Você está na página 1de 10

Biblioteca Escolar da EB1/JI de Moure

Projecto “Poetas de Recreio”a)


Ano 2009/2010
a) Nota prévia: O presente projecto será desenvolvido, a título experimental, apenas na Escola EB1/JI de Moure, onde está sediada a B.E. Em
função da avaliação que se fizer este ano lectivo, será ponderado o seu alargamento às restantes EB1s e JIs do agrupamento no próximo ano.

Domínios Objectivos* Designação Destinatários Dinamizadores** Avaliação Calendarização*** Recursos/


actividade orçamento****
Promoção Estimular a Projecto “Poetas de Alunos do 1.º Equipa da BE;
da leitura e comunidade recreio” ciclo e crianças Docentes (mais
Literacias educativa para a JI de Moure directamente os Impressões e
de utilização da BE professores das Observação fotocópias;
informação/ AECs) do 1.º dos cordas;
Formação ciclo e do JI de níveis de elásticos; bolas;
Promover a
de Moure participação piões,
leitura por
utilizadores 2.º período
prazer
Estatísticas (comemoração da
Apoiar e Disponibilizar livros Rádio Escolar Semana da leitura
promover os de poesia e de rimas (gravação e 1-5 Março e dia
objectivos infantis, de jogos divulgação das Observação Mundial da
educativos de tradicionais rimas no dia da directa Floresta e da
Impressões e
acordo com as Sugestões de poesia; registo da Poesia-21 Março)
fotocópias;
Articulação finalidades e actividades/trabalho actividade em CD Qualidade
fundo
com o currículo da para a sala de aula e DVD) das
documental
currículo escola e do para continuação do apresentaçõ
agrupamento. trabalho (ouvir/falar; es/gravaçõe
Apoiar os alunos memorizar/recriar) s
na aprendizagem Empréstimo para a
e utilização da sala de aula
informação

Professora Bibliotecária: Luzia Bastos 1


Fevereiro 2010
*Objectivos específicos:
- desenvolver a memória individual e colectiva
- enriquecer a cultura literária de suporte essencialmente oral
- fomentar o espírito de partilha de experiências de aprendizagem
- transformar o recreio num espaço de aprendizagem paralelo à sala de aula.

** Dinamizadores
- Professora Bibliotecária da EB1/JI – preparação e apresentação do projecto aos professores; articulação BE / sala de aula / recreio;
- Professores de Ensino da Música – selecção e ensaio das cantilenas, lengalengas, eventual acompanhamento com fundo instrumental;
- Professores de Actividade Física Desportiva – selecção/prática dos jogos que servem de pretexto para as cantilenas (ex.: cabra-cega;
apanhadinha, lencinho, esconde-esconde, elástico, salto à corda…)
- Professores de Ensino do Inglês – selecção de cantilenas, trava-línguas em Inglês
- Educadoras- selecção e ensaio das cantilenas, lengalengas (algumas já recolhidas com o projecto “Histórias com História”)

***Calendarização/Operacionalização (4 semanas para implementar o projecto, e dar continuidade ao longo do ano lectivo)
1º passo – reuniões com professores (EM, AFD e EI), a partir de 18 de Fevereiro para apresentação do projecto e planificação do trabalho
(cf. Anexo 1)
2º passo - preparação das actividades na sala de aula e proceder à leitura/gravação de poemas de recreio na BE (a iniciar na Semana da Leitura de 2-5
de Março)
3º passo- Última semana de Março (22-26) apresentação dos trabalhos, no recreio, programando uma ou duas turmas em cada intervalo da manhã– dia
22 assinalar o dia da Poesia na BE e passar o CD gravado com essas cantilenas na Rádio Escolar.

OBS: Ao longo de todo o mês de Março, haverá em destaque na BE, uma selecção de livros de poesia e um ateliê para “poetas de recreio”
(disponibilização de actividades lúdicas de escrita poética – ex: poemas visuais, reescrita de poemas à maneira de... ex: Cecília Meireles que, se
o prof. Titular de turma/Educador pretender, poderão ser levados e trabalhados na sala de aula).

****Recursos - Fundo Documental:


Rimas Infantis: a Poesia do Recreio, Clara Sacramento, Ed. Afrontamento; O livrinho dos jogos, José Viale Moutinho; Se tu visses o que eu vi,
António Mota; Formação Desportiva no Ensino Primário - Jogos Educativos; Livros de poesia: (empréstimo da BE da EB2,3)

Professora Bibliotecária: Luzia Bastos 2


Fevereiro 2010
Biblioteca Escolar da EB1/JI de Moure
Projecto “Poetas de Recreio”
Planificação do trabalho (anexo 1)
Turma/Ano:__________________________
Disciplinas/Professores envolvidos:__________________________________________________________________________
Grupos1) Actividades a desenvolver Calendarização Recursos Avaliação
(etapas)

1) Sugere-se que se organize a turma em grupos, para dar a possibilidade de cada grupo escolher a actividade a desenvolver (uma vez que há actividades que se destinam
mais às meninas do que aos meninos, outras a alunos mais “desportistas”, outros aos “fãs” do inglês…, etc)

Professora Bibliotecária: Luzia Bastos 3


Fevereiro 2010
Biblioteca Escolar da EB1/JI de Moure
Projecto “Poetas de Recreio”
Propostas de trabalho (Para cada uma destas propostas, há vários exemplos que cada turma/grupo pode escolher (anexo 2))
1- Os “pilhas” 2- As «rodinhas» 3- O jogo do 4- O jogo das 5- Rimas para jogos 6- Lengalengas com
(fórmulas de (cantigas de roda) elástico cordas diversos palmas
selecção)
No vocabulário infantil, As cantigas de roda A destreza física É também uma tradição Incluem todas as Jogos de duos
“pilha é o termo para são por si já um jogo. exigida por este jogo lúdica feminina. Nem fórmulas infantis femininos baseados
designar as rondas ou É uma brincadeira de afasta-o das crianças sempre inclui cantilenas essenciais a uma numa cantilena
fórmulas de selecção, raparigas ou, por em idade pré-escolar. no seu desempenho, actividade lúdica, quer associada a uma
prévias ao jogo. vezes, mista. Conjugam Duas jogadoras podendo ser ritmado implique competição complexa coreografia
“Dar o pilha” significa texto e música, seguram de pé uma tira unicamente pelos (ex. O lencinho, Bom gestual, sem
escolher aleatoriamente movimento e história de fita elástica, atada saltos e terminado barqueiro, cabra-cega, vencedoras nem
alguém de entre o narrada, com nas pontas, formando quando o jogador se macaquinho chinês) vencidas, pois o único
grupo para ficar, ou ir personagens uma circunferência com embaraça na corda, quer um simples objectivo deste
excluindo elementos imaginárias (ex. Manel mais de 1m de falha um passo ou passatempo (ex. passatempo é executá-
desse grupo (sai fora) Tintim, Machadinha, diâmetro. O elástico é atinge um nº Corrupio). lo em bom ritmo e sem
até ficar um só. O Triste viuvinha) ou reais esticado com as determinado de saltos. enganos. A lengalenga
elemento que “dá o que fazem parte da pernas, de modo a que ou canção é entoada
pilha” nunca está roda. trace duas linhas num ritmo acelerado,
excluído do sorteio; faz Há cantigas que não paralelas. Sobre estas acompanhada de
parte do grupo em exigem um participante uma 3ª jogadora esquemas
democrática igualdade no meio da roda e executa uma série de predeterminados de
e toda em si próprio outras que se destinam saltos, sendo excluída palmas, toques, gestos,
quando chega a sua à escolha de um par na se calcar o elástico ou movimentos e passos
vez. roda pelo participante nele tropeçar. O grau individuais ou
O interesse do “pilha” que está no meio. Há de dificuldade aumenta sincronizados com o(s)
reside no ritmo ainda outras cantigas à medida que o elástico par(es) ilustrando o
marcado que que consistem em sobe. Começa pelos texto. Frente a frente,
pressupõe uma incluir vários nomes na tornozelos (primas), os jogadores batem as
percepção consciente e rima, chamando-os passa pelos joelhos palmas, batem na
empírica da divisão sucessivamente para o (segundas) e na cintura diagonal as mãos
silábica, de forma a que meio da roda ou com o (terças). Pode haver direitas, batem palmas,
cada segmento fónico objectivo de os excluir um grau intermédio nas batem na diagonal as
corresponda a um da mesma. coxas, e quartas e mãos esquerdas,
Professora Bibliotecária: Luzia Bastos 4
Fevereiro 2010
toque em cada quintas quando o batem palmas, e assim
companheiro. elástico está sucessivamente até a
respectivamente ao cantilena terminar. Por
nível do peito e do vezes o 1º verso da
pescoço. Nesta altura, lengalenga ou de cada
os saltos aqui são uma das quadras tem
substituídos por toques uma coreografia
com os braços. É um diferente da dos
jogo de exclusivo uso restantes versos.
feminino, pois é comum
a coreografia gestual a
executar com perfeição.
As cantilenas no
elástico marcam o
ritmo dos saltos, mas
não são essenciais
para a performance
do jogo.

Professora Bibliotecária: Luzia Bastos 5


Fevereiro 2010
Biblioteca Escolar da EB1/JI de Moure
Projecto “Poetas de Recreio”
Exemplos de cada uma das propostas de trabalho (anexo 2)
1- Os “pilhas” (fórmulas de selecção)
1- Rei, capitão, soldado ladrão, 6- Ana Rita Pirulita 8- Um prato de salada 12- Uma velha muito velha
Menina bonita do meu coração; Bacalhau, batata frita, Comem tudo de uma vez De nariz arrebitado
1,2,3,4 Será que sim? Sim Foi dizer à minha mãe
Rei capitão, soldado ladrão Foi na rua 24 Será que não? Não Que eu fumei um cigarro.
Foi à caça matou um cão, Que a mulher matou o rato É verdade que tu queres sair Minha mãe me bateu
Voltou para trás matou um rapaz Com a ponta do sapato. Daí ou não? Meu dedinho estalou
Foi p’ra frente matou muita gente. O sapato derreteu 9- Sarapico pico pico Anigu anigu
E a mulher morreu. Quem te deu tamanho bico? Quem se livra és mesmo tu
2- O gato caiu ao poço
Foi a pulga da balança
E as tripas ficaram lá. 13- A A A quem está livre, livre está
Ana Rita Pirulita Deu um pulo até França.
Gira o cope cope cope (pode continuar com os seguintes
Bacalhau, sardinha frita. Os cavalos a correr
Gira o cope cope cá. versos)
Quantos pelos tem o gato? As meninas aprender
3- Pim pam pum 1,2,3,4 E E E quem está livre faz café
Qual será a mais bonita
Cada bola mata um Foi na rua 24 I I I quem está livre faz xixi.
Que se vai esconder.
P’ra galinha e p’ro piru Que a mulher bateu no gato O O O quem está livre faz cocó
(pilha para designar quem tapa
Quem está livre és mesmo tu. Com a ponta do sapato. U U U quem está livre dá um pu.
os olhos nos jogos das
4- Lá em cima do piano O sapato partiu escondidas) 14- Aniki bebé
Está um copo com veneno E a mulher caiu Aniki bobó
Quem bebeu morreu. E o gato fugiu. 10- Vinho verde, vinho tinto Sapatinho totó
A quem livras tu? Biribó, cavaquinho, salmão
5- Lata sim 11- Fui à caixa das bolachas Policia e ladrão
Lata não 7- Mão morta Tirei 1,2,3,4,5,6,7,8,9,10, (resposta)
Vai bater naquela mão. Mão morta Quando fores a minha casa Eu não quero ser ladrão
Vai bater naquela porta Vais corrido a pontapés. Tenho medo de ir p’rá prisão
Policia, sacristão.

Professora Bibliotecária: Luzia Bastos 6


Fevereiro 2010
Biblioteca Escolar da EB1/JI de Moure
Projecto “Poetas de Recreio”
Exemplos de cada uma das propostas de trabalho (anexo 2)
2- As «rodinhas» (cantigas de roda)
1- Ó Manel Tintim 5- Um cowboy p’ra ser cowboy 7- A-a-a minha machadinha 10- Olha a borboleta que se atira ao ar
Ó Manel Tintão Tem que ter as pernas tortas Quem te pôs a mão sabendo que és minha A menina (escolhem da roda) já se vai casar.
Pousa a canastrinha Um nariz de metro e meio Sabendo que és minha também eu sou tua Já se vai casar vestidinha à Conceição
Senta-te no chão. E uma corcunda nas costas Salta machadinha p’ro meio da rua. E o menino (escolhem da roda) vai dar-lhe a
2- Havia uma barata (palmas) No meio da rua não hei-de eu ficar mão.
Na careca da vovó Ó Susana não chores mais por mim Eu hei-de ir à roda escolher o meu par . Vai ser sua dama com certo carinho
b)
Assim que ela a viu, Ao passar a caravana Escolha o par que lhe agradar E o menino (escolhem) vai ser o padrinho
Bateu asas e fugiu. Os cowboys fazem assim (grito) Ramo de violetas para acompanhar Vai ser o padrinho que leva a abandeira
a) b)
Ó Joaquim-quim-quim (ou Meu amor olhou p’ra mim ) ou E a menina (escolhem) vai ser a madrinha.
a)
Ó Joacão-cão-cão. Se este for o verso escolhido, então a Hei-de entrar na roda a escolher o meu par Vai ser a madrinha que leva o raminho
cantiga destina-se à escolha de um par O meu par já sei eu quem é E a menina (escolhem) vai ser a cozinheira.
3- Salto eu na roda. A roda gira em torno do É um rapazinho chamado José. Vai ser cozinheira, faça um bom jantar
Saltas tu participante que está no meio e pára ao Chamado José, chamado João E a menina (escolhem) vai fazer a cama.
Para ver o que mais salta fim da 1ª quadra. O terceto é entoado ao
som de palmas, enquanto o par
É um rapazinho do meu coração. Vai fazer a cama muito arrumadinha
Não sou eu
escolhido rodopia de braço dado e ao Com o seu enxoval faz uma cama lindinha.
Não és tu 8- Olha a triste viuvinha
pé coxinho, trocando de braço no fim de Ora viva os noivos que se vão casar
Quem mais salta é o canguru Que anda na roda a chorar
cada verso. O/a escolhido/a fica, por sua Que se vão casar muito bem casadinhos
(esta cantiga também pode É bem feita, é bem feita
vez, no meio quando a roda recomeça. Ora viva os noivos
ser usada no jogo da corda) Já não tem com quem casar. Mais os seus padrinhos.
4- Fitinha azul 6- Eu fui ao jardim celeste, Giroflé Olha a triste viuvinha
A todos fica bem giroflá Que anda na roda a chorar 11- Ó Rosa arredonda a saia
Só à menina … olaré Eu fui ao jardim celeste, Giroflé flé flá É bem feita, é bem feita Ó Rosa arredonda-a bem
melhor que a ninguém. E o que foste lá fazer? Giroglé, Já pode ir namorar (escolhe o par para o Ó Rosa arredonda a saia
Vai de roda em roda giroflá meio) Olha a roda que ela tem.
Vai de fita em fita E o que foste lá fazer? Giroflé flé flá 9- Sola, sapata, rei, rainha, Olha roda que ela tem
Ela é tão vaidosa Fui lá buscar uma rosa, Giroglé, Vai ao mar buscar sardinha Olha a roda que ela tinha
Que escolha a mais bonita. giroflá Para dar ao pai Luís, Ó Rosa arredonda a saia
Rosa branca ao peito Fui lá buscar uma rosa, Giroflé flé flá Que está preso pelo nariz Põe a saia igual à minha.
A todos diz bem E p’ra quem é essa rosa? Giroflé E se escapa por um triz.
À menina … olaré giroflá (com esta cantilena, os jogadores estão
Melhor que a ninguém. E p’ra quem é essa rosa? Giroflé flé sentados em roda. Há um no meio que dá
flá com 1 dedo na cabeça dos restantes
É p’ra menina ….Giroflé giroflá enquanto dizem a cantiga. Aquele jogador
É p’ra menina ….Giroflé flé flá em que terminar, tem de sair da roda.
Ganha o que sair em último.)

Professora Bibliotecária: Luzia Bastos 7


Fevereiro 2010
Biblioteca Escolar da EB1/JI de Moure
Projecto “Poetas de Recreio”
Exemplos de cada uma das propostas de trabalho (anexo 2)
3- O jogo do elástico
a)
1- Mete mete, tira tira (ou enrola enrola) 2- Lado p’ra lado 4- Lagarta pintada quem te pintou? 5- Coca cola
b) Meio, lado
Mete e vai ao meio e sai p’ra fora Foi uma velha que aqui passou. Pepsi cola
E mete (palmas) (e pode continuar com No tempo da eira fazia poeira Dá mais vida
E tira (palmas) outras instruções que o Dona lagarta puxa a orelha. Iogurte Longa Vida
Mete e vai ao meio e sai p’ra fora. grupo queira introduzir) Palhaços no circo.
3- Gri gri gri Lagarto pintado quem te pintou?
a)
Este verso significa estar com um pé Casa nova é aqui Foi uma abelha que aqui passou. 6- Branca de Neve e os Sete Anões
entre os elásticos e outro fora e ir Gri gri gri Do tempo da velha fazia poeira Ali-Babá e os Quarenta Ladrões.
alternando os pés no elástico) Essa é velha, sai daí. Puxa lagarto por esta orelha. E vai uma e vão duas.
b)
vai ao meio significa estar com ambos
dentro (o último verso de cada uma destas
c)
sai p’ra fora significa saltar com os dois cantilenas parece quebrar o ritmo dos
pés para fora ou acabar o jogo. restantes, o que pode explicar-se pelos
movimentos a executar ao som e cadência
do último verso).

4- O jogo das cordas


1- Recita-se o abecedário. Na letra em que o jogador cair, 2- Ó ursa que entras no jogo 3- Bruxa bruxa
escolhe-se o nome do rapaz. Por exemplo: Dá meia volta, alevanta as saias Põe a mão no chão
Põe a mão no chão Bruxa bruxa
A,B,C,D,E,F,G,H,I,J Põe a mão no coração Põe a mão no coração
Esta menina vai-se casar Dança à espanhola Bruxa bruxa
Com um rapaz chamado João Dança à bailarina Alevanta a saia
Sim, Não, Sim, Não… (cada vez mais rápido até falhar) Sai do jogo. Bruxa bruxa
Alevanta o pé
Bruxa bruxa
Dá três voltinhas
Uma, duas, três
Saia a menina na sua vez.

Professora Bibliotecária: Luzia Bastos 8


Fevereiro 2010
Biblioteca Escolar da EB1/JI de Moure
Projecto “Poetas de Recreio”
Exemplos de cada uma das propostas de trabalho (anexo 2)
5- Rimas para jogos diversos
1- Bom barqueiro 2- O lencinho 3- A Cabra-Cega 4- O «Corrupio» 7- Um, dois, três
Bom barqueiro, bom barqueiro O lencinho vai na mão -Cabra-Cega, donde (Este é um jogo de destreza física, Macaquinho chinês
Deixai-me passar Ele vai cair ao chão vens? rapidez e equilíbrio para duas
Tenho filhos pequeninos Quem olhar para trás -Venho de trás de crianças. De mãos dadas, frente a (Este é um jogo de
Para acabar de criar. Leva um grande bofetão Castela frente, com os pés juntos e o corpo imobilidade. O
-Que me trazes? inclinado para trás, os jogadores jogador seleccionado
Passarás, passarás (Uma roda de jogadores, -Pão e canela. procuram girar o mais depressa está junto a uma
Mas algum há-de ficar sentados ou em pé, à -Dás-me dela? possível, recitando:) parede ou muro, de
Se não for o da frente volta da qual circula um -Não. costas para o grupo
Há-de ser o de trás. que leva consigo o Corrupio, pio, pio, e recita a cantilena
lencinho e entoa a rima. (outra versão) Na careca do teu tio, (ao ritmo que quiser).
(as crianças passam em fila, apoiadas nos Quando a cantilena Corrupaco, paço, paço, Os restantes estão
ombros umas das outras e cantarolando a rima, acaba, deve deixá-lo cair - Cabra-Cega, donde Na careca do macaco. alinhados atrás de
sob uma ponte formada pelos braços de dois por trás do companheiro vens? 5- O Pião uma linha. Quando
jogadores-barqueiros. Todos os elementos do mais próximo na roda -Venho do moinho. acaba de dizer a
Eu tenho um pião, um pião que gira.
jogo cantam a cantiga.
A ponte abate-se sobre o último da cadeia e
que, adivinhando-o, pega - Que trazes? Eu tenho um pião, mas não to dou cantilena e se vira,
que aí fica encerrado e tem de escolher entre no lenço e corre atrás - Farinha e farelo. não. congela os
duas hipóteses previamente combinadas pelos daquele. Este continuará - Dá-me dela. Gira que gira o meu pião, movimentos do
dois barqueiros, ex.” queres laranja ou a cantarolar enquanto - Não dou; vai procurar Mas não to dou nem por um tostão. grupo que,
morango?”. Os temas usualmente escolhidos foge. Se o presenteado que te criou. Ou entretanto, se
são cores, alimentos, animais, flores, metais com o lencinho não Gira o pião, sempre a girar, lá vai a moveram ao seu
preciosos e personagens conhecidas. apanhar o colega antes (Esta é a cantilena solidão. encontro. Se ele viu
Consoante as escolhas, vão-se formando duas de este ocupar o seu introdutória ao jogo. Gira sem parar, vai passando de mão alguém mexer-se,
colunas opostas. lugar na roda perde e é Há uma criança que é a esse elemento vai
em mão.
Quando chega ao último da cadeia, a entrada
na “ponte” das mãos pode ser pela porta
chamado, em coro, de “Cega” e que tem de Gira a solidão na mão. novamente para trás
(entrada directa) ou janela (passando por cima “Galinha Choca”. Se o procurar os colegas de De solidão em solidão gira a mão da linha. O que
dos braços, que baixam até ao nível dos conseguir apanhar, volta olhos vendados e Ó pião, gira sem parar chegar à parede sem
joelhos). ao seu lugar e o primeiro adivinhar quem Não pares na minha mão. ser visto toma o
Feitas todas as opções, e para determinar o recomeça a circular e a apanhou. Enquanto lugar do que lá
grupo vencedor, cada coluna puxa para o seu cantar). anda a apanhar os 6- (rima para jogo das Caçadinhas) estava.)
lado, com os elementos presos pela cintura. colegas, estes dizem “Ó Ó lobo mau
Quem quebrar a cadeia e cair ou pisar o risco Cabra-Cega!” Cabeça de bacalhau,
que separa os grupos, perde.)
Batatas com carapau!
Professora Bibliotecária: Luzia Bastos 9
Fevereiro 2010
Biblioteca Escolar da EB1/JI de Moure
Projecto “Poetas de Recreio”
Exemplos de cada uma das propostas de trabalho (anexo 2)
6- Lengalengas com palmas
1- Sabonete de Sinasol 2- Dominó 4- Willy Fó foi dar a volta, 6- Sa-sa-saricando
Tem o direito de se mostrar. Se tu visses o que eu vi, dominó A volta ó mundo, Todo o mundo leva a vida no arame.
Charara charara À porta do tribunal, dominó Oitenta dias, Sa-sa-saricando
Eu vi um filme de terror, As cuecas do juiz, dominó Oitenta noites. O brotinho, a viúva e a madame.
Uuu
Eu vi um filme de cowbóis
Embrulhadas num jornal, dominó. Conheceu princesa Arrós, Sentaram no ovo do Colombo
Chicabóis, chicabóis. Esta rua cheira a sangue, dominó Visitou Norte, Sul, Este, Oeste. Foi um assombro, sassaricando.
Eu vi um filme de amor, Foi alguém que se matou, dominó A Holanda, Holanda ó é, Quem não tem seu sassarico
Chuac, chuac. Foi a mãe do meu avô, dominó Meu amor partiu um pé, Sassarica mesmo só.
Estados Unidos, Da janela se atirou, dominó Olá quiqui, Porque sem sassaricar
Palhaços bem vestidos, Se esta rua fosse minha, dominó, Olá quiqui. Esta vida é um nó.
P’á frente, p’a trás, Mandaria construir, dominó Quem ficar com as pernas abertas
Bate-se c’o cu (ou “tu-tu”) Um palácio de cristal, dominó Vai fazer chichi. (esta lengalenga reproduz o genérico de abertura
P’ra mim e p’ra ti, dominó. 5- Toióta, toióta ó é, da telenovela brasileira “Sassaricando”, pelo que
(ente o cruzar de palmas,
mima-se os gestos de um 3- Papá fael, dominó Meu amor partiu um pé. pode ser cantada com o sotaque do Português do
fantasma (eu vi um filme de És do meu sangue, dominó Eu fui ó Porto de avião, Brasil)
terror), o cavalgar dos Não há mais terra, dominó P’lo caminho encontrei um borrachão. 7- Havia um pastorinho
cowbóis e os beijos do filme Nem mais calor. Pisquei-lhe o olho, Que andava a pastorar
de amor, terminando com um S’esta terra fosse minha, dominó Apertei-lhe a mão, Saiu de sua casa
passo à frente e outro atrás e Eu mandava construir, dominó Mas o que eu queria era andar de avião. E pôs-se a cantar:
um rápido assentar no chão, Um palácio de cristal, dominó Stop. -Dó-ré-mi-fá-fá-fá
como sugere o fim da Dó-ré-dó-ré-ré-ré
lengalenga)
E uma bola de berlim, dominó
P’ra mim, p’ra ti Dó-sol-fá-mi-mi-mi
E acabou Dó-ré-mi-fá-fá-fá
Pum pum pum pum. Chegando ao palácio
A rainha lhe falou
-Alegre pastorinho
Seu canto me agradou.
-Dó-ré-mi-fá-fá-fá
Dó-ré-dó-ré-ré-ré
Dó-sol-fá-mi-mi-mi
Dó-ré-mi-fá-fá-fá.

Professora Bibliotecária: Luzia Bastos 10


Fevereiro 2010

Você também pode gostar