Você está na página 1de 6
www.professorsabbag.com.br P á g i n a 1 Facebook: /professorsabbag | Twitter: @professorsabbag MATERIAL DE

www.professorsabbag.com.br

Página 1

Facebook: /professorsabbag | Twitter: @professorsabbag

MATERIAL DE AULA (AULA 3/6) CURSO DE REDAÇÃO - MÓDULO DE SÁBADO PROF. EDUARDO SABBAG REDE LFG/ANHANGUERA

I. PROGRAMA DO CURSO:

1. Apresentação do Curso; Introdução à temática do Curso (“a arte de redigir”); bibliografia; noção de parônimos; breve revisão gramatical; noções gerais do texto dissertativo. (1/6)

2. O texto dissertativo (recapitulação e continuação). A dissertação na prática (temas simples I); o bom uso dos pronomes

relativos (problemas com conectivos).

3. A dissertação na prática (temas simples II); o texto jurídico

4. A dissertação na prática (temas medianos); (4/6)

5. A dissertação na prática (temas abstratos e complexos); (5/6)

6. A dissertação na prática (temas da atualidade). (6/6)

(2/6)
(2/6)
(3/6)
(3/6)

AULA GRAVADA, COM TRANSMISSÃO PARA 11/05.

II. O LABORATÓRIO DE REDAÇÃO:

Prazos para o 3º exercício:

Data postagem do exercício: 13/05/2013. Data para envio do exercício pelo aluno: (até) 28/05/2013. Data máxima para correção: 07/06/2013.

III. NOSSA PASTA NA INTERNET www.professorsabbag.com.br – ícone “concursos” – Turma Redação (Sábado). Acompanhe Nossos Materiais!

IV. O TEXTO JURÍDICO (SLIDES ANEXOS)

REVISÃO GRAMATICAL DO ACORDO ORTOGRÁFICO Ditado (frases):

1. O coerdeiro que ocupa o polo ativo da lide foi tachado de desonesto no documento extraoficial.

2. Colocamos em xeque, dia a dia, os resultados que intervêm nas medidas de infraestrutura.

3. Nada obsta a que se respondam às cartas do representante daquela Assembleia Legislativa.

4. O advogado infra-assinado é não fumante, o que o torna um empecilho.

5. A má-fé do coobrigado é um contrassenso, prejudicando os corréus do processo.

6. Ele para para ver a inexorável sintaxe, sem medir as consequências perante a morfologia.

7. Devemos pôr as coisas, que vêm nas caixas, no armário da antessala.

8. Enquanto eles vêm com pedras e mantêm a ideia no veredito (ou veredicto), todos a veem com boa-fé.

9. Os desembargadores proveem o recurso, logo, todos intervêm positivamente na lide.

10. Nesse ínterim, protocolizaram-se as contrarrazões em que o coobrigado foi chamado à lide.

V. O PRONOME RELATIVO E OS CONECTORES www.professorsabbag.com.br P á g i n a 2

V. O PRONOME RELATIVO E OS CONECTORES

www.professorsabbag.com.br

Página 2

Facebook: /professorsabbag | Twitter: @professorsabbag

ATIVIDADE GRAMATICAL DE PRODUÇÃO DO TEXTO - USO DO PRONOME RELATIVO

RESUMO INTRODUTÓRIO DE AULA PARA LOUSA

EU LEIO O LIVRO EU LEIO O LIVRO QUE COMPREI EU LEIO O LIVRO A QUE ELE SE REFERIU EU LEIO O LIVRO O QUAL ELE ADQUIRIU. EU LEIO O LIVRO AO QUAL SE ATEVE NO PROCESSO DE REVISÃO EU LEIO O LIVRO CUJO CAPÍTULO TIVE QUE DECORAR EU LEIO O LIVRO A CUJO CAPÍTULO FIZ MENÇÃO EU LEIO O LIVRO SOBRE CUJO CAPÍTULO PRETENDO CONVERSAR EU LEIO O LIVRO PARA CUJO REVISOR ENVIAREI MAIS RODAPÉS. EU LEIO O LIVRO DE CUJO CAPÍTULO NÃO SE PODE PRESCINDIR

EU VI A MULHER EU VI A MULHER QUE CHOROU EU VI A MULHER A QUE ELE SE REFERIU. EU VI A MULHER A QUEM ELE SE REFERIU EU VI A MULHER A QUAL ELE MENCIONOU. EU VI A MULHER À QUAL FEZ MENÇÃO NO LIVRO EU VI A MULHER CUJO BEIJO ME MARCOU EU VI A MULHER A CUJO PENTEADO FIZ MENÇÃO EU VI A MULHER SOBRE CUJA ATITUDE PRETENDO CONVERSAR EU VI A MULHER PARA CUJO CABELEIREIRO ENVIAREI MAIS OPÇÕES DE PENTEADO. EU VI A MULHER DE CUJAS SANDÁLIAS NÃO SE PODE PRESCINDIR

EXERCÍCIOS DE REVISÃO DE PRONOMES RELATIVOS

I. PREENCHA AS FRASES ABAIXO COM OS PRONOMES MENCIONADOS (GABARITO AO FINAL):

1. O funcionário

2. São amigos

3. No colégio tive amigos

4. O cavalo é um animal

5. Estes são os amigos

6. São elementos

7. Convivo com pessoas

8. É um passado distante e

9. Este é o problema

10. São acusações

11. Estes eram os temas

12. Havia uma árvore

13. A associação

14. A enfermeira

15. O professor

fui atendido mostrou-se gentil. (a quem / de quem / por quem)

quero bem. (a quem / de quem / por quem)

não me lembro mais. (a quem / de quem / por quem)

pelo é liso. (de cujas / cujo / de cujos)

nomes não me lembro mais. (de cujas / cujo / de cujos)

provas não podemos prescindir. (de cujas / cujo / de cujos)

ideias discordamos. (de cujas / cujo / de cujos)

ninguém se lembra. (de que / do qual / da qual / dos quais)

eu me bato. (pelo qual / por que / por quem / ao qual) ele se defende com hombridade. (de que / do qual / da qual / dos quais) eles deviam falar. (de que / do qual / da qual / dos quais)

os jovens se alimentavam. (de que / do qual / da qual / dos quais)

preceitos obedecemos fica na Avenida Paulista. (a cujos / de cujos / por cujos / em cujos)

habilidade confio entrará em férias amanhã. (a cuja / de cuja / por cuja / em cuja)

experiências discordo está lecionando na cidade. (a cujas / de cujas / por cujas / em cujas)

www.professorsabbag.com.br P á g i n a 3 Facebook: /professorsabbag | Twitter: @professorsabbag II. AS

www.professorsabbag.com.br

Página 3

Facebook: /professorsabbag | Twitter: @professorsabbag

II. AS

(GABARITO AO FINAL):

FRASES

ABAIXO

APRESENTAM

O

USO

INADEQUADO

DO

CONECTOR.

CORRIJA-AS,

PROCEDENDO

À

REESCRITA

a) (FCC) FRASE INCORRETA: A popularidade de que goza a astronomia é muito maior do que aquela em que desfruta a

astronomia.

FRASE CORRETA:

b) (FCC) FRASE INCORRETA: Se havia algo de que meu pai não suportasse era a desonestidade.

FRASE CORRETA:

c) FRASE INCORRETA: Os argumentos dos quais se prende o autor do texto incluem os que ele considera identificados com as

chamadas “razões do coração”. FRASE CORRETA:

d) FRASE INCORRETA: Admirar um romance de Dostoievski, de cujo valor ninguém contesta, não exclui a possibilidade de se

admirar o gênero policial. FRASE CORRETA:

e) FRASE INCORRETA: A pessoa cuja as ações aludimos chegou atrasada.

FRASE CORRETA:

III. ACERCA DO USO ADEQUADO DOS CONECTIVOS, FAÇA OS TESTES ABAIXO (GABARITO AO FINAL):

1. ASSINALE A ALTERNATIVA QUE PREENCHE CORRETAMENTE AS LACUNAS.

Deu-me alguns motivos

As informações Lembro-me Feliz do pai

Vivemos um momento

me pareciam inconsistentes.

dependo são sigilosas. ele só usava camisas brancas. filhos são ajuizados.

os graves problemas econômicos impedem uma maior mobilidade social.

a)

cujos, nas quais, de que, cujo os, no qual

b)

que, das quais, de que, cujos, em que

c)

os quais, de que, que, o qual, onde

d)

que, de que, que, cujos, onde

e)

dos quais, de que, que, de cujos, no qual

2.

Assinale a sequência de conectores que preenche adequadamente as lacunas, garantindo a coesão do texto abaixo.

Há endereços na Internet que trazem respostas às dúvidas sobre finanças pessoais e mostram as razões

fazer um orçamento de seus gastos. O usuário

fundos de investimentos e obter dados como a moeda

que ainda atrapalha os brasileiros é a lentidão

todos devem

interesse é investir no exterior, por exemplo, pode selecionar uma lista de

são calculados os ganhos e o país os dados são transmitidos.

pertencem os fundos. O

A) por que, cujo, com que, onde, na qual

B) com que, em que o, na qual, a quem, em que

C) pelas quais, cujo, em que, a que, com que

D) por que, por cujo, em que, ao qual, na qual

E) do porquê, para quem o, com que, a que, com que

www.professorsabbag.com.br P á g i n a 4 Facebook: /professorsabbag | Twitter: @professorsabbag 3. Está

www.professorsabbag.com.br

Página 4

Facebook: /professorsabbag | Twitter: @professorsabbag

3. Está correto o emprego de ambas as expressões sublinhadas na frase:

A) A popularidade de que goza a astronomia é muito maior do que aquela em que desfruta a astrologia.

B) O charlatanismo esotérico uma prática à qual se deve dar incessante combate arregimenta os indivíduos em cuja

consciência há espaço para a credulidade.

C) Muitos crêem que há um arranjo cósmico de cujo cada um participa individualmente, mantendo com os astros uma relação

na qual atribui sua própria personalidade.

D) A experimentação científica para o qual controle existem rígidos paradigmas não está sujeita à irracionalidade com a qual

se submetem as “teorias”esotéricas.

E) Desde tempos antigos de lá aonde vêm as crendices mais populares – charlatões insistem em disseminar “teorias” com que

a maioria da população se apega.

4. (FCC) A expressão COM QUE preenche corretamente a lacuna da frase:

A) As ficções, sobretudo as da meninice,

B) O exemplo de “O Caçador de Pipas”,

universaliza.

o autor tanto conviveu e se impressionou, marcaram-no para sempre. devemos atentar, é um caso de particularismo cultural que imediatamente se

C) A “mágica da ficção” é um efeito artístico

o autor, já em seus primeiros contatos com esse universo, demonstrou sua

preferência.

D) As experiências da vida comum,

muita gente não atribui valor especial, revelam-se extraordinárias ao ganhar forma

artística. E) O entusiasmo

o autor demonstrou pelas ficções prova sua convicção quanto à verdade expressa pelas artes.

GABARITOS:

I. PREENCHA AS FRASES ABAIXO COM OS PRONOMES MENCIONADOS:

1. O funcionário POR QUEM fui atendido mostrou-se gentil.

2. São amigos A QUEM quero bem.

3. No colégio tive amigos DE QUEM não me lembro mais.

4. O cavalo é um animal CUJO pelo é liso.

5. Estes são os amigos DE CUJOS nomes não me lembro mais.

6. São elementos DE CUJAS provas não podemos prescindir.

7. Convivo com pessoas DE CUJAS ideias discordamos.

8. É um passado distante e DO QUAL / DE QUE ninguém se lembra.

9. Este é o problema PELO QUAL / POR QUE eu me bato.

10. São acusações DAS QUAIS / DE QUE ele se defende com hombridade.

11. Estes eram os temas DOS QUAIS / DE QUE eles deviam falar.

12. Havia uma árvore DA QUAL / DE QUE os jovens se alimentavam.

13. A associação A CUJOS preceitos obedecemos fica na Avenida Paulista.

14. A enfermeira EM CUJA habilidade confio entrará em férias amanhã.

15. O professor DE CUJAS experiências discordo está lecionando na cidade.

www.professorsabbag.com.br P á g i n a 5 Facebook: /professorsabbag | Twitter: @professorsabbag II. AS

www.professorsabbag.com.br

Página 5

Facebook: /professorsabbag | Twitter: @professorsabbag

II. AS FRASES ABAIXO APRESENTAM O USO INADEQUADO DO CONECTOR. CORRIJA-AS, PROCEDENDO À REESCRITA:

a) FRASE CORRETA: A popularidade de que goza a astronomia é muito maior do que aquela DE QUE / DA QUAL desfruta a

astronomia.

b) FRASE CORRETA: Se havia algo QUE meu pai não suportasse era a desonestidade.

c) FRASE CORRETA: Os argumentos AOS QUAIS se prende o autor do texto incluem os que ele considera identificados com as

chamadas “razões do coração”.

d) FRASE CORRETA: Admirar um romance de Dostoievski, CUJO valor ninguém contesta, não exclui a possibilidade de se admirar

o

gênero policial.

e)

FRASE CORRETA: A pessoa A CUJAS ações aludimos chegou atrasada.

III. ACERCA DO USO ADEQUADO DOS CONECTIVOS, FAÇA OS TESTES ABAIXO:

1. B

2. C

3. B

4. A

RECAPITULAÇÃO

A DISSERTAÇÃO E SEU VISUAL

- Tese (parágrafo introdutório).

- Desenvolvimento (2 ou 3 parágrafos).

- Conclusão (retomada da tese)

A visualização das “trinta linhas”:

INTRODUÇÃO

DESENVOLVIMENTO

CONCLUSÃO

Ou, ainda:

PARÁGRAFO INTRODUTÓRIO

PARÁGRAFO DE DESENVOLVIMENTO (I)

PARÁGRAFO DE DESENVOLVIMENTO (II)

PARÁGRAFO DE DESENVOLVIMENTO (III)

PARÁGRAFO DE CONCLUSÃO

A PRÁTICA DA REDAÇÃO Estratégia no início da prova (texto dissertativo): 1º PASSO: faça a

A PRÁTICA DA REDAÇÃO

Estratégia no início da prova (texto dissertativo):

1º PASSO: faça a reflexão sobre o assunto;

www.professorsabbag.com.br

Página 6

Facebook: /professorsabbag | Twitter: @professorsabbag

2º PASSO: parta para a feitura do rascunho, livrando o pensamento de todas as ideias sobre o tema, ainda que desorganizadas (mapa mental);

3º PASSO: após a leitura das ideias do rascunho, identifique o tema, ou seja, o assunto. Depois, responda às perguntas: pretendo

falar sobre o quê? Quero provar com isso o quê? (metáfora do “guichê da rodoviária – viagem de SP a Sorocaba “imagem” utilizada em sala);

a

conforme

4º PASSO: é chegada a hora de cortar os excessos do rascunho, delineando com maior precisão o que será escrito.