidades (S. • Sistema internacional de unidades A partir de então. mas o sistema Unidades de Medidas 15 . Entretanto.TFM I . mas suas unidades são definidas de maneira mais rigorosa e atualizadas (em nosso Curso de Termofluidomecânica.I. conservando as mesmas características usadas na definição do metro. 6 . Assim. Novas unidades para medir outras grandezas. o uso do Sistema Métrico foi se espalhando gradualmente por todo o mundo. não só nos trabalhos científicos como também pela população em geral. teve muitas de suas unidades utilizadas como referências para a criação do Sistema Internacional de Unidades (SI) inclusive as utilizadas para padrão de comprimento.

1m 0. estas unidades dentro do sistema métrico eram divididos em: Sistema CGS (Centímetro. em um congresso internacional.001m A Inglaterra.TFM I . na maioria dos países. contudo os Estados Unidos e outras antigas colônias britânicas relutam em efetivamente popularizar o seu uso em seus territórios. a receber deste país. pelo sistema Internacional (SI). equipamentos com tecnologia especificada no antigo sistema britânico. apesar de terem concordado. de acordo com o tipo de unidade que era utilizado.01m 0. como padrão em seu território. Segundo) Sistema MKS (Metro. 16 Unidades de Medidas . que a partir de 1995 só o SI (Sistema Internacional) seria adotado como seu sistema de medidas. Segundo) Sitema MTS (Metro. é o metro. adotada. por fazer parte da comunidade européia. já utiliza o sistema Internacional de medidas (SI). Tabela : unidades de medidas do Sistema britânico (SB) Mútiplos unidade Submútiplos jarda ft(pé) In (polegada) 3 ft ------ 1/12 ft O Brasil por ser dependente em algumas áreas da indústria americana continua.Termofluidomecânica métrico era dividido em três categorias diferentes. Tonelada. Grama. Kilo. por força de lei. Segundo) Unidades de Comprimento do sistema métrico SM comprimento Nome CGS MKS MTS centímetro metro metro cm m m Símbolo Atualmente a unidade de medida de comprimento. cujo símbolo é (m) e seus múltiplos e submúltiplos são: Tabela: unidades de medidas do sistema métrico (SM) Múltiplos Unidade Submúltiplos Km hm dam m dm cm mm 1000m 100m 10m ---- 0.

fundamentalmente.60935 quilômetros = 1 milha terrestre 100 centímetros = 1 metro 0. de medidas para o sistema métrico. Você notará que muitos itens que se compram nas lojas dão os pesos e as medidas tanto no sistema inglês como no sistema métrico. mas o livro.TFM I . apresentará o sistema atual.28083 pés = 1 metro Quilo = mil 39.4 milímetros = 1 polegada Cent. internacional. você poderá converter prontamente de um para outro sistema. Faremos agora uma comparação entre os dois diferentes sistemas. = um centésimo 2. Assim.54 centímetros = 1 polegada Deci = um décimo 30. aparentemente em um período de transição do sistema britânico.3048m 1 jarda = pé = 0.Termofluidomecânica Dimensões práticas Estamos.9144m Resumo das unidades de comprimento SI Comprimento SM SB CGS MKS Nome metro centímetros metro pé Símbolo m cm m Ft Unidades de Medidas 17 .62 137 milha terrestre = 1 quilômetro 10 milímetros = 1 centímetro 1.8 milímetros = 1 pé Hecto = cem 3.4mm = 0.9144 metros = 1 jarda Converção de unidades (Resumo) 1 polegada = 25. Pelas informações seguintes. devemos considerar ambos os sistemas em nossas discussões. Prefixos usados no sistema métrico: Micro = um milionésimo 1000 milímetros = 1 metro Mili = um milésimo 25.36996 polegadas = 1 metro Mega = milhão 0. no Brasil.48 centímetros = 1 pé Deca = dez 304.0252 1 pé = 12 polegadas = 0.

ainda.7 ) o qual junto com o ”Metro Padrão” está guardado no Bureau Internacional de Pesos e Medidas de Paris. Uma das preocupações do sistema métrico foi criar uma unidade de massa que fosse proveniente de uma “constante natural”. líquido ou gasoso) para outro. quando o corpo muda de um estado (sólido. que é uma constante natural. fosse complementado com água.Termofluidomecânica Massa A massa é o conceito que a Ciência usa para dizer quanto um corpo é mais ou menos inerte que outro.TFM I . com a mesma massa de 1 litro de água a 4°C. esta recebeu o nome de litro ( 1 Litro = 1 m3 / 1000) e a massa de água resultante deste volume deu-se o nome de kilograma. De fato. Experimentalmente. encontramos sempre a mesma resistência ao puxarmos um corpo sobre uma superfície bem lisa. anteriormente comentado. o quando sua temperatura é alterada ou. não importa sua situação ou local onde possa estar. definida pela relação m = ρ Onde F é a ρ o módulo da força que atua no corpo e a é o valor da aceleração da massa que a força produz nele produz. eram também. A academia de Ciência Francesa no século XVIII adotou que um volume de 1 m3 (um metro cúbico) ou seja. Medida da Massa Como ocorriam com as medidas de comprimento. a temperatura de 4°C. podemos verificar que a massa não varia quando o corpo é transportado de um local para outro. um cubo de 1m x 1m x 1m. 18 Unidades de Medidas . muito confusas e varia de país para país. como no espaço interestrelar. se a massa de um corpo é pequena. Assim. Posteriormente construíu-se um cilindro de platina iridiada (90% de platina e 10% de irídio) com o diâmetro de 39 mm e altura de 39 mm. do mesmo modo que foi para o metro. um corpo apresenta sempre o mesmo valor para a sua massa. as unidades de massa. ρ ρ F A massa de um corpo é uma grandeza escalar. ( figura 1. este cilindro é conhecido como “Massa Padrão”. ele terá alterações apreciáveis em seu movimento. Deste volume de 1m3 de água foi separada a milésima parte. pelo conceito da inércia. como um padrão de medida. podemos verificar uma outra propriedade importante da massa de um corpo: ela é uma constante característica do corpo.

Termofluidomecânica Figura 1. Uma balança de braços iguais ( figura 1. institutos de Pesos e Medidas. etc. devemos puxar o corpo com uma força F conhecida e medir o valor da ρ F aceleração que ele adquire. Universidades . tem muitas cópias da cópia e as distribui para vários Estados. por exemplo. Fisicamente podemos representar o fenômeno de comparar massas em uma balança ρ F pela equação m = ρ . a Unidades de Medidas 19 . cada país por sua vez. que define a massa de um corpo.8) é o equipamento que se utiliza para obter a medida de massa de outros corpos. vemos que. era medir o valor a ρ de m. gostaríamos de determinar a massa de um determinado corpo m. quando. Fizeram-se muitas cópias deste Kilograma padrão e as distribuíram aos países que adoraram o sistema metálico de massa. O quociente ρ nos fornecerá o valor de m.TFM I .7 – Cópia de Bureau de platina iriada que constrói a “ Massa Padrão “ que está guardada na Internacional de Pesos e Medidas em Paris.

9). concluímos que os pesos Pe P’que atuam em cada braço são iguais. Na prática. pois este corpo não teria peso. a massa do corpo poderá ser ρ F medida através da relação m = ρ . a massa do corpo é dada pelo valor das massas conhecidas que equilibram a balança. m = m’. massas conhecidas m’ (fig. Quando uma balança. em uma região onde fosse constatada ausência de gravidade não será possível medir a massa do corpo por meio de uma balança.Termofluidomecânica Figura 1. 1. este processo de obtenção de m será de difícil execução lançando-se mão de um processo muito mais simples. a 20 Unidades de Medidas . tendo em um dos pratos o corpo cuja massa m desejamos medir e. 1. Entretanto. que é válida em qualquer situação (fig.8 – Quando a balança está equilibrada concluímos que P = P ‘e então . está equilibrada.8). Este processo da balança só poderá ser usado em locais onde os corpos têm peso. Em uma região do espaço onde um corpo estiver isolado. afastado da influência de qualquer corpo celeste. no outro. com as quais você já está habituado. temos: P=mg e P’=m’g Logo: m g=m´g onde m=m` Portanto. empregando as balanças. isto é. Como o valor de g sobre as massas m é o mesmo. de braços iguais.TFM I .

TFM I .9 .001 Kg Unidades de Medidas 21 . é o kilograma.A Expressão m = ρ . a qualquer que seja o local onde ele se encontre. adotada. cujo símbolo é (kg) e seus submúltiplos são: Tabela:unidade de medidas do sistema Métrico (SM) e Sistema Internacional (SI) Múltiplos Unidade Submútiplos Tonelada Kg Grama 1000 Kg --- 0. na maioria dos países. Unidades de Massa Como no caso de sistema métrico (SM) de medidas para o comprimento. nos permite determinar a massa de um corpo. ou seja.Termofluidomecânica ρ F Figura 1. as unidades utilizadas para massa também eram divididas em três categorias de sub-sistemas. assim o sistema de massa pode ser representado como: Unidades de Massa do sistema métrico SM CGS MKS MTS Nome grama kilograma tonelada Símbolo gr Kg tn As medidas que servem para medir massa. MTS. pelo Sistema Internacional (SI). sistemas MKS. CGS.

por fazer parte da comunidade européia. como padrão em seu território. estamos lhe comunicando uma força (fig. Tabela: unidades de medidas de massa do sistema Britânico (SB) Múltiplos Unidade Submúltiplos Tonelada curta Ib (Libra) Oz (onça) 2000 Ib --- 1/16Ib Conversão de unidades (resumo) 1 Libra (Ib) = 0.1.1. a idéia do que seja força. ou seja. equipamentos com tecnologia especificada nesta unidade. todos nós temos.59 (gr) 1 Kilograma (kg) = 2. 22 Unidades de Medidas . contudo os Estados Unidos e outras antigas colônias britânicas relutam em efetivamente popularizar o seu uso em seus territórios. o Brasil continua. a libra (Ib).205 Libra (Ib) Resumo das unidades de massa SI Nome Kilograma Símbolo Kg SM SB CGS MKS grama Kilograma Libra gr Kg Ib Força e peso • Conceito de força Quando exercemos um esforço muscular para puxar ou empurrar um objeto. a receber. uma locomotiva exerce força para arrastar os vagões (fig. deste país.12).45359 Kilograma (Kg) = 453.11) etc. 1. utilizando ainda o antigo sistema imperial inglês para a massa. já utiliza o sistema Internacional de Medidas (SI). intuitivamente.Termofluidomecânica A Inglaterra como no caso do metro. Assim.10). um jato d’água exerce força para acionar uma turbina (fig.TFM I .

a força é uma grandeza vetorial e poderá. será necessário especificar seu módulo. portanto.A locomotiva exerce uma força para arrastar os vagões. 1. Unidades de Medidas 23 . como foi feito nas figuras (1. podemos concluir que. para que o efeito de uma força fique bem definido.12). sua direção e seu sentido.11 e 1.10. Analisando os exemplos que acabamos de citar. Figura 1.TFM I . Em outras palavras.11 . ser representada por um vetor.Termofluidomecânica Figura 1.O jato d’água exerce uma força nas pás da turbina.10 .

TFM I .Termofluidomecânica Figura 1. com que lidamos freqüentemente. Naturalmente. A força de atração da Terra sobre um objeto.12 . é a força de atração da Terra sobre os corpos situados próximo à sua superfície. Figura 1. ela está exercendo uma força sobre ele. Um outro exemplo de força. Observe que tem a direção vertical e seu sentido é dirigido para baixo. peso de um corpo é a força com que a Terra atrai este corpo. Esta força é denominada peso do corpo Então. assim como as forças elétricas e magnéticas (força de um ímã sobre um prego.Quando uma pessoa puxa ou empurra um objeto.13 mostrando o vetor P . o peso é uma grandeza vetorial e poder ser representado por um vetor.O peso de um corpo é a força com que a terra o atrai. que representa o peso do corpo.7 . São diferentes das 24 Unidades de Medidas . 1. ρ Na fig. por exemplo) são exercidas sem que haja necessidade de contato entre os corpos (ação à distância).

No caso da força. Para medir qualquer grandeza. ou o valor de uma força qualquer.TFM I .Termofluidomecânica forças citadas no início desta seção. Medida de uma força Quando uma força (peso de um corpo ou outra força qualquer) é exercida na extremidade de uma mola.8 . Unidades de Medidas 25 . Por definição1 quilograma-força (1 kgf) é o peso do quilograma . 1. Figura 1.Por meio da deformação de uma mola podemos medir o peso de um corpo. uma unidade escolhida por convenção entre os físicos é o peso de um corpo padrão (o quilograma . é necessário escolher uma unidade de medida.padrão.14). Este fato é usado para medir as forças. 1. que se denomina 1 quilograma-força = 1 kgf. as quais só podem atuar se existir um contato entre os corpos. esta se deforma (fig.padrão). ao nível do mar e a 450 de latitude (fig.15).

TFM I .padrão. Sendo P a única força que atua nele.Termofluidomecânica Figura 1. Por enquanto basta saber que: 1 kgf = 9. Pendurando pesos de 1kgf.15 .8 N Portanto. “60 quilos”. Outra unidade muito usada na medida d força é de 1 Newton = 1 N. 1. ele cairá devido à ação de seu peso ρ P . aproximadamente. Como O peso é uma força. podemos calibrá-la para medir pesos ou qualquer outra força. As balanças de molas. o g corpo adquirirá a aceleração da gravidade g. 3kgf etc. Se um corpo de massa m for abandonado de ρ uma certa altura sobre a superfície da Terra. Uma mola calibrada desta maneira é denominada um dinamômetro. ao peso de um pacote de 100 gramas (0. na extremidade de uma mola. Peso O peso de um corpo foi definido como sendo a força com que a Terra atrai o corpo. Podemos então dizer que o peso de um corpo é uma força que imprime a este corpo uma aceleração g (fig.O quilograma-força (1kgf) é peso do quilograma . na realidade. Então.16). você está medindo o seu peso. isto é. quando você sobe em uma dessas balanças.. como certas balanças de drogarias. por exemplo. ao nível do mar e a 45º de latitude. você é atraído pela Terra com uma força de 60 kgf. 26 Unidades de Medidas . 2kgf. a força de 1 N equivale.1 kgf). dinamômetros. isto significa que o seu peso é de 60 kgf. Sua definição será dada posteriormente. é evidente que se trata de uma grandeza vetorial. Se a balança indica. são.

17). por exemplo. Concluímos. o valor de m é constante.g Ao usarmos esta equação. temos P = m. P .g . Nas proximidades dos pólos da Terra. como sabemos. ρ ρ Assim. Unidades de Medidas 27 . obteremos o valor de ** expresso em Newton. o valor de g é maior do que nas proximidades do equador (ver a tabela ρ abaixo).O peso provoca no corpo de massa m uma aceleração. pela 2º lei de Newton. que o valor do peso. verifica-se que a aceleração da gravidade sofre variações quando nos deslocamos de um lugar para outro sobre a superfície da Terra.Termofluidomecânica Figura 1. isto é. O peso de uma pessoa será maior nos pólos do que no equador. assim.16 . conforme já dissemos. então. de um corpo também sofre ρ variações. Entretanto. em virtude das variações observadas em g .1. se expressarmos m em kg e g em m/s2. uma pessoa situada nos pólos é atraída pela Terra com uma força maior do que se ela estivesse situada no equador (fig. Variações do peso ρ ρ Na equação P = m. devemos ter em mente que estamos tratando com a própria 2º lei de Newton e.TFM I .

Figura 1. de uma certa altura.Termofluidomecânica Figura 1. será também cerca de 6 vezes menor do que na Terra. o peso de um objeto na Lua (força com que a Lua atrai o objeto) é cerca de 6 vezes menor do que seu peso na Terra (fig.17 .18). Esta diferença é. ao dar um pulo na superfície da Lua. porém.Como a aceleração da gravidade na Lua é cerca de 6 vezes menor do que na terra. na Lua. ele iria cair com uma aceleração cerca de 6 vezes menor do que 9. se o corpo fosse abandonado. sobre a superfície da Lua. 1. o corpo cai com uma aceleração que é praticamente igual a 9.Uma pessoa situada próxima aos pólos da Terra tem maior peso do que se estivesse próxima ao equador.8 m/s2. o peso de um astronauta. Consequentemente. Entretanto. ρ Tabela: Variação de g com a latitude (ao nível do mar) Latitude 28 g [m/s2] Unidades de Medidas . 1.TFM I . muito pequena. Por isso.6 m/s2. Em qualquer ponto nas proximidades da superfície da Terra.18 .8 m/s2. como se pode perceber pela tabela abaixo. um astronauta atingirá alturas e alcances bem maiores do que na Terra. pois o valor de g na Lua é aproximadamente.

cm/s2 Como: 1g. Relação entre unidades de força (Resumo) a) Newton e Dina Da definição apresentada para o Newton temos: 1N = 1kg.819 80º 9.cm/s2 =1dina(d) vem: 1N=105d b) Quilograma-força e Newton Da definição apresentada para o Quilogramaforça (kgf ou kg*). o sistema atual.831 90º 9.Termofluidomecânica 0º 9.m/s2 Unidades de Medidas 29 .Kg.ft/ss /gc gc = constante que relaciona as unidades de força. m/s2 /gc Lb .comprimento e tempo.832 Unidades de Força e Peso No sistema de medida para as unidades de força e peso podem ser divididos em três etapas.1m / s 2 Porém: 1Kg = 103g e 1m = 102cm Logo: 1N = 103g 102cm/s2 ou 1N = 105 g.m/s2 gr.8. cm/s2 kg.786 40º 9. massa. temos: 1Kgf = 1Kg .780 20º 9.TFM I . denominado de sistema internacional (SI). e os antigos sistemas tais como o métrico (SM) e o sistema britânico (SB) SI SM CGS Nome SB MKS Newton dina Kilograma Força Libra força Símbolo N d Kgf ou kg* Lbf ou Ib* Relação kg. 9.802 60º 9.8m/s2 ou 1Kgf = 9.

É fácil mostrar que: 30 Unidades de Medidas . cujo volume é V. Na prática é muito comum o uso de outra unidade: 1 grama/cm3.Consideremos um corpo de massa m. SI comprimento Nome Símbolo Massa Nome Símbolo Força e Nome Peso Símbolo SM SB CGS MKS metro centímetro Metro pé m cm m ft Kilograma grama Kilograma Libra Kg gr Kg Ib Newton dina Kilograma força Libra força N d Kgf ou Kg* Lbf ou Ib* Densidade ou massa específica ( ρ ) Massa específica . a densidade do alumínio será: ρ= m 27 = = 2. massa. força e peso.8N Resumo das unidades de comprimento. Unidades de massa específica . isto é. um bloco de alumínio cujo volume seja V = 10cm3. m/s2 = 1N Logo: 1kgf = 9. encontraremos m = 27 gramas.TFM I .Pela definição de densidade. por exemplo. em cada 1 cm3 de alumínio. ρ= m V Consideremos. no SI.Termofluidomecânica Porém: 1kg . temos uma massa de 2. a densidade de um corpo indica a massa contida na unidade de volume do corpo. Então. observamos que a unidade de medida de densidade deve ser a V relação entre uma unidade de massa e uma unidade de volume.7 gramas. a unidade de p será 1 kg/m35. Portanto.7gramas / cm 3 ρ = 2.7 gramas / cm 3 V 10 Este resultado significa que. A massa especifica ou densidade absoluta do corpo será representada pela letra grega ρ (rô) e definida da seguinte maneira: massa específica ou densidade absoluta de um corpo é a relação entre a sua massa e o seu volume. ρ = m . De maneira geral. Medindo a sua massa.

5 Chumbo 11.Termofluidomecânica 1 grama 3 Kg 10 = cm 3 m3 Assim.6 Cobre 8. que os gases têm densidade muito pequena.03 gramas/cm3) é maior do que a da água “doce” (1.7 X 103 kg/m3 (um bloco de alumínio. a densidade da água do mar (1. o mercúrio.TFM I . Na tabela abaixo.7 gramas/cm3 ou 2. é o que tem maior densidade (13.00 grama/cm3) por causa dos sais nela dissolvidos. como vimos. Observe.03 Glicerina 1.7 Ferro 7.6 Unidades de Medidas 31 . tem uma massa de 2.00 Água do mar 1.0013 Cortiça 0.9 Prata 10.6 gramas/cm3).92 Água 1.7 toneladas). apresentamos as massas específicas de várias substâncias.24 Gasolina 0. de 1 m3 de volume.70 Golo 0. Tabela: Massas Especificas (a 00C e a pressão de 1atm) 3 ρ (grama/cm ) Substância Hidrogênio 0. o ouro e a platina são as substâncias que apresentam densidades mais elevadas.3 Mercúrio 13.25 Alumínio 2. entre os líquidos. nesta tabela. é igual a 2.000090 Ar 0. a densidade do alumínio.

o peso específico ρ r de qualquer substância é ρr = ρ ρw Dado que o peso específico é uma relação. ele não tem unidade.TFM I . a substância  1kg 1000 Kg = m3  Lt padrão comumente empregada é a água sua densidade máxima    . ν) Volume específico (ν Volume específico é definido como unidade de volume por unidade de massa de uma substância. Assim. se a massa especifica ou densidade é definida como unidade de massa por unidade de volume. Isso quer dizer que não consideraremos as variações no volume especifico quando a variação na altura do sistema não for considerável As unidades para volume específico e densidade são: no Sistema Internacional e Métrico: m3/Kg no Sistema Britânico: f t3/lb 32 Unidades de Medidas .Termofluidomecânica Ouro 19. Os símbolos utilizados para volume específico e densidade são.  Se ρ w é a densidade da água. No caso dos líquidos. o volume específico é o inverso da massa especifica. respectivamente. Portanto. se as dimensões do sistema forem relativamente pequenas.3 Platina 21.4 Peso específico O peso específico de uma substância é a relação entre a densidade desta substância e a de outra estabelecida como substância padrão. temos que: v= 1 ρ ou v⋅ ρ =1 O volume específico será considerado constante em uma dada temperatura. v e ñ.

sendo P dado cm Newton e g em m/s2. Como o valor de m está expresso em kg e o valor de a em m/s2. na terra.Qual é a massa do conjunto? Em qualquer lugar da superfície da terra. produzindo nele uma aceleração de 2. encontrando-se um peso de 980 N para o conjunto astronauta e vestimenta.0 x6.0kg. R. de massa m = 2. obteremos m em kg .8 N. como P = m . devemos expressar O valor de R em Newton (o valor de a já está expresso em m/s2).a = 2.0 ondeR = 12 N 2-) Se uma força resultante R = 10 kgf atua em um corpo.8 N onde R = 98 N Então. vem m= R 98 = = 49Kg a 2.8 Observe que. sabemos que o valor de R será dado em Newton. g temos: m= P 980 = = 100Kg g 9. qual seria a massa deste conjunto? Unidades de Medidas 33 .8 m/s2.TFM I .Termofluidomecânica Exercícios resolvidos 1-) Um corpo. teremos R = 10kgf = 10 ⋅ 9. Como 1kgf = 9. Na lua. move-se com aceleração a = 6. Portanto.0 m/s2. qual é a massa do corpo? Para obtermos a massa do corpo em kg. pode-se considerar g =9. Qual é o valor da resultante.0 m/s2.0 3-) Um astronauta. R = m. R = ma. com sua vestimenta própria para descer na lua foi pesado. Então. de R = ma. das forças que atuam no corpo? O valor de R será dado pela 2º lei de Newton.

05.70 gramas/cm3 = 0. Qual seria. F representa o peso da gasolina e A é a F = m. Qual é a massa de gasolina contida no tambor? Já sabemos que a densidade é dada por ρ = m .Termofluidomecânica Conforme vimos.) O peso do conjunto será dado por P = m . para a densidade da gasolina. O v volume do tambor será V = A .0 m. o peso do conjunto? (A aceleração da gravidade na Lua é 1. tem a área da base A = 0.g = 100.75 Exercícios de fixação 34 Unidades de Medidas . g. na Lua. 2.10ou F =1. 4-) Um tambor. o valor p = 0. Portanto. onde m = 100 kg e g = 1. a massa de um corpo não esvazia se este corpo for transportado de um local para outro.V.75 m2 e a altura h = 2.6 = 160 N Observe que o astronauta e sua vestimenta se tornam bem mais leves quando situados na Lua.70 .10 4 = = 1. no fundo do tambor? A pressão é dada por P= F A . pela gasolina.4.6 m/s2.1.103.10 4 N / m 2 A 0.75 . Desta relação. obtemos m = p.05. Então P = m.5m3 Consultando a tabela.TFM I .Neste caso. na Lua. obtemos.g = 1. Portanto: P= F 1.6 m/s2. cheio de gasolina. a mesma massa m = 100 kg.104. h = 0. o astronauta e sua vestimenta continuariam a ter.0 = 1.05.103 kg/m3 b)Qual é a pressão exercida.

Termofluidomecânica Antes de passar ao estudo da próxima seção. uma pessoa encontrou 56 km. responda às questões seguintes.1.800C. A temperatura de uma pessoa foi medida usando-se dois termômetros diferentes. a) Qual é o algarismo duvidoso da primeira medida? b) Na segunda medida o algarismo 8 é duvidoso ou correto? 5.00815 m d) 0. Unidades de Medidas 35 .00 kg c) 0. Quantos algarismos significativos há em cada uma das medidas seguintes? a) 702cm b) 36.2.TFM I .8 como resultado desta multiplicação? e 379.80C e 36. d) Seria aceitável apresentar 379. 1.05080 litros 7.84? 6. encontrando-se 36. consultando o texto sempre que julgar necessário.11 Responda: a) Qual dos fatores possui o menor número de algarismos significativos? b) Com quantos algarismos devemos apresentar o resultado? c) Escreva o resultado da multiplicação com algarismos significativos apenas. Uma pessoa sabe que o resultado de uma medida deve ser expresso com algarismos significativos apenas. O que são algarismos significativos de uma medida? 3. Ao medir o comprimento de uma estrada. Considerando a figura deste exercício: a) Como você expressaria o comprimento da barra AB? b) Qual é o algarismo correto desta medida? e o algarismo avaliado? 2. Para efetuar a multiplicação 342. Se esta pessoa lhe disser que a velocidade de um carro era 123 km/h: a) Quais os algarismos que ela leu no velocímetro (algarismos corretos)? b) Qual o algarismo que ela avaliou (algarismo duvidoso)? 4.

14. b)No painel de um automóvel esta indicado que ele já rodou “120. Dê sua resposta em metros e em quilômetros. Lembrando-se de seus conhecimentos de Matemática.302 m2e h = 1.000 m? c) Qual a maneira de expressar esta medida em metros.Termofluidomecânica a) Qual o algarismo duvidoso desta medida? b) Seria aceitável escrever esta medida como 56. 1.Cite pelo menos duas unidades usadas com freqüência em sua vida diária. o valor das unidades inglesas mostradas na fig. responda como devemos proceder para: a) Multiplicar potências de mesma base. Com quantos algarismos você deve expressar o volume deste cone? 9 .9. Explique como os números muito grandes ou muito pequenos podem ser escritos de maneira compacta. 1.a) Tendo em vista do metro (veja a fig. 11. Consultando uma enciclopédia. ao longo do Equador esse automóvel poderia ter efetuado? 13. 36 Unidades de Medidas . Quantas voltas em torno da terra. um dicionário ou outra fonte. procure expressar. Dê exemplos.000Km. estabelecido em 1960.TFM I . a)Como se denomina o sistema de unidades. para medir as seguintes grandezas: a) Comprimento b) Área c) Volume d) Tempo 10. Determine o comprimento da linha do Equador. Para um dado cone temos A = 0.5).020 m. tendo como base o antigo Sistema Métrico Decimal? b)o que vem ocorrendo com relação a esse sistema nos países de língua inglesa? 12. sem deixar dúvidas quanto aos algarismos significativos? 8. O volume de um cone é dado pela expressão V= A⋅h 3 onde A é a área de sua base e h é sua altura. b) Dividir potências de mesma base. em centímetros. usado mundialmente.

d) Extrair a raiz quadrada de uma potência.Aparelhos de medição: balança (esquerda) e velocímetro (direita).Termofluidomecânica e) Elevar uma potência à outra. determine a sua densidade (a densidade de um corpo é obtida dividindo-se a sua massa pelo seu volume). Determine o resultado da expressão seguinte: 10 5 ⋅ 10 2 ⋅ 10 6 (10 ) 4 2 16.104 cm2. ela se espalha.TFM I . sobre a superfície de um tanque d’água. cuja área é A = 2 . e) Somar ou subtrair potências.19 deste problema. a) Qual a maneira adequada de expressar a leitura do velocímetro? Qual é o algarismo avaliado? c) Qual a maneira adequada de expressar a leitura da balança? Qual o número de algarismos significativos desta leitura? Figura 1. uma gota de óleo. Calcule a espessura desta camada de óleo. calcule o seu volume. 15.19 . cuja aresta é l0-13 cm. Unidades de Medidas 37 . 18. 17. a) Supondo que o próton tenha a forma de um cubo. Colocando-se cuidadosamente. formando uma camada muito fina. Observe os aparelhos mostrados na figura 1. b) Considerando que a massa do próton é 10-24 gramas. cujo volume é V= 6 X 10-2 cm3.

Em cada uma das figuras deste problema são apresentadas situações nas quais a pessoa está cometendo uma falha. resolva as seguintes questões: a) Procure colocar suas mãos separadas por uma distância que você considera igual a 1m. leve o objeto a uma balança e verifique se sua avaliação foi próxima do valor fornecido pelo aparelho. Figura 1. Procure identificar quais são essas falhas. Observação — (As atividades propostas em a e b) deste problema podem ser feitas por um grupo de estudantes como se fosse um jogo. Você conseguiu avaliar razoavelmente bem a distância de 1m? b) Segurando em sua mão um objeto qualquer (esta apostila.Observe os erros nas situações acima.21 Identifiq ue os erros 38 Unidades de Medidas . Para testar sua capacidade de percepção de valores de algumas grandezas.Termofluidomecânica 19. Procure identificá-los. para verificar aquele que consegue melhores avaliações. 20.20) Figura 1.(fig1. Em seguida. por exemplo).20 . Em seguida. procure avaliar a sua massa (em gramas ou em quilogramas). Em cada uma das figuras deste problema existem erros nas interpretações das leituras dos aparelhos mostrados. peça a um colega para medir essa distância. 21.TFM I .

102 = 3. Use um cronômetro ou um relógio com ponteiros de segundos e expresse o resultado com o número adequado de algarismos significativos.2 .4 .0 .00 . 10-4 b) 3.20. Ele sabe que o raio do Sol vale.63 h de B até C.5. pois os resultados estão numericamente corretos.l0-2 25. 22.41 .0035 b) 0.052 ⋅ 0. Antes de efetuar as operações seguintes. 108 . 10-5 : 3.2 . Unidades de Medidas 39 . um estudante representou o Sol por meio de uma bola de futebol cujo raio é igual a l0 cm. b) A partir do valor obtido em a). 10-3 d) 9.72. 8. 102 = 3. Desejando construir um modelo do sistema solar. 103 27.Termofluidomecânica de leitura dos instrumentos. 23 . Efetue as operações indicadas a seguir de tal modo que o resultado contenha apenas algarismos significativos a) 8. a) Meça o tempo necessário para o coração efetuar 100 batidas.TFM I . 109 m. 10-3 x 2.701 . l04 b) 3. aproximadamente. Calcule o resultado.0084 420 26.4.873 h de D até E: 3 h Como você expressará corretamente o tempo que o trem gastou: a) Para ir da estação A até a estação C? b)Para ir de B até D? c) No percurso total? 24.0 .50 . 10-3 = 3. determine o intervalo de tempo entre duas batidas consecutivas (observe os algarismos significativos).1 . Um trem viaja registrando os seguintes intervalos de tempo entre as diversas estações de sua rota: de A até B: 2.65. 108 c) 1. lembrando-se dos algarismos significativos.) a) 1.41 . 2.l08 + 5. a) 700 0. expresse os números em notação de potência de 10.l0-4 – 2. 10-1 = 3 . Quais das igualdades seguintes apresentam o resultado expresso adequadamente em relação aos algarismos significativos? (Não é necessário efetuar as operações.2 h de C até D: 0.

d) A determinação. A escala de uma balança está dividida de kg em 1kg. Assinale o resultado da operação seguinte: 40 Unidades de Medidas . b) A Terra é certamente mais velha que o oceano. marque a opção errada: a) 2. Comparando esses resultados com os obtidos pelo método do sódio no oceano. Considerando seus conhecimentos sobre a notação de potências de 10. a distância até a estrela mais próxima da Terra. Determinação da idade das rochas mais antigas da Terra. é certo concluir: a) A determinação da idade da Terra e da idade do oceano estão necessariamente erradas. a que distância da bola de futebol o estudante deverá colocar a esfera que representa a Terra? 28. nesta balança. b) Procure saber qual é. 10-4 e) oitenta e sete mil = 8.434 = 2.00025 = 2. a) Faça uma pesquisa para descobrir qual o valor de 1 ano-luz e expresse este valor em 1Km.434 . I03 c) dois milhões = 2 . um pacote de manteiga (cerca de 200 gramas). 106 31. pelo método radiativo da idade da Terra está errada. Expresse esta distância em 1 Km. O ano-luz é uma unidade de comprimento usada para medir distâncias de objetos muito afastados de nós (como as estrelas. em anos luz. 29.5 . por exemplo).7 . l03 d) um centésimo = 10-2 b) 0. usando a notação de potência de l0.Termofluidomecânica a) Se o raio da Terra é cerca de 107 m.TFM I . c) A determinação da idade do oceano está errada. e) As conclusões acima não poderiam ser tiradas apenas por comparação dos dados fornecidos 32. a) Com quantos algarismos significativos você obteria o seu peso nesta balança? b) Qual seria sua resposta para a questão anterior se você pesasse mais de 100 quilos? c) Se você colocar. como você expressaria a leitura da balança? 30. indica uma idade de cerca de 5 x 109 anos e por observações astronômicas a idade do Universo é avaliada em 5 x 109 anos. qual deve ser o raio da esfera que vai representá-la no modelo? b)Considerando-se que a distância da Terra ao Sol é 1011 m. por processos radiativos.

10-5 c) 5 .4 .84 x 105 km. 10-5 > 5 . 105 cm3 b) 1. 106 = 3. Assinale a opção adequada: a) 2. 6 x l0-5’. 10-2 b) 5 . 104 > 8 .76 .340cm Unidades de Medidas 41 . e 2 x 10-2. é correto concluir que: a) 8 . l08km d) 5.336 .34m2 = 234cm2 b) 2.74 x 105 cm3 de água com 2. 104 > 8 .Termofluidomecânica 10 3 ⋅ (10 2 ) ⋅ 10 −6 10 −5 3 a) 1011 c) 10 b) 108 d) 10-2 e)10-3 33. 104 > 8 . l0-5 > 5 . 10-2 > 6 .TFM I . 107 = 1015 35. a distância do Sol à Lua será: a) 5. 104 > 2 .34 . Quando estes três astros estão alinhados. o volume total obtido será melhor expresso por (lembre-se dos algarismos significativos): a) 1. 102 > 6 10-5 > 2 . 10-2 > 102 e) 6 .97 .1 . 10-2 > 2 . 102 > 6 .76 . 107 e) 108 . Desejamos expressar 2. Dadas às potências: 8 x 102. Das igualdades abaixo.3 x 103 cm3 deste mesmo líquido.97 . Se adicionarmos 1. 107 . l08km 37. 103 km e) 5. 10-5 > 2 . sem deixar dúvidas quanto aos algarismos significativos. l05 km c) 1.97 . 102. 104 > 102 > 6 . 102 > 5 .34 .34m’ = 2. 5 x 104. l08km b) 5. A distância média do Sol à Terra é de 1.496 x 108 quilômetros e a da Terra à Lua de 3.34m2 em cm2. 103 cm3 e) 1. 105 cm3 d) 1. l03 cm3 e) 1. 10-2 > 102 34. 108 cm3 36. 102 > 102 > 2 . 1015 d) 3.500 . assinale a que não for correta: a) 108 + l07 = 1015 b) 108 :104 = 104 c) 1015 + 1015 = 2 . 10-2 > 102 d) 8 . ficando a Terra entre os outros dois.3 .336 .

00 .047g e) 4.338 . 102g b) 0.Termofluidomecânica c) 2. l024kg G = 6.3382 . A medida de 4.67 .4 . A aceleração da gravidade pode ser calculada pela fórmula g= M⋅G R T2 onde: M = 5.34m2 = 2. l0m/s2 b) 0.7 .4 . é: a) 4. l0-11 S-1 40. l02 cm2 e) 2. Uma maneira correta de expressar essa medida. considerando os algarismos significativos.34 . com o número correto de algarismos significativos.34 . que pode ser calculado com o número correto de algarismos significativos.01 . 10-3 g c) 4. s O valor de v. l04 e V Para E1 = 0 H = 4. em gramas. A freqüência v .34 . na qual sua energia muda de E2 para E1 é dada pela fórmula: v= E 2 − E1 h E2 = 1.98 . 1018S-1 d) 0.34m2 = 23400cm2 38. l019S-1 e) 0.700g d) 47.7 . 103 g 39. 104 cm2 d) 2. 106m O valor de g que pode ser calculado com os dados fornecidos.7 kg foi obtida para a massa de um corpo.382 .0 . 103m/s2 42 Unidades de Medidas . e: a) 3. é: a) 1. l018S-1 b) 0. 10-11 Nm2/kg2 Rt = 6.34 .34m2 = 2. do fóton emitido por um átomo ao sofrer uma transição. l011S-1 e) 3.14 x l0-15 e V .TFM I .

faça uma figura mostrando os vetores que representam F1 e F2. você deve entender que esta pessoa pesa quantos kgf? Quantos N? Unidades de Medidas 43 . b) Nesta figura. A massa total de sódio no oceano poderia ser determinada conhecendo-se a concentração de sódio na água do oceano é: a) A área total da superfície do oceano b) O volume total de água no oceano. Baseando-se nos dados acima se pode concluir que a idade do oceano é da ordem de: a) 1017 anos b) 101. a) Usando uma escala de 1cm : 2 N. urna pessoa lhe diz que pesa 100quilos. Duas forças.5 x 1011 kg por ano.0N.001 . F1 e F2. 10m/s2 d) 0. Além disso avalia-se que os rios levam ao oceano sais que aumentam a massa total de sódio na água do oceano de 1. 104m/s2 As questões 46 e 47 referem-se ao enunciado seguinte. c) A diferença entre a densidade da água pura e da água do oceano. a) Você sabe que seu peso é uma força vertical. enquanto que F2 é horizontal. desenhe a resultante de F1 e F2 e. 44.TFM I . atuam sobre um pequeno corpo. De acordo com o que aprendemos neste capitulo. 102m/s2 e) 0. determine o módulo desta resultante.0N.1 . Qual é o corpo que exerce esta força sobre você? b) Na linguagem diária. dirigida para baixo.5 x 1019 kg de sódio. Estimativas razoáveis mostram que o oceano contém um total aproximado de 1. 43. para a direita e vale F2= 6. d) A densidade da água do oceano e) A densidade da água pura.73 anos c)10209 anos d) 108 anos e) 1030 anos 42. usando uma régua. F1 é vertical para baixo e vale F1 = 8.Termofluidomecânica e) 1 . 41.

sustentou na palma de sua mão um pacote de 500 gramas. b) Qual a propriedade do corpo que faz com que ele siga esta trajetória? Figura 1.seco (como o da fig. Qual é. A resultante das forças que atuam em um corpo. vale R = 20N. a trajetória que o corpo passa a descrever sobre a mesa. o barbante se rompe. você pára de empurrá-lo. colocando-o em movimento. está em movimento circular sobre uma mesa lisa.0 m/s. Qual é o valor da aceleração que este corpo possui? 44 Unidades de Medidas .22– Corpo preso a um barbante em um movimento circular em uma mesa lisa. o valor aproximado do esforço muscular que ele estava fazendo? 46. Um estudante. procurando ter uma idéia do valor da força de 1 N. o que deveria acontecer com o disco de acordo com Aristóteles? E segundo Galileu? 47. Um corpo. na figura. Você empurra um disco de gelo .Termofluidomecânica 45. em Newton. Quando ele passa pela posição mostrada na figura deste exercício. A partir deste instante.TFM I . que tipo de movimento ele tende a ter. preso a um barbante. a) Se um corpo está se movendo. 49. em virtude de sua inércia? b) O que deve ser feito para que a velocidade de um corpo aumente. a) Desenhe.0 Kg. 5-9) sobre uma superfície horizontal. diminua ou mude de direção? 48. No instante em que o disco atinge a velocidade de 2. cuja massa é m = 4.

5m/s2. adquire uma aceleração a = 400 cm/s2. situada sobre o equador.0kg. contém blocos de gelo. transformando-se totalmente em água. em kg.23 . Aplicando-se no carrinho uma força de 15N. Um bloco. 51 . possui uma aceleração de 4.Bloco sendo puxado. Figura 1. a) Para se calcular. cuja massa é de 2. a massa do bloco.0kgf. Um automóvel está se deslocando em linha reta. a) Qual o valor da aceleração comunicada ao carro? b) Que outro dado você precisaria conhecer. para determinar o valor da resultante das forças que estavam atuando no carro? 52. verifica-se que ele adquire uma aceleração de 0.0s e a velocidade do carro pas s a a v2 = 15m/s. qual a força que deve ser aplicada no carrinho para que ele adquira a mesma aceleração de 0. em que unidades devem estar expressas os valores de R e a? b) Calcule a massa do bloco em kg. diminuiu ou não se alterou? b) E a massa do avião? Unidades de Medidas 45 . Se o gelo derreter. Ao chegar ao seu destino: a) O peso do avião aumentou.50 m/s2? Por quê? 54. 53. Um avião partiu de Macapá. dirigindo-se para um posto de pesquisa na Antártida.Termofluidomecânica 50. durante um tempo Ät= 2. Um carrinho.50m/s2.TFM I . a) Um bloco. bem vedado. calcule o valor da força de atrito cinético que atua no bloco. Calcule o valor da resultante das forças que atuam no bloco d) Sabendo-se que este bloco está sendo puxado por uma força de 20N sobre uma superfície horizontal (veja a figura deste exercício). sob a ação de uma força resultante R = 2. O motoris ta pis a no acelerador. com velocidade v1 =10m/s.

ele possui uma aceleração g = 9. próximo à superfície da Terra.Termofluidomecânica 55. ao corpo.8m/s2.TFM I . Qual é a força que está comunicando.Você sabe que quando um corpo está em queda livre. esta aceleração? 46 Unidades de Medidas .