Escola Secundária Alfredo da Silva

Curso de Electrónica Automação e Comando – Electricidade e Electrónica
Módulo 11 (12º Ano) – ELECTRÓNICA DE POTÊNCIA (FT_2)
Nome: _______________________________________ Nº: ____ Ano: ___ Turma: __

INTRODUÇÃO
Os tirístores são dispositivos semicondutores de potência de quatro camadas PNPN,
usados como interruptores electrónicos.
A principal vantagem que oferecem é converter e controlar grandes potências
muito elevadas (em CA ou CC), utilizando apenas uma pequena potência para o
controlo.
Iremos estudar a família dos Tirístores, que inclui o rectificador controlado de silício SCR), o triac e o diac.
Como o SCR é o elemento mais importante, a ênfase será sobre ele.
O RECTIFICADOR CONTROLADO DE SILÍCIO (SCR)
O Rectificador Controlado de Silício (SCR) é o controlador eléctrico de potência mais
usado.
Isso deve-se à sua rapidez na comutação, ao seu pequeno tamanho e aos elevados
valores de tensão e corrente que suporta.
Descrição:
A estrutura de um SCR mostra-se na figura abaixo, bem como o seu símbolo eléctrico.
Tem 3 terminais: o ânodo (A) e o cátodo (K) são os de potência; enquanto a porta (G) é
o de controlo.
Quando o SCR está polarizado directamente, isto é, quando o ânodo é positivo em
relação ao cátodo, uma tensão positiva na porta (em relação ao cátodo), passa o SCR
para o estado fechado/ligado.
No entanto, não é a porta que, depois, desliga o SCR, mas sim a interrupção da corrente
no ânodo.
De modo similar ao díodo, o SCR apresenta-se bloqueado quando a tensão entre ânodo
e cátodo é negativa.

Curva Característica

______________________________________________________________________________________________
Luís Jerónimo – Mar.2010
pág.1/4

Escola Secundária Alfredo da Silva
Curso de Electrónica Automação e Comando – Electricidade e Electrónica
Módulo 11 (12º Ano) – ELECTRÓNICA DE POTÊNCIA (FT_2)
Nome: _______________________________________ Nº: ____ Ano: ___ Turma: __

A curva característica volt-ampére de um SCR pode ser vista na figura 4. Quando o
SCR estiver directamente polarizado, uma pequena corrente, denominada corrente no
estado ligado, flui pelo dispositivo. Essa região da curva chama-se região de bloqueio
directo. Se a polarização directa aumentar e a tensão do ânodo alcançar um limite
crítico, chamado tensão de disparo directa (VFBO), o SCR passa para o estado ligado. A
tensão no SCR cai então para um valor baixo - a tensão no estado ligado - e a corrente
aumenta de valor.
As três curvas características mostram que o valor de VFBO pode ser controlada pelo
nível de corrente de porta. Se a junção porta-cátodo estiver directamente polarizada, o
SCR passará para o estado ligado com uma tensão de disparo mais baixa do que com a
porta aberta (IG =0). À medida que a corrente de porta aumenta, a tensão de disparo
diminui e as características do SCR ficam mais parecidas com as de um díodo comum.
A curva de IG=0 mostra que o SCR pode passar para o estado ligado sem nenhuma
corrente aplicada na porta. Esta, porém, não é uma característcia desejável nos SCRs na prática, o SCR deve passar para o estado ligado apenas com a aplicação de um sinal
na porta.. Com uma baixa corrente de porta (IG1), o SCR passa para o estado ligado com
uma tensão directa de ânodo mais baixa. Com uma corrente de porta mais alta (IG2), o
SCR dispara com uma tensão directa de ânodo ainda mais baixa.
A característica inversa é semelhante à do díodo normal.
O SCR, na sua essência, actua como um interruptor. Quando a tensão aplicada estiver
abaixo do ponto de disparo, o interruptor estará no estado desligado. Quando a tensão
aplicada alcançar o ponto de disparo, ou se um sinal positivo for aplicado na porta, ele
______________________________________________________________________________________________
Luís Jerónimo – Mar.2010
pág.2/4

Escola Secundária Alfredo da Silva
Curso de Electrónica Automação e Comando – Electricidade e Electrónica
Módulo 11 (12º Ano) – ELECTRÓNICA DE POTÊNCIA (FT_2)
Nome: _______________________________________ Nº: ____ Ano: ___ Turma: __

passará para o estado ligado. O SCR permanecerá no estado ligado enquanto a sua
corrente de ânodo IA estiver acima de um certo valor, chamado corrente de sustentação
(IH).
Questões e Exercícios
1 – O que entende por Tirístores?
______________________________________________________________________
______________________________________________________________________
______________________________________________________________________
______________________________________________________________________
2 – Qual a sua principal vantagem?
______________________________________________________________________
______________________________________________________________________
______________________________________________________________________
3 – A vantagem de que falamos é relativamente a quê/quem/que situação?
______________________________________________________________________
______________________________________________________________________
______________________________________________________________________
4 – Indique 3 tipos de componentes que pertencem à família dos Tirístores:
______________________________________________________________________
5 – Represente o símbolo do SCR, indicando o nome de cada um dos terminais e a
respectiva letra que identifica esse nome.

6 – Em termos de funcionamento, quando polarizados directamente, qual a diferença
principal entre um díodo e um SCR?
______________________________________________________________________
______________________________________________________________________
______________________________________________________________________
7 - Em termos de funcionamento, quando polarizados inversamente, qual a diferença
principal entre um díodo e um SCR?
______________________________________________________________________
______________________________________________________________________
______________________________________________________________________

______________________________________________________________________________________________
Luís Jerónimo – Mar.2010
pág.3/4

Escola Secundária Alfredo da Silva
Curso de Electrónica Automação e Comando – Electricidade e Electrónica
Módulo 11 (12º Ano) – ELECTRÓNICA DE POTÊNCIA (FT_2)
Nome: _______________________________________ Nº: ____ Ano: ___ Turma: __

8. O SCR, quando polarizado directamente pode conduzir sem qualquer sinal injectado
na porta? Explique.
______________________________________________________________________
______________________________________________________________________
______________________________________________________________________
______________________________________________________________________
______________________________________________________________________
9. Quanto maior for a corrente injectada no circuito porta-cátodo ____________ é a
tensão necessária no circuito ânodo-cátodo para que o SCR comece a conduzir.
10. Uma vez estando o SCR em condução, o que é preciso que aconteça para que ele
deixe de conduzir?
______________________________________________________________________
______________________________________________________________________
11. Com base no seu princípio de funcionamento, explique porque se diz que o SCR é
um interruptor electrónico (e só assim consegue controlar a potência entregue pela fonte
à carga, abrindo e fechando o circuito nas alturas que desejamos).
______________________________________________________________________
______________________________________________________________________
______________________________________________________________________
______________________________________________________________________

______________________________________________________________________________________________
Luís Jerónimo – Mar.2010
pág.4/4

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful