Você está na página 1de 5

SINDICATO DOS AGENTES DE SAÚDE

DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE-SINDAS/RN
Rua João Pessoa nº 58-A, Centro, Cidade Alta, Sala 02, Natal/RN, CEP: 59.025-500
Fone: (084)3201-0073 – 8727-4836 – 9670-5345
E-mail- sindasrn@gmail.com, CNPJ: 10.472.226/0001-49
União, independência e luta.

EXCELENTÍSSIMO

SENHOR

PROCURADOR

DO

MINISTÉRIO

PÚBLICO

DO

TRABALHO DO RIO GRANDE DO NORTE-RN

SINDICATO DOS AGENTES DE SAÚDE DO RIO GRANDE DO NORTE-SINDAS/RN, por
meio do seu representante legal, já qualificado nos autos do processo em epígrafe, vem
mui respeitosamente à presença de Vossa Excelência, apresentar as questões
complementares atinentes ao meio ambiente de trabalho dos agentes de combate às
endemias-ACE e dos agentes comunitários de saúde -ACS definidas na audiência
realizada dia 22-06-2015.

I-

DO NÃO FORNECIMENTO DE FARDAMENTO E E.P.I

Informamos a Vossa Excelência, que até a presente data a Prefeitura Municipal de
Extremoz não providenciou os fardamentos e E.P.I para ACE e ACS, mesmo depois de
assumir o compromisso com MPT, de entregá-los até o final de junho do corrente ano,
conforme consta em ata.

II-

DAS CONDIÇÕES ATINENTES AO MEIO AMBIENTE DE TRABALHO

Em relação as condições atinentes ao meio ambiente de trabalho dos ACE e ACS,
cumpri-nos esclarecer que a Prefeitura ainda não adotou medidas que minimizem os
agravos a saúde dos trabalhadores, no que concerne ao um local salubre e com condições
mínimas para se guardar os materiais de trabalho e servir de ponto de apoio -PA.
Mesmo exercendo atividade externa, tanto os ACE quanto os ACS precisam de um
ponto de apoio que ofereça o mínimo de dignidade, porque é onde eles reúnem, organizam
sua rotina de trabalho, recebem as determinações das chefias imediatas, fazem suas
necessidades fisiológicas e guardam suas refeições, para se alimentarem no horário de
almoço, já que a Prefeitura nem fornece vale transporte e nem disponibiliza alimentação.
Os problemas são mais graves em relação aos ACE, porque diferente dos ACS que
ainda contam com as instalações das unidades de saúde, os ACE ficam jogados ao relento

O direito é produzido pelo homem e para o homem.. o fundamento da dignidade da natureza humana e de toda a natureza racional". então ela tem dignidade (. pode-se pôr em vez dela. o que obriga muitos ACE ficar sem almoçar. adentram em ambientes totalmente insalubres.37. 1995. 1947. 141. um instrumento. com ele. sucatas e lixões. sem banheiro. p. já que os ACE e ACS precisam adentar nos domicílios para inspeciona-los ou acompanhar as famílias. pois. têm contato permanente com inseticidas e correm riscos de ataque de animais. 2002. a pessoa é sujeito e fim do direito. mas quando uma coisa está acima de todo o preço. A dignidade da pessoa humana se expressa na noção de que "o ser humano é sempre um valor em si e por si. p. Lisboa: Edições 70.) Autonomia é. como é também o seu limite. A dignidade humana é pressuposto da determinação do direito. qualquer outra como equivalente. 1 . negando o domínio de uma pessoa sobre a outra. Rio de Janeiro: Editora Vozes. KANT. uma coisa”1 e. compreende-se o conceito de dignidade humana como o passível de ser articulado nas esferas de dignidade jurídica.. Guido. 29-51. sem água potável para beber e sem geladeira para guardar as marmitas. política. 2 Encíclica "Chistifideles Laici". econômica e moral da pessoa humana. o que demonstra o desleixo e falta de preocupação com a saúde dos ACE e ACS.3 Do ponto de vista jurídico. e. que restringe a esfera de ação de cada indivíduo. Crítica da razão prática. n. Esses trabalhadores percorrem diariamente áreas de risco. 2 Analiticamente. IV- DIGNIDADE DA PESSOA HUMANA E TRABALHO DECENTE Trabalho digno é o que promove a dignidade da pessoa humana trabalhadora. Quando uma coisa tem um preço. cada criatura racional é fim em si mesmo". São Paulo: Martins Fontes. O tema recebeu uma formulação decisiva em Kant: "o homem e. visto que introduz no ordenamento jurídico o respeito recíproco. Fundamentação da Metafísica dos Costumes.ou em locais insalubres. Bases de uma ordem social. tais como: inspeção de terrenos baldios. porque a comida estraga. "tudo o que existe sobre a terra deve ser ordenado em função do homem. E mais: "No reino dos fins tudo tem um preço ou uma dignidade. como seu centro e seu termo". p. e nunca ser considerado e tratado como um objeto que se usa. 3 GONELLA. Immanuel. não permite equivalente. estão expostos a exposição solar intensa. estão em contato permanente com pessoas acometidas de doenças infecto contagiosas e enfrentam os mais diversos riscos decorrentes da profissão. III- DA INEXISTÊNCIA DE PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAISPPRA Além dos problemas de fácil resolução enfrentados pela categoria. portanto. mais. Immanuel. o Município não dispõe de Programa de Prevenção de Riscos Ambientais-PPRA. O direito protege atributos da personalidade do homem. KANT.77-9. e exige ser considerado e tratado como tal. sobem em alturas superiores a 2(dois) metros.

O trabalho digno é aquele em que há a defesa dos direitos fundamentais da pessoa humana como trabalhador(a). jan/abr. Deste modo.8. pressupõem direitos e deveres recíprocos. O trabalho. ou seja. Trabalho e Reconhecimento: Tentativa de uma redefinição. como comunidade política. SOUZA JÚNIOR. para obtenção de vantagens econômicas para si ou para outrem. Certas aspirações humanas são limitadas pelas imposições estatais. bem como as de ‘subordinação’ destes ao Estado. para satisfazer a necessidade da sociedade como um todo. p. importa que a economia esteja a serviço do homem. por isso. 4 5 . cada sujeito tem direito a ser reconhecido. que considera o máximo proveito de algumas pessoas em detrimento de outras. Luis Fernando. Cezar Saldanha. a ter o seu valor afirmado pela comunidade. a dignidade política é complementar à dignidade jurídica. que o ser humano constitui a própria identidade. O trabalho humano possui caráter econômico e ético. p. v. o trabalho digno demanda a não redução do trabalhador a instrumento do sistema produtivo. Os ACE e ACS exercem atividades relevantes para a comunidade. há certos elementos da dignidade humana que precedem a sociedade política e. 46-67. A dignidade econômica da pessoa rejeita a lógica neoliberal. Porto Alegre. Neste sentido HONNETH. Portanto. Do ponto de vista da dignidade jurídica. Por sua vez. É a partir da mediação do outro. reconhecidos pelas suas contribuições pessoais e intransferíveis na execução da parte que lhe cabe na divisão social do trabalho5. Livraria do Advogado: Porto Alegre. o trabalhador é sujeito de direitos que o protegem na sua autonomia e nas exigências do bem-estar no ambiente laboral. o Estado. vincula-se à dignidade humana de forma inalienável porque através dele o homem faz uso das riquezas da terra e aperfeiçoa sua personalidade. visando ao bem comum. o trabalho digno é aquele no qual estão assegurados ao trabalhador os direitos de alcance político próprios do mundo laboral: liberdade de associação (sindicalização).28-29. Axel. liberdade de expressão (manifestação e discussão pública das pretensões laborais). liberdade de ação pública (direito de greve). deve favorecer a realização do cidadão. Nestes termos. Sobre dignidade e reconhecimento: BARZOTTO. considerando o ser humano enquanto princípio. 2010. n. Nas relações de trabalho havida entre agentes e ente público é imperativo moral que cada agente de saúde seja valorizado concretamente. Civitas – Revista de Ciências Sociais. sustentados no primado da dignidade política da pessoa humana. as relações de coordenação entre os indivíduos. cuja atividade serve à economia.1. partícipe e fim do Estado 4. Filosofia do Direito: Os conceitos fundamentais e a tradição jusnaturalista. desta forma. e não o contrário.2008. etc. Palestra proferida em Curso de Direito Constitucional no Colégio Rosário. contemplando valores de natureza moral: proporciona o imprescindível para a satisfação das necessidades humanas e é meio de afirmação da personalidade do trabalhador. De um ponto de vista moral. do seu reconhecimento. É redutiva a consideração do homem como homo oeconomicus. Na dimensão econômica da dignidade. isto é. Porém.

8 Este relatório. meio ambiente do trabalho.org. mais de 160 milhões de trabalhadores ficam enfermos anualmente por conta da precariedade e ausência de segurança e higiene do trabalho 6. que permite. influências e interações de ordem física. Através desta Convenção prioriza-se que o país membro da OIT estabeleça nacionalmente uma cultura de prevenção para práticas positivas no meio ambiente do trabalho. um meio ambiente do trabalho7 saudável projeta-se no meio ambiente em geral e vice-versa. 2008. além de outros dispositivos legais contidos em extensa legislação própria. química e biológica. Além do programa de Saúde e Segurança no Trabalho (SST). inciso VIII.938/81.org. Nesse sentido. da L. O capítulo V da CLT ilustra as atitudes legais preventivas do empregador. com preocupações de resguardo e ampliação da qualidade do meio ambiente do trabalho. A OIT entende que o meio ambiente do trabalho é parte integrante e importante do meio ambiente considerado em sua totalidade. é parte do meio ambiente e possui uma definição própria na nossa Constituição.oitbrasil. a OIT visa ampliar o debate sobre trabalho sustentável promovendo a Seguridade. no Brasil. 6 7 .. pelo qual se visualiza a possibilidade de geração de milhares de empregos pela adoção de políticas ambientais limpas no mundo globalizado. A partir deste programa surgiu a Convenção 187 sobre Saúde e Segurança no Trabalho (SST). importante trabalho da OIT diz respeito ao Relatório Green Jobs (Empregos Verdes: rumo ao trabalho decente em um mundo sustentável).161 sobre "Serviços de Saúde no Trabalho". sobre "Seguridade Social". Saúde e Meio Ambiente do Trabalho. da Organização Internacional de Empregadores (OIE) e da Confederação Sindical Internacional (CSI). não somente a ausência de doença ou enfermidade. Direito Ambientel do Trabalho e a Saúde do Trabalhador .br. 225 da CF/88 com o art. além das Normas Regulamentadoras que complementam as obrigações deste.oitbrasil. www. 6. 3º. leis. além da Convenção de nº 102. 9 O princípio da prevenção.. O princípio de proteção plena ao trabalhador acolhe o princípio da prevenção e implica na responsabilidade do empregador de implementar medidas preventivas e protetivas de matriz individual e coletiva.V- TRABALHO SUSTENTÁVEL Segundo dados da OIT. mental e social.www. 3ª Ed. conjugando-se o art. no todo: ou seja./nota_informativa. São Paulo: Ltr . da Organização Internacional do Trabalho (OIT).pdf Para efeitos deste. apresentado em 20088. O meio ambiente do trabalho não refoge ao conceito contido no art. mediante a adoção concreta de medidas que sejam expressão do princípio ambiental da prevenção9. Pela Convenção 155 (com o Protocolo Adicional de 2002) o termo “saúde” com relação ao trabalho abrange a ausência de afecções ou de doenças e na linha da definição da OMS para a qual saúde é um estado de completo bem-estar físico. 200. abriga e rege a vida em todas as suas formas . Veja-se melhor o também o conceito em: MELO. I. diz respeito à necessidade de proteção da saúde física e mental do trabalhador. que aponta indicadores positivos de empregos sustentáveis foi encomendado e financiado pelo Programa das Nações Unidas para o Meio-Ambiente (PNUMA) no âmbito da Iniciativa Conjunta sobre Empregos Verdes do PNUMA. para o resguardo dos ambientes laborais. Com o Programa SafeWork de 2003. refletindo-se a melhoria da parte. que define meio ambiente em geral como o conjunto das condições. “Trabalho decente em condições de seguridade”.br/htsites/safe_day/. portanto. basilar do Direito Ambiental traduz a obrigação daquele que exerce atividade produtiva no sentido de evitar a ocorrência do dano ambiental e a poluição mediante o controle de ações que possam ser degradantes ao meio ambiente. O trabalho sustentável é fonte de preocupações da OIT e de seus programas que buscam a melhoria do meio ambiente e a proteção da saúde do trabalhador. Foi elaborado pelo Instituto da Vigilância Mundial (Worldwatch Institute) com assistência técnica do Cornell University Global Labour Institute. a OIT se empenha em promover a adesão aos princípios das Convenções nº 155 sobre "Seguridade e Saúde dos Trabalhadores" e Convenção n. onde a expressão meio ambiente do trabalho aparece no contexto do direito à saúde. O meio ambiente do trabalho pode ser caracterizado como a soma das influências do local em que se desenvolve o labor produtivo. Raimundo Simão de.

a garantia de fornecimento de fardamento e E. KLAUSS FRANCISCO TORQUATO RÊGO e da Secretária Municipal de Saúde Sr. prevendo garantias de meio ambiente de trabalho seguro e saudável. 02 de setembro de 2015. ____________________________________ PRESIDENTE . para assinatura de um TAC. b) Que seja o Município notificado a instituir o Programa de Prevenção de Riscos Ambientais-PPRA.ª VERUSKA FONSECA.P. Natal.Em face do exposto.I uma vez ao ano e a realização de exames de saúde periódicos para os ACE e ACS. semelhante ao que fez o Município de Natal. Nestes termos pede e espera deferimento. a Entidade Sindical requer: a) A notificação do Prefeito Municipal Sr. bem como.