Você está na página 1de 24

TV DESTINO

CENTRAL DESTINO DE PRODUÇÃO CAPÍTULO. 04

Uma novela de
RYNALDO NASCIMENTO

Colaboração de
Guto Góess

Direção
Vinicius Coimbra, Amora Mautner, Pedro Vasconcelos e Cláudio Boeckel

Direção Geral
Cláudio Boeckel

Personagens deste capítulo


PAULA RITA JANICE
ISAAC YEDA ISMAEL
LETÍCIA LEO DÉIA
TIAGO GABRIEL JAQUELINE
NADINE PATUSCA JOÃO MATEUS
NESTOR MATIAS RICARDO
TÂNIA JANAINA JENNIFER
ELIAS JUDITH JOSÉLIN
Participação especial
AMIGAS DE JOSÉLIN
POPULARES
POLICIAIS
DETENTAS
RAVEL

Atenção
“Este texto é de propriedade intelectual exclusiva da TV DESTINO LTDA. e por conter
informações confidenciais, não poderá ser copiado, cedido, vendido ou divulgado de qualquer
forma e por qualquer meio, sem o prévio e expresso consentimento da mesma. No caso de
violação do sigilo, a parte infratora estará sujeita às penalidades previstas em lei e/ou contrato.”
GOLPE DE MESTRE CAPÍTULO 04 PÁG.: 1

CENA 1. FÓRUM. EXT – TARDE


CONTINUAÇÃO DO CAPÍTULO ANTERIOR. O POLICIAL FECHA A PORTA E
PAULA É LEVADA DALI. O PESSOAL AINDA CONTINUA A CHAMÁ-LA DE
ASSASSINA. NADINE CHORA NOS BRAÇOS DO MARIDO. NESTOR, COM
UMA EXPRESSÃO DURA E FRIA ABRAÇA A MULHER. CORTE
DESCONTINUO PARA ISAAC QUE RI ABRAÇADO A LETICIA.

ISAAC – eu não te disse? Era questão de tempo, meu bem.


Agora a desmiolada ta lá: presa!

LETÍCIA – eu ainda estou com medo dessa situação. E se ela


lembrar do que aconteceu?

ISAAC – quando lembrar vai ser tarde demais. Tarde demais.


Quem vai dar crédito a uma mulher com amnésia?

LETÍCIA – (ainda em dúvida) é, pode ser!

TIAGO GRITA O FILHO DE LÁ:

TIAGO – Isaac?! Vem cá!

ISAAC VAI ATÉ O PAI. CORTE DA CÂMERA PARA NADINE, LEO, YEDA E
NESTOR.

YEDA – amiga, não sei nem o que te falar em uma hora


dessas!

NADINE – não precisa dizer nada, Yeda. Obrigada por estar ao


meu lado esse tempo todo. Grande amiga!

AS DUAS SE ABRAÇAM. LEO E NESTOR SE AFASTAM UM POUCO.

LEO – e você, cara? O que ta sentindo essa hora?

NESTOR – não sei, Leo. Não sei! (pausa) É difícil explicar o que
eu estou sentindo.

LEO – é difícil perder uma filha assim e/

NESTOR – mais difícil foi perder o meu filho.

LEO SE CALA. A CÂMERA SE ELEVA E MOSTRA A MOVIMENTAÇÃO POR


ALI.
GOLPE DE MESTRE CAPÍTULO 04 PÁG.: 2

CORTA PARA:

CENA 2. RIO DE JANEIRO. RUAS. EXT – TARDE


STOCK – SHOT DO RIO DE JANEIRO. CORTA PARA O CARRO DE POLICIA
ONDE ESTÁ PAULA, PASSANDO POR ALGUMA AVENIDA PRINCIPAL.

CORTA RÁPIDO PARA:

CENA 3. CARRO DE POLICIA. INT – TARDE


PAULA CHORA NO FUNDO DO CARRO.

PAULA – porque isso meu Deus? Por quê? Me dá uma luz meu
Cristo... Eu não matei o meu irmão.

PAULA SE VOLTA PARA AS GRADES E AVISTA A RUA.

CORTA RÁPIDO PARA:

CENA 4. PRESÍDIO. EXT – TARDE


O CARRO DE POLICIA CHEGA AO PRESÍDIO. DUAS POLICIAIS JÁ ESPERAM
POR PAULA. ELA SAI ALGEMADA DE DENTRO DO CARRO. CLOSE NO
ROSTO DELA. PAULA OLHA PARA A ENTRADA DO PRESIDO, VOLTA-SE
PARA A RUA E A OLHA PELA ULTIMA VEZ E ENTRA.

CORTA RÁPIDO PARA:

CENA 5. PRESÍDIO. INT – TARDE


PAULA RETIRA SEUS PERTENCES COMO: RELÓGIO, BRINCO, ANEL... E
ENTREGA A UMA DAS POLICIAIS.

POLICIAL – (entregando a roupa) agora tira a sua roupa e vista


essa daqui!

PAULA FAZ O QUE ELA ORDENOU COM LÁGRIMAS NOS OLHOS. LOGO
APÓS PAULA É LEVADA PRA UMA SALA, ONDE ELA IRÁ TIRAR ALGUMAS
FOTOGRAFIAS, COM AQUELAS PLAQUETAS DE PRESIDIÁRIA.

ATENÇÃO EFEITO: FLASH – FOTOGRAFIA

PAULA É LEVADA DALI.

CORTA PARA:
GOLPE DE MESTRE CAPÍTULO 04 PÁG.: 3

CENA 6. PRESÍDIO. CORREDOR/CELAS. INT – TARDE


PAULA VAI ALGEMADA POR UM CORREDOR, QUE DÁ VISÃO PARA O
PÁTIO DO PRESIDIO. ELA OLHA PARA BAIXO E AVISTA AS OUTRAS
DETENTAS A LHE OBSERVAREM. ELA ERGUE A CABEÇA E SEGUE EM
DIREÇÃO A SUA CELA.

POLICIAL – essa é sua cela. Onde você vai ficar.

PAULA – é aqui?

POLICIAL – uma mulher tão bonita, fina. Porque foi fazer isso?

PAULA – (olha triste para a policial) não sei!

AS DUAS SE OLHAM POR UM INSTANTE.

POLICIAL – agora entra. Entra que daqui a pouco tuas colegas de


cela estarão aqui. A sua cama é aquela ali de baixo.

PAULA – tudo bem!

PAULA ENTRA. OBSERVA A CELA, ENQUANTO A POLICIAL FECHA A


MESMA E SAI DALI. PAULA SE VIRA E SEGURA NAS GRADES.
CÂMERA EM PLANO ABERTO: PAULA CHORANDO NAS GRADES.

CORTA PARA:

CENA 7. CASA DE TIAGO. SALA. INT – TARDE


TODOS CHEGAM... ISAAC TIRA O PALETÓ E SENTA NO SOFÁ AO LADO DE
LETÍCIA. TÂNIA, SEU ELIAS E RITA SENTAM EM OUTRO SOFÁ. PATUSCA E
GABRIEL FICAM EM PÉ.

RITA – e o meu filho? O Tiago não vem pra casa?

ELIAS – ele teve que ir pra academia.

ISAAC – agora eu só quero ver qual vai ser a de vocês!

TÂNIA – como assim, filho?

ISAAC – em relação à Paula. Quero ver se vocês vão ter


peninha dela.

ELIAS – mas ela é nossa neta.


GOLPE DE MESTRE CAPÍTULO 04 PÁG.: 4

ISAAC – isso não importa vovô! O senhor ainda não entendeu


o crime que ela cometeu em nossa própria casa?

GABRIEL – o Isaac tem toda a razão. Não devemos dar credito a


Paula. Ela não é de confiança.

TÂNIA – (pensativa) quem diária, hein? Nossa sobrinha fazer


uma coisas dessas?

ISAAC – pois são das melhores famílias que saem esses


monstros mamãe.

LETÍCIA – eu fico aqui pensando: o que levou a Paula a cometer


uma loucura dessas? E mais, eu fico me culpando por
não ter conseguido/

ISAAC – (beijando Letícia) não se culpe meu amor. Você não


tem culpa nenhuma. Nem eu nem você. A única
culpada disso tudo é a Paula. Somente ela. Mas, agora
ela está pagando.

GABRIEL – a Paula detonou de vez com os pais.

RITA – meu Nestor ta sofrendo tanto. Meu filho nunca


passou por uma aflição dessas.

ELIAS – nem me fale. Tenho tanta pena dele.

ISAAC – eu também, vovô! (pausa) Agora que tudo foi


esclarecido (levanta-se) eu vou tomar um banho e
tentar descansar.

LETÍCIA – (levantando) eu vou com você.

TÂNIA – vão. Bom descanso. O dia hoje foi exaustivo!

ISAAC E LETÍCIA VÃO PARA O QUARTO. GABRIEL AGORA SENTA NO


SOFÁ.

ELIAS – na hora que o juiz disse que minha neta era culpada...
(se corta) Nossa! Meu coração quase saiu pela boca.
GOLPE DE MESTRE CAPÍTULO 04 PÁG.: 5

TÂNIA – mas o Isaac está certo, seu Elias. Não devemos ter
pena da Paula. Ela deve pagar por tudo que cometeu.

PATUSCA – com licença, vocês desejam alguma coisa?

TÂNIA – claro né, sua lerda! Você fica ouvindo a conversa e


só agora pergunta se a gente quer alguma coisa?

PATUSCA – (ofendida) ai, dona Tânia! Desculpa, é que eu pensei/

TÂNIA – eu já lhe disse mais de mil vezes que você não é paga
pra pensar! Agora some, some! Some da minha frente!

PATUSCA SAI RAPIDINHO. TODOS RIEM.

TÂNIA – isso que dá não impor limites a Patusca!

CORTA PARA:

CENA 8. CASA DE TIAGO. SUÍTE DE ISAAC. INT – TARDE


ISAAC ESTÁ PELADO E ABRAÇADO COM LETÍCIA. OS DOIS SE BEIJAM
ARDENTE.

ATENÇÃO SONOPLASTIA: AQUALUNG – MORCHEEBA

ISAAC – agora não precisa ter mais medo de nada meu amor.
Tirei os dois de meu caminho. Primeiro o Felipe, agora
a Paula.

LETÍCIA – você é tudo Isaac. (ri) Você é tudo!

ISAAC – e mais um pouco. Quer experimentar?

LETÍCIA – assim?

ISAAC – (chupando o pescoço dela) vem!

E OS DOIS VÃO PARA O BANHEIRO. ISAAC VAI TIRANDO A ROUPA DELA.


LETÍCIA VAI LAMBENDO O CORPO DELE. ISAAC AGARRA LETÍCIA POR
TRÁS E SE ROÇA NELA. LETÍCIA, AGORA NUA, LIGA O CHUVEIRO QUENTE.
A FUMAÇA TOMA CONTA DO LUGAR. EM CORTE DESCONTINUO, A
CÂMERA VAI SE ELEVANDO DAS PERNAS DELES, SE ENROSCANDO, E A
ÁGUA CAINDO SOBRE OS CORPOS NUS. ISAAC E LETÍCIA SE BEIJAM.
GOLPE DE MESTRE CAPÍTULO 04 PÁG.: 6

LETÍCIA – quem pode contigo?

ISAAC – ninguém! (safado) Ninguém pode comigo... Gostosa!


Agora esqueça o que passou, tire tudo de sua mente...
E vamos começar uma nova vida, sem pensar em
Paula, muito menos no Felipe. Agora somos nós dois.

E ELES SE ENTREGAM AO PRAZER.

FUSÃO PARA:

CENA 9. SALVADOR. STOCK – SHOT. EXT – NOITE


TOMADA DE SALVADOR A NOITE. MÚSICA DA CENA ANTERIOR. ULTIMA
TOMADA NO BAR DE MATIAS.

CORTA RÁPIDO PARA:

CENA 10. BAR DE MATIAS. EXT/INT – NOITE


CÂMERA PASSA POR ENTRE O PESSOAL QUE ESPERA O SHOW DE
JANAINA. MUITOS CASAIS, AMIGOS, JOVENS, ADULTOS, IDOSOS. CORTE
PARA SEU MATIAS, COORDENANDO UM GARÇOM.

MATIAS – a mesa dois! Isso aquela mesa lá. (impaciente) Ai,


meu Deus, esse garoto não sabe o que é mesa dois?

JANAINA CHEGA AO BAR E VAI ATÉ ELE.

JANAINA – cheguei seu Matias. Daqui a pouquinho a gente bota


pra arrebentar o seu bar.

MATIAS – coloque mesmo. Quero ver esse bar mais lotado do


que o habitual. To lotado de dividas.

JANAINA – não se preocupa que hoje a noite vai ser boa.

MATIAS – e a tua mãe?

JANAINA – (ri) o senhor não esquece a Dona Judith! Ela ta em


casa, nem sei se vem me ver cantar hoje à noite.

MATIAS – (faceiro) diga a ela que tô morrendo de saudades do


cheirinho dela, viu?

JANAINA – (ri) falar eu falo, mas o senhor já sabe a resposta né?


GOLPE DE MESTRE CAPÍTULO 04 PÁG.: 7

MATIAS – o mulherzinha difícil, visse?

EM JANAINA RINDO.

CORTA PARA:

CENA 11. BOCA DO RIO. RUAS. EXT – NOITE


JUDITH, ISMAEL E JANICE VÃO INDO PARA O BAR DE MATIAS.

JUDITH – eu só não quero que aquele velho safado venha com


galanteio pra cima de mim, porque se não eu quebro
aquele bar todinho.

ISMAEL – (rindo) a senhora ta na hora de casar de novo,


madrinha. O seu Matias é a pessoa certa.

JUDITH – que Oxalá afaste aquele trem de mim. Ta doido? Tu


acha mesmo que eu vou casar com um trem daqueles?

JANICE – a Judith já aposentou na questão de homem há muito


tempo, filho!

ISMAEL – oxente! A melhor coisa é tu ter uma pessoa a teu


lado, pra dividir as alegrias.

JUDITH – e porque tu não arruma uma?

ISMAEL – hoje em dia?

JUDITH – ó paí... Cê ta vendo, Jani! E ainda vem me botar o


velho Matias!

ISMAEL CAI NA GARGALHADA. ELES ESTÃO PERTO DO BAR.

CORTA PARA:

CENA 12. BAR DE MATIAS. EXT – NOITE


JANAINA CANTA UMA MÚSICA DA MPB. ISMAEL, JANICE E JUDITH
CHEGAM AO BAR. JANA OLHA COM CARINHO PARA ISMAEL QUE SORRI
PRA ELA E COMEÇA ADMIRAR A SUA FORMA DE CANTAR. OS DOIS
TROCAM OLHARES. UM GARÇOM VEM ATÉ A MESA DELES. MATIAS
OBSERVA JUDITH QUE FINGE NÃO VER, MAS JANICE FICA CUTUCANDO-A.
GOLPE DE MESTRE CAPÍTULO 04 PÁG.: 8

JANICE – (se balançando ao som da música) olha lá, amiga.


Olha lá... Ele ta doidinho querendo vir aqui pra mesa
da gente.

JUDITH – pelo amor... Não chama esse homem pra aqui. Eu só


vim ver minha filha.

JANICE – se ele vier você não poderá fazer nada.

JUDITH – melhor que nem venha!

ISMAEL – (admirado) a Jana canta divinamente bem. Não sei


como nenhuma gravadora dessas descobriu a
maravilhosa voz dela ainda.

JUDITH – ah, é muito difícil. O mercado musical ta muito


concorrido.

ISMAEL – (admirado) a voz dela é linda! (Jana e Ismael se


olhando) Linda!

JANA TERMINA DE CANTAR E TODOS APLAUDEM. O GARÇOM TRÁS O


QUE ELES PEDIRAM.

JUDITH – e a Babi, hein? O Lilo, eles não vão vir mais pra
Salvador?

ISMAEL – tão na casa de uma tia lá em Lauro de Freitas. Do


jeito que a Babi é? Acho que vai é ficar por lá mesmo.

JANICE – só o Lilo que não se acostumou.

JANAINA – (no microfone) agora eu ofereço essa música pra


minha mãe, que ta ali... (Judith fica toda tímida) A
mando de seu Matias... É! Seu Matias... (para os
músicos) Samba da minha terra!

JANAINA COMEÇA A CANTAR. JANICE E ISMAEL RIEM DE JUDITH QUE


OLHA COM CARA FEIA PRA MATIAS QUE RETRIBUI COM UMA
PISCADINHA DE OLHO.

CORTA PARA:
GOLPE DE MESTRE CAPÍTULO 04 PÁG.: 9

CENA 13. CASA DE LEO. SALA. INT – NOITE


LEO ASSISTE UM FILME NA TV. YEDA VEM DO QUARTO DE RODRIGO.

YEDA – o Rodrigo só conseguiu dormir agora!

YEDA SENTA AO LADO DO MARIDO E O ABRAÇA PARA ASSISTIR O FILME


JUNTOS.

LEO – cê acha mesmo que a Paula teria coragem de matar o


irmão?

YEDA – eu acho essa história muito estranha, leo. Eu não


consigo acreditar. Mesmo que o juiz tenha decretado,
mesmo que todas as evidencias apontem pra ela,
mesmo que o exame de balística mostre as digitais dela
na arma... (se corta) Não consigo aceitar, entende?

LEO – a mesma coisa eu te digo. Tenho lá minhas duvidas


viu. Agora o que mais me intriga, é o Isaac.

YEDA – por quê?

LEO – ele passou pelo corredor com a Letícia, ouviu a briga


e não entrou pra defender, apartar... Sei lá! Deixou o
circo pegar fogo. Só entrou depois dos tiros.

YEDA – é estranho isso.

LEO – e coloca estranho nisso. (pausa) Sei não viu/

YEDA – Leo! Você ta achando que o/

LEO – eu não estou achando nada. Só estranho essa atitude


dele. Só isso.

YEDA – olha, eu acho melhor a gente parar de imaginar


coisas, viu. Vamos ajudar os nossos amigos. O Nestor
e a Nadine, eles que precisam de um ombro amigo,
uma ajuda pra se reerguer depois de toda essa tragédia.

LEO – com certeza! (pausa) Agora vamos ver esse


filmezinho... (beijando) Só nós dois... Hum?!

YEDA – (beijando) vamos!


GOLPE DE MESTRE CAPÍTULO 04 PÁG.: 10

E ELES FICAM ASSISTINDO O FILME.

CORTA PARA:

CENA 14. PRESÍDIO. CELA DE PAULA. INT – NOITE


TODAS AS DETENTAS ESTÃO DORMINDO. PAULA VAI COCHILANDO, AOS
POUCOS DESFALECENDO... ATÉ QUE DORME... NO SONO DELA:
INSERT: CENA 46, CAP. 01. ESTE MOMENTO:
PAULA CIRCULA POR ENTRE OS CONVIDADOS E DÁ DE FRENTE COM ISAAC.
ISAAC – (ri, bebendo) boa noite priminha. Está tão linda.
PAULA – para de ser cínico. Vou logo dizendo: não faça nada
com o Felipe ou contra ele. Pelo amor de Deus.
Hoje é a festa do seu pai... O projeto dele será
lançado...
ISAAC – eu disse que ia fazer alguma coisa? (gargalhada)
Acho que você ta pirando, prima. Deve ser muito
exercício físico. Eu sou daqueles, sabe, que cultiva a
beleza, o corpo definido, mas acho que você ta se
excedendo. Ta indo pra cabeça!
ISAAC DÁ UMA PISCADELA PARA ELA E SAI. PAULA FICA ALI TININDO DE
RAIVA.
VOLTA: PAULA SE MEXE NA CAMA, INCOMODADA... ELA SONHA...
INSERT: SOMENTE DA VOZ – CENA 52, CAP. 01
LETÍCIA – Paula, vem comigo! O Isaac e o Felipe...
PAULA – onde eles estão?
LETÍCIA – no escritório. Eles vão se pegar.
INSERT SOBRE A IMAGEM DE PAULA, NO SONHO, A SE FUNDIR COM:
CENA 51, CAP. 01.
FELIPE – abaixa essa arma Isaac. Vamos conversar cara.
ISAAC – (transtornado) ta com medinho agora é? Cadê a
valentia, hein? Hein! (grita) Cadê a sua valentia!
PAULA – (grita) não Isaac, para com isso! Abaixa essa arma.
LETÍCIA – (já chorando) você vai fazer uma desgraça na vida
de sua família, Isaac. Para com isso.
ISAAC – (grita, olhando pra Letícia) cala a boca Letícia!!!
E ELE SE VIRA DE VEZ PARA FELIPE, DANDO LHE UM TIRO CERTEIRO NO
CORPO. A MÚSICA ABAFA O SOM DO TIRO.
PAULA – (grita) não!
PAULA CORRE PARA ABRAÇAR O IRMÃO QUE AGONIZA NO SOFÁ. ISAAC,
ATURDIDO, OLHA PARA A ARMA EM SUA MÃO... LETÍCIA CHORA NA PORTA,
PARALISADA. VOLTA AO CLOSE DE ISAAC. CORTE PARA PAULA ABRAÇA AO
IRMÃO, TODA ENSANGÜENTADA.
PAULA – (olha pra Isaac com ódio) você matou meu irmão!
GOLPE DE MESTRE CAPÍTULO 04 PÁG.: 11

VOLTA: PAULA ACORDA ATORDOADA. A SUA EXPRESSÃO É DE TERROR,


MEDO. ELA ESTÁ MOLHADA DE SUOR.

PAULA – foi ele! Foi aquele desgraçado. O Isaac! O Isaac


matou o meu irmão!

ZOOM IN EM PAULA.

1º INTERVALO COMERCIAL

CENA 15. CASA DE TIAGO. QUARTO DE ISAAC – VARANDA. INT/EXT –


NOITE
ISAAC TOMA UM DRINQUE NA VARANDA DO QUARTO. ELE ESTÁ MUITO
PENSATIVO. LETÍCIA, SENTADA NA CAMA, SÓ DE CAMISOLA, CHAMA O
NAMORADO.

LETÍCIA – não vem deitar, amor?

ISAAC – agora não! Estou pensando em algumas coisas aqui.


Pode dormir.

LETÍCIA VAI ATÉ O NAMORADO E O ABRAÇA.

LETÍCIA – é a Paula, não é?

ISAAC – ela mesma. Uma hora ou outra ela vai acordar pra
tudo e vai se lembrar do que aconteceu.

LETÍCIA – e o que você vai fazer?

ISAAC – vou começar a agir desde já.

ISAAC SE LEVANTA E VAI PARA O QUARTO. LETÍCIA ATRÁS.

ISAAC – vou falar com o Ravel pra dar um trato na Paula


enquanto ela estiver no presídio.

LETÍCIA – quem é esse Ravel?

ISAAC – um amigo!

ISAAC PEGA O CELULAR E DISCA.

CORTA PARA:
GOLPE DE MESTRE CAPÍTULO 04 PÁG.: 12

CENA 16. PRESÍDIO. CELA DE PAULA. INT – NOITE


PAULA CHORA NA CAMA.

PAULA – como eu fui burra, burra, burra!

DETENTA – (acorda) cala a boca aê, ô!

PAULA – desculpa! (se controla) O Isaac! Eu tenho que falar


isso pro pessoal. Eu não posso ficar aqui pagando por
algo que eu não cometi.

PAULA LEVANTA E OLHA O CORREDOR PELAS GRADES DA CELA.

CORTA RÁPIDO PARA:

CENA 17. PRESÍDIO. SALA DE RAVEL. INT – NOITE


RAVEL AO TELEFONE COM ISAAC.

RAVEL – (rindo) entendi! Você quer que eu dê um sossega


leão nela.

ISAAC – (off) não é bem isso. É só não levar a sério o que ela
diz. Fazê-la calar a boca, entende?

RAVEL – perfeitamente!

ISAAC – (off) eu não posso correr nenhum risco, Ravel. E


conto com a tua ajuda cara. Já te quebrei vários galhos/

RAVEL – to te dando minha palavra, Isaac! Ce sabe que te


considero pacas, brother! (pausa) Pode ficar tranqüilo
que a assassina não vai te entregar pra ninguém. Vou
dar um jeito de infernizar a vida dela por aqui.

NO SORRISO DE RAVEL.

CORTA PARA:

CENA 18. CASA DE TIAGO. QUARTO DE ISAAC. INT – NOITE


ISAAC DESLIGA O CELULAR.

LETÍCIA – o que ele disse?


GOLPE DE MESTRE CAPÍTULO 04 PÁG.: 13

ISAAC – ele vai dá um jeito de calar a boca da Paula na hora


que ela descobrir, alias, lembrar de tudo. (pausa) Não
vou esconder que to com um pouco de medo.

LETÍCIA – eu sempre tive medo, Isaac. Nós podemos nos ferrar


nessa.

ISAAC – mas não vamos. Fica tranqüila que tudo vai dar certo.
(pausa, safado) Agora eu quero outra coisa.

LETÍCIA – (safada) vamos pra cama que eu te dou.

ISAAC – quero comemorar a prisão da Paula em grande estilo.

ISAAC E LETÍCIA SE AGARRAM E VÃO PRA CAMA.

ATENÇÃO SONOPLASTIA: AQUALUNG – MORCHEEBA

ELA TIRA A CAMISOLA E FICA NUA EM CIMA DELE. ISAAC SE LEVANTA E


APÓIA LETÍCIA SOBRE SEU COLO E COMEÇA A BEIJAR O CORPO DA
MESMA. LETÍCIA VAI DELIRANDO.

FUSÃO PARA:

CENA 19. RIO DE JANEIRO. GERAIS DA MADRUGADA


AO SOM DA MÚSICA DA CENA ANTERIOR. TOMADA DO RIO DE JANEIRO,
NUMA MADRUGADA FRIA. ULTIMA TOMADA NO TRANSITO DA CIDADE.

CORTA PARA:

CENA 20. CASA DE TIAGO. COZINHA. INT – MADRUGADA


LETÍCIA ENTRA NA COZINHA, LIGA A LUZ E PEGA UM SUCO NA
GELADEIRA, SE SERVE E SENTA ALI PARA TOMÁ-LO.

INSERT: PAULA SENDO COLOCADA NA VIATURA.

VOLTA: LETÍCIA FICA UM POUCO SENTIDA COM O QUE ACABA DE


LEMBRAR. PATUSCA APARECE ALI.

PATUSCA – sem sono dona Letícia?

LETÍCIA – um pouco. E você, o que faz a essa hora vagando


pela casa?
GOLPE DE MESTRE CAPÍTULO 04 PÁG.: 14

PATUSCA – ouvi um barulho e vim ver o que era.

LETÍCIA – ah ta!

PATUSCA – (sentando ali) to achando a senhora um pouco


estranha. O que houve?

LETÍCIA – (estranhando) eu? Eu estou ótima! (levanta) E louca


pra dormir. Amanhã acordo cedo meu bem! Beijos!

LETÍCIA SAI. CLOSE EM PATUSCA.

PATUSCA – essa daí tem cara de que ta devendo alguma coisa.


Hum!

CORTA RÁPIDO PARA:

CENA 21. RIO DE JANEIRO. GERAIS. EXT – DIA


ATENÇÃO SONOPLASTIA: MEDO DE AMAR – CLAUS E VANESSA
E VAI AMANHECENDO SOBRE A PRIMEIRA IMAGEM QUE É A DO CRISTO
REDENTOR. CORTE PARA OUTROS PONTOS DO RIO DE JANEIRO.
ESTA CENA DEVE DURAR EM MEDIA DE 2 MINUTOS. PARA CONTRAPOR A
NOITE FRIA, UM DIA BEM ENSOLARADO.
CORTA PARA:

CENA 22. CASA DE TIAGO. SALA. INT – DIA


CAFÉ DA MANHÃ POSTO NA MESA. GABRIEL, ISAAC, LETÍCIA, TÂNIA,
TIAGO, ELIAS E RITA COMEM E CONVERSAM.

TÂNIA – ai gente eu dormi feito uma pedra. Não sabia que


esse negocio de justiça cansava tanto.

ELIAS – eu fiquei pensando na Paula. Coitadinha!

ISAAC – coitadinha? O senhor ainda tem pena? Deveria


agradecer a justiça.

RITA – também não é assim, Isaac. Ela é nossa neta.

ISAAC – eu já falei pra vocês pararem com essa defesa toda


pra cima da Paula. Ela é uma assassina, vó!
GOLPE DE MESTRE CAPÍTULO 04 PÁG.: 15

TIAGO – o Isaac tem razão mamãe. Ela matou o Felipe. Por


mais que ele tenha errado, ela não tinha o direito de
matar o irmão.

RITA – e pensar que foi por causa do dinheiro de nossa


viagem, Elias.

ISAAC – isso é o que nós sabemos.

TÂNIA – você acha que tem mais coisa ai, Isaac?

ISAAC – eu desconfio. Ela não mataria o irmão por tão pouco.


A briga foi feia.

TIAGO – por falar na viagem eu lhe dou o dinheiro mamãe. A


senhora e o papai vão viajar.

NESTOR E NADINE ENTRAM.

NESTOR – não será preciso Tiago? O dinheiro está aqui.

NADINE – (entrega) aqui está o dinheiro dona Rita. O dinheiro


da sua viagem.

TIAGO – mas não era preciso, Nestor. Eu mesmo prometi a


eles que daria o dinheiro.

NESTOR – (frio) eu tenho o dever de ressarcir os meus pais. E


quero pedir desculpas a toda família por tudo que
aconteceu.

GABRIEL – o senhor não tem que se desculpar de nada, tio.

NESTOR – tenho sim Gabriel. A minha filha acabou com a


nossa família e... (se corta, inconformado) Matou o
meu filho!

TODOS SE OLHAM. ULTIMO CLOSE EM ISAAC, QUE ESBOÇA UM SORRISO


CÍNICO.

CORTA PARA:

CENA 23. ACADEMIA. INT – DIA


ATENÇÃO SONOPLASTIA: LATIN GIRLS – BLACK EYED PEAS
GOLPE DE MESTRE CAPÍTULO 04 PÁG.: 16

ABRE EM RICARDO ENSINANDO ALGUMAS JOVENS A MALHAR. ELE


ADMIRA BEM A BUNDA DE CADA UMA. CORTA PARA JOÃO MATEUS
ENSINANDO OUTRAS PESSOAS. CORTE PARA A RECEPÇÃO: DÉIA E
JAQUELINE CONVERSAM SOBRE JOÃO E RICARDO.

DÉIA – olha lá! (raiva) O Ricardo olhando pra bunda


daquelas safadas! E elas gostam, ta vendo?

JAQUELINE – (ri) se acalma mulher. Não confia em teu taco não?

DÉIA – eu não confio é no dele, meu bem!

JAQUELINE – ai, olha lá o João! Tão lindinho!

JOÃO ACENA PARA ELAS E PISCA O OLHO PARA JAQUE.

JAQUELINE – só tenho medo de me machucar mais uma vez amiga!

DÉIA – eu já te falei que esse coração ai pertence ao João.


Não tem outro, amiga.

JAQUELINE – sei não viu. O João gosta de gastar demais...

DÉIA – e o que isso tem a ver? Ele gosta de andar arrumado,


só isso.

CORTE PARA JOÃO E RICARDO.

RICARDO – a fim de aventurar umas gatinhas hoje?

JOÃO MATEUS – é sujeira irmão! Sujeira!

RICARDO – (brincalhão) Ih! A Jaque! Gamou!

JOÃO MATEUS – (olhando pra Jaque) Que nada! (ri) É outra onda, ai!

CORTA PARA A ENTRADA DE TIAGO COM OS PAIS: SEU ELIAS E DONA


RITA, VESTIDOS PARA SE EXERCITAREM. JAQUELINE VAI RECEBÊ-LOS.

TIAGO – Jaque, auxilia o papai e a mamãe, por favor! Tenho


muita coisa pra resolver do parque aquático.

JAQUELINE – pode deixar! (para eles) E ai, por onde vamos


começar?
GOLPE DE MESTRE CAPÍTULO 04 PÁG.: 17

ELIAS – por onde você quiser meu bem. Hoje estou disposto a
tudo.

RITA – (ciúme) Elias, seu velho safado!

JAQUELINE – (ri) tenho uma grande novidade pra vocês. Vamos


abrir uma turma de dança de salão aqui, pra terceira
idade, tão interessados?

RITA – (feliz) onde é que eu me inscrevo?

CÂMERA DESVIA DE JAQUE, ELIAS E RITA, PARA JENNIFER ENCOSTANDO-


SE A DÉIA.

DÉIA – como é bonito esse casal, hein? Os pais de seu


Tiago!

JENNIFER – cruzes! Ai, Déia, esses dois velhotes? Me poupe né?

JENNIFER VAI SAINDO.

DÉIA – um dia você também vai ficar velha, sua biscate de


ponta de rua! (com cara feia) Piranhuda!

CORTA PARA:

CENA 24. TERRENO DO PARQUE AQUÁTICO. EXT – DIA


ISAAC E O PAI ANALISAM A OBRA. MÚSICA DA CENA ANTERIOR. ISAAC
SE AFASTA UM POUCO E DISCA ALGUM NUMERO NO CELULAR.

ISAAC – (ao cel.) e ai, Ravel?

CORTA RÁPIDO PARA:

CENA 25. PRESÍDIO. CELA DE PAULA. INT – DIA


PAULA NUM CANTO, AGONIADA. COMEÇA ANDAR DE UM LADO PRO
OUTRO.

PAULA – (para uma detenta) não tem ninguém aqui da direção


que eu possa conversar ou algum funcionário?

DETENTA – tem sim!


GOLPE DE MESTRE CAPÍTULO 04 PÁG.: 18

RAVEL APARECE.

RAVEL – querendo conversar, Paula?

PAULA CORRE ATÉ AS GRADES, ACHANDO QUE RAVEL É UMA


ESPERANÇA.

PAULA – (muito nervosa) eu lembrei de tudo, não fui eu que


matei o meu irmão. Não... Foi/

RAVEL – (corta, rindo) você ta querendo dizer que é inocente?


Ta bem, vou fingir que acredito. Todas aqui são
inocentes também, sabia?

PAULA – eu sei que é difícil acreditar, mas ontem à noite eu


lembrei de tudo. Enquanto eu estava dormindo, eu
lembrei. Foi o Isaac!

RAVEL – (se fazendo de desentendido) que Isaac? (pausa)


Você ta louca?

PAULA – (nervosa) não! Foi o Isaac. Eu me lembrei de tudo. A


Letícia/

RAVEL – (corta) cala a boca! (duro) Cala a boca que você não
sabe o que ta falando. (para as outras) Ela está louca,
não acreditem em nada do que ela fala. (para Paula) E
você trate de fechar esse bico, se não... (faz um sinal de
corte no pescoço)

PAULA COMEÇA A CHORAR E A GRITAR POR RAVEL. MAS ELA JÁ FOI. AS


DETENTAS FICAM OLHANDO PRA ELA. PAULA SE VIRA PARA AS
COMPANHEIRAS DE CELA E COMEÇA A DIZER QUE NÃO FOI ELA QUE
MATOU FELIPE. EM PAULA DESESPERADA.

CORTA PARA:

CENA 26. ACADEMIA. INT – DIA


ATENÇÃO SONOPLASTIA: TOXIC – BRITNEY SPEARS
PESSOAL MALHANDO SOB O OLHAR DE ISAAC NO ALTO DA ACADEMIA,
PRÓXIMO A SALA DE TIAGO. CELULAR DELE TOCA.

ISAAC – (ao tel.) diga! (pausa longa – reação dele) Ela já


sabe? E o que você fez? (ri) Isso mesmo... Faça que
GOLPE DE MESTRE CAPÍTULO 04 PÁG.: 19

todos pensem que ela é uma louca, se possível a


coloque numa cela sozinha, na solitária, não sei... Mas
dê um jeito de lacrar a boca dela! Não posso me sujar!
(ri cínico) Sou um homem integro!

CLOSE EM ISAAC. SOBE O TEMA MUSICAL.

2º INTERVALO COMERCIAL

CENA 27. SALVADOR. GERAIS. EXT – NOITE


ATENÇÃO SONOPLASTIA: PEROLA NEGRA – DANIELA MERCURY
CÂMERA DÁ UM GIRO PELA PARTE HISTÓRICA DE SALVADOR. ISMAEL
COM ALGUNS AMIGOS ANDAM PELAS RUAS E BECOS DO PELOURINHO,
CUMPRIMENTAM ALGUMAS PESSOAS... CORTE PARA ISMAEL DESCENDO
PARA A CIDADE BAIXA PELO ELEVADOR LACERDA.

CORTA RÁPIDO PARA:

CENA 28. SALVADOR – MERCADO MODELO. INT – NOITE


ISMAEL ACABA DE COMPRAR UM BERIMBAU, QUANDO ENCONTRA
MATIAS.

MATIAS – ta indo pro bairro agora, Ismael?

ISMAEL – to sim, seu Matias! Parei aqui pra comprar um


berimbau pra mãe Judith! Hoje vai ter uma festa em
homenagem a Yemanjá.

MATIAS – eu to sabendo, mas to com receio de aparecer por lá.

ISMAEL – oxente, meu véi! Por quê?

MATIAS – vai que ela pique a porra em mim? Oxe se sabe... Ela
me odeia.

ISMAEL – (ri) que nada, véi! Ela ta assim porque gosta do


senhor!

MATIAS – bem que eu queria que isso fosse verdade.

ISMAEL – vambora se não a gente perde o buzu!

ISMAEL E MATIAS SAEM DO MERCADO MODELO EM DIREÇÃO AO PONTO


DE ÔNIBUS QUE TEM LOGO ALI DE FRENTE AO ELEVADOR LACERDA.
GOLPE DE MESTRE CAPÍTULO 04 PÁG.: 20

LOGO AVISTAMOS O ÔNIBUS COM O ITINERÁRIO PARA A BOCA DO RIO.


ELES SOBEM.

CORTA PARA:

CENA 29. CASA DE TIAGO. SALA. INT – NOITE


GABRIEL CHEGA DA FACULDADE. TÂNIA ESTÁ DANDO ORDENS A
PATUSCA.

GABRIEL – ai cansei! (se joga no sofá) Essa faculdade ainda vai


me matar.

TÂNIA – eu não quero ter um filho professor, Gabriel. Eu já te


falei isso.

GABRIEL – (levanta irritado) a senhora não vai começar com


esse discurso idiota de novo, vai?

TÂNIA – (repreendendo o filho) Gabriel? Discurso idiota?

GABRIEL – sim/

TÂNIA – me diga que futuro você vai ter sendo professor de


história nessas escolinhas da vida, hein? Você quer o
quê da vida mesmo?

GABRIEL – eu quero ensinar, mãe. Só isso! Ensinar! Mas já que


eu não conto (grita) com o apoio de ninguém dessa
casa, (baixa o tom) deixa que eu me viro sozinho!

GABRIEL SAI DA SALA. TÂNIA SENTA ALI BUFANDO DE RAIVA.

CORTA PARA:

CENA 30. CASA DE TIAGO. QUARTO DE GABRIEL. INT – NOITE


GABRIEL ENTRA COM MUITA RAIVA E BATE A PORTA COM FORÇA. ELE
JOGA O MATERIAL EM CIMA DA CAMA E SENTA DE FRENTE AO
COMPUTADOR.

GABRIEL – eles não vão me transformar em um Isaac da vida.


Não vão mesmo.

EM GABRIEL.
GOLPE DE MESTRE CAPÍTULO 04 PÁG.: 21

CORTA RÁPIDO PARA:

CENA 31. CASA DE NESTOR. EXT – NOITE


TOMADA DE LOCALIZAÇÃO.

CORTA RÁPIDO PARA:

CENA 32. CASA DE NESTOR. SALA. INT – NOITE


NADINE ESTÁ SENTADA NA SALA, ASSISTE ALGO NA TV A CABO. AO
LADO A CARTEIRA DE CIGARROS VAZIA E VARIAS BITUCAS NO
CINZEIRO. NESTOR CHEGA EM CASA E VAI BEIJAR A MULHER, QUANDO
SENTE O CHEIRO DE CIGARRO.

NESTOR – voltou a fumar! Não acredito que você vai se encher


de cigarro.

NADINE – se não posso ter meus filhos aqui comigo, o que me


consola é o cigarro!

NADINE LEVANTA E SE RETIRA DA SALA. NESTOR SENTA ALI, RESPIRA


FUNDO E OBSERVA A TV. CLOSE NELE. NESTOR LEVANTA E VAI PARA O
QUARTO.

CORTA RÁPIDO PARA:

CENA 33. CASA DE NESTOR. QUARTO DO CASAL. INT – NOITE


NADINE ARRUMA AS ROUPAS SOBRE A CAMA. NESTOR ENTRA.

NESTOR – o que você quer que eu faça? Que eu aprove tudo que
a Paula fez? Quer que eu passe uma borracha em tudo
que aconteceu?

NADINE – (olha fundo) tudo que você tinha que fazer pra
afundar a nossa filha você já fez!

NESTOR – ela matou o Felipe, Nadine. Será que é difícil pra


você entender isso?

NADINE – (chora) me deixa em paz!

NESTOR – (vai abraçá-la) meu amor/


GOLPE DE MESTRE CAPÍTULO 04 PÁG.: 22

NADINE – (se desvencilha dele) Me deixa em paz! Me deixa


sozinha, eu preciso desse momento pra mim. Me deixa
pensar!

NESTOR – (aceitando) tudo bem! Eu... Eu vou comer alguma


coisa.

NADINE NÃO RESPONDE AO MARIDO, ELE SAI. NADINE CAI A CHORAR. A


CÂMERA VAI SE AFASTANDO DELA, ATÉ FORMAR UM PLANO ABERTO DO
QUARTO.

A IMAGEM ESCURECE LENTAMENTE E CORTA PARA:

CENA 34. TERREIRO. INT – NOITE


A IMAGEM VAI CLAREANDO, AO SOM DOS TAMBORES. AS BAIANAS
DANÇAM. MUITA FESTA NO TERREIRO DE JUDITH. LÁ ESTÃO MUITOS
ADEPTOS DA RELIGIÃO AFRO-BRASILEIRA. JUDITH SE DIVERTE MUITO
AO LADO DE. JANAINA. MUITAS PESSOAS CONFRATERNIZAM. CORTE
PARA A IMAGEM DE YEMANJÁ. JANAINA FAZ UMA REVERENCIA
PERANTE O ORIXÁ DELA.

JANAINA – adoyá minha mãe!

CORTA PARA:

CENA 35. RUA DO TERREIRO. EXT – NOITE


JOSÉLIN CAMINHA COM AS AMIGAS POR ALI.

JOSÉLIN – (sarcástica) eita que hoje ta tendo festa no inferno! A


macumba ta correndo solta ai dentro, hein? (pausa -
grita) Velha macumbeira! Vai te embora, exu! (se
benze) Cruz credo!

CORTE PARA JANAINA SAINDO DE CASA E CONVERSANDO COM


ALGUMAS MENINAS ALI. LOGO APÓS ELA VAI EM DIREÇÃO A CASA DE
JANICE.

CORTA PARA:

CENA 36. PRAIA. EXT – NOITE


COM A BELEZA DA LUZ NO CÉU (DETALHE: ELA É CHEIA – NÃO
IMPORTANDO O MÊS DO ANO) ISMAEL OBSERVA A FOTO DO IRMÃO. ELE
ESTÁ SENTADO NA AREIA E OLHA PRO HORIZONTE.
GOLPE DE MESTRE CAPÍTULO 04 PÁG.: 23

ISMAEL – ô minha mãe! Rainha das águas! Me ajuda a


encontrar o meu irmão! Me dá força pra lutar, pra
chegar até ele! (pausa) Eu preciso encontrá-lo, mãe!

ISMAEL FAZ UM GESTO DE AGRADECIMENTO A ORIXÁ E VOLTA A OLHAR


A FOTO DO IRMÃO. JANAINA CHEGA E SE SENTA AO LADO DELE.

JANAINA – tua mãe me disse que tu tava aqui. O que ta


acontecendo contigo, Ismael?

ISMAEL – olha só... (entrega a foto) Isso ta me tirando o sono.

JANAINA – (observa a foto) teu irmão! Mas porque isso agora?

ISMAEL – eu preciso encontrar meu irmão, Jana! Eu quero


conhecê-lo, saber como ele é de verdade, o jeito dele...
Nós somos um só, em dois...

JANAINA – (alisa o rosto de Ismael) e você tá confiante?

ISMAEL – eu to. (decidido) Eu atravesso mar e terra, mas eu


vou encontrar o meu irmão.

JANAINA – (delicada) acho tão lindo esse teu jeito. Um jeito


decidido, determinado de ser.

ISMAEL – (olhando nos olhos dela) o que você quer dizer com
isso?

JANAINA – o que eu deveria ter feito há muito tempo!

ATENÇÃO SONOPLASTIA: KISS ME – SIXPENCE


ENFIM, ELA DÁ UM BEIJO ARDENTE EM ISMAEL. A CÂMERA, EM SLOW,
DETALHA OS LÁBIOS DOS DOIS. ISMAEL DOMINA JANAINA SOBRE A
AREIA E A BEIJA COM INTENSIDADE.

FIM DO CAPÍTULO 04

Interesses relacionados