Você está na página 1de 4

Exercícios:

1. O resultado obtido pela soma do valor do Estoque Inicial de Matérias-primas com o valor das Compras de
Matérias-primas efetuadas no período denomina-se:

( ) Custo das Matérias-primas disponíveis


( ) Custo das Matérias-primas aplicadas
( ) Custo Primário
( ) n.d.a

2. O Custo das Matérias-primas Disponíveis menos o Estoque Final de Matérias-primas denomina-se:

( ) Matérias-primas disponíveis
( ) Custo das Matérias-primas aplicadas
( ) Custo Primário
( ) n.d.a

3. A soma dos gastos com Matérias-primas e Mão-de-obra Direta aplicada na fabricação denomina-se:

( ) Custo Primário
( ) Custo de Transformação
( ) Custo de Produção ou de Fabricação
( ) n.d.a

4. A soma dos gastos com a produção do período sem considerar os gastos com materiais denomina-se:

( ) Custo Primário
( ) Custo de Transformação
( ) Custo de Produção ou de Fabricação
( ) Custo da Produção Acabada

5. O Custo de Produção menos o Estoque Final de Produtos em Elaboração denomina-se:

( ) Custo da Produção Acabada no Período


( ) Custo de Transformação
( ) Custo de Produção do Período
( ) Custo de Produção

6. A empresa Industrial Lembraluno Ltda., para apurar o Custo de Fabricação de seus produtos, considera apenas
os Custos Diretos, agregando os Custos Indiretos à apuração do Resultado do Exercício. O método de custeio
adotado por essa empresa é:

( ) Custeio por Absorção


( ) Custeio Direto
( ) Custeio por Inventário Periódico
( ) Custeio por Inventário Permanente

Prática:

Elaborar o Demonstrativo do Custo dos Produtos Vendidos:

1) Eventos ocorridos na Indústria Seinter Essa S.A.

Saldos em 31/12/x4:

Estoque de matérias-primas 1800


Estoque de materiais secundários 450
Estoque de materiais de embalagens 230
Estoque de produtos acabados 800
Estoque de produtos em elaboração 300

1
2. Ocorrências em X5:

2.1 Compras efetuadas:

Matérias-primas 6000
Materiais secundários 2000
Materiais de embalagens 700
Materiais de limpeza (indiretos) 300
Materiais de Expediente (indiretos) 100

2.2 Mão-de-obra aplicada na produção:

- Mão-de-obra direta 2500


- Mão-de-obra indireta 1700

2.3 Gastos gerais de fabricação aplicados no período:

Energia Elétrica 1100


Água 400
Aluguel da fábrica 1200
Depreciação 200
Serviços de terceiros 600

3. Estoques Finais em 31/12/x5:

Estoque de matérias-primas 2100


Estoque de materiais secundários 750
Estoque de materiais de embalagens 350
Estoque de produtos acabados 4000
Estoque de produtos em elaboração 900

1. Estoque Inicial de Matérias-Primas


2. (+) Compras de Matérias-Primas
3. (=) CUSTO DAS MATÉRIAS-PRIMAS DISPONÍVEIS
4. ( - ) Estoque Final de Matérias-Primas
5. (=) CUSTO DAS MATÉRIAS-PRIMAS APLICADAS
6. (+) Mão-de-obra Direta
7. (=) CUSTO PRIMÁRIO
8. (+) Outros Custo Diretos
8.1 Materiais Secundários
8.2 Materiais de Embalagem
8.3 Outros Materiais
8.4 Gastos Gerais de Fabricação Diretos
9. (=) CUSTOS DIRETOS DE FABRICAÇÃO
10. (+) Custos Indiretos de Fabricação
10.1 Materiais Indiretos
10.2 Mão-de-obra Indireta
10.3 Gastos Gerais de Fabricação Indiretos
11. (=) CUSTO DE PRODUÇÃO DO PERÍODO
12. (+) Estoque Inicial de Produtos em Elaboração
13. (=) CUSTO DA PRODUÇÃO
14. ( - ) Estoque Final de Produtos em Elaboração
15. (=) CUSTO DA PRODUÇÃO ACABADA NO PERÍODO
16. (+) Estoque Inicial de Produtos Acabados
17. (=) CUSTO DOS PRODUTOS DISPONÍVEIS PARA VENDA
18. ( - ) Estoque Final de Produtos Acabados
19. (=) CUSTO DOS PRODUTOS VENDIDOS

2. Em 31 de maio, a empresa Industrial Leyas Empre S.A. apresentou o seguinte movimento em relação ao mês:

2
Estoques:

Estoques Inicial Final


Matérias-primas 900 950
Produtos em elaboração 300 250 Custos incorridos no mês:
Produtos Acabados 1200 400
Mão-de-obra direta 860
Custos Indiretos de fabricação 1250

Vendas realizadas no mês:

Vendas de produtos........................................9.610

Lucro Bruto:

Lucro Bruto nas vendas de produtos..............5.000

Com base nos dados apresentados, responda as questões abaixo:

1. De quanto foi o CPV ?


2. Qual valor das compras de matérias-primas?
3. Qual foi o Custo da Produção Acabada no período?

1. Estoque Inicial de Matérias-Primas


2. (+) Compras de Matérias-Primas
3. (=) CUSTO DAS MATÉRIAS-PRIMAS DISPONÍVEIS
4. ( - ) Estoque Final de Matérias-Primas
5. (=) CUSTO DAS MATÉRIAS-PRIMAS APLICADAS
6. (+) Mão-de-obra Direta
7. (=) CUSTO PRIMÁRIO
8. (+) Outros Custo Diretos
8.1 Materiais Secundários
8.2 Materiais de Embalagem
8.3 Outros Materiais
8.4 Gastos Gerais de Fabricação Diretos
9. (=) CUSTOS DIRETOS DE FABRICAÇÃO
10. (+) Custos Indiretos de Fabricação
10.1 Materiais Indiretos
10.2 Mão-de-obra Indireta
10.3 Gastos Gerais de Fabricação Indiretos
11. (=) CUSTO DE PRODUÇÃO DO PERÍODO
12. (+) Estoque Inicial de Produtos em Elaboração
13. (=) CUSTO DA PRODUÇÃO
14. ( - ) Estoque Final de Produtos em Elaboração
15. (=) CUSTO DA PRODUÇÃO ACABADA NO PERÍODO
16. (+) Estoque Inicial de Produtos Acabados
17. (=) CUSTO DOS PRODUTOS DISPONÍVEIS PARA VENDA
18. ( - ) Estoque Final de Produtos Acabados
19. (=) CUSTO DOS PRODUTOS VENDIDOS

Custeio direto e Custeio por Absorção

3
A partir daqui, já ficou definido que o custo de fabricação possui duas
partes: Custo Direto ou Variável e Custo Indireto ou Fixo, assim podemos
destacar dois métodos para apuração do Custo de Fabricação , para os quais
teremos estudos mais aprofundados no decorrer do ano letivo:

Custeio Direto: consiste em considerar como Custo de Fabricação


somente os custo diretos ou variáveis, sendo que os custos indiretos ou fixos
considerados juntamente com as Despesas Operacionais normais da empresa
industrial. Adotando este método o Custeio Direto será obtido no item 09 da
Demonstração do Custo dos Produtos Vendidos que acabamos de estudar.

9. (=) CUSTOS DIRETOS DE FABRICAÇÃO

Custeio por Aborção: Consiste em considerar como Custo de Fabricação


todos os custos incorridos no processo de produção do período, sejam eles
Diretos (variáveis) ou Indiretos (fixos). Adotando este método, o Custo de
Fabricação (ou de Produção) do período será obtido no item 11 da Demonstração
do Custo dos Produtos Vendidos.

11. (=) CUSTO DE PRODUÇÃO DO PERÍODO

Convém ressaltar que, no Brasil, somente pode ser


utilizado o Custeio por Absorção para fins de apuração do Custo
de Fabricação, conforme determina a legislação do Imposto de
Renda.