Você está na página 1de 26

Sumário

Sobre Monte Verde. 06


Isto é Monte Verde ............................06 Entrevista com 1os moradores..........18
Como Nasceu Monte Verde ..............07 Monte Verde de Braços Abertos ........22
Romantismo ....................................08 AHPMV ..............................................24
Venha para o paraíso........................09 Informações úteis ............................26
Curiosidades ....................................10 Natureza de Monte Verde ..................28
Entrevista com o Fundador ..............12

Arte e Cultura em Monte Verde. 29


História da Arte e Cultura ................30 Arte na Serra ....................................37
Fulvia Dünner ..................................32 Bauernmalerei..................................38
Illona Koltai ....................................34 Os “Comenale” ................................40
Eglaine ..............................................3 Sueli Cauduro ..................................42
Curiosidades ....................................10 Roberto Barbosa ..............................43
Entrevista com o Fundador ..............12 Museu do Disco ................................44
Entrevista com 1os moradores ..........18 Unger’s Art Gallery............................46
Monte Verde de Braços Abertos ........22 Tecelã Araceli Figueiredo..................48
AHPMV ..............................................24 Ruth e Lajos Bodnár ........................49
Informações úteis ............................26 Espaço Cultural OAK Plaza ..............50
Natureza de Monte Verde ..................28

Esportes, Ecoturismo e Natureza. 51


Turismo de Aventura ........................53 Maciço Mantiqueirense ....................63
Pedra Redonda ................................54 Dicas sobre Meio Ambiente ..............66
Trilha do Selado ..............................55 Caminhada (Trekking) ....................72
Chapéu do Bispo ..............................56 Cavalos e Cavalgadas........................75
Pedra Partida....................................57 Quadriciclos e Motos ........................76
Trilha do Platô ................................58 Arborismo ........................................80
Trilha Corredeira do Itapuá..............59 Bóia Cross ........................................82
Trilha do Pico da Onça ....................60 Escalada ..........................................83
Trilha do Pinheiro Velho ..................61 Empresas Especializadas ..................85

Gastronomia. 89
Adega do Chicão ..............................90 Panela de Ferro ................................95
Bar do Zé ..........................................90 Paulo das Trutas ..............................96
Cantina Roma ..................................91 Restaurante Ribas ............................96
Beija Flor ..........................................91 Sherwood ..........................................97
Milka Rivka ......................................92 Trás os Montes ..................................97
Alpes du Village ................................92 Só Sopas ..........................................98
Restaurante Capricho ......................93
Haras Porto Feliz ..............................93
Ilha da Madeira................................94
Mamma Tera ....................................94
O Caipira ..........................................95
Hospedagem. 99
Selo de Qualidade AHPMV ..............100 Pousada das Montanhas ................129
Amanita Estalagem ........................101 Pousada das Pedras ........................130
Áustria Hotel ..................................102 Pousada Del Rincon ......................131
Chalés Araucárias ..........................103 Pousada dos Ciprestes ....................132
Chalés Tucano ................................104 Pousada dos Marchadores ..............133
Esquilo Hotel e Chalés ....................105 Pousada dos Pássaros ....................134
Estalagem Spiller............................106 Pousada El Brujo............................135
Estalagem Wiesbaden ....................107 Flores da Serra................................136
Excalibur Chalés ............................108 Haras Porto Feliz ............................137
Hotel Itapuá....................................109 Jardim das Montanhas....................138
Hotel Cabeça de Boi ........................110 Jardim Monte Verde ........................139
Hotel Chalana ................................111 Pousada Labrador ..........................140
Hotel Floresta Negra ......................112 Mirante da Colyna ..........................141
Hotel Meissner Hof..........................113 Morada das Nuvens ........................142
Ninho do Falcão ............................114 Cantinho da Raposa ......................143
Hotel Pião Mineiro ........................115 Pousada Oliveto ..............................144
Porthal das Videiras........................116 Pousada Palma Chalés ..................145
Varanda Pôr do Sol ........................117 Pousada Palos Verdes......................146
Kuriuwa Hotel ................................118 Pousada Pucci ................................147
Nico On The Hill ............................119 Recanto da Natureza ......................148
Águia Dourada................................120 Pousada Ribas ................................149
Alto da Neblina ..............................121 Ricanto Amore Mio ........................150
Pousada Ana Terra..........................122 Pousada São Luiz ..........................151
Cantinho das Estrelas ....................123 Pousada Serra do Luar ..................152
Cantos e Contos ..............................124 Floema de Amor ............................153
Carícia do Vento ............................125 Pousada Sonho Verde ....................154
Pousada Cerejeiras ........................126 Saint Michel Hotel ..........................155
Pousada da Trilha ..........................127 Vivenda dos Sabiás..........................156
Pousada das Hortênsias ..................128
Lojas. 157
Boulevard Gressoney ......................158 Conveniência Chotti ......................160
Brasil Tesão ....................................158 Lüh Job Malhas ..............................160
Cantinho de Minas ........................158 Portinhola Presentes ......................161
Casa das Trufas ..............................159 Frida Chocolates ............................161
Chocolate Montanhês ....................159 Jô Malhas........................................161
Chokomel Chocolates ....................159 Rancho do Caipira..........................162
Geléias da Tia Nata ........................160 MV Materiais de Construção ..........162

Serviços. 163
Alvorada Computadores ..................164 Mr. Wine Distr. de Bebidas ..............166
Arquitetura e Design ......................164 Page Publicidade ............................166
Case Security ..................................164 Guincho e Taxi Cassalho ................167
Projeto Sol Nascente ......................165 Oriental Bodywork Massagem ........167
Firewall Webdesign ........................165 S&F Imóveis ..................................167
Green Wash Lavanderia ..................165 Microstar Informática ....................168
Micropic Informática......................166

Conheça São Matheus. 163


S O B R E M O N T E V E R D E

Isto é Monte Verde


Baixas temperaturas, clima român- pontos de venda de queijos e vinhos,
tico e natureza privilegiada são sinôni- localizadas na principal avenida da
mos de Monte Verde. vila, para ter certeza que o clima pode
Cercada pelas montanhas da Serra ser suíço, mas o prazer em receber é do
da Mantiqueira, a estância fica a mais autêntico mineiro. Ninguém sai sem
de 1.500 metros de altitude e freqüente- “provar um bocadinho”.
mente é chamada de “a Suíça Acolhedora, Monte Verde recebe e
brasileira”. O charme da arquitetura agrada famílias com filhos pequenos,
local, a natureza, a estrutura jovens em busca do ecoturismo e
turística e a gastrono- casais apaixonados.
mia incentivam a A geografia local colabora
comparação. Monte para essa união de
Verde tem belíssimas interesses tão dife-
casas em estilo rentes, pois atende
europeu, montanhas, tanto quem busca o
pedras, picos, mais turismo contemplativo,
de 100 hotéis e pou- como quem não se con-
sadas, além de bares e restau- tenta apenas em apre-
rantes que encantam tanto pela ciar belas paisagens e quer
simplicidade da comida mineira como interagir, explorar e “viver” mais
pelo sofisticado fondue. emoções do que cabem em um álbum
Os costumes trazidos pelos de fotos da viagem. Ou seja, Monte
primeiros moradores, o casal letão Verde oferece prazeres para quem só
Verner Grinberg e Emilia Grinberg, quer fazer uma boa caminhada pela
alemães, suíços e italianos que foram manhã, saborear um strudell numa
chegando depois, colaboraram para o charmosa casa de chá, namorar à beira
‘ar europeu’ que se respira em Monte da lareira, cavalgar com as crianças e
Verde. A vila tem personalidade e também para os adeptos do monta-
sotaque próprios. A hospitalidade é nhismo.
típica do povo mineiro. Basta ir a uma Tire o cachecol da gaveta e venha
das casas de chá ou entrar em um dos conferir!

06
Como nasceu Monte Verde
O sobrenome do fundador é que deu Mas nem tudo foi fácil, a eletrici-
origem ao nome de Monte Verde, este dade chegou em Monte Verde em 1969.
pequeno vilarejo situado na divisa dos Até essa data, os moradores da comu-
Estados de Minas Gerais e São Paulo. nidade acordavam com o soar de um
Grinberg, pois “grin”, significa verde e sino, que era tocado por Emilia
“berg”, monte. Verner Grinberg chegou Grinberg, esposa de Verner Grinberg. A
ao Brasil ainda menino com sua vida sempre foi muito simples em
família em 1913. Vindos da Letônia, se Monte Verde. Tudo o que comiam era
instalaram na cidade de Paraguaçu cultivado na cidade, inclusive o leite
Paulista (SP) em uma colônia de era ordenhado das vacas que haviam
letões e só em 1938 Verner Grinberg, já no local.
casado, mudou-se para Campos do De lá para cá, muita coisa mudou, o
Jaguary, atualmente conhecida como vilarejo ganhou em infra-estrutura,
Monte Verde. mas não perdeu o charme e o lado rús-
Doze anos mais tarde, em 1950, a tico. Além de hotéis modernos e con-
cidade teve seu primeiro registro de fortáveis, Monte Verde tem o aeroporto
venda de loteamentos feito, e essa se mais alto do país: são 1.600 metros
tornou a data oficial da fundação do acima do nível do mar e uma pista
vilarejo. A região onde fica Monte Verde com 1.100 metros de comprimento.
foi escolhida pelos Grinberg devido à Hoje, a cidade é uma ótima opção
identificação que tiveram com sua de passeio para todos os gostos e certa-
terra natal, pois, além da paisagem, a mente é o lugar ideal para quem quer
cidade possui clima semelhante ao fugir do estresse das grandes cidades e
europeu. Situada no sudeste do Brasil, respirar um pouco de ar puro das mon-
Monte Verde chega a registrar no verão tanhas. Namorar junto à lareira nas
temperaturas de 28º C e pode chegar a noites frias, saborear um delicioso fon-
-10º C durante o inverno. due ou curtir atividades radicais, como
Segundo Grinberg, nos anos escaladas, trilhas e corredeiras, são
seguintes, amigos e parentes conheci- algumas das opções que podem fazer
am a região e logo ficavam apaixona- parte dos programas dos visitantes.
dos. A saída foi a comercialização de Para saber mais sobre o vilarejo, basta
lotes e, com o passar do tempo, o visitar o site da Associação de Hotéis e
vilarejo começou a mudar de cara. O Pousadas de Monte Verde em
caminho que antes era somente com- www.ahpmv.com.br
posto de picadas entre as montanhas e http://www.ahpmv.com.br/
precisava ser percorrido até em lombo
de burro, foi melhorando e hoje dá
acesso a turistas de vários lugares do
país e até do mundo. E devido ao fluxo
de visitantes e à falta de lugares apro-
priados para hospedagem, é que os
moradores montaram as primeiras
pensões. Nascia aí a vocação de Monte
Verde para o turismo.
Casa do Sr. Verner

07
S O B R E M O N T E V E R D E

Romantismo
A expressão “lua-de-mel” surgiu de acompanhado de um bom vinho à luz
um costume dos germanos, povo que de velas, namorar em frente à lareira
habitava a região da atual Alemanha, ou assistir à um lindo pôr-do-sol no
que casavam-se durante a lua nova e topo de uma montanha.
levavam “hidromel”(mistura de água Planeje com antecedência. O hotel
e mel) para beber ao luar. ou pousada deve ser escolhido de acor-
Monte Verde foi fundada por Letões, do com o estilo do casal: práticos,
vizinhos dos alemães, que trouxeram, românticos, aventureiros, inovadores,
além da arquitetura e da comida, desbravadores, os que dispõem de
muito do romantismo da região. Se pouco tempo ou de pouco dinheiro. Em
você procurava um lugar para passar Monte Verde temos um hotel ou pousa-
uma lua-de-mel inesquecível, acaba de da com o seu estilo, pronto para
encontrar: esta vila é um desses lugares atendê-lo.
onde é impossível ir uma vez e não Por tudo isso é que Monte Verde
voltar, ou não sair mais apaixonado do virou sinônimo de romantismo e o
que chegou, após comer um fondue lugar perfeito para sua lua-de-mel.

08
Venha para o paraíso
Se você já está em Monte Verde, arborismo e desbrave trilhas a pé, de
respire fundo, carregue os pulmões bicicleta ou pilotando um quadriciclo
com o ar puro da Serra da ou uma moto. A noite, curta os
Mantiqueira, olhe para os lados e se inúmeros bares e restaurantes, muitos
entregue aos prazeres que a região com música ao vivo, ou simplesmente
oferece. Aproveite o delicioso café da se aqueça aos pés da lareira, tomando
manhã que seu hotel ou pousada cer-
tamente irá servir, saia para cavalgar
ou simplesmente faça uma caminhada
apreciando a natureza e a arquitetura
local.
Ou, então, suba até a Pedra
Redonda e de lá, a 1.990 metros de alti-
tude, contemple uma das mais exuber-
antes paisagens do mundo. Depois, um gostoso vinho e saboreando um
passeie pela avenida principal, tome típico fondue, num clima bem român-
um delicioso chocolate quente ou uma tico, ao lado de quem você gosta.
exclusiva cerveja alemã, visite as lojas Mas se você ainda não está em
sempre cheias de novidades e artesana- Monte Verde, não perca mais
to local, saboreie as delícias da cozinha tempo: pegue a estrada e venha
mineira ou experimente os pratos à conferir se esse vilarejo com Edner Brasil
base de trutas e de javalis criados na clima europeu e jeitinho
região. Antes de voltar para o hotel, dê mineiro é ou não é o
vez ao seu espírito aventureiro e próprio paraíso!
enfrente uma corredeira, faça escalada,

09
S O B R E M O N T E V E R D E

Curiosidades
M o n t e Ve r d e n ã o é u m a crescer e só começa a dar frutos
cidade: é um distrito de (o conhecido pinhão, típico das
Camanducaia. festas juninas) depois de adulta.
A estrada que liga Monte Quando cai uma pinha, a outra
Verde a Camanducaia foi aberta já está começando a se formar
pela Cia. Melhoramentos, a par- para o próximo ano. A colheita
tir de 1939, quando a empresa tem início em abril e vai até
chegou oficialmente à região. agosto.
A energia elétrica só P i n h ã o : a partir de abril, as
chegou a Monte Verde em 1969. trilhas de Monte Verde ficam for-
A b a n d e i r a de Monte Verde radas de pinhão. Fruto do pi-
foi criada em 1980. Inspirada nheiro araucária ou pinheiro de
nas cores e brazão da bandeira roseta, como é conhecido popu-
da Letônia, utiliza os mesmos larmente, o pinhão entra no
símbolos: sol, pinheiro e gelo. cardápio de restaurantes, em
Te m p e r a t u r a mais baixa da pães e farofas feitos em casa, e
história de Monte Verde: -13° C, no orçamento de famílias que
registrada em 1999. vendem o produto para turistas.
N e v e : embora a neve não caia
em Monte Verde, é comum nas
manhãs de inverno a paisagem
acordar coberta por gelo.

Araucária:
típica das
regiões frias e
considerada
símbolo Latitude e longitude de
do Rio Monte Verde: 22o 51’ S 46o 2’ W
Grande
do Sul, a
araucária
é pratica-
m e n t e
moldura de
Monte Verde.
A árvore leva
dezenas de anos para

10
É bom saber...
Habitantes: Monte Verde tem Altitude: 1.600 metros (obs.: o
cerca de cinco mil habitantes, divi- Pico do Selado fica a 2.080 metros de
didos entre o Centro e a Vila da altitude)
Fonte.
Clima: devido à sua altitude,
Infra-estrutura hoteleira: Monte Verde tem um clima seco e frio.
cerca de 2.500 leitos (ou UHs –
unidades habitacionais), em aproxi- Temperatura: no verão, a tem-
madamente 100 meios de peratura media é de 26°C durante o
hospedagem. dia e 14°C à noite. No inverno, oscila
entre –25°C e 10ºC. Durante o dia,
Infra-estrutura comercial: mesmo no inverno, a temperatura
pela Avenida Monte Verde (que pode ultrapassar os 20° C. A partir do
começa no portal e vai até a Vila da meio da tarde, porém, começa a cair
Fonte), estão os principais bares e e chega rapidamente aos 6°C, 7°C.
restaurantes, além do Shopping
Celeiro, as Galerias Suíça e Beija- Economia: o turismo e o
Flor e o Boulevard Gressoney. comércio são a base da economia
local. Sabonetes, blusas de lã, arte-
Infra-estrutura básica: o sanato em madeira, queijos e choco-
distrito de Monte Verde tem um lates estão entre os itens produzidos
ambulatório (o hospital está sendo pelos próprios moradores de Monte
construído), consultório dentário, Verde. A construção civil também
clínica veterinária, uma agência do responde por boa parte dos empregos
Banco Bradesco e um caixa eletrôni- na vila.
co do Banco do Brasil, Itau e Caixa
Economica Importante: antes de comprar
e construir em Monte Verde, consulte
Área: Monte Verde ocupa entre a prefeitura, o IEF (Instituto
500 e 700 alqueires, incluindo áreas Estadual de Floresta) ou o CMMA
preservadas. Trata-se de uma ver- (Conselho Municipal do Meio
dadeira ilha verde cercada de mon- Ambiente), para certificar-se da
tanhas por todos os lados. legalidade do terreno e tomar co-
nhecimento da lei ambiental que
rege o município.

11
S O B R E M O N T E V E R D E

Entrevista com o fundador da

Nome completo: Verner Grinberg.


Nome dos pais: Ernesto e Izabel.
Ano de nascimento: 1910.
Onde nasceu: Liepaja (Pronuncia-se “Líepáia”),
uma cidade às margens do Mar Báltico, na Letônia.

AHPMV - Porque esco- tuberculosos. Minha mãe faleceu


lheu o Brasil? E porque quando eu tinha 7 anos de idade.
esta região? Saímos sonhando em, algum dia,
Verner - Foram meus pais que esco- encontrarmos um lugar tão bonito, de
lheram o Brasil. Eu vim com apenas 3 clima bom, paisagens maravilhosas,
anos de idade, em 1913. Era uma terra mas que fosse saudável para se morar.
promissora, de clima bom o ano todo, Já tínhamos ouvido falar que exista um
onde tudo o que se planta dá, até duas lugar chamado “Campos do Jaguari”,
vezes por ano pode se plantar e colher, que seria tudo isso, mas ninguém sabia
ao contrário do norte da Europa, e informar direito onde ficava. Fomos,
ainda sabia-se que tinha grandes flo- desta vez, para o oeste paulista (região
restas com muitas árvores, madeira conhecida como “Alta Paulista” - hoje,
abundante. Alguns letos já moravam Tupã, Inúbia Paulista, Bastos,
no Brasil e chegaram notícias muito Adamantina...), região de rápido
boas do Brasil na Letônia daquela desenvolvimento, à medida que a
época. O primeiro lugar onde moramos estrada de ferro avançava.
foi Pariquera-Açu, no vale do Ribeira, Continuamos a trabalhar como
estado de São Paulo. Meu pai não gos- madeireiros, sempre cortando grandes
tou de lá. Era muito quente, solo ruim, perobas, serrando em tábuas, vigas,
nada daquilo que sonhávamos. De lá etc. para construção de casas de
nos mudamos para São José dos madeira, muito comuns naquela
Campos, onde também já havia letos região. Em 1922, chegou à região em
morando. Logo fomos para Campos do que morávamos um grande grupo de
Jordão, que estava começando ainda a letos. Eram 2.000 pessoas, que for-
se formar. Meu pai já era madeireiro maram primeiro a colônia Palma,
na Letônia e trabalhamos muito em depois Varpa, Pitangueira e Colônia
Campos do Jordão, cortando grandes Letônia. Também montamos uma
pinheiros (com serras manuais) para a pequena serraria lá, para ajudar os
construção de casas, hotéis, inclusive o conterrâneos. Neste grupo, veio uma
Hotel Vila Inglesa. Os donos do Vila moça, chamada Emília Leiasmeier,
Inglesa doaram alguns alqueires de com quem me casei mais tarde, em
terra para o meu pai se estabelecer na 1934. Nesta época, ela cantava no coro
região. Campos do Jordão era uma da igreja batista de Varpa, onde era
região que gostamos muito, mas soprano solista. Emília tem sido minha
decidimos sair de lá por questões de grande companheira ao longo da vida.
saúde. Era um local de tratamento de Já são 72 anos de casamento. Sempre

12
Vila de Monte Verde
trabalhamos muito com nossas ser- aqui, trabalhadores da fazenda, além
rarias, fornecendo madeira para as dos proprietários. O lugar era mesmo
cidades que iam se formando na região muito bonito, como o que havíamos
e, mais tarde, semanalmente mandan- sonhado. Nós dois andamos por toda a
do vagões inteiros carregados de peroba fazenda e subimos até o Pico do
serrada para São Paulo. A Emília, Selado. Conversamos com as poucas
muitas vezes, cuidava da casa e da ser- pessoas que moravam na região, mas
raria, quando eu viajava para vender não encontramos ninguém que
madeira. Depois de muito tempo, um quisesse vender nenhum pedaço de
leto chegou até nós dizendo que, em terra. Quando já íamos indo embora, a
suas andanças, tinha conhecido o tal cavalo, um homem nos alcançou e
lugar chamado Campos do Jaguari, perguntou se seria verdade que
onde ficam as nascentes do rio Jaguari queríamos comprar terras por aqui, e
e tivemos grande curiosidade em co- se pagaríamos mesmo o que tinha
nhecer. Um dia, meu pai e eu saímos ouvido falar (alguns contos de réis).
do oeste de SP para vir conhecer a Eu disse que sim, se alguém quisesse
região, inciando nossa viagem de trem vender. Ele disse que era dono de 5
e terminando à cavalo, já que não alqueires e venderia. Fomos então, a
havia estradas a menos de 10 km de cavalo, até Camanducaia para passar a
Monte Verde. escritura. Naquela época se andava
com dinheiro no bolso. Nem banco ou
AHPMV - Como era esta cheque se usava... Voltamos, talvez um
região? Vegetação, popu- mês depois, acho que era 1938, para
lação, temperatura? tomar posse da área adquirida e
Verner - Quando chegamos aqui, demarcá-la (hoje, a área onde se
era só uma fazenda, habitada por encontra a Igreja Batista, o Bradesco,
alguns mineiros. Havia talvez umas etc.) e onde ainda tenho a minha praça
três ou quatro famílias que moravam particular. Nesta segunda viagem,

Casa do Sr. Verner em 1950

13
S O B R E M O N T E V E R D E

trouxe um grupo maior: eu e Emília, a Monte Verde, antes de conseguir


irmã dela, Ilga, meu pai e meu tio, construir a pista do aeroporto, pousei
Karlis Kempis, num total de 5 pessoas. algumas vezes no pasto, mesmo.
Montamos nosso acampamento, em
barraca de lona, dividida em 2 quartos AHPMV - Quem ou como
(com um lençol pendurado no meio). decidiu chamar Monte
As mulheres dormiam de um lado, os Verde? Quais as dificul-
homens do outro. Emília e Ilga cozi- dades?
nhavam para todos. A nossa cozinha Verner - Foi idéia minha e da
nada mais era que uma fogueira, Emília. Foi fácil relacionar o nome
embaixo de uma araucária. Monte “Grinberg” (em leto, apenas um
Verde era uma área de florestas de pi- sobrenome), em alemão “Grün Berg”,
nheiros (araucárias) intercalada de traduzido para português, Monte Verde,
campos naturais e pastagens (caso da com as características naturais da
área do aeroporto, da região da Rua região.
Pinheiro Velho e outras), córregos
muito limpos de água gelada. Mais AHPMV - A Estrada por onde
tarde, fomos comprando outras áreas passava e como era para
maiores, formando a área que hoje é chegar em Monte Verde?
Monte Verde. Karlis Kempis, meu tio, Verner - Bem, a gente vinha de trem
pai do (Karlis) Raymondo Kempis, de São Paulo até Vargem - SP e de lá
meu primo, também comprou uma para Joanópolis ou Extrema, de jar-
área, onde construiu sua casa e loteou dineira. Depois, estradinhas de terra
mais tarde (Parque das Araucárias, (não me lembro exatamente quais)
Parque Monte Sol). Como comprei as para chegar até o “Sítio da
terras que deram origem a Monte Verde Cachoeirinha”. Depois, só mesmo
de vários proprietários (num total de estreitas trilhas que só podiam ser ven-
400 alqueires), fui algumas vezes a cidas a cavalo nos últimos 10 km, mais
Camanducaia para fazermos as escri- ou menos, subindo as montanhas. Era
turas. Lá, ouvi gente dando risada de uma aventura. Anos mais tarde, con-
mim, diziam que eu era um inglês seguimos que a prefeitura ajudasse
louco‚ quem compra terras “lá”, deve com parte das despesas para abrir a
comprar até casca de ovo. “estrada velha”. O resto, eu tive que
pôr do próprio bolso.
AHPMV - Em que traba-
lhava quando chegou AHPMV - Como foi a luta,
aqui em Monte Verde? saga para iniciar os tra-
Verner - Sempre fui madeireiro. Foi balhos em Monte Verde?
com nossas serrarias que juntamos Verner - Foi muita, muita luta.
dinheiro para comprar as terras que Chegar no meio do quase nada... na
hoje são Monte Verde. Comprei meu primeira vez, quando viemos tomar
primeiro avião ainda quando morava posse dos primeiros 5 alqueires
em Inúbia Paulista. Tirei o brevê no adquiridos, dormimos em barraca de
aeroclube de Rancharia -SP em 1942. lona eu, meu pai e meu primo cortáva-
Meu primeiro avião voava a 80 Km por mos árvores para termos madeira para
hora. Eram mais de 6 horas de vôo de fazer uma primeira casa-sede.
Inúbia Paulista até São Paulo. Em Deixamos a madeira pronta, e

14
encomendamos a construção desta cionar. Durante o dia, o locomóvel
casa (próxima à atual casa do Adolfo fazia a serraria funcionar e, quando
Melo) para um dos mineiros que já escurecia, ele tocava o gerador, até
moravam aqui. mais ou menos 10 horas da noite,
Depois é que construímos a nossa quando fazíamos a luz piscar três
primeira casa de alvenaria em Monte vezes, avisando que o gerador iria
Verde, quando nos mudamos definiti- parar. Uns 10 minutos depois, tudo
vamente de Inúbia Paulista, em 1952. ficava escuro. Hoje, a Bragantina
É a casa onde hoje moram os donos da fornece luz de dia e de noite. Tivemos
Lanelli Malhas (Neusa e Lico). Essa também que fazer captação de água
foi, oficialmente, nossa primeira casa nas nascentes da serra e distribuição de
aqui. água para as casas. Foram vários
Anos mais tarde, em 1956, fun- quilômetros de canos enterrados.
damos a Igreja Batista, já que vários Talvez uns 40 km e ainda as caixas
dos primeiros moradores de Monte d’água que tive que construir. Na
Verde eram batistas, a maioria deles maioria das vezes, as pessoas nem
letos. Depois, vimos que as crianças pagavam nada pela água, mas nunca
precisavam de escola. Fomos até o Rio cortei o fornecimento de ninguém.
de Janeiro, onde contratamos a Prof. Vários anos mais tarde, doei tudo para
Cidália para dar aulas em Monte Verde, a Copasa.
de início, para as crianças da igreja e Tivemos que montar uma olaria
logo em seguida, eu mesmo tinha que também, além da pedreira, construto-
ir de casa em casa, convencer os pais e ra, fazer abertura e manutenção de
as crianças que precisavam ir para a ruas, colocar “conservas” na estrada,
escola. Eu dizia para as crianças que, desencalhar carros... foi muito traba-
se algum dia quisessem dirigir um lho.
caminhão como o meu, teriam que ir a
para a escola, aprender a ler e escrever, AHPMV - Que sinais lhe
ter carteira de motorista... indicaram que o negócio
Também tive que pagar do próprio estava caminhando na
bolso a rede de eletricidade. Nos direção adequada?
primeiros anos, tínhamos um
locomóvel (máquina a vapor) que
fazia o gerador de eletricidade fun-

Avenida Principal em 1950

15
S O B R E M O N T E V E R D E

Verner - Pessoas (amigos, parentes) AHPMV - Como teve a bri-


vinham até aqui, gostavam, falavam lhante idéia de incentivar
para outros que também o turismo nesta época?
queriam vir, estes voltavam e traziam Como vê o turismo em
outros... logo tinha gente querendo Monte Verde hoje?
comprar pedaços grandes de terra Verner - No começo eu cheguei a ir
(chácaras e sítios). Até cheguei a buscar gente em São Paulo, em Vargem
vender (e mesmo doar) uns poucos (onde a linha de trem chegava). Hoje
pedaços, no início, mas depois resolvi eles já vêm sozinhos. Era uma viagem
que não venderia mais áreas tão longa, difícil. Às vezes se encalhava na
grandes, e resolvi vender lotes. O estrada. Já dormimos na estrada.
primeiro lote urbano foi vendido em Quando nada acontecia, eram 8 a 9
julho de 1954. Foi aí que Monte Verde horas de São Paulo até Monte Verde.
começou de verdade, foi deixando de Não existia nem a Fernão Dias. Até
ser uma fazenda e se tornando uma poucos anos atrás, a gente mesmo
cidade. ainda tinha que ir para a estrada de-
sencalhar carros, ajudar os turistas a
AHPMV - Como era o passarem pelos atoleiros, ou pelo
clima? Qual a menor tem- menos mandar algum empregado ir.
peratura que já presen- Senão ninguém iria querer voltar...
ciou?
Verner - O clima era como é hoje. Só AHPMV - Sobre os hotéis?
parece que fazia mais frio. Desde que Verner - O Cabeça de Boi, de início
estou aqui, já vi nevar (pouco) em não era um hotel grande, mas era mais
Monte Verde, duas vezes. A temperatura luxuoso que os que já existiam e foi
mais baixa que vi aqui foi 14 graus crescendo ao longo dos anos, através de
negativos, na década de 60. muito trabalho e esforço. Sei que eles
trabalharam muito também. É só
AHPMV - Como se sente assim que as coisas crescem da
ao ver Monte Verde maneira correta. Muito trabalho e
grande e desenvolvida? esforço.
Verner - Muito feliz e realizado.

Rua do Aeroporto em 1950

16
AHPMV - O que espera cidades... ela nunca se importou em
para o futuro de Monte trabalhar mais duro, nunca reclamou
Verde ? de ter que cuidar de fazenda, do gado,
Verner - Espero que deixem Monte de tirar leite das vacas, carregar latões
Verde continuar crescendo, se tornar de leite, fazer queijo, manteiga, pães,
um destino cada vez melhor, mais ter que ir fazer compras em Bragança
estruturado, que muita gente possa vir de jipe, uma viagem de 5 horas de ida,
aqui e ver esta maravilha toda que 5 horas de volta, saindo de madrugada
Deus criou. Espero que um dia Monte e voltando já de noite... Fora isso, tem
Verde seja município, que tenhamos muitas outras pessoas que ajudaram,
políticos honestos e trabalhadores trabalharam duro também e, acima de
dirigindo o município de Monte Verde. nós todos, tem Deus que fez tudo, deu
saúde, forças e proteção. Sem Deus
AHPMV - O senhor espe- acima de tudo, não se faz nada
rava que Monte Verde se duradouro na vida.
transformasse no que é
hoje? AHPMV - Como o senhor
Verner - De um lado, sim. É o que vê Monte Verde hoje?
sonhamos. Uma cidade de clima bom e Verner - É uma cidade bonita, cheia
saudável, cheia de turistas, paisagens de gente, carros para todo o lado, sain-
bonitas. Por outro lado, antigamente do nos jornais e televisão. Monte Verde
não dava nem para imaginar que um tem muito futuro pela frente.
dia todo mundo tería tantos carros. Se
soubesse que seria assim, teria feito a AHPMV - O senhor faria
avenida mais larga, mas tinha também tudo de novo?
a esposa do Pr. Lukas (eles eram donos Verner - Sim, faria tudo de novo se
de uma das chácaras que vendi logo no pudesse, corrigindo alguns erros que só
início - próximo do “Restaurante a experiência pode mostrar...
Redondo”), que não queria que eu
alargasse a rua, na verdade uma trilha, AHPMV - O que o senhor
que passava pelo terreno deles. Foi difí- sugere para que Monte
cil conseguir fazer a Avenida (Monte Verde melhore ainda
Verde) ser da largura que é hoje, mas mais?
deveria ser mais larga ainda... Verner - Precisamos muito da estra-
da asfaltada e bem cuidada. Não dá
AHPMV - O senhor se mais para esperar que bons turistas
sente orgulhoso por ter venham com seus carros cada vez me-
feito uma cidade? lhores e mais modernos sacolejando
Verner - Me sinto feliz e abençoado. por uma estrada tão precária. Hoje
Eu não posso dizer que fiz uma cidade. Monte Verde já tem muitas coisas:
Pelo menos não sozinho. Costumo lojas, comércio, hotéis grandes e luxu-
dizer que, dos 100% que foram feitos, osos, escolas boas, igrejas, banco.
eu fiz só 40% e a minha mulher fez os Monte Verde já é uma cidade e precisa
outros 60%. Ela nunca reclamou de continuar melhorando, crescendo. Não
morar no mato. Tantas mulheres só dá para parar. Parar é andar para trás.
querem hoje, como queriam antiga-
mente, viver na facilidade das

17
S O B R E M O N T E V E R D E

Entrevista com os primeiros


ENTREVISTA COM DONATILA MATILDE DE AMOLIM
LUCAS E ERNEST RENART LUCAS

Neste momento todos sorriem pois o aniversário de Monte Verde, onde tudo
nome do Sr. Ernest não é Renato e a Sra. começou.
Donatila diz que este nome é da Letônia. Sra. Rebecca - aí começou Monte
Verde.
AHPMV - então vocês vie-
ram da Letônia? AHPMV - como era Monte
Sra Donatila - nós não, nossos pais. Verde nessa época?
Na mesma época da invasão dos russos Sr. Ernest - Monte Verde era muito
na 1ª guerra. Eu sou nascida em São lindo, era tudo mato.
Paulo, centro, na capital. Sra. Rebecca - como a Serra da
Sr. Ernest - eu nasci na Polônia, colô- Mantiqueira.
nia dos letos. Sra. Donatila - foi onde Monte Verde
nasceu. Bem no início, não freqüentei
AHPMV - o que levou vocês Monte Verde, só vim uns aninhos depois.
a virem para cá? A mãe deixava vir junto com a família
Sra. Donatila - ele vai contar a do pai dele.
história do pai dele.
Sr. Ernest - nós AHPMV -
viemos por inter- vocês não
médio do meu pai eram casa-
que era muito “29 de novembro, dos ainda?
amigo do Sr. aniversário de Sra. Donatila -
Verner, estava sem- não, namoradi-
pre aqui com ele. Monte Verde, onde nhos, só.
Quando Sr. Verner tudo começou.” Sr. Ernest - no
fez o loteamento começo era prob-
para venda, ofere- lemático pra vir, a
ceu para os amigos gente tinha que
e como meu pai era muito amigo foi um pegar o trem até Campo Limpo Paulista,
dos primeiros a comprar em Monte fazer a baldeação, pegar o trem para
Verde. Vargem, de Vargem pegava a jardineira
até Extrema, de Extrema pegava jar-
AHPMV - foi um dos dineira até Melhoramentos e o Sr. Verner
primeiros ou foi o ia buscar a gente lá embaixo, então era
primeiro? um dia de viagem para chegar aqui em
Sr. Ernest - ele e o Pastor Marcelo que Monte Verde.
registraram no mesmo dia o terreno,
foram os primeiros. Isso foi em 29 de
novembro de 1950.
Sra. Donatila - 29 de novembro,

18
moradores de Monte Verde
AHPMV - ele ia buscar com de eletricidade. A nossa geladeira era um
o quê? riozinho. Colocava num riachinho que
Sr. Ernest - com jipe ou com cami- passava aqui com água gelada.
nhão, com o que ele tivesse ele ia busca Sra. Donatila - é uma tremenda
a gente. lagoa tinha aqui, era a coisa mais linda.
Sra. Rebecca - quantos graus fazia
AHPMV - ele já tinha feito nessa época?
uma estrada? Sr. Ernest - era mais frio do que hoje,
Sr. Ernest - já, a estrada que passava bem mais frio. Até a lagoa gelava e as
pela Levantina, a estrada que passa pelo árvores ficavam congeladas.
Itapuá hoje.
AHPMV - e por que vocês
AHPMV - a estrada era decidiram mudar para cá
muito difícil? depois?
Sra. Donatila - sim, estreitinha, só Sr. Ernest - o sonho nosso foi, desde
passava um carro. Tinha que buzinar quando casamos, de morar aqui. Mas
para ver se não vinham contra... como a gente trabalhava, havia neces-
Sr. Ernest - era demorado, quando a sidade de ficar em São Paulo. Fomos nos
gente chegava tinha que pedir autoriza- agüentando lá até que nos aposentamos
ção para Melhoramentos e aí ele libera- e cresceu a família, e agora estamos
va na parte da manhã para descer com o morando direto aqui há 8 anos. Mas
carro e para subir na parte da tarde todo final de semana nós freqüentáva-
porque na estradinha passava um carro mos.
só. Sra. Donatila - desde que casamos,
nós vínhamos todo final de semana para
AHPMV - tinha energia cá, não sabíamos ficar sem vir para
elétrica? Monte Verde. Abandonamos até a praia,
Sr. Ernest - não tínhamos energia nós éramos muito freqüentadores de
elétrica, era tudo lampião e vela. Só praia.
depois de um tempo que o Sr. Verner pôs
o gerador, então tínhamos luz das 19
horas até as 21 horas.
Sr. Ernest - nós não tínhamos nada

“o sonho nosso
foi, desde quan-
do casamos,
de morar
aqui.”
Sra. Donatila e o Sr. Ernest

19
S O B R E M O N T E V E R D E

Sr. Ernest - nós fomos plantando. dessas essas coisas ruins.


Tem as telhas de água… Faz 54 anos AHPMV- e agora como o
que eu plantei e ainda continua dando senhor vê o crescimento de
frutos. Monte Verde?
Sra. Donatila - a geléia, naquela Sra. Donatila - não tem como segu-
época, a gente não fazia para vender. Foi rar uma cidade, ela tem que crescer. Pelo
só quando nosso gosto ela
mudamos para cá. continuava
Ainda em São “ N o c o m e ç o d e pequenininha...
Paulo, as vezes a M o n t e Ve r d e Apesar de que pra
gente levava um você, por exemplo,
pouco de geléia e tinha muita não interessa que
os amigos soube- fruta, as ela fique pequeni-
ram que a gente ninha. Quanto
fazia, então á r v o r e s f i c a v a m mais crescer me-
começaram a muito car- lhor, porque pode
comprar. começar a vir
regadas.” muito movimento,
A H P M V - mas as coisas ruins
com quem a também vêm.
Sra. aprendeu? AHPMV- conta como foi
Sra. Donatila - eu aprendi com vovó. ver Monte Verde crescer? A
Eu era um catatau, pegava um ban- primeira avenida, a chega-
quinho, punha do lado da avó e subia da da luz, o telefone...
para conseguir mexer a panela. Desde Sra. Donatila - a luz foi em 1969, o
criança já comecei a fazer isso. telefone não me lembro.
Sr. Ernest - eu tinha que ajudar a Sr Ernest - só tinha dois números,
mãe a mexer a panela porque tinha cada casa e ficava três, quatro horas
muita fruta. No começo de Monte Verde tentando falar com São Paulo...
tinha muita fruta, as árvores muito car- Sra. Donatila - era muito triste a vida
regadas. de todos naquela época, mas antes de
Sra. Donatila - não tinha bicho, as casar a gente não lembra muito dessas
frutas não bichavam. Não tinha mosca, coisas.
não tinha mosquito, não tinha nada

Antiga casa do Sr. Ernest

20
AHPMV - como começou a nhada lá em cima e de vez em quando
trajetória de Monte Verde, tínhamos que levar um carretel de linha
como chegou a avenida, o para não nos perdermos. Haviam muitos
posto de gasolina do Sr. caminhos abertos pelo campo, se você
Verner, a churrascaria da bobeava um pouco, você se perdia.
Dona Elza... como foi isso? Sra. Donatila - tinha que dar a volta
Conta um pouquinho. toda no Pico do Selado, passar lá do lado
Sr. Ernest - nossa lua-de-mel foi aqui de São Paulo, para poder subir. Era
em Monte Verde, fomos recepcionados cansativo, muito cansativo.
pelo Leozinho, filho da Dona Marta. Sr. Ernest - mas valia a pena.
Sra. Donatila - Pousada Dona Elza,
aquela construção ainda existe, esta AHPMV - há mais alguma
pensãozinha da Dona Marta. É que coisa que antigamente se
depois foram ampliando, a Dona Elza fazia?
fez andar na parte de cima porque na Sr. Ernest - tinha, as cachoeiras de
época da Dona Marta não era sobrado, Melhoramentos, que hoje estão
era só térreo. Ela também fornecia proibidas. Não chegávamos a ir nos
refeição, na nossa lua-de-mel nós fize- Poncianos porque era do lado de lá, mas
mos as refeições lá. as cachoeiras eram muito bonitas.
Sr. Ernest - meu pai geralmente Passando o portal tem cachoeiras muito
vinha uma vez por mês, ele fundou a bonitas.
igreja Batista aqui e vinha fazer os cul- Sra. Donatila - naquela época era
tos. E a gente também acompanhava. permitido.
Vimos Monte Verde crescer, mas a data
de luz e telefone eu não me lembro.
Sra. Donatila - lembro que o gerador
é que acendia toda a noite, depois de 3
piscadinhas podia acender o lampião, as
velas...
Sr. Ernest - continuávamos jogando,
de vez em quando a gente ficava aqui
fora ouvindo o coro dos sapos.
Sra. Donatila - luz chique de
lampião, vela.

AHPMV - e durante o dia


se fazia o quê?
Sr. Ernest - escalávamos muito as mon-
tanhas, passávamos o dia inteiro lá.
Para subir o Selado era difícil, não era o
caminho por aqui, a gente tinha que vir
de São Paulo, subir pelo lado de lá...
Sra. Donatila - levávamos almoço,
porque era um dia inteiro para ir e para
voltar.
Sr. Ernest - e descíamos pelo Chapéu Foto de 1950 onde hoje se localiza o portal de
do Bispo, fazíamos toda aquela cami- Monte Verde

21
S O B R E M O N T E V E R D E

Monte Verde de braços


abertos
lendário de quem deseja desfrutar da
culinária típica das regiões monta-
nhosas e num autêntico ambiente de
inverno. E a cada ano novos visitantes
vem conhecer esta maravilha e sentem
que o retorno é uma questão invitável,
pois quem vem nos visitar sempre retor-
na.
Cada detalhe de Monte Verde se apre-
senta à visão do turista um colorido espe-
O Município de Camanducaia ofe- cial que acalenta sua alma. Vale a pena
rece aos turistas que nos visitam a Jóia sentir os encantos deste pequeno paraíso.
da Mantiqueira que chamamos de Suas terras, suas pedras, suas águas
Monte Verde ou Suíça Mineira. Um cristalinas, seus pinheiros e a cordiali-
local maravilhoso repleto de roman- dade de seus moradores.
tismo e lendas dentro de uma pai- Como Prefeito Municipal espero sua
sagem paradisíaca associada a rede visita de braços abertos.
hoteleira e comercial que nasceu de Célio de Faria Santos
um sonho do casal Grimberg. Prefeito de Camanducaia
Visitar Monte Verde já faz parte do ca-

E temos uma novidade, além de


todo o conforto oferecido pelo distrito
de Monte Verde, extremamente co-
nhecido, agora os turistas encontrarão
em todo o município de Camanducaia
outros atrativos turísticos como: decida
de botes nas corredeiras do Rio Jaguari,
restaurantes rurais para passar o dia
em contato com a vida prazerosa do
campo e também hotéis fazenda e pou-
“ Muito nos orgulha o destino turísti- sadas rurais para quem quer voltar aos
co em que se transformou o distrito de tempos da vida no interior.
Monte Verde. Temos excelentes hotéis, Com tudo isso e mais a mãe natureza
pousadas e chalés, ótimos restaurantes exuberante é que eu convido os turistas a
com cozinhas de dar água na boca, lojas virem para o nosso paraíso nos Costões da
com uma infinidade de artigos seleciona- Serra da Mantiqueira no extremo sul de
dos, e para o lazer, passeios incríveis Minas Gerais.”
como, trilhas para caminhadas, caval- Dante Bachi Junior
gadas, trenzinho, motos, quadriciclos e Vice-Prefeito de
jipes. Camanducaia

22
vento beija as árvores rajadas por uma
coloração verde de musgo. Defronte, nos
deparamos com o intocado Vale do
Paraíba, que camufla os movimentos dos
pinheiros e pássaros.
Monte Verde. A ilusória proteção do
local é também a ilusão que nos leva a
crer que o tempo não passou, pois ali é o
local onde o homem se orienta através do
ciclo da lua e dos ventos: é através destes
Em terras altas encontra-se Monte elementos que sabe o momento certo de
Verde, localizada na região sul de Minas plantar e colher e até mesmo de lançar-se
Gerais. Resguardada dos acontecimentos em busca de alimento. Longas noites e
do mundo moderno, observamos do alto intensos dias na mata; no retorno, é sem-
a pouco conhecida Monte Verde. Do pre recepcionado por filhos e esposa. Na
mirante, localizado na Serra da hora da refeição, o tutu a mineira, co-
Mantiqueira, tentamos decifrar seus mais nhecido como o típico prato caipira,
íntimos segredos. O lugar, que não tem a sempre acompanhado de uma pura
luz e os sons da cidade grande, revela na aguardente. O lugar, aparentemente into-
fumaça que exala de uma chaminé o cado pelo progresso, nos faz refletir sobre
calor do fogão à lenha, cuja comida, o que chamamos de evolução...
como se sabe, tem um valor todo especial. Gustavo Arrais
Ao longe, observamos uma pequena Secretário Municipal de
plantação, o que denuncia ares de uma Turismo
primitiva e saudável civilização. O tempo
parece parar. A Pedra do Selado, cujo

sionando a aplicação dos recursos


financeiros destinados a esta área,
visando o crescimento sócio-econômi-
co do munícipio e o melhor atendi-
mento aos turistas que nos visitam.
Entre as atribuições do COMTUR
está o serviço de OUVIDORIA, também
em pleno funcionamento, à disposição
para SUGESTÕES e CRÍTICAS, através
do e-mail:
CONSELHO MUNICIPAL DE TURISMO ouvitur-comtur@camanducaiamg.com.br
DE CAMANDUCAIA Esperamos poder tornar sua estada
MONTE VERDE - CAMANDUCAIA em nossa terra cada vez melhor.
Felipe Manoel Grundland
COMTUR Presidente do COMTUR
O Conselho Municipal de Turismo,
criado pela Lei n° 0783/05, encontra-
se em pleno funcionamento. Tem por
finalidade sugerir e acompanhar a
política municipal de turismo, supervi-

23
S O B R E M O N T E V E R D E

Associação de Hotéis e
Pousadas de Monte Verde
A AHPMV - com descontos
Associação de para os hotéis e
Hotéis e Pousadas pousadas associa-
de Monte Verde - dos, e está por
tem como objeti- trás também da
vo promover o nova padroniza-
turismo planeja- ção das placas de
do, preservando o sinalização da
meio ambiente e “vila”.
garantindo a qualidade dos Promover atividades culturais
serviços prestados. é outra meta da AHPMV. As
O selo da folha de “intervenções clow-
Plátano de Ouro, con- nescas”, por exemplo,
ferido pela AHPMV, começaram em abril e
assegura ao turista a vão acontecer até o
qualidade do serviço final do inverno,
prestado pela empresa durante os finais de
com ele contemplada. semana e todo o mês de
Já são mais de 130 associados, julho. São atividades do grupo
e para conferir se um hotel ou Cia. Devidas Pílulas, que faz
pousada tem esse selo, entre no desde brincadeiras com os turis-
site www.ahpmv.com.br. tas até apresentações breves de
A Associação também lançou teatro. Tudo ao ar livre e em
um concurso de fotografia e clima de total descontração e
outro de poesia, introduziu o pro- interatividade com o público.
jeto cultural “A Magia das Para o Dia dos Namorados, a
Montanhas”, fez parceria com a AHPMV também está preparando
empresa Sabie para fornecimento eventos especiais.
de roupa de cama, mesa e banho

24
Conheça o site da AHPMV
Para ver toda a beleza de Monte ou cavalos, e ainda traz listas de
Verde e curtir a tranqüilidade desse empresas identificadas com o selo da
vilarejo, que preserva o meio ambiente folha de Plátano de Ouro. Esse selo é
e cultiva as relações humanas, só conferido pela AHPMV, nas categorias
mesmo estando aqui, mas visitar o site de serviços (aluguel de motos, quadri-
da Associação de Hotéis e Pousadas de ciclos e cavalos, rafting, rapel e esca-
Monte Verde – www.ahpmv.com.br - já ladas), restaurantes e lojas, artesanatos
é um bom começo. Nesse endereço é e compras. Uma outra área do site ofe-
possível conferir imagens de trilhas, rece dicas e outras informações úteis
montanhas e cachoeiras, assistir a para o turista, como clima, o que levar
vídeos e acompanhar uma breve na mala, horários de ônibus, banco e
história do local. O site também reúne correio, entre outras. No endereço
informações sobre a infra-estrutura www.ahpmv.com.br ainda há espaço
turística, permite localizar opções de para quem já visitou Monte Verde
hospedagem levando em conta uma deixar sua opinião, cartões postais, loja
variada lista de facilidades, como de produtos da AHPMV, notícias, jogos,
disponibilidade de estacionamento, concurso de fotos e poesias, e até um
playground, quadras esportivas, lareira dicionário mineiro.

Conheça a melhor rota


A partir de agora, quem quiser via- a Marginal Tietê, depois Dutra em um
jar para Monte Verde (MG), a partir de pequeno pedaço, para em seguida
qualquer canto do Brasil pode entrar pegar a Rodovia Fernão dias e em
no site da Associação de Hotéis e Camanducaia, já no Estado de Minas
Pousadas de Monte Verde e conhecer a Gerais, uma rodovia vicinal para per-
rota mais fácil. correr os 23,72 km
Graças a uma finais. Se pedir
parceria com a para visualizar
MapLink, o inter- “rota detalhada”
nauta digita a pode ver ainda
cidade de onde vai indicações mais
sair, o consumo precisas, com os
de combustível do nomes dos
seu veículo e municípios pelos
instantes depois quais vai passar e
visualiza um mapa com a trajetória a a localização exata de cada um no tra-
ser percorrida. O sistema também jeto.
informa a distância exata, o tempo Para utilizar o serviço, basta acessar
médio, se haverá gastos com pedágio e www.monteverde.org.br/rota ou
quanto vai ser necessário gastar com www.ahpmv.com.br/rota e clicar em
combustível. E mais, oferece um “Como chegar”.
resumo da rota: assim, quem sai de São
Paulo fica sabendo que precisará pegar

25
S O B R E M O N T E V E R D E

Dicas úteis
Turistas de primeira viagem
FAZENDO A MALA: Devido ao Não se esqueça da MÁQUINA
clima, para vir a Monte Verde é FOTOGRÁFICA!
necessário trazer roupas para o
calor e para o frio. FAZENDO SUA RESERVA :
Para as caminhadas, use roupas Para melhores opções de reservas,
confortáveis e que não restrinjam faça com antecedência de 10 dias
seus movimentos, tênis ou bota de na baixa temporada e 20 dias na
trekking e um agasalho (se for alta.
caminhar nos mirantes da serra).

 Empresas de ônibus
SP-Camanducaia: Auto Viação Camanducaia - Monte Verde:
Cambuí (35) 3431-3217 / 1972 Ponto de Ônibus MV
BH-Cambuí: Viação GONTIJO (35) 3438-1552
(11) 6221-3322
RJ-Pouso Alegre: Viação Bel Tour Mais informações no site:
(21) 263-9790 www.ahpmv.com.br ou

 Telefones úteis
www.monteverde.org.br

AHPMV (Associação de hotéis e Pronto Socorro 24 horas:


pousadas de monte verde): (35) 3438-1682
(35) 3438-1839 Santa Casa (Camanducaia):
sac@ahpmv.com.br (35) 3433-1414
Auxílio a lista: Sub-prefeitura/Correio:
(35) 121 (ligação gratuita) (35) 3438-1158
Hospital ABMV: Secretaria de Turismo:
(35) 3438-1595 (35) 3433-1323
Policia Militar: 190 secturismo@camanducaia.org.br
Bancos Caixas Eletrônicos
Bradesco Itau
Agência com funcionamento das 10 às Caixa eletrônico 24h.
15h. Caixa eletrônico 24h. Onde: Av. Monte Verde no Shopping
Onde: Rua da Mantiqueira, nº02 Inverness
Posto do Banco do Brasil Caixa Econômica
Agência com funcionamento das 12 às Caixa eletrônico 24h.
15h. Caixa eletrônico 24h. Onde: Av. Monte Verde no Shopping
Onde: Av. Monte Verde Celeiro

26
Dicas para os passeios
É verdadeiramente um prazer rece- Administração vêm buscando novas
bê-lo em nosso município e esteja certo alternativas para melhor atendê-lo.
de que faremos o máximo para melhor Para isso gostaríamos de pedir a sua
atendê-lo. A AHPMV e atual colaboração em alguns pontos:

1 Não alugue cavalos maltrata-


dos e observe a conservação dos
equipamentos de montaria para sua
4 Ao alugar uma moto, verifique
os documentos, estado de con-
servação e equipamentos de segu-
segurança. rança.

2 Alugue cavalos somente nos


pontos de aluguel, observe a
higiene dos mesmos e não alugue de
5 Ao passear de trenzinho, fique
atento aos procedimentos,
observe o estado de conservação do
menores de 12 anos. mesmo e alugue o passeio somente
nos pontos.

3 Ao alugar um quadriciclo, use


equipamentos de segurança e
tome os devidos cuidados quando 6 Evite serviços oferecidos por fal-
sos guias ou instrutores no topo
estiver andando pelas ruas. das montanhas, como descidas de
rappel ou escaladas. Além de ser ile-
gal, sua vida estará em risco.

27
S O B R E M O N T E V E R D E

A Natureza de Monte Verde


Os rios
Esta serra é ricamente banhada por por Camanducaia e corre em direção a
rios, dos quais o mais importante é o São Paulo, onde, junto com o Rio
Rio Jaguari, que nasce em Sapucaí Atibaia, vão formar o Rio Piracicaba.
Mirim, município vizinho que passa

Fauna e Flora
Flora: encravada na Serra da gida por lei e faz parte da APA -
Mantiqueira, Monte Verde tem uma Área de Proteção Ambiental -
flora natural riquíssima, composta Fernão Dias.
basicamente por liquens, musgos e
flores silvestres, como bromélias. Fauna: esquilos podem sur-
Com a chegada da primavera, em preender o turista em caminhada
especial a partir de novembro, a por alguma trilha ou nos bosques
paisagem “urbana” ganha o colori- da região. Pássaros como o beija-
do das hortênsias, flores ornamen- flor, tucano e gavião também são
tais presente em quase todas as comuns na área.
casas, hotéis e pousadas. Já as flo-
restas de araucária encantam o ano
inteiro. A partir de Camanducaia
até Monte Verde, a paisagem é essa:
muitas araucárias nativas, algumas
centenárias. Há, inclusive, registros
de araucárias de mais de 300 anos.
Além de trechos da Mata Atlântica,
a região tem uma extensa área de
reflorestamento formada por pi-
nheiros e eucaliptos. Boa parte da
mata original é prote-

28

Você também pode gostar