Você está na página 1de 3

Recursos naturais são elementos da natureza com utilidade para o Homem, com o

objetivo do desenvolvimento da civilização, sobrevivência e conforto da sociedade em


geral. Podem ser renováveis, como a energia do Sol e do vento. Já a água, o solo e
as árvores que estão sendo considerados limitados, são chamados de potencialmente
renováveis. E ainda não renováveis, como o petróleo e minérios em geral.

RECURSOS RENOVÁVEIS
Um recurso natural é um recurso natural renovável se ele puder ser recolocado na
natureza ou se regenerar através de processos naturais à uma taxa equivalente ou maior em
que o consumo humano destas fontes é feito. Radiação solar, ondas do
mar, ventos, hidroeletricidade, a biomassa e a energia geotérmica são exemplos de recursos
naturais renováveis.
Exemplos: hidroeletricidade
• A energia hidráulica ou energia hídrica é a energia obtida a partir da energia
potencial de uma massa de água. A forma na qual ela se manifesta na natureza é
nos fluxos de água, como rios e lagos e pode ser aproveitada por meio de um
desnível ou queda d'água. Pode ser convertida na forma de energia
mecânica(rotação de um eixo) através de turbinas hidráulicas ou moinhos de
água. As turbinas por sua vez podem ser usadas como acionamento de um
equipamento industrial, como um compressor, ou de um gerador elétrico, com a
finalidade de prover energia elétrica para uma rede de energia.
• A energia eólica é a energia que provém do vento. O termo eólico vem do
latim aeolicus, pertencente ou relativo a Éolo, Deus dos ventos na mitologia
grega e, portanto, pertencente ou relativo ao vento. A energia eólica tem sido
aproveitada desde a antiguidade para mover os barcos impulsionados por velas ou
para fazer funcionar a engrenagem de moinhos, ao mover as suas pás. Nos
moinhos de vento a energia eólica era transformada em energia mecânica,
utilizada na moagem de grãos ou para bombear água. Os moinhos foram usados
para fabricação de farinhas e ainda para drenagem de canais, sobretudo
nos Países Baixos.

RECURSO NÃO RENOVÁVEL


Recursos fósseis provêm de animais ou plantas que existiram em épocas passadas.
A fossilização de um organismo é um evento raro na natureza. A maioria dos organismos
se degrada sem deixar rastro. Ambientes com pouco oxigênio e muita sedimentação - como
pântanos ou o fundo do mar - facilitam as chances de fossilização. Petróleo, carvão
mineral, gás natural e xisto são recursos fósseis.

Petróleo (do latim petro: pedra + oleum: óleo) é encontrado em bacias sedimentares.
Origina-se da decomposição orgânica animal e vegetal depositada há milhões de anos.no
fundo dos mares e lagos É composto basicamente por uma mistura de hidrocarbonetos (que
são uma combinação dos elementos carbono e hidrogênio) e uma pequena quantidade de
impurezas como enxofre, nitrogênio e metais.

Gás natural é um combustível fóssil encontrado em rochas porosas no subsolo, podendo


estar associado ou não ao petróleo. É composto por gases inorgânicos e hidrocarbonetos
saturados, predominando o metano e, em menores quantidades o propano e o butano, entre
outros. Geralmente apresenta baixos teores de contaminantes como o nitrogênio, dióxido
de carbono, água e compostos de enxofre. O gás natural permanece no estado gasoso, sob
pressão atmosférica e temperatura ambiente.

O carvão mineral - também chamado carvão fóssil ou de pedra - demora dezenas de


milhares de anos para se formar. Surge de locais onde a vegetação foi densa e o ambiente
pantanoso, capaz de conservar a matéria orgânica. A água estagnada impede a atividade
das bactérias e fungos que, em condições normais, decomporiam a celulose. A massa
vegetal assim acumulada, no prazo de milhares de anos transforma-se em turfa. Turfa é o
nome da massa vegetal que vai se acumulando e acaba virando carvão fóssil. Depois de
algumas dezenas de milhões de anos, a turfa multiplica seu teor de carbono e se transforma
na primeira variedade de carvão, o linhito, cujo nome provém de sua aparência de madeira.
Na etapa seguinte, surge a hulha, primeiro como carvão betuminoso e, na fase final,
transformada em antracito, com teores de até 90% de carbono fixo.
O xisto é uma rocha sedimentar denominada informalmente de "xisto pirobetuminoso", um
folhelho com altíssimo teor de matéria orgânica de onde se pode tirar tudo o que se tira do
petróleo, como produtos para produção de pavimentos, óleo e gás combustível. O óleo de
xisto é semelhante ao petróleo e é produzido quando o xisto é submetido a elevadas
temperaturas.
Potencial das Energias Renováveis
Muitos ainda vêem a geração de energia por fontes renováveis como uma
iniciativa isolada, incapaz de atender à grande demanda de um país continental. A
utilização de energias alternativas não pressupõe o abandono imediato dos
recursos tradicionais, mas sua capacidade não deve ser subestimada.

A Alemanha, por exemplo, provou como o uso das fontes renováveis pode ser
útil ao Estado, à população e ao meio-ambiente. O país é responsável por cerca de
um terço de toda a energia eólica instalada no mundo, representando metade da
potência gerada em toda a Europa. O investimento em tecnologia também
permitiu aos germânicos se destacarem na utilização de combustíveis de origem
vegetal (biomassa).

Degradação

Uma das principais causas da degradação dos recursos do meio ambiente é a


poluição, que merece ser atendida.