Você está na página 1de 5

Uma Radiografia da Igreja Católica Romana

Posted: 22 Feb 2010 07:48 AM PST

Por D. M. Lloyd-Jones
(artigo inédito em português)
“Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para que possais estar firmes contra as astutas ciladas do
diabo. (Efésios 6:11).
Certas coisas que estão acontecendo, atualmente, exigem, imperativamente, que cada
cristão inteligente deva conhecer algo sobre o Catolicismo Romano. Existem
movimentos em operação e reuniões acontecendo, os quais estão tentando fazer uma
reaproximação entre o Catolicismo Romano e o Protestantismo. Há pessoas se alegrando
com isso e dizendo ser uma coisa maravilhosa começarmos a nos unir novamente e que
cooperar em certos aspectos será uma bela manifestação do espírito cristão.
Ora, esse tipo de coisas torna imperativo que entendamos o que está acontecendo e, à
medida em que olharmos para o futuro, o assunto vai se tornar mais urgente, uma vez
que existem certas possibilidades que devem ser examinadas. Entendo, pelas estatísticas,
que existem certos países no mundo, nos quais, se continuar esta moderna tendência,
logo teremos uma maioria católica. Portanto, se prosseguirmos no pensamento
democrático de decidir nossa forma de governo, na contagem das cabeças, logo haverá
nele uma maioria católica romana. Não é difícil antever certas possibilidades que irão
resultar nisto. A verdade é que isso até poderá acontecer neste país, daqui a alguns
anos. Portanto, sob todos os pontos de vista, torna-se imperativo observar nossa posição,
diante deste fato que está nos confrontando . Quer gostemos ou não, trata-se de algo que
precisamos fazer. Pessoalmente, eu jamais o havia feito, antes. Não pertenço a qualquer
“Sociedade Protestante”. Jamais falei sobre uma plataforma. Minha visão tem sido
sempre que a única definitiva resposta para o Catolicismo Romano é uma positiva
pregação da Verdade cristã e das grandes doutrinas da Reforma. Com coisa alguma,
além disso, seria possível lidar com a ICAR (Igreja Católica Romana). Protestos
negativos, a meu ver, resultam em nada. Eles têm continuado até hoje, desde há uma
porção de anos. Mas, a verdade é que este corpo romano está crescendo, praticamente,
no país inteiro, enquanto todos os nossos protestos negativos para nada têm servido.
Minha opinião é que o crescimento do Catolicismo Romano é devido a uma única coisa,
ou seja, ao flácido Protestantismo, o qual desconhece aquilo no que ele crê. Por isso,
estou dedicando o meu tempo a entregar este ensino positivo. Nosso texto me obriga a
tratar do assunto como das “astutas ciladas do diabo”, conforme o texto supracitado.
A Chamada do Evangelho ( sermão de McCheyne)
Posted: 08 Feb 2010 07:07 AM PST

Sermão de Robert Murray McCheyne

“A vós, ó homens, clamo; e a minha voz se dirige aos filhos dos homens.” (Pv 8:4 ACF)

São estas as palavras da sabedoria, e a sabedoria, no livro dos Provérbios, personifica o nosso Senhor e Salvador Jesus
Cristo. Isso é evidente, pelo que Ele diz no cap. 1 e versículo 23 em que manifesta: "eis que vos derramarei
abundantemente do meu espírito". Só Cristo é quem nos deu o dom do Espírito Santo. De novo em Pv 8:22 diz Ele: "O
SENHOR me possuiu no princípio dosseus caminhos", e Pv 8:30, "Então eu estava com ele, e era seu arquitecto; era cada
dia as suas delícias, alegrando-me perante ele em todo o tempo". Estas palavras só são certas referidas a Cristo Jesus, o
Verbo que estava com Deus e o Verbo que era Deus e pelo qual todas as coisas foram feitas.

Observai os lugares aonde Jesus vai com o Seu convite. Primeiro vai ao campo. Ele escala todo o altiplano, "todo o
cabeço" e ali clama; depois desce aos caminhos, onde acha muitas encruzilhadas. Depois, vai à cidade, à entrada das
portas, onde a multidão se reúne para fazer os seus negócios e para escutar julgamentos; então, atravessa a principal
calçada da cidade e clama junto a cada porta por onde atravessa. Visita em primeiro lugar as sendas e veredas do campo
para, logo, dirigir-se às ruas e praças da cidade levando a Sua preciosa mensagem.

Observai a forma como Jesus oferece o Seu convite. Ele, clama fortemente, faz ouvir a Sua voz, permanece em pé e chama
e levanta a Sua voz; parece-Se a qualquer mercador que oferece os seus géneros, primeiro, no mercado e depois de porta
em porta. Nunca qualquer ocupado mercador ofereceu vender com tanta ansiedade as suas mercadorias como Jesus
oferece a Sua salvação. "Recebam o meu ensino e não a prata, e a ciência antes que o ouro escolhido" (Pv 8:10).

Observai a quem dirige Jesus o Seu convite (Pv 8:4). "Oh, homens, a vós clamo, e a minha voz é para os filhos dos
homens". Os mercadores oferecem as suas mercadorias a certa classe de pessoas, aos compradores, mas Jesus oferece as
Suas a todos os homens. Onde quer há um filho de Adão, onde quer exista um filho de mulher, a palavra que se lhe dirige
é: "O que tem ouvidos para ouvir, ouça".

Doutrina. - Cristo oferece-se como Salvador a toda a raça humana.

I. ESTA É A VERDADE MAS GLORIOSA DE TODA A BÍBLIA.

É comum crer que a pregação da Santa Lei é a maior verdade da Bíblia, para que por ela toda boca se tape e todo o
mundo venha a ser declarado culpável diante de Deus. E, certamente, creio que é a Lei o meio de que se serve Deus mais
comummente. Mas, em minha opinião, há algo que se destaca muito mais na visão de um Salvador divino oferecendo-Se
livre e voluntariamente por cada ser que compõe a raça humana. Há algo que pode quebrantar o coração humano, que é
como uma pedra neste clamor: "Oh, homens, a vós clamo, e a minha voz é para os filhos dos homens".

1. Se vós tivésseis vivido nos dias de Noé quando construía a sua arca, teríeis visto aquela enorme arca preparada e com a
porta aberta, convidando a todos os homens a entrar nos seus amplos pisos, não vos teria significado, como o maior aviso
de alerta?! Teríeis podido olhá-la sem pensar no dilúvio vindouro e imediato em que devia submergir o mundo ímpio?

2. Se tivésseis vivido nos dias em que Jesus esteve sobre a Terra, haveríeis de tê-Lo visto sobre a garupa do Seu asno no
monte das Oliveiras, detendo-Se ante a própria Jerusalém que vivia plácida e deslumbrante aos seus pés, teríeis visto o
Filho de Deus chorar sobre a cidade e dizer: "Oh, se também tu conhecesses, ao menos neste teu dia, o que toca à tua
paz!, mas agora está encoberto aos teus olhos", não teríeis a sensação de que alguma terrível destruição aguardava a
inconsciente cidade? Derramou Ele estas lágrimas sem causa? Certamente via aquele dia em que o inimigo a destruiria, o
que ninguém, a não ser só Ele, conhecia.

3. Do mesmo modo, queridos amigos, quando alcançareis ver Jesus andando de um lugar para outro, dos montes às
sendas, das encruzilhadas às portas da cidade, das entradas da cidade às portas das casas, quando conseguireis ouvir o
Seu ansioso clamor; "Oh, homens a vós clamo", não compreendereis então, que todos os homens estão perdidos, que
uma terrível condenação se abate sobre eles? Clamaria tão forte e insistentemente o Salvador se não existisse o Inferno?

Aplicai isto a vós, almas que dormis nos vossos pecados; a vossa sonolenta alma periga. Notai quem é o que vos chama - é
a Sabedoria! - É Jesus, em quem estão escondidos todos os tesouros da sabedoria e do conhecimento. "Oh, homens, a vós
clamo". Amiúde acontece que quando os ministros vos hão tocado o coração por meio dos seus sermões, ao regressar aos
vossos lares dizeis: "Oh, era a palavra de um ministro somente, tenho de tremer pelas palavras de um homem?" Mas eis
aqui que não é a palavra de um ministro, mas que é a palavra de Cristo. Eis aqui que é a palavra de Um que conhece a
vossa verdadeira situação, que conhece o vosso coração e a vossa história, que conhece tanto os vossos pecados
cometidos à luz do dia, como os realizados no amparo da noite, que conhece a ira que há-de vir sobre vós e a condenação
eterna que vos espreita. “Oh, homens, a vós clamo".

Notai em quantos lugares vos chama. Nas cerros e nas sendas, nas portas e nas entradas da cidade. Não foi assim
convosco? Não recebestes a chamada através da Bíblia, ou pela família, ou no templo do Senhor? Andastes daqui para ali,
mas o Salvador andou sempre atrás de vós. Fostes aos lugares de diversão, aos lugares de pecado, e Cristo acompanhou-
vos. Haveis permanecido na cama enfermos e Cristo acompanhou-vos. Não será por que a ovelha está num grande perigo
quando o pastor a segue e busca tão de perto?

Notai como clama. Ele clama e levanta a Sua voz. Não tem feito o mesmo convosco? Não chamou tenra e intimamente à
porta do vosso coração nos perigos, nas circunstâncias em que se manifestou a Sua providência, pela ocasião da morte de
algum ser querido? Não clamou docemente na pregação da palavra? Algumas vezes, quando haveis lido a sós a Bíblia,
não foi a voz de Cristo mais profunda que os próprios trovões distantes?

Notai que a todos clama. Se tivesse convidado somente aos velhos, poderiam dizer então os jovens: "Nós somos salvos,
nós não necessitamos dum Salvador". Se tivesse chamado somente aos jovens, os anciãos poderiam ter dito: "Não é para
nós". Se tivesse chamado os bons ou os maus, uns ou outros ter-se-iam dado por desculpados. Mas, Ele chama-vos a
todos vós. Portanto, todos estais perdidos, velhos e jovens, ricos e pobres. Pensai o que quiserdes de vós mesmos, Jesus
sabe que todos estais perdidos, por isso clama sem pejo: "Oh, homens, a vós clamo".

II. ESTA É A VERDADE MAIS CONSOLADORA DA BÍBLIA

Quando se fala de Cristo a pessoas despertadas pelo Espírito Santo, geralmente estas vêem aumentados os seus temores.
Elas vêem com claridade que Jesus é um grande e glorioso Salvador, mas, então sentem que O rechaçaram e temem que
Jesus nunca poderá ser o seu Salvador. Muito frequentemente as pessoas despertadas sentam-se e escutam uma viva
descrição de Cristo, da obra de substituição em lugar dos pecadores, mas a sua pergunta ansiosa é: "Será também Cristo,
Salvador para mim?" Agora, respondo eu a tal pergunta: Cristo ofereceu-Se voluntariamente em favor de toda a raça
humana. "Oh, homens, a vós clamo". Se não houvesse nenhum outro texto em toda a Bíblia para alentar os pecadores a
vir sem impedimentos a Cristo, este só deveria bastar para persuadi-los. Não há tema mais mal interpretado e pior
compreendido pelos não convertidos do que o da liberdade sem condições para ir a Cristo. Tão mísera ideia temos,
geralmente, da sua livre graça, que não podemos crer que Deus possa oferecer-nos um Salvador, enquanto
permanecemos na nossa fraqueza e debilidade carnais, condição natural do homem condenado ao Inferno. Oh, é triste
pensar como o homem luta contra a sua própria felicidade e não crê na própria Palavra de Deus!

Todos os símbolos e tipos bíblicos mostravam que o Salvador Se ofereceria livremente por todos.

1. A serpente de metal foi levantada ante o povo de Israel para que todo aquele que a olhasse fosse sarado. O próprio
Cristo assim o explica de Si mesmo: "Assim é mister que o Filho do homem seja levantado, para que todo aquele que nele
crê não se perca, mas tenha a vida eterna".

2. As cidades de refúgio assentadas sobre uma colina, com as suas portas abertas noite e dia, ensinam-nos o mesmo.
Todo aquele que queira, vá ao refúgio, porque a esperança se põe ante cada um de vós.

3. Os anjos de Belém repetiram o mesmo ensino. "Eis aqui vos trago, novas de grande gozo, que serão para todo o povo".
E o último convite da Bíblia é a mais úbere e incondicional de todos. "O que queira, tire de graça da água da vida ". Notai,
também, no nosso texto a amplitude da chamada: "Oh, homens, a vós clamo". Isto mostra-nos que não Se oferece pelos
demónios, mas por todos os homens. A cada ser que tem forma e nome humanos oferece-Se livremente o Salvador. Isso
não é por causa da bondade que pudesse haver em qualquer homem, não porque neles se tenha produzido alguma
mudança, mas porque justa e precisamente Se oferece pela sua condição totalmente perdida. Livremente apresenta-Se
ante eles, ainda que nunca antes O tenham procurado. Existem muitos estratagemas pelos quais Satanás procura manter
os homens longe de Cristo.

Alguns dizem que não há esperança para eles. "Eu não tenho esperança, porque eu amei a vida impura e corri atrás das
rameiras. Cometi pecados tão grandes, tão profundamente me afundei no lodo do pecado, dei de tal forma rédea solta às
minhas paixões e concupiscências, que é impossível que possa sequer pensar em que há para mim perdão e promessa de
me regenerar. É completamente impossível. Não há esperança para mim, não". A ti quero responder-te. "Há esperança.
Pelo amor de Cristo, os teus pecados podem ser perdoados." Ah, por que é que ao livre e incondicional clamor de Cristo,
por que é que permitis que Satanás vos engane, almas queridas, que inspirais tanta compaixão? É certo que vos haveis
sumido no lodo do modo triste que lamentais, que vos tendes destroçados a vós mesmos, convertendo-vos em
verdadeiras pelancas, mas contudo, há esperança em Cristo. Jesus veio buscar os perdidos como vós. Cristo fala desta
maneira para vós. Pertenceis à raça humana e Cristo oferece-se livremente a toda a raça humana.. "Oh, homens, a vós
clamo".

"Até este momento -dizeis- não me tenho preocupado absolutamente pela minha alma. Até este momento não ouvi
nenhum sermão, nem tenho prestado a menor atenção às palavras da Bíblia; não tem tido para mim qualquer atractivo o
relacionar-me com Cristo ou com Deus ou com as coisas eternas. A vós, vos respondo, a vós quero manifestar que Cristo
ofereceu-Se livre e voluntariamente por vós. Ainda que jamais vos tenhais preocupado com a vossa alma, Cristo tem-se
preocupado e deseja salvá-la. Ainda que não vos tenhais preocupado com Cristo, Ele tem-Se preocupado convosco e
estendeu os Seus braços salvadores para vós em muitas ocasiões. Cristo não veio ao mundo para buscar aqueles que se
preocupavam com as suas almas, mas a buscar os que estavam perdidos. Se alguém pensasse: "É que eu sou o mais
perdido", não deveria ter dúvida alguma de que é um dos que Cristo veio buscar. Hoje podeis achar o Salvador. "Oh,
homens, a vós clamo".

"Se eu soubesse -dizem outros- que sou um dos escolhidos, viria a Cristo, mas temo-me que não o sou". Tenho de lhes
dizer que nunca ninguém foi a Cristo porque soubesse que era dos escolhidos. É certo que Deus tem escolhido, pela Sua
boa e perfeita vontade, alguns para a vida eterna, mas os tais nunca o souberam enquanto não foram a Cristo. Cristo
nunca convidou os escolhidos a ir a Ele. Portanto, a tua questão não é: Sou eu um dos escolhidos?, mas: pertenço à raça
humana?

Algum de vós pode estar pensando: "Se eu pudesse ver o meu nome na Bíblia, então acreditaria que Cristo quer salvar-
me. Quando Cristo chamou Zaqueu, disse-lhe: "Zaqueu, desce". Chamou-o pelo seu nome e ele acudiu imediatamente".
Se agora Cristo me chamasse pelo meu nome, rapidamente acudiria a Ele". Tenho de responder-vos que Cristo chama-
vos pelo vosso nome, pois diz: "Oh, homens, a vós clamo". Suponham que Cristo tivesse escrito os nomes de todos os
homens e de todas as mulheres do mundo e de todos os tempos; o vosso nome estaria anotado, não é certo? Em vez de
escrever cada nome, um após o outro, incluiu-os a todos numa só palavra que os engloba a todos, a cada homem e mulher
e menino. "Oh, homens, a vós clamo, e a minha voz é para os filhos dos homens". Desta maneira o teu nome está escrito
na Bíblia. "Ide e pregai o Evangelho a toda criatura".

"Se eu pudesse arrepender-me e crer, em tal caso Cristo se ofereceria livremente por mim. Mas eu não me posso
arrepender e crer". Respondo: não és tu um homem ainda antes de te arrependeres e creres ? Nesse caso, Cristo ofereceu-
Se por ti antes de que se desse o teu arrependimento e fé. E, crentes, permiti-me dizer-vos que Cristo não se ofereceu por
vós por causa do vosso arrependimento, mas por causa da vossa perdição e maldade. "Oh, homens, a vós clamo".

"Temo que passou para mim o tempo da graça, -Pensais outros-. Devia ter ido a Cristo no princípio da minha vida. Eu
creio que Cristo se ofereceu por mim então, na minha juventude, quando dava os meus primeiros passos religiosos e o
temor de Deus ainda Se aninhava no meu coração, mas, agora já passou para mim o dia da graça". Não és ainda um
homem, não pertences ainda ao género humano? Não, Cristo ofereceu-Se em teu favor, não por nada bom que em ti
houvesse antes, mas sim por que tu és um vil e perdido pecador? Ainda és um vil e perdido pecador e ainda agora Se
oferece por ti a Si mesmo. "Oh, homens, a vós clamo".

Queria agora aproveitar esta oportunidade para fazer um convite de Cristo com todos os Seus benefícios a cada alma
presente nesta reunião. A todo homem, mulher e menino, faço-a agora no nome de meu Mestre e Senhor, convite pleno,
oferecimento úbere do Salvador crucificado, para que seja a vossa segurança e justiça, o vosso refúgio e fortaleza. Porei ao
vosso alcance o Evangelho, fazê-lo chegar tão abaixo, para que os pecadores que sois baixos de estatura, como Zaqueu
possais alcançá-lo. Oh! não há ninguém que aceite, que agarre a Jesus Cristo, o único e suficiente Salvador?

III. MAS É TAMBÉM A VERDADE MAIS CONDENATÓRIA DAS ESCRITURAS


Se Cristo é oferecido livremente a todos os homens, então é claro que todos quantos vivem e morrem sem Cristo se verão
sumidos na condenação daqueles que rechaçam o Filho de Deus. Ah! tremenda coisa é que a própria verdade que é vida
para quem a crê, seja morte e condenação para os outros. Esta é a condenação. Nós, os crentes, somos aroma suave em
Cristo para Deus. Quando os ignorantes do Evangelho passem à presença de Deus para ser julgados - os hindus, os
africanos e os chineses, por exemplo, e em geral, todas quantas pessoas a quem não lhes tenham feito os mesmos
oferecimentos de Cristo- não terão tão terrível condenação como aqueles que tenham vivido e morrido sem a salvação
apesar de terem gozado do privilégio da pregação do Evangelho. Tiro e Sídon não serão tão severamente julgadas como o
será Corazín e Bethsaida e a impenitente e incrédula Cafarnaum.

Oh, amigos, não tendes desculpa aos olhos de Deus se hoje fordes para as vossas casas não salvos! O Evangelho tem sido
posto ao vosso alcance, foi descido neste dia à vossa altura, à altura de cada um de vós. Se fordes para as vossas casas sem
havê-Lo aceito, no último dia a vossa condenação e culpa serão mais pesadas. Se Cristo não tivesse vindo a vós não teríeis
pecado, mas, agora eis aqui, que o vosso pecado permanece.

Objecção. – Mas, o meu coração é tão duro que não posso crer. O meu coração, de tal forma sente o atractivo das coisas
do mundo, que não as posso abandonar para ir a Cristo. Nasci assim, sou assim por natureza.

Resposta. - Isto não faz senão agravar o teu pecado e culpabilidade. É certo que és nascido assim e que o teu coração é
duro como uma pedra de moinho. Mas isso é precisa e justamente a razão porque Deus te condenará; porque desde a tua
infância foste duro de coração e viveste na incredulidade. Se um ladrão, por exemplo, quando é levado ante a presença de
um juiz, em vez de clamar misericórdia, começa a dizer que ele sempre foi um ladrão, que quando era menino o seu
coração já sentia atractivo para o roubo e a delinquência, e dissesse que prefere continuar com a mesma conduta, não
agravariam tais declarações a sua culpa? O mesmo acontece contigo.

Oh, amigos, se ao morrer pudesses dizer que Cristo nunca vos foi oferecido, teríeis um castigo mais tolerável do que o que
então tereis! Deveis sair daqui hoje, ou com o gozo de Cristo, ou com a tristeza de O haver rechaçado; deveis sair hoje
daqui havendo-O aceito ou havendo-O rechaçado; ou ganhos e encontrados por Cristo, ou ainda mais perdidos que antes.
Nenhum de vós poderá escapar da culpabilidade em que incorrestes neste dia do Senhor. Este sermão vos sairá ao
encontro. Olhai que não desprezeis ao que fala: “Como escaparemos nós, se não atentarmos para uma tão grande
salvação?”
***

Traduzido por Carlos António da Rocha

fonte: http://www.iglesiareformada.com

FONTE: No Caminho de Jesus