Você está na página 1de 13

29 de Março

Trilobites
2009
Trilobites, um dos seres mais marcantes da história do planeta

Licenciatura em Biologia

José Pedro Moreirão Cerca Monteiro de Oliveira


2008112260
2

Indice

Introdução Página 3,

Trilobites, o que são? Página 4,

Ecologia e Interacção Ambiental Página 5,

Localização Página 6,

Períodos Geológicos das Trilobites Página 7,

Estrutura Página 10,

Localização da Classe Trilobita Página 11,

Bibliografia Página 13.


3

Introdução
As Trilobites são criaturas notáveis, que existiam há mais de 300 milhões de anos atrás, nos
antigos mares da Terra, eram artrópodes que viveram exclusivamente nos mares do
Paleozóico (542-251 Ma), a maioria vivia em ambientes pouco profundos arrastando-se pelo
fundo, deixando marcas fossilizadas. Foram extintas antes de os dinossauros aparecerem, e
são uma das principais criaturas desta era, a era onde ocorre uma proliferação das formas de
vida complexas que foram moldes dos seres de hoje. Embora dinossauros sejam os mais
conhecidos fósseis, as Trilobites são também alvo de destaque daqueles familiarizados com
Paleontologia (o estudo da evolução da vida na Terra), e são encontrados nas rochas de todos
os continentes.

Figura 1: Kabuto. Um Pokemon inspirado numa Trilobite


4

Trilobites. O que são?

As Trilobites estão entre os primeiros artrópodes, um filo de criaturas com vários segmentos
corporais. Eles constituem uma classe extinta de artrópodes, o Trilobita, composta de dez
ordens, mais de 150 famílias, cerca de 5.000 géneros e mais de 20.000 espécies descritas.
Todos os anos se revelam novas espécies de Trilobites. Isto torna as Trilobites o grupos mais
diverso de organismos extintos, e dentro do corpo plano generalizado de Trilobites houve uma
grande diversidade de tamanho e forma. A menor espécie de Trilobite conhecida tem um
milímetro de comprimento, enquanto as maiores espécies variam entre os 30-70 cm de
comprimento. Esta diversidade de espécies e tamanhos, permitiu-lhes preencher variados
conjuntos tróficos, mas eram em maior numero decompositores e predadores, rastejando
sobre o mar, comiam pequenos invertebrados, algas, corais e detritos orgânicos. Estas
criaturas eram também capazes de escavar em sedimentos do fundo em busca de alimento e
para esconder-se dos predadores.
5

Ecologia e Interacção Ambiental

Há metade de um bilhão de anos atrás, o solo marinho não foi certamente o mesmo que é
hoje. É provável que de um ponto de vista da química o oceano, incluindo salinidade, foi
diferente, e a configuração das bacias oceânicas e continentes era totalmente diferente do
nosso mundo moderno, por causa da deriva continental.
Biótica ambiental (a vida da comunidade de plantas e animais) também foi diferente. Embora
houvesse muitas espécies de plantas e animais marinhos, muitos grupos proeminentes hoje
estavam faltando, ou muito mal representados. Por exemplo, no Câmbrico e Ordovicio, não
havia peixes com maxilares, nem crustáceos (caranguejos, camarões, etc) que dominam a
fauna de artrópodes hoje oceanos, estavam presentes, mas não proeminentes.

As Trilobites estavam entre os mais destacados do Paleozóico artrópodes marinhos, e eles só


foram encontrados em fósseis leitos oceânicos. Não foram encontradas formas de água doce.
Eles ocuparam diversos ambientes do oceano, recifes rasos, a mais profunda fundo do oceano,
e até mesmo da coluna de água, como plâncton flutuante ou formas de livre natação.
Enquanto algumas foram as espécies de grande alcance, a maioria eram regionais, e o estudo
da sua presença e de como estas formas monitorizam e influenciam o ambiente, que vai
mudando ao longo do tempo geológico.

Figura 2: Trilobite Fossilizada.


6

Localização das trilobites


Embora as Trilobites sejam encontradas em todos os continentes que apresentem rochas do
Paleozóico, existem vários locais em todo o mundo que são particularmente importantes pelos
seus fósseis. Por exemplo, a notável diversidade de Trilobites do Devoniaco que foram
descritas a partir de Marrocos, ou o distintivo e rico conjunto de Trilobites do Ordovicio de
estratos da Rússia. Do mesmo modo, localidades como a Casa Gama, em Utah, no Condado de
Carvão em Oklahoma têm alguns belos exemplares.

O mapa abaixo mostra as localidades globais,

Figura 3: Localização de fosseis de trilobites


7

Períodos geológicos que Trilobites


existiram

Figura 4:Periodos Pré-Históricos relacionados com as trilobites.

A primeira aparição de Trilobites define o início da Câmbrico (521 M.A.), e podem ser
encontrados nos estratos até a parte superior do Pérmico (251 M.A.), após o qual as Trilobites
(dentro de um grande número de organismos marinhos) foram extintas na grande catástrofe
que tiraram mais de 90% de todas as espécies do planeta.

A Grande Extinção do Pérmico marca o fim do Paleozóico e o início da Mesozoico. As


Trilobites são um dos poucos, grandes grupos de organismos que abrangem a maioria da Era
Paleozóico. O maior número de espécies ocorreu durante os períodos Câmbrico e
Ordoviciano. Perto do final do Devoniaco a maioria das famílias e ordens de Trilobites tinham
8

desaparecido. Havia muito menos espécies solitárias nos períodos Carbonífero e Permiano,
onde se acabaram por extinguir. No entanto, este animais sobreviveram por quase 300
milhões de anos, uma prova do êxito da concepção e adaptabilidade das Trilobites. Alguns
cientistas ainda têm esperanças de que no fundo do mar profundo e mal explorado, as
Trilobites ainda possam existir.

Figura 5: O surgimento, o apogeu, o declínio e a extinção das trilobites (escala vertical em


milhões de anos).
9

Figura 6: Evolução das Ordens de Trilobites ao longo do tempo.


10

Estrutura
As trilobites são classificadas com base nas suas características morfológicas. A
designação desta classe de artrópodes resulta do seu corpo estar segmentado,
longitudinalmente, em três partes. Existe ainda uma nítida divisão transversal, também
em três partes (céfalo, tórax e pigidio).

Figura 7: Divisão do corpo de uma trilobite

Figura 8: Tamanho de um espécime


11

Localização da Classe trilobita

Figura 9: Posição Sistemática da Classe “Trilobita”

Figura 10: Classe Trilobite

A classe trilobite divide-se em Helmetiidae (Helmetia expansa; Kuamaia lata; Kuamaia


muricata; Rhombicalvaria acantha; Skioldia aldna), Tegopeltidae (Tegopelte gigas ; Saperion
glumaceum ), Naraoiidae (Naraoia compacta ; Naraoia spinifera; Naraoia spinosa ; Naraoia
bertiensis; Misszhouia longicaudata) , Liwiidae (Tarricoia arrusensis ; Liwia convexa ;
12

Soomaspis splendida ; Buenaspis forteyi ), Xandarellidae (Xandarella spectaculum ; Cindarella


eucalla ; Sinoburius lunaris ; Squamacula clypeatus ; Pygmaclypeatus daziensis )

O que torna as trilobites diferentes dos outros artrópodes?

Estas criaturas, possuíam olhos compostos por calcifico, suturas por volta dos olhos, cutículas
calcificadas e pigidio.
13

Bibliografia

- Percurso na Geologia de Arouca

http://geologia.aroucanet.com/

Consultado em, 28 Março de 2009

- What are trilobites?

http://www.trilobites.info/

Consultado em, 28 Março de 2009

- National Geographic

http://www.nationalgeographic.com/

Consultado em, 31 Março de 2009

Discovery Channel

http://www.discovery.com

Consultado em, 31 Março de 2009