CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE

MINAS GERAIS
Nome: Lídia Mara Drumond Castro
“Sistema Operacional Distribuido em 3 máquinas virtuais”

 SO PelicanHPC
O pelican é uma distribuição linux que permite a criação de clusteres de alto
desempenho em poucos minutos. Um cluster Pelican permite que você faça
uso de computação paralela no modo MPI. Os pacotes podem ser
adicionados ao nó de interface em tempo real. Se um novo software é
instalado em /home/user, ele estrá disponível para todos os nós ligados no
cluster.
Criaremos uma maquina virtual master (computador com o qual o usuário
interage), em que o sistema operacional será instalado, via cd, usb ou
imagem. E mais duas maquinas nomeadas de “nós”. Ao executarmos a
maquina master, rodamos um script “pelican_setup” que configura o nó
como um servidor de netboot (por rede).

 Montando as Máquinas Virtuais
Primeiro montamos a imagem do pelicanhpc no virtualbox. Chamei essa
máquina de MASTER. Como é a principal, terá uma memória RAM de 512
MB. Criaremos um novo disco rígido pra ela VDI (Virtualbox disk image) e
este será dinamicamente alocado (usará o espaço do meu disco rígido físico
à medida em que for sendo utilizado). Assim que criamos a MV Master
faremos a configuração dela.
Em Configurações da MV, iremos na aba sistema e em “ordem de boot”
selecionaremos somente a opção “óptico”, antes de salvar clicaremos em
“armazenamento” e selecionaremos a imagem ou a partição do cd em que o
sistema operacional está armazenado. Em seguida configuraremos a rede
do SO. Selecione a rede interna, dê um nome a ela (Rede_Lidia) e clique em
OK. Pronto! A maquina virtual master está criada.
Agora iremos criar as máquinas “nós”:
Clicaremos no botão “Novo” do VirtualBox, colocaremos o nome da nova
maquina de “Nó1” e deixaremos as mesmas configurações do Master
(Memória Ram 512 MB, disco rígido VDI e dinamicamente alocado), para
não termos problemas futuros. E em configurações na aba Sistema,
selecionaremos somente a opção “Rede”. E na aba “Rede”, deixaremos
exatamente como da máquina MASTER. (Nota-se que na máquina virtual
“Nó1”, não utilizaremos a imagem virtual do SO pelicanHPC, pois essa
máquina será conectada atraves da rede pela máquina MASTER).

e selecionando a opção “clonar”. Aparecerá uma mensagem perguntando se queremos criar um diretório com arquivos de teste. selecione a opção “Live” e espere o SO inicializar. . esta senha será usada em todas as máquinas do cluster (Nó1 e Nó2) e aperte ENTER. clonaremos a MV “Nó1” clicando com botão direito em cima dela. Pronto! Agora é só entrar com o nome do usuario (por padrão é user) e a senha que você criou. Após todos esses passos teremos 3 máquinas virtuais: Figura 1: Máquinas Virtuais Criadas  Configurando um cluster PelicanHPC Inicie a máquina MASTER.E para fazermos a ultima máquina que será o “Nó2”. selecionaremos “Yes” e em seguida “No” (pois não teremos um setup já iniciado). Depois pedirá para criarmos uma senha.

A partir desse momento. Nesta tela preta entre com o comando “pelican_setup”. para iniciar a configuração do cluster com as máquinas interligadas na rede local. Vendo que não há nenhum problema. Você deve se certificar de que o dispositivo de rede usado para o cluster está isolada de todas as redes. . pode-se prosseguir.Figura 2: Tela de Login. você já pode ligar as outras máquinas (Nó1 e Nó2) do cluster. que devem estar configuradas para bootar pela placa ethernet. Elas irão iniciar normalmente e ao fim da inicialização aparecerá a seguinte tela: Figura 3: Tela da Maquina Virtual “Nó1” após ligada. Aparecerá uma mensagem de aviso. falando que se você estiver configurado um servidor dhcp em rede aberta pode gerar problemas com seus administradores de redes.

as máquinas voltam à sua configuração original. o cluster é configurado bem rapidinho. E após utilizadas e desligadas. e finalize a configuração do cluster. Figura 4: Tela mostrando a quantidade de nós disponíveis Nota-se que está nos falando que neste momento 3 computadores estão disponíveis. Seguindo esses procedimentos.Voltando na MV Master clicaremos em “YES” e aparecerá uma mensagem dizendo quantas máquinas na rede estão ligadas e prontas para serem adicionadas ao cluster. sendo essas as principais vantagens ao utilizar um cluster Pelican. . Figura 5: Mostra os ip’s das redes disponíveis nas Máquinas Virtuais. Se realmente são 3 clique em “Yes” para que o sistema inicie o ambiente LAM/MPI em cada um dos nós para a execução dos programas paralelos.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful