Você está na página 1de 2

Nono lugar da geral absoluta e terceiro da categoria T2

Perdeu vice-liderança já no sexto e último sector


Baja Itália (18.21 Março) é o próximo desafio

Nuno Matos surpreende na estreia


internacional com pódio na Baja Rússia
Missão cumprida e objectivos superados para a primeira dupla nacional a aventurar-se nas pistas geladas da Baja
Rússia Northern Forest, segundo evento do ano pontuável para Taça Internacional FIA de Bajas. Numa corrida em
que a única meta assumida era apenas “chegar ao fim e ganhar experiência”, Nuno Matos e Filipe Serra
surpreenderam ao colocarem a Isuzu D-Max do Team do Cetelem | Fedima Team num excelente nono lugar da
geral absoluta e, mais importante ainda, no pódio final da categoria T2! Apesar de tudo, segundo lugar só não foi
uma realidade devido a um pequeno erro logo no arranque do último sector. Próxima paragem? A estreia na Baja
Itália, no penúltimo fim-de-semana de Março…

Disputada em pleno Inverno russo, ao longo de 260 km de pistas cobertas de neve e gelo, e com temperaturas que
oscilaram entre os 5 e os 10 graus negativos, a mais incaracterística das provas que integram o calendário
internacional de todo-o-terreno contou pela primeira vez na sua história com a presença de uma equipa portuguesa
à partida.

Coincidindo com o seu baptismo internacional, Nuno Matos e Filipe Serra bateram-se este fim-de-semana com
alguns dos melhores pilotos da actualidade e, seguramente, com os melhores especialistas do mundo neste tipo de
terreno. Sem quaisquer referências e com um único e pequeno teste realizado na véspera do rali sair para a estrada,
a apreensão era mais do que justificada para o actual Campeão Nacional de T2. De tal forma que o único objectivo
assumido era mesmo tentar chegar ao fim e ganhar alguma experiência…

Porém, surpreendendo logo na abertura, Nuno Matos e Filipe Serra colocaram-se de imediato em posição de discutir
o pódio da categoria, chegando inclusivamente a ocupar a liderança provisória após o final do primeiro Sector
Selectivo (SS), para depois de fixarem no segundo lugar à chegada da etapa inaugural, a pouco mais de 4m do líder
da categoria.

Com um ritmo em crescendo, ainda que reservando sempre alguma margem de segurança, o piloto de Portalegre
parecia, realmente, ter tudo a seu favor para confirmar a vice-liderança na segunda e decisiva etapa, entrando para
o sexto e último SS com confortáveis 2m19s de vantagem para o seu perseguidor mais directo, o russo Andrey
Cherednikov…
“Se o primeiro lugar parecia já impossível de concretizar, o segundo estava perfeitamente ao nosso alcance, mais
ainda depois de ter reforçado a minha vantagem no quinto e penúltimo sector. Porém, tudo se complicou no
derradeiro troço, escassos dois quilómetros após a partida. Entrei mal num gancho, num local em que a pista
estava já bastante danificada, e acabei por ficar preso num banco de neve… Ainda pedimos ajuda a alguns
concorrentes, mas acabou por ter que ser o público a puxar-nos novamente para a pista. Enfim, um erro
desnecessário que nos custou muito tempo e a descida à terceira posição”, lamenta Nuno Matos.

“É claro que o resultado final supera todas as nossas expectativas iniciais e só pode ser considerado muito positivo
para quem nunca tinha corrido nesta baja de características tão especiais. Mas avaliando o que foi a nossa corrida
desde o início, não posso deixar de ficar um pouco desgostoso pela forma como deixei escapar o segundo lugar.
De qualquer forma, o campeonato só agora começou para nós e esta era, de facto, a corrida em que
depositávamos maiores reservas ao nível do resultado final”, acrescenta ainda o piloto, segundo melhor dos
estreantes no final desta difícil baja.

“Curiosamente, quase teria dado para dispensar a equipa de assistência, uma vez que não foi preciso mudar uma
única peça no carro ao longo de toda a prova. Está pronto para seguir viagem para a Baja Itália”, conclui Nuno
Matos, o agora quinto classificado da Taça Internacional FIA de Bajas, mesmo se a apenas quatro pontos do líder.

CLASSIFICAÇÃO FINAL (EVENTO FIA)

Cl. Piloto/Navegador Carro Tempo/Dif.


1º Krzystof Holowzyc/Jean-Marc Fortin Nissan Navara Overdrive 4h35m50,8s
2º Aleksandr Zheluddov/Andrey Rudniskiy Mitsubishi L200 a 9m50,2s
3º Boris Gadasin/Vladimir Demyanenko G-Force Proto a 11m21,4s
4º Aleksandr Mironenko/Vladimir Korolev Nissan Pick Up a 23m36,4s
5º Yaroslav Solovyev/Vladimir Karolev Nissan Frontier a 39m50,9s
(…)
7º Viktor Vilokov/Anatoiy Volikov Mitsubishi Pajero a 23m49,7s (1º T2)
8º Andrey Cherednikov/Evgeniy Kuznetsov Isuzu D-Max G-Force a 1h10m43,1s (2º T2)
9º Nuno Matos/Filipe Serra Isuzu D-Max a 1h16m38,3s (3º T2)

CAMPEONATO (APÓS 2 PROVAS)

Categoria Produção (T2): 1ºs Sami Al Shammari e Viktor Vilokov, 10 pontos; 3ºs Yahya Al Helei e Andrey
Cherednikov, 8 pontos; 5ºs Nuno Matos e Ibrahim Al Muhana, 6 pontos (…).