Você está na página 1de 2

Não há criminosos, só lutadores

pela liberdade e bem estar!


A barbárie continua em todo o mundo,
avançam os totalitarismo através de maior
repressão através de discursos de mais Nº40 - Março de 2010 - Informativo do Sindicato de Artes e Ofícios
segurança e a perseguição as ameaças Vários de Campinas - SINDIVÁRIOS - FOSP-COB-ACAT-AIT
"terroristas".
não importando o genero, a etnia ou estilo de
Traduzido em mais prisões arbitrárias Mulheres em luta! vida.
contra qualquer um que seja considerado
uma ameaça a ordem e progresso mundial. Aurora Obreira - Revista Anarco- Isso leva que nossa gente oprimida e
Todo ano, no dia 08 de março é lembrado explorada tenha que se unir, se organizar e
Nossos companheiros continuam sindicalista a luta de milhões de companheiras em todo o construir a própria emancipação.
presos (na Sérvia, na Espanha, na
mundo por dignidade, bem estar e liberdade. Não podemos esperar de mais ninguém
Alemanha etc), sem perspectiva de reversão
O núcleo campineiro da FOSP está A data é marcada pelo o assassinato em isso!
do quadro, apenas aumento repressivo
lançando mais um número da revista anarco- massa de um grupo de mulheres, organizadas A maior reflexão para essa data é o
sobre nossa gente.
sindicalista Aurora Obreira, feita em torno de reivindicações salariais e significado de que devemos superar as
O fato é que se não nos unirmos de
inteiramente em programas livres e na redução da jornada de trabalho no área textil, supostas guerras de "sexo", o feminismo e o
forma solidária, mais companheiros serão
plataforma Linux, dentro do espirito de nos EUA. Nesse episódio, eles tendo ocupado machismo e qualquer forma que segregue ou
crimninalizados por fazerem a luta de
liberdade oferecidos por esses softs e sistema uma fábrica, foram impedidas de sair e no procure a afirmação através da violência,
emancipação social. Nossa resposto é de ter
operacional. local foi ateado fogo. O episódio foi trágico e revanchismo, intolerância e preconceito com
um movimento legitimo e forte ,
A proposta da revista é divulgar, marcou o movimento obreiro em todo. Muitas outros grupos.
reconhecido por nossa gente.
esclarecer e aprofundar temas relacionados manifestações foram feitas em memórias Nossa luta não pode ser reduzida a
Nessas condições, por mais mentiras
ao anarco-sindicalismo e anarquismo, como dessas companheiras, guerreiras que pequenas disputas entre grupos, mas a
que sejam contadas e mais repressão que
práticas reais e atuais na luta por tombaram lutando. união das lutas para um processo
seja feita, nossa gente entenderá que isso
emancipação de nossa gente. Para o anarco-sindicalismo, a repressão emancipatório social, economico, sexual,
faz parte da guerra de classes e que só
Os artigos são feitos visando serem ao significou mais uma marco na luta de classes, cultural.
temos que nos organizar para romper com a
mesmo tempo simples e que ofereçam ao que vitimou milhares de pessoas e continua A nossa emancipação é nossa obra, de
logica da ambição, cobiça e perseguição
leitor conhecimento ou indique onde vitimando em todo o mundo. todxs unidxs!
incitada pelo capital e sua falsa jsutiça.
procurar e desenvolver mais saber sobre os Essa data, conjuntamente com o 1º de
Cabe a nós e mais ninguém construir o
assuntos abordados. Maio, são importantes porque trazem a Veja também: Voto Nulo, Luta
comunismo libertário nos escombros do do
Esperamos que ela se torne mais um recordação que temos que nos unir para lutar Local, Luta Local, Não criminosos,
capital. Avancemos!
veiculo de divulgação popular de nossas por nossa emancipação e que seremos sempre só lutadores, Haiti, Aurora Obreira
idéias, oferecendo boa leitura a todxs! nesse processo perseguidos e criminalizados, ...
Voto Nulo contra a festa da aproveitadores que transformam a luta Luta Local
revolucionária em trampolim para golpes,
demagogia! traições, assistencialismo, hipocrisia e
A educação libertadora se dá no processo
demagogia.
de luta, onde a consciência de nossa opressão
Foi o que vimos no passado e o que
O sistema eleitoral no Brasil é e exploração se tornam palpaveis, se
vemos agora. Continuamos nossa campanha
autoritário, ele mantém através de um mostram de forma crua e terrível levando a
de voto nulo, uma opção de política direta,
discurso superado, a obrigatoriedade do agirmos para mudar. Ao tomar essa atitude,
onde cada cidadão é o representante e que
voto. Como é a questão de ser obrigado é estamos mudando o processo de
deve assumir os compromissos tanto de
contraditório com a democracia (todo o "domesticalização" e "docilização", rompendo
organizar o coletivo como de fazer em uma
capital é contraditório com a democracia, com esse condicionamento pavloviano que os
prática educativa.
escrevemos em passagem), é
Entendemos que o voto nulo é apenas
patrões, os empresários, os exploradores e Haiti
frequentemente publicado campanhas que opressores usam tornando os trabalhadores Devastada por inúmeras intervenções
uma parte de um processo de educação e isso
tentam abrandar e iludir que o o ato de "salivadores" por salários, sem entender que internacionais, o país sofreu mais com as
porque promove a reorganização social em
votar é bom, democrático, um dever toda a riqueza é de quem produz e não de constantes invasões do que com o último
que todos assumem deveres e direitos de
"moral", encobrindo a verdade que essa quem diz que é dele. terremoto.
forma direta, sem intermediários pilantras
opção livre não existe. Essa "iluminação" se dá na luta local, A ONU mantém uma política de
(todos os partidos e seus políticos).
O cidadão brasileiro, indignado e onde desenvolvemos um nova forma de lidar intervenção, tendo o Brasil a liderança
Na anarquia não há partido e nem
apatetado com as continuas práticas de e entender como somos explorados e nesse papel, reproduzindo as operações
práticas partidárias, não buscamos
corrupção dos partidos políticos e de seus oprimidos e como romper com essa relação o repressivas que os EUA fazem como guarda
reconhecimento da esquerda institucional,
políticos, fica a cada dois anos refém do que torna uma das atividades mais do capital. Devemos entender que a ONU é
não disputamos as direções dos movimentos
processo imposto eleitoral. Sabe que precisa importantes revolucionárias, a prática local uma instituição controlada pelos interesses
sociais, mas fazemos parte dos movimentos
fazer algo para mudar, mas fica preso, de luta por emancipação que desencadeia do capital internacional, que manipula seus
sociais praticando aquilo que temos como
obrigado as leis criadas e que favorecem todo um processo de ruptura com a estrutura países buscando satisfazer os interesses das
mais importante, os princípios anarquistas.
aos partidos e politicos pilantras. Alguns imposta e autoritária que reduz a vida de grandes corporações e organizações
Nossa estrutura é descentralizado e aberta, a
fazem um protesto, votanto em candidatos nossa gente a miséria. capitalistas.
participação é livre, já que temos em conta
que prometem romper, fazer a diferença e Muios não sabem como fazer a luta local É reproduzido aquilo que aconteceu no
quem participa do anarquismo, sabe o grande
quando assumem a representação, fazem e preferem fazer a luta de outra forma. Mas Iraque quando os maiores investimentos
compromisso que isso significa.
exatamente tudo aquilo que os outros se não ocorrer os rompimentos locais, para a reconstrução do país sairam do EUA,
O voto nulo ou não votar é apenas, com
fizeram, o que desanima o cidadão e fracassará processos de rompimentos que favorecendo as grandes corporações
já escrevemos, uma parte de nossa luta.
desacredita o meio político. venham de fora, impostos. Como verificamos interessadas na riqueza que a miséria
Convidamos a participar da construção do
A mais de 100 anos, o movimento na história, quando isso acontece, ocorre causada por uma guerra sem fundamentos
comunismo libertário através de práticas
anarquista alerta nossa gente que o uma farsa revolucionária e uma verdade causaram. No Haiti, o Brasil já acena em
anarquistas! Avancemos!
processo eleitoral é um caminho fácil para totalitária de controle da sociedade. Par isso ajudar mais, como na construção de uma
ser evitado é muito importante portanto que usina hidrelétrica e outros apoios, que
se faça no locais de trabalho, de moradia, de geram divisas para nosso país mas pouco
estudo o processo de lutas, que será contribuindo para o desevolvimento do povo
educativo e motivador para um processo haitiano. Na maior parte do apoio, é para
emancipador. manter e aprofundar o controle das elites
Do mais, é por mãos a obra, já que a haitianas sobre seu povo e reprimir toda
emancipação é nossa obra e não podemos contestação a essa situação. O maior apoio
esperar que outros a faça. ao povo haitiano é dar a ele a liberdade de
seguir seu próprio caminho. E apoiar
realmente construindo estruturas que
possam contribuir para isso, o que soldados
não fazem com armas na mão.
Haiti livre é Haiti sem intervenção da
ONU, sem tropas, sem assistencialismo
barato (que não é tão barato assim e não
promove o desenvolvimento dos países
atendidos, vejam como está a Somália,
Etiópia para entenderem o que escrevemos).