Você está na página 1de 46
I CFL MÓDULO CURSO FIEL DE LIDERANÇA Construindo Igrejas Saudáveis Guia dE Estudo
I CFL MÓDULO CURSO FIEL DE LIDERANÇA
I
CFL
MÓDULO
CURSO
FIEL DE
LIDERANÇA

Construindo Igrejas Saudáveis

Guia dE Estudo

I CFL MÓDULO CURSO FIEL DE LIDERANÇA Construindo Igrejas Saudáveis Guia dE Estudo
Construindo Igrejas Saudáveis CFL   CURSO I MÓDULO FIEL DE LIDERANÇA O QUE É UMA

Construindo Igrejas Saudáveis

CFL  

CFL

 

CURSO

I

MÓDULO

FIEL DE

LIDERANÇA

O QUE É UMA IGREJA SAUDÁVEL?

Mark Dever

Objetivos da Lição É nossa oração que após o término desta lição

• Você reconheça a importância de uma igreja saudável;

• Você aprenda a discernir quais os fundamentos para a saúde igreja;

• Você saiba apontar algumas marcas bíblicas de uma igreja saudável.

CFL CURSO
CFL
CURSO

FIEL DE

LIDERANÇA

1. A pergunta “o que é uma igreja saudável?” não é nova.

No apêndice do livro “9 Marcas da Igreja Saudável”, Mark Dever lista cerca de quarenta opiniões de diferentes autores de 1990 até 2004, indo de “localização, terrenos e estacionamento ade- quados” até “presença poderosa de Deus”. Todos sentimos que algo está faltando e que precisamos de igrejas mais saudáveis. Então, em sua opinião, o que seria uma igreja saudável? Liste cinco características que essa igreja deve exibir.

Liste cinco características que essa igreja deve exibir. 2. Não apenas a pergunta, mas todo o

2. Não apenas a pergunta, mas todo o debate sobre o que

é uma igreja saudável não é um fato novo. Como Mark Dever

ressalta no vídeo desta lição, já em 381 d.C., no Concílio de Cons-

tantinopla, foram desenvolvidos quatro distintivos da Igreja:

“una, santa, universal e apostólica”. O assunto ficou adormeci- do até a Reforma Protestante, onde duas marcas se tornaram cruciais. Nas palavras de João Calvino, “onde quer que vejamos

a Palavra de Deus ser sinceramente pregada e ouvida, onde ve-

mos os sacramentos serem administrados segundo a instituição

4
4
Construindo Igrejas Saudáveis de Cristo, aí de modo nenhum se há de contestar estar presente

Construindo Igrejas Saudáveis

de Cristo, aí de modo nenhum se há de contestar estar presente uma igreja de Deus” 1 . Qual a importância de olharmos para história ao estudar- mos o que é uma igreja saudável? Descreva estas seis marcas (quatro do Concílio e duas da Reforma) dizendo a importância de cada uma delas.

Mark Dever, em “Nove Marcas de Uma Igreja Saudável”, esclarece que:

“Este livro não é apenas uma consideração destas marcas da igreja. Aceito o entendimento protestante tradicional de que a verdadeira igreja se distingue da falsa sendo caracterizada pela correta pregação da Palavra e administração apropriada dos sacra- mentos. O que pretendo neste livro é abordar algu- mas marcas que distinguem as igrejas saudáveis de igrejas verdadeiras, porém enfermas. Portanto, este livro não é uma tentativa de dizer algo que deveria

1. Cf. João Calvino, As Institutas da Religião Cristã. IV.I.9, p. 34.

5
5
CFL CURSO
CFL
CURSO

FIEL DE

LIDERANÇA

ser dito sobre a igreja. Usando linguagem teológica, este livro não é uma eclesiologia completa. Usando uma figura, este livro é mais uma prescrição do que um curso de anatomia geral do corpo de Cristo.”

3. Segundo Dever, há três respostas comuns sobre o que seria uma igreja saudável: a liberal, a sensível aos interessados e a tradicional. Qual é o denominador comum entre estes três modelos? Complete: Modelo baseado em s

Por que este fundamento é enganoso?

Qual a contraproposta apresentada por Dever? Complete: Modelo baseado em f

Por que este é um modelo melhor?

6
6
Construindo Igrejas Saudáveis 4. Em seu livro “O que é uma igreja saudável?”, Dever aponta

Construindo Igrejas Saudáveis

4. Em seu livro “O que é uma igreja saudável?”, Dever aponta a importância da igreja com as seguintes palavras:

“A igreja dá uma apresentação visual do evangelho quando perdoamos uns aos outros como Cristo nos perdoou; quando nos comprometemos uns com os outros como Cristo se comprometeu conosco e quan- do entregamos nossas vidas uns pelos outros como Cristo entregou sua vida por nós.”

Tendo em vista esta apresentação visual do evangelho, qual o motivo de vital importância porque a resposta para a per- gunta “o que é uma igreja saudável?” é tão relevante. Responda segundo a palestra referente a esta lição:

“É uma questão muito importante perguntar so-

bre a igreja local, porque quando você pergun-

ta sobre

a igreja local você está lidando com a

r

de Deus.”

Discuta a importância deste motivo e o porquê de ele se colocar, inclusive, acima do bem estar humano com relação à igreja.

7
7
Construindo Igrejas Saudáveis CFL   CURSO I MÓDULO FIEL DE LIDERANÇA PREGAÇÃO EXPOSITIVA: POR

Construindo Igrejas Saudáveis

CFL  

CFL

 

CURSO

I

MÓDULO

FIEL DE

LIDERANÇA

PREGAÇÃO EXPOSITIVA: POR QUÊ?

Mark Dever

Objetivos da Lição É nossa oração que após o término desta lição

• Você entenda que o chamado de um pregador é expor a Pala-

vra de Deus;

• Você creia que Deus se revelou através das Escrituras e que

o Espírito de Deus traz vida espiritual ao povo de Deus pela

Palavra de Deus;

• Você compreenda a importância da pregação expositiva como

a tentativa de trazer a Palavra vivificadora de Deus ao povo de Deus.

CFL CURSO
CFL
CURSO

FIEL DE

LIDERANÇA

“A primeira marca de uma igreja saudável é a pre-

gação expositiva. Não é somente a primeira marca;

é a mais importante de todas as marcas, porque, se

você desenvolvê-la corretamente, todas as outras a seguirão. Esta é a marca essencial.” (9M – pág. 40)

“se você estabelecer a prioridade da Palavra, terá no seu devido lugar o aspecto mais importante e singular da vida da igreja, e com certeza haverá crescimento, porque Deus determinou agir me-

diante seu Espírito, por meio de sua Palavra.” (9M

– pág. 40)

1. Mark Dever, no vídeo, afirma:

“Algumas pessoas afirmam serem ‘chamadas para pre- gar’. Contudo, um chamado divino para pregar não é uma permissão divina simplesmente para falarmos qualquer coisa. Não somos chamados simplesmente para pregar, mas sim para pregar a Palavra de Deus.”

Em

seu

livro

“O

complementa:

que

é

uma

Igreja

Saudável?”,

ele

“A autoridade de pregador expositivo começa e termina nas Escrituras. Assim como os profetas do Antigo e os profetas do Novo Testamento rece- beram uma comissão de ir e falar uma mensagem

específica, assim também os pregadores cristãos de nossos dias têm autoridade somente quando falam

a Palavra de Deus.”

“Alguém poderia afirmar alegremente que a Pala- vra de Deus é a autoridade final e inerrante. Con-

10
10
Construindo Igrejas Saudáveis tudo, se essa pessoa não prega de modo expositivo (intencionalmente ou não),

Construindo Igrejas Saudáveis

tudo, se essa pessoa não prega de modo expositivo (intencionalmente ou não), ela nega a sua própria afirmação.” (IS – pág. 58)

Reflita em espírito de oração sobre esse assunto. Você, pre- gador, tem exposto a Palavra de Deus ou falado aleatoriamente sobre temas de seu interesse? Você, membro de igreja, conscien- te de sua responsabilidade de assegurar que a Palavra de Deus seja pregada adequadamente, tem averiguado que o conteúdo do púlpito está sendo transmitido através de pregações fiéis? Faça uma breve descrição de como isso tem se manifestado em sua igreja local.

2. Leia Ezequiel 37:1-14 e responda:

O que este texto nos ensina em relação à vida espiritual, ao Espírito de Deus e à Palavra de Deus?

11
11
CFL CURSO
CFL
CURSO

FIEL DE

LIDERANÇA

Qual é a aplicação deste ensino na pregação da Palavra à Igreja?

3. Mark Dever aponta a pregação expositiva como a marca essencial para uma igreja saudável. Leia os textos bíblicos abai- xo e complete as frases, meditando na importância da Palavra e de sua pregação. Romanos 10:17 – A pregação da Palavra de Cristo é o meio pelo qual vem a 2 Timóteo 4:1,2 – Paulo exorta diante de Deus o jovem

”,

pastor Timóteo dizendo “ mostrando assim a importância desta tarefa.

a

12
12
Construindo Igrejas Saudáveis Atos 6:1-4 – Mais importante que gerenciar conflitos e e no finanças

Construindo Igrejas Saudáveis

Atos 6:1-4 – Mais importante que gerenciar conflitos e

e no

finanças da igreja é “ da

na

”.

Filipenses 2:16 – A palavra de Deus é uma palavra da

, e por isso devemos

Diante dos versículos acima e do que você aprendeu na aula, responda:

a. Qual a importância da Palavra de Deus para saúde da igreja?

b. Diante da importância da Palavra de Deus, por que a prega- ção expositiva se caracteriza como a melhor forma de trazer a Palavra à congregação?

13
13
CFL CURSO
CFL
CURSO

FIEL DE

LIDERANÇA

4. Baseado no vídeo e em considerações suas, responda as alegações abaixo:

• “Pregações expositivas são monólogos autoritários.”

• “A geração de hoje é uma geração visual, para a qual a pregação expositiva é irrelevante e descontextualizada.”

• “Precisamos pregar aquilo que é relevante para a congre- gação naquele momento. Não podemos expor um livro inteiro das Escrituras.”

14
14
Construindo Igrejas Saudáveis O ministério de um pregador tem de ser caracteri- zado por esta

Construindo Igrejas Saudáveis

O ministério de um pregador tem de ser caracteri- zado por esta forma prática de submissão à Palavra de Deus. Mas não se engane: a igreja tem a respon- sabilidade de assegurar-se de que seus pregadores sejam realmente assim. Em Mateus 18, assim como Paulo o fez em Gálatas 1, Jesus admitiu que as igre- jas têm a responsabilidade final pelo que aconte- ce nelas. Logo, uma igreja nuca deve entregar a supervisão espiritual do corpo a alguém que não demonstre um comprometimento prático de ouvir e ensinar a Palavra de Deus. Quando ela faz isso, obstrui seu próprio crescimento, garantindo que não amadurecerá além do nível de seu pastor. A igreja se conformará progressivamente à imagem do pastor, e não à imagem de Deus. (IS – pág. 59)

15
15
Construindo Igrejas Saudáveis CFL   CURSO I MÓDULO FIEL DE LIDERANÇA PREGAÇÃO EXPOSITIVA: O

Construindo Igrejas Saudáveis

CFL  

CFL

 

CURSO

I

MÓDULO

FIEL DE

LIDERANÇA

PREGAÇÃO EXPOSITIVA: O QUE É?

Mark Dever

Objetivos da Lição É nossa oração que após o término desta lição

• Você creia na importância de ouvir atentamente às Escrituras e meditar nelas;

• Você entenda os benefícios de uma igreja receber normalmen- te uma exposição da Palavra de Deus e os prejuízos quando isto não acontece;

• Você saiba diferenciar um sermão expositivo de um sermão temático.

CFL CURSO
CFL
CURSO

FIEL DE

LIDERANÇA

1. Conforme vimos na aula anterior, a Escritura é o ins- trumento pelo qual o Espírito Santo vivifica e edifica o povo de Deus. Segundo Dever, “fundamentalmente, isso significa que tanto os pastores como os membros da igreja têm de se com- prometer com a pregação expositiva. A pregação expositiva é o tipo de pregação que, em termos bem simples, expõe a Palavra de Deus. Ela toma determinada passagem da Escritura, explica-a e, em seguida, aplica o significado da passagem à vida da con- gregação. É o tipo de pregação mais adequado para determinar

o que Deus diz ao seu povo, bem como àqueles que não fazem

parte de seu povo. O compromisso com a pregação expositiva é

um compromisso de ouvir a Palavra de Deus.” (IS – 57). Com base nisso e no conteúdo desta aula, podemos suma- rizar pregação expositiva em:

O tema da p

é o tema da m

Explique o que esta frase significa e qual você entende ser

a base bíblica dela.

18
18
Construindo Igrejas Saudáveis 2. Nesta aula, Mark Dever ressalta a importância de se ouvir atentamente

Construindo Igrejas Saudáveis

2. Nesta aula, Mark Dever ressalta a importância de se

ouvir atentamente as Escrituras e meditar em seu conteúdo, analisando o tema central da passagem e o contexto onde ela está inserida. Ele diz: “a pregação expositiva se refere não à maneira como o pregador faz as suas afirmações, e sim à manei- ra como ele decide o que dizer. O que determina o nosso conteúdo:

as Escrituras ou qualquer outra coisa?” (IS – 58). Em sua aula ele lista alguns benefícios e alguns prejuízos de não se pregar normalmente de forma expositiva. Na tabela

abaixo estão dois benefícios de se pregar expositivamente. Pre- encha o prejuízo correspondente.

Benefício

Prejuízo

Aprendizagem de novas coisas e clareza em coisas antiga.

 

Crescimento da igreja, conformando-se a imagem de Deus

 

3. Usualmente, a pregação expositiva é contrastada com a

pregação temática. Mark Dever afirma:

O sermão tópico começa com um assunto particular sobre

o qual o pregador deseja falar. O assunto poderia ser a oração,

a justiça, a paternidade, a santificação ou até a pregação expo-

sitiva. Depois de estabelecer o tópico, o pregador reúne vários

19
19
a santificação ou até a pregação expo - sitiva. Depois de estabelecer o tópico, o pregador
CFL CURSO
CFL
CURSO

FIEL DE

LIDERANÇA

textos, de diferentes partes da Bíblia, e os combina com histó- rias ilustrativas e piadas. O material é reunido e entrelaçado ao redor de um único assunto. O sermão tópico não é elaborado em torno de uma passagem da Escritura, e sim em torno de uma única idéia que eu escolho. (9M – 41) Pregador examine a si mesmo. Quando você está elaboran- do uma pregação, qual seu comportamento? Você tem uma ideia fixa do que irá falar e então busca textos para dar suporte ao seu tema ou você analisa o que o texto fala e expõe isso para congre- gação? Comente sobre seu atual método de preparar sermões.

Membro de igreja, examine sua congregação. Mark Dever nos alerta do seguinte: “às vezes, as pessoas confundem a pre- gação expositiva com a leitura de um versículo e uma pregação sobre um assunto relacionado intimamente àquele versículo”. Isso acontece em sua igreja? Se sim, por que você acredita que alguns optam por este tipo de mensagem?

20
20
Construindo Igrejas Saudáveis Por fim, tendo em vista todo conteúdo desta lição , compa -

Construindo Igrejas Saudáveis

Por fim, tendo em vista todo conteúdo desta lição, compa- re os dois tipos de pregação:

Pregação Expositiva Pregação Tópica 21
Pregação Expositiva
Pregação Tópica
21
Construindo Igrejas Saudáveis CFL   CURSO I MÓDULO FIEL DE LIDERANÇA PREGAÇÃO EXPOSITIVA:

Construindo Igrejas Saudáveis

CFL  

CFL

 

CURSO

I

MÓDULO

FIEL DE

LIDERANÇA

PREGAÇÃO EXPOSITIVA: COMO?

Mark Dever

Objetivos da Lição É nossa oração que após o término desta lição

• Você reconheça os benefícios tanto na vida do pregador como na da congregação de se pregar expositivamente ao longo da Bíblia;

• Você esteja ciente da importância de se entender a passagem ao determinar a extensão do conteúdo a ser pregado;

• Você aprenda ou relembre os elementos básicos de uma pregação.

CFL CURSO
CFL
CURSO

FIEL DE

LIDERANÇA

1. Na aula, Dever apresenta algumas sugestões para a prática da pregação expositiva. Preencha a tabela abaixo com o respectivo benefício.

Preencha a tabela abaixo com o respectivo benefício. Sugestão Benefício Pregar ao longo de todos os

Sugestão

Benefício

Pregar ao longo de todos os tipos de literatura da Bíblia

Pregar de forma panorâmica em um livro inteiro da Bíblia

Pregar de forma detalhada em uma passagem

Pregar ao longo de livros inteiros da Bíblia

24

Construindo Igrejas Saudáveis 2. Usualmente, a pregação expositiva se restringe a um pa - rágrafo;

Construindo Igrejas Saudáveis

2. Usualmente, a pregação expositiva se restringe a um pa-

rágrafo; contudo, no caso dos Salmos, talvez seja melhor pregar um salmo inteiro por vez. Por quê? Qual o quesito que deve di- recionar a escolha do trecho a ser pregado?

3. Mark Dever enfoca que ao pregar expositivamente, um

pregador jamais ficará sem assunto e não se aterá a temas de sua preferência. Porque a pregação expositiva gera estes dois

benefícios?

25
25
CFL CURSO
CFL
CURSO

FIEL DE

LIDERANÇA

26
26
Construindo Igrejas Saudáveis CFL   CURSO I MÓDULO FIEL DE LIDERANÇA PREGAÇÃO EXPOSITIVA:

Construindo Igrejas Saudáveis

CFL  

CFL

 

CURSO

I

MÓDULO

FIEL DE

LIDERANÇA

PREGAÇÃO EXPOSITIVA: MODELO?

Mark Dever

Objetivos da Lição É nossa oração que após o término desta lição

• Você saiba colocar na prática o aprendizado sobre pregação expositiva;

• Você reconheça a importância de analisar o contexto na pre- paração de uma mensagem;

• Você aprenda a aplicar os pontos da pregação à vida da congregação.

CFL CURSO
CFL
CURSO

FIEL DE

LIDERANÇA

Baseado no modelo que Mark Dever deu ao expor Tiago 2, propomos um trabalho semelhante em Hebreus 1:4-14. Primeiro, leia o capítulo inteiro.

1. Qual é o tema central desta passagem?

2. Quais são os argumentos apresentados pelo autor de

Hebreus?

Versículos

Anjos

Jesus

5

6

7 e 8 e 13

9

O livro de Hebreus é um grande clamor para “considerar- mos Jesus” e nos atentarmos “com mais diligência para as coisas que já temos ouvido para que em tempo algum nos desviemos delas” (cf. Hebreus 2:1; 3:1,8,12; 4:1,11,14 e outros). Confira esse enfoque relendo os versículos 1 a 4 do capítulo 1.

28
28
Construindo Igrejas Saudáveis Sendo assim, reestruture os pontos anteriores sobre Jesus e os Anjos com

Construindo Igrejas Saudáveis

Sendo assim, reestruture os pontos anteriores sobre Jesus e os Anjos com esta ênfase:

1.

2.

3.

4.

Tente agora deixar os pontos de forma mais compreensível ao ouvinte.

1.

2.

3.

4.

29
29
CFL CURSO
CFL
CURSO

FIEL DE

LIDERANÇA

3. O que os versículos 8 a 12 falam a respeito da divindade

de Cristo?

Leia o Salmo 2:7 e diga o que significa “Hoje te gerei” no contexto original. Por que os versículos de 8 a 12 negam a ideia de que “Jesus era um mero homem que se tornou Deus por ser obediente”?

4. Agora, pense em uma pequena introdução a estes pon-

tos que desperte o interesse dos ouvintes.

30
30
Construindo Igrejas Saudáveis Utilizando o quadro mencionado por Mark Dever na aula anterior, busque aplicar

Construindo Igrejas Saudáveis

Utilizando o quadro mencionado por Mark Dever na aula anterior, busque aplicar a passagem nos seguintes pontos:

O que é singular na história da salvação?

Quais fatos precisam ser explicados?

Como isso aponta para Cristo?

O que falar para incrédulos?

Aplicações para esfera públicas

Aplicações na vida profissional

31
31
CFL CURSO
CFL
CURSO

FIEL DE

LIDERANÇA

Aplicações sobre gênero, casamento, família e filhos

Aplicações na vida cristã individual

Aplicações na vida da igreja local

Por fim, faça uma pequena conclusão, utilizando uma per- gunta que sumarize os pontos da mensagem em seu respectivo contexto.

32
32
Construindo Igrejas Saudáveis CFL   CURSO I MÓDULO FIEL DE LIDERANÇA A INERRÂNCIA DA BÍBLIA

Construindo Igrejas Saudáveis

CFL  

CFL

 

CURSO

I

MÓDULO

FIEL DE

LIDERANÇA

A INERRÂNCIA DA BÍBLIA

Augustus Nicodemus

Objetivos da Lição É nossa oração que após o término desta lição

• Você compreenda a importância do alicerce das Escrituras como Palavra de Deus na construção de uma teologia bíblica;

• Você discirna os impactos do pós-modernismo nas igrejas, po- dendo responder biblicamente;

• Você saiba expressar correta e biblicamente o conceito de inerrância das Escrituras.

CFL CURSO
CFL
CURSO

FIEL DE

LIDERANÇA

1. Vivemos em um contexto que ficou conhecido como “pós-modernismo”, caracterizado pela pluralidade, pelo inclu- sivismo e pelo relativismo. Os impactos desta cosmovisão na igreja resultaram na teologia liberal, a qual afirma que “a Bíblia não pode ser identificada como Palavra de Deus absoluta, infalí- vel e inerrante para todas as épocas e povos”. Baseado em João 10:35, qual a resposta você daria a essa separação entre Palavra de Deus e Escritura?

2. Afirmar que a Bíblia é inerrante significa dizer que “ela é verdadeira em tudo o que afirma”. Explique como esta ideia pro- vém da Bíblia ser inspirada por Deus, segundo 2 Timóteo 3:16.

34
34
Construindo Igrejas Saudáveis Complete o quadro abaixo sobre o que a doutrina da iner -

Construindo Igrejas Saudáveis

Complete o quadro abaixo sobre o que a doutrina da iner- rância bíblica significa e não significa.

Não significa

Significa

Que as traduções são

Que podemos c plenamente em tudo o que a

i

Bíblia diz, pois é a Palavra de Deus.

Que c o que a Bíblia diz.

tudo

Que devemos g nossa toda nossa vida pelos seus ensinamentos, normas, promessas e encorajamentos.

 

Que podemos a

Que não há a contradições.

Evangelho com convicção, sabendo que Deus honrará

o

sua própria Palavra aqui registrada.

a

Que a Bíblia é um livro c em linguagem c

escrito

Que a Bíblia é a b para uma teologia saudável para igrejas saudáveis.

Não existem c contendo variações e redações diferentes.

 

Não precisamos e melhor compreendê-la.

para

 
35
35
CFL CURSO
CFL
CURSO

FIEL DE

LIDERANÇA

3. Augustus Nicodemus, em sua aula, afirma: “Só se pode

falar em teologia bíblia se partirmos da perspectiva de que a Bíblia é a Palavra de Deus, inspirada, infalível, inerrante e atual e traz a sua revelação absoluta e válida para todas as épocas e todos os povos”. Diante de todo aprendizado da aula atual, discuta a im- portância destas características da Palavra de Deus para uma teologia bíblica saudável.

4. No final da aula, Augustus Nicodemus apresentou, com

base na Escritura, quatro razões para o surgimento de teologias antibíblicas. Leia os versículos na tabela abaixo e preencha a res- pectiva razão apresentada.

Raiz de uma Teologia Antibíblica

Texto bíblico

2Cor 2:17

2Pd 3:15-16

Mt 23:2-4

Tg1:23-25

36
36
Construindo Igrejas Saudáveis CFL   CURSO I MÓDULO FIEL DE LIDERANÇA A IMPORTÂNCIA DA

Construindo Igrejas Saudáveis

CFL  

CFL

 

CURSO

I

MÓDULO

FIEL DE

LIDERANÇA

A IMPORTÂNCIA DA INTERPRETAÇÃO [ HERMENÊUTICA ]

Augustus Nicodemus

Objetivos da Lição É nossa oração que após o término desta lição

• Você reconheça a importância da interpretação correta para uma teologia realmente bíblica;

• Você compreenda como o método gramático-histórico se mostra o melhor método hermenêutico diante do fato de que a Bíblia foi inspirada por Deus e escrita por autores humanos;

• Você entenda as consequências práticas do método gramáti- co-histórico, tendo uma postura de oração e esforço diante da Escritura.

CFL CURSO
CFL
CURSO

FIEL DE

LIDERANÇA

1. Nesta aula buscamos considerar a interpretação bíblica. Conforme afirma Augustus Nicodemus:

“Uma vez que você tem estabelecida a fonte, a base

da teologia que é a Escritura, vem a pergunta: como

é que vamos interpretá-la? [

da interpretação é fundamental para que uma igreja tenha uma teologia saudável.”

Então, esta questão

]

Sendo assim, de acordo com o vídeo referente a esta lição, qual a diferença entre o objetivo do método gramático-histórico com o do histórico-crítico? Ou seja, qual comportamento que cada método assume diante das Escrituras?

38
38
Construindo Igrejas Saudáveis 2. Como o próprio nome diz, o método hermenêutico gramático-histórico enfatiza o

Construindo Igrejas Saudáveis

2. Como o próprio nome diz, o método hermenêutico gramático-histórico enfatiza o texto e o contexto histórico, buscando entender o que o autor quis dizer na época em que ele disse. Considerando o nosso atual distanciamento cultural e histórico, como podemos chegar a essa compreensão? Quais são algumas ferramentas que podemos usar? Cite pelo menos três.

3. O método histórico-gramatical assume que a Bíblia é um livro divino e humano. Como consequência desta ideia, Calvino resumiu sua concepção hermenêutica nas seguintes palavras:

Orare e labutare” (ore e trabalhe). Aponte quatro aplicações desta concepção no preparo de um sermão.

39
39
CFL CURSO
CFL
CURSO

FIEL DE

LIDERANÇA

4. Qual a importância e as consequências de entendermos que o texto bíblico possui somente um sentido e não vários? Lembrete: um texto possui apenas um sentido, mas certa- mente possuirá várias aplicações.

40
40
Construindo Igrejas Saudáveis CFL   CURSO I MÓDULO FIEL DE LIDERANÇA TEOLOGIA PAULINA [ UM

Construindo Igrejas Saudáveis

CFL  

CFL

 

CURSO

I

MÓDULO

FIEL DE

LIDERANÇA

TEOLOGIA PAULINA [ UM ESTUDO DE CASO ]

Augustus Nicodemus

Objetivos da Lição É nossa oração que após o término desta lição

• Você compreenda as questões essenciais que estão envolvidas na elaboração de uma teologia que seja realmente bíblica;

• Você entenda alguns pontos essenciais quando se busca en- tender e sintetizar o pensamento dos autores bíblicos;

• Você reconheça e adote princípios que o norteiem na constru- ção de uma teologia bíblica.

CFL CURSO
CFL
CURSO

FIEL DE

LIDERANÇA

1. Hans Hübner, em 2004, escreveu o livro “The Law in Paul’s Thought” [A Lei no Pensamento de Paulo] afirmando que Paulo mudou de opinião ao longo do tempo em relação à Lei. Ele afirma que em Gálatas, Paulo é hostil quanto a Lei, fato não observado em Romanos. Na aula atual, Augustus Nicodemus oferece uma resposta a este argumento. Qual é ela?

42
42
Construindo Igrejas Saudáveis 2. Com relação à pergunta “Qual a relação entre Jesus e Paulo?”,

Construindo Igrejas Saudáveis

2. Com relação à pergunta “Qual a relação entre Jesus e Paulo?”, David Wenham afirma que Paulo é o verdadeiro ini- ciador do Cristianismo, tendo pregado e ensinado uma religião bastante diferente daquela anunciada por Jesus de Nazaré. De acordo com a aula desta lição, como você responderia a David Wenham?

43
43
CFL CURSO
CFL
CURSO

FIEL DE

LIDERANÇA

3. Abaixo se encontram os cinco princípios para uma te- ologia bíblica, de acordo com Augustus Nicodemus. Discuta a importância de cada princípio, ressaltando os benefícios de adotá-los e os prejuízos de ignorá-los. Aceitação da autenticidade, inspiração e autoridade do câ- non bíblico histórico.

Buscar entender a mensagem dos autores canônicos à luz do seu ambiente vivencial.

Levar em consideração o caráter progressivo da revelação de Deus nas Escrituras.

Assumir a harmonia intrínseca dos conceitos encontrados nos diferentes autores bíblicos.

Entender os livros e passagens à luz do todo, do centro ou do escopo da mensagem final da Bíblia.

44
44

Elaborado por: Vinícius MussElMan piMEntEl