Você está na página 1de 198

PowerSHAPE

Apostila
De
PowerSHAPE

PSHAPE versão 4.2


1
PowerSHAPE

PowerSHAPE - Conteúdo
Capítulos Número da
Página
Segunda-feira
1. Introdução 2 - 12
2. Superfícies Extrudadas 13 - 32
3. Planos de Trabalho 33 - 42
4. Superfícies de Revolução 43 - 48
5. Geração de Arcos 49 - 58
Terça-feira
6. Primitivos 59 - 68
7. Superfícies de Curva Diretriz 69 - 74
8. Superfícies a partir de Curvas 75 - 78
9. Superfícies a partir de Rede de Curvas 79 - 84
10. Sombreamento 85 - 90
Quarta-feira
11. Limitando Superfícies 91 - 98
12. Níveis 99 - 104
13. Superfícies de Concordância 105 - 116
14. Modelamento Básico em Sólidos 117 - 140
Quinta-feira
15. Editando Superfícies 141 - 152
16. Fronteiras e Pcurves 153 – 162

17. Superfície de Dois Caminhos 163 - 166


18. Superfícies de Separação e Saída 167 - 184
Sexta-Feira
19. Exemplo do Pistão 185 - 194
20. Volumes 195 - 198
21. Edição de Pcurve 203 - 206
22. Exercícios 207 - 212

PSHAPE versão 4.2


2
PowerSHAPE

1. Introdução
Introdução ao PowerSHAPE.
O PowerSHAPE é um pacote de Modelamento, que é compreendido de um Módulo
principal, que cobre todas as funcionalidades básicas e muitos outros módulos
específicos; PS-Draft (para geração de desenhos detalhados), PS-Mold (para geração
de ferramentas molde), PS-Moldmaker (uma nova abordagem no projeto de moldes),
PS-Electrode (um assistente para geração de Eletrodo a partir de um modelo sólido),
PS-Assembly (geração de montagens de modelos sólidos) e PS-Render (produz uma
imagem de alta qualidade).

Para executar o PowerSHAPE, clique duplo no ícone


PowerSHAPE.

Uma vez aberto, a tela parece como mostrado.

Menu Menu
Rápid Rápido
o de de
Níveis

Guia de
rotação

Área gráfica

PSHAPE versão 4.2


3
PowerSHAPE

O PowerSHAPE automaticamente carrega um novo modelo para ser trabalhado. Este


modelo pode ser salvo com um nome novo ou fechado e então um outro modelo salvo
pode ser aberto para se trabalhar. O PowerSHAPE tem a habilidade de ter muitos
modelos abertos e informações podem ser copiadas de um para outro.

No alto existe uma série de menus que se abrem ao serem clicados.

Pressionar a tecla F1 é meio rápido de acessar o Help.

Selecione o menu Arquivo, usando o botão esquerdo do mouse.

Novo, abre um modelo vazio, Abrir, exibe uma


caixa de modelos disponíveis a se escolher, Abrir
Desenho é ativo no PS-Draft e Fechar, fecha o
modelo.
Salvar, salva o modelo, Salvar Como, solicita um
novo nome para o modelo, Salvar Figura captura
uma imagem da tela e salva como figura e
Propriedades lista as entidades no modelo.
Exemplos, carrega modelos de exemplo de uma
lista selecionada.
Imprimir, opções padrão de impressão, Prévia da
Impressão, mostra o esboço da impressão,
Configuração de Impressão, define a impressora
padrão e Imprimir para Arquivo permite que
imagens renderizadas e arquivos de impressão
sejam salvos.
Reiniciar, retorna o modelo à última posição
salva e Apagar, apaga o modelo da lista
selecionada.
Importar, traz modelos externos de um Navegador
de Arquivos para o PowerSHAPE, Exportar, salva
o modelo selecionado em formato de exportação.
Assistentes oferece uma abordagem passo a
passo.
Esta área possui os últimos quatro modelos
usados e clicando neles você pode abrí-los
rapidamente.
Sair, Sai do PowerSHAPE

Sob estes menus de comando encontram-se os ícones que quando pressionados, abrem
outros menus ou executam uma tarefa. A imagem no ícone representa a tarefa que este
realiza; por exemplo o ícone com um disquete salvará seu modelo.

Se você deixar o mouse sobre um ícone por um


segundo, uma descrição do ícone aparecerá.

PSHAPE versão 4.2


4
PowerSHAPE

A seguir são os seletores de nível e cor, o ícone de camadas (folhas de papel) nomeia
um nível, o próximo ícone de selecionar move os ítens selecionados para um nível e o
último altera a cor do ítem selecionado a partir de uma lista.

Os próximos ícones ligam a outros Produtos, que são PS-Draft, PowerMILL e


CopyCAD.

Selecionando o ícone do PS-Draft modifica todos os ícones no


PowerSHAPE para refletirem as funcionalidades do PS-Draft.Para
voltar ao PowerSHAPE, selecione ícone novamente. Com um
modelo selecionado o ícone do PowerMILL abre o PowerMILL com o modelo
carregado.Com informação selecionada o ícone do CopyCAD abrirá o CopyCAD com
os itens selecionados carregados nele.

O ícone Informação fornece detalhes sobre os objetos selecionados.

Os ícones de criação são Selecionar, Plano de trabalho, Ponto, Linha, Arco, Curva,
Superfície e Sólido.

O último ícone contém uma lista de opções para cada tipo de criação. Estas alterações
dependem de qual opção é selecionada.

Selecione o ícone do menu de criação de linha.

O menu de opções a direita agora contém


as seguintes opções do comando linha
clicando-se na seta para baixo. Quando
estes são selecionados eles são colocados
no alto do menu para uma rápida seleção
quando o modo linha é selecionado
novamente.
Na parte inferior da tela estão o Seletor de
Plano de trabalho, o seletor do Plano
Principal, o botão da grade, a posição do
cursor, a tolerância e a área de entrada
da posição XYZ.

PSHAPE versão 4.2


5
PowerSHAPE

Barras de Ferramentas
Todas as Barras de Ferramentas, como as Barra de vistas, podem ser ligadas e
desligadas utilizando a opção Mostrar? e então selecionando a Barra de Ferramentas
ou Janela no menu de opções Ferramentas.

PSHAPE versão 4.2


6
PowerSHAPE

Opções do PowerSHAPE
A página Ferramentas ? Opções permite que você configure o PowerSHAPE e altere
as definições.

Existem quatro Opções principais; Objetos (linhas, arcos, etc.), Drafting (usado no PS-
Draft) Troca de dados (para importar e exportar) e Opções do Assembly (para
montagens de Sólidos). Campos mostrados em texto azul são armazenados no registro
(definições padrão do Powershape) e campos mostrados em texto preto são
armazenados com o modelo.

Na área Propriedades, você pode modificar o pano de fundo padrão para ser preto, e
Configurar o Reiniciar então toda vez que você inicia uma sessão você terá o pano de
fundo preto, por exemplo.

PSHAPE versão 4.2


7
PowerSHAPE

PSHAPE versão 4.2


8
PowerSHAPE

Botões do Mouse
Cada um dos três Botões do Mouse realiza uma operação diferente no PowerSHAPE.
Usando as teclas ALT, Ctrl ou Shift, tais operações podem ser executadas como
explicado a seguir.

Botão esquerdo do mouse (1): Escolhendo e selecionando

Este botão é usado para selecionar itens dos menus de


opções, entrar e selecionar partes do modelo.

Botão do meio (2) do mouse ou roda: Dinâmicas


Zoom: - Mantenha pressionada a tecla CTRL e este botão e
mova o mouse para cima e para baixo na tela para
aproximar e afastar a vista. Pressione as teclas CRTL e Shift
e este botão para selecionar uma área com uma caixa e
aproximar esta.
Arraste: - Pressione a tecla SHIFT com este botão e mova o
mouse na direção que você desejar ver.
Rotação: Pressione este botão e mova a mouse. Uma esfera
de rolagem indica o centro de rotação bem como os eixos de
oreitação de vista no canto inferior esquerdo da tela. Se a
rotação da vista estiver ativada a vista será rotacionada até
que você clique novamente.

A roda pode ser usada para rolar o texto, se seu mouse possui uma roda.

Botão 3 do mouse: Menus Especiais

Quando este botão é pressionado, traz consigo um menu


baseado aonde o mouse está posicionado. Caso não exista
seleção, o menu de Vista aparece. Se uma linha está
selecionada, por exemplo, então o menu Linha aparecerá.

PSHAPE versão 4.2


9
PowerSHAPE

Exercício 1: Controles dinâmicos do mouse.


Para este exercício você abrirá um modelo armazenado e então mudará as vistas,
usando as opção dinâmicas.

Clique em Arquivo, e selecione a opção Abrir.


A partir da lista que aparecerá selecione o modelo GOLF_FIN.

Quando um modelo é aberto este é mostrado


na Vista de topo +Z.

A barra de ferramentas vista , no lado direito


da janela do PowerSHAPE, pode ser dividida
em 3 áreas principais, vistas padrões,
dinâmicas e sombreamento.

Vistas padrões
Os primeiros 12 ícones contem as vistas padrões, ou olhando no eixo ou na direção que
o eixo aponta, dependendo da orientação sob Plano de trabalho ativo ou Universal.
Quando o ícone é pressionado o modelo é mostado naquela orientação.

Direita - Visualizando o modelo no Eixo X


Frontal - Visualizando o modelo ao longo do eixo Y.
Superior - Visualizando o modelo no Eixo Z
Esquerda - Visualizando o modelo ao longo do Eixo X
Fundo - Visualizando o modelo no eixo Y
Inferior - Visualizando o modelo ao longo do Eixo Z

ISO 1 - Exibe a vista isométrica padrão

ISO 2 - exibe a vista isométrica rotacionada em 90 graus em torno do Eixo Z.

ISO 3 - exibe a vista isométrica rotacionada em 180 graus em torno do Eixo Z.

ISO 4 - exibe a vista isométrica rotacionada em 270 graus em torno do Eixo Z.

Divide a vista mostrando a frontal, superior, lateral e isométrica usando projeção no 3º


diedro

Divide a vista mostrando avista e isométrica usando projeção no 1º diedro

Selecione estes ícones de vista padrão em seqüência.


Selecione Vistas ? Simples

PSHAPE versão 4.2


10
PowerSHAPE

Os atalhos do teclado para


as vistas são listados, isto é.
Alt + 1 para Iso 1. Ligando-
se o NumLock no seu
teclado, você pode usar os
números juntamente com a
tecla Alt para alternar as
vistas.

Existe também uma opção


Modo Perspectiva, que
mostra o modelo em
qualquer vista em escala
real com as partes mais a
frente mostradas maiores e
as partes distantes
parecendo menores.

Vistas Variáveis
Os próximos 10 ícones cobrem uma variedade de opções de visualização, incluindo
zoom e arraste.

Reajustar Escala - ajusta o modelo totalmente dentro da janela gráfica.


Aproximar - amplia o modelo
Afastar - torna o modelo menor.
Vista de tamanho real (1:1) - exibe o modelo em tamanho natural.

Modo de Vista - coloca o ícone de zoom sobre a área do modelo para


aproximar e afastar.
Ampliar o Bloco - define uma caixa sobre a área do modelo para aproximar
Modo panorâmico - Move o modelo sem alterar a escala ou rotação.
Modo Rotação - quando selecionado, movendo o mouse rotaciona a vista.

Bloquear e Desbloquear Centro da Rotação da Vista

Última Vista - retorna para a última vista selecionada.


Atualizar - renova a imagem na tela

Opções de Exibição do Modelo


Os últimos ícones controlam como o modelo é exibido.

PSHAPE versão 4.2


11
PowerSHAPE

Seccionamento dinâmico - mova o indicador para passear pelo modelo sombreado.

Sombreamento de Suavidade - modelo com efeito laminado para mostrar sua


suavidade.
Sombreamento de Contra-Saída - exibe o modelo em vermelho onde ocorre Contra-
Saída , caso contrário verde.
Sombreamento de Raio Mínimo - mostra áreas em vermelho onde o raio é abaixo
do especificado.
Vista de modelo de arames - mostra o modelo como se fosse feito de arames.
Vista sombreada - Mostra modelo como se fosse feito de um material sólido.
Vistas transparentes - Mostra o modelo como se fosse transparente.
Vista de arames sombreada - modelo como sólido mas também os arames
aparentes.
Ocultar linhas sobrepostas - Mostra o modelo em arames, mas sem os arames
internos.
Renderizar vista - Mostra a vista Renderizada, mas esta deve estar sombreada
antes.
Alternar material interno - Mostra ou não o material intermo em vermelho ao
sobrear.

Experimente estas opções de vistas.

Modelos do PowerSHAPE
Modelos do PowerSHAPE podem conter uma variedade de itens, que são divididos em
três tipos principais, Modelo de Arames, Superfícies e Sólidos.

Modelo de arames no PowerSHAPE


Itens de Modelo de arames são linhas, arcos, curvas, texto, dimensões, pontos e balões.
Estes podem ser de duas ou três dimensões e são úteis para gerar superfícies ou mostar
informação.

Sólidos no PowerSHAPE
Sólidos são gerados diretamente de modelo de arames ou superfícies ou podem ser
produzidos como primitivos.Um sólido é um formato fechado que contém informação
no interior, ou seja, possui um volume.

Superficies no PowerSHAPE
Uma superfície define os lados e a área do modelo e pode ser produzida e manipulada
de várias formas para produzir o modelo desejado, que pode ser sombreado e
usinado.Uma superfície pode ser definida com laterais ou uma espinha e pode ser
facilmente alternada entre as duas formas.

PSHAPE versão 4.2


12
PowerSHAPE

Uma superfície de um modelo de taco de golfe é usada:

Laterais

Esta superfície contém duas laterais de formatos


diferentes. Superfícies podem ter duas ou mais laterais.

Longitudinais

Esta superfície contém um número de longitudinais que


segue de uma lateral para outra. Laterais e longitudinais
podem ser invertidas aleatoriamente sem afetar a
superfície.

Espinha / Curva diretriz

A espinha é mostrada pontilhada e algumas vezes é


chamada Curva diretriz. A espinha mostra como a
superfície se comporta entre as seções e é então uma boa
técnica para modelar perfis suavizados. Uma superfície
não precisa conter uma espinha para ser válida.

Superfícies são geralmente feitas de modelo de arames ou podem ser geradas


diretamente como uma superfície primitiva.

PSHAPE versão 4.2


13
PowerSHAPE

2. Superfícies Extrudadas
Superfícies Extrudadas
O Powershape gera superfícies extrudadas (ou sólidos) de uma ou um número de curvas
compostas. Estas curvas compostas podem ser produzidas de uma cadeia de geometrias
de uma parte do modelo.

Extrusão Octogonal
Este exemplo mostra como criar uma extrusão octogonal com raio inscrito de 50 e um
comprimento de 100.

Abra o PowerSHAPE então você estará num modelo novo ou feche o


modelo golf_fin.
Selecione o ícone Linha, e certifique-se que a opção Linha Contínua
está selecionada no sub-menu (a seta para baixo abre o sub-menu).

Linha única
Linha Contínua
Modo Retângulo
Gerar uma caixa em torno dos objetos
selecionados
Chanfro
Chanfro não trimado.

Mova seu mouse dentro da nova área de trabalho do modelo.

Uma linha temporária é presa ao


cursor. Conforme o cursor é
movido as coordenadas da posição
são rastreadas na área de
coordenadas XYZ na parte
inferior da tela, dependendo de
que plano você está.

PSHAPE versão 4.2


14
PowerSHAPE

Insira a coordenada inicial como 0 (para X0 Y0 Z0) e pressione Enter.

Isso fixa umas das extremidades da linha.


Conforme você move o cursor sobre a tela,
uma indicação do comprimento e do
ângulo da linha é exibida. Este está usando
o Cursor Inteligente.

A: 35 L: 49 é um ângulo de 35? e uma


linha de comprimento 49

Mova o mouse até que você obtenha um ângulo de 0? (a direita). (O


indicador de ângulo desaparecerá neste ponto).
Estique a linha até este apresentar um comprimento de 50, e clique com
o botão Esquerdo do mouse.

A linha tornará-se amarela, indicando que a mesma está agora completa. A próxima
linha automaticamente continuará a partir do final da linha anterior.

Mova o mouse até que você obtenha um ângulo de 45?, e clique o botão
esquerdo do mouse para finalizar a linha com qualquer comprimento.

Saia do Modo de Criação clicando no ícone Selecionar.

A linha torna-se amarela e possui uma seta exibindo sua direção. Esta linha precisa ser
alterada para possuir exatamente 50mm de comprimento.

PSHAPE versão 4.2


15
PowerSHAPE

Selecione a linha com o botão direito do mouse.


Conforme o cursor aproxima-se da linha, este deve
adquirir a forma de uma mão.

Este menu é um menu de linha e destaca as opções


disponíveis. O título indica que o item é uma linha e está no
nível chamado General, que é o nível 0.

A linha pode ser Cortada, Copiada ou Apagada do modelo.

Solução seguinte, permite selecionar o item embaixo da


linha.

Ocultar irá esconder a linha e Ocultar Exceto irá esconder


tudo exceto a linha.

Anular, desfaz o último comando no PowerSHAPE.


Informação da Seleção exibirá detalhes da linha.

Editar abre o formulário de edição ou barra de ferramentas.

Selecione a opção Editar... e o formulário Editor de Linhas aparecerá.

Altere o Comprimento para 50 e clique em Aceitar na caixa de diálogo.

Alternativamente, uma vez que um objeto é selecionado, um duplo clique com o botão
esquerdo do mouse trará a caixa de diálogo relacionada ao mesmo.

PSHAPE versão 4.2


16
PowerSHAPE

Selecione o ícone Linha.


Mova o mouse na direção do final da última linha criada. Quando o
cursor inteligente encontra o ponto final a palavra Fim aparece.

Clique com o botão Esquerdo do mouse.


Mova o mouse verticalmente para cima até você ter a distância de 50 e
clique botão esquerdo do mouse.

As linhas seguintes serão inseridas diretamente utilizando


o formulário Posição.

Selecione o botão XYZ na parte inferior da tela.

O formulário Posição
aparecerá, com a ficha
Cartesiano selecionada para
exibir opções Cartesianas, isto
é, move em X, Y e Z.

PSHAPE versão 4.2


17
PowerSHAPE

Selecione a ficha Polar e preencha os valores do ângulo como 135? e


Distância 50.

A ficha Polar permite que


ângulos sejam definidos no
plano atual ou a partir da
posição selecionada (relativa)
ou a partir da posição universal
X0 Y0 Z0.

O ângulo é o ângulo medido em


torno do ponto, a distância é o
comprimento da linha e a
Elevação é o ângulo que a linha
apresenta em relação ao plano.
Se este é deixado em 0 um
ângulo 2D plano é produzido.

Outras maneiras de definir uma


distância são cobertas pelas
outras opções de ficha.

Aplique o formulário e a linha é desenhada e o formulário posição


permanece disponível.
Selecione a ficha Cartesiano no formulário.
Insira uma distância de -50 em X.

PSHAPE versão 4.2


18
PowerSHAPE

Aplique o formulário e a linha é desenhada e o formulário posição


permanece disponível.
Selecione a ficha Polar no formulário
Insira um ângulo de 225 e uma distância de 50.

Aplique o formulário, a linha é desenhada e o formulário Posição


permanece disponível.
Selecione a ficha Cartesiano e insira uma distância de -50 em 27.

Aceite o formulário para entrar a linha e remover este.


Mova o cursor para o fim da primeira linha, até a palavra Fim aparecer
e clique o botão esquerdo do mouse para aceitar a posição.
Saia do modo de criação de linha clicando no ícone Selecionar.

O modelo de arames do octógono agora está completo.

Este octágono deve ser convertido em uma curva


composta. Uma curva composta é uma sequência de uma
geometria ou extremidades de superfícies ligadas para
formar uma entidade completa.

Selecione o ícone Curva e o ícone Curva Composta.

Curva Bezier
Curva B-spline
Curva composta
Curva de Saída
Curva Obíqua
Interseção de superfície ou sólido
Projeção de curvas

PSHAPE versão 4.2


19
PowerSHAPE

A barra de ferramentas Criar Curva Composta aparecerá.

Selecione qualquer linha do octógono com o botão Esquerdo do mouse


e a curva composta percorrerá a forma.

O octágono muda de cor para mostrar quais áreas foram


Círculo azul selecionadas e um círculo aparecerá para mostrar que a
curva composta sugerida é um perfil fechado.

Selecione o ícone Salvar para salvar a curva composta e o

ícone Abandonar para sair do modo curvas compostas.

Altere para uma vista isométrica. Selecione a curva composta.


Selecione o ícone superfície e a opção Extrusão.

Superfície de Extrusão

PSHAPE versão 4.2


20
PowerSHAPE

Isso extrudará a curva composta selecionada na direção


do Eixo +Z com um valor padrão.

Selecione uma vista isométrica sobre o modelo para visualizar a


superfície extrudada.

A superfície padrão pode ter seu comprimento de extrusão


redimensionado dinamicamente ou receber seu tamanho
real.

Pressione e segure o botão Esquerdo do mouse sobre as setas


duplas.

Mova o mouse para cima e para baixo na tela para estender ou reduzir o comprimento
de extrusão da superfície.

Solte o botão do mouse com o comprimento de extrusão por volta de 50.


Edite o comprimento de extrusão para um valor particular, com um clique
duplo nas setas para abrir o formulário Extrusão Primitiva.

A extrusão primitiva pode ser feita com um


comprimento exato inserindo o valor exigido. A
extrusão pode ter um ângulo de saída positivo
ou negativo. A opção manter modelo de arames
manterá o modelo de arames usado para gerar
a extrusão.

A origem da extrusão pode ser movida e a


extrusão completa pode ser rotacionada ou
alinhada a um eixo.

Extrusões primitivas podem ser modificadas até


que elas sejam convertidas em Power Surfaces.
Então elas são alteradas de uma forma
diferente.
PSHAPE versão 4.2
21
PowerSHAPE

Insira um comprimento de extrusão de 100 em Definir Extrusão na área


de Dimensões.
Aceite o formulário e o octágono agora está completo.
Clique fora do octógono com o botão esquerdo do mouse para
deselecioná-lo.

Agora é uma boa hora para salvar o modelo com nome novo.

Selecione a opção no menu Arquivo - Salvar Como.

A caixa de
diálogo Salvar o
modelo como
aparecerá.
Nomes de
modelos
existentes podem
ser verificados
usando a seta para baixo.

Insira o Nome do Modelo como projeto1.


Pressione Salvar e o modelo é salvo.

Extrudando diversas formas


O PowerSHAPE pode extrudar muitos perfis na mesma vez para o mesmo
comprimento. Depois da extrusão elas podem ser modificadas individualmente.

Exemplo
Para este exemplo um novo plano de trabalho é gerado fora do perfil original do
octágono.

Selecione o ícone Criar Plano de trabalho.

Isso gerará um plano de trabalho sombreado anexado ao mouse.


Este é fixado clicando-se em algum ponto de uma geometria ou
inserindo a posição da origem do plano de trabalho na caixa
posição.
PSHAPE versão 4.2
22
PowerSHAPE

Selecione uma Vista Superior e entre o valor de X 200 e Y 75.

Clique ao lado para deselecionar este.O novo plano de trabalho é


imediatamente ativado (vermelho) e agora é a posição 0 0 0.
Gere as seguintes 8 linhas em torno do novo plano de trabalho.

Cada linha selecionada produziria uma extrusão individual, gerando 8 superfícies, se


todas as geometrias estavam selecionadas. Produzindo uma curva composta do
retângulo e do perfil 'c' antes de selecionar a geometria, o PowerSHAPE produzirá
somente três superfícies.

Selecione o ícone Criar uma curva composta.


Selecione uma linha na caixa e então salve para gravar a curva
composta.
Imediatamente selecione uma linha do perfil 'c' e então pressione
Salvar.
Pressione Abandonar para sair do comando.

PSHAPE versão 4.2


23
PowerSHAPE

Existem agora duas


curvas compostas no
modelo, uma aberta e
uma fechada. Uma linha
única não precisa ser
transformada em uma
curva composta, já que
é uma entidade simples.

Selecione todas as geometrias arrastando uma caixa sobre todas as


geometrias.
Selecione o ícone superfície extrusão.

Um novo formulário aparece para permitir que cada


superfície seja extrudada pelo mesmo valor.

Aplique o formulário com um Comprimento de 70 e então pressione


Abandonar.

O PowerSHAPE criou 3 superfícies, conforme você


move o mouse sobre elas, elas mudam de cor. Quando
um objeto fica roxo significa que se você clicar o mouse
ele ficará selecionado.

PSHAPE versão 4.2


24
PowerSHAPE

Ocultando
Ocultar é uma ferramenta muito utilizada no PowerSHAPE. Quando você oculta um ou
mais ítens, os mesmos são removidos da tela porém não são apagados. Para trazer de
volta todos os objetos ocultados na tela, a opção Mostrar é utilizada. Tal ferramenta é
muito útil quando você possui um modelo complexo na tela.

Abra o menu Vistas

As duas opções ocultar são Ocultar


Selecionado e Ocultar Exceto.
Ocultar Selecionado esconderá todos
os objetos selecionados. Ocultar
Exceto esconderá tudo que NÃO
ESTÁ selecionado. Aqui também são
mostrados os atalhos do teclado.

Salve o modelo utilizando o ícone Salvar.


Reajuste a escala da vista e teste as opções de ocultar.

Apagando Superfícies
Selecione as superfícies arrastando uma caixa em torno delas.
Clique o botão Direito do mouse sobre uma superfície, para abrir o
menu Surface.
Selecione Apagar no menu.

As superfícies estão agora apagadas. Alternativamente, uma vez selecionadas você pode
utilizar a tecla Delete do seu teclado para apagar as superfícies.

Apagando Linhas
Apague qualquer superfície restante e crie algumas linhas como
mostrado.

Para apagar uma linha, selecione a linha exibida usando o botão


Esquerdo do mouse.

PSHAPE versão 4.2


25
PowerSHAPE

Pressione o botão Direito do mouse até o menu Editar Linha aparecer.


Selecione Apagar a partir do menu e as linhas desaparecem.

Caso você tenha cometido uma falha você pode selecionar a opção Anular no menu
Editar, ou selecionar o ícone Anular na parte superior na barra de ferramentas.

Uma vez que o botão Anular tenha sido usado o botão Refazer se tornar ativo, então
você pode refazer o comando que foi anulado.

Isto permite que você retroceda e avance dentro do PowerSHAPE. Você também pode
utilizar a tecla Delete do seu teclado ou o ícone Apagar na parte superior na barra de
ferramentas para apagar os ítens selecionados.

Caso você já possua uma linha selecionada e deseja selecionar mais uma para apagar,
segure a tecla Shift e selecione outra linha. Ambas as linhas agora estão selecionadas.

Expanda uma caixa de seleção sobre as geometrias utilizando o botão


Esquerdo do mouse.

O comando padrão é para selecionar tudo que está dentro ou parcialmente dentro desta
caixa.Se você agora pressionar Apagar, você apagaria todas linhas selecionadas. O
comando Janela Completa seleciona somente os ítens completos dentro da área.

Selecione o ícone de seleção e escolha o ícone de janela completa.

PSHAPE versão 4.2


26
PowerSHAPE

Janela Parcial
Janela Completa.
Filtro de seleção
Selecionar todo o modelo
de arames
Selecionar todos os
sólidos e superfícies
Filtro de modelo de
arames para seleção
manual.
Filtro de superfícies e
sólidos para seleção
manual

Expanda uma caixa de seleção sobre as geometrias utilizando o botão


Esquerdo do mouse.

Apenas as duas linhas que estão completamente dentro da caixa são selecionadas.

Limitando interativamente
Esta opção permite a você retirar seções de geometrias que interseccionam-se, ou ítens
completos.

Selecione o ícone Retângulo no menu Linha.


Selecione o canto inferior esquedo do retângulo usando o botão
Esquerdo do mouse, ou digitando um valor, ou seja, 0.

O tamanho do retângulo pode ser então expandido interativamente usando o mouse. As


dimensões do retângulo são dinamicamente exibidas conforme você movimenta o
cursor do mouse.

Clique novamente com o botão Esquerdo do mouse para terminar o


retângulo.
Crie os demais retângulos para representar a geometria exibida abaixo.

PSHAPE versão 4.2


27
PowerSHAPE

Este perfil inicial será trimado usando


limitção interativa, que é encontrada na
Barra de Editar.

Selecione o ícone Barra de ferramentas Editar .


A barra de ferramentas Editar aparece e contém os comandos de edição
listados abaixo.

Aplica edições em componentes de um item, ex. curvas de superfície

Limitar seleção
Limite do ponto
Cortar Objeto
Limitar interativamente

Mover/copiar objeto
Rotacionar objeto com ou sem cópias
Espelhar objeto selecionado com ou sem cópia
Criar offset do objeto
Escalar objeto
Estender objeto com ou sem cópia
Projetar itens sobre o plano

Selecione o ícone Modelo de arames limitados interativamente.

PSHAPE versão 4.2


28
PowerSHAPE

Utilizando o botão Esquerdo do mouse, clique nas regiões das linhas


que você deseja remover.

Termine de remover as partes desnecessárias do


modelo deixando-o como a aparência exibida
abaixo.

Selecione o ícone Selecionar para abandonar o modo de limitação.

Limitando Pontos
Limite do Ponto é um comando útil, que pode ser usado para estender ou encurtar itens
individuais.Também pode ser usado para limitar itens entre si juntamente com o cursor
inteligente.

Esboce duas linhas fazendo que se interseccionem como mostrado.

Selecione a linha esquerda, e então o ícone Limite do ponto a partir da


Barra de ferramentas Editar.

O cursor transforma-se em um ímã conforme você retorna ao modelo.

Mova o ímã para o fim da linha selecionada e clique com o botão


esquerdo do mouse quando este 'travar' no fim (quando a palavra
Fim aparece).
Mova o mouse para cima e para baixo na tela e clique sobre a posição
para trimar ou estender a linha. Quando você soltar o botão do
mouse, essa será a posição de edição.

PSHAPE versão 4.2


29
PowerSHAPE

Geometrias 3D
Curvas compostas não precisam ser feitas unicamente de geometrias 2D planas, mas
também podem ser feitas de geometrias 3D. As curvas compostas 3D podem ser usadas
para produzir superfícies.

Exemplo de Geometria 3D
Gere o seguinte perfil triangular 3D.

Crie uma linha de 0 para 100 0.


Crie outra linha a partir do fim da última em -50 50 10 (-50 em X , + 50
em Y e +10 em Z)
Crie a última linha clicando no Fim da primeira linha ou digitando abs 0
(para uma coordenada absoluta de 0)
Crie uma curva composta e gere uma Superfície extrudada de 50mm
no Eixo Z.

Rotacionando o modelo pode-se ver


que a extrusão mantém seu perfil 3D.

Selecione Fechar a partir do Menu Arquivo para fechar este modelo.

Exemplo de Projeto de uma Bomba


Neste exemplo nós abriremos uma arquivo IGES e então utilizaremos a geometria do
modelo de arames em vários capítulos para gerar o modelo final.

Gere um modelo novo selecionando o ícone Modelo novo.


Selecione Arquivo e então Importar.
Carregue o arquivo IGES 'pump.iges' do E:\users\training\iges\ \ .

PSHAPE versão 4.2


30
PowerSHAPE

Tipos diferentes de informação podem ser carregadas no PowerSHAPE se você tiver os


tradutores ou usou o PS-Exchange na Internet.Um modelo de arames multi-colorido
será exibido na tela.

Converta o Perfil da Base em uma curva composta.

Neste caso como é um perfil simples , você pode utilizar o botão 1 do mouse com a
tecla Alt pressionada como um atalho na criação da curva composta.

Crie uma superfície com 40mm de extrusão no Eixo Z.

Salve o modelo como projeto-bomba2.


Feche o modelo.

PSHAPE versão 4.2


31
PowerSHAPE

3. Planos de Trabalho
Planos de Trabalho
Planos de trabalho podem ser criados em pontos especificados, esnapados sobre
entidades, rotacionados, copiados, movidos e alinhados com geometrias existentes ou
pontos da superfície.

Exemplo
Crie o modelo de arames do nada, (mostrado como um círculo), com
uma base de largura 100, profundidade de 75, altura posterior de
150 e uma altura frontal de 125.

Crie um plano de trabalho e esnape este no ponto do canto traseiro,


como mostrado.

O plano de trabalho é composto de


partes amarelas e azuis quando
selecionado. As partes em amarelo
são usadas para alinhar os eixos X
e Y esnapando-se com as
geometrias e as azuis para rotação
em torno do eixo Z. Neste estado
você pode alterar a orientação do
plano dinamicamente.

PSHAPE versão 4.2


32
PowerSHAPE

Mova o mouse para a pequena linha azul próxima a seta X.

Qualquer porção azul irá


rotacionar o plano de
trabalho em torno do
Eixo Z do plano de
trabalho.

Arraste o plano de trabalho para alinhar com a posição 0.

O cursor inteligente
encontra pontos no fim de
linhas, pontos no meio e
outras localizações
conforme o mouse é
movimentado. Quando
uma posição adequada
for encontrada, clique o
mouse para fixar o Eixo X
na direção de uma linha
plana a partir do plano de
trabalho para esta
posição.

Clique o botão esquerdo do mouse. O eixo X agora está fixado.

Para fixar o Eixo Y sem alterar a


posição do eixo X, o plano de
trabalho é rotacionado em torno do
eixo X fixado.Quando uma das barras
amarelas é selecionada perto da seta
Y, o plano de trabalho é rotacionado
dinamicamente em torno do eixo X.O
cursor inteligente é usado da mesma
forma para fixar a rotação.

PSHAPE versão 4.2


33
PowerSHAPE

Selecione uma das linhas amarelas conforme indicado e arraste o


plano de trabalho para a aresta vertical posterior e esnape na linha.

Este novo plano de trabalho se torna ativo e é agora nosso


novo ponto de referência 0 0 0.

Deselecione o plano de trabalho clicando numa área vazia da tela.


Crie um quadrado de lado 10, com uma posição inicial de 20 20.
Clique duplo no plano de trabalho.

Este formulário do plano de trabalho pode editar o


plano de trabalho alterando sua posição, rotação,
etc. Este também pode ser usado para tornar o plano
de trabalho ativo ou desativá-lo. Quando um plano
de trabalho é Ativo este é mostrado em vermelho e
aparece maior na tela. Quando um plano de trabalho
não está ativo este é mostado em cinza e é menor.

Selecione o botão Ativar (para deselecionar) e então clique em Aceitar


Crie um pequeno quadrado de lado 10, iniciando em 20 20.

O segundo quadrado aparece relativo a origem


absoluta. Se nenhum plano de trabalho está ativo,
então a referência do modelo será a origem absoluta, a
menos que um Plano de trabalho Principal esteja
definido.

PSHAPE versão 4.2


34
PowerSHAPE

Crie um novo plano de trabalho e esnape este na parte frontal da


inclinação.
Selecione as linhas amarelas com a letra Y e rotacione o plano de
trabalho em sua posição.

Este novo plano de trabalho torna-se o ativo. Os menus


de visualização trabalham junto com o plano de trabalho
ativo, fazendo com que a nova vista selecionada seja
relacionada com o plano de trabalho ativo.

Selecione uma vista isométrica.


Crie um quadrado de lado 40 em 20 20 0.
Gere uma curva composta e crie uma superfície de extrusão de altura
30.

Por definição todas as extrusões são


normais ao plano base, isto é, são
perpendiculares ao plano base. Então
como este plano foi definido pelo novo
plano de trabalho, é extrudado no eixo Z
deste.

Este modo pode ser desligado então


extrusões podem ser forçadas ao longo de
um eixo, desligando Criar extrusões
normais a base plana. Esta opção está na
parte superfícies do formulário Opções.

Clique no ícone de plano de trabalho e então no ícone de posição.

PSHAPE versão 4.2


35
PowerSHAPE

Selecione a ficha Entre a partir da caixa de diálogo Posição.

A opção Entre permite que você


localize duas posições no
modelo e encontre a posição
mediana.Isto é útil para
distâncias 3D.

Selecione as duas extremidades do topo da superfície do quadrado


extrudado como mostrado.

A caixa de diálogo indicará a posição de


cada ponto conforme os mesmos são
selecionados. Os pontos são marcados
com uma estrela.

Aceite a caixa de diálogo.

O plano de trabalho agora aparecerá exatamente no meio dos dois pontos medidos.

PSHAPE versão 4.2


36
PowerSHAPE

Rodando e Alinhando Planos de Trabalho


Planos de trabalho podem ser rotacionados em torno de si mesmos com rotação em X, Y
e Z.

Crie um plano de trabalho em 30 0 e use um clique duplo para abrir o


formuário Editar.
Selecione o botão Rodar em X.

Insira 30 no formulário calculadora como mostrado.

O plano de trabalho foi


rotacionado em torno dele
próprio 30 graus. Neste estágio
você pode selecionar AC e inserir
outro ângulo.

Clique Aceitar na Caixa de diálogo da Calculadora.


Selecione Aceitar na caixa de diálogo do plano de trabalho e o plano
de trabalho é rotacionado.

Você também pode posicionar a direção de um eixo diretamente alinhando ele, ou seja,
para fazer a direção X atual ficar na direção Z você usaria os seguintes comandos.

Clique duplo no plano de trabalho e selecione Alinhar Eixo X.

Selecione o ícone Alinhar Z na caixa de diálogo Direção.

PSHAPE versão 4.2


37
PowerSHAPE

Clique Aceitar na Caixa de diálogo de Direção.


Selecione Aceitar no formulário Plano de trabalho

Janela de listagem de Planos de trabalho


Na canto inferior esquerdo encontra-se a barra de ferramentas de planos de trabalho, que
permite a geração de um plano de trabalho temporário e controla a nomenclatura e a
ativação dos planos de trabalho.

Selecione a seta apontada para baixo para selecionar outro plano de


trabalho.

Selecione o plano de trabalho 1 e este torna-se o ativo. O plano


de trabalho pode ser renomeado clicando no nome e então
digitando um nome novo.

Clique no ícone Plano de trabalho temporário.


Esnape em alguma geometria

O plano de trabalho temporário em vermelho e preto


aparece. Este plano de trabalho NÃO pode ser
editado, apenar arrastado. Este é automaticamente
chamado Temporário e pode ser apagado
pressionando o ícone Plano de trabalho temporário.

Clique no ícone Plano de trabalho temporário.

O plano de trabalho temporário é removido do modelo.

PSHAPE versão 4.2


38
PowerSHAPE

Plano de trabalho Principal


No PowerSHAPE você pode designar um plano de trabalho como sendo o Plano de
Trabalho Principal. Este plano de trabalho é exibido em linhas cheias para ser
identificado entre os demais.

Caso outro plano de trabalho ativo seja desativado, ao invés do Powershape retornar ao
sistema de coordenadas absolutas ele ativa o Plano de trabalho Principal.

Exemplo
Abra o modelo Golf_fin.

Existem dois planos de trabalho neste modelo chamados 1 e 2. Estes


estão situados sobre o sistema de coordenadas absoluto no menu de
plano de trabalho.

Selecione Plano de trabalho 1 e clique o botão direito do mouse para


abrir o menu.

Selecione a opção Principal (este agora será constituído de linhas


cheias).
Deselecione o plano de trabalho para exibir o status principal.

O plano de trabalho também aparecerá abaixo do Absoluto na janela


de listagem de planos de trabalho, sendo assim fácil de ser encontrado.

PSHAPE versão 4.2


39
PowerSHAPE

Ative o plano de trabalho 2 e então desative-o

O plano de trabalho principal automaticamente tornar-se-á o


ativo, no lugar da origem universal . Isto é útil se você está
trabalhando em um modelo grande e precisa de uma origem
principal para se referenciar.

Grade
A grade pode ser ligada e desligada, ao pressionar o botão Grade, defina o tamanho da
malha entrando um valor e trave este.Isto é feito usando a barra de ferramentas Grade
localizada na parte inferior da tela.

O usuário pode esboçar geometrias esnapando a grade.O espaçamento da grade se altera


conforme o usuário aproxima ou afasta a vista. A informação mostrada na parte superior
esquerda da grade

indica o nome do plano de trabalho ativo e o plano em que você está


trabalhando.Quando não existe Plano de trabalho ativo a grade mostra as coordenadas
universais.

PSHAPE versão 4.2


40
PowerSHAPE

Atalhos úteis no teclado


Para acelerar certos processos o PowerSHAPE funciona com uma série de combinações
através do teclado que abrirão certas caixas de diálogo. Isso pode acelerar alguns
processos ao invés de acessá-los via menus. Uma lista dos mais usados é dada.

Teclas de atalho do teclado Função no PowerSHAPE

CTRL + Numlock + Keypad 0 - 9 Diferentes vistas


ALT + Botão esquerdo do mouse Criar curva composta
CTRL + ALT + D Símbolo de Diâmetro
CTRL + ALT + S Símbolo de Graus
CTRL + ALT + P Símbolo de Mais/Menos
CTRL A Selecionar tudo
CTRL C Copiar
CTRL E Colar Especial
CTRL J Ocultar Selecionado
CTRL K Ocultar Exceto
CTRL L Mostrar Tudo
CTRL R Atualizar
CTRL V Colar
CTRL Z Anular
F1 Ajuda
F2 Vista de modelo de
arames
F3 Vista sombreada
F4 Vista Transparente
sombreada
F5 Última Vista
F6 Reajustar Escala
ESC Cancelar
Múltiplos ESCs Parada do programa

PSHAPE versão 4.2


41
PowerSHAPE

4. Superfícies de Revolução.
Superfícies de Revolução.
Uma Superfície de Revolução, ou um sólido de revolução é criado ao girar uma
geometria simples ou uma curva composta em torno do plano de referência
especificado.

Exemplo
Crie um plano de trabalho em 0 e crie a geometria da seção da garrafa.

Este perfil será unido através de uma curva


composta. Esta curva será revolucionada em
360 graus em torno do plano de trabalho
gerando uma superfície.

Quando uma Superfície de Revolução é gerada


esta é produzida em torno do Plano Principal,
que por padrão é definido como o Eixo Z.

Crie uma Curva composta da geometria da seção.


Selecione a curva composta e selecione o ícone superfície.
Selecione a opção Superfície de Revolução a partir do
menu de opções Superfícies.

PSHAPE versão 4.2


42
PowerSHAPE

A superfície que foi produzida ficou esticada no


plano XY e possui o formato de um disco, ao
invés do formato de garrafa desejado.

Por definição o PowerSHAPE produzirá


sempre uma revolução de 360 graus. Isto pode
ser alterado editando a superfície com um
clique duplo nela e então alterando o ângulo.

Selecione o ícone anular para retornar ao estado original.

Selecione o plano X.
Selecione o ícone Superfície de Revolução
novamente.

Esta superfície agora está rotacionada em torno do


eixo X.

Selecione o ícone anular.


Altere o plano principal para Y.
Selecione a curva composta e crie uma superfície de revolução.

O perfil da garrafa desejada é produzido.

PSHAPE versão 4.2


43
PowerSHAPE

Selecione a superfície usando o botão esquerdo do mouse.

Quando uma superfície individual está


selecionada, mais detalhes são mostrados em
linhas cinzas, que destacam o perfil da
superfície. Isto é apenas para superfícies
simples.

O alto da superfície da garrafa está aberto.


Uma superfície plana pode ser gerada para o
alto, utilizando a curva da superfície e o
comando superfície preenchida.O comando
superfície preenchida funciona a partir de uma
curva composta.

Selecione o ícone de curva composta e clique na parte superior da


garrafa.

O comando curva composta percorre toda a


circunferência e torna a lateral fechada.

Clique em Salvar e então Abandonar no menu de curva composta.


Na janela de listagem de Superfície selecione o ícone de
preenchimento.

A caixa de diálogo de superfície de preenchimento é exibida permitindo a você prever a


forma da superfície.

PSHAPE versão 4.2


44
PowerSHAPE

Aceite a caixa de diálogo para gerar a superfície.

Exemplo da Polia
Criar o seguinte perfil da polia. Esta então será alterada utilizando vários comandos.

Gerando o perfil básico em modelo de arames.

Gere uma curva composta a partir do modelo de arames.


Selecione o plano Y e gere uma Superfície de revolução.

A superfície é gerada.

Para expandir o espaçamento na parte central


da polia, o modelo de arames original pode ser
expandido e então uma nova superfície de
revolução pode ser produzida.

Clique em Anular para voltar ao modelo de arames.


Selecione o ícone estender na barra de ferramentas
editar.

PSHAPE versão 4.2


45
PowerSHAPE

Selecione a metade superior do perfil, arrastando uma caixa de


seleção como exibido.

Insira um valor de 0 50 que moverá somente a parte selecionada 50mm


em Y, estendendo as paredes internas e externas.

Utilizando este novo perfil estendido


uma nova superfície de revolução
pode ser feita com apenas os
elementos internos usando a função
Ponto Inicial e Ponto Final das
curvas compostas. Esta função Ponto
Inicial e Ponto Final definirá onde a
curva composta pode ser gerada,
resultando em mais controle sobre a
seleção.

Selecione o ícone Cria uma curva composta.


Selecione o ícone Ponto Inicial a partir da barra de ferramentas.

O cursor se torna duas barras verticais como o ícone


Definir ponto inicial. Um círculo identificará o ponto inicial
selecionado.

Esnape este no canto inferior do modelo.


Selecione o ícone de Ponto Final.

O cursor assume a forma de duas barras verticais, tais como as do


ícone do ponto final.
Um círculo identificará o ponto final selecionado.

Esnape o cursor na parte superior final do modelo para indicar o ponto


final da curva composta.

PSHAPE versão 4.2


46
PowerSHAPE

Selecione qualquer lugar entre os pontos inicial e final


para produzir a curva composta.

Selecione entre os dois círculos para gerar


a curva composta interna .
Salve a curva composta.
Gere uma nova superfície ou revolução em torno do eixo Y.

Somente a superfície interna é produzida.

Nota.O modelo de arames pode ser editado com um duplo


clique na superfície e selecionando Editar Modelo de arames.
Isto coloca o PowerSHAPE em um Modo de Edição especial,
com a barra de ferramentas relevante ativada, bem como editar
curva. Quando a edição está completa, pressione o ícone Editar
para atualizar a superfície e retornar o PowerSHAPE ao
normal.

Exemplo de Projeto de uma Bomba… Continuação.


Utilizando o Exemplo da Bomba nós podemos produzir uma base plana para a lateral
extrudada.

Abra o modelo projeto-bomba2.


Gere uma curva composta em torno da base da extrusão.

PSHAPE versão 4.2


47
PowerSHAPE

Produza uma superfície preenchida a partir da curva composta.

Sombreie o modelo para ver as duas superfícies. Salve e então feche o


modelo.

PSHAPE versão 4.2


48
PowerSHAPE

5. Geração de Arcos
Geração de arcos
Arcos são gerados por padrão no plano Z e são planares por definição.

Exemplo do Came
Este exemplo mostra como você pode gerar o perfil de um came.

Abra um modelo novo clicando no ícone Abrir um novo


modelo.
Selecione a vista superior no Eixo Z e defina o plano atual em Z.
Selecione o ícone Criar Arco e então Arco Completo .

Arco completo (círculo)


Arco ajustado
Arco por arraste

Arco de concordância
Arco de concordância não trimado

Insira as coordenadas do centro do círculo como sendo 0.

PSHAPE versão 4.2


49
PowerSHAPE

Um círculo foi criado com um raio fixo baseado na ampliação


atual. Quando você estiver criando círculos, qualquer clique
na tela gerará um novo círculo com aquela posição central. Os
círculos terão exatamente o mesmo tamanho. Uma vez que
círculo foi criado o raio pode ser alterado dinamicamente para
ajustar ou com um duplo clique para abrir o formulário editar.

Selecione o ícone Selecionar para sair do modo de criação


de círculos.
Pare o cursor sobre o novo círculo fazendo com que este assuma o
formato de uma mão.
Com o círculo selecionado, clique e segure as setas duplas e
dinamicamente mova o mouse para arrastar um novo raio de 35.

O círculo agora possui o raio correto. Este método pode


35 ser usado para criar o segundo círculo na mesma posição
do centro, utilizando o cursor inteligente.

Selecione o ícone Círculo e posicione o cursor sobre o centro do


primeiro círculo então a palavra Centro aparecerá.
Clique o botão esquerdo do mouse para posicionar o centro do novo
círculo.

O novo círculo possui exatamente o mesmo raio inicial


Centro que o primeiro círculo. Para definir o raio você pode
inserir o valor do raio na janela de texto ou seja,R 25.

Saia da criação de círculo e arraste o segundo círculo para um raio de


20.

Os dois círculos base estão completos. Mais círculos são


necessários para este modelo.

Crie um círculo no centro 100 –20 0 com um raio de 50mm


Crie um círculo no centro 100 –20 0 com um raio de 35mm

PSHAPE versão 4.2


50
PowerSHAPE

Crie um círculo no centro 200 -40 0 com um raio de 20mm.


Crie um círculo no centro 200 -40 0 com um raio de 10mm.

A opção padrão quando criar arcos tangentes é para trimar as geometrias associadas.
Neste caso nós não queremos fazer isto, então a opção Trimar Itens Tangentes é
desligada. Esta opção encontra-se na caixa de diálogo Opções no menu Ferramentas
no alto da tela.

Selecione Ferramentas ? Opções, selecione Objetos então Arcos.

Desligue Trimar Itens Tangentes

Para os arcos tangentes, a opção arco ajustado é a melhor já que você pode especificar
os pontos de início e fim (ou tangente, neste caso) e então esboçar o raio.

Selecione o ícone Criar Arcos Ajustados, na lista de


comandos de arcos.

PSHAPE versão 4.2


51
PowerSHAPE

Posicione o cursor no círculo externo da esquerda até a palavra


Tangente aparecer e clique o botão esquerdo do mouse.

Tangente

Posicione o cursor sobre o círculo externo do meio até a palavra


Tangente aparecer e clique o botão esquerdo do mouse.
128

Movendo-se o cursor do mouse, o raio


será expandido dinamicamente entre
os dois pontos.

Mova o cursor até que o arco de raio 75mm seja exibido e então
pressione o botão Esquerdo do mouse.

O formulário Confirmação do Raio aparece, e permite


que você modifique o raio se desejado ou escolha
Solução seguinte para exibir opções de tangentes
diferentes.

?? Selecione OK com um raio de 75 e a opção de tangente como


mostrado.

PSHAPE versão 4.2


52
PowerSHAPE

Crie um arco ajustado tangente a partir do círculo central maior até o


círculo externo da direita.
Defina o raio de 225 e use Sol.Seguinte para ter a solução convexa
mostrada.

Crie um arco ajustado entre o círculo externo esquerdo e o círculo


externo do meio com um raio de 225mm.
Crie um arco ajustado entre o círculo externo da direita e a superfície
externa central com um raio de 75mm.

Importante*
Selecione Opções a partir do menu de comandos Ferramentas.
Na área Arcos, clique em Trimar Itens Tangentes e Aceite para retornar
o PowerSHAPE ao seu modo padrão.

PSHAPE versão 4.2


53
PowerSHAPE

Exemplo da Garrafa
Utilizando arcos, gere um perfil de garrafa iniciando com a base.

Num modelo novo, crie um plano de trabalho em 0.


Gere dois círculos de raio 15 em 50 0 e -50 0
Gere dois círculos de raio 25 em 0 20 e 0 -20.

Selecione a opção Linha e então Linha única.


Mova o mouse sobre cada círculo até ver a palavra Tangente e clique
para formar as linhas tangentes.

Gere uma curva composta e uma superfície de extrusão para um


comprimento de 200.

As paredes laterais desta garrafa foram geradas.As


superfícies superior e inferior podem ser geradas criando
uma curva composta das extremidades e gerando uma
superfície de preenchimento.

Arcos são usados em conjunto com planos de trabalho para


o topo da garrafa.

PSHAPE versão 4.2


54
PowerSHAPE

Crie um plano de trabalho em 0 0 200 e selecione o plano Y.


Selecione uma vista superior do eixo Y e oculte as superfícies.
Crie uma linha a partir de 10 0 0 até 0 0 15 e então para 10 0 0, para
produzir o formato dado.

Selecione o ícone arco por arraste e insira uma posição de 0 0 15.


Arraste o círculo até o cursor inteligente mostar Fim.

O arco por arraste é útil se você sebe o ponto de


centro e o ângulo geral do arco. O ângulo inicial
de onde você definiu o raio, então se você esticar o
raio do alto do círculo, o ângulo partirá de lá.

Arcos podem ser modificados dinamicamente


movendo os extemos ao redor do raio.

Arraste uma dimensão de 90 graus.


Crie uma curva composta contendo toda a seção.
Mude o plano principal para Z e gere uma superfície de revolução.

Arcos de Concordância
Arcos de Concordância são gerados selecionando 2 linhas que se cruzam, colocando um
raio padrão e trimando essas linhas com o arco. O arco acabado pode então ser

PSHAPE versão 4.2


55
PowerSHAPE

redimensionado e as linhas serão automaticamente re-trimadas para se adaptarem.Esta


opção de arco somente funciona com linhas.

Exemplo
Criar o seguinte perfil.

Selecione o ícone Arco de concordância a partir do sub- menu


Arco

Um arco é mostrado pendurado ao cursor com o raio padrão nele.Para modificar o raio
antes de você selecionar as linhas digite R seguido pelo raio, ou seja R 15.

Digite r 15, ou um raio adequado e então pressione enter.


Selecione a linha a extrema esquerda fazendo que a palavra 1ª linha

concordante apareça.

Selecione a linha base da esquerda fazendo com que a palavra 2ª Linha

Concordante seja exibida.

PSHAPE versão 4.2


56
PowerSHAPE

Um arco de concordância é estendido entre as duas linhas.

Crie outro raio de concordância entre as linhas inclinadas clicando


nelas.

Estique os arcos para diferentes tamanhos para ver o PowerSHAPE


trimar as linhas.
Anular os arcos para deixar o perfil original.
Crie uma Curva composta do perfil.
Selecione um arco de concordância e coloque o mouse sobre a curva
composta.

Clique para gerar Arcos de Concordância.

A curva composta contém Arcos de


Concordância nas arestas.Para voltar
para linhas e arco, você deve
converter a curva, selecionando a
opção Converta em Arames a partir
do menu aberto com o botão direito do
mouse. Depois da conversão as
propriedades de re-trimagem não
funcionam mais.

PSHAPE versão 4.2


57
PowerSHAPE

Exercício
Modele a peça de xadrez mostrada abaixo. A metade superior é uma extrusão e a parte
inferior é uma base.

PSHAPE versão 4.2


58
PowerSHAPE

6. Primitivos
Primitivos
Existem dois tipos de primitivos no PowerSHAPE, superfícies e sólidos. Eles são
criados exatamente da mesma forma. O menu de primitivos sólidos é encontrado a partir
da lista de opções de sólidos.

Superfícies Primitivas
Existem 6 superfícies primitivas no PowerSHAPE, um Plano, um Bloco, uma
Esfera, um Cilindro, um Cone e um Toro. Estas superfícies primitivas são
geradas automaticamente e podem servir como um bom ponto de partida
para vários modelos. Os primitivos são coloridos em turquesa para que
possam ser distinguidos na lista de opções das outras opções de superfície.

Cada primitivo, tem seu tamanho determinado de acordo com a ampliação


no momento que este é gerado. Estes tamanhos podem ser alterados para os
seus próprios valores. Estes primitivos podem ser movidos, copiados,
rotacionados, interseccionados e gerados arcos de concordância neste
formato. Contudo, caso você deseje alterar a forma de uma superfície
primitiva, movendo um ponto ou adicionando seções extras, esta precisa ser
convertida antes de mais nada.

Todos os primitivos são criados na direção do Plano Principal. Por padrão


este é o Eixo Z, fazendo com que o cilindro, cone e bloco permaneçam sobre o eixo Z.

O número de laterais geradas com um primitivo depende do valor da tolerância atual.


Com uma tolerância de 0.1, um cilindro possui 4 laterais e 8 com uma de tolerância
0.01.

Plano
Selecione o ícone Superfície e então o ícone Plano.

Um plano móvel é anexado ao cursor. O centro do plano é a origem desta superfície


primitiva. Esta pode ser estabelecida selecionando-se um item com o cursor inteligente
ou digitando-se um valor de coordenada.

Insira 0 para fixar a posição central.

Uma superfície de plano primitivo é exibida com um plano de trabalho temporário.

PSHAPE versão 4.2


59
PowerSHAPE

Este plano de trabalho primitivo é mutio útil e


pode ser usado para alinhar a superfície com
outra geometria. Neste plano de trabalho a seta
do eixo Z é azul. Clicando sobre a seta azul nós
podemos então esnapar em qualquer ponto no
modelo e o plano moverá para alinhar o eixo Z
com aquele ponto.

Crie uma linha de 50 10 0 para 0 0 70.


Selecione o primitivo Plano para exibir o plano de trabalho primitivo.
Clique na seta do Eixo Z e mova o mouse para o extremo superior da
linha.
Fim

Clique na posição para alinhar o Eixo Z com o Ponto final da linha.


Selecione anular para retornar o plano a sua orientação original.

Selecionando-se os eixos X e Y nós podemos alinhar os eixos da mesma maneira. Em


torno do plano de trabalho temporário existe uma caixa de edição, que possui cantos
azuis, lados amarelos com pequenas porções em azul no meio. Se você selecionar
qualquer parte em azul sobre a caixa e então mover o mouse, o plano de trabalho girará
em torno do Eixo Z.

Selecione a parte azul do meio no lado mais próximo do Eixo X da caixa


de edição e mova o mouse para o ponto-médio da linha.

Ponto-médio O plano rotacionará em torno do Eixo Z


para alinhar-se com o ponto-médio da
linha. Para rotacionar sobre os Eixos X
ou Y, você deve então selecionar a parte
em amarelo da caixa no lado que você
deseja rotacionar o plano.

As principais características também


podem ser alteradas e estas são
mostradas em azul. Para um plano
estas são a largura e o comprimento e
são exibidas como um quadrado azul.

PSHAPE versão 4.2


60
PowerSHAPE

Selecione anular para retornar ao plano primitivo ao seu estado original.


Selecione a extremidade azul no topo do quadrado e expanda o mesmo
para o comprimento desejado.

Comprimento=287,5

A largura também pode ser


alterada usando-se o mesmo
método. Caso você deseje alterar a
orientação e as características em
uma caixa de diálogo então você
pode executar um clique duplo
sobre o primitivo selecionado para
abrir a caixa de diálogo de
primitivo.

Clique duplo sobre o plano para trazer a caixa de diálogo de edição


para o plano.

Esta caixa de diálogo permite a você nomear


a superfície, alterar suas principais
características, largura e comprimento,
inverter a superfície, especificar uma origem
diferente, modificar a orientação (Eixos)
alterar o ângulo do plano (Rodar).

Modifique o plano para um largura de 60 e um comprimento de 25 e


pressione Aceitar.

Uma vez que o primitivo possuir o formato e a rotação final, nós podemos deixá-lo
como um primitivo até que seja necessário alterá-lo, assim como adicionar uma seção
de curva. Para converter o plano primitivo em uma Power Superfície, utilize o botão
direito do mouse sobre a superfície e selecione Converter Superfície.

PSHAPE versão 4.2


61
PowerSHAPE

Mova o mouse sobre o plano selecionado e então pressione o borão


direito do mouse e selecione Converter Superfície.

A superfície imediatamente assume uma


aparência diferente e é exibida como um rede,
quando selecionada. O clique duplo sobre a
superfície não mais abrirá a caixa de diálogo
de edição de primitivos, mas trará na tela uma
barra de ferramentas sofisticadas que nos
permite realizar alterações em formas
complexas de superfícies com ícones fáceis de
serem utilizados.

Bloco
As principais características de um bloco são sua origem (que situa-se na parte inferior
central do bloco), seu comprimento, largura e altura.

Selecione o ícone superfície e clique no ícone Bloco.

Uma caixa azul móvel aparece, e a origem desta precisa ser estabelecida

Insira 0.

Um bloco azul e amarelo aparece junto de um plano


de trabalho colorido.

PSHAPE versão 4.2


62
PowerSHAPE

O primitivo pode ser rotacionado e alinhado da mesma maneira que o plano e também
pode ser editado com sua própria caixa de diálogo.
Altere o bloco com um comprimento, altura e largura de 150.
Aceite o formulário e a edição está completa.
Selecione a opção de vista sombreada no menu visualizar.

Esta vista mostra claramente que as superfícies cobrem as


laterais e é oca no meio.

Esfera
As principais características de um esfera são sua origem (que é o centro da esfera) e
seu raio.

Selecione o ícone Superfície e então o ícone Esfera.


Edite a esfera para ter um raio de 100,5
Selecione o ícone Vista modelo de arames.

Esta esfera pode ser modificada pela posição do centro e raio


até que seja convertida em uma Power Superfície.

Cilindro
As principais características de um cilindro são sua origem (que é a centro da base do
cilindro), seu raio e comprimento.

Selecione o ícone Superfície e então Cilindro e entre 0 0 -


20.
?? Modifique o cilindro para que tenha um raio de 50 e um
comprimento de 120.

Este cilindro pode ser editado pela posição central, raio e


comprimento até que seja convertido em uma Power Superfície.

PSHAPE versão 4.2


63
PowerSHAPE

Cone
As principais características de um cone são sua origem( que situa-se no centro da
base do cone), seu raio da base e topo e comprimento.

Selecione o ícone Superfície e então Cone e entre 0 0 0.


Modifique o cone para ter um Raio da base de 50, Raio Sup. de 30 e
um comprimento de 40.

Este cone pode ser modificado pela posição central,


raio da base, raio superior e comprimento até que seja
convertido em uma Power Superfície.

Toro
As principais características de um toro são sua origem (que encontra-se no centro do
toro), seu raio menor e seu raio maior.

Selecione o ícone Superfície e então o ícone Toro.


Modifique a toro para ter um raio maior de 150 e um raio menor de 75.

Esta toro pode ser modificada pela posição central,


raio maior e raio manor até que seja convertida em
uma Power Superfície.

PSHAPE versão 4.2


64
PowerSHAPE

Exemplo da Alavanca de Câmbio


Esta alavanca de câmbio é constituída de superfícies primitivas simples. Este exemplo
também utiliza a Barra de ferramentas Editar, que também pode ser aplicada em
modelos de arames e superfícies em qualquer número.

Crie um plano de trabalho em 0 e um bloco primitivo com tamanho X 70,


Y 70 e Z 40.
Gere um plano primitivo em 0 0 40 de tamanho X 70 e Y 70.
Gere um cone primitivo em 0 0 40 e modifique o raio da base para ser
27,5, o raio superior para ser 5 e o comprimento para ser 50.
Gere um Cilindro primitivo em 0 0 90 e altere o comprimento para 60 e
o raio para 5.
Crie uma esfera primitiva em 0 0 160 e altere o raio para 15.

Crie um plano de trabalho em -25 25 40. Selecione a vista de topo no


Eixo Z.
Gere uma toro no novo plano de trabalho e modifique seu raio maior
para ser 5 e seu raio menor para ser 1.

Este toro será editado antes de copiado e espelhado


para os quatro cantos no topo da superfície.

Abra a barra de ferramentas Editar.

Selecione o toro e então a opção Escalar a partir da barra de


ferramentas.

PSHAPE versão 4.2


65
PowerSHAPE

Esta opção permitirá a você escalar o objeto selecionado com um fator, ao longo de
somente um Eixo ou por 3 diferentes valores para cada Eixo. Você pode escalar o
original ou escalar uma cópia. Os objetos são escalados a partir do plano de trabalho
ativo, ou através de uma posição selecionada usando-se o ícone de Destino.

Clique nos ícones Bloquear Escala Y e Z na barra de Escalar para fixar

a escala de 1.

Insira um valor de 1,25 e pressione enter para escalar a toro em 1,25 no


Eixo X.

Isso automaticamente modifica o toro primitivo em uma


Powersurface.

Selecione o ícone rotacionar na barra de ferramentas editar.


Insira um ângulo de 45.

O toro foi rotacionado em torno do plano de trabalho em 45


graus.

PSHAPE versão 4.2


66
PowerSHAPE

Selecione o ícone mover na barra de ferramentas editar.

Clique o ícone manter original para mudar para o ícone


número de cópias.

Insira um valor de 0 -50 0 para mover a cópia -50 em Y.

Agora uma imagem espelhada a partir dos dois toros


alterados deve ser gerada.

Ative o primeiro plano de trabalho; selecione os Toros e então


selecione o ícone Espelhar.
Selecione o plano YZ na barra de ferramentas Espelhar.

As superfícies são automaticamente copiadas e


espelhadas sobre o plano de trabalho.

A alteração final no modelo é a redução do diâmetro


da alavanca em 0.5mm. Você pode utilizar o
comando de criar offset para tal alteração, desde
que a superfície não seja um primitivo.

Selecione uma vista isométrica.


Selecione o cilindro primitivo.
Selecione o ícone criar offset na barra de ferramentas editar.

PSHAPE versão 4.2


67
PowerSHAPE

Clique em Manter Original para selecionar Original e insira uma


distância de -0.5 a partir da barra de ferramentas Offset..

O comando de offset gerará um offset do objeto selecionado


na direção exibida. Para uma superfície que aponta para
fora. Como desejamos reduzir o diâmetro da alavanca, temos
que inserir um valor negativo.
Você pode observar a diferença de tamanho em torno da
base da alavanca com o cone.

Exercício
Gere a alavanca de câmbio utilizando primitivos sólidos.

Oculte todas as superfícies.


Selecione o plano de trabalho 1 e gere um bloco sólido primitivo de
tamanho X 70, Y 70 e Z 40.
Gere um cone sólido primitivo em 0 0 40 e modifique o raio da base
para ser 27,5, o raio superior para ser 5 e o comprimento para ser
50.
Gere um cilindro sólido primitivo em 0 0 90 e altere o comprimento
para 60 e o raio para 5.
Gere uma esfera sólida primitiva em 0 0 160 e altere o raio para 15.

A única diferença é que o bloco sólido possui uma base e um topo fazendo com que não
seja necessário a adição de outro plano para tampá-lo.

PSHAPE versão 4.2


68
PowerSHAPE

7. Superfícies de Curva Diretriz


Curvas diretrizes e Seções

espinh
Uma Curva diretriz pode ser definida como uma
a
espinha que percorre sobre uma superfície cujas
seções localizam-se perpendiculares a esta. A
seção ilustração mostra uma única seção circular sendo
usada ao longo de toda a curva diretriz.

Curva
diretriz

Uma ou várias seções indiferentes de


seções tamanho podem ser utilizadas ao longo
de uma diretriz para gerar uma
superfície. Todas as seções devem ser
ou abertas ou fechadas.

Exemplo da Raquete
Um modelo será agora criado gerando uma superfície, composta de seções ao longo de
diferentes pontos sobre a curva diretriz. O primeiro passo é criar o modelo de arames
para a curva diretriz da raquete de tênis.

Crie um plano de trabalho em 0 e o seguinte modelo de arames.

PSHAPE versão 4.2


69
PowerSHAPE

Este perfil fomará a curva diretriz


para gerar a superfície.

As seções sobre uma Curva diretriz


são geralmente perpendiculares à
curva e também podem ser geradas
de modelo de arames. Planos de
trabalho são úteis já que você pode
esnapar na geometria da Curva
diretriz e girá-los para ficarem
perpendiculares então a seção pode
ser gerada facilmente.

?? Crie um plano de trabalho e posicione este no ponto-médio no topo


da raquete.

Amplie a imagem na nova área do plano de trabalho (utilize a tecla ALT


e arraste um quadro com o botão Direito do mouse para ampliar a
imagem).
Selecione o plano principal X.
Crie a seção como mostrado.

Este será a seção central principal da


raquete.

As outras seções são círculos e elas


podem ser colocadas diretamente no
terminal do cabo, sem a necessidade de
criar outro plano de trabalho.

PSHAPE versão 4.2


70
PowerSHAPE

Selecione o Plano Principal Y.


Gere dois círculos de raio 10 com seus centros esnapados no fim das
linhas.

A curva diretriz e cada seção


transversal deve ser convertida em
curva composta antes que a
superfície de curva diretriz possa ser
gerada.

Crie uma curva composta para cada seção transversal e a curva diretriz.
Deselecione todos os ítens clicando no pano de fundo e selecione
todas as três seções (pressionando a tecla Shift no
teclado).
Selecione o ícone Criar uma Superfície de Curva
trajetória.

O formulário Superfície de Curva


Trajetória aparecerá.

Este mostrará que você possui alguns


modelos de arames selecionados para a
seção da superfície.

Clique no texto Curva diretriz .


Selecione a curva diretriz usando o botão Esquerdo do mouse.

A curva diretriz será exibida em Rosa, e a uma marca Verde aparecerá.

Clique no botão Aceitar para gerar a superfície.

Isto gera uma superfície com a seção


variando de um círculo até a seção
definida e então voltando ao círculo.

PSHAPE versão 4.2


71
PowerSHAPE

Para manter uma seção em particular sobre a curva diretriz, seções extras precisam
ser adicionadas.

Apague a superfície para deixar a curva diretriz original.


Selecione a curva composta superior e mude o plano principal para Z.
Selecione o ícone Rotacionar na barra de ferramentas Editar.
Arraste a seta azul que agora está visível sobre o Plano de trabalho
ativo para o centro da raquete.
Gere duas rotações com cópia, a 90 e a 180 graus.

Entre essas três seções transversais


a forma da superfície permanecerá
a mesma.

Gere uma superfície a partir da curva diretriz usando todas as cinco


seções.

Você também pode utilizar


somente uma seção; um dos
círculos, localizado em
qualquer ponto da curva
diretriz para gerar a superfície.

Observação: Se você tem muitas curvas compostas para gerar você pode selecionar
todas para a geometria exigida e a partir do menu de opções Editar selecionar
Converter ? Modelo de arames para Curva composta.

Para cada área separada será


gerada uma curva.

PSHAPE versão 4.2


72
PowerSHAPE

Exemplo de Projeto de uma Bomba… Continuação.


Utilizando o Exemplo da Carcaça de Bomba nós podemos utilizar a geometria circular e
o arco para produzir a superfície da abóbada e o outro perfil do cabo produzir as estrias.

Abra o modelo projeto-bomba2.


Selecione a geometria da abóbada e utilize Ocultar Exceto.
Seção

Curva
diretriz

Crie duas curvas compostas, a primeira para representar a Curva


diretriz e a segunda para representar a Seção.
Gere uma Superfície de Curva Trajetória.

Mostre e oculte todas as geometrias exceto a geometria do cabo e os pequenos arcos.

Curvas
Diretrizes

PSHAPE versão 4.2


73
PowerSHAPE

Crie curvas compostas para cada uma das seis Curvas diretrizes e Seções.
Criar Superfícies de Curva Diretriz.

Seções

Mostre todas as superfícies e Salve o modelo.

PSHAPE versão 4.2


74
PowerSHAPE

8. Superfícies a partir de
Curvas
Curvas
Uma curva pode ser definida como um perfil contínuo de linhas, arcos ou curvas que
contem no mínimo dois pontos. Esta pode ser 2 ou 3D como mostram as gravuras
abaixo, e pode ser um perfil aberto ou fechado.

Uma vez que a superfície foi gerada, as curvas são chamadas como laterais. Um lateral
fechada possui uma curva do último ponto até o primeiro. Uma superfície deve conter 2
ou mais laterais. Uma vez que as laterais estejam definidas, a superfície é preenchida
entre essas laterais. Cada número de ponto sobre cada curva é ligado pela curva mais
suave possível, o que significa que cada lateral deve ter o mesmo número de pontos.

A curva que liga cada ponto sobre as laterais para criar a superfície é conhecida como
uma longitudinal.

PSHAPE versão 4.2


75
PowerSHAPE

Exemplo
Crie a seguinte superfície com 5 curvas.

Crie um plano de trabalho em 0 0 0.


Crie uma linha a partir do plano de trabalho, 10mm em Y, 10mm em X,
e 10mm em -Y para produzir o perfil em 'n'.

Esta seção será a básica para as outras seções então esta


será copiada no Eixo Z como linhas individuais.

?? Selecione as três linhas e então o ícone Copiar.


Digite 2 para o número de cópias e o valor de 0 0 5 na janela de posição,
produzindo três laterais.

Em cada conjunto de linhas serão


feitos arcos de concordância com
diferentes raios.

Crie um arco de concordância de 1mm nas linhas inferiores, em cada


canto.
Crie um arco de concordância de 2mm na lateral do meio, em cada
canto.
Crie um arco de concordância de 3mm na lateral superior, em cada
canto.

Cada superfície deve ser transformada em uma curva


composta para que a superfície possa ser gerada.

PSHAPE versão 4.2


76
PowerSHAPE

Selecione o ícone Criar curva composta.


Selecione as linhas inferiores e então o botão Salvar.
Selecione as linhas do meio e então o botão Salvar.
Selecione as linhas superiores, e então o botão Salvar e o botão
Abandonar para finalizar.
Selecione a curva composta inferior e copie esta 20mm para cima no
Eixo Z.
Selecione a segunda curva a partir da curva inferior e copie esta 10mm
acima no Eixo Z.

Todos os perfis foram transformados em curvas compostas,


prontos para a geração da superfície. Cada uma das curvas
compostas será transformada em uma lateral na superfície.

Selecione todas as 5 curvas compostas.


Selecione o ícone Criar uma Superfície a partir de Curvas
Separadas.

Este formulário permite que você teste


diferentes opções de união das laterais
juntamente com um Pré-visualizar muito
útil. A opção padrão dá como resultado um
perfil suave, mas se uma superfície diferente
for necessária podem ser usadas outras
opções.

Aceite a caixa de diálogo e a superfície está agora completa.

PSHAPE versão 4.2


77
PowerSHAPE

Exemplo de Projeto de uma Bomba… Continuação.


Utilizando o Exemplo da Carcaça de Bomba nós podemos utilizar duas curvas para
produzir uma superfície das laterais.

Abra o modelo projeto-bomba2.


Oculte tudo com exceção das duas curvas longas em ambos os lados do
modelo.

Utilizando estas curvas, gere uma Superfícies a partir de Curvas


Separadas.
Salve o modelo.

PSHAPE versão 4.2


78
PowerSHAPE

9. Superfícies a partir de Rede de Curvas


Superfícies a partir de Rede de Curvas
Uma Superfície a partir de Rede de Curvas é aquela que fica sobre uma malha de
curvas que são transformadas em laterais e longitudinais. Uma malha com um número
indefinido de curvas pode ser utilizada, sendo que suas curvas podem ser estendidas
além da extremidade externa da superfície, desde que estas não se cruzem.
Extremidade da
superfície a ser criada

Nenhum cruzamento fora


da superfície, assim pode Curvas se cruzam fora da
ser criada superfície, assim não
pode ser criada

O PowerSHAPE classifica as curvas em laterais e longitudinais, invertendo ou


renumerando se necessário. Contudo o PowerSHAPE não reconhecerá falhas, portanto
certifique-se que sua curvas possuam laterais ou longitudinais contínuas e inteiras.

Exemplo
Crie 4 curvas que se cruzem ou toquem usando as coordenadas fornecidas, fazendo com
que a parte central defina uma superfície, como mostrado.

Abra um modelo novo. Crie um plano de trabalho em 0 0 0.


Selecione o ícone Curva e então Criar uma Curva Bezier.
Insira os seguintes valores para cada ponto sobre a curva. O primeiro
valor é a posição em absoluto e os valores seguintes são incrementos
a partir do último ponto.

Curva 1
20 -5 -5
-20 5 0
-60 10 5
-60 -10 0
-30 -5 -5

PSHAPE versão 4.2


79
PowerSHAPE

Saia da criação de curva e a curva 1 deveria ter a seguinte aparência.

Crie as curvas 2, 3 e 4 da mesma maneira.

Curva 2
0 0 -5
-2,5 -55 -5
-2,5 -55 10

Curva 3
-120 10 -5
0 -10 5
10 -30 0
0 -40 0
-5 -45 5
0 -10 0

Curva 4
-120 -110 5
5 -5 0
110 5 -5
2 -10 0
Selecione todas as quatro curvas e o ícone Criar uma superfície a

partir de rede de curvas.


Aceite o formulário e uma nova superfície é produzida.

Uma superfície é gerada entre as curvas de


modelo de arames. Para controlar a parte
interna da superfície uma curva adicional
será criada.

Oculte a superfície usando a opção do menu Visualizar, e crie uma nova


curva com as seguintes coordenadas.

Curva 5
-60 10 0
-5 -40 -5
2 -40 6,5
-10 -60 0

PSHAPE versão 4.2


80
PowerSHAPE

Selecione todas as curvas e crie uma Superfície a partir de Rede de


Curvas.

O PowerSHAPE não pode criar uma superfície


porque a folga no modelo de arames é maior que a
tolerância. Um aviso é mostrado.

Para forçar o PowerSHAPE a vencer as diferenças


o valor da tolerância pode ser alterado.

Selecione a opção de menu Ferramentas - Opções.


A partir deste formulário selecione a seção Unidades e Tolerâncias

Você também pode alterar a tolerância na parte inferior da tela se desejar.

Altere o valor da Tolerância geral para 0.9 e clique em Aceitar na caixa


de diálogo.

Apague a superfície, selecione todas as cinco curvas e gere uma nova


superfície.

PSHAPE versão 4.2


81
PowerSHAPE

Se a tolerância não tivesse sido aumentada,


nenhuma superfície seria criada, já que as
curvas não se cruzam exatamente. Isto é útil
para gerar superfícies mesmo que existam
algumas folgas.

?? Altere o valor da Tolerância geral de volta para 0.01.

Usando Pontos em Rede de Curvas.


Pontos podem ser inseridos no PowerSHAPE através de uma macro ou inserindo-se os
pontos diretamente. Por padrão estes são inseridos com valores nas coordenadas
absolutas. Pontos não podem ser utilizados para gerar superfícies, mas como estes
podem ser esnapados este podem servir de auxílio na criação de geometrias.

Exemplo
Este exemplo cria curvas a partir de pontos inseridos manualmente, as quais serão
utilizadas para gerar uma superfície a partir de uma rede de curvas.

Crie um cilindro primitivo com um raio de 7.5 em 0 0 20 com um


comprimento de 10.
Selecione o ícone de criação de ponto.
Insira 5 pontos.

12 0 12
-12 0 12
0 15 15
0 -15 15
8 0 18

Os quatro primeiros pontos devem ser ligados com uma curva simples fechada.

Selecione o ícone Curva e crie uma Curva Bezier selecionando todos


os quatro pontos e use um clique duplo no primeiro ponto novamente
para fechar a curva.

Talvez ajude selecionar uma Vista de topo +Z


para selecionar os pontos que são os 4 mais
externos.

PSHAPE versão 4.2


82
PowerSHAPE

Todos os quatro pontos precisam ser ligados ao primitivo e um quinto ponto adicional
precisa ser incluído.

Crie uma nova curva a partir da posição 12 0 12 com o ponto extra e o


ponto-chave sobre o cilindro.

Crie 3 linhas para cada um dos 3 pontos sobre o cilindro para construir
uma rede de curvas para a superfície.

Crie uma curva composta na base do cilindro e então oculte o cilindro.

Selecione tudo (incluindo os pontos) e gere uma superfície a partir de


rede de curvas.

Uma superfície definida é gerada.

PSHAPE versão 4.2


83
PowerSHAPE

10. Sombreamento
Sombreamento Básico
O Sombreamento Básico é mostado clicando nos vários ícones da Barra de Ferramentas
da Vista. Isso sombreará todas as superfícies que são exibidas com o mesmo material.
Como as superfícies possuem paredes internas e externas as paredes externas são
exibidas em dourado e as internas em vermelho.

Abra o modelo golf_fin. Ative o plano de trabalho 2 e selecione a vista


ISO 4.
Oculte o modelo de arames.
Selecione o ícone Vista de modelo de arames.

O modelo mostrado como se fosse feito de arames, mostrando as


partes trimadas de cada superfície e as laterais internas e
longitudinais por dentro. Esta é uma boa vista para editar a
superfície.

Selecione o ícone Vista sombreada.

O modelo é mostrado sombrado, o que faz ele parecer sólido,


com o lado externo das superfícies mostrados em dourado e o
lado interno em vermelho. Esta é uma boa vista para
visualização, já que os detalhes internos não são mostrados.

Selecione o ícone Vista modelo de arames sombreado


transparente.

Esta vista mostra o modelo parcialmente sombreado na parte


trazeira com os detalhes da frente mostrados transparentes então
os detalhes internos podem ser vistos.

PSHAPE versão 4.2


84
PowerSHAPE

Selecione o ícone Vista sombreada e modelo de arames.

Esta vista é uma vista sombreada, com as arestas externas


mostradas em arame para permitir que sejam facilmente
selecionadas na edição da superfície.

Selecione o ícone Ocultar linhas sobrepostas.

O modelo é mostrado em modo arames, com todos os detalhes


internos removidos ou escondidos.Esta é uma opção visual para
auxiliar o usuário a ver o modelo claramente. Este modo de vista
especial precisa ser desligado para manipulação da superfície.

Selecione o ícone Alternar Material Interno.

Esta vista liga ou desliga o modo que mostrará as superfícies


internas/externas em vermelho. Isto é bom para visualizar o
modelo rapidamente, mas não inverte as superfícies.

Com o modelo sombreado, selecione o ícone Renderizar a


vista.

Este mostra o modelo como se fosse fotografado, utilizando


as opções padrão de luzes e renderização.

Esta vista renderizada permanecerá dentro da janela


anterior. Para voltar para o modelo principal você deverá
selecionar o menu Janela e selecionar a janela normal.

PSHAPE versão 4.2


85
PowerSHAPE

Sombreando Materiais
Materiais sombreados são acessados a partir do menu principal Formatar -Materiais.
Por definição todas as
superfícies são pintadas ou
sombreadas com o mesmo
material. Existe uma gama de
tipos de Material disponível,
como metálico, neon, etc.

Cada superfície pode ter um


material diferente definido, e
estes materiais podem ter
cores diferentes. Isto permite
que você sombreie o modelo
com cores diferentes.

Quando o modelo é salvo os


atributos de material são
salvos também, então, na
próxima vez que o modelo for
aberto e sombreado, ele parecerá o mesmo.

Para modificar o material de uma superfície selecionada:


1. Certifique-se que as imagens sombreadas estejam sendo exibidas.
2. Selecione uma superfície ou um grupo de superfícies.
3. Abra a Caixa de diálogo Materiais e selecione um novo material.

Para alterar o material padrão:


1. Certifique-se que nenhuma superfície esteja selecionada.
2. Abra a Caixa de diálogo Materiais e selecione um novo material.
3. Clique Aceitar e o novo material será utilizado para futuros sombreamentos de
superfície.

Modifique os materiais em cada superfície do modelo para cores


diferentes.

PSHAPE versão 4.2


86
PowerSHAPE

Customizando Materiais
Cada material pode ser alterado para as suas próprias especificações.

Selecione o formulário Formatar -Materiais, selecione Spring e clique


em Spring13.
Selecione a opção Custom.

O formulário Editor de
Materiais aparecerá. Este
formulário permite que a
aparência do efeito
sombreamento seja alterada
usando vários cursores.

Selecione Novo. Deixe o nome como Unnamed1.


Altere os cursores para ver o efeito no alto. Clique em Aplicar na
caixa de diálogo.
Selecione qualquer superfície e o material é mudado para este novo.

PSHAPE versão 4.2


87
PowerSHAPE

Tolerância de Sombreamento
Quando modelos são sombreados, a superfície inteira é convertida em malha de
triângulos, que é definida com uma certa tolerância, ou seja, quanto menor o valor,
melhor a malha.Estes valore são encontrados sob as Opções de Sombreamento, no
formulário de opções no menu Ferramentas.

Tolerância para a Vista Atual


é uma maneira rápida de
inserir o valor ideal para sua
resolução de tela e seu zoom
atual.O PowerSHAPE utilizará
a nova tolerância na próxima
vez que o sombreamento for
reproduzido. Caso você deseje
visualizar a alteração
imediatamente, clique no ícone
Forçar a Regeneração dos
Triângulos.

Definir a tolerância de Sombreamento para 5


Pressione Forçar a Regeneração dos Triângulos. Clique em Aceitar

O modelo é mostrado bem facetado.Porém, se você


modificar para vista de modelo de arames o modelo ainda
parece normal. Para pequenos modelos a Tolerância de
Sombreamento deve ser reduzida.

Abra o formulário Opções e defina a Tolerância de Sombreamento


para 0,1.

PSHAPE versão 4.2


88
PowerSHAPE

11. Limitando Superfícies


Limitando Superfícies
Quando as superfícies são limitadas em conjunto, o PowerSHAPE automaticamente
trima as superfícies. Caso o PowerSHAPE trime as superfícies no lugar errado, você
pode utilizar a opção solução seguinte para definir a solução desejada.

Quando uma superfície é trimada esta automaticamente gera uma fronteira e somente a
parte interna da superfície desta fronteira é exibida. Várias superfícies podem ser
limitadas com somente uma superfície de corte.

Exemplo de Limitando Superfícies


Crie um plano de trabalho em 0 0 0.
Crie um plano no plano de trabalho de tamanho X 50, Y 50.
Crie uma toro no plano de trabalho de tamanho raio menor 5, raio

maior 15.

Selecione a superfície plano (esta será a superfície limitadora).Abra a


barra de ferramentas Editar.
Selecione o ícone Limitar.

A barra de ferramentas de limite aparece.

Clique na toro.
O plano é automaticamente trimado com a
toro e esta também é trimada.

No entanto esta é apenas uma opção de


trimagem, para ir através da outras opções
disponíveis utilize o ícone Solução Seguinte.
Quando a opção desejada aparecer, saia do
comando limitar pressionando o ícone
selecionar.

PSHAPE versão 4.2


89
PowerSHAPE

Selecione o ícone Solução Seguinte.

Esta solução mostra o plano limitado ao pequeno círculo,


com a mesma parte inferior da toro.

Selecione o ícone Solução Seguinte novamente.

Esta solução mostra o plano limitado ao pequeno círculo,


com a parte superior da toro.

Selecione o ícone Solução Seguinte novamente.

Esta solução mostra o plano com um


anel circular limitado por fora e a parte
de cima da toro.

Enquanto você estiver selecionando o


ícone Solução Seguinte você pode
rotacionar e sombrear o modelo pra
visualizar qual a opção que lhe foi
fornecida.

Saia do modo limitar e clique Anular muitas vezes até retornar ao plano
e a toróide completos.
Selecione apenas o plano e então o ícone limitar.
Selecione o ícone manter ambos.

Este ícone de um lado só agora está como 'manter ambos'.

Quando o ícone manter ambos mostra ambos os lados este salva a parte superior e a
inferior da superfície que foi limitada. Este é um comando útil para utilizar quando você
precisa manter ambas as metades da superfície para as cavidades do molde, por
exemplo.

PSHAPE versão 4.2


90
PowerSHAPE

Selecione a toro.

O toro foi separado em duas


metades como duas superfícies
separadas, com o plano
permanecendo como uma superfície
limitada.

Uma cópia simples do plano pode


ser produzida utilizando copiar e
colar se uma adicional for
necessária.

Saia do limitar. Apague todas as superfícies.

Exemplo 2
Este exemplo mostra como múltiplas superfícies podem ser limitadas por uma única
superfície.

Crie um plano no plano de trabalho de tamanho X 75 e Y 50.


Crie um cilindro em 25 15 -10 com um raio de 5 e um comprimento de
20.
Crie um cone em -25 -15 -10 com um raio da base de 5, raio superior
de 2,5 e um comprimento de 20.
Selecione o plano e clique no ícone Limitar.
Clique apenas no cilindro e no cone usando o cursor para criar uma
caixa.

Rotacione o modelo então apenas


as superfícies podem ser
selecionadas claramente e
nenhuma parte do plano é
selecionada.

Todas as três superfícies são


trimadas ao mesmo tempo.
Selecionando o ícone Solução
Seguinte, este somente funcionará
sobre o grupo. Para modificar a
trimagem de uma única superfície,
selecione a superfície e utilize as
opções de trimagem.

PSHAPE versão 4.2


91
PowerSHAPE

Saia do modo Limitar.


Selecione apenas o cone

Quando uma superfície é


limitada, um fronteira é
automaticamente criada. Parte
da superfície dentro da
fronteira é exibida. Fronteiras
são editadas no 'Editores de
Regiões Trimadas'.

Um duplo-clique nesta superfície trará apenas as opções primitivas para modificar os


valores básicos nesta superfície. Para poder modificar a trimagem da superfície esta
deve ser convertida em uma Powersurface. Uma vez convertida, o duplo-clique trará
novas barras de ferramentas no alto da tela.

Converta o Cone e então dê um clique duplo nele.


Selecione o ícone Editores de Regiões Trimadas.

A barra de ferramentas Editor de Fronteira é exibida.

Selecione o ícone Selecionador de Fronteiras.

O formulário fronteira que aparece lista todas as


fronteiras disponíveis na superfície selecionada.

PSHAPE versão 4.2


92
PowerSHAPE

Selecione a fronteira 1.

Selecione o ícone Inverter a Fronteira.

A fronteira no cone foi


invertida, resultando na outra
opção de trimagem, que mostra
a parte inferior da superfície.

Note que : Quando a trimagem está ativa, a superfície aparece sempre completa quando
selecionada.Quando esta é deselecionada apenas as porções na fronteira são mostradas.

Saia do modo Limitar removendo a barra de ferramentas Edição de


Trimados .

Sub-Exemplo
Superfícies não precisam ser limitadas a outras superfícies;Elas podem ser limitadas a
curvas, Planos de trabalho e geometrias como este exemplo mostra.

Crie um plano de trabalho em 0


Gere uma esfera de raio 30 no plano de trabalho.
Selecione a Esfera e o ícone Escala a partir da barra de
ferramentas Editar.
Selecione a opção Não-uniforme.

Uma caixa de diálogo é exibida permitindo que os valores


em X, Y e Z sejam fornecidos separadamente. Estes podem
ser fornecidos em valores decimais i.e. 1.5 ou em frações i.e.
15/10. A caixa de diálogo converterá as frações em números
decimais.

Insira 50/30 para X, 20/30 para Y e 0.75 para Z.

PSHAPE versão 4.2


93
PowerSHAPE

Crie um cone com raio de base20, raio de topo 10 e um comprimento


de 40 na origem do plano de trabalho.

Selecione ambas as superfícies.


Selecione o ícone Intersecção de Superfície a partir do submenu
Curva.

O formulário Intersecção de
Superfície aparece onde você
pode inserir um valor para um
offset da intersecção, se
desejado.

Aceite com o valor 0.

As curvas de intersecção foram calculadas, e são exibidas como curvas compostas em


verde.

Deselecione as superfícies e selecione a curva composta.

Selecione o ícone Limitar.


Selecione o cone.

PSHAPE versão 4.2


94
PowerSHAPE

O cone é limitado à curva, mas é a parte errada.

Inverta a trimagem com o ícone Solução Seguinte.

A opção de trimagem foi então invertida.

Limitar a esfera escalada para a curva.

Exemplo de Projeto de uma Bomba… Continuação.


Utilizando o Exemplo da Carcaça de Bomba nós podemos limitar as superfícies, exceto
as estrias, ao mesmo tempo.

Abra o modelo projeto-bomba2.


A partir da lista Selecionar, selecione Seleção rápida de todo o
modelo de arames.
Oculte o modelo de arames selecionado, deixando as superfícies na
tela.
Limite a superfície superior com a superfície de extrusão.
Limite a abóbada com a superfície superior.

Salve o modelo.

PSHAPE versão 4.2


95
PowerSHAPE

12. Níveis
Níveis
Os Níveis permitem a você colocar objetos diferentes em níveis diferentes, que podem
ser exibidos ou ocultados para gerenciar modelos complexos. Você pode trabalhar com
até 1000 Níveis no PowerSHAPE, sendo assim uma boa idéia adotar nomes coerentes
aos mesmos. Os Níveis 998 e 999 são reservados pelo Admin. É uma boa idéia gerar
níveis-padrão, dessa forma não importa que trabalho você está executando dentro da
empresa, você sempre terá facilidade para encontrar a informação desejada.

Exemplo
Este exemplo gera um inserto em um molde para uma placa de cobertura de tomada
elétrica, iniciando com a cavidade.

Crie um modelo novo chamado tomada1 e crie um plano de trabalho


em 0.
Gere um retângulo de comprimento 145 e largura 80 em torno do
plano de trabalho numa profundidade de Z -8.
Crie arcos de condordância nos quatro cantos com um raio de 2,5mm.
Crie uma Superfície Extrudada a partir deste perfil numa altura de 8mm
e um ângulo de saída de 5 graus. Converta a superfície.

Gere uma superfície de preenchimento na parte inferior da superfície


extrudada.
Crie um plano em Z 0 com um comprimento em X de 195 e um
comprimento em Y de 130 para deixar 25mm ao redor do modelo.
Limite este plano até as paredes externas do modelo para deixar uma
cavidade no plano. Converta o plano.

As superfícies estão prontas para o inserto


da cavidade. Gere um nível novo para
inserir essas superfícies.

Selecione o ícone 'Menu de Níveis'.

PSHAPE versão 4.2


96
PowerSHAPE

Este abrirá a caixa de diálogo de


níveis. Este formulário é usado tanto
para nomear quanto para ligar e
desligar níveis.

Por padrão, os níveis 0 a 4 estão


ligados como mostrados por marcas na
esquerda e também já possuem nomes.
O Nível 999 é um nível especial, que
não é para ser usado.

Clique no tick do nível 0 (General) e este modifica para um X.

Se você observar, seu modelo desaparecerá da tela, o que


significa que aquelas superfícies (do seu modelo) pertencem ao
nível 0.

Clique no X sobre o nível 0 (General) e este mudará para uma marca e


o modelo será exibido sobre a tela.
Ligue o Nível 7 e digite cavidade para dar um nome ao nível.

Selecione todas as superfícies.

Mover os objetos selecionados de um nível para outro


torna-se possível através da janela de listagem do nível
atual. Selecionando-se o nível, todos os objetos
selecionados serão movidos para este.

Selecione o nível 7: cavidade e mova as superfícies do nível 0 para o


nível 7.

PSHAPE versão 4.2


97
PowerSHAPE

Ligue e desligue o Nível 7 para confirmar isto e deixe o nível 7


desligado.
Abandone a janela de listagem de níveis.

Vários níveis podem ser exibidos ao mesmo tempo, basta selecionar os níveis desejados
ligando ou desligando os mesmos. A janela de listagem de níveis pode ser abandonada
ou deixada aberta para operações posteriores.

Gere um retângulo de comprimento 143 e largura 78 em torno do


plano de trabalho numa profundidade Z de -7.
Crie arcos de condordância nos quatro cantos com um raio de 1,5mm.
Crie uma superfície extrudada de altura 7 e ângulo de saída de 5
graus.

Para os furos dos parafusos, gere uma superfície de saída a partir do macho no sentido
da cavidade, deixando um pequeno espaçamento (0.1mm entre superfície de saída do
macho com a base da cavidade) possibilitando a quebra do furo posteriormente.

Crie dois círculos de diâmetro 8 em -60,5 0 -7 e em 60,5 0 -7.


Com cada cículo crie uma superfície extrudada de profundidade -0.9
com um ângulo de saída de 10 graus.

Crie 3 curvas compostas a partir do topo da cada furo de saída e da


base das paredes externas.
Selecione estas 3 cuvas compostas e gere uma superfície de
preenchimento.
Crie uma superfície na base dos dois furos.
Crie um plano em Z 0 com um comprimento em X de 195 e um
comprimento em Y de 130 para se unir a outra metade.
Limite este plano até as paredes externas do modelo para deixar uma
cavidade no plano. Converta o plano.

PSHAPE versão 4.2


98
PowerSHAPE

Abra o formulário de Níveis, se se já não estiver aberto e ligue e nomeie


o nível 8 como macho.

Selecione todas as superfícies, abra o formulário Níveis e selecione o


nível 8:macho.

O inserto está agora separado entre um nível chamado cavidade e um nível chamado
macho. Esta é uma barra de ferramentas Níveis , que mostra os níveis usados do modelo
por números na esquerda tela. Estes podem ser então ligados e desligados.

Salve o modelo.
Selecione Barra de Níveis a partir do Menu Formatar.

A barra de ferramentas Nível aparecerá na parte esquerda da tela. Ela exibe os


primeiros 5 níveis e então os outros níveis que você tenha criado.

Os níveis podem ser ligados e desligados clicando-se sobre o número dos níveis.

Os níveis também podem ser agrupados. Para tal, coloque o nome do grupo na
frente do nome do nível e separe os nomes usando dois pontos ':'. Por exemplo,
supondo que temos os seguinte níveis:

6 : macho
7 : cavidade

Para agrupar estes níveis juntos, nós renomeamos os níveis da seguinte forma:

6 : externa: macho
7 : externa: cavidade

Os dois níveis agora pertencem a um grupo chamado externa. Na barra de ferramentas


Níveis, as seguintes alterações podem ser visualizadas:

· os ícones dos dois níveis foram alterados para a mesma cor.


· um novo botão aparece representando o grupo de níveis.
· a cor do ícone do grupo ajusta-se com os dois níveis.

Níveis podem ser ligados e desligados usando o botão do grupo. Se você clicar com o
botão da direita do mouse sobre a barra de níveis, um menu pop-up será exibido. Este
menu é usado para ativar um só botão usando a opção Solo ou esconder e mostrar
objetos. No caso de um botão de grupo, quando você selecionar Solo, todos os níveis
daquele grupo serão ativados.

PSHAPE versão 4.2


99
PowerSHAPE

Exemplo de Projeto de uma Bomba… Continuação.


Utilizando o Exemplo da Carcaça de Bomba nós colocaremos o modelo de arames
oculto em um nível nomeado.

Abra o modelo projeto-bomba2.


Nomeie o nível 5 como geometria, use Seleção rápida de todos
modelos de arames e aplique Ocultar Exceto (CTRL K).
Mova o modelo de arames selecionado para o nível 5 e desligue o nível.
Salve modelo.

PSHAPE versão 4.2


100
PowerSHAPE

13. Gerando Superfícies de


Concordância
Superfícies de Concordância
O PowerSHAPE permite a você gerar superfícies de concordância em uma ou mais
superfícies com um raio especificado. A forma de uma superfície de concordância pode
ser imaginada como um percurso produzido rolando-se uma esfera de mesmo raio ao
longo das superfícies. Aonde a esfera entrar em contato um raio é produzido, e as
superfícies originais são trimadas até suas novas superfícies de concordância.

Antes da Concordância Depois da

Concordância

O PowerSHAPE pode criar um arco de concordância côncavo ou convexo. Uma


concordância côncava é produzida com todas as superfícies a serem concordadas
voltadas com a face para fora, ou seja, todas sombreadas em dourado.Um raio convexo
é um arco negativo ou inverso (removendo parte das superfícies) que é produzido na
região interna com as superfícies direcionando-se para fora como antes.

Côncava
(dourada/
dourada)

Convexa
(vermelha/
vermelha)

Durante a geração de arcos de concordância serão exibidas as direções das superfícies,


indicadas por setas. Estas setas sempre destacam o lado dourado da superfície. Estas
setas podem ser clicadas para que invertam as superfícies quando gerando superfície de
concordância.

PSHAPE versão 4.2


101
PowerSHAPE

Exemplo do Cone
Este exemplo mostra as opções de Geração de Superfícies de Concordância básicas.

Crie um plano de comprimento 100 e largura 100 em 0 0 0.


Crie um cone com raio da base de 30, raio superior 15 e comprimento
50 em 0 0 0.
Converta a superfície do cone.

A Powersurface selecionada
mostra mais detalhes.

A seta menor aponta para fora,


indicando que esta é a
extremidade externa da
superfície. A seta maior indica
a direção de fluxo da superfície
e esta não é utilizada na
geração de superfícies de
concordância.

Clique na seta menor com o botão Esquerdo do mouse e este mudará a


direção da superfície de dentro para fora.

Outra maneira de exibir as


paredes internas ou
externas da superfície é
sombreando o modelo.

Por padrão, o PowerSHAPE


exibe a parede externa das
superfícies em dourado e as
internas como vermelho.

Selecione o ícone Vista sombreada.


Reverta para uma vista normal selecionando o ícone Vista de Modelo
de Arames.
Inverta a direção do cone, e selecione ambas as superfícies.
Selecione a opção Superfície de Concordância a partir do submenu
Superfícies.

Uma vez que esta opção tenha sido selecionada, a caixa de diálogo Superfície de
Concordância é exibida com um raio padrão côncavo de raio 5mm.

PSHAPE versão 4.2


102
PowerSHAPE

As setas de direção da superfície são exibidas e estas podem ser clicadas para que uma
direção seja alterada, se necessário.

Selecione Prever na caixa de diálogo Superfície de Concordância.

Este exibirá a rota de concordância em


roxo. Esta é a linha de centro da esfera
que percorre sobre as superfícies. Caso
este resultado ainda não seja o
desejado, você pode mudar os valores e
superfícies e pressionar Prever
novamente. Se este for o resultado
desejado, clique em Aceitar.

Clique Aceitar na caixa de diálogo.


A caixa de diálogo
Selecionar Rota de
Concordância é exibida.
A curva torna-se amarela
indicando que a mesma está
selecionada. Como existe
somente uma rota disponível
no momento, clique Aceitar.
Quando você possuir várias
rotas independentes de
concordância, você deverá
selecionar uma por uma
clicando em Aplicar até que
você não mais as possua, e
então clicar Aceitar.

PSHAPE versão 4.2


103
PowerSHAPE

Selecione Aceitar no formulário.

A superfície de concordância é produzida e o


cone e o plano são trimados pela
concordância.

Crie um plano em 0 0 40 com um comprimento e largura de 80.


Clique-duplo no plano e no formulário plano selecione um ângulo Rodar
em Y de10 graus.
Converta o plano em uma Powersurface.

Esta superfície superior será arredondada


com o cone, mas desta vez a concordância
será no lado interno do cone. O PowerSHAPE
permite que você inverta as superfícies
(clicando nas setas no modo Prever) durante o
comando de Geração de Superfícies de
Concordância assim a concordância correta
pode ser produzida.

Selecione o cone e a superfície do plano angular.


Selecione o ícone Superfície de Concordância.
Inverta as duas superfícies para apontarem para dentro e pré-visualize
uma superfície de concordância côncava de raio 3mm.

PSHAPE versão 4.2


104
PowerSHAPE

Aceite a caixa de diálogo e a rota de concordância para produzir a


superfície.

A superfície de concordância é produzida


trimando a parte superior do cone e o plano.

Superfícies de concordância também podem


ser produzidas com muitas superfícies ao
mesmo tempo.

Crie um cilindro em –30 0 20 ao longo do Eixo X.


Altere o raio para 6, comprimento para 60 e rotacione este com um
Rodar em X de –15.
Selecione todas as superfícies exceto as superfícies inferiores e o
plano.
Selecione o ícone Superfície de Concordância.

PSHAPE versão 4.2


105
PowerSHAPE

Configure um raio de 2mm com todas as superfícies (com exceção do


cilindro) possuindo suas setas de direção indicando para dentro.
Selecione Aceitar.

Nste caso, o PowerSHAPE identificou duas rotas


de concordância completas e algumas outras
possibilidades. Como o PowerSHAPE permite que
você especifique que rota de concordância quer
utilizar, você pode utilizar poucas ou muitas
rotas conforme necessário.

Selecione a primeira rota de concordância mais próxima ao plano, que


se torna amarela.
Selecione Aplicar para produzir a primeira concordância.

A primeira concordância é produzida e o


PowerSHAPE aguarda para que outras rotas de
concordância sejam selecionadas.

PSHAPE versão 4.2


106
PowerSHAPE

Selecione a segunda rota de concordância .


Selecione Aceitar para gerar a última concordância.

Todas as outras rotas são ignoradas.

Não apague o modelo.

Superfícies de Concordância com Superfícies


Secundárias
Superfícies de concordância normais são produzidas verificando-se todas as superfícies
selecionadas umas contra às outras para que a rota de concordância desejada seja
encontrada. Em trabalhos amplos, este método pode tomar bastante tempo e a seleção
da rota necessária pode tornar-se uma tarefa delicada.

Usando a opção de Superfícies secundárias, esta nos permitirá identificar dois conjuntos
de superfícies que serão geradas superfícies de concordância. Com esta opção, você
seleciona o primeiro conjunto de superfícies como superfícies primárias, seleciona o
ícone de concordância e então um segundo conjunto de superfícies, que
automaticamente será considerado como 'Superfícies Secundárias'. O PowerSHAPE
agora reconhece a área para gerar a concordância.

PSHAPE versão 4.2


107
PowerSHAPE

Exemplo
Continue com o exemplo do cone.

Apague o plano e os raios inferiores.


Crie um plano no Plano YZ em 0 0 20 com uma largura de 110 e um
comprimento de 60.
Converta o plano e modifique sua direção fazendo com que a parede
externa esteja como mostrado.

Expanda uma caixa de seleção sobre as superfícies na esquerda como


indicado.
Selecione o ícone Superfície de Concordância. Defina um raio de
2mm.
Selecione o plano.

A superfície selecionada torna-se rosa e a opção de superfície secundária é marcada.

PSHAPE versão 4.2


108
PowerSHAPE

Selecione Aceitar.
Selecione a primeira rota e então selecione o botão Aplicar.
Selecione a última rota e então selecione o botão Aceitar.

Os raios de concordância foram produzidos e todas


as outras superfícies foram trimadas. O raio original
entre o topo e os lados foi apagado para maior
entendimento.

Exemplo da Torneira
Criar o seguinte modelo da torneira de cozinha.

Gere o seguinte modelo de arames.

Crie uma superfície de revolução a partir deste perfil.


Crie um plano de trabalho em 0 0 44
Gere uma esfera de raio 7,5 no novo plano de trabalho.
Com plano de trabalho selecionado, selecione limitar na Barra de
ferramentas Editar e então a esfera.

PSHAPE versão 4.2


109
PowerSHAPE

A esfera é então limitada ao plano de trabalho.

Gere a seguinte geometria para o perfil do braço da torneira em torno do


plano de trabalho

Criar uma superfície de revolução


Rotacione e copie esta superfície 3 vezes em 90 graus para produzir
os quatro braços.

Os quatro braços precisam ser arredondados com a seção central. Tenha certeza de que
quando sombreadas, todas as superfícies estejam douradas. Nós não queremos gerar

PSHAPE versão 4.2


110
PowerSHAPE

superfícies de concordância entre cada braço ou perder tempo gerando a rota, portanto
iremos utilizar a opção de superfícies secundárias.

Selecione a seção central (a superfície de revolução e a esfera).


Selecione o ícone Superficie de Concordância. Selecione os quatro
braços.

A opção de Superfícies
Secundárias agora possui uma
marca na caixa de diálogo.

Insira um raio côncavo de 2mm


Aceite o formulário.
Selecione as rotas de concordância e clique em Aceitar para finalizar o
modelo.

Nota*
Um modelo selecionado pode ser levado diretamente para o PowerMILL selecionando o
ícone do PowerMILL..

Alternativamente você pode salvar o modelo como um arquivo DGK para utilizar no
PowerMILL.

PSHAPE versão 4.2


111
PowerSHAPE

14. Modelamento Básico em


Sólidos
Introdução
Sólidos também podem ser gerados a partir de um número de superfícies unidas. Como
o PowerSHAPE é um modelador Híbrido você pode converter superfícies em sólidos e
retorná-las novamente quando necessário.Os três comandos principais que são usados
quando se constrói um modelo sólido são ADICIONAR, SUBTRAIR e
INTERSECCIONAR.Apenas um item (sólido/símbolo ou superfície) pode ser
adicionado, removido ou iterseccionado com o sólido ativo.

Esfera Sólida Ativa

Cilindro Sólido
atravessando a esfera.

Adicionar o sólido selecionado ao sólido Ativo

A esfera e cilindro sólido são são unidos como um novo


sólido

Subtrair o sólido selecionado do sólido Ativo.

O novo sólido é a esfera com a porção do cilindro removida, então


esta possui um furo.

Encontrar a intersecção entre o sólido selecionado e o sólido Ativo.

O novo sólido é feito da área onde os dois sólidos se


interseccionavam, originando um tubo sólido com os extremos
arredondados.

PSHAPE versão 4.2


112
PowerSHAPE

Exemplo de Matriz
O seguinte Exemplo de Matriz mostra a aplicação de sólidos para produzir peças
complexas rápida e facilmente.

Abra um modelo novo.


Crie um plano de trabalho em 0 e defina o plano principal para Z.
Selecione o ícone Sólido e então o ícone Criar bloco sólido.
Posicione o bloco digitando a coordenada: 0 0 -40 e dê um clique duplo
no bloco sólido.

O formulário
Bloco Primitivo
aparecerá, que é
semelhante ao
formulário
superfície exceto
um par de botões
extra para
inverter o sólido
e torná-lo ativo
ou não.

O PowerSHAPE também carrega a árvore de figuras com a ficha sólidos selecionada


no lado esquerdo da tela. Esta árvore de figuras se torna útil quando os comandos
Booleanos são usados, ou seja, adição, intersecção e subtração de sólidos.

Defina o comprimento como 100, largura como 150 e altura como 40 e


clique Aceitar.

O primeiro sólido automaticamente se torna Ativo e


é mostrado em Vermelho.

PSHAPE versão 4.2


113
PowerSHAPE

Defina o plano principal para X.


Selecione o ícone Sólido e então o ícone Criar cilindro sólido
Posicione o cilindro com as coordenadas:-55 0 0
Insira um raio de 2mm e um comprimento de 20.

Os demais sólidos são mostrados em Cinza, já


que apenas um sólido pode estar ativo por vez.

Crie um cone sólido com as coordenadas:-35 0 0.


Insira um raio da base de 2, um raio superior de 1 e um comprimento
de 30.

Este modelo contém um bloco ativo e 2 sólidos


não-ativos. Um sólido pode ser alterado
selecionando-se a opção Ativar ( que é
encontrada no menu do botão direito do
mouse a partir da árvore de figuras ou do
sólido selecionado). Estes sólidos não-ativos
precisam ser unidos para gerar um novo
sólido.

Apenas um sólido selecionado pode ser


adicionado a um sólido ativo a cada vez.

A árvore de figuras agora contém 3 sólidos. O sólido


ativo possui uma bandeira vermelha para indicar que
está ativo.

Selecione o cilindro sólido torne-o Ativo.


Selecione o outro cone sólido.
Selecione o ícone Adicionar Sólido Selecionado para o
Sólido Ativo.

PSHAPE versão 4.2


114
PowerSHAPE

O cilindro e o cone serão automaticamente unidos como um novo sólido ativo.

Na árvore de figuras, o segundo sólido se tornou o


ativo e isto mostra que o sólido 3 foi adicionado a
ele. Este sólido pode ser removido do sólido ativo
clicando no sinal verde. O sólido pode ser
adicionado novamente selecionando-se o X
vermelho.

O componente que vai na matriz será modelado como superfície e então tranformado
em sólido.

Oculte todos os sólidos e importe o modelo handle.dgk.

O modelo é feito de várias superfícies, que serão


transformadas em um único sólido.

Selecione todas as superfícies e clique no ícone Criar um


Sólido a partir das Superfícies Selecionadas.
Mostrar todos os outros sólidos.

As superfícies se tornaram um único sólido. Se as


superfícies não estão fechando completamente, um
Assistente de Vedação aparece para arrumar qualquer
folga.

Uma cópia deste sólido deve ser feita para utilizar


mais tarde.

Utilizando a caixa de diálogo de níveis nomeie o nível 5 como Sólidos,


deixando ele desligado.
Selecione o sólido e selecione o ícone Copiar e então Colar na barra
superior.
Com sólido colado selecionado, coloque-o no nível 5.

Este novo sólido pode agora ser adicionado aos sólidos originais.

Com o 'canal' sólido 2 Ativo, selecione o sólido Perfilado.


Clique o ícone Sólido.

PSHAPE versão 4.2


115
PowerSHAPE

Selecione o ícone Interseccionar o Sólido com o Sólido Ativo.

O PowerSHAPE encontrou a intersecção entre os dois


sólidos e produziu um novo sólido.

Isto não é necessário, já que uma ADIÇÃO daria o


resultado desejado.Utilizando anular volte o modelo aos
sólidos originais.

Selecione Anular e adicione os dois sólidos utilizando Adicionar


Sólido.

Para produzir a cavidade no bloco da matriz, este


sólido final pode ser subtraído do bloco da matriz. .

Torne o bloco sólido ativo e selecione o sólido anteriormente


adicionado.
Selecione o ícone Subtrair o Sólido Selecionado do Sólido Ativo.

Um único sólido é produzido.Como nós já fizemos


uma cópia do modelo antes de extrair do bloco, a
cópia pode ser usada para produzir um eletrodo
simples, sem folga para erosão.

Oculte a cavidade sólida e ligue o nível 5.


Selecione a vista de topo no Eixo Z. Selecione o plano Z.
Gere um retângulo de linhas em Z 0 centrado no perfil do cabo com
dimensões de um eletrodo (60x130).
Transforme o retângulo em uma curva composta.

Este é o tamanho primitivo do eletrodo. Uma extrusão sólida


será gerada a partir desta curva composta e sólido copiado
adicionado sobre esta para produzir o eletrodo.

PSHAPE versão 4.2


116
PowerSHAPE

Gere uma extrusão sólida no Eixo Z utilizando o ícone Sólidos de extrusão .


Altere o comprimento da extrusão para 50 e coloque esta no nível 5.
Ative este sólido.
Selecione o componente sólido e adicione ao sólido Ativo.
Coloque o novo eletrodo sólido no nível 5.

Este eletrodo sólido está completo.

Exemplo da Catamarã
Este exemplo utiliza adição, subtração e intersecção de sólidos para gerar uma catamarã
simples.

Crie um plano de trabalho em 0 0 200 e selecione o plano Y.


Gere a seguinte seção em Y -6000.

Esta será extrudada para formar o ponto inicial


do casco.

Gere uma curva composta do perfil.


Gere uma Extrusão sólida com um valor de 12000 em Y. Renomeie
como casco.

PSHAPE versão 4.2


117
PowerSHAPE

O desenho do casco será modificado para


torná-lo mais aerodinâmico, tirando-se alguns
pedaços, começando pela largura total.

Criar uma linha de -500 3000 0 até abs -200 6000 0.


Crie uma Superfície de extrusão no Eixo Z de comprimento 2400.
Converta a superfície e defina a normal da superfície apontando para
frente do casco.
Espelhe e copie a superfície no plano YZ.
Selecione cada superfície e subtraia do casco sólido.

As arestas da frente foram cortadas.


Para a aresta trazeira uma curva aguda é
necessária e neste caso uma curva será usada.

Crie uma Curva Bezier de -500 0 0 até abs -350 -3000 0 e então para
abs -50 -6000 0.
Crie uma Superfície de extrusão no Eixo Z de comprimento 2400.
Converta a superfície e defina a normal da superfície apontando para
frente do casco.
Espelhe e copie a superfície no plano YZ.
Remova cada superfície selecionada do casco sólido.

O casco foi trimado em um ponto próximo ao


fim. A parte de baixo precisa ser modificada
removendo um pouco do material que dá o
aspecto quadrado.

Selecione a vista da esquerda -X.Crie um círculo no plano X em -400


4800 1220.
PSHAPE versão 4.2
118
PowerSHAPE

Altere o raio para 1250 e abra-o para um quarto (1/4), como mostrado.

Este arco será extrudado e o sólido removido do casco.

Crie uma Superfície de extrusão de comprimento 1000.


Converta e inverta a superfície.
Remova esta superfície do sólido.

A parte frontal está completa e apenas o final


precisa ser esculpido.

Selecione uma vista da direita X e o plano X se já não estiver


selecionado.
Crie uma linha de -500 0 -160 com um ângulo de 170 e um
comprimento de 6500.
Crie uma Superfície de extrusão de comprimento 1000 em X.
Converta e inverta esta superfície.
Remova esta superfície do sólido.

O desenho do casco está completo.Uma


cópia é feita para o outro casco.

Selecione o plano Z.
Crie um plano de trabalho em 3250 0 0. Defina este como o Plano de
trabalho Principal.

PSHAPE versão 4.2


119
PowerSHAPE

Espelhe com cópia o casco sólido no plano YZ. Renomeie a cópia


como Casco2.

Um reforço é necessário entre os dois cascos


para mantê-los juntos. Isto é alcançado se
fazendo um sub conjunto do sólido e então
adicionado-o aos cascos.

Defina o plano X.
Crie um cilindro sólido em -3250 1500 250 com raio 200 e
comprimento 6500
Escale o cilindro em torno de 0 1500 250 com 5 em Y.Renomeie o
sólido como Estrut.
Torne Ativo o casco sólido e adicione o sólido Estrut.
Adicione o sólido casco2.

A base da catamarã foi gerada como um


sólido. O convés é a próxima parte do modelo
a ser criada.

Selecione o plano Z.
Crie um bloco sólido em 0 1000 1850, com X 6600, Y 5000 e Z 150.
Adicione o bloco sólido ao sólido principal.

O corpo principal está completo,


contudo para manter a catamarã
estável um peso é necessário na
trazeira. Este ficará no meio de uma
estrutura circular.

Selecione o plano X.
Crie um cilindro sólido em -3250 -4500 1500 com um raio de 100 e
comprimento de 6500.
Crie uma esfera sólida em 0 -4250 1500 com um raio de 500.
Selecione o plano Z.
Crie um bloco sólido em 0 -3750 900 com X 1200, Y 1000 e Z 1200.
PSHAPE versão 4.2
120
PowerSHAPE

Gere a intersecção sólida entre o bloco e a esfera.

Selecione o plano Y e crie um cone sólido em 0 -4250 1500. Rode em


Y com 180 graus para a face Y negativo e defina o raio da base
300, raio superior 0,01 e comprimento como 750.

Os sólidos estão prontos para serem adicionados


para compor o peso da cauda. Uma vez adicionado
um ao outro eles podem ser adicionados ao sólido
principal do casco.

Adicione o cone sólido à meia-esfera sólida.


Adicione este novo sólido ao cilindro sólido.
Adicione este sólido ao casco sólido.

O desenho da catamarã está completo,


exceto o mastro.

Selecione o plano Z.
Crie um cilindro sólido em 0 2200 2000 com um raio de 100 e um
comprimento de 6000.
Adicione o mastro sólido ao casco sólido.

PSHAPE versão 4.2


121
PowerSHAPE

Exemplo de Eletrodo
Nós ainda podemos encontrar os comandos de postiços sólidos e cortes em sólidos. Este
comando usa curvas compostas fechadas ou geometria simples com o sólido ativo tanto
para adicionar um postiço extrudado ao sólido como para remover uma furo extrudado
de um sólido.

Gere um plano de trabalho em 0. Selecione o plano Z.


Gere um bloco sólido em 0 com dimensões, X 50, Y 50 e Z 20.
Gere um círculo em 0 0 20 com um raio de 15.
Com o círculo selecionado, selecione o ícone Criar postiço.

A caixa de diálogo Postiço aparecerá permitindo a você extrudar o postiço


dinamicamente.

Selecione a altura de 20 e inverta a direção e clique Aceitar.

O postiço é automaticamente adicionado ao sólido.

Gere um círculo em 0 0 40 com um raio de 5.


Selecione o ícone Criar corte em sólido.

Selecione uma profundidade não-passante de 30 e Aceite o


formulário.

PSHAPE versão 4.2


122
PowerSHAPE

Para gerar um eletrodo com gap de erosão de 1, existem dois comandos, o macho
sólido, que é um comando padrão, e o Assistente de Criação de Eletrodos, que um
módulo adicional que pode ser comprado. Este exemplo usa o comando Macho Sólido.

Selecione a vista de topo no Eixo Z.


Esboce um novo quadrado entre o postiço e o topo do
bloco.Transforme o quadrado esboçado em uma Curva Composta.

Isto define o corpo do eletrodo, o qual deve estar


completamente dentro da área do componente quando
visualizado do Eixo Z para obter uma operação bem
sucedida.

Mova a curva composta para cima em 65mm no eixo Z para ter uma
distância para criar o eletrodo.
Selecione o ícone macho sólido.

PSHAPE versão 4.2


123
PowerSHAPE

Insira um espaço eletrodo/modelo (gap) de 1 e aceite a caixa de


diálogo.

O eletrodo é produzido com um gap de 1mm.

Exemplo da Caixa de Som


Este exemplo cobre os comandos Criar um Sólido com Espessura, Criar um Furo e
Criar Relevo Sólido.

Crie um plano de trabalho em 0 .Selecione o plano Z.


Crie uma superfície cilindro em -60 0 0, com raio de 25 e comprimento
450.
Converta a superfície e edite a superfície para deixar a metade na área
de Y negativo, como mostrado.

Esta superfície será espelhada e


copiada em torno do plano YZ. As
duas superfícies receberão um arco de
concordância para uní-las e formarem
a base sólida.

Espelhe e copie a superfície no plano YZ.


Gere uma superfície de concordância com um raio de 120.

PSHAPE versão 4.2


124
PowerSHAPE

Selecione todas as superfícies e gere um sólido.

O sólido é gerado. Para dar ao sólido uma espessura de parede, o


comando Criar Sólido com Espessura será usado. Este comando gera
um offset do sólido com o valor dado.

Com o sólido selecionado, selecione o comando Sólido com Espessura.

O formulário Espessura do
Sólido aparece. Este formulário
permite que você defina a
espessura necessária para o
sólido. Este pode ser um número
positivo ou negativo.

Insira uma espessura de 2 e pressione Aceitar.

O sólido agora tem uma espessura de 2.

Um furo deve ser adicionado a este sólido.


Como furos sólidos aparecem ao longo do
Eixo Z por definição, o sólido será
rotacionado.

Selecione o plano X e rotacione o


sólido em -90 graus.
Selecione o comando Criar um furo.

Um contorno móvel
do furo é pendurado
no cursor. Este

PSHAPE versão 4.2


125
PowerSHAPE

permite que você


esnape em um
ponto, caso
contrário insira o
valor para a
localização do
centro da base do
furo.

Insira uma posição de 0 150 0 para a localização do furo.

O formulário Figura de Furo aparece. Este formulário possui uma variedade de


diferentes opções que estão disponíveis de uma forma para fácil utilização.

Estas Figuras de Furo neste modelo são selecionadas automaticamente pela função de
furação dentro do PowerMILL já que o PowerSHAPE armazena os detalhes dentro do
sólido.

A localização, orientação e tamanho do furo podem ser alterados neste formulário. O


furo é então removido do sólido quando clicar em Aceitar.

Selecione um Furo Simples de diâmetro de 70, um comprimento de


20 e selecione Passante.
Aceite o formulário.

O furo é produzido no sólido.O


comando furo sólido continua ativo
então para sair deste o ícone
Selecionar é usado.

Para dividir este sólido curvado


automaticamente em dois algumas
preparações são necessárias. Um
sólido no meio deste sólido é

PSHAPE versão 4.2


126
PowerSHAPE

necessário para dividir e manter cada lado. Este pode ser gerado traçando uma aresta
do sólido, fazendo-se o offset da curva composta obtida e gerando uma extrusão sólida.

Gere uma curva composta ao longo da aresta curvada superior do


sólido, próxima ao plano de trabalho.
Crie um offset desta curva composta com 1 ou -1 para que esta fique
dentro do sólido.
Gere uma extrusão sólida ao longo do Eixo Y com um comprimento
de 450.
Selecione o comando Dividir o Sólido Ativo.

O sólido original é dividido em dois sólidos e o sólido usado na divisão é encorporado


em ambos os sólidos.

O sólido superior precisa de um relevo


em uma área. Alguns modelos de
arames precisam ser gerados para
definir a áreas com relevo.

Torne o sólido superior ativo. Selecione o plano Z.


Mova o sólido superior 85mm para cima no eixo Z.
Crie uma linha a partir de -55 300 110 para X 110 0 0 e então para -55
80 e clique na posição inicial.
Crie um arco de concordância em cada canto do triângulo com um raio
de 20. Gere uma curva composta.
Selecione o ícone Criar Relevo Sólido.

O formulário Relevo aparece. Este


formulário pega a curva composta
selecionada em cria um relevo no
sólido de acordo com o ângulo
definido. O comando inverter cria o
relevo sólido na forma oposta

PSHAPE versão 4.2


127
PowerSHAPE

Selecione um ângulo de 45 graus e clique Prever.


Pressione Aplicar e Abandone a caixa de diálogo. Apague a curva
composta.

O relevo está completo.

Se você é um Administrador, você tem a opção de entrar no Modo Prever e testar o


novo comando sólido Nervura. Estes comandos estão sendo desenvolvidos e não estão
totalmente revisados e testados.Uma vez que estejam aprovados, eles se tornarão parte
do programa principal, mas podem mudar a forma de funcionamento. Estes comandos
Prever não atualizam a Árvore de Figuras, então quando os modelos são trazidos para
uma versão mais nova, a Árvore de Figuras não pode ser atualizada.

Raio de concordância em sólidos


Sólidos individuais podem ser arredondados ao longo de suas arestas.O próximo
modelo sólido precisa de concordâncias.

Exemplo de Cabo de Brinquedo


Abrir o modelo toy-handle.

Este modelo contém um sólido


grande (principal), feito de muitos
comandos e seis nervuras sólidas
separadas.

O modelo precisa de concordâncias


em torno das arestas externas com
um raio grande e um raio menor
nas internas.

Clique duplo no Sólido Ativo.


A partir do menu Sólidos selecione Criar um Sólido de
Concordância.

PSHAPE versão 4.2


128
PowerSHAPE

O PowerSHAPE reconhece que este sólido não foi verificado quanto a folgas e portanto
não está vedado.É uma boa idéia tornar o sólido vedado.

Selecione Sim.

O sólido não possui lacunas então é vedado na tolerância atual.

Selecione OK.

O menu principal Concordância aparece. Para fazer este trabalho, você seleciona uma
aresta do sólido e o caminho será destacado. O caminho da concordância percorre
somente cantos vivos e pára. Se Seguir Arestas Contínuas está ligada então a
concordância pode percorrer os cantos suavizados, mas não vivos. Geralmente é uma
boa idéia arredondar o sólido selecionando as arestas que removeriam cantos vivos
primeiro. No caso deste modelo significa selecionar as arestas verticais primeiro.

Defina um raio de 4 e selecione a aresta


vertical mostrada.

PSHAPE versão 4.2


129
PowerSHAPE

A trajetória da concordância percorre até encontrar um canto vivo.

Selecione Aplicar.

A concordância é gerada, criando um raio no


canto superior. O formulário está disponível para
gerar mais concordâncias.

Selecione a outra aresta e gere um raio de concordância de 4mm.


Gere um raio de concordância de 4mm na parte superior e inferior do
sólido.

A aresta externa agora está arredondada. O


perfil interno 'D' terá um raio de concordância
principal de 4mm, progredindo até 6mm na
parte redonda.

Aproxime o perfil 'D'

raio 4

raio 6

PSHAPE versão 4.2


130
PowerSHAPE

Crie uma concordância nos cantos verticais internos com um raio de


4mm.
Selecione a opção Avançado no formulário Concordância.
Selecione a aresta superior.

Este formulário permite que você selecione com o mouse, um arco para representar o
raio que a concordância terá naquele ponto. Movendo o mouse ao longo da rota de
concordância, a palavra CHAVE aparecerá. Clique nesse ponto e um arco numerado é
gerado.Este arco pode ser esticado ou alterado no formulário para um raio desejado.

Clique na rota de concordância para definir os locais onde os raios 4


e 6 são desejados, numa Vista de topo +Z.

Os pontos mostram onde Pontos-Chave podem ser


encontrados, por definição um arco ou raio de 4 é
mostrado.

Altere o arco mais à esquerda para raio 6 e clique Aceitar.

Uma concordância variável é produzida.

PSHAPE versão 4.2


131
PowerSHAPE

Gere a mesma concordância variável para a parte inferior.


Abandone o formulário Concordância

As concordâncias principais foram geradas. As


nervuras sólidas podem agora ser removidas do
sólido principal para produzir o efeito estriado no
cabo.

Selecione cada nervura sólida e remova do sólido ativo principal,


uma por uma.

O perfil principal está pronto, mais


concordâncias podem ser completadas se
desejado.

Exercício
Gere um bloco sólido em -150 0 -20, grande o suficiente para cobrir o
sólido com uma Altura de 20. Renomeie como divisão. Salve o
modelo como parte-superior.
Remova este sólido dividido do sólido principal.

Se este sólido sofrer um offset, então as


pequenas nervuras se tornarão realmente
minúsculas, o que pode causar problemas no
molde. Como o PowerSHAPE mantém o
Histórico nós podemos desligar a remoção da
nervura. O offset pode então ser produzido
sem as nervuras.

PSHAPE versão 4.2


132
PowerSHAPE

Na Árvore de Figuras, desligue as Nervuras Sólidas.

Para deixar o histórico correto, o sólido dividido pode ser arrastado mais para baixo na
árvore de figuras.

Gere um Offset do sólido com -2mm, com uma cópia.

PSHAPE versão 4.2


133
PowerSHAPE

Exercício de Sólido.
Gere o seguinte modelo.

PSHAPE versão 4.2


134
PowerSHAPE

15. Editando Superfícies


Editando Superfícies
Superfícies podem ser editadas de muitas formas. Superfícies fechadas podem ser
abertas, fechadas e renumeradas.

Exemplo Abrir/Fechar
Crie um toro com raio maior de 40 e um raio menor de 15.
Converta a toro em uma Powersurface.

Uma toro é fechada tanto longitudinalmente quanto


lateralmente e é um bom exemplo para mostrar a
diferença entre laterais e longitudinais com o
comando Abrir e Fechar.

A marca da orientação da superfície fica sempre na


lateral 1 próxima ao ponto 1. Esta linha mostra a
direção em que as longitudinais fluem.

Ligue a opção Desenhar as marcas de orientação de superfície no


formulário Opções selecionando Ferramentas? Opções e em
Objetos selecione Superfícies.

Abra a Barra de Edição de Superficíe com um clique duplo na


superfície.
Selecione longitudinal na barra de ferramentas
superfície curva.

Abra a superfície selecionada clicando no ícone Abrir


superfície.

PSHAPE versão 4.2


135
PowerSHAPE

Esta opção abriu a superfície longitudinalmente; i.e


removendo a ligação entre os pontos iniciais e finais
da longitudinal.

Feche a superfície selecionando o ícone Fechar superfícies.


Altere a Direção da Superfície para Lateral e então abra a superfície.

Toda a lateral foi aberta. A superfície pode retornar


ao seu estado antigo selecionando-se o ícone Fechar
superfície.

A superfície pode ser somente aberta ou fechada entre


os pontos finais e iniciais, geralmente chamados por
fechamento. Este nem sempre é o lugar
desejado;então renumerando as laterais e
longitudinais significa que você pode abrir a superfície em um ponto diferente.

Feche a superfície.
Selecione o ícone Selecionar as curvas.

Este abre o formulário Selecione Curvas com


todas as laterais e longitudinais listadas para a
superfície selecionada.

PSHAPE versão 4.2


136
PowerSHAPE

Selecione lateral 5.
Clique no ícone Renumerar Superfície para tornar a lateral selecionada
a número 1.

A Marca de Orientação de Superfície muda para onde a lateral 5 estava, já que a


superfície foi renumerada.

Abra a superfície longitudinalmente.

A superfície foi agora aberta em outra parte, pois


você moveu o fechamento. Superfícies também
podem ser renumeradas longitudinalmente.

Editando Pontos em um Lateral/Longitudinal


Os pontos sobre as laterais e longitudinais podem ser movidos para modificar o formato
da superfície.

Exemplo
Crie um toro em 0 0 0 com um diâmetro maior de 75 e um diâmetro
menor de 15.
Converta a superfície.
Clique duplo numa longitudinal para abrir as barras Edição de
Superfícies e Edição de Curva.
Selecione o ícone Tornar nome dos pontos Ligado/Desligado na
barra Edição de Curvas .

Ligar os números dos pontos é uma grande


ajuda na visualização, especialmente quando
gerar curvas intermediárias.

O ícone muda para mostar números. Clicando no


ícone, os números dos pontos não serão mais
mostrados.

PSHAPE versão 4.2


137
PowerSHAPE

Clique na lateral 1.

Isto enumera os pontos na lateral da superfície.

Com a direção lateral definida, Selecione o ponto número 2 com mouse.


Este ponto agora pode ser editado.

O modelo é então atualizado mostrando o ângulo e a


magnitude da curva passando entre o ponto 2, em
azul/rosa. Cada um destes componentes pode ser
arrastado dinamicamente para alterar o formato da
superfície.

Os círculos no final dessas linhas


azul/rosa podem ser arrastados usando-
se o mouse para que se obtenha a
magnitude desejada.

Se você selecionar a parte em azul desta linha, esta pode ser


arrastada para que se possa modificar o ângulo com um fluxo
direcionado ao ponto.

Uma vez que o ponto é selecionado, esse pode ser movido


digitando-se os valores de x, y e z.

PSHAPE versão 4.2


138
PowerSHAPE

Insira a posição 0 0 20.

Isso moverá o ponto para cima em 20mm na


direção z, modificando a forma do superfície.

Para mover o ponto para uma posição absoluta


então o formulário posição é usado.

Selecione o ponto 3 no ícone Selecionar Pontos , e então


selecione o ícone xyz.

Selecione as coordenadas do Plano de trabalho e insira um valor de 20


0 0.
Aceite o formulário

A superfície ganha um novo formato já que o


ponto 3 está exatamente na posição 20 0 0.

Selecione a lateral 5 ponto 1.


Selecione o ícone Editar ângulo das Tangentes.

PSHAPE versão 4.2


139
PowerSHAPE

O formulário Editor
Tangentes aparecerá.
Este permite que você
defina ângulos que
percorrem a curva no
ponto(s)
selecionado.Isto
também arruma ou
libera a curva.

Selecione no ícone Direção da Tangente.

A caixa de diálogo Direção aparecerá.


Os ângulos atuais já se encontram
preenchidos. Neste caso você possui um
ângulo em YZ de 90 graus, passando
pelo ponto.

Mude o ângulo YZ para 45 graus.


Aceite o formulário para alterar o ângulo naquele ponto.

O ângulo daquele ponto foi alterado, originando uma pequena


marca na superfície.

Uma descontinuidade pode ser definida configurando-se as


opções Antes e Depois do ponto para valores diferentes. A
opção Antes e Depois depende de como os pontos são
direcionados ao longo da lateral.

PSHAPE versão 4.2


140
PowerSHAPE

Selecione o ponto 1 na lateral 4 e selecione o ícone Editar ângulos das


tangentes como antes.
Selecione a opção Antes.
Clique no ícone Direção da Tangente e entre um ângulo YZ de 30
graus.
Aceite o formulário

O ângulo foi alterado para dentro ou antes do ponto,


resultando numa descontinuidade na superfície.

O ângulo depois do ponto também pode ser alterado


da mesma maneira.

Adicionando e Apagando Laterais e Longitudinais


Como as superfícies são modificadas pelos pontos sobre as laterais ou longitudinais, é
comum adicionarmos curvas extras sobre a superfície. Essas laterais ou longitudinais
também podem ser apagadas, quando isso não afetar a forma da superfície.

Superfícies também podem ser definidas por parâmetros. Cada posição sobre a
superfície possui um valor paramétrico em termos de T e U, e toda laTeral (T) ou
longitUdinal (U) é reconhecida com um número inteiro. Então em qualquer posição
sobre a lateral 1, o valor paramétrico de T seria 1. Em qualquer posição sobre a
longitudinal 4, o valor paramétrico de U seria 4. Uma posição sobre um superfície entre
as laterais 3 e 4 e entre as longitudinais 5 e 6 seria T3.5 e U5.5.

Exemplo
Crie um cilindro de raio10 e comprimento 100 no Eixo Z.
Converta a superfície e mova o ponto 3 da lateral 2 em -20 na direção
X.
Mova o ponto 1 em 5mm em X e 10mm em Z.

Este é o perfil básico ao qual laterais serão adicionadas.

Adicione uma nova lateral entre as laterais 1 e 2. Em termos


paramétricos, este ponto é definido como 1.5.

Selecione o ícone Adicionar Curva..


PSHAPE versão 4.2
141
PowerSHAPE

Selecione Lateral, insira o Valor do parâmetro de 1.5 na caixa de


diálogo.

Aplique e Abandone a caixa de diálogo.

Uma nova lateral é adicionada na superfície.

A nova lateral; que se tornou a lateral 2, está completamente no


meio da superfície. A lateral superior, que antes era a lateral 2, foi
automaticamente renumerada para 3.

Para adicionar uma lateral dinamicamente dentro da superfície


definida, use CTRL e o botão Esquerdo do mouse.

Clique em um ponto sobre a lateral 1 para selecioná-la.


Pressionando a tecla CTRL e o botão Esquerdo do mouse, arraste o
ponto para cima da superfície e uma lateral roxa temporária aparece.

Movendo-se o mouse, uma linha de construção roxa será exibida. (Mantendo o cursor
sobre a longitudinal nos assegurará que somente uma lateral é criada, e vice-versa).

Solte o botão do mouse quando a lateral roxa permanecer em algum


ponto entre a lateral 1 e 2 para produzir uma lateral similar a
mostrada.

Uma nova lateral foi criada.

Dinamicamente adicione uma nova lateral, 30mm acima da


lateral 4 (lateral superior).

PSHAPE versão 4.2


142
PowerSHAPE

Selecione a lateral 4 e o ícone Limite do ponto, encontrado na barra de


ferramentas Editar.
Usando o botão Esquerdo do mouse, selecione esta lateral num
ponto chave com o ímã e arraste a lateral superior acima da linha de
construção até aparecer 30.

Este comando cria uma nova lateral, estendendo a superfície


na mesma direção.

Novas laterais também podem ser adicionadas na intersecção


com o plano de trabalho.

Insira um plano de trabalho em 0 0 112.5.


Selecione a superfície e o ícone Adicionar Curva.
Selecione a ficha Intersecção de planos de trabalho e um offset de 0.

Um plano temporário aparecerá


para permitir que você visualmente
confirme a nova posição da lateral.

Pressione Aplicar, e então Abandonar.

Uma lateral plana é adaptada dentro da superfície. Curvas


inteiras (laterais e longitudinais) podem ser apagadas.

PSHAPE versão 4.2


143
PowerSHAPE

Apague o plano de trabalho.


Selecione a longitudinal 5 e selecione o ícone Remover curva.

Laterais ou longitudinais feitas de modelo de arames podem


ser adicionadas nas superfícies. Observação: a curva
composta deve possuir o mesmo número de pontos que a
superfície possui. Os pontos precisam ser alinhados e seguindo
a mesma direção para assegurar que a superfície não fique deformada.

Crie um círculo em 0 0 10 com um raio de 10 e criar uma curva


composta do círculo.
Selecione a superfície e o ícone Inserir curvas a partir de modelo
de arames.

A caixa de diálogo é
exibida.

Selecione o modelo de arames e modifique o número da curva para


ficar Depois da curva 1 então a nova curva vem depois da lateral 1.
Aceite o formulário.

A superfície agora possui uma nova lateral. O modelo de arames


deve ter o mesmo número de pontos que a superfície a ser ajustada.

Todos estes comandos podem ser aplicados para longitudinais, e funcionam exatamente
da mesma maneira.

PSHAPE versão 4.2


144
PowerSHAPE

Editando laterais
Laterais podem ser editadas como um objeto completo usando-se a barra de ferramentas
Editar.

Selecione a lateral inferior (lateral 1). Abra a barra de ferramentas


Editar.

Mesmo que uma lateral esteja selecionada, todas as operações de edição são aplicadas a
toda a superfície. Para trabalhar com a superfície selecionada, pressione o ícone 'Aplicar
edição aos componentes do item' e observe as mudanças na barra de ferramentas.

Pressione o ícone objeto.

Selecione offset e insira um valor de 5.

A lateral inferior possui agora um offset de 5mm ao


seu redor.

PSHAPE versão 4.2


145
PowerSHAPE

16. Fronteiras e Pcurves


Curvas Paramétricas e Fronteiras
Curvas paramétricas (p-curves) são curvas que localizam-se sobre a superfícies. Estas
são criadas quando superfícies são limitadas ou arredondadas a também podem ser
geradas manualmente.

Fronteiras, que são feitas de pcurves, são usadas para retrimar uma superfície com uma
porção desejada.

Exemplo
Abra o modelo golf-fin e ative o plano de trabalho 2.
Selecione a vista ISO 3, depois selecione e oculte o modelo de
arames.
Selecione a superfície mostrada e utilize Ocultar Exceto.

As Fronteiras e Pcurves somente podem ser mostradas


em uma superfície por vez. Selecionando a barra de
Edição de Superfície, as Fronteiras e Pcurves são
mostradas. Quando a barra de ferramentas é fechada, a
superfície é mostrada normalmente.

Clique duplo na superfície para abrir a barra de Edição de Superfície.

Existe um botão de trimagem geral (tesoura), que pode mostrar todas as superfícies
trimadas ou não trimadas e normalmente está ligado para todos os modelos.

Selecione o botão Trimagem.

A superfície é mostrada numa vista normal sem


trimagem.. Alguns modelos podem parecer como este
quando trazidos de um sistema diferente, e é fácil
pensar que a informação está faltando, mas apenas
não está mostrada. Ligando a trimagem mostrará o
modelo trimado.

PSHAPE versão 4.2


146
PowerSHAPE

Selecione o botão Trimagem.

Selecione o ícone Editor de Regiões Trimadas.

A barra de Edição de Trimados aparece. Esta possui dois modos, edição de Fronteira e
edição de Pcurve. Selecionando-se Editor de Fronteira ou Editor de pcurve, opções
diferentes aparecem e a superfície mostra ou as fronteiras ou as pcurves.

Selecione o Editor de fronteira.

A fronteira é exibida com a superfície inteira


mostrada sem trimar. A fronteira define a área da
superfície que é trimada. Esta é traçada a partir de
uma ou um número de pcurves.

Selecione o Editor de p-curves.

As pcurves são mostradas. Estas pcurves podem


ser geradas pela limitação de superfícies
(trimagem), gerando Superfícies de Concordância
(fillet) ou por outras operações. Se estas pcurves
são apagadas, a superfície permanecerá, mas a
fronteira não pode ser gerada.

Feche a barra de Edição de Trimados para retornar a visualização


normal.

PSHAPE versão 4.2


147
PowerSHAPE

Exemplo de Canais
Para praticar a Edição de Pcurve um tubo com canais anexos, arredondados entre si,
será usado como exemplo .

Abra um modelo novo e crie um plano de trabalho na posição 0 0 0.


Defina o plano principal para Y.
Gere um cilindro em 0 -50 0 com um comprimento de 100 e um raio de
7,5.
Defina o plano pricipal para X.
Gere um cilindro em 0 com um comprimento de 30 e um raio de 5.
Gere uma Superfície de Concordância entre os dois cilindros com um
raio de 10.

Gerando Superfícies de Concordância


entre os dois cilindros, pcurves são
geradas em cada cilindro e uma fronteira
é criada, a qual limita o cilindro à
superfície de concordância.

É uma boa idéia converter uma


superfície primitiva se ela está trimada,
já que uma alteração na superfície
mudará a trimagem também.

Gere um cilindro em 0 -30 0 com um comprimento de 20 e um raio de


7.5, com uma Rotação em X de 180.
Copie e mova a cópia em 60mm na direção Y
Limite os dois novos cilindros com o cilindro grande.

Ao limitar estes dois cilindros ao cilindro


maior, mais pcurves e fronteiras foram
adicionadas ao modelo. O cilindro
grande agora possui três fronteiras.

Selecione o cilindro grande e Selecione Ocultar Exceto.


Abra o menu Editar e selecione Converter - Superfície.
Duplo-Clique no cilindro e selecione Editor de Trimados
PSHAPE versão 4.2
148
PowerSHAPE

Selecione o Editor de fronteira a partir da Barra de Editar.

fronteiras mostradas.

A partir da barra de editar, clique no Selecionador de Fronteiras.

As fronteiras, que limitam a superfície selecionada, são


listadas aqui. Destacando um dos números, aquela fronteira é
selecionada. Muitas fronteiras podem ser selecionadas
pressionando a tecla Shift..

O uso da tecla Ctrl permite que fronteiras sejam


selecionadas individualmente ou deselecionadas.

Uma Fronteira também pode ser selecionada clicando nela


com o mouse.

Observação: A trimagem somente acontece se a fronteira


formar um perfil fechado.

Selecione a fronteira maior.


Abandone o formulário Fronteira (Selecionador) e selecione o ícone
Explodir.

Com esta fronteira explodida, o furo trimado foi


removido, mostrando mais uma parte da
superfície. Contudo explodir a fronteira deixa a
pcurve intacta, então uma nova fronteira pode
ser traçada a qualquer momento.

Esta superfície agora está trimada em apenas


duas áreas.

A partir da Barra de Edição de Trimados, selecione o Editor de p-


curves.
PSHAPE versão 4.2
149
PowerSHAPE

Selecione uma das curvas menores com o mouse.

Quando uma pcurve é selecionada, cada ponto


da pcurve é destacado. A pcurve fica na
superfície e é feita de linhas retas entre cada
ponto.

O número de pontos, ou a precisão da pcurve,


dependem da tolerância definida quando a
pcurve foi gerada (na trimagem das
superfícies). Se a tolerância foi definida em
0,1, somente alguns pontos são gerados na
pcurve, resultando num efeito facetado. Se a
tolerância foi definida em 0,001, muitos
pontos são gerados, resultando numa curvatura
muito suave.

A partir da Barra de Edição de Curva, selecione Nome


dos pontos Ligado/Desligado.

Ligar os números dos pontos é uma maneira


fácil de ver a pcurve mais facilmente. Pontos
selecionados podem ser editados assim como a
pcurve pode ser aberta/apagada ou fechada.

Quando a pcurve é alterada, a fronteira que era


feita desta é apagada.

Aproxime a vista na pcurve e selecione o ícone Abrir p-


curve.
Pressione Shift e selecione os pontos de 1 a 10.

Estes pontos podem ser apagados, o que abrirá a pcurve


mais tarde.

A partir Barra de Edição de Curva, selecione o ícone Remover ponto.


PSHAPE versão 4.2
150
PowerSHAPE

Selecione o ícone Selecionador do P-point.

O selecionador de p-point aparece. Pontos individuais


podem ser selecionados, uma sequência inteira ou uma
série usando o Selecionador de Modelo.

Selecione os pontos de 5 a 10 no seletor e Apague os pontos.


Abandone a caixa de diálogo e selecione o ícone Fechar p-curve.

Os pontos no meio da pcurve foram


removidos e a pcurve fechada.

Selecione a pcurve menor. Selecione o ícone apagar pcurve.

A pcurve e a fronteira associada foi


apagada da superfície.

Selecione a pcurve maior, abra ela e remova os últimos 40 pontos.

PSHAPE versão 4.2


151
PowerSHAPE

A pcurve agora está aberta. Esta pode ser deixada neste


estado e quando uma fronteira for traçada, esta
fronteira pode ser fechada.

Duas novas fronteiras podem ser traçadas para trimar a


superfície original.

Selecione o Editor de fronteira.

A superfície é mostrada sem trimar como se não


existissem fronteiras nesta superfície.

Fronteiras podem ser geradas traçando-se ao


redor das pcurves ou usando a função automática,
que pega todas as pcurves na superfície e gera
fronteiras adequadas.

Selecione o ícone Recriar.

A barra Criar Fronteira


Trimada aparece e a
pcurve aparece na
superfície, pronta para
seleção.

Fronteiras podem ser


traçadas por uma ou
pcurve ao redor de uma
série de pcurves, semelhante a geração de curvas compostas.

Selecione a pcurve fechada.

PSHAPE versão 4.2


152
PowerSHAPE

A primeira fronteira é traçada, já que é uma


pcurve fechada simples. A fronteira precisa ser
salva.

Selecione Salvar na barra de criação de fronteira.


Selecione a pcurve aberta.

A fronteira é traçada ao redor da pcurve, com uma


seta mostrando o final aberto. A fronteira pode ser
terminada clicando em alguma posição na pcurve.
Isto estende a pcurve até a posição selecionada.

Aproxime a vista no início da fronteira.

Este formulário permite que você


escolha se você quer uma união reta.

Selecione Sim para finalizar a fronteira.


Selecione Salvar e então Abandonar na barra de
criação de fronteira.
Selecione o sombreamento para ver as novas fronteiras na superfície.

A fronteira pode ser mostrada, como esta.


O oposto desta opção de trimagem é
necessário.

PSHAPE versão 4.2


153
PowerSHAPE

Selecione o ícone Inverter a fronteira.

A fronteira correta agora é mostrada. Quando a


Edição de Trimados for fechada, a superfície
será mostrada desta forma.

Saia do modo Trimagem.

A superfície é mostrada com uma nova trimagem.Rotacionando o


modelo você pode ver o efeito na fronteira fechada.

Exercício
Neste exemplo um arquivo IGES importado contém uma superfície de fechamento e
uma cavidade de molde que estão mal trimadas.Utilizando os seguintes passos, retrime
estas superfícies.

Em Opções, na seção Troca de Dados/PS-Exchange, deselecione


IGES na seção Importar.
Importe o arquivo jug_split_surfaces.ige

Para abrir pcurves novas, o PowerSHAPE


IGES é usado, e não o PS-Exchange
(programa opcional).
Observando o modelo, percebe-se que a
superfície de fechamento tem um par de
rasgos nela.

O primeiro processo é selecionar apenas a


superfície de fechamento e explodir a
fronteira errada.

Oculte todas as superfícies exceto a superfície de fechamento.


Abra a barra Edição de Região Trimada e selecione Editar Fronteira.

PSHAPE versão 4.2


154
PowerSHAPE

Apague a Fronteira 1.
Selecione o menu Editar P-curve.

Existem muitas pcurves nesta superfície.


Algumas podem ser apagadas e outras
precisam apenas apagar alguns pontos.
Algumas pcurves precisam ser extendidas até
outras e algumas precisam da adição de
ppoints extras. Utilize o ícone Inserir novo
Ppoint juntamente com o cursor inteligente
para encontrar um ponto chave de um ppoint
na outra pcurve para ser selecionado.
Pcurves precisam ser perfeitamente trimadas
para se conseguir fazer a geração
automática de fronteiras. Quando você está
definindo sua própria fronteira através das
pcurves, elas não precisam estar
perfeitamente ligadas umas às outras.

Altere todas as P-Curves necessárias até a superfície parecer como


esta:

O passo seguinte é criar as Fronteiras. Embora


uma fronteira automática tenha sido criada,
trace a fronteira usando o botão Recriar
fronteira.

Utilize o ícone recriar fronteira e trace a fronteira externa.


Pressione Salvar, trace a fronteira interna e então Salve e Abandone.

A superfície agora deve estar trimada


corretamente, se não tiver, Inverta a Fronteira.

Salve o modelo como jarra-cavidade.

PSHAPE versão 4.2


155
PowerSHAPE

17. Superfície de Dois


Caminhos
Superfície de Dois Caminhos
Uma superfície pode ser gerada a partir de uma seção, que é guiada ao longo de dois
caminhos, definindo as laterais da superfície.

A seção é escalada em cada ponto ao longo das Curvas de Direção para gerar a
superfície. Cada Curva de Direção deve possuir o mesmo número de pontos e deve
partir da Seção. Curvas de Direção podem ser tanto abertas como fechadas. A Seção é
sempre aberta. Tanto a Seção como as Curvas de Direção são curvas compostas.

Exemplo
Crie um plano de trabalho em 0.
Crie um retângulo de -30 -50 0 até abs 30 50 0.
Crie um retângulo de -50 -70 0 até abs 50 70 0.
Crie uma curva composta do retângulo interno e arredonde com um
raio de 5.
Arredonde o retângulo externo com um raio de 10.

A parte superior do retângulo externo ganhará mais um


perfil antes de ser transformado em curva composta.

PSHAPE versão 4.2


156
PowerSHAPE

Crie um círculo no Ponto-médio no topo do retângulo externo. Defina


o raio como 15.
Crie um raio de concordância a partir dos arcos dos cantos até o
círculo com um raio de 75.

A linha inferior pode ser removida e


uma curva composta pode ser
produzida. Estas duas curvas
compostas serão as Curvas de
Direção ou laterais da superfície.

Remova a linha sob o novo perfil e gere uma curva composta do


perfil externo.
Crie uma linha de 30 0 0 para 3 0 3 para 14 0 e então para 3 0 -3.
Gere duas concordâncias nestas linhas com um raio de 2.
Gere uma curva composta deste perfil.

Esta curva composta é a seção que será usada.

Clique duplo em uma das curvas de Direção para abrir a barra de


Edição de Curva.
Com o Shift, selecione a outra curva composta.
Selecione o ícone Nome dos pontos ligado/desligado.

As curvas compostas tem um número diferente de


pontos e a seção não está no ponto Um. Para uma
Superfície de dois caminhos, cada Curva de Direção
deve ter o mesmo número de pontos, distribuídos
corretamente nas mesmas áreas, já que a seção é
escalada sobre uma linha temporária que une os pontos
de mesmo número. Estas Curvas de Direção devem
seguir a mesma direção e a Seção deve iniciar no ponto
número 1.

Adicione pontos intermediários e renumere as curvas para equilibrar


como mostrado.

PSHAPE versão 4.2


157
PowerSHAPE

Agora que tudo está alinhado corretemente, a superfície


pode ser gerada.

Selecione a curva composta da Seção e clique no ícone Superfície de


dos caminhos.

Esta caixa de diálogo permite que você


determine qual curva composta é a seção e
quais são as Curvas de Direção (clicando nas
mesmas).

Clique na opção Linhas de Direção e com a tecla Shift pressionada


selecione as duas curvas.
Clique em Aceitar.

A superfície foi produzida. A


altura Z no alto foi aumentada
já que o tamanho da seção é
maior neste lugar.

PSHAPE versão 4.2


158
PowerSHAPE

Selecione uma vista lateral do plano X para ver a altura em Z alterada.


Selecione Anular.
Abra as curvas de direção, de forma a separar a parte superior
como mostrado abaixo
Gere uma nova Superfície de Dois Caminhos.

A superfície é produzida.

PSHAPE versão 4.2


159
PowerSHAPE

18. Superfícies de Separação


e de Saída
Superfícies de Separação
Superfícies de Separação (ou Superfícies de Fechamento) são geradas por curvas de
saída sobre um componente. A curva de saída (ou fechamento) é o ponto de separação
da ferramenta, que produzirá o componente. Uma saparação natural de uma superfície é
a curva em torno do modelo onde a superfície fica fora do alcance da visão. A gravura
abaixo ilustra os pontos onde, se visualizarmos o modelo com um vista de topo no eixo
Z, não teremos alcance da visão ao longo das superfícies do modelo.

Em paredes verticais, o comando de superfícies de


separação não encontrará essa separação, pois não
existe variação de ângulo, fazendo com que a
definição da posição da linha de fechamento seja
definida por você, gerando a rota da curva
composta sobre a superfície vertical.

O exemplo seguinte desenvolve a criação de um


componente, fornecendo sua linha de fechamento
natural e, produzindo sua superfície de separação.
Como existem concordâncias próximas às paredes
verticais, as extremidades destas serão utilizadas
para completar a curva de saída.

Exemplo
Crie um plano de trabalho em 0 e selecione o plano principal como
sendo o X.
Crie um cilindro em 0 com um raio de 30mm, e comprimento 100mm.
Escale a superfície em 0.25 no Eixo Z.

Movendo a lateral 2 para cima o ângulo das


longitudinais será alterado, o cilindro ficará
retilíneo porém inclinado. Se uma espinha for
criada e o ponto final desta espinha for movido
para cima, os ângulos das longitudinais
permanecerão como estavam, mas o perfil do
cilindro se tornará curvo.

Selecione a superfície e então o ícone Criar espinha.

PSHAPE versão 4.2


160
PowerSHAPE

Isso criará uma espinha percorrendo sobre as seções da superfície, mostrada em linha
tracejada. Esta espinha pode ser apagada sem afetar a superfície.

Selecione o Ponto 2 sobre a espinha.


Mova o ponto 2, 10mm acima no Eixo Z digitando 0 0 10.

Selecione o plano Y e rotacione a superfície em -10 graus.


Gere uma curva composta para cada lateral das extremidades.
Crie uma superfície de preenchimento para cada curva composta.
Apague as curvas compostas.
Selecione as superfícies e gere uma concordância convexa de raio 2.

O modelo está pronto mas não está


no plano XY. Antes que uma
superfície de divisão possa ser
gerada, a linha de divisão natural
precisa ser encontrada.

É importante escolher o plano


principal ativo, já que este determina
a direção de extração da ferramenta.
Para uma saída ao longo do Eixo Z,
o plano principal deve ser
configurado como o plano Z.

Com a curva de saída você deve especificar o


ângulo de saída desejado. Com um ângulo de 0
graus, como marcado por uma cruz, a curva se
localizará sobre a linha de centro da esfera.
Com um ângulo positivo de 25 graus então a
curva subirá sobre a superfície como indicado.
Para um ângulo negativo de -10 graus a curva
de saída descerá na superfície.

PSHAPE versão 4.2


161
PowerSHAPE

Altere o plano principal ativo para o plano Z.


Inverta as superfícies fazendo com que todas sejam sombreadas em
dourado.

Selecione as superfícies e o ícone Curva de Saída (encontrado nas


opções de curvas).

O formulário Saída aparece o qual


permite que você especifique que
ângulo de saída você precisa.

Se a opção Criar curva composta


está ligada o PowerSHAPE irá
gerar curvas compostas da saída
natural, caso contrário serão
geradas curvas simples.

Aceite o Ângulo de Saída de 0.


Selecione a curva composta que acabou de ser gerada e então use a
opção Ocultar Exceto.

A superfície de divisão agora


pode ser criada a partir desta
curva composta.

A partir do menu Superfícies selecione o ícone Superfície de


Separação.

A caixa de diálogo Superfície de Separação é exibida e duas setas são posicionadas


sobre a linha de saída.

PSHAPE versão 4.2


162
PowerSHAPE

A seta azul indica aonde a superfície se localizará e precisa estar apontando para fora do
modelo. A seta roxa indica a superfície normal da nova superfície; esta deveria estar
apontando par cima para gerar uma superfície exterior.

Clique nas setas para modificá-las se necessário.


Insira um offset de 40 e selecione Prever.

Uma superfície de divisão é gerada


com cada ponto da curva extendido
tangencialmente para fora com um
comprimento de 40. Isto pode gerar
ondulações na superfície e arestas
indesejadas.

Selecione a opção Superfície Suave e então pressione Prever.

Esta opção gerará uma superfície


suavizada nas extremidades.

PSHAPE versão 4.2


163
PowerSHAPE

Observação: A geração da superfície de divisão não trima o modelo


automaticamente.

Exemplo 2
Uma linha de divisão pode ser usada para trimar a superfície dividida usando a opção
Superfície + Linha de fechamento.

Apague todas as superfícies.


Crie 2 esferas sólidas de raio 10 em 0 e em 50 0.
Gere um cilindro sólido em 0 com comprimento de 50, raio de 6, ao
longo de X.
Adicione os sólidos entre si para tornar um único sólido.

Este modelo simples está pronto. Desta


vez ao invés de gerar uma superfície de
separação a partir da curva de saída,
esta será usada para trimar a
superfície.

Selecione o plano Z, selecione o sólido e crie uma Curva de Saída com


um ângulo de 0.
Crie uma superfície plano em 25 0 0 com uma largura de 100 e um
comprimento de 50.

O plano se tornará a
superfície de separação.

Converta o plano e adicione uma lateral em 1,5.


Sem possuir nenhum objeto selecionado, abra a caixa de diálogo de
superfície de separação.
Clique na caixa de Superfície e então selecione a superfície.
PSHAPE versão 4.2
164
PowerSHAPE

Clique na caixa da Linha de fechamento e selecione a curva de saída.

Selecione Aceitar.

A superfície é trimada com a


linha de saída sem afetar o
modelo original.

Este modelo precisa ser


salvo para ser usado no
próximo capítulo.

Salve o modelo como exemplo-fechamento para uso posterior.

Superfícies de separação
Existe uma nova opção chamada 'Saída radial' para ajudar em perfis complexos.

Em um Modelo novo, crie um plano de trabalho em 0.


Crie um cilindro sólido em 0 com raio de 50 e comprimento de 30.
Crie um cilindro sólido em 60 0 com um raio de 25 e comprimento de
30.
Copie este sólido menor 3 vezes em torno de Z com um ângulo de 90
graus.
Subtraia os 4 sólidos menores do sólido central, um por um.

O PowerSHAPE agora possui uma nova função de


concordância em sólido, que é usada em qualquer
canto vivo no sólido. Neste ela será usada nas
arestas verticais para obter um perfil arredondado.

PSHAPE versão 4.2


165
PowerSHAPE

Selecione o sólido e selecione o ícone Sólido de Concordância.

O formulário Sólido de
Concordância aparecerá. Este
permite que você especifique
o valor do raio e utilize
Superfícies Contínuas, se você
tiver arestas arredondadas no
sólido.

Defina o raio em 5 e clique em uma aresta vertical onde os cilindros se


encontram.
Selecione Aplicar.
Selecione as outras arestas verticais e clique Aplicar uma por uma.
Abandone a caixa de diálogo.

As arestas agora possuem um arredondamento


suave nelas. Para dar à base um perfil curvo, uma
esfera grande será subtraída deste sólido.

Crie uma Superfície Esfera em 0 0 -85 com um raio de 100.


Subtraia a superfície selecionada do sólido.

Somente a base do sólido é necessária para este


exemplo. Para extrair a base do sólido, converta-o e
selecione a superfície da base. As outras superfícies
pdem ser ocultadas, apagadas ou colocadas em um
outro nível.

Uma divisão será gerada usando uma superfície de


divisão a partir de uma curva composta.

Selecione o sólido e então converta-o.

PSHAPE versão 4.2


166
PowerSHAPE

Oculte as superfícies, exceto a base e gere uma curva composta em


torno desta.
Com a curva composta selecionada, selecione o ícone de
superfície de separação.

A caixa Curva Composta está


ligada e a curva está
selecionada.

Insira uma distância de offset de 20 e arrume as setas apontando para


cima e para fora.
Escolha a opção de Direção de separação como Saída Radial e clique
Prever.

Esta superfície está amontoada nas


curvas porque estas são concavas e o
comprimento do offset é grande. Uma
maneira de melhorar isto é utilizar a
opção Alinhar com os Eixos, que
alinhará a superfície de separação
aos eixos X e Y.

Escolha a opção Direção de Separação como Alinhar com eixos e


pressione Aceitar.

A superfície de separação alinhou-se


com os eixos e reduziu as variações
que antes nela tinham sido
produzidas.

PSHAPE versão 4.2


167
PowerSHAPE

Utilize 'Ctrl L' para mostrar as superfícies restantes.

Superfícies de Saída
Uma superfície de saída pode ser gerada por uma curva composta ou por um conjunto
de superfícies. As superfícies de saída são projetadas sobre o plano XY do plano de
trabalho atual, ou sobre qualquer outra superfície pré-selecionada.

Uma superfície de saída é gerada


tangencialmente à superfície original
dependendo do ângulo selecionado,
assim como no comando de Curvas
de saída.

Aonde a linha de saída é gerada com um ângulo


acima ou abaixo de 0 grau, as arestas da superfície
de separação resultantes podem ficar incompatíveis.
O PowerSHAPE aumenta o menor ângulo de saída,
assim as arestas da superfície de separação se
ajustam como mostrado.

PSHAPE versão 4.2


168
PowerSHAPE

Exemplo de Superfícies de Saída a partir de Curvas Compostas


Iniciando com um Modelo novo, crie um plano de trabalho em 0.
Crie um Arco ajustado usando as seguintes coordenadas.

-15 10 4
-15 -10 10
-15 0 8

Crie uma superfície de extrusão ao longo do Eixo X de comprimento


30mm.

Este Superfície extrudada será usada


posteriormente para projetar uma superfície
de saída nela..

Oculte a superfície e selecione uma vista superior. Selecione o plano


Z.
Gere o seguinte modelo de arames.

Este seção será usada para gerar uma


superfície de saída mais tarde.

Crie uma curva composta a partir deste modelo de arames. Selecione


Mostrar Tudo.
Crie um círculo de raio 5mm em 0 0 -20 e transforme-o numa curva
composta.

Todos os modelos de arames necessários foram


gerados.

PSHAPE versão 4.2


169
PowerSHAPE

Certifique-se que a curva composta circular esteja selecionada.


Clique no ícone de Superfícies, e selecione Superfície de Saída.

A seguinte caixa de diálogo


aparecerá.

A caixa Ângulo de Saída permite a


você especificar o ângulo cônico da
superfície a ser produzida. Assim
como em superfícies de separação, a
direção na qual a superfície será
criada é determinada pelas duas
setas exibidas sobre a curva
composta.

Defina o Ângulo de Saída para 2 graus.


Modifique as setas clicando sobre as mesmas fazendo com que elas
apontem para cima e para fora.
Aplique e Abandone a caixa de diálogo.

A Superfície de Saída é gerada projetando-se


uma superfície sobre o plano XY do plano de
trabalho ativo.

Selecione a curva composta de seção transversal, e selecione


Superfície de Saída.
Selecione a Superfície extrudada.

PSHAPE versão 4.2


170
PowerSHAPE

Quando selecionada a superfície


aparecerá rosa, e a opção Tipo
de Projeção no formulário
Superfície de Saída passará para
Projetar sobre as superfícies
selecionadas.

Configure o Ângulo de Saída para 30 graus, e defina as setas de


projeção apontando para dentro e para cima para produzir a
superfície mostrada abaixo.
Aplique e Abandone a caixa de diálogo.

A Superfície de Saída está pronta.

Superfícies de Saída a partir de Superfícies Existentes


O exemplo seguinte mostra como produzir superfícies de saída tangenciais às
superfícies existentes.

Abra a peça fechamento-exemplo e apague a superfície de


separação e a curva.
Gere uma concordância sólida com raio de 2mm na intersecção das
duas esferas.

Uma superfície curva será feita a partir de um modelo de


arames curvo, para que uma Superfície de Saída possa ser
projetada do modelo sólido até esta superfície.

PSHAPE versão 4.2


171
PowerSHAPE

Crie uma Curva Bezier utilizando as seguintes coordenadas:

-20 -30 -10


0 14 2
0 20 -8
0 18 6

Selecione a curva e gere uma superfície de extrusão com


comprimento de 90 ao longo do Eixo X.

A superfície curvada foi gerada.

Selecione o plano Z e então o sólido.


Selecione o ícone Superfície de Saída. Insira um ângulo de saída de
15 graus.

PSHAPE versão 4.2


172
PowerSHAPE

Com as setas apontando para baixo como mostrado selecione Prever.

A superfície de saída que seria


produzida é exibida e as
superfícies são trimadas para
maior entendimento.

Inverta as setas fazendo com que estas apontem para cima e


selecione Prever.

A Superfície de Saída é extendida


para cima até encontrar o plano XY.

Selecione a opção Projetar os dois lados da superfície e selecione


Prever.

Uma superfície de saída foi gerada


em ambos os lados do modelo, com o
modelo trimado.

Deselecione a opção Projetar os lados da superfície e aponte as


setas para baixo.
Selecione a Superfície extrudada e então pressione Aplicar e então
Abandonar.

Uma nova Superfície de Saída


que está projetada na
superfície curvada é gerada.

PSHAPE versão 4.2


173
PowerSHAPE

Ângulo de Saída Variável


Ainda existe a possibilidade de gerar superfícies de saída variáveis a partir de perfis
selecionados. Nem sempre o ângulo de saída variável será produzido tangencialmente à
superfície original, como este é gerado através de um perfil fixo definido.

Exemplo
Gere uma superfície esfera em 0 0 0 com um raio de 20
Crie um plano de trabalho em 0 0 -10.
Gere uma Curva de Saída de 5 graus na esfera.

A Curva de Saída para gerar a Superfície de Saída foi


gerada.

Selecione a curva de saída e então selecione o ícone superfície de


saída.

O formulário Superfície de
Saída aparecerá com a opção
Variável.

Clique na opção Variável e clique em Aplicar.

O formulário Saída Variável


aparece.Este é um comando
interativo onde são geradas
linhas para mostar a
Superfície de Saída
clicando-se na Curva de
Saída. O ângulo de saída é
alterado nestas linhas.

PSHAPE versão 4.2


174
PowerSHAPE

Clique 4 pontos em torno da Curva de Saída.

Para cada clique uma linha é mostrada e numerada


no formulário.

Você pode modificar o ângulo de saída para cada


uma das linhas de saída numeradas na caixa de
diálogo.

Defina a linha 1 para 25 graus, deixando todas as outras em 5 graus.


Deixando a Interpolação como Linear selecione Prever.

Uma superfície de saída variável é exibida.

Selecione a Interpolação como Suave e selecione Prever.

Uma superfície suavizada é produzida.

Selecione Aceitar e então Abandone a caixa de diálogo.

PSHAPE versão 4.2


175
PowerSHAPE

Exemplo de Projeto de uma Bomba… Continuação.


Utilizando o Exemplo da Carcaça de Bomba nós podemos gerar Superfícies de Saída
em cada uma das estrias e criar uma concordância com o resto do modelo.

Abra o modelo projeto-bomba2.


Selecione todas as estrias e gere uma Superfície de Saída de 3 graus.

?? Utilize Ocultar Exceto com as Superfícies de Saída, a abóbada e


superfície superior selecionadas.

Gere uma superfície de concordância de raio 1 mm selecionando


todas as superfícies mostradas.

Salve o modelo.

PSHAPE versão 4.2


176
PowerSHAPE

19. Exemplo do Pistão


Exemplo do Pistão
O modelo será dividido em Macho e Cavidade e qualquer lacuna será corrigida
utilizando os comandos Encontrar Duplicações, Macho / Cavidade Separação,
Costurar e Comparar Modelo.

Importe o arquivo IGES chamado cylstart.igs.

Sombreando o modelo, aproximando e


afastando e utilizando seccionamento
dinâmico para percorrer o modelo, você
pode ver que o arquivo IGES contém as
superfícies do Macho e da Cavidade. Ele
também pode conter múltiplas cópias da
mesma superfície. O PowerSHAPE
possui uma utilidade chamada
Encontrar Duplicações, que selecionará
cópias da mesma superfície. Estas podem
se apagadas, movidas para outro nível ou
ocultadas.

Selecione Encontrar Duplicações no Menu Ferramentas.

A caixa de diálogo Encontrar


Duplicações aparecerá. Esta
fornece a opção do que comparar,
superfícies trimadas ou não, e
também se é para ignorar outras
pcurves na superfície. Clique no
botão Help para uma listagem
completa.

Este comando seleciona as


superfícies duplicadas

Selecione Exato e Aceitar no formulário.


Selecione Apagar para remover estas duplicações.

Este modelo é razoavelmente grande e lavaria um bom tempo selecionar as superfícies


individuais que pertencem ao macho ou a cavidade. O PowerSHAPE possui uma função
chamada Macho / Cavidade Separação, que pode separar as superfícies do macho
(visíveis) das superfícies cavidade (Ocultas), baseada no Eixo Z atual.

PSHAPE versão 4.2


177
PowerSHAPE

Nomeie o Nível 5 como Cavidade e o nível 6 como Macho. Selecione


todas as superfícies.
A partir do Menu Ferramentas selecione Macho/Cavidade Separação?
Superfícies Escondidas.

Esta selecionará todas as


superfícies que estão situadas na
parte inferior.

Selecione o nível chamado Cavidade e coloque aquelas superfícies


neste nível.
Desligue o nível chamado Cavidade.
Selecione as superfícies restantes e coloque-as no nível Macho e
deixe-o ligado.
Salve o modelo como projeto-pistão3.

lacuna 1

Sombreando e rotacionando o modelo


dinamicamente, você notará que este possui
3 áreas que precisam ser restauradas.
lacuna 2

lacuna3

Aproxime a área ao redor da lacuna 1.


Crie uma curva composta em torno das extremidades da lacuna.

PSHAPE versão 4.2


178
PowerSHAPE

Uma nova superfície pode ser gerada usando a curva composta traçada.
Crie uma Superfície a partir de uma rede de curvas utilizando a Opção
Tangente à Superfície

A opção Tangente à
superfície alinha a
superfície assim ela
continua suavemente a
partir das superfícies ao
redor.

Amplie a área que exibe a lacuna 2.

É melhor esticar a superfície


arredondada para encontrar os
limites da outra superfície utilizando
Costurar. Costurar moverá pontos
selecionados tengencialmente para
encontrar as arestas das outras
superfícies ou curvas compostas.

A superfície arredondada é uma


superfície NURB, a qual o PowerSHAPE pode ler mas não pode alterar, até que seja
convertida.

Converta a superfície.

Uma maneira fácil de adicionar outra lateral


dinamicamente é selecionar um ponto próximo e
usando CTRL e o botão esquerdo do mouse arrastar a
outra lateral. Esta lateral adicional é necessária para
manter o perfil, pois Costurar moverá fisicamente os
pontos-finais.

Selecione o ponto lateral e arraste uma nova lateral próxima ao


extremo da outra.

ponto de
encontro

PSHAPE versão 4.2


179
PowerSHAPE

lateral criada

Mais uma lateral precisa ser adicionada sendo alinhada com o ponto de encontro,
fazendo com que quando costurarmos as superfícies esta auxilie no alinhamento das
superfícies.

Selecione o ícone Adicionar Curva..

A opção Através do ponto mais


próximo permite que você
selecione um ponto no
modelo.Uma vez selecionado as
coordenadas XYZ são carregadas
no formulário. Se você sabe a
posição esta pode ser inserida
diretamente ou pelo ícone
posição.

Selecione Através do ponto mais próximo e clique no Ponto de


encontro.
Aplique o formulário e então Abandone este.
limite de
encontro
A nova lateral é gerada.

O comando Costurar usa a curva selecionada e


a lateral da outra superfície para costurar, além
de um valor de espaçamento da costura. Isto é lateral criada
usado geralmente para pequenas lacunas.

Selecione o limite de encontro da superfície arredondada e então


selecione o ícone Costurar superfície.

PSHAPE versão 4.2


180
PowerSHAPE

O formulário Costurar aparece. Este


formulário permite que você selecione a
superfície e as arestas para costurar e defina
uma folga máxima a ser costurada.

Insira 2 no Espaçamento Máximo para.


Clique na opção Superfícies e selecione a superfície a costurar.

O formulário mostra que a superfície foi


selecionada.

Clique em Aceitar para realizar a Costura.

A superfície foi costurada.

A superfície arredondada precisa ser


limitada à superfície do flange para
finalizar esta área.
superfície do
flange

Crie uma curva composta a partir da curva limite da superfície do


flange.
Em Edição de trimados, projete a curva composta para criar uma
pcurve na superfície.
Crie uma fronteira para limitar a superfície arredondada.

A superfície arredondada agora está trimada


corramente ao flange.

Antes da Lacuna 3 ser preenchida, uma superfície de


separação precisa ser gerada. Isto é realizado
selecionando-se a superfície superior trimada e então
alterando a trimagem para produzir uma superfície
diferente.
PSHAPE versão 4.2
181
PowerSHAPE

Selecione a superfície superior trimada e oculte todas as outras


superfícies.

Selecione Edição de Trimados.Apague todas as fronteiras sobre a


superfície.
Selecione o Editor de p-curves.

Esta pcurve precisa ser quebrada na metade e então retrimada para gerar a superfície de
separação.
Exiba os pontos na pcurve e amplie na área exibida.

Selecione o pponto 53 e utilize o ícone Interromper a Pcurve para


dividir naquele pponto.
Selecione a nova pcurve e apague esta.
Crie uma nova fronteira usando a p-curve e a extremidade traseira
restante da superfície.

A superfície de seperação
superior foi gerada.

Mostrar Tudo as superfícies e salvar o modelo como temp-pistão

A lacuna 3 é um furo grande no modelo, devido a informação perdida, armazenada em


outro arquivo IGES. Carregando num modelo novo esta pode ser verificada antes de
colocar a informação no nosso modelo pistão.

PSHAPE versão 4.2


182
PowerSHAPE

Crie um modelo novo e Importe o arquivo cyl1_1_2.igs.


Reorganize os modelos utilizando Janela? Título

O modelo ativo possuirá a


barra de título em azul.
Comparar modelos
verificará o modelo primário
em relação ao secundário e
destacará as áreas que são
diferentes no modelo
secundário. Somente estas
áreas precisam ser copiadas
para o modelo pistão.

Com o modelo novo ativo (Barra de título em Azul), selecione Comparar


Modelo a partir do menu Ferramentas.

O formulário Comparar Modelos


aparecerá. Este formulário permite
que você escolha qual modelo é o
primário e qual é o secundário.As
diferenças no modelo são
selecionadas no modelo primário.

Clique na caixa Secundário, ative nosso modelo original (barra de título


azul) e Aceite o formulário.

Existem alguns modelos de arames para a


cavidade e uma nova superfície extrudada para
o macho.

Selecione o modelo de arames para a cavidade e gere uma superfície.

Esta superfície está completa e precisa ser colocada no modelo


original. Isto é facilmente realizado com uma cópia da
superfície para a área de transferência, selecionando o modelo
original e então colando-a neste. Esta operação colará o
modelo na posição XYZ exatamente como estava no modelo

PSHAPE versão 4.2


183
PowerSHAPE

novo. Existe também uma Opção Colar Especial para permitir que você selecione onde
colar, se for necessário.

Selecione a superfície e selecione o ícone Copiar.


Selecione o modelo original;desligue o nível Macho e ligue
o nível Cavidade.

Selecione o ícone Colar.


Coloque a nova superfície no nível Cavidade.
Desligue o nível Cavidade e ligue o nível Macho.

A superfície profunda traçada no modelo novo precisa ser copiada no modelo original,
para iniciar o preenchimento do furo grande.

Copie as duas superfícies a partir do arquivo IGES como mostradas no


modelo original.

O bolsão profundo traçado como


mostrado será arredondado com a
superfície principal e a aresta infeiror
receberá uma concordância também.

Coloque estas superfícies copiadas no nível macho e feche o modelo


IGES.
Ocultar Exceto as novas superfícies e as superfícies que as intercedem.
Gere uma concordância convexa de 3mm entre as laterais e a
superfície cônica.
Selecione a superfície cônica e a superfície do fundo.
Crie uma concordância côncava de 2mm entre estas superfícies.
Mova as superfícies de concordância para o nível macho.

Agora que a metade do macho está


completa nós criaremos um plano de
trabalho para espelhar as superfícies.

PSHAPE versão 4.2


184
PowerSHAPE

Crie um plano de trabalho, 30mm em Z acima do ponto frontal direito


da superfície de separação, como mostrado.

Este plano de trabalho é gerado


para tornar mais fácil o
espelhamento do modelo.

Use o comando Rodar em torno do eixo X no plano de trabalho em 180


graus e espelhe a superfície no eixo YZ.

Ambos os lados do modelo


são mostrados. No entanto,
para completar o macho, uma
Superfície extrudada precisa
ser gerada para determinar
uma divisão da superfície.

Crie uma curva composta ao longo da extremidade esquerda do


modelo.
Selecione o plano principal Y e crie uma superfície de extrusão
utilizando a curva composta com 90mm ao longo do Eixo Y.

O modelo está completo

PSHAPE versão 4.2


185
PowerSHAPE

20. Volumes
Introdução
O PowerSHAPE é capaz de calcular o volume de uma superfície fechada, assim como
uma esfera, baseado na direção do plano principal.

Com uma superfície aberta, então o


PowerSHAPE gerará um volume projetado, a
partir do Plano de Trabalho ativo ou da origem
absoluta.

O valor do volume fornecido depende o eixo


que este é projetado, por exemplo com o plano
principal configurado em XY; o volume
projetado será dado ao longo do Eixo Z.

Exemplo do Volume da Garrafa


Este exemplo gera um volume específico para a garrafa.

Crie um plano de trabalho em 0.


Crie a seguinte Geometria 2D, qualquer dimensão não cotada é 3mm.

PSHAPE versão 4.2


186
PowerSHAPE

Gere uma curva composta do modelo de arames e produza uma cópia.


Crie uma superfície de revolução em torno do Eixo Y.

Selecione o ícone calculadora.

Clique no ícone volume e selecione a superfície.

A calculadora encontra um volume


de 6,367,326.7606 mm cúbicos para
você.

Para alterar o volume da superfície


para 7,000,000mm cúbicos, nós
podemos expandir o volume da
superfície.

Selecione a superfície e o ícone Escalar.


Selecione a opção ‘Para o Volume Projetado’ e edite o volume como
sendo um valor de 7000000.

A nova superfície será produzida sendo escalada em todos os três eixos. Outra maneira
de alterar o volume da superfície seria alongar a distância a partir do início do raio de
35mm até o topo da superfície. Por experiência você pode conseguir o volume desejado.

Oculte a superfície e cole no modelo de arames original.


Altere o modelo de arames original em 20.5mm como mostrado.

PSHAPE versão 4.2


187
PowerSHAPE

Gere uma nova superfície de revolução.


Meça o Volume.

Para encontrar o volume entre duas superfícies para descobrir a espessura da parede nós
também podemos utilizar a calculadora.

Gere um Offset da nova garrafa (mantendo a original) para fora com


2mm.
Selecione a calculadora e meça o volume da nova superfície maior.

Insira um sinal negativo (-) na calculadora.


Meça o volume da superfície interna original selecionando-a.

O resultado, que é o volume da espessura da garrafa, é exibido na parte superior direita


da calculadora.

Volumes de sólidos também podem ser gerados da mesma maneira. Para encontrar o
volume das superfícies, na maioria dos casos, a opção Escalar para volume projetado na
barra de ferramentas Editar pode ser utilizada.

PSHAPE versão 4.2


188
PowerSHAPE

21. Edição de Pcurve


Exemplo
Para praticar a Edição de Pcurve um cone modificado e um plano serão limitados.

Abra um modelo novo e crie um plano de trabalho na posição 0 0 0.


Crie um plano no plano de trabalho com um valor de X 50 e Y 50.
Crie um cone em 0 0 –20 com raio de base de 15, um raio de topo de 8
e um comprimento de 40.

Converta o cone em uma Powersurface a dê um clique duplo nessa


superfície
Selecione a direção lateral e abra o cone.
Selecione a longitudinal 4 e apague-a

O cone está agora aberto pela metade.

Limite o cone selecionado com o plano.

Ambas superfícies são limatadas, produzindo


uma pcurve em cada lado.

Oculte o cone e então selecione o plano.


Selecione o ícone Editores de regiões trimadas para trazer os ícones
de pcurves e fronteiras.

PSHAPE versão 4.2


189
PowerSHAPE

Clique no ícone Selecionador de Fronteiras para abrir o formulário


Fronteiras.
Selecione a Fronteira 1 e aceite, então Exploda a fronteira utilizando o
ícone.

Isso removerá a fronteira porém NÃO removerá a p-curve que ainda se


encontra sob o plano. Sem um fronteira a superfície não pode ser trimada.

Selecione o Editor de p-curves.


Selecione a p-curve com o cursor e então selecione um dos pontos na
extremidade da superfície. Segure a tecla Shift e selecione o outro
ppoint (ambos deveriam estar sendo exibidos em rosa).
Selecione Remover ponto para apagar os pontos finais
selecionados.

Isto removeu os dois ppoints finais do


perfil em U a deixou um perfil de semi-
cículo. Esta pcurve pode ser fechada e
então usada para gerar uma nova
fronteira, se necessário.

Feche a p-curve selecionando o ícone Fechar.

A pcurve agora possui uma ligação reta


do ínicio até o fim.

A p-curve precisa ser transformada em


fronteira para trimar a superfície.

Selecione Edição de Fronteiras e o ícone Autocriar.

Uma nova fronteira é então criada.


Alternativamente, você pode utilizar a
opção de Recriar fronteira, que permite
a você percorrer sobre as pcurves para
definir a fronteira.

Exploda a fronteira e abra a


PSHAPE versão 4.2
190
PowerSHAPE

pcurve para mostrar o perfil em arco.

Nós iremos agora criar um novo ppoint em ambos os pontos finais da p-curve
estendendo estes até a extremidade da superfície, pelo caminho mais curto.

Selecione o ícone Estender p-curve.

O formulário
Estender Pcurve
é exibido. Este
possui uma gama
de opções
permitindo que
você estenda o
início, fim ou
ambas as partes de uma pcurve.

Selecione as opções Ambos limites da pcurve e Caminho mais curto


até a aresta mais próxima e Aceitar.

Isto pegou cada aresta da pcurve


e estendeu até esta encontrar a
lateral da superfície.Esta nova
pcurve pode ser usada para
gerar uma fronteira.

Crie uma fronteira.

A superfície foi trimada com a nova fronteira.


Neste caso, a fronteira seguiu a extremidade
posterior da superfície, mas nós também
poderíamos ter tomado a extremidade frontal.
Nós poderíamos apagar a fronteira e recriá-la
ou, poderíamos clicar no ícone Inverter a
fronteira.

Inverta a fronteira.

Isto resulta na fronteira oposta.

PSHAPE versão 4.2


191
PowerSHAPE

Apague mais uma vez a fronteira e selecione o ponto 31 usando o


seletor de ponto.

Selecione o ícone Editar ponto.

Uma caixa de diálogo é exibida com os


parâmetros atuais T U para o ponto. Os
parâmetros TU são as posições paramétricas
dos pontos sobre a superfície.

Altere o parâmetro T para 1 fazendo com que o ponto situe-se


exatamente sobre a lateral 1.

Utilizando um número inteiro você pode


garantir que o ponto ficará exatamente
naquela curva.

Aceite a caixa de diálogo.

O ppoint foi movido para ficar


exatamente na curva lateral.

Crie uma fronteira para trimar a superfície.

A trimagem agora está completa porém


várias barras de ferramentas ainda
permanecem abertas. Cada barra de
ferramentas pode ser removida
clicando-se no x na esquerda.

PSHAPE versão 4.2


192
PowerSHAPE

22. Exercícios
Jarra
Modele a jarra.

PSHAPE versão 4.2


193
PowerSHAPE

Manípulo do Radiador
Modele o componente do radiador.

PSHAPE versão 4.2


194
PowerSHAPE

Botão do Teclado
Modele as superfícies para construir o botão do teclado mostrado abaixo. O botão
possui um ângulo de contorno ao longo de uma extremidade, que pode ser de difícil
visualização. Este ângulo é transformado constantemente de uma extremidade à outra.

PSHAPE versão 4.2


195
PowerSHAPE

Frasco de Shampoo
O frasco de Shampoo exibido possui uma combinação de raio de concordância
variável em sua base. A parte interna criada por offset é unida com a parte externa por
uma superfície reta.

PSHAPE versão 4.2


196
PowerSHAPE

Ventilador

PSHAPE versão 4.2


197
PowerSHAPE

Volante

PSHAPE versão 4.2


198