Você está na página 1de 11

GUIA DE ESTUDOS PARA INICIANTES BASEADO NO ESTILO FCC.

GUIA DE ESTUDOS PARA INICIANTES BASEADO NO ESTILO FCC . PARTE 1 Bem, caros colegas, venho

PARTE 1

Bem, caros colegas, venho aqui hoje para cumprir minha promessa de ajudá-los na guerra dos concursos públicos.

Meu nome é Michel e fui aprovado em 7º lugar para Analista Judiciário Área Judiciária no TRE PE (concurso com uma concorrência monstruosa de mais de 11.000 inscritos para 10 vagas), também passei pra técnico nesse mesmo TRE em 17º lugar (havia mais de 39.000 inscritos para 12 vagas). Fui aprovado também no Tribunal de Justiça do Pernambuco em 1º lugar para Oficial de Justiça e em 2º lugar para o cargo de Analista Judiciário. Além disso, obtive a aprovação de meus sonhos no TRE CE (1º lugar para o cargo Analista Judiciário Área Judiciária e 1º também para o cargo de Técnico Judiciário Área Administrativa).

Prometi postar os meus métodos de estudos e dar algumas dicas para os iniciantes. Esse guia é direcionado a quem está iniciando agora e ainda não sabe como estudar e nem por onde começar. Mas também pode ser usado pelos veteranos, para que eles comparem os métodos de estudo e façam possíveis adaptações.

Bem, quero atentar que não irei revelar nenhuma fórmula mágica que fará vocês serem aprovados num concurso com 1 mês de estudo, mas irei dar informações que se eu tivesse as recebido logo no início da minha preparação, eu poderia ter obtido mais rápido a minha aprovação.

Obs.: aviso que ficou bem longo, pois tentei repassar com precisão toda a minha experiência adquirida.

CONHECENDO A BANCA (FCC X CESPE)

Inicialmente, quero informá-los que meu método consiste basicamente em Lei “seca”, MUITOS exercícios e resumos pessoais. Essa metodologia foi desenvolvida para resolver provas da FCC, mas pode ser facilmente adaptada para outras bancas como o CESPE. O pessoal sempre fala que estudar pro CESPE é diferente de estudar pra FCC. Mas ao resolver algumas provas do CESPE aqui em casa, obtive resultados que superaram 80 pontos. Pra

quem não sabe, superar 80 pontos numa prova do CESPE de nível superior com aquela metodologia em que questões erradas diminuem seus pontos é uma missão bem difícil.

O CESPE não faz provas tão diferentes da FCC. Eu diria até que o CESPE “copia e cola” tanto quanto a FCC. O CESPE cobra questões com prazos da mesma forma que a FCC, faz questões em que se muda apenas uma palavrinha para tornar a assertiva errada, etc. O que você deve fazer se for estudar pro CESPE é acrescentar a leitura das Súmulas e procurar se atualizar sobre as últimas decisões do STF e do STJ. A FCC também cobra Súmulas e Jurisprudências em suas provas, mas isso acontece muito dificilmente. Então, se a sua banca é a FCC, recomendo que deixe as súmulas e as jurisprudências de lado e caia de cara na leitura das leis.

Pra quem for fazer prova do CESPE, ao contrário do que muitos pensam, chute! Garanto que sua pontuação aumentará significativamente se você chutar as questões que ficou em dúvida. Duvida? Então faça um simulado do CESPE. Calcule a sua pontuação sem chutar nenhuma questão. Depois calcule a pontuação incluindo seus chutes e surpreenda-se. Sei que as erradas diminuirão sua pontuação, mas você acertará questões chutadas mais do que as errará, isso se você já domina bem o conteúdo e estudou bastante. No final das contas, o chute valerá mais a pena. Principalmente em provas em que 2 ou 4 erradas anulam uma resposta certa. Quanto a outras bancas como a ESAF, FGV e CESGRANRIO, confesso que sinto dificuldades em resolver várias questões delas. Então não posso opinar como proceder diante dessas bancas.

COMEÇANDO A ESTUDAR (A LEI “SECA”)

Estudar pela letra fria é a base para passar na FCC. Esqueça seus livros de doutrina gigantescos. Consulte-os apenas quando você não entender direito o que os artigos quiseram te dizer. Lembro que no início eu estudava Processo Civil pelo livro de Humberto Theodoro. Pra quem não conhece sua obra, o conteúdo é dividido em mais de 3 volumes com mais de 1.000 páginas cada, ou seja, jamais conseguiria aprender a tempo o necessário para passar numa prova com o edital já publicado.

Correm boatos de que a FCC está mudando, de que ela está se igualando ao CESPE e cobrando mais a parte doutrinária. Vejam só, eu já resolvi inúmeras provas da FCC elaboradas entre 2002 e 2012 e posso afirmar com propriedade que ela é a mesma do que há 10 anos. Acabei de prestar o concurso do TRE CE para analista e técnico judiciário e nada mudou, as questões ainda são basicamente sobre a letra fria da lei. No entanto, reconheço que ela agora está elaborando mais aquelas historinhas que exigem um pouco mais de raciocínio do candidato.

Para aproveitar o máximo de tempo e estudar de maneira eficiente, siga os seguintes passos:

Passo 1 – Pegue a lei atualizada e comece a lê-la. Grife os prazos, os requisitos, as proporções etc., pois a FCC adora cobrar essas coisas. Leia a lei várias vezes. Mas não leia a mesma parte várias vezes por dia. Leia repetidas vezes, mas dando um intervalo de uma semana, mais ou menos.

Passo 2 – É importante que você estude TODO o conteúdo programático previsto no edital, pois a FCC adora cobrar aquilo que todo mundo pensa que nunca será cobrado. Se nós erramos questões estudando tudo, imagine o quanto erraremos se não estudarmos o conteúdo inteiro. Então se você ainda não decorou a quantidade de vereadores por número de habitantes, recomendo que decore logo, nem é tão difícil. Eu mesmo já vi umas 3 questões da FCC cobrando isso. Óbvio que a FCC sempre cobra mais aquele conteúdo geral, que todo mundo já sabe. Mas são esses detalhes que fazem a diferença no final.

Passo 3 – Nunca, jamais e em hipótese alguma estude uma só matéria por dia. Faça isso somente se você tiver pouco tempo pra estudar naquele dia, pois também de nada adiantará você estudar 3 matérias em 2 horas. Procure estudar 2 ou 3 matérias diferentes por dia que podem ser parecidas ou não. Ex: você pode estudar num dia Penal e Eleitoral (diferentes) ou Constitucional e Administrativo (parecidas).

Passo 4 – Quanto às horas de estudo, não se preocupe se você conhece alguém que estuda 0 hora por dia e você só tem tempo de estudar 5, pois o que conta mais é a capacidade de concentração e de retenção do conteúdo lido, e isso varia de pessoa pra pessoa. Mas lembre- se de se dedicar o máximo possível, esqueça de sair nos fins de semana e feriados, prefira ficar em casa estudando. Pra quem trabalha é mais difícil, eu também trabalho, mas meu trabalho não é tão pesado quantos outros e consigo estudar umas 6 horas diárias em média Claro, tem dia que só dá pra estudar à noite quando estou em casa, mas há dias que consigo estudar 8 horas. Também não acredite em alguém que diz estudar 12 horas ou mais por dia. Se essa pessoa realmente fizesse isso, ela já teria passado em alguma prova. Sinceramente, não sei a troco de quê essas pessoas inventam mentiras desse tipo. Se for pra afastar a concorrência, eles deveriam saber que os concorrentes bem preparados não se assustam com essas blasfêmias.

PARTE 2

Pois bem, caros colegas concurseiros, continuando nossa série de artigos com algumas dicas para ajudá-los na guerra dos concursos públicos.

Para quem ainda não me conhece, meu nome é Michel e fui aprovado em 7º lugar para Analista Judiciário Área Judiciária no TRE PE (concurso com uma concorrência monstruosa de mais de 11.000 inscritos para 10 vagas), também passei pra técnico nesse mesmo TRE em 17º lugar (havia mais de 39.000 inscritos para 12 vagas). Fui aprovado também no Tribunal de Justiça do Pernambuco em 1º lugar para Oficial de Justiça e em 2º lugar para o cargo de

Analista Judiciário. Além disso, obtive a aprovação de meus sonhos no TRE CE (1º lugar para

o cargo Analista Judiciário Área Judiciária e 1º também para o cargo de Técnico Judiciário

Área Administrativa).

Nessa segunda parte vou dar dicas sobre dois pontos que considero importantes na preparação de qualquer candidato e que foram decisivos nas minhas aprovações.

EXERCITANDO (RESOLUÇÕES DE QUESTÕES)

Para fixar os artigos lidos e saber o que a FCC cobra daquela lei, é indispensável que você resolva muitas questões. Faça isso da seguinte forma:

- Procure resolver o máximo de questões possíveis do assunto estudado. Você pode resolvê-

las logo depois de ver o assunto. Mas quando estiver estudando o assunto pela segunda vez, resolva as questões apenas alguns dias depois (5 dias já está bom) que você tiver estudado

o assunto, pois assim você poderá visualizar melhor se está conseguindo reter bem os

artigos. Fazendo isso você força mais a sua memória e aprende melhor.

- Recomendo que você acesse sites ou blogs de professores que disponibilizem questões com

gabarito comentado e colecione essas questões filtrando-as por assunto, banca, órgão, ano, matéria, etc. Esse método é meu braço direito e minha ferramenta secundária de estudo (A

principal é o meu Vade Mecum).

- Resolva questões comentando cada item para que saiba por que cada afirmativa é errada,

pois você não precisa saber apenas qual é a opção certa, mas tem de saber também porque

as outras assertivas são erradas.

- Acesse os fóruns nas redes sociais ou participe de grupos de estudo, para tirar dúvidas de outros colegas. Afinal, é ensinando que se aprende.

Existem outros métodos alternativos de resolver questões como o programa Superprovas, mas nunca o usei e não posso opinar sobre ele.

RELEMBRANDO O CONTEÚDO ESTUDADO (OS RESUMOS PESSOAIS)

Para memorizar melhor o conteúdo visto, adotei uma tática de elaborar resumos pessoais. Com esses resumos você conseguirá memorizar muito mais rapidamente os assuntos e terá mais dificuldade em esquecer aquele tema que você estudou duas semanas atrás.

Vejamos os seguintes passos:

Passo 1 – Elabore resumos de toda a matéria apenas com aquelas partes da lei mais importantes e mais difíceis de aprender. Você deve fazer um resumo bem sucinto mesmo, pois você sempre lerá o seu resumo pessoal antes de começar a estudar o assunto do dia. Eu prefiro elaborar esses resumos no computador mesmo, pois assim posso excluir e incluir informações facilmente sem borrar nada. Meus resumos têm no máximo 10 páginas, pois assim posso lê-los em cerca de 30 minutos. Isso mesmo, em 30 minutos você poderá rever todo o conteúdo de Direito Constitucional, por exemplo. Importante! Não inclua nesses resumos informações que você já sabe bem. Ex.: num resumo de Direito Constitucional você não precisa escrever que a Constituição é a lei maior do Brasil e que todas as outras leis não podem ir de encontro à Carta Maior. Isso, até o meu avô sabe. Num resumo de D. Administrativo não é preciso colocar que a administração pública deve obedecer aos princípios da Legalidade, Impessoalidade, Moralidade, Publicidade e Eficiência (o famoso LIMPE).

Passo 2 – Ao digitar seus resumos. Use uma fonte de tamanho que não dificulte a leitura (fonte tamanho 13 ou 14 é suficiente). Use e abuse dos recursos do editor de textos (recomendo o uso do Br. Office, pois assim você também treina para as provas de informática, as quais cobram mais o Br. Office do que o Word): elabore tabelas; inclua desenhos; de acordo com a hierarquia das palavras dentro do assunto, mude as cores das letras; use as ferramentas de realce. Ou seja, faça um verdadeiro carnaval de cores em seus resumos. Estudos comprovam que o cérebro retém mais facilmente as informações lidas com letras e páginas coloridas do que assuntos lidos no velho “preto e branco”.

Passo 3 – Para memorizar melhor os prazos e as proporções, os quais a FCC ama cobrar em prova, elabore um arquivo de texto com TODOS os prazos e proporções de TODA a matéria. Leia esse arquivo diariamente (eu dividi o meu em duas partes, leio cada parte em um dia e levo cerca de 20 minutos para fazer isso). Quem já conseguiu a CNH já passou por isto. Teve que decorar todas as placas de trânsito lendo elas constantemente. Se funcionou com o DETRAN, também funcionará com a FCC. Eu sei, são muitos os prazos, mas depois de um mês lendo esse arquivo eu garanto como você saberá 90% deles.

Pessoal, o segredo maior do estudo é a repetição. Ler várias vezes a mesma lei, resolver diversos exercícios e ficar sempre revendo a matéria através dos resumos elaborados por você mesmo.

RESUMO DA ÓPERA – Não economize nos exercícios e muito menos nos resumos… Treine o máximo que puder, de preferência com questões da provável banca que realizará o seu concurso. Seja prático, estude com eficiência e os resultados logo vão começar a aparecer, como apareceram para mim.

PARTE 3

Pois bem, caros colegas concurseiros vamos continuar nossa série de artigos com algumas dicas para ajudá-los na guerra dos concursos públicos.

Para quem ainda não me conhece, meu nome é Michel e fui aprovado em 7º lugar para Analista Judiciário Área Judiciária no TRE PE (concurso com uma concorrência monstruosa de mais de 11.000 inscritos para 10 vagas). Também passei pra técnico nesse mesmo TRE em 17º lugar (havia mais de 39.000 inscritos para 12 vagas). Fui aprovado também no Tribunal de Justiça do Pernambuco em 1º lugar para Oficial de Justiça e em 2º lugar para o cargo de Analista Judiciário. Além disso, obtive a aprovação de meus sonhos no TRE CE (1º lugar para o cargo Analista Judiciário Área Judiciária e 1º também para o cargo de Técnico Judiciário Área Administrativa).

Nessa terceira parte vou dar dicas sobre a bibliografia que usei durante toda a minha preparação e que foi determinante em todas as minhas aprovações.

– A DOUTRINA (NÃO PODEMOS ESQUECER ELA)

Como já disse, esqueça os livros gigantescos dos doutrinadores. Mas há conteúdos que você tem de ler a doutrina, como boa parte do D. Administrativo, Arquivologia, administração Pública e o Controle de Constitucionalidade. Para estudar a doutrina, recomendo que você adquira apostilas voltadas para concursos, mas não aquelas horríveis de banca de jornal.

Adquira conteúdo de qualidade. Particularmente, eu uso os cursos do Ponto dos Concursos (http://bit.ly/IVs2aj). É claro que existem outros cursos, mas recomendo que procurem informações antes de sair comprando qualquer material na internet. Sei, elas são caras e você é estudante e não tem muito dinheiro. Então procure amigos e parentes para dividir as despesas. Infelizmente, se preparar para concursos também exige despesas, mas eu as tomo como investimentos, pois com o seu primeiro salário você cobrirá tranquilamente esses gastos.

Para vocês visualizarem melhor como balanceei a lei e a doutrina, explorem a minha bibliografia:

Direito Constitucional – Constituição: materiais do Ponto dos Concursos;

Direito Administrativo – Livro: Manual de Direito Administrativo - 6ª edição de Gustavo Mello Knoplock. Este livro é específico para concursos públicos e aborda as posições de Hely Lopes e Maria Sílvia de forma clara e bem objetiva; materiais do Ponto dos Concursos e leis esparsas (8.112, 8.666, 8.429, 9.784 etc.);

Direito Civil – Código Civil, materiais do Ponto dos Concursos;

Direito Processual Civil – Código de Processo Civil, materiais do Ponto dos Concursos;

Direito Penal – Código Penal, materiais do Ponto dos Concursos;

Direito Processual Penal – Código de Processo Penal, materiais do Ponto dos Concursos;

Direito Eleitoral – Leis eleitorais (Código Eleitoral, LC 64/90, leis 9.504, 9.096, etc.), Legislação eleitoral comentada do TSE (pode ser baixada gratuitamente no site do TSE), materiais do Ponto dos Concursos;

Arquivologia, Informática e Administração Pública – materiais do Ponto dos Concursos;

Português e Redação – Gramática do professor Pasquale e materiais do Ponto dos Concursos;

Seguindo esse esquema, você pode incluir no seu planejamento Direito do Trabalho e outras disciplinas. Como meu foco sempre foi TRE's, então basicamente essa é a minha bibliografia.

Pronto! Depois de organizado o material e o plano de estudos, siga os seguintes passos:

Passo 1 – Português, eu leio a gramática constantemente como se fosse uma lei. Eu tiro o Domingo para estudar português e redação. É nesse dia que resolvo pelo menos uma prova de português da FCC. Ao resolver as provas, você se adapta ao estilo português de ser da FCC. As provas são muito parecidas. Eu resolvi todas as provas de português de TRT's, TRE's e TRF's de 2005 até 2011. Também uso esse dia para redigir textos e ler o material dos cursos de redação que consigo;

Passo 2 – Procure focar numa espécie só de concursos. Faça concursos apenas com conteúdos semelhantes. Eu sempre foquei nos TRE's, mas prestei sem dificuldades os concursos do TJ PE e do TRF 1ª, pois a matéria, com exceção de Eleitoral, era 90% semelhante;

Passo 3 – Procure prestar serviço público de jurado ou de mesário. Isso é decisivo na hora do desempate. Na FCC muita gente fica empatada, mas a maioria das pessoas nunca prestou serviço público. Este ano (2012) haverá eleições, aproveita essa oportunidade e inscreva-se como mesário voluntário. Ter trabalhado como mesário é um dos principais critérios para desempate em TRE's. Eu, por exemplo, fiquei empatado com 7 candidatos no TRE PE e acabei ficando na frente de todos eles justamente por ter sido mesário. Além disso, você poderá ver na prática como as eleições são organizadas, entenderá melhor o que aquele confuso Código Eleitoral prevê. Sou mesário voluntário desde os 18 anos, e não me arrependo disso. Adoro ver as confusões dos cabos eleitorais, as discussões, etc. Não é à toa que quero tanto trabalhar no TRE, hehehe!

Passo 4 – Não supervalorize uma matéria ou desvalorize outra. Todas as matérias são importantes da mesma forma, desde informática e regimento interno até D. Eleitoral e Constitucional. Procure estudar com dedicação todas as matérias e divida o tempo de estudo conforme o seu tamanho, e não conforme a sua facilidade ou dificuldade no assunto. Ex.: Eu divido meus dias sempre em 2 ou 3 matérias e procuro estudar tudo conforme um ciclo (no dia 1 estudo 2 matérias, no dia 2 mais 2 até estudar todas; depois recomeço o ciclo estudando de novo as mesmas matérias nos mesmos dias). Obviamente você gastará mais tempo estudando D. Administrativo do que D. Penal, por exemplo, pois este último tem bem menos conteúdo a ser visto, já que o Código Penal é bem pequeno, mas tente aprender e estudar todo o conteúdo de todas as disciplinas. Mas se você tem muita dificuldade em certa disciplina, então procure reservar um tempinho a mais para ela, mesmo que seja uma disciplina que você considera menos importante como informática (boa parte das pessoas não considera informática importante e acaba não a estudando);

Passo 5 – Tenha um lugar tranquilo para estudar em que as pessoas não te atrapalhem. Não precisa ser numa biblioteca, reserve um cômodo de sua casa para isso. Eu tenho um vizinho @#$%¨& que passa o dia inteiro com um som tocando forró, sertanejo e brega. Para contornar problemas desse tipo, sugiro que use tapa ouvidos, ou então escute música clássica (de preferência apenas instrumental, sem vozes) com um mp3. Além de ser relaxante e elegante, a música clássica ajuda na concentração e te impede de ouvir a música do vizinho ou as conversas de quem está próximo a você. Eu escutava música clássica para estudar nos intervalos do trabalho, assim não dispersava muito a minha atenção com a

conversa dos colegas. Sei que se concentrar em certos ambientes é difícil, mas temos que tentar.

RESUMO DA ÓPERA – Invista no seu material de estudo, pedindo informação aos colegas e professores sobre cursos e livros. “Não troque gato por lebre”. Depois utilize essas ferramentas para estudar de forma objetiva e sem perda de tempo. Qualquer dúvida é só utilizar minhas dicas.

PARTE 4

Pois bem, caros colegas concurseiros… continuando a minha saga concursídica, compartilho com vocês algumas dicas para ajudá-los na guerra dos concursos públicos.

Para quem ainda não me conhece, meu nome é Michel e fui aprovado em 7º lugar para Analista Judiciário Área Judiciária no TRE PE (concurso com uma concorrência monstruosa de mais de 11.000 inscritos para 10 vagas). Também passei pra técnico nesse mesmo TRE em 17º lugar (havia mais de 39.000 inscritos para 12 vagas). Fui aprovado também no Tribunal de Justiça do Pernambuco em 1º lugar para Oficial de Justiça e em 2º lugar para o cargo de Analista Judiciário. Além disso, obtive a aprovação de meus sonhos no TRE CE (1º lugar para o cargo Analista Judiciário Área Judiciária e 1º também para o cargo de Técnico Judiciário Área Administrativa).

Nessa quarta parte vou dar dicas sobre alguns métodos de estudo que usei e outros que não usei, mas acho importante comentar, pois alguns candidatos se dão muito bem com determinadas técnicas, enquanto que outros não conseguem ao menos dar início ou fazem algum tipo de adaptações próprias. Também vou falar um pouco da importância de se preparar e prestar provas discursivas.

SOBRE MÉTODOS DE ESTUDO

Existem outras metodologias de estudo que incluem vários meios de aprendizado. Exporei minhas opiniões PESSOAIS sobre elas, mas cabe a você decidir se irá ou não adotá-las.

Videoaulas: particularmente, detesto. Consomem muito tempo. Um assunto abordado em uma aula de 50 minutos pode ser lido em apenas 15 minutos e ainda passar mais 35 minutos resolvendo exercícios, isso é bem mais eficaz. Além disso, aqueles professores me deixam com sono. Tentei assistir videoaulas no início da minha preparação, mas dormia mais do que aprendia. Percebi que estava perdendo muito tempo com elas. Mas há quem goste. Se você tem muito tempo pra estudar, pode assisti-las para ajudar a entender o assunto.

Audioaulas: nunca escutei. Acho que devem ser mais chatas do que as videoaulas. Tem gente que as escuta no trânsito, quando está dormindo ou durante uma caminhada. Não sei quais os seus reais benefícios. Você pode testar e depois me dizer se foi ou não proveitoso.

Mapas mentais: parecem ser bem interessantes. Mas não tenho paciência para elaborá-los. Mas já vi uns na internet bem legais e didáticos. Recomendo, embora não os tenha adotado.

Cursinhos preparatórios: tem gente que acha que só passará num concurso se fizer o melhor cursinho da cidade. Moro no interior e na minha cidade não há cursinhos preparatórios para TRE's, embora exista para vestibular e OAB. Mas mesmo sem frequentá- los, qualquer pessoa pode obter uma aprovação num concurso. É só saber como estudar. A Internet rompeu muitas barreiras e qualquer pessoa em qualquer parte do país pode ter acesso a conteúdos de qualidade sem necessitar gastar rios de dinheiro em cursinhos. Mas se você pode pagar um deles, tem tempo de sobra e precisa de um professor para tirar suas

dúvidas, então faça cursinho, afinal, eles ajudam muito.

Simulados: recomendo fortemente. Faça simulados a cada 2 ou 3 semanas. Imprima uma prova inteira e cronometre o tempo para resolvê-la toda. Faça tudo como se estivesse no dia da prova. Acho isso importante para você medir como está seu desempenho, para visualizar em que matéria está indo melhor e pior. Não desanime durante os primeiros, pois é óbvio que você conseguirá resultados baixos nos primeiros simulados. Mas com o passar dos meses verá que cada vez acertará mais questões. Pra quem vai fazer um concurso muito concorrido pela primeira vez, desculpe-me a sinceridade, mas dificilmente você passará dentro das vagas previstas, pois existem pessoas que estudam há muito mais tempo do que você. Da mesma forma que nos primeiros simulados você não obteve resultados excelentes, nos primeiros concursos você não acertará quase toda a prova. Mas não desanime, tenha foco e persistência. O mundo dos concursos é uma fila que anda, e se você não sair dessa fila com toda certeza chegará ao início dela. Eu sou a maior prova disso!

Outros métodos: tem gente que faz de tudo: cola assuntos nas paredes do quarto, repassa o conteúdo estudado pro seu cachorro, faz umas tabelas malucas cronometrando os minutos de estudo de cada assunto, os minutos para ir ao banheiro etc. Você deve criar sua própria metodologia, mas tente não exagerar muito em coisas absurdas, tenha bom senso.

Procure fazer alguma atividade esportiva. Não precisa ser todos os dias da semana, 2 ou 3 dias são suficientes. Não sei bem como, mas os exercícios ajudam a organizar as ideias e a melhorar a concentração. Não sou eu quem está dizendo isso, já vi especialistas afirmando isso na Internet e TV.

O BICHO-PAPÃO (A REDAÇÃO)

Tem gente que não se inscreve pra concurso se houver redação, por outro lado, há aqueles que a subestima e acham que vão impressionar os examinadores com o seu conhecimento. Confesso que já fiz parte do segundo tipo de gente. Mas aprendi que a redação não é nada fácil, mas também não é coisa de outro mundo a ponto de fazer alguém desistir de se inscrever pra um concurso.

A redação é de suma importância nos concursos da FCC. Muitos candidatos obtêm notas bem aproximadas. É a redação que desempata tudo e define os aprovados. Por ter peso 2, pelo menos nos concursos em que prestei, a nota que você deve conseguir na redação tem que ser pelo menos um 9,0. Uma nota abaixo disso fará com que você fique atrás de muita gente que conseguiu um 9,5 ou um 10.

Se você é daqueles que acham que redação de concurso é a mesma coisa de vestibular, está redondamente enganado. Recomendo que procure um cursinho de redação específico para concursos (nesse caso sim recomendo um cursinho). Mas se você mora numa cidade que não possui esse serviço, então faça como eu, procure um cursinho online.

Lembra que eu disse que a Internet ajudou a romper muitas barreiras, pois esta foi uma das. Particularmente, fiz o curso de redação do Ponto dos Concursos (http://bit.ly/HZjHh5). Ele é excelente, porém é bem caro. Mas, graças a ele, eu consegui um 10 nas duas redações do TRE CE, ou seja, cada centavo gasto valeu a pena. Sempre fui ruim em redação, mas esse tipo de curso me ajudou a melhorar significativamente.

RESUMO DA ÓPERA – Portanto, além de ter um ou vários métodos de estudo, é essencial ter muita disciplina, ser pontual, organizado e, principalmente, compromissado com o seu objetivo.

PARTE 5

Finalmente chegamos ao quinto e último artigo dessa série de artigos sobre dicas para ajudá-los na guerra dos concursos públicos.

Para quem ainda não me conhece, meu nome é Michel e fui aprovado em 7º lugar para Analista Judiciário Área Judiciária no TRE PE (concurso com uma concorrência monstruosa de mais de 11.000 inscritos para 10 vagas). Também passei pra técnico nesse mesmo TRE em 17º lugar (havia mais de 39.000 inscritos para 12 vagas). Fui aprovado também no Tribunal de Justiça do Pernambuco em 1º lugar para Oficial de Justiça e em 2º lugar para o cargo de Analista Judiciário. Além disso, obtive a aprovação de meus sonhos no TRE CE (1º lugar para o cargo Analista Judiciário Área Judiciária e 1º também para o cargo de Técnico Judiciário Área Administrativa).

Nesta última parte vou dar dicas sobre dois pontos importantíssimos que deveriam fazer parte do planejamento de estudo de qualquer candidato

COMO ESTUDAR ANTES DO EDITAL

2011 foi um ano de poucos concursos, felizmente 2012 parece que será diferente. Muitas pessoas desanimaram e pararam de estudar com as notícias do governo de suspender os concursos e as nomeações. Eu não desanimei e me mantive forte nos estudos. Como não havia editais publicados, tive que estudar sem eles. Sabia que TRE's como o do PE e do CE fariam provas em breve, então estudei pelos editais dos TRE's que tinham feito provas a pouco tempo. O conteúdo não muda muito de um TRE pro outro, então é só você estudar aquilo que sempre cai. Simples assim!

Algumas dicas:

1. Quando for estudar antes de sair o edital, não entre de vez num ritmo de estudo muito

pesado. Comece estudando 4 ou 5 horas por dia. Descanse aos Domingos e estude menos no Sábado;

2. Com o passar das semanas, vá aumentando gradativamente o seu tempo de estudo, para

que você entre na rotina sem se sobrecarregar. Quando sair o edital, aí sim, estude de domingo a domingo todo o tempo que puder. Claro, quando se sentir cansado, descanse um pouco. Mas não fique nenhum dia sem estudar, se isso for possível. Eu começava a estudar às 8 h e só parava às 10 h da noite e, nem sentia o dia passar de tanto que estava acostumado a essa rotina. O ser humano tem essa capacidade incrível de se adaptar a qualquer situação. Claro, eu fazia pausas para banhos, refeições, um pouco de TV e exercícios;

3. Na semana que antecede a prova, dedique-se a fazer uma revisão geral. Eu tirei férias do

trabalho e usei a semana inteira para ler pela última vez todos os artigos e a gramática. Li

todos os meus resumos e resolvi questões que eu sempre guardo comigo. São questões mais difíceis e que servem para relembrar aqueles assuntos mais complicados.

A HORA H (O DIA DA PROVA)

Tem gente que faz tudo certo, mas no dia da prova joga tudo por água baixo. Para evitar isso, recomendo que sigam os seguintes passos:

Passo 1 - No dia da prova e no dia anterior procure se alimentar de forma mais saudável e leve. Nada de feijoadas e churrascos, prefira carnes cozidas e saladas. Quando você come

alimentos muito gordurosos, o seu organismo demorará mais tempo para digeri-los e consumirá mais energia para fazer isso, o que pode causar sono e cansaço na hora da prova, dificultando a sua concentração;

Passo 2 – Além disso, entre no local de prova munido de uma garrafa de água e uma barra de chocolate. O chocolate ajuda no raciocínio e também, por ser calórico, afasta a fome. Não vá exagerar e ingerir 100 gramas de chocolate, pois ele é gorduroso e se ingerido em excesso você terá os mesmos problemas se ingerir uma feijoada. Leve uma pequena barra, como um Batom Garoto. O ideal mesmo é um chocolate com alta concentração de cacau, pois é este que ajuda a melhorar o raciocínio;

Passo 3 – Beba água a cada 20 ou 30 minutos, mas não beba muito, só um ou 2 goles por vez, pois assim a água não acabará logo e você não terá de ir muitas vezes ao banheiro. Não ache que fazer uma pausa durante a prova e ir ao banheiro é uma perda de tempo, muito pelo contrário, com isso você relaxa e descansa sua mente e, ao voltar à prova, raciocinará melhor e mais rápido;

Passo 4 – Procure ficar tranquilo. Sei que isso é muito difícil para a maioria das pessoas. Mas o controle emocional é essencial. Tenha segurança de si mesmo. Eu, pelo menos, durmo muito mal no dia que antecede a prova, mas isso faz parte desse jogo.

Passo 5 – Durante a prova, eu começo a resolução por informática, depois resolvo os conhecimentos específicos. Paro, vou ao banheiro, procuro esquecer que estou fazendo uma prova e relaxo por uns 5 a 10 minutos. Como meu chocolate e resolvo as questões de português;

Passo 6 – Por fim, faço a redação. Quando termino toda redação, revejo toda a prova objetiva. É impressionante, quando faço a revisão sempre encontro alguns erros que passaram despercebidos. Nesse momento eu consigo enxergar as questões com outros olhos. A água e o chocolate ajudam-no a não se cansar muito. No TRE CE, resolvi duas provas objetivas e redigi 2 redações em 8 horas, claro! Houve o intervalo do almoço. Mas quando terminei a última prova à tarde, não estava cansado. Talvez desse para fazer mais uma prova à noite, hehehe!

Passo 7 – No intervalo entre as provas (para quem faz 2 provas por dia), se for possível, procure relaxar depois do almoço, tome um banho e deite uns 20 minutos. Isso recarregará a sua bateria para a próxima prova. O intervalo entre as duas provas geralmente é de 2 horas, tempo suficiente para fazer isso que sugeri;

Passo 8 – Tanto durante a prova como em casa, enquanto você estuda, beba a cada 20 ou 30 minutos 1 ou 2 goles de água (recomendadíssimo). Todos os especialistas são unânimes em afirmar que a água é a gasolina do cérebro. Sem água você não processa bem as informações, não retém o conteúdo e não se concentra o suficiente.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Pessoal, quero ressaltar que a minha metodologia não é a fórmula mágica que todos acham que existe. Eu a desenvolvi a partir de dicas de pessoas aprovadas que conheci na internet. Todas diziam que estudavam principalmente por lei “seca” e resolvendo inúmeros exercícios. Aprendi com meus erros e com as dicas desses candidatos aprovados em diversos concursos, como estudar de forma correta, obedecendo ao estilo que a FCC exige nas suas provas.

Não demorei muito a conseguir essa minha primeira provação. Comecei a estudar assim que terminei a faculdade (dezembro de 2010). Fiz a inscrição pro TRE RN e passei bem longe das vagas, acertei 70% da prova. Mas sabia que não passaria no meu primeiro concurso.

Depois veio o TRF 1ª, melhorei bastante, acertei mais de 80%, mas ainda não tinha sido suficiente. Não desanimei, sabia que precisava estudar mais. Fiquei de maio de 2011 até setembro desse mesmo ano estudando sem nenhum edital publicado.

Em outubro saiu o edital do TRE PE. Quando vi o conteúdo programático, já havia estudado quase tudo. Então fiquei a maior parte do tempo apenas revisando o conteúdo e lendo a lei diversas vezes. Mas estudei bastante. Tirei férias do trabalho apenas pra estudar.

Minha última DICA é: se você trabalha, tire férias pra estudar, pois você ainda não merece ter férias para descansar. Aproveite também os feriados longos para estudar mais, como o carnaval e a Semana Santa. Nada de farras e de bebidas alcoólicas.

RESUMO DA ÓPERA – Bem, essa foi minha trajetória (totalmente particular de estudar). Com isso, desejo que você estude de forma melhor a partir de agora. Sei que não sou o dono da verdade, e posso até estar escrevendo muitas besteiras aqui. Mas acho que conseguirei ajudá-lo, mesmo que seja apenas com uma das dicas. Não tenho a mentalidade de que estou criando “cobras” para concorrerem comigo… Mesmo sendo classificado em diversos concursos, só vou poder ocupar uma única vaga, não é mesmo! Acredito que o conhecimento deve ser compartilhado. Afinal, é dividindo o conhecimento que conseguiremos construir um país melhor e mais justo. Sei que a trajetória é árdua, mas o resultado é recompensador. “Rapadura é doce, mas não é mole não!” Quando tiver conseguido suas aprovações, depois de passar a seguir minhas dicas, avise-me, pois ficarei tão feliz com o seu resultado quanto você.

MICHEL OLIVEIRA DE SOUZA é um concurseiro de sucesso que acredita na difusão do conhecimento.