Você está na página 1de 1

CIVIL E PROCESSO CIVIL. COBRANA. DVIDA QUITADA.

CARTA DE
COBRANA. AMEAAS. HUMILHAO E CONSTRANGIMENTO. INDENIZAO.
DANOS MORAIS. RESPONSABILIDADE SOLIDRIA. JUROS. EVENTO DANOSO.
1.AO RECEBER O PAGAMENTO, MESMO COM ATRASO, DEVER DO BANCO
EFETUAR A COMUNICAO AO ESCRITRIO DE COBRANA. 2.TENDO
RESTADO COMPROVADA A COBRANA INDEVIDA, DANDO ENSEJO A MORAIS
PARA A AUTORA, PATENTE O DEVER DE INDENIZAR. O ESCRITRIO DE
COBRANA NO PODE, PARA CONSEGUIR O SEU INTENTO, SUBMETER A
CONSUMIDORA A AMEAAS E CONSTRANGIMENTOS ILEGAIS, AINDA QUE
PERSISTISSE A DVIDA. A COBRANA DEVE SER EFETUADA COM RESPEITO E
URBANIDADE. 3.PARA O CLCULO DO DANO MORAL, H DE SE LEVAR EM
CONTA, ENTRE OUTROS, A GRAVIDADE DO DANO, OS INCMODOS E OS
CONSTRANGIMENTOS EXPERIMENTADOS PELO CONSUMIDOR, A
REPERCUSSO EM SEU MEIO SOCIAL, EM SEU TRABALHO E, AINDA, O VALOR
DA DVIDA. SOPESADOS ESSES ELEMENTOS, H QUE ESTAR ATENTO, O
JULGADOR, AINDA, PARA O FATO DE NO TRANSFORMAR A DOR MORAL
SOFRIDA EM INSTRUMENTO DE CAPTAO DE VANTAGEM. A, SIM, E UMA
VEZ SATISFEITAS TODAS ESSAS CONDIES, A INDENIZAO POR DANO
MORAL TER ATINGIDO SUA FINALIDADE. 4.EM SE TRATANDO DE DANOS
MORAIS, O TERMO INICIAL DA CORREO MONETRIA SE D A PARTIR DA
FIXAO DA INDENIZAO, OU SEJA, NO PRESENTE CASO, A PARTIR DA
PROLAO DA SENTENA. PORM, OS JUROS DE MORA DEVEM INCIDIR A
PARTIR DO EVENTO DANOSO, EM CASO DE RESPONSABILIDADE
EXTRACONTRATUAL, CONFORME SMULA 54/STJ. 5.RECURSO DA R
IMPROVIDO. RECURSO DA AUTORA PARCIALMENTE PROVIDO.

(TJ-DF - APC: 20040110812499 DF , Relator: ARNOLDO CAMANHO DE ASSIS,


Data de Julgamento: 26/09/2007, 3 Turma Cvel, Data de Publicao: DJU
08/11/2007 Pg. : 101)