Você está na página 1de 130

DECivil

GESTEC

REVESTIMENTOS DE
PAREDES
Licenciatura em Engenharia Civil
Processos de Construção

Autores: Arq.ª Sofia Ruivo e Eng. Pedro Teixeira

Coordenação: Prof. F.A. Branco, Prof. Jorge de Brito,


Eng.º Pedro Vaz Paulo e Eng.º João Pedro Correia

1/130
ÍNDICE

DECivil
1. INTRODUÇÃO
GESTEC

2. EXIGÊNCIAS FUNCIONAIS

3. TIPOLOGIAS
Licenciatura em Engenharia Civil
Processos de Construção

4. REVESTIMENTOS EM LIGANTES MINERAIS COM


BASE EM CIMENTO E CAL
4.1. Introdução
4.2. Rebocos tradicionais
4.3. Rebocos não tradicionais
4.4. Reboco armado (tradicional e não tradicional)

5. REVESTIMENTOS EM LIGANTES COM BASE EM


GESSO
REVESTIMENTOS DE PAREDES 2/130
ÍNDICE

DECivil
5.1. Introdução
GESTEC 5.2. Características do gesso
5.3. Revestimentos tradicionais
5.4. Revestimentos não tradicionais
5.5. Processo de aplicação
Licenciatura em Engenharia Civil

5.6. Revestimentos em gesso cartonado


5.7. Ladrigesso
Processos de Construção

6. REVESTIMENTOS EM PEDRA NATURAL


6.1. Métodos de extracção e produção
6.2. Classificação e caracterização das pedras naturais
6.3. Soluções de fixação a paramentos verticais
6.4. Aplicações em obras

REVESTIMENTOS DE PAREDES 3/130


ÍNDICE

DECivil
7. REVESTIMENTOS EM MATERIAIS CERÂMICOS
GESTEC 7.1. Processo de fabrico
7.2. Classificação
7.3. Fixação dos elementos cerâmicos
7.4. Aplicações em obras
Licenciatura em Engenharia Civil
Processos de Construção

8. REFERÊNCIAS

9. EMPRESAS ESPECIALIZADAS

REVESTIMENTOS DE PAREDES 4/130


DECivil
GESTEC

1. INTRODUÇÃO
Licenciatura em Engenharia Civil
Processos de Construção

REVESTIMENTOS DE PAREDES 5/130


1. INTRODUÇÃO

EXTERIORES
DECivil LIGANTES MINERAIS
GESTEC
COM BASE EM
CIMENTO E CAL INTERIORES
Licenciatura em Engenharia Civil
Processos de Construção

REVESTIMENTOS DE PAREDES
REBOCOS E ARGAMASSAS

LIGANTES MINERAIS
COM BASE EM INTERIORES
GESSO

REVESTIMENTOS DE PAREDES 6/130


1. INTRODUÇÃO
Naturais
Pedras
Artificiais (materiais cerâmicos)
DECivil
GESTEC PEDRAS NATURAIS PEDRAS ARTIFICIAIS (Materiais cerâmicos)
Desde há vários milhares de Crê-se que a indústria cerâmica seja
anos que a pedra natural uma das mais antigas do mundo, não só
desempenha um papel muito pelo testemunho das descobertas
Licenciatura em Engenharia Civil

importante como material de arqueológicas, mas também pela


construção, primeiramente como constatação recente de que esse
Processos de Construção

elemento estrutural e mais material é usado pelos povos indígenas


recentemente aplicado como ultimamente descobertos na Amazónia.
material de revestimento. O uso de revestimento cerâmico em
Actualmente, Portugal ocupa o paredes nasceu no século XIV e
oitavo lugar mundial entre os descende directamente da cerâmica
países produtores e mural islâmica, sob a influência dos
exportadores de pedras naturais mosaicos romanos e bizantinos, usados
e é particularmente conhecido na Europa até finais do séc. XVIII. Foi
como um importante produtor de fortemente influenciado por elementos
excelente mármore. ornamentais de origem hispano-italo-
flamenga, por tecidos bordados e
tapetes orientais.
REVESTIMENTO DE FACHADAS COM PEDRAS NATURAIS E MATERIAIS CERÂMICOS
CERÂMICOS 7/130
DECivil
GESTEC

2. EXIGÊNCIAS
Licenciatura em Engenharia Civil

FUNCIONAIS
Processos de Construção

REVESTIMENTOS DE PAREDES 8/130


2. EXIGÊNCIAS FUNCIONAIS

- DE SEGURANÇA - CONTRA INCÊNDIOS


DECivil
GESTEC - DE ESTANQUEIDADE - ÁGUA

- DE ISOLAMENTO
Licenciatura em Engenharia Civil

- DE CONFORTO ACÚSTICO - TEMPO DE REVERBERAÇÃO;


ASPEREZA; LIMPEZA
E TÁCTIL
Processos de Construção

- DECORATIVAS - HOMOGENEIDADE DA COR;


PLANEZA
- GARANTIR CONDIÇÕES DE - RESISTENTE ÀS LIMPEZAS
HIGIENE
- ADEQUAÇÃO AO USO ESPECÍFICO
- COMPATIBILIDADE COM - GEOMÉTRICA; MECÂNICA E
QUÍMICA
OS PARAMENTOS
- ECONOMICAMENTE VIÁVEL
REVESTIMENTOS DE PAREDES 9/130
DECivil
GESTEC

3. TIPOLOGIAS
Licenciatura em Engenharia Civil
Processos de Construção

REVESTIMENTOS DE PAREDES 10/130


10/130
3. TIPOLOGIAS

DECivil
REVESTIMENTOS EM PAREDES EXTERIORES
GESTEC

PEDRAS, FIBROCIMENTO, LADRILHOS, CHAPAS


ESTANQUES À ÁGUA METÁLICAS, MADEIRA, PLÁSTICO, ...
Licenciatura em Engenharia Civil
Processos de Construção

ARGAMASSAS DE CIMENTO E CAL,


IMPERMEÁVEIS REVESTIMENTOS MONOCAMADA

ISOLANTES

LADRILHOS CERÂMICOS, PEDRA NATURAL /


DECORATIVOS ARTIFICIAL,...

REVESTIMENTOS DE PAREDES 11/130


11/130
3. TIPOLOGIAS

DECivil
GESTEC
Licenciatura em Engenharia Civil
Processos de Construção

REVESTIMENTOS DE PAREDES 12/130


12/130
3. TIPOLOGIAS

DECivil
GESTEC
Licenciatura em Engenharia Civil
Processos de Construção

REVESTIMENTOS DE PAREDES 13/130


13/130
3. TIPOLOGIAS

DECivil
GESTEC
Licenciatura em Engenharia Civil
Processos de Construção

REVESTIMENTOS DE PAREDES 14/130


14/130
3. TIPOLOGIAS
PAINÉIS DE FIBROCIMENTO

DECivil
GESTEC
Licenciatura em Engenharia Civil
Processos de Construção

REVESTIMENTOS DE PAREDES 15/130


15/130
3. TIPOLOGIAS

APENAS DECORATIVO
DECivil
GESTEC
Licenciatura em Engenharia Civil
Processos de Construção

REVESTIMENTOS DE PAREDES 16/130


16/130
3. TIPOLOGIAS
REVESTIMENTOS EM PAREDES INTERIORES
DECivil
GESTEC

ACABAMENTO
REBOCOS - CIMENTO E CAL / GESSO
Licenciatura em Engenharia Civil

REGULARIZAÇÃO
Processos de Construção

PEDRA, PEDRA ARTIFICIAL, EPÓXIDOS,


ESTANQUES À ÁGUA MOSAICOS CERÂMICOS, ...

PAPEL, PLÁSTICOS, TÊXTEIS, CORTIÇA,


DECORATIVOS
PINTURA, ...

REVESTIMENTOS DE PAREDES 17/130


17/130
3. TIPOLOGIAS
PEDRA

DECivil
GESTEC
Licenciatura em Engenharia Civil
Processos de Construção

REVESTIMENTOS DE PAREDES 18/130


18/130
3. TIPOLOGIAS

DECivil
IMITAÇÃO DE PEDRA
GESTEC
Licenciatura em Engenharia Civil

AGLOMERADO DE PEDRA
Processos de Construção

REVESTIMENTOS DE PAREDES 19/130


19/130
3. TIPOLOGIAS
TERRACOTA

DECivil
GESTEC
Licenciatura em Engenharia Civil
Processos de Construção

SEMI-GRÉS ESMALTADO
GRÉS

GRÉS ESMALTADO

REVESTIMENTOS DE PAREDES 20/130


20/130
3. TIPOLOGIAS
AZULEJO CERÂMICA ESMALTADA

DECivil
GESTEC
Licenciatura em Engenharia Civil
Processos de Construção

REVESTIMENTOS DE PAREDES 21/130


21/130
3. TIPOLOGIAS

MASSA DE VIDRO
DECivil
GESTEC
Licenciatura em Engenharia Civil
Processos de Construção

REVESTIMENTOS DE PAREDES 22/130


22/130
3. TIPOLOGIAS

MADEIRA
DECivil
GESTEC

CORTIÇA
Licenciatura em Engenharia Civil
Processos de Construção

REVESTIMENTOS DE PAREDES 23/130


23/130
3. TIPOLOGIAS
PAPEL

DECivil
GESTEC
Licenciatura em Engenharia Civil
Processos de Construção

PINTURA DECORATIVA

REVESTIMENTOS DE PAREDES 24/130


24/130
3. TIPOLOGIAS

TELA TEXTURADA PARA PINTAR


DECivil
GESTEC
Licenciatura em Engenharia Civil
Processos de Construção

REVESTIMENTOS DE PAREDES 25/130


25/130
DECivil
GESTEC

3. REVESTIMENTOS
Licenciatura em Engenharia Civil

EM LIGANTES
Processos de Construção

MINERAIS COM BASE


EM CIMENTO E CAL

REVESTIMENTOS DE PAREDES 26/130


26/130
4. REVESTIMENTOS EM LIGANTES
MINERAIS COM BASE EM CIMENTO E CAL
4.1. Introdução
DECivil
GESTEC

PODEM SER
Licenciatura em Engenharia Civil

EXTERIORES INTERIORES
Processos de Construção

SUBDIVIDEM-SE

TRADICIONAIS NÃO TRADICIONAIS

REVESTIMENTOS DE PAREDES 27/130


27/130
4. REVESTIMENTOS EM LIGANTES
MINERAIS COM BASE EM CIMENTO E CAL
4.2. Rebocos tradicionais
DECivil
GESTEC
REVESTIMENTOS ESPESSOS EXECUTADOS COM ARGAMASSAS

LIGANTES
Licenciatura em Engenharia Civil
Processos de Construção

AGREGADOS

ÁGUA

ALTERAM PROPRIEDADES NORMAIS (EX. FUNGICIDAS) ADJUVANTES

AUMENTAM RESISTÊNCIA DO REBOCO ARMADURAS

REVESTIMENTOS DE PAREDES 28/130


28/130
4. REVESTIMENTOS EM LIGANTES
MINERAIS COM BASE EM CIMENTO E CAL
4.2. Rebocos tradicionais
DECivil
GESTEC
CIMENTOS CIMENTO PORTLAND; CIMENTO BRANCO;
CIMENTO NATURAL
(ver www.cimpor.pt ; www.secil.pt )
Licenciatura em Engenharia Civil
Processos de Construção

CAL GORDA
LIGANTES MENOS DE 1% DE
IMPUREZAS
CAL AÉREA
CALCÁRIO
QUASE PURO CAL MAGRA
CAIS ENTRE 1 E 5%
RESULTANTE DO DE IMPUREZAS
AQUECIMENTO DO
CAL HIDRÁULICA
CALCÁRIO
CALCÁRIO
MAGROSO

REVESTIMENTOS DE PAREDES 29/130


29/130
4. REVESTIMENTOS EM LIGANTES
MINERAIS COM BASE EM CIMENTO E CAL
4.2. Rebocos tradicionais
DECivil
GESTEC
REVESTIMENTOS
Licenciatura em Engenharia Civil

FORTES FRACOS
Processos de Construção

ELEVADO TEOR DE LIGANTE BAIXO TEOR DE LIGANTE

•BOA ADERÊNCIA •FRACA ADERÊNCIA


•POUCA TRABALHABILIDADE
•BOA TRABALHABILIDADE
•POROSO
•ELEVADA TENDÊNCIA
•POUCA TENDÊNCIA
PARA FENDILHAÇÃO
PARA FENDILHAÇÃO
REVESTIMENTOS DE PAREDES 30/130
30/130
4. REVESTIMENTOS EM LIGANTES
MINERAIS COM BASE EM CIMENTO E CAL
4.2. Rebocos tradicionais
DECivil
RESPEITAR A REGRA DE DEGRESSIVIDADE DO TEOR EM LIGANTE
GESTEC

SUPORTE REDUÇÃO SUCESSIVA CAMADA DE ACABAMENTO

SUPORTE
Licenciatura em Engenharia Civil

SUPORTE
Processos de Construção

CRESPIDO CRESPIDO
CAMADA DE BASE CAMADA DE BASE

BAIXO TEOR EM LIGANTE ALTO TEOR EM LIGANTE


REVESTIMENTOS DE PAREDES 31/130
31/130
4. REVESTIMENTOS EM LIGANTES
MINERAIS COM BASE EM CIMENTO E CAL
4.2. Rebocos tradicionais
DECivil
CAMADAS CONSTITUINTES
GESTEC 1ª - CRESPIDO OU SALPISCO
(3 A 5 mm)
• MELHORAR ADERÊNCIA;
• SUCÇÃO UNIFORME.
Licenciatura em Engenharia Civil

2ª - CAMADA DE BASE
Processos de Construção

(10 A 15 mm)
• GARANTIR - PLANEZA;
- VERTICALIDADE;
• REGULARIZAÇÃO SUPERFICIAL;
• IMPERMEABILIZAÇÃO.
3ª - CAMADA DE ACABAMENTO
(5 A 10 mm)
• DECORATIVA;
• IMPERMEABILIZAÇÃO;
• RESISTÊNCIA AO CHOQUE.
REVESTIMENTOS DE PAREDES 32/130
32/130
4. REVESTIMENTOS EM LIGANTES
MINERAIS COM BASE EM CIMENTO E CAL
4.2. Rebocos tradicionais
DECivil
GESTEC FISSURA LARGA

CAMADA ÚNICA

• FENDAS LARGAS À SUPERFÍCIE;


Licenciatura em Engenharia Civil

• ATINGEM FACILMENTE O SUPORTE.


Processos de Construção

FISSURAS ESTREITAS
E DESENCONTRADAS
VÁRIAS CAMADAS

• REDUÇÃO DA LARGURA DAS FENDAS;


• DIFICULDADE DE SE DESENVOLVEREM
EM PROFUNDIDADE.

REVESTIMENTOS DE PAREDES 33/130


33/130
4. REVESTIMENTOS EM LIGANTES
MINERAIS COM BASE EM CIMENTO E CAL
4.2. Rebocos tradicionais
DECivil SUPORTE CAMADA DE BASE CRESPIDO
GESTEC
Licenciatura em Engenharia Civil
Processos de Construção

REVESTIMENTOS DE PAREDES 34/130


34/130
4. REVESTIMENTOS EM LIGANTES
MINERAIS COM BASE EM CIMENTO E CAL
4.2. Rebocos tradicionais
DECivil
GESTEC
PROCESSOS DE EXECUÇÃO DO REBOCO
VERIFICAÇÃO DO SUPORTE
•LIMPEZA
Licenciatura em Engenharia Civil
Processos de Construção

• PLANEZA CORRECÇÃO DE DEFEITOS

REVESTIMENTOS DE PAREDES 35/130


35/130
4. REVESTIMENTOS EM LIGANTES
MINERAIS COM BASE EM CIMENTO E CAL
4.2. Rebocos tradicionais
DECivil
GESTEC
HUMIDIFICAÇÃO DO SUPORTE
Licenciatura em Engenharia Civil
Processos de Construção

VERIFICAÇÃO DA RUGOSIDADE DO SUPORTE


DEMASIADO LISO

PICAGEM
ESCOVAGEM
BUJARDAGEM
PRIMÁRIO DE ALTA ADERÊNCIA
REVESTIMENTOS DE PAREDES 36/130
36/130
4. REVESTIMENTOS EM LIGANTES
MINERAIS COM BASE EM CIMENTO E CAL
4.2. Rebocos tradicionais
DECivil
GESTEC ASSEGURAR
• COMPATIBILIDADE QUÍMICA DO SUPORTE;
• MENOR RESISTÊNCIA QUE O SUPORTE;
Licenciatura em Engenharia Civil

• PERMEABILIDADE AO VAPOR DE ÁGUA.


Processos de Construção

APLICAÇÃO DO REBOCO

SUPORTE NOVO 1 MÊS APÓS A EXECUÇÃO DO SUPORTE

SUPORTE
ANTIGO DEPOIS DE BEM LIMPO

REVESTIMENTOS DE PAREDES 37/130


37/130
4. REVESTIMENTOS EM LIGANTES
MINERAIS COM BASE EM CIMENTO E CAL
4.2. Rebocos tradicionais
DECivil
GESTEC
SUPORTE

• AUSÊNCIA DE
Licenciatura em Engenharia Civil

DEMASIADO REVESTIR SUPORTE CRESPIDO


HETEROGÉNEO COM ARMADURA
Processos de Construção

• DUAS CAMADAS
BASE

DEMASIADO APLICAÇÃO DE REDE


LISO FIXA MECANICAMENTE

REVESTIMENTOS DE PAREDES 38/130


38/130
4. REVESTIMENTOS EM LIGANTES
MINERAIS COM BASE EM CIMENTO E CAL
4.2. Rebocos tradicionais
DECivil
GESTEC

EVITAR
Licenciatura em Engenharia Civil
Processos de Construção

PLUVIOSIDADE
TEMPERATURAS < 5 ºC E > 30 ºC < 30 ºC
RISCO DE CONGELAMENTO
VENTO FORTE OU SECO
> 5 ºC
TEMPO QUENTE

REVESTIMENTOS DE PAREDES 39/130


39/130
4. REVESTIMENTOS EM LIGANTES
MINERAIS COM BASE EM CIMENTO E CAL
4.2. Rebocos tradicionais
DECivil
GESTEC
PREPARAÇÃO DAS ARGAMASSAS

• AMASSADURA MECÂNICA:
MELHOR HOMOGENEIDADE;
Licenciatura em Engenharia Civil

REDUZ QUANTIDADE DE ÁGUA;


Processos de Construção

• AMASSADURA MANUAL.

APLICAÇÃO DO CRESPIDO
• ARGAMASSA PROJECTADA (3 A 5 mm):
MANUALMENTE;
MECANICAMENTE;

• PULVERIZADO PERIODICAMENTE COM ÁGUA.

REVESTIMENTOS DE PAREDES 40/130


40/130
4. REVESTIMENTOS EM LIGANTES
MINERAIS COM BASE EM CIMENTO E CAL
4.2. Rebocos tradicionais
DECivil
APLICAÇÃO DA CAMADA BASE
GESTEC

48 H (NUNCA MENOS)
APLICAÇÃO APÓS A APLICAÇÃO DO
CRESPIDO
Licenciatura em Engenharia Civil

• LANÇADA VIGOROSAMENTE CONTRA O SUPORTE;


Processos de Construção

• APERTADA ENÉRGICA E UNIFORMEMENTE À


TALOCHA.
DEVE SER RUGOSA PARA GARANTIR BOA
ADERÊNCIA DA CAMADA SEGUINTE.

UMA SÓ CAMADA 10 A 15 mm

VÁRIAS CAMADAS 10 A 20 mm

RESPEITAR A REGRA DA
DEGRESSIVIDADE DO LIGANTE
REVESTIMENTOS DE PAREDES 41/130
41/130
4. REVESTIMENTOS EM LIGANTES
MINERAIS COM BASE EM CIMENTO E CAL
4.2. Rebocos tradicionais
DECivil
APLICAÇÃO DA CAMADA DE ACABAMENTO
GESTEC

APLICAÇÃO 4 A 7 DIAS APÓS A COLOCAÇÃO DA CAMADA BASE


Licenciatura em Engenharia Civil

O PARAMENTO DEVE SER HUMEDECIDO UNIFORMEMENTE.


Processos de Construção

O ASPECTO DECORATIVO DITA O PROCESSO A EFECTUAR.

REVESTIMENTOS DE PAREDES 42/130


42/130
4. REVESTIMENTOS EM LIGANTES
MINERAIS COM BASE EM CIMENTO E CAL
4.2. Rebocos tradicionais
DECivil
TÉCNICA DE PONTOS E MESTRAS
GESTEC
1. EXECUÇÃO DE PONTOS COM 2 M DE
AFASTAMENTO;
2. UNIÃO DOS PONTOS DA MESMA VERTICAL
Licenciatura em Engenharia Civil

POR TIRAS DE ARGAMASSA BEM APERTADA À


COLHER;
Processos de Construção

3. PREENCHIMENTO COM ARGAMASSA;


4. ALISAMENTO DA CAMADA BASE COM RÉGUA
DE MADEIRA APOIADA NAS MESTRAS.

MESTRAS
REVESTIMENTOS DE PAREDES 43/130
43/130
4. REVESTIMENTOS EM LIGANTES
MINERAIS COM BASE EM CIMENTO E CAL
4.2. Rebocos tradicionais
DECivil
GESTEC ARGAMASSAS DE CIMENTO, CAL APAGADA E AREIA
• MAIOR TRABALHABILIDADE;
• MAIOR DEFORMAÇÃO NA ROTURA;
Licenciatura em Engenharia Civil

• MAIOR POROSIDADE;
Processos de Construção

• MENOR SUSCEPTIBILIDADE À FENDILHAÇÃO.

ARGAMASSAS DE CIMENTO E AREIA


• ELEVADA RESISTÊNCIA;
• GRANDE COMPACIDADE;
• ELEVADA RETRACÇÃO;
• ELEVADA RIGIDEZ;
• GRANDE TENDÊNCIA PARA A FENDILHAÇÃO.

REVESTIMENTOS DE PAREDES 44/130


44/130
4. REVESTIMENTOS EM LIGANTES
MINERAIS COM BASE EM CIMENTO E CAL
4.2. Rebocos tradicionais
DECivil
GESTEC ARGAMASSAS DE CAL HIDRÁULICA NATURAL E AREIA
• CARACTERÍSTICAS INTERMÉDIAS ÀS ARGAMASSAS DE
CIMENTO E AREIA E ÀS DE CAL APAGADA E AREIA;
Licenciatura em Engenharia Civil

• UTILIZAÇÃO EM OBRAS DE REABILITAÇÃO E OBRAS NOVAS.


Processos de Construção

ARGAMASSAS DE CAL HIDRÁULICA ARTIFICIAL E AREIA


• RESISTÊNCIA À COMPRESSÃO SEMELHANTE À OBTIDA COM
ARGAMASSAS DE CAL HIDRÁULICA NATURAL;

• MENOR DEFORMAÇÃO À ROTURA.

REVESTIMENTOS DE PAREDES 45/130


45/130
4. REVESTIMENTOS EM LIGANTES
MINERAIS COM BASE EM CIMENTO E CAL
DECivil
TIPOS DE ACABAMENTOS 4.2. Rebocos tradicionais
GESTEC
PROJECTADO E POLIDO
SEIXO À VISTA
PROJECTADO
E ABATIDO
Licenciatura em Engenharia Civil
Processos de Construção

LAVADO
TIROLÊS

ESCOCÊS MARMORITE
LAVADA

REVESTIMENTOS DE PAREDES 46/130


46/130
4. REVESTIMENTOS EM LIGANTES
MINERAIS COM BASE EM CIMENTO E CAL
4.2. Rebocos tradicionais
DECivil
GESTEC
GUARNECIMENTO
DE MASSA DE
AREIA
Licenciatura em Engenharia Civil
Processos de Construção

RASPADO

RISCADO OU
ESTRIADO

REVESTIMENTOS DE PAREDES 47/130


47/130
4. REVESTIMENTOS EM LIGANTES
MINERAIS COM BASE EM CIMENTO E CAL
4.3. Rebocos não tradicionais
DECivil
GESTEC • REVESTIMENTOS ESPESSOS DE LIGANTES HIDRÁULICOS;
ARGAMASSAS • MONOCAMADA (1 OU 2 DEMÃOS);
• MISTURA DE PÓ PRÉ-DOSEADA EM FÁBRICA.
Licenciatura em Engenharia Civil

LIGANTES CIMENTO BRANCO


Processos de Construção

AGREGADOS

ADJUVANTES ALTERAM PROPRIEDADES NORMAIS (EX.: PIGMENTOS)

ADIÇÕES

ÁGUA ADICIONADA POSTERIORMENTE

REVESTIMENTOS DE PAREDES 48/130


48/130
4. REVESTIMENTOS EM LIGANTES
MINERAIS COM BASE EM CIMENTO E CAL
4.3. Rebocos não tradicionais
DECivil
GESTEC
LIGANTES
CIMENTO PORTLAND E CIMENTO BRANCO

• PROPORCIONAM CORRECTA LIGAÇÃO ENTRE AGREGADOS;


• CONFEREM BOAS CARACTERÍSTICAS RESISTENTES AO REBOCO.
Licenciatura em Engenharia Civil
Processos de Construção

PROBLEMA: FISSURAÇÃO
QUANTIDADES EXCESSIVAS CAUSAM RETRACÇÃO DO REBOCO

SOLUÇÃO:

CAL HIDRÁULICA

CARACTERÍSTICAS RESISTENTES ACEITÁVEIS


LIGANTES DE ELEVADA PLASTICIDADE
REDUZ QUANTIDADE DE CIMENTO EVITA FISSURAÇÃO
REVESTIMENTOS DE PAREDES 49/130
49/130
4. REVESTIMENTOS EM LIGANTES
MINERAIS COM BASE EM CIMENTO E CAL
4.3. Rebocos não tradicionais
DECivil ÁGUA
GESTEC
ADICIONADA EM OBRA

ÁGUA EM EXCESSO
• REBOCOS POROSOS;
Licenciatura em Engenharia Civil

• BAIXAS COMPACIDADES E RESISTÊNCIAS;


Processos de Construção

• ELEVADAS PERMEABILIDADES POR CAPILARIDADE.

ÁGUA POR DEFEITO:

• MÁ TRABALHABILIDADE;
• FRACA ADERÊNCIA AO SUPORTE.

SOLUÇÃO:

• USAR ADITIVOS REDUTORES DE ÁGUA


PLASTIFICANTES
REVESTIMENTOS DE PAREDES 50/130
50/130
4. REVESTIMENTOS EM LIGANTES
MINERAIS COM BASE EM CIMENTO E CAL
4.3. Rebocos não tradicionais
DECivil
GESTEC PROCESSO DO REBOCO MONOCAMADA

EXEMPLO DE APLICAÇÃO
UMA SÓ CAMADA
Licenciatura em Engenharia Civil
Processos de Construção

1 OU 2 DEMÃOS

ESP. FINAL 20 mm

REVESTIMENTOS DE PAREDES 51/130


51/130
4. REVESTIMENTOS EM LIGANTES
MINERAIS COM BASE EM CIMENTO E CAL
4.3. Rebocos não tradicionais
DECivil
TIPO E PREPARAÇÃO DO SUPORTE
GESTEC IDÊNTICAS AO REBOCO
TRADICIONAL
CONDIÇÕES ATMOSFÉRICAS
Licenciatura em Engenharia Civil

PREPARAÇÃO DA ARGAMASSA
Processos de Construção

PRODUTO EM PÓ;

PRÉ-DOSEADO EM FÁBRICA;

ADICIONA-SE ÁGUA;

AMASSA-SE MECANICAMENTE.

REVESTIMENTOS DE PAREDES 52/130


52/130
4. REVESTIMENTOS EM LIGANTES
MINERAIS COM BASE EM CIMENTO E CAL
4.3. Rebocos não tradicionais
DECivil APLICAÇÃO DA ARGAMASSA
GESTEC

MANUAL ESPESSURA DE 20 mm
Licenciatura em Engenharia Civil
Processos de Construção

MECÂNICA ESPESSURA DE 15 mm

REVESTIMENTOS DE PAREDES 53/130


53/130
4. REVESTIMENTOS EM LIGANTES
MINERAIS COM BASE EM CIMENTO E CAL
4.3. Rebocos não tradicionais
DECivil
GESTEC
O PARAMENTO É APERTADO E ALISADO
COM UMA RÉGUA
Licenciatura em Engenharia Civil
Processos de Construção

REVESTIMENTOS DE PAREDES 54/130


54/130
4. REVESTIMENTOS EM LIGANTES
MINERAIS COM BASE EM CIMENTO E CAL
4.3. Rebocos não tradicionais
DECivil
GESTEC
NAS ZONAS DE TRANSIÇÃO DE MATERIAIS OU EM VÃOS DE JANELAS,
DEVE-SE ARMAR O REBOCO USANDO UM REDE DE FIBRA DE VIDRO.
Licenciatura em Engenharia Civil
Processos de Construção

REVESTIMENTOS DE PAREDES 55/130


55/130
4. REVESTIMENTOS EM LIGANTES
MINERAIS COM BASE EM CIMENTO E CAL
4.3. Rebocos não tradicionais
DECivil MONOMASSAS REVESTIMENTOS
GESTEC DE CAPA FINA
Raspado Granulados de
mármore médio

Carapinha Talochado
Licenciatura em Engenharia Civil
Processos de Construção

SUPORTE: SUPORTE:
Casca de
Carapinha
•TIJOLO Carvalho •REBOCO
•BLOCO DE
•BETÃO
CIMENTO Liso •PINTURA
•BETÃO Casca de
talochado •CERÂMICA
•REBOCO Carvalho

Cantaria Talochado
fino
Pedra
projectada
REVESTIMENTOS DE PAREDES 56/130
56/130
4. REVESTIMENTOS EM LIGANTES
MINERAIS COM BASE EM CIMENTO E CAL
4.4. Reboco armado (tradicional e não tradicional)
DECivil
GESTEC
OBJECTIVOS:
• AUMENTAR A CAPACIDADE PORTANTE;
• MELHORAR O COMPORTAMENTO ÀS ACÇÕES HORIZONTAIS;
• DURABILIDADE.
Licenciatura em Engenharia Civil
Processos de Construção

REVESTIMENTOS DE PAREDES 57/130


57/130
4. REVESTIMENTOS EM LIGANTES
MINERAIS COM BASE EM CIMENTO E CAL
4.4. Reboco armado (tradicional e não tradicional)
DECivil
GESTEC
REBOCO TRADICIONAL ARMADO COM
REDE DE FIBRA DE VIDRO
1. REGULARIZAR A ESPESSURA COM UMA
TALOCHA DENTEADA;
Licenciatura em Engenharia Civil

2. INCORPORAR A REDE DE FIBRA DE VIDRO DE


Processos de Construção

ALTO A BAIXO E APERTAR BEM;

3. SOBREPOR AS REDES CERCA DE 10 CM;

4. DOBRAR A REDE DE FIBRA DE VIDRO NAS


ARESTAS E PONTOS SINGULARES;

5. APÓS SECAGEM (1 A 24 H), APLICAR UMA


SEGUNDA CAMADA DE ARGAMASSA,
REGULARIZAR E ALISAR SUAVEMENTE.
(ver www.weberbuildingsolutions.com )
REVESTIMENTOS DE PAREDES 58/130
58/130
4. REVESTIMENTOS EM LIGANTES
MINERAIS COM BASE EM CIMENTO E CAL
4.4. Reboco armado (tradicional e não tradicional)
DECivil
GESTEC REBOCO NÃO TRADICIONAL ARMADO COM REDE DE FIBRA
DE VIDRO APLICADO EM CAMADA ÚNICA

1. APLICAÇÃO DA PRIMEIRA DEMÃO POR PROJECÇÃO MECÂNICA


Licenciatura em Engenharia Civil

(ESP. 10 mm);
Processos de Construção

2. COLOCAÇÃO DA REDE DE FIBRA DE VIDRO;

3. INCORPORAÇÃO DA REDE POR APERTO COM TALOCHA DE


MADEIRA;

4. APLICAÇÃO DA SEGUNDA DEMÃO POR PROJECÇÃO MECÂNICA


QUANDO A PRIMEIRA SE ENCONTRA AINDA FRESCA.

(ver www.weberbuildingsolutions.com )
REVESTIMENTOS DE PAREDES 59/130
59/130
4. REVESTIMENTOS EM LIGANTES
MINERAIS COM BASE EM CIMENTO E CAL
4.4. Reboco armado (tradicional e não tradicional)
DECivil
REBOCO TRADICIONAL ARMADO COM
GESTEC
REDE DE METAL DISTENDIDO
LIMPEZA DO SUPORTE
Licenciatura em Engenharia Civil

APLICAÇÃO DO CRESPIDO
Processos de Construção

APÓS SECAGEM COMPLETA DO CRESPIDO

APLICAÇÃO DA REDE AO SUPORTE


1. Suporte
METAL DISTENDIDO ESP. 1 mm 2. Crespido
3. Rede de reforço
4. Camada base /
POR MEIO DE PREGAGEM OU APARAFUSA- acabamento
MENTO EM PONTOS SÓLIDOS DO SUPORTE
Adaptado de www.fivitex.pt
REVESTIMENTOS DE PAREDES 60/130
60/130
4. REVESTIMENTOS EM LIGANTES
MINERAIS COM BASE EM CIMENTO E CAL
4.4. Reboco armado (tradicional e não tradicional)
DECivil
GESTEC
REBOCO NÃO TRADICIONAL ARMADO COM REDE DE
METAL DISTENDIDO APLICADO EM CAMADA ÚNICA
LIMPEZA DO SUPORTE
Licenciatura em Engenharia Civil

APLICAÇÃO DO CRESPIDO
Processos de Construção

APÓS SECAGEM COMPLETA DO CRESPIDO

APLICAÇÃO DA REDE AO SUPORTE

1. Suporte
APLICAÇÃO DA MONOCAMADA EM DUAS DEMÃOS 2. Rede de reforço
ESP (15 A 20 mm) 3. Reboco
Adaptado de www.fivitex.pt
REVESTIMENTOS DE PAREDES 61/130
61/130
DECivil
GESTEC

5. REVESTIMENTOS
Licenciatura em Engenharia Civil

EM LIGANTES COM
Processos de Construção

BASE EM GESSO

REVESTIMENTOS DE PAREDES 62/130


62/130
5. REVESTIMENTOS EM LIGANTES
COM BASE EM GESSO
5.1. Introdução
DECivil
GESTEC

QUATRO TIPOS
Licenciatura em Engenharia Civil
Processos de Construção

TRADICIONAIS

NÃO TRADICIONAIS

GESSO CARTONADO

LADRILHOS DE GESSO PRÉ-FABRICADOS

PARAMENTOS INTERIORES E SECOS

REVESTIMENTOS DE PAREDES 63/130


63/130
5. REVESTIMENTOS EM LIGANTES
COM BASE EM GESSO
5.2. Características do gesso
DECivil
GESTEC
BOA ADERÊNCIA

RESISTÊNCIA TÉRMICA APRECIÁVEL


Licenciatura em Engenharia Civil

MOLDABILIDADE
Processos de Construção

CONSISTÊNCIA

GESSO PRESA REGULÁVEL (1 A 2 H)

REGULADOR HIGROTÉRMICO DO AMBIENTE

RESISTÊNCIA À COMPRESSÃO

RESISTÊNCIA À FLEXÃO

BOA RESISTÊNCIA AO FOGO

REVESTIMENTOS DE PAREDES 64/130


64/130
5. REVESTIMENTOS EM LIGANTES
COM BASE EM GESSO
5.3. Revestimentos tradicionais
DECivil
GESTEC CAMADAS CONSTITUINTES
1ª - CRESPIDO
(3 A 5 mm)
Licenciatura em Engenharia Civil

• PREPARA SUPORTE;
• MELHORA A ADERÊNCIA.
Processos de Construção

2ª - CAMADA BASE
CAMADA ÚNICA - 10 A 15 mm
DUAS CAMADAS - 20 mm
EMBOÇO - 10 mm
REBOCO - 10 mm

• VERTICALIDADE;
• PLANEZA;
• BARREIRA DE HUMIDADES.
REVESTIMENTOS DE PAREDES 65/130
65/130
5. REVESTIMENTOS EM LIGANTES
COM BASE EM GESSO
5.3. Revestimentos tradicionais
DECivil
GESTEC
3ª - ACABAMENTO

1ª CAMADA - ESBOÇO (3 A 5 mm)


Licenciatura em Engenharia Civil

• REVESTIMENTO DE REGULARIZAÇÃO;
• REVESTIMENTO DE TRANSIÇÃO;
Processos de Construção

• PREPARA PARAMENTO PARA RECEBER ACABAMENTO FINAL.

2ª CAMADA - ESTUQUE (3 mm)

• CONFERE A SUPERFÍCIE O ASPECTO


FINAL DESEJADO.

REVESTIMENTO DECORATIVO
PINTURA

REVESTIMENTOS DE PAREDES 66/130


66/130
5. REVESTIMENTOS EM LIGANTES
COM BASE EM GESSO
5.4. Revestimentos não tradicionais
DECivil
GESTEC
MISTURAS PRÉ-DOSEADAS EM FÁBRICA GESSO

CAL APAGADA
Licenciatura em Engenharia Civil
Processos de Construção

AGREGADOS MINERAIS

ADJUVANTES

OUTROS

PODEM TER OU NÃO UM REVESTIMENTO DECORATIVO

REVESTIMENTOS DE PAREDES 67/130


67/130
5. REVESTIMENTOS EM LIGANTES
COM BASE EM GESSO
5.4. Revestimentos não tradicionais
DECivil
GESTEC
VANTAGENS EM RELAÇÃO AOS ESTUQUES TRADICIONAIS

RAPIDEZ DE APLICAÇÃO REDUÇÃO DE MÃO-DE-OBRA


Licenciatura em Engenharia Civil
Processos de Construção

MAIOR TEMPO DE PRESA (SUPERIOR A 45 MINUTOS)

MAIOR CONTROLO DE QUALIDADE

REVESTIMENTOS DE PAREDES 68/130


68/130
5. REVESTIMENTOS EM LIGANTES
COM BASE EM GESSO
5.4. Revestimentos não tradicionais
DECivil
GESTEC
CAMADAS CONSTITUINTES

CAMADA DE REGULARIZAÇÃO
Licenciatura em Engenharia Civil

MISTURA PRÉ-DOSEADA EM FABRICA


Processos de Construção

GRANULOMETRIA GROSSEIRA

LIGANTES MINERAIS - GESSO E CAL APAGADA EM PÓ


AGREGADOS MINERAIS - AREIA OU PÓ DE PEDRA
ADJUVANTES - RETARDADORES DE PRESA, PLASTIFICANTES,...

REVESTIMENTOS DE PAREDES 69/130


69/130
5. REVESTIMENTOS EM LIGANTES
COM BASE EM GESSO
5.4. Revestimentos não tradicionais
DECivil
GESTEC
CAMADA DE ACABAMENTO

MISTURA PRÉ-DOSEADA EM FABRICA


Licenciatura em Engenharia Civil

GRANULOMETRIA FINA
Processos de Construção

IDÊNTICA À CAMADA DE REGULARIZAÇÃO


PODE INCLUIR PIGMENTOS DE COR

REVESTIMENTOS DE PAREDES 70/130


70/130
5. REVESTIMENTOS EM LIGANTES
COM BASE EM GESSO
5.5. Processo de aplicação
DECivil
GESTEC
CONDIÇÕES DE APLICAÇÃO
AMBIENTE SECO - PROTECÇÃO À CHUVA;
TEMPERATURA SUPERIOR A 2 ºC.
Licenciatura em Engenharia Civil

PROCESSO DE APLICAÇÃO
Processos de Construção

PREPARAÇÃO PRÉVIA DAS PAREDES;


PREPARAÇÃO DA MÁQUINA;
PROJECÇÃO;
DESEMPENAGEM;
APERTO;
RASPAGEM;
AFAGAMENTO;
COLOCAÇÃO DE MOLDURAS E ORNATOS;
PINTURA (OPCIONAL).
REVESTIMENTOS DE PAREDES 71/130
71/130
5. REVESTIMENTOS EM LIGANTES
COM BASE EM GESSO
5.5. Processo de aplicação
DECivil
GESTEC
FERRAMENTAS PARA A
EXECUÇÃO DO
REVESTIMENTO
Licenciatura em Engenharia Civil
Processos de Construção

REVESTIMENTOS DE PAREDES 72/130


72/130
5. REVESTIMENTOS EM LIGANTES
COM BASE EM GESSO
5.5. Processo de aplicação
DECivil
GESTEC MÁQUINA DE PROJECTAR
Licenciatura em Engenharia Civil
Processos de Construção

REVESTIMENTOS DE PAREDES 73/130


73/130
5. REVESTIMENTOS EM LIGANTES
COM BASE EM GESSO
5.5. Processo de aplicação
DECivil
GESTEC
MÁQUINA DE PROJECTAR PORTÁTIL
Licenciatura em Engenharia Civil
Processos de Construção

REVESTIMENTOS DE PAREDES 74/130


74/130
5. REVESTIMENTOS EM LIGANTES
COM BASE EM GESSO
5.5. Processo de aplicação
DECivil
GESTEC

COLOCAÇÃO DO GESSO NA MÁQUINA


Licenciatura em Engenharia Civil
Processos de Construção

REVESTIMENTOS DE PAREDES 75/130


75/130
5. REVESTIMENTOS EM LIGANTES
COM BASE EM GESSO
5.5. Processo de aplicação
DECivil
GESTEC
VERIFICAÇÃO DO PARAMENTO -
PREPARAÇÃO
Licenciatura em Engenharia Civil
Processos de Construção

REVESTIMENTOS DE PAREDES 76/130


76/130
5. REVESTIMENTOS EM LIGANTES
COM BASE EM GESSO
5.5. Processo de aplicação
DECivil
GESTEC
HUMIDIFICAÇÃO DO PARAMENTO
(SÓ QUANDO O PARAMENTO SE ENCONTRE DEMASIADO SECO)
Licenciatura em Engenharia Civil
Processos de Construção

REVESTIMENTOS DE PAREDES 77/130


77/130
5. REVESTIMENTOS EM LIGANTES
COM BASE EM GESSO
5.5. Processo de aplicação
DECivil
GESTEC

PROJECÇÃO DO GESSO - 1ª CAMADA


Licenciatura em Engenharia Civil
Processos de Construção

REVESTIMENTOS DE PAREDES 78/130


78/130
5. REVESTIMENTOS EM LIGANTES
COM BASE EM GESSO
5.5. Processo de aplicação
DECivil
GESTEC PROJECÇÃO DO GESSO - ÚLTIMA CAMADA
Licenciatura em Engenharia Civil
Processos de Construção

REVESTIMENTOS DE PAREDES 79/130


79/130
5. REVESTIMENTOS EM LIGANTES
COM BASE EM GESSO
5.5. Processo de aplicação
DECivil
GESTEC
PASSAGEM DA
RÉGUA -
DESEMPENAGEM
Licenciatura em Engenharia Civil
Processos de Construção

REVESTIMENTOS DE PAREDES 80/130


80/130
5. REVESTIMENTOS EM LIGANTES
COM BASE EM GESSO
5.5. Processo de aplicação
DECivil
GESTEC
FASE DE APERTO (15 A 20 MINUTOS DEPOIS DA DESEMPENAGEM)
Licenciatura em Engenharia Civil
Processos de Construção

REVESTIMENTOS DE PAREDES 81/130


81/130
5. REVESTIMENTOS EM LIGANTES
COM BASE EM GESSO
5.5. Processo de aplicação
DECivil
GESTEC

APERTO COM RECURSO À


ESPÁTULA
Licenciatura em Engenharia Civil
Processos de Construção

REVESTIMENTOS DE PAREDES 82/130


82/130
5. REVESTIMENTOS EM LIGANTES
COM BASE EM GESSO
5.5. Processo de aplicação
DECivil
GESTEC

RASPAGEM COM O “QUATRO


PATAS” (+/- 4 H DEPOIS)
Licenciatura em Engenharia Civil
Processos de Construção

REVESTIMENTOS DE PAREDES 83/130


83/130
5. REVESTIMENTOS EM LIGANTES
COM BASE EM GESSO
5.5. Processo de aplicação
DECivil
GESTEC

RASPAGEM COM A TALOCHA


Licenciatura em Engenharia Civil
Processos de Construção

REVESTIMENTOS DE PAREDES 84/130


84/130
5. REVESTIMENTOS EM LIGANTES
COM BASE EM GESSO
5.5. Processo de aplicação
DECivil
GESTEC
AFAGAMENTO COM A LIÇOSA
APLICAÇÃO DA CAMADA DE
ACABAMENTO
Licenciatura em Engenharia Civil

TEMPO DE SECAGEM
Processos de Construção

15 DIAS A 1 MÊS

PINTURA
(OPCIONAL)

REVESTIMENTOS DE PAREDES 85/130


85/130
5. REVESTIMENTOS EM LIGANTES
COM BASE EM GESSO
5.5. Processo de aplicação
DECivil
GESTEC PORMENOR DE AFAGAMENTO DE UMA VIGA
APLICAÇÃO DA CAMADA DE ACABAMENTO
Licenciatura em Engenharia Civil
Processos de Construção

REVESTIMENTOS DE PAREDES 86/130


86/130
5. REVESTIMENTOS EM LIGANTES
COM BASE EM GESSO
5.5. Processo de aplicação
DECivil
GESTEC
PROTECTORES DE ESQUINAS
CONFEREM MAIOR RIGIDEZ A ESTES
PONTOS
Licenciatura em Engenharia Civil
Processos de Construção

CANTONEIRAS METÁLICAS OU PLÁSTICAS

REVESTIMENTOS DE PAREDES 87/130


87/130
5. REVESTIMENTOS EM LIGANTES
COM BASE EM GESSO
5.5. Processo de aplicação
DECivil
GESTEC

CAMADA INICIAL DE
SUPORTES LISOS E ADERÊNCIA MUITO FLUIDA
POUCO ABSORVENTES CARACTERÍSTICAS
Licenciatura em Engenharia Civil

SEMELHANTES AO CRESPIDO
Processos de Construção

SUPORTES MUITO APLICAÇÃO DE UM PRIMÁRIO


ABSORVENTES OU COM BASE NUMA RESINA
EPÓXIDA
EXCESSIVAMENTE LISOS
FUNCIONA COMO ADESIVO

REVESTIMENTOS DE PAREDES 88/130


88/130
5. REVESTIMENTOS EM LIGANTES
COM BASE EM GESSO
5.6. Revestimentos em gesso cartonado
DECivil
GESTEC

TRÊS SISTEMAS
Licenciatura em Engenharia Civil

PAINÉIS DIRECTOS
ESPESSURA DA PLACA 10 mm
Processos de Construção

PAINÉIS SEMI-DIRECTOS
ESPESSURA DA PLACA 10 mm
(COM OU SEM ISOLAMENTO)

AUTO-PORTANTES METÁLICOS
ESPESSURA DA PLACA 10 mm
ESPESSURA DO ISOLAMENTO 30 mm

REVESTIMENTOS DE PAREDES 89/130


89/130
5. REVESTIMENTOS EM LIGANTES
COM BASE EM GESSO
5.6. Revestimentos em gesso cartonado
DECivil
GESTEC
PAINÉIS DIRECTOS PAINÉIS AUTO PORTANTES
Licenciatura em Engenharia Civil

PAINÉIS SEMI-DIRECTOS
Processos de Construção

REVESTIMENTOS DE PAREDES 90/130


90/130
5. REVESTIMENTOS EM LIGANTES
COM BASE EM GESSO
5.6. Revestimentos em gesso cartonado
DECivil
GESTEC

VANTAGENS
Licenciatura em Engenharia Civil

BOAS CAPACIDADES DE ISOLAMENTO;


Processos de Construção

MONTAM-SE FÁCIL E RAPIDAMENTE;

ADMITEM QUALQUER TIPO DE ACABAMENTO AZULEJO, PINTURA,


PAPEL, ...;
MELHORAM A RESISTÊNCIA;
EVITAM CONDENSAÇÕES
TÉRMICA DAS PAREDES;

LIMPEZA NA OBRA.

REVESTIMENTOS DE PAREDES 91/130


91/130
5. REVESTIMENTOS EM LIGANTES
COM BASE EM GESSO
5.6. Revestimentos em gesso cartonado
DECivil
GESTEC
ANTES DE SE PROCEDER AO ACABAMENTO FINAL, DEVEM-SE INSPECCIONAR
AS SUPERFÍCIES
•CABEÇAS DE PARAFUSO;
•AJUSTE DAS PLACAS (SEPARAÇÃO ENTRE PLACAS < 2 mm).
•TRATAMENTO DAS JUNTAS
Licenciatura em Engenharia Civil
Processos de Construção

• PREPARAÇÃO DA PASTA PARA JUNTAS (PASTA ADESIVA COM BASE VINÍLICA);


• ESTENDER A PASTA COM AJUDA DE UMA ESPÁTULA ESTREITA;
• COLOCAR A CINTA DE JUNTAS, ESTICANDO-A DE CIMA PARA BAIXO;
• DEPOIS DE SECA, DÁ-SE DUAS DEMÃOS DE PASTA DE JUNTAS;
• MESMO PROCEDIMENTO COM JUNTAS DE PAREDES E / OU TECTOS.
REVESTIMENTOS DE PAREDES 92/130
92/130
5. REVESTIMENTOS EM LIGANTES
COM BASE EM GESSO
5.6. Revestimentos em gesso cartonado
DECivil
GESTEC
COLOCAÇÃO DA
COLA NO TARDOZ
DO PAINEL
Licenciatura em Engenharia Civil
Processos de Construção

REVESTIMENTOS DE PAREDES 93/130


93/130
5. REVESTIMENTOS EM LIGANTES
COM BASE EM GESSO
5.6. Revestimentos em gesso cartonado
DECivil
GESTEC
COLOCAÇÃO DOS PAINÉIS
Licenciatura em Engenharia Civil
Processos de Construção

REVESTIMENTOS DE PAREDES 94/130


94/130
5. REVESTIMENTOS EM LIGANTES
COM BASE EM GESSO
5.6. Revestimentos em gesso cartonado
DECivil
GESTEC
NIVELAMENTO DO PAINEL
Licenciatura em Engenharia Civil
Processos de Construção

REVESTIMENTOS DE PAREDES 95/130


95/130
5. REVESTIMENTOS EM LIGANTES
COM BASE EM GESSO
5.6. Revestimentos em gesso cartonado
DECivil
GESTEC
TRATAMENTO
DAS JUNTAS
Licenciatura em Engenharia Civil
Processos de Construção

REVESTIMENTOS DE PAREDES 96/130


96/130
5. REVESTIMENTOS EM LIGANTES
COM BASE EM GESSO
5.7. Ladrigesso
DECivil
GESTEC
BLOCOS CERÂMICOS COM ACABAMENTO REVESTIDOS A GESSO
Licenciatura em Engenharia Civil
Processos de Construção

REVESTIMENTOS DE PAREDES 97/130


97/130
5. REVESTIMENTOS EM LIGANTES
COM BASE EM GESSO
5.7. Ladrigesso
DECivil
GESTEC
VANTAGENS

PRODUZ POUCO ENTULHO;

SUBSTITUI A PAREDE DE ALVENARIA;


Licenciatura em Engenharia Civil

APENAS AS JUNTAS
Processos de Construção

FACES DO BLOCO COM


NECESSITAM DE UMA CAMADA
ACABAMENTO
DE REVESTIMENTO

30 m2 / DIA / HOMEM 10 m2 / DIA / HOMEM


CONTRA DE PAREDE A PINTAR
DE PAREDE A PINTAR
ALVENARIA TRADICIONAL

DESVANTAGENS

A LARGURA MÁXIMA DE LADRILHOS EXISTENTES NO MERCADO


NÃO SATISFAZ A ACÚSTICA.
REVESTIMENTOS DE PAREDES 98/130
98/130
DECivil
GESTEC

6. REVESTIMENTOS
Licenciatura em Engenharia Civil

EM PEDRA NATURAL
Processos de Construção

REVESTIMENTOS DE PAREDES 99/130


99/130
6. REVESTIMENTOS EM PEDRA
NATURAL
6.1. Extracção e produção
DECivil
GESTEC EXTRACÇÃO DE BLOCOS EM FENDILHAÇÃO OU ESQUADRAMENTO
PEDREIRAS DOS BLOCOS
Licenciatura em Engenharia Civil

SERRAGEM COM: MOLDAGEM POR:


Processos de Construção

- CHÂSSIS DE LÂMINAS - CORTE LÂMINAS CORRENTE


- DISCOS DE DIAMANTE - CORTE PRENSA HIDRÁULICA
- FIO - TALHA MANUAL

CORTE DIMENSIONAL

TRATAMENTO DE
ACABAMENTO SUPERFÍCIE

APLICAÇÃO EM
OBRA

REVESTIMENTOS DE PAREDES 100/130


100/130
6. REVESTIMENTOS EM PEDRA
NATURAL
6.2. Classificação e caracterização das pedras naturais
DECivil
GESTEC
Quanto à origem, as rochas podem dividir-se em:
¾ rochas ígneas ou eruptivas:
• granitos;
Licenciatura em Engenharia Civil

• basaltos;
Processos de Construção

¾ rochas sedimentares:
• calcários;
• argilas;
¾ rochas metamórficas:
• mármores;
• ardósias.

REVESTIMENTOS DE PAREDES 101/130


101/130
6. REVESTIMENTOS EM PEDRA
NATURAL
6.2. Classificação e caracterização das pedras naturais
DECivil
GESTEC EXEMPLO DE PEDRA NATURAL
Licenciatura em Engenharia Civil
Processos de Construção

REVESTIMENTOS DE PAREDES 102/130


102/130
6. REVESTIMENTOS EM PEDRA
NATURAL
6.2. Classificação e caracterização das pedras naturais
DECivil

CARACTERÍSTICAS FÍSICO-MECÂNICAS
GESTEC
Licenciatura em Engenharia Civil
Processos de Construção

REVESTIMENTOS DE PAREDES 103/130


103/130
6. REVESTIMENTOS EM PEDRA
NATURAL
6.2. Classificação e caracterização das pedras naturais
DECivil
GESTEC
CARACTERÍSTICAS QUÍMICAS

Características químicas:
Licenciatura em Engenharia Civil

¾ resistência aos elementos agressivos.


Processos de Construção

REVESTIMENTOS DE PAREDES 104/130


104/130
6. REVESTIMENTOS EM PEDRA
NATURAL
6.3. Soluções de fixação a paramentos verticais
DECivil
GESTEC

Soluções de fixação de painéis de pedra a paramentos verticais em:


Licenciatura em Engenharia Civil

¾ placas resistentes - comportamento semelhante a paredes de


Processos de Construção

alvenaria;

¾ placas não resistentes:


¾ colagem;
¾ agrafos;
¾ gatos;
¾ estrutura intermédia.

REVESTIMENTOS DE PAREDES 105/130


105/130
6. REVESTIMENTOS EM PEDRA
NATURAL
6.3. Soluções de fixação a paramentos verticais
DECivil
GESTEC
Espessura mínima generalizada

Tipo de Revestimento Auto-


Revestimento Suportado ou não resistente
Licenciatura em Engenharia Civil

revestimento Portante ou resistente


Processos de Construção

27mm no caso geral e em particular em


elementos clivados
Exterior
20mm no caso de elemento talhados aplicados
em paramentos verticais de altura inferior a 6m
75mm
17mm no caso de elementos aplicados em
paramentos verticais com altura inferior a 6m
Interior
27mm no caso de elementos aplicados em
paramentos verticais com altura superior a 6m

REVESTIMENTOS DE PAREDES 106/130


106/130
6. REVESTIMENTOS EM PEDRA
NATURAL
6.3. Soluções de fixação a paramentos verticais
DECivil
GESTEC
Licenciatura em Engenharia Civil
Processos de Construção

REVESTIMENTOS DE PAREDES 107/130


107/130
6. REVESTIMENTOS EM PEDRA
NATURAL
6.3. Soluções de fixação a paramentos verticais
Colagem
DECivil
GESTEC
Licenciatura em Engenharia Civil
Processos de Construção

REVESTIMENTOS DE PAREDES 108/130


108/130
6. REVESTIMENTOS EM PEDRA
NATURAL
6.3. Soluções de fixação a paramentos verticais
Agrafos
DECivil
GESTEC
Licenciatura em Engenharia Civil
Processos de Construção

REVESTIMENTOS DE PAREDES 109/130


109/130
6. REVESTIMENTOS EM PEDRA
NATURAL
6.3. Soluções de fixação a paramentos verticais
DECivil Gatos
GESTEC
Licenciatura em Engenharia Civil
Processos de Construção

REVESTIMENTOS DE PAREDES 110/130


110/130
6. REVESTIMENTOS EM PEDRA
NATURAL
6.3. Soluções de fixação a paramentos verticais
DECivil
Estrutura intermédia
GESTEC
Licenciatura em Engenharia Civil
Processos de Construção

REVESTIMENTOS DE PAREDES 111/130


111/130
6. REVESTIMENTOS EM PEDRA
NATURAL
6.4. Aplicações em obras
DECivil
GESTEC
Licenciatura em Engenharia Civil
Processos de Construção

REVESTIMENTOS DE PAREDES 112/130


112/130
6. REVESTIMENTOS EM PEDRA
NATURAL
6.4. Aplicações em obras
DECivil
GESTEC
Licenciatura em Engenharia Civil
Processos de Construção

REVESTIMENTOS DE PAREDES 113/130


113/130
6. REVESTIMENTOS EM PEDRA
NATURAL
6.4. Aplicações em obras
DECivil
GESTEC
Licenciatura em Engenharia Civil
Processos de Construção

REVESTIMENTOS DE PAREDES 114/130


114/130
6. REVESTIMENTOS EM PEDRA
NATURAL
6.4. Aplicações em obras
DECivil
GESTEC
Licenciatura em Engenharia Civil
Processos de Construção

REVESTIMENTOS DE PAREDES 115/130


115/130
DECivil
GESTEC

7. REVESTIMENTOS
Licenciatura em Engenharia Civil

EM MATERIAIS
Processos de Construção

CERÂMICOS

REVESTIMENTOS DE PAREDES 116/130


116/130
7. REVESTIMENTOS EM MATERIAIS
CERÂMICOS
7.1. Processo de fabrico
DECivil
Processo de fabrico de materiais cerâmicos:
GESTEC

¾ preparação da matéria prima;


¾ conformação ou moldagem;
Licenciatura em Engenharia Civil

¾ processamento térmico;
¾ cozimento.
Processos de Construção

Matérias primas:
¾ argilas (silicatos de alumínio hidratado):
• plasticidade para a conformação;
• resistência para o manuseamento antes da cozedura;
¾ sílica:
• estrutura da pasta - controla as retracções excessivas;
¾ feldspatos e carbonatos:
• fundentes.

REVESTIMENTOS DE PAREDES 117/130


117/130
7. REVESTIMENTOS EM MATERIAIS
CERÂMICOS
7.2. Classificação
DECivil
GESTEC
Existem dois tipos de materiais cerâmicos, consoante a sua
constituição e características microestruturais:
¾ cerâmicos tradicionais;
Licenciatura em Engenharia Civil

¾ cerâmicos especiais.
Processos de Construção

Tendo em conta a finalidade de revestimento, os materiais cerâmicos


classificam-se em:
¾ produtos cerâmicos de barro vermelho;
¾ telhas cerâmicas planas;
¾ produtos cerâmicos vermelhos esmaltados e vitrificados
(azulejos);
¾ plaqueta cerâmicas;
¾ produtos cerâmicos em grés.
REVESTIMENTOS DE PAREDES 118/130
118/130
7. REVESTIMENTOS EM MATERIAIS
CERÂMICOS
7.3. Fixação dos elementos cerâmicos
DECivil
GESTEC
Existem dois tipos de fixação:
¾por colagem;
¾mecânica (muito pouco utilizada).
Licenciatura em Engenharia Civil

Fixação por colagem:


¾ argamassas tradicionais:
Processos de Construção

• argamassa de cimento e areia;


• argamassa de cimento, areia e cal apagada;
• argamassa de cal apagada e areia;
• argamassa de cal hidráulica e areia;
¾ argamassas / colas não tradicionais:
• colas de endurecimento hidráulico;
• colas de endurecimento hidráulico, com um ligante hidráulico;
• colas de dispersões aquosas de resina.

REVESTIMENTOS DE PAREDES 119/130


119/130
7. REVESTIMENTOS EM MATERIAIS
CERÂMICOS
7.3. Fixação dos elementos cerâmicos
DECivil
GESTEC

Fixação mecânica:
É feita por intermédio de uma estrutura metálica ou de madeira,
com varas verticais e ripas horizontais, que por sua vez é fixa por
Licenciatura em Engenharia Civil

aposição directa ou por esquadros de espaçamento.


Processos de Construção

Os elementos de revestimento (soletos cerâmicos) são pregados


ou agrafados a esta estrutura.

REVESTIMENTOS DE PAREDES 120/130


120/130
7. REVESTIMENTOS EM MATERIAIS
CERÂMICOS
7.3. Fixação dos elementos cerâmicos
DECivil
GESTEC Regras de fixação por colagem
¾ devem-se evitar condições desfavoráveis (chuva, sol intenso e
vento forte) e ter em conta e resistência do suporte e as condições
Licenciatura em Engenharia Civil

de utilização do local;
Processos de Construção

¾ em fachadas, deve-se ter o cuidado de usar colas de ligantes


mistos, de forma a garantir flexibilidade e resistência a
temperaturas elevadas;
¾ as juntas entre peças são muito importantes porque absorvem
deformações do suporte, amortecem tensões, melhoram a
aderência e permitem a respiração do suporte;
¾ deve-se utilizar a ferramenta necessária para obter uma espessura
de cola suficiente, em função da peça e do suporte.
REVESTIMENTOS DE PAREDES 121/130
121/130
7. REVESTIMENTOS EM MATERIAIS
CERÂMICOS
7.3. Fixação dos elementos cerâmicos
DECivil
GESTEC Modo de fixação por colagem
Licenciatura em Engenharia Civil
Processos de Construção

REVESTIMENTOS DE PAREDES 122/130


122/130
7. REVESTIMENTOS EM MATERIAIS
CERÂMICOS
7.3. Fixação dos elementos cerâmicos
DECivil
GESTEC
Cuidados com o suporte

Planeza Porosidade Dureza


Licenciatura em Engenharia Civil
Processos de Construção

Aderência Limpeza Humidade

REVESTIMENTOS DE PAREDES 123/130


123/130
7. REVESTIMENTOS EM MATERIAIS
CERÂMICOS
7.4. Aplicações em obras
DECivil
GESTEC
Licenciatura em Engenharia Civil
Processos de Construção

REVESTIMENTOS DE PAREDES 124/130


124/130
7. REVESTIMENTOS EM MATERIAIS
CERÂMICOS
7.4. Aplicações em obras
DECivil
GESTEC
Licenciatura em Engenharia Civil
Processos de Construção

REVESTIMENTOS DE PAREDES 125/130


125/130
DECivil
GESTEC

8. REFERÊNCIAS
Licenciatura em Engenharia Civil
Processos de Construção

REVESTIMENTOS DE PAREDES 126/130


126/130
8. REFERÊNCIAS

VÁRIOS - “CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO SOBRE REVESTIMENTOS DE


DECivil PAREDES”, LISBOA, LNEC, 2000
GESTEC

RIBEIRO, J. E BEZELGA, A. - “PROCESSOS GERAIS DE CONSTRUÇÃO -


REBOCOS TRADICIONAIS” INSTITUTO SUPERIOR TÉCNICO, LISBOA, 1996

RODRIGUES, P. BEZELGA, A. - “PROCESSOS GERAIS DE CONSTRUÇÃO -


Licenciatura em Engenharia Civil

REBOCOS MONOCAMADA”, INSTITUTO SUPERIOR TÉCNICO, LISBOA, 1995


Processos de Construção

LUCAS, C. - “EXIGÊNCIAS FUNCIONAIS DE REVESTIMENTOS DE PAREDES”


LNEC, 1990

LUCAS, C. - “CLASSIFICAÇÃO E DESCRIÇÃO GERAL DE REVESTIMENTOS


PARA PAREDES DE ALVENARIA OU DE BETÃO”, LISBOA, LNEC, 1990

VÁRIOS - “CARACTERIZAÇÃO DE REVESTIMENTOS DE PAREDES PARA


EDIFÍCIOS ANTIGOS, LNEC, 1991

VÁRIOS - “DECORAÇÃO DE INTERIORES - 1001 IDEIAS E SUGESTÕES”, 1994

REVESTIMENTOS DE PAREDES 127/130


127/130
DECivil
GESTEC

9. EMPRESAS
Licenciatura em Engenharia Civil

ESPECIALIZADAS
Processos de Construção

REVESTIMENTOS DE PAREDES 128/130


128/130
9. EMPRESAS ESPECIALIZADAS

www.cimpor.pt
DECivil
GESTEC
www.secil.pt

www.weberbuildingsolutions.com
Licenciatura em Engenharia Civil

www.dryvit.pt
Processos de Construção

www.fivitex.pt

www.palegessos.com

www.pladur.org GRUPO URALITA - GESSOS CARTONADOS

www.knauf.com KNAUF - GESSOS CARTONADOS

LADRIGESSO - COMÉRCIO DE MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO E AFINS, LDA

PROVITEX - GRUPO REDEL OXIDEX - INTERIORISMO E DECORAÇÃO

REVESTIMENTOS DE PAREDES 129/130


129/130
DECivil
GESTEC
Licenciatura em Engenharia Civil
Processos de Construção

Trabalho realizado com o apoio do Programa


Operacional Sociedade da Informação - POSI
REVESTIMENTOS DE PAREDES 130/130
130/130