Você está na página 1de 14

RESULTADO 4T09 e 12M09

Receita bruta cresce 14% e volume de vendas 11% no 4T09 sobre o 4T08 e
Paranapanema conclui ciclo de reestruturação societária e tributária
Dias D’Ávila, 12 de março de 2010. A Paranapanema S.A. (“Paranapanema”) - Bovespa Nível 1: PMAM3 e
PMAM4 - empresa com negócios concentrados na área de não-ferrosos (98% das receita), é a maior produtora de
cobre refinado do Brasil, com 99,99% de grau de pureza e líder de vendas com cerca de 40% do volume no
mercado interno. A Companhia detém ainda 98,81% do capital da Eluma – uma das maiores produtoras de semi-
elaborados de cobre no Brasil, com 34% de fatia do mercado doméstico, cuja incorporação na Paranapanema foi
aprovada em RCA de 10/mar/10; além de participar com 99,09% do capital da Cibrafértil na área de fertilizantes,
que responde por 2% da receita bruta.
Em atendimento ao disposto no Parágrafo 4º do Art. 157 da Lei nº 6.404/76 e na Instrução CVM nº 358/02, vêm
divulgar aos seus acionistas e ao mercado em geral o que segue:
Os últimos dois anos (2008 e 2009) foram caracterizados por metas desafiadoras e de elevada complexidade e
significativas superações para a Administração da Companhia, das quais, temos a satisfação em informar que
foram plenamente atingidas. Além das estratégias adotadas para contornar os problemas gerados pela crise
internacional instaurada após setembro de 2008 - que trouxe retração de demanda, crise de confiança, problemas
de liquidez e de crédito, volatilidade no câmbio e no preço dos ativos e das commodities - a Paranapanema deu
continuidade a três grandes reestruturações – financeira, societária e tributária - todas bem sucedidas.
Os grandes destaques do exercício de 2009 e eventos subseqüentes foram:
(i) a Paranapanema deixa de ser uma holding não-operacional com a
incorporação da Caraíba Metais em 13/nov/09, passando a operar na
Divulgação de produção de cobre primário (catodo), de vergalhão e de fios trefilados, além
Resultados do 4T09 da produção dos subprodutos gerados no processo de metalurgia de cobre,
12 de março de 2010, sexta- tais como ácido sulfúrico e lama anôdica (que contém ouro e prata), dentre
feira após o fechamento do outros;
mercado (ii) mudança da sede social da Paranapanema de Santo André, no
Estado de São Paulo para Dias D´Ávila, no Estado da Bahia, em função da
Teleconferência incorporação da Caraíba Metais S.A., uma vez que cerca de 75% do
15 de março de 2010, faturamento é proveniente dos produtos fabricados na Bahia, mantendo
segunda-feira às 09:30h assim a situação de impostos federais e de financiamentos à produção e
(Horário de Brasília) investimentos disponíveis à todas as Companhias localizadas na região da
SUDENE.
Telefone para conexão:
+55 11 4688-8114* (iii) a Paranapanema eliminou 100% das contingências tributárias
de perda provável, que estavam provisionadas no balanço; e grande
*Favor acessar 10 minutos antes do início
da teleconferência
parte das contingências classificadas como perda possível, que não
estavam provisionadas (informação sobre o tipo de demanda e valores
Relações com envolvidos constam de nota explicativa de balanço no 14) no montante de
Investidores cerca de R$1,6 bilhão, com a adesão ao programa de parcelamento de
Tel.: +55 11 2199-7904 débitos tributários do Governo. Com isso, a contar de dezembro de 2009,
dri@paranapanema.com.br não houve mais necessidade de novas provisões para demandas judiciais
www.paranapanema.com.br/ri tributárias; nem correção dos impostos a pagar, além da redução dos juros
e multas incidentes sobre os débitos tributários que pressionavam as
despesas financeiras, contribuindo para melhorar o resultado ainda no
exercício de 2009 e no futuro;
(iv) Aprovação de uma política de gestão de risco e criação do
Comitê de Risco pelo Conselho de Administração em agosto de 2009, com
o objetivo de maximizar a administração do fluxo de caixa da companhia,
minimizar os riscos inerentes ao negócio, como a volatilidade do preço dos
metais, do câmbio e da taxa de juros e trazer maior estabilidade ao
resultado;
(v) Decisão pioneira da Paranapanema no uso do conceito de
derivativos embutidos em contratos de compra de matéria-prima, de
venda de produtos de cobre e nos estoques de produtos acabados, de
acordo com a CPC 14 e instruções CVM que a regulamentam, à luz da
legislação em vigor que já se alinha com as normas contábeis internacionais
(IFRS), visando eliminar a volatilidade no resultado operacional, melhorando
a previsibilidade, uma vez que passa a se refletir como operações com
instrumentos derivativos no resultado financeiro;
(vi) Implantação do plano Hay do Brasil na Eluma para a estruturação de cargos e salários, objetivando uma
maior compatibilidade com a estrutura de mercado;
(vii) Continuidade do processo de conversão de ações preferenciais (PN) em ações ordinárias (ON)
iniciado em 08/jul/09 e não concluído pela dificuldade de obtenção de quórum nas AGESPs anteriores, com a
convocação de uma nova AGESP realizada em 11/mar/10, após aprovação da CVM em 14/jan/10 de dispensa de
quórum qualificado em 3a convocação marcada para 22/mar/10. Com isso a Companhia ficará com 100% de

PARANAPANEMA S.A. 1 4T09 e 12M09


RESULTADO 4T09 e 12M09

ações com direito a voto, objetivando a migração para o Novo Mercado da BM&FBovespa, compromisso assumido
desde o início da reestruturação financeira, no final de 2006;
(viii) Ampliação da Governança Corporativa com a conclusão futura da conversão de PN em ON, na relação
de um para um, uma vez que os acionistas detentores de ações preferenciais passam a ter: (i) direito a voto; (ii)
Tag Along; (iii) adesão da Companhia à Câmara de Arbitragem; e (iv) maior liquidez, pois as ações livres no
mercado (free float) são de 99,59%, por termos controle pulverizado, sendo superior aos 25% mínimo exigidos;
(ix) A Paranapanema passou a compor o Índice IBrX das 100 empresas mais negociadas na
BM&FBovespa e o Índice SMLL Small Cap na composição teórica para o 1º quadrimestre de 2010, além dos índices
em que já participava;
(x) Contratação de um formador de mercado em setembro de 2009, visando melhorar ainda mais a
liquidez das ações ordinárias e atrair uma base acionária mais compatível com o planejamento estratégico e visão
de longo prazo da Paranapanema;
(xi) Lançamento de novos produtos e entrada no mercado de arames e barramentos de cobre, além do
segmento de fios elétricos (cabos flexíveis de cobre eletrolítico) da Divisão de semi elaborados, com maior
margem de contribuição;
(xii) Criação de uma empresa de logística, a CDPC – Centro de Distribuição de Produtos de Cobre, em
Itatiaia (RJ), em setembro de 2009, com localização estratégica para atender à indústria de transformação,
facilitando a distribuição e reduzindo o prazo de chegada dos produtos ao cliente final em até 12 horas, com
redução do tamanho de carga e agregando serviços aos clientes, favorecendo a ampliação da base de clientes e
reduzindo custos de transporte e gerenciamento de risco;
Estes eventos, em seu conjunto viabilizaram a mudança significativa nos fundamentos da Companhia, que
ampliou ainda mais a sua sólida situação financeira, agora sem passivo tributário e com a perspectiva de ganhos
futuros de sinergia pelas incorporações das subsidiárias, passando a ter uma única empresa operacional na cadeia
produtiva do cobre e que já vem se refletindo na precificação do papel em bolsa.
Com a continuidade da reestruturação societária pelo anúncio da incorporação da Eluma na Paranapanema
divulgado em Fato Relevante e demais documentos legais em 10/mar/10, ainda a ser ratificado em AGE de
31/mar/10, a Divisão Cobre da Paranapanema será representada por uma única empresa.

A
Annáálliissee ee D
Diissccuussssããoo G
Geerreenncciiaall
Em linha com o processo de harmonização das práticas contábeis internacionais, a Paranapanema e suas controladas
adotaram integralmente os dispositivos da Lei no 11.638/07 e Lei 11.941/09 para o exercício findo em 31 de
dezembro de 2009. Em atendimento à Deliberação CVM 505/06, as demonstrações financeiras foram aprovadas pelo
Conselho de Administração da Companhia em reunião realizada em 10 de março de 2010. Todos os pronunciamentos
do CPC – Comitê de Pronunciamentos Contábeis emitidos ao longo de 2008 e 2009 foram adotados quando aplicáveis
à Companhia, conforme nota explicativa No2.

Destaques dos 12M09 vs. 12M08 e do 4T09 vs. 4T08


A Receita bruta de R$3 bilhões nos 12M09 apresentou uma expressiva recuperação ao longo de 2009 em
especial no 4T09, que respondeu por cerca de 30% da receita anual, tendo ficado 14,4% superior ao 4T08 e
12,7% acima do 3T09. A queda da receita bruta em relação aos 12M08 (R$4,3 bilhões) foi explicada pela crise
internacional instaurada a contar de setembro de 2008, que provocou queda de 26% no preço médio do cobre;
redução na demanda; diminuição da produção no início do ano; e apreciação do dólar frente a outras moedas;
além do fato de conter uma receita de R$274 milhões da Taboca, que só foi alienada em 13/nov/08, prejudicando
a comparabilidade;
Evolução positiva da receita bruta ao longo de 2009, tendo sido crescente trimestre após trimestre, com
aumento de 47,8% se compararmos a receita de R$598,4 milhões do 1T09 com a receita de R$884,5 milhões do
4T09;
Volume de vendas atinge 451,7 mil t nos 12M09, atingindo 115,8 mil t no 4T09, ou 26% do volume
anual, com crescimento de 11,2% em relação ao 4T08, representando ainda um aumento de 61,5% sobre o
volume do 1T09 (71,7 mil t), que foi o pior trimestre no período pós-crise;
Receita no mercado interno atingiu R$1,5 bilhão com volume de 340,3 mil t nos 12M09, 3,5% acima
dos 12M08, tendo sido responsável por 51,2% da receita bruta total (52,5% nos 12M08), com evolução positiva
ao longo de 2009;
O volume de vendas no mercado interno foi de 90,6 mil t no 4T09, crescendo 24,1% sobre o 4T08 e
108,3% sobre o volume do 1T09, com receita no mercado doméstico de R$424,6 milhões no 4T09, que ficou 29%
acima do 1T09 (R$328,9 milhões);
Receita de exportações também atingiu cerca de R$1,5 bilhão com volume de 111,3 mil t nos 12M09,
explicada pela retomada nas exportações em especial no 4T09, que respondeu por 31,5% das exportações anuais,
no valor de R$459,9 milhões, ficando 54,9% acima do 4T08, 26% superior ao 3T09 e recuperando em 70,7% as
vendas externas realizadas no 1T09;
Lucro bruto estável em torno de R$27,5 milhões no 3T09 e 4T09 e margem bruta em torno de 4% da receita
líquida em ambos os períodos, explicada em grande parte pela implantação de uma política de gestão de risco
com o uso de hedge e instrumentos derivativos a partir de agosto de 2009, e pelo fato de termos adotado o

PARANAPANEMA S.A. 2 4T09 e 12M09


RESULTADO 4T09 e 12M09

critério de derivativos embutidos em contratos comerciais permitido pela CPC 14. Dessa forma, foram isolados, os
efeitos da volatilidade do preço do metal e do câmbio no resultado operacional da Companhia, metodologia essa
que impactou favoravelmente os últimos 5 meses de 2009, razão pela qual ainda apresentou pequeno prejuízo
bruto, em função do efeito da valorização crescente do metal no CPV, até meados de agosto;
EBITDA de R$99,8 milhões, com margem EBITDA de 4% da receita líquida nos 12M09, sendo que no
4T09 atingiu R$199,5 milhões e margem de 26,5%, revertendo totalmente a tendência negativa dos 3 primeiros
trimestres de 2009, onde a Paranapanema ainda atuava como holding pura;
EBITDA da Divisão Cobre foi de R$222,6 milhões, com margem EBITDA de 9,1% da receita líquida
nos 12M09. Analisando separadamente o EBITDA das empresas operacionais da Divisão Cobre, a maior
contribuição, veio da filial Bahia (ex-Caraíba Metais) com R$159,4 milhões, seguida da Eluma com R$63,2
milhões, representando margens de 7,4% e 9% da receita líquida de cada uma respectivamente, mais do que o
dobro do EBITDA consolidado.
Lucro líquido totalizou R$194 milhões, com margem líquida de 7,7% da receita líquida nos 12M09,
45,9% superior aos R$133 milhões e margem líquida de 3,8% dos 12M08, explicado pelo lucro líquido de R$303,5
milhões do 4T09 e margem líquida de 40,4%, decorrente dos efeitos positivos da adesão ao pagamento dos
débitos tributários, que aumentou o resultado da Companhia, face reversão de provisões originais para demandas
judiciais; imposto de renda e contribuição social diferido; e pela eliminação das despesas financeiras relativas à
atualização dos juros sobre os débitos tributários, a partir do 4T09;
Liquidação dos débitos tributários federais da Companhia em 27/nov/09, com grande parte do
pagamento à vista, restando apenas 10 parcelas que se encerram em outubro de 2010, de débitos tributários da
Eluma e da ex-Caraíba Metais, que utilizaram as prerrogativas da MP 470/09;
Provisões para demandas judiciais tributárias foram reduzidas de R$646,1 milhões nos 12M08 para
apenas R$4,7 milhões nos 12M09 (restando apenas tributos estaduais), em função da adesão ao programa de
parcelamento dos débitos tributário;
Patrimônio líquido cresce 18%, com saldo de R$1,4 bilhão em 31/dez/09, contra R$1,2 bilhão em
31/dez/08, com ativos totais da ordem de R$2,8 bilhões;
Sólida situação financeira, com um caixa líquido de R$181,4 milhões em 31/dez/09, contra apenas
R$14,7 milhões em 31/dez/08 face redução de 27,1% no saldo da dívida total e disponibilidades totais que
atingiram R$667,7 milhões em 31/dez/09 (R$685,3 milhões de 31/dez/08);
Proposta de dividendos a distribuir da controlada Eluma de R$13 milhões, tendo em vista a liquidação
do prejuízo fiscal acumulado, a Companhia pode voltar a distribuir dividendos, que representa 30% do lucro
líquido passível de distribuição no exercício de 2009; e
Investimento em crescimento orgânico da Paranapanema, da ordem de R$510 milhões de 2010 até
2012, com expansão de capacidade instalada de 220 para 276 mil t na fábrica da Bahia e de 72 para 90 mil t nas
fábricas de São Paulo (Eluma), aprovado pelo Conselho de Administração em 08/fev/10.
E
Ev
E ve
v en
ennttto
osss sssu
o ub
u bssse
b eq
e qü
q üe
ü en
ennttte
esss:::
e
22/fev/10: Divulgação do 1o Manual de Votação em Assembléia já fundamentado na instrução CVM
481/09, para convocação de AGESP de conversão de preferenciais em ordinárias a ser realizada em 11/mar/10;
10/mar/10: Continuidade da reestruturação societária, com a aprovação em RCA da incorporação da
Eluma S.A. Indústria e Comércio na Paranapanema, com a proposta pela maior relação de troca baseada no valor
do patrimônio líquido a preço de mercado de 1 : 6,71 (para cada ação detida da Eluma, o minoritário receberá
6,71 ações da Paranapanema), a ser ratificada em AGE que se realizará em 31/mar/10, pelos acionistas de ambas
as companhias, representando um aumento de capital na Paranapanema de R$7.413 milhões, e de 1.476.678
ações ordinárias, passando o capital para R$2.097 milhões;
10/mar/10: divulgação via protocolo do IPE da documentação sobre a incorporação da Eluma na
Paranapanema, como ata da RCA; Fato Relevante; Protocolo de Justificativa de Incorporação da Eluma; Laudo
Econômico e do Patrimônio Líquido a Preços de Mercado elaborado pela Deloitte; Laudo do Valor Contábil do
Patrimônio Líquido elaborado pela Ernst&Young; Edital de Convocação da AGE da Eluma e da Paranapanema e
Manual de Votação para as AGEs de 31/mar/10 (de acordo com a instrução CVM 481/09);
10/mar/10: Aprovação da redução contábil do capital sem acarretar mutação patrimonial da
Paranapanema em reunião do Conselho de Administração e com o Parecer favorável do Conselho Fiscal para
encaminhamento para aprovação em assembléia geral extraordinária a ser convocada;
11/mar/10: Continuidade do processo de conversão de ações preferenciais em ordinárias da
Paranapanema, com a realização da AGESP com quórum de 28,41% da classe de ações em circulação, já tendo
sido convocada a AGESP em 2ª e 3ª chamadas para o dia 22/mar/10, conforme permitido em decisão
administrativa no Processo CVM RJ-2009/10433, proferida pelo órgão colegiado da Comissão de Valores
Mobiliários em reunião do dia 15 de dezembro de 2009, esclarecendo, que a deliberação da ordem do dia em
segunda chamada deverá ser dar com o quorum previsto em lei e em terceira chamada, a deliberação poderá se
dar com o voto favorável da maioria dos acionistas presentes, após regular instalação da AGESP, o que viabilizará
a ida futura da Companhia para o mais alto nível de Governança Corporativa da BM&FBOVESPA.

PARANAPANEMA S.A. 3 4T09 e 12M09


RESULTADO 4T09 e 12M09

Principais Indicadores da Paranapanema


Paranapanema S/A - Consolidado
Var. Var. Var.
Resultado em R$ mil 4T08 1T09 2T09 3T09 4T09 2008 2009
4T09/4T08 4T09/3T09 2009/2008
Receita Bruta 773.072 598.372 726.189 784.497 884.498 14,4% 12,7% 4.284.931 2.993.556 -30,1%
Mercado Interno 476.140 328.903 360.706 419.630 424.609 -10,8% 1,2% 2.249.717 1.533.848 -31,8%
Mercado Externo 296.932 269.469 365.483 364.867 459.889 54,9% 26,0% 2.035.214 1.459.708 -28,3%
Receita Líquida 521.251 493.341 597.707 668.660 752.205 44,3% 12,5% 3.481.354 2.511.913 -27,8%
CPV (548.116) (549.598) (610.029) (641.617) (724.742) 32,2% 13,0% (3.301.815) (2.525.986) -23,5%
Lucro Bruto (26.865) (56.257) (12.322) 27.043 27.463 NS 1,6% 179.539 (14.073) -107,8%
Despesas Operacionais (33.031) (26.220) (27.160) (26.561) (29.549) -10,5% 11,2% (114.460) (109.490) -4,3%
Outras receitas (despesas) operacionais líq. 440.682 20.191 (24.729) (36.040) 181.273 -58,9% NS 444.277 140.695 -68,3%
EBIT (Resultado da atividade) 380.786 (62.286) (64.211) (35.558) 179.187 -52,9% NS 509.356 17.132 -96,6%
Receitas(Despesas) Financeiras Líq. (130.870) 14.657 84.485 (135.683) (69.951) -46,5% -48,4% (335.843) (106.492) -68,3%
Lucro(Prejuízo) Antes do Imp. Renda e Contrib. Social 249.916 -47.629 20.274 -171.241 109.236 -56,3% NS 173.513 (89.360) -151,5%
Lucro(Prejuízo) Líquido 236.284 (62.480) (3.353) (43.681) 303.543 28,5% NS 133.014 194.029 45,9%
Quantidade de ações ex-tesouraria (mil) 313.796 313.796 313.796 313.796 317.700 1,2% 1,2% 313.796 317.700 1,2%
Lucro(Prejuízo) por ação 0,7530 (0,1991) (0,0107) (0,1392) 0,9554 26,9% NS 0,4239 0,6107 44,1%
Depreciações e Amortizações 23.366 20.945 20.911 20.463 20.332 -13,0% -0,6% 101.752 82.651 -18,8%
EBITDA 404.152 (41.341) (43.300) (15.095) 199.519 -50,6% NS 611.108 99.783 -83,7%
Patrimônio Líquido 1.193.231 1.130.751 1.126.815 1.082.402 1.407.699 18,0% 30,1% 1.193.231 1.407.699 18,0%
Ativo Total 3.320.395 2.759.970 2.816.696 3.103.550 2.845.063 -14,3% -8,3% 3.320.395 2.845.063 -14,3%
Margens - % da Receita Líquida Var. pb Var. pb Var. pb
Margem bruta -5,2% -11,4% -2,1% 4,0% 3,7% -300 610 5,2% -0,6% -580
Margem EBIT 73,1% -12,6% -10,7% -5,3% 23,8% -770 540 14,6% 0,7% -1.390
Margem EBITDA 77,5% -8,4% -7,2% -2,3% 26,5% -740 490 17,6% 4,0% -1.360
Margem Líquida 45,3% -12,7% -0,6% -6,5% 40,4% 610 -590 3,8% 7,7% 390

Var. Var. Var.


Participação % 4T08 1T09 2T09 3T09 4T09 2008 2009
4T09/4T08 4T09/3T09 2009/2008
Receita Bruta 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 0 0 100,0% 100,0% 0
Mercado Interno 61,6% 55,0% 49,7% 53,5% 48,0% -260 380 52,5% 51,2% -130
Mercado Externo 38,4% 45,0% 50,3% 46,5% 52,0% 260 -380 47,5% 48,8% 130

Perspectivas
Para 2010, com a conclusão das reestruturações financeiras, societária e tributária dos dois últimos
anos, a administração passa a ter novos e interessantes desafios, porém em uma situação muito mais
confortável pela estrutura de capital atual e pela melhor adequação do balanço às normas contábeis
internacionais, que permitem estabelecer metas bem mais ambiciosas, tais como:
• foco no crescimento orgânico pela expansão na capacidade instalada na Bahia (até 276 mil t/ano em
cobre primário e até 30 mil t /ano em laminados) e em São Paulo (até 90 mil t / ano em
semimanufaturados) que implicará em investimentos de R$510 milhões de 2010 a 2012;
• análise de oportunidades de parcerias e alianças estratégicas, para maximizar a lucratividade da
Companhia; medidas estratégicas para ganhar mercado local e internacional;
• maior agregação de valor aos produtos, melhorando as margens e a competitividade, com ganhos de
escala e redução permanente de custos;
• diminuição da volatilidade das commodities e do câmbio no resultado da Companhia pela adoção de uma
política de hedge corporativa (com reflexo em todo o exercício de 2010, uma vez que teve início em
agosto/09;
• listagem da Companhia no Novo Mercado, migrando direto do Nível 1, para o mais alto nível de
Governança Corporativa; e
• adaptação da estrutura organizacional à nova estrutura operacional da cadeia de cobre em uma única
empresa, a Paranapanema e criação de uma cultura corporativa visando maximizar o resultado para o
acionista.
D
De
D essse
e em
e mp
m pe
p en
ennh
ho
h oe
o eccco
e on
o nô
n ôm
ômmiiiccco
o---fffiiin
o na
n an
a nccce
n eiiirrro
e o ccco
o on
o nssso
n ollliiid
o da
d ad
a do
doo
Receita bruta por mercado
A receita bruta consolidada foi de R$3 bilhões, alocada em 51% para o mercado doméstico e 49% para as
exportações nos 12M09, com pequena alteração em relação à distribuição nos 12M08, em função dos efeitos da
crise internacional na demanda de commodities metálicas e de fertilizantes, que geraram grandes esforços para a
manutenção das vendas tanto no mercado local quanto internacional.

PARANAPANEMA S/A
Var. Var. Var.
Consolidado 4T08 1T09 2T09 3T09 4T09 2008 2009
4T09/4T08 4T09/3T09 2009/2008
Receita Bruta (R$mil) 773.072 598.372 726.189 784.497 884.498 14,4% 12,7% 4.284.931 2.993.556 -30,1%
Mercado Interno 476.140 328.903 360.706 419.630 424.609 -10,8% 1,2% 2.249.717 1.533.848 -31,8%
Mercado Externo 296.932 269.469 365.483 364.867 459.889 54,9% 26,0% 2.035.214 1.459.708 -28,3%
Volume de Vendas (Em ton) 104.196 71.704 109.108 155.017 115.833 11,2% -25,3% 478.957 451.662 -5,7%
Mercado Interno 73.063 43.516 79.854 126.314 90.640 24,1% -28,2% 328.689 340.324 3,5%
Mercado Externo 31.133 28.188 29.254 28.703 25.193 -19,1% -12,2% 150.268 111.338 -25,9%

PARANAPANEMA S.A. 4 4T09 e 12M09


RESULTADO 4T09 e 12M09

É importante destacar que a receita bruta de R$4.284,9 milhões de 2008 contém a receita de R$273,6 milhões
relativa aos 11 meses e meio antes da alienação da Taboca em meados de novembro de 2008, o que prejudica a
comparabilidade.
O volume de vendas total foi 451,7 mil
t, com retração de 5,7% nos 12M09 Paranapanema S/A
sobre os 12M08, com crescimento de Receita Bruta por Mercado (%)
3,5% no mercado interno no período,
atingindo 340,3 mil t. Eliminando as
vendas da Taboca em 2008, o volume
total teria decrescido 4,3%, queda 38%
essa, inferior à redução de 7,4% 45% 47% 47% 49%
50% 52%
verificada na produção industrial em
2009.
O destaque do ano foi o crescimento da
receita bruta no 4T09, de R$ 884,5
milhões, 14,4% superior ao 4T08 e
12,7% acima do 3T09, enquanto que o 62%
55% 53% 53% 51%
volume de vendas de 115,8 mil t do 50% 48%
4T09 ficou 11,2% acima do 4T08.
As exportações atingiram R$ 1,5 bilhão,
e um volume de 111,3 mil t, enquanto
que a receita de exportação no 4T09 foi 4T08 1T09 2T09 3T09 4T09 2008 2009
de R$460 milhões, 54,9% acima do Mercado Interno Mercado Externo
4T08 e 26% do 3T09, com um volume
de 25,2 mil t, ficando levemente abaixo da média em torno de 28,8 mil t dos demais trimestres de 2009.
A participação das
Paranapanema S/A exportações na
Receita Bruta Consolidada por Mercado (R$mm) receita total nos
12M09 foi de 48,8%
em 2009, contra
47,5% nos 12M08.
A distribuição da
receita bruta
consolidada da
Paranapanema nos
4.285

trimestres e no
exercício de 2009 e
2.994

de 2008 pode ser


vista no gráfico.
2.250
884

2.035
784
773

726
598

1.534
1.460
476

460
425
420
365

365
361
329
297

269

4T08 1T09 2T09 3T09 4T09 2008 2009


Receita Bruta Mercado interno Mercado externo

Receita da Paranapanema e subsidiárias


Enquanto a Paranapanema alocou 51,2% das vendas brutas para o mercado interno, a Eluma contribuiu com uma
concentração de 86% e a Cibrafértil com 100% de alocação para as vendas domésticas. Após a incorporação da
Caraíba Metais na Paranapanema, a Eluma passou a responder por cerca de 30% das vendas enquanto que a
Cibrafértil representa apenas 2%.

2009
Resultado em R$ mil Paranapanema Eluma Cibrafértil
Receita Bruta 2.993.556 908.990 60.915
Mercado Interno 1.533.848 782.722 60.915
Mercado Externo 1.459.708 126.268 -
Receita Líquida 2.511.913 705.674 56.623

Volume de Vendas das Controladas por Produto cresce na Divisão Cobre.


Devido a retração na demanda verificada em especial no 1º semestre de 2009 causada pela crise originada nos
EUA e com repercussão internacional, não houve crescimento no volume de vendas da Divisão Cobre (cobre
primário e semimanufaturados), apenas em um dos principais subprodutos, o ácido sulfúrico, que aumentou as

PARANAPANEMA S.A. 5 4T09 e 12M09


RESULTADO 4T09 e 12M09

vendas em 11,9% nos 12M09 contra os 12M08, quando o consumo foi bastante reduzido. A retomada da
demanda por ácido foi proveniente dos setores de fertilizantes, químicos, de papel e celulose entre outros, o que
beneficiou também a divisão fertilizantes, com a Cibrafértil apresentando crescimento de 9,2% no volume de
vendas, explicado em grande parte pela recuperação nas vendas de fertilizantes complexos como o NPK.
O quadro abaixo mostra o volume de vendas por produto, subproduto e controlada:
Var. Var. Var.
Volume de vendas por Produto (t) 4T08 1T09 2T09 3T09 4T09 2008 2009
4T09/4T08 4T09/3T09 2009/2008
Paranapanema(Filial Bahia)1 55.851 43.677 52.344 54.142 54.292 -2,8% 0,3% 236.938 204.455 -13,7%
Anodo/Catodo2 24.999 22.218 27.914 30.435 27.978 11,9% -8,1% 106.603 108.545 1,8%
Vergalhão 23.315 17.560 20.758 19.749 21.751 -6,7% 10,1% 110.415 79.818 -27,7%
Fio trefilado 3.695 3.061 2.937 3.206 3.820 3,4% 19,2% 14.484 13.024 -10,1%
Outros produtos de cobre 3.842 838 735 752 743 -80,7% -1,2% 5.436 3.068 -43,6%
Sub-produtos 3 164.661 175.477 207.936 227.188 236.820 43,8% 4,2% 811.211 847.421 4,5%
Ácido sulfúrico 83.502 92.299 125.947 150.506 145.276 74,0% -3,5% 459.302 514.028 11,9%
Outros 4 81.159 83.178 81.989 76.682 91.544 12,8% 19,4% 351.909 333.393 -5,3%
Eluma 14.539 12.584 14.143 16.218 17.385 19,6% 7,2% 63.917 60.330 -5,6%
Semi-elaborados de cobre
14.539 12.584 14.143 16.218 17.385 19,6% 7,2% 63.917 60.330 -5,6%
Taboca5 654 -100,0% 6.898 0 -100,0%
Estanho 534 -100,0% 5.358 0 -100,0%
Ligas de FeNbTa 120 -100,0% 1.540 0 -100,0%
Cibrafértil 33.152 15.443 42.621 84.657 44.156 33,2% -47,8% 171.204 186.877 9,2%
Fertilizantes SSP(Em pó e granulado)
27.433 10.312 33.713 74.767 39.506 44,0% -47,2% 158.190 158.298 0,1%
Fertilizantes NPK/Outros 5.719 5.131 8.908 9.890 4.650 -18,7% -53,0% 13.014 28.579 119,6%
Paranapanema Consolidado 104.196 71.704 109.108 155.017 115.833 11,2% -25,3% 478.957 451.662 -5,7%
1 Reclassificada composição dos volume de vendas, incluindo o item outros produtos de cobre.
2 Incluído a venda de Anodo de Cobre.
3 Subprodutos não são contados no volume total da Caraíba.
4 Inclui Lama Anódica, óleum e escória
5 Empresa alienada em 13/11/08

Destaca-se ainda, o crescimento de volume de catodo no 4T09, que foi de 11,9% sobre o 4T08, com maior
alocação para os clientes domésticos. Houve também, recuperação na venda de subprodutos no 4T09, que ficou
43,8% superior ao 4T08 e 4,2% ao 3T09, com destaque para o ácido sulfúrico, seguido da venda de escória,
metais preciosos como a prata e o ouro, vendidos como lama anôdica e óleum.
Receita Líquida Consolidada da Paranapanema
A Divisão cobre responde por 98% da receita bruta consolidada. A receita líquida consolidada da
Paranapanema nos 12M09 atingiu R$2,5 bilhões, registrando um decréscimo de 27,8% em relação ao ano
anterior, tendo caído proporcionalmente mais que a queda verificada de 23,5% no CPV, o que originou um
prejuízo bruto de R$14 milhões no exercício, em função da elevação gradual no preço do metal ao longo de 2009,
só tendo sido neutralizada a flutuação e o efeito do câmbio pela implantação da política de hegde corporativa a
partir de meados de agosto.
Lucro bruto
Apesar do prejuízo bruto de 0,6% da receita líquida da Paranapanema nos 12M09, o desempenho do 2º semestre
de 2009, analisando o 3T09 e o 4T09, foi responsável por uma margem bruta de cerca de 4% da receita líquida,
com uma recuperação e maior estabilidade no lucro bruto, em torno de R$27,2 milhões, período a partir do qual
introduzimos a política de gestão de risco focada no fluxo de caixa da Companhia, e pelo uso do critério de
derivativos embutidos nos contratos, com base na harmonização contábil internacional (CPC 14), com reflexos de
agosto até o final de 2009.
Despesas com Vendas, Paranapanema S/A
Gerais e Administrativas
Lucro Bruto (R$mm)
Nos 12M09 as despesas 200,00
0,50
operacionais (vendas,
gerais, administrativas,
4,0% 3,7% 5,2% -0,6% 150,00
remuneração dos -5,2%
-11,4%
-2,1%
0,00
administradores e dos
empregados) foram de 100,00
180

R$109,5 milhões, ficando -0,50


4,3% inferiores aos 12M08,
50,00
como parte do esforço de
adequação à retração -1,00
27
27

econômica verificada a 0,00


-27

partir do 4T08 e parte do 1o


-12

-14
-56

semestre de 2009. -1,50


-50,00
No 4T09 também houve
queda de 10,5% nas -2,00 -100,00
despesas operacionais 4T08 1T09 2T09 3T09 4T09 2008 2009
sobre o 4T08, atingindo
Lucro Bruto Margem Bruta(% Rec.Líquida)
R$29,5 milhões.

PARANAPANEMA S.A. 6 4T09 e 12M09


RESULTADO 4T09 e 12M09

Outras Receitas (Despesas) Operacionais, líquidas


A conta outras receitas operacionais, no valor de R$140,7 milhões em 12M09, é decorrente principalmente, dos
efeitos positivos da adesão ao REFIS (pagamento/parcelamento dos débitos tributários) da Lei 11.941/09 e MP
470/09, no valor de uma receita de R$154,7 milhões, deduzidos da despesa de R$14 milhões, causada
principalmente pela despesa com capacidade ociosa gerada pela parada para manutenção da filial Bahia (ex-
Caraíba Metais) em março de 2009, para troca dos refratários dos fornos, conforme nota explicativa número 16
das demonstrações financeiras.
Os principais efeitos positivos da adesão ao REFIS em 21/nov/09 visando o pagamento de débitos tributários
foram: (i) R$688,9 milhões em reversões de provisões para demandas judiciais; e (ii) R$387,3 milhões em
descontos da Lei 11.941 e MP 470/09, tendo em vista o pagamento à vista da maior parte dos débitos tributários
ter sido a melhor opção dentre as alternativas oferecidas pela legislação.
Esses valores foram deduzidos dos efeitos das despesas do programa de parcelamento de REFIS, uma vez que
houve o pagamento efetivo dos débitos tributários no montante de R$531,1 milhões relativo ao principal,
acrescido de multas e encargos legais de R$390,4 milhões relativos ao pagamento à vista e parcelado dos
tributos.
Com a decisão da Companhia de adesão ao programa de parcelamento de tributos com provisão (provável perda)
e não provisionados (perda possível), houve redução significativa de provisões para demanda judiciais tributárias,
de R$646,1 milhões nos 12M08 para apenas R$4,7 milhões nos 12M09, remanescentes dos débitos estaduais.
Com a adesão, foram quitados os seguintes débitos tributários: (i) IPI – Crédito presumido na aquisição de
matéria-prima não tributada ou tributada à alíquota zero das empresas Caraíba Metais (incorporada pela
Paranapanema em13/Nov/09) e pela Eluma; (ii) Crédito prêmio de exportação – IPI da ex- Caraíba Metais; (iii)
CPMF da ex- Caraíba Metais; e (iv) IOF da Paranapanema S.A.
No 4T09 houve outras receitas operacionais líquidas de R$181,3 milhões, também explicada pelos efeitos positivos
do REFIS, que geraram reversões de provisões para demandas judiciais, além dos valores relativos aos descontos
permitidos pela legislação em função dos débitos que foram pagos à vista.
Em função da Lei 11.941/09 (ex-MP nº 449/08), desde o exercício de 2008 a conta outras receitas (despesas)
não-operacionais, passou a ser apresentada junto com outras receitas (despesas) operacionais.
Geração Operacional de Caixa (EBITDA) Consolidada
O resultado operacional consolidado da Paranapanema antes de juros, impostos, depreciação e amortizações
(EBITDA) foi de R$99,8 milhões nos 12M09, explicado principalmente: (i) pela queda nas despesas operacionais; e
(ii) pelo efeito da adesão ao REFIS, que gerou outras receitas operacionais de R$140,7 milhões. O EBITDA
consolidado ainda foi impactado pelo resultado da Paranapanema controladora, que operou como holding pura até
13/Nov/09, quando passou a ser operacional, com a incorporação da Caraíba Metais.
A margem EBITDA ficou em 4% da receita líquida em 12M09 (18% em 12M08, face outras receitas operacionais
decorrentes da alienação de ativos, com a venda da Taboca no final do 4T08).
Quando analisamos separadamente o EBITDA das empresas operacionais, em especial na Divisão Cobre, o EBITDA
gerado foi de R$222,6 milhões nos 12M09, representando uma margem EBITDA de 9,1% da receita líquida gerada
nessa Divisão. A maior contribuição para esta geração, veio da filial Bahia (ex-Caraíba Metais) com R$159,4
milhões, seguida da Eluma com R$63,2 milhões, representando margens de 7,4% e 9% da receita líquida de cada
uma respectivamente, já considerando as eliminações intercompanhias.

Paranapanema S/A
EBITDA (R$ mm)
90% 78% 700,00

70% 600,00
50%
500,00
27%
30% 18%
400,00
4%
10% -2%
-7%
611

-8% 300,00
-10%
404

200,00
-30%
200

100,00
-50%
100

-70% 0,00
-15
-41

-43

-90% -100,00
4T08 1T09 2T09 3T09 4T09 2008 2009
EBITDA Margem EBITDA (% Rec.Líquida)

PARANAPANEMA S.A. 7 4T09 e 12M09


RESULTADO 4T09 e 12M09

Resultado Financeiro Líquido Consolidado


O resultado financeiro foi uma despesa financeira líquida de R$106,5 milhões explicada: (i) pela despesa líquida
decorrente do efeito do REFIS de R$212,3 milhões; (ii) despesa de hedge de valor justo de estoques e R$45,7
milhões; que não foi suficientemente compensada (iii) pela receita de variação cambial líquida de R$130,9
milhões; (iv) pela receita líquida de juros de R$31,5 milhões; e (v) pela receita com instrumentos financeiros
derivativos de R$11,6 milhões.
No 4T09 também houve uma despesa financeira líquida de R$69,9 milhões, explicada em grande parte pela
despesa líquida gerada pela adesão ao programa do REFIS no final de novembro de 2009, da ordem de R$57,8
milhões, não compensada pela receita de juros de R$30,6 milhões e demais receitas e despesas.
Lucro Líquido
O lucro líquido da Companhia nos 12M09 atingiu R$194 milhões, representando uma margem de 7,7% da receita
líquida, ficando 45,9% acima dos R$133 milhões e margem de 3,8% dos 12M08. O desempenho foi explicado,
pelo aumento na geração operacional de caixa (EBITDA) e pelas outras receitas operacionais.
No 4T09 o lucro líquido foi de R$303,5 milhões, 28,5% acima do 4T08, representando uma margem líquida de
40,4% da receita líquida, explicada pelo lucro bruto e pelas outras receitas operacionais líquidas, decorrentes dos
efeitos positivos da adesão à quitação dos débitos tributários.

Paranapanema S/A - Lucro Líquido R$ mm


45% 40% 350,00
0,50
300,00
4% 8%
-1% -7%
0,00 -13% 250,00

200,00
-0,50
304

150,00
236

194
100,00
133

-1,00
50,00

0,00
-1,50
-44
-3
-62

-50,00

-2,00 -100,00
4T08 1T09 2T09 3T09 4T09 2008 2009
Lucro (prejuízo) líquido Margem Líquida (% Rec.Líquida)

Como consequência da adesão e respectiva contabilização, o resultado consolidado dos 12M09 da Paranapanema
ficou aumentado em R$304,2 milhões, conforme nota explicativa número 13 das demonstrações financeiras.

2009
DRE - R$ Mil Paranapanema Eluma Consolidado
Impostos e contribuições a recolher (638.445) (66.328) (704.773)
Reversão da provisão original 566.594 94.947 661.541
Imposto de renda e contribuição social diferido 358.964 (11.557) 347.407
287.113 17.062 304.175
S
Siiitttu
S ua
u açççã
a ão
ã oF
o Fiiin
F na
n an
a nccce
n eiiirrra
e ae
a ed
e de
d eL
e Liiiq
L qu
q uiiid
u de
d ezzz d
e da
d aP
a Pa
Paarrra
an
a na
naap
pa
p an
anne
em
e ma
maa
Dívida (Caixa) Líquida
A dívida total, incluindo o endividamento consolidado de curto e longo prazo em 31/dez/09, totalizava R$486,3
milhões, sendo 82,7% no curto prazo e 89,8% em moeda estrangeira, sendo modalidades de empréstimos como
adiantamentos de contratos de câmbio – ACC e pré-pagamento de exportações – PPE, relacionados às operações
de compra de matéria-prima e venda de produtos de cobre, que são denominados em dólares.
Houve uma redução de 27,2% sobre o saldo em 31/dez/08, explicada em grande parte pela queda de 53,5% nas
operações de PPE, face maior volume de cartas de crédito utilizadas para aquisição de matérias-primas junto à

PARANAPANEMA S.A. 8 4T09 e 12M09


RESULTADO 4T09 e 12M09

fornecedores (em especial do concentrado de cobre), que foi parcialmente compensada pelo aumento de 34% nas
operações de ACC.
Houve menor necessidade de capital de giro e de formação de estoques, em especial na controlada Eluma, em
função da redução das importações de matéria-prima, uma vez que passou a adquirir catodo no mercado interno
da filial BA da Paranapanema, com preços mais favorecidos não só pelo efeito do câmbio, mas também por
estratégias comerciais e de logística, que ampliaram a competitividade doméstica, em um sistema praticamente
de pronta entrega, em comparação aos prazos mais longos envolvidos em processos de importação.
A melhoria no processo de logística na cadeia do cobre da Paranapanema será ampliada, pela entrada em
funcionamento do novo CDPC – Centro de Distribuição de Produtos de Cobre, localizado em Itatiaia (RJ), desde
setembro de 2009.
Comparando a dívida atual, com o saldo de R$2 bilhões em 31/ dez/07 - período que antecede a conclusão da
reestruturação financeira que foi 13/Nov/08, o endividamento da Companhia foi reduzida em R$1,5 bilhão em
apenas dois anos. Esta drástica redução foi explicada: (i) pelos aumentos de capital e de conversão de dívida em
ações ordinárias (debêntures conversíveis); (ii) aportes de capital, por subscrição de minoritários que exerceram
os direitos de preferências; (iii) por alienação de ativos; e (iv) pela liquidação da dívida não-operacional
remanescente com o Instituto AERUS, no montante de R$51,8 milhões, em 24 vezes, tendo sido a última parcela
paga em novembro de 2009.
O patrimônio líquido da Paranapanema atingiu R$1.407,7 milhões em 31/dez/09, contra R$1.193,2 bilhão em
31/dez/08, representando importante evolução e relevante reversão sobre o passivo à descoberto de R$56,1
milhões de 31/dez/07.
O quadro abaixo mostra o perfil da dívida, as disponibilidades e a evolução de dívida líquida para caixa líquido em
apenas dois anos:

Eluma Cibrafértil Paranapanema Consolidado


R$ mil 31/12/09 31/12/08 31/12/09 31/12/08 31/12/09 31/12/08 Var.% 31/12/07
Dívida total 36.024 67.167 49.774 11.250 486.290 667.608 -27,2 2.031.054
Curto Prazo 25.577 39.123 49.774 11.250 402.439 441.906 -8,9 1.749.859
Operacional 25.577 39.123 49.774 11.250 402.439 390.053 3,2 620.071
Não-operacional - - - - - 51.853 -100,0 1.129.788
Longo prazo 10.447 28.044 - - 83.851 225.702 -62,8 281.195
Disponibilidades 249.457 148.171 5.571 183 667.721 685.315 -2,6 865.900
Dívida (Caixa) líquida(o) (213.433) (81.004) 44.203 11.067 (181.431) (17.707) 924,6 1.165.154

Liquidez
As disponibilidades incluem a conta de cambiais a receber do exterior, mostrando uma significativa melhora na
situação financeira da Companhia, que passou de dívida líquida de R$1,2 bilhão em 31/dez/07, para um caixa
líquido de R$181,4 milhões em 31/dez/09 (caixa líquido de R$17,7 milhões em 31/dez/08).
As disponibilidades totais caíram apenas 2,6%, em um período em que a Companhia utilizou recursos para o
programa de parcelamento de débitos tributários (benefícios da Lei 11.941/09 e MP 470/09), tendo sido pagas em
novembro e dezembro de 2009 duas parcelas atualizadas monetariamente do REFIS de R$6,8 milhões cada; além
de parte do pagamento ter sido à vista, face as significativas reduções de multa, juros e encargos legais,
minimizando a menor necessidade de caixa, em função também da compensação na rubrica de impostos e
contribuições a recolher, no montante consolidado de R$404,3 milhões, referente a créditos de prejuízos fiscais e
base negativa de contribuição.
Com a liquidação total da dívida não–operacional e redução da ordem de R$141,8 milhões na dívida operacional, a
situação financeira e patrimonial, bem como os indicadores de liquidez e estrutura de capital da Paranapanema
melhoraram significativamente.
A política de gerenciamento de liquidez manteve um nível seguro de disponibilidade de caixa e acesso a recursos
imediatos, com facilidade de obtenção de crédito bancário pela rede de relacionamento e linhas de crédito pré-
aprovadas com diversas instituições financeiras. As aplicações tem vencimento inferiores à 90 dias, com liquidez
imediata, cujos montantes são suficientes para fazer frente a eventuais necessidades de liquidação de
compromissos com fornecedores, pagamento de empréstimos ou financiamentos.
A sólida situação financeira da Paranapanema é mostrada nos índices gerais, tendo apresentando um índice de
liquidez corrente de 1,57 e um índice de endividamento de 0,50 em 2009.
Gestão de Risco e Hedge Corporativo
Os instrumentos financeiros derivativos e a política de gestão de riscos financeiros que envolvem o risco cambial,
o risco de commodities e o risco de taxas de juros; a metodologia de marcação a mercado e aferição de risco
(VaR); os derivativos embutidos em contratos de compra de concentrado de cobre e contratos de venda de
produtos de cobre; o resumo dos instrumentos financeiros derivativos em 31/dez/09; os riscos financeiros e suas
respectivas análises de sensibilidade; e os riscos operacionais, estão detalhados e explicado na Nota Explicativa
número 19 das Demonstrações Financeiras.
Em reunião do Conselho de Administração de 08/ago/09, foi criado o Comitê de Risco e aprovada a Política de
Gestão de Risco, para supervisionar a gestão de risco e o uso de derivativos pela Companhia, com o objetivo de

PARANAPANEMA S.A. 9 4T09 e 12M09


RESULTADO 4T09 e 12M09

proteção o fluxo de caixa, minimizar as exposições aos riscos inerentes aos negócios (preço de commodities
metálicas, câmbio e taxa de juros) e trazer estabilidade ao resultado, identificando as exposições dentro do
modelo de negócio e neutralizando os riscos.
A adoção dessa política já se fez sentir em boa parte do 3T09 e no 4T09, com a melhora do resultado operacional,
ficando o reflexo dos derivativos embutidos e da variação cambial impactando o resultado financeiro e não mais o
operacional, melhorando a previsibilidade e estabilidade do desempenho.
IIIn
nv
n ve
v essstttiiim
e me
m en
ennttto
osss
o
Nos 12M09 foram realizados investimentos consolidados, de R$56,5 milhões na Paranapanema, contra R$97,8
milhões nos 12M08.
Deste total, foram investidos na filial BA da Paranapanema (ex-Caraíba Metais) R$37,9 milhões em 12M09
(R$54,6 milhões em 2008), direcionados para (i) expansão da capacidade; (ii) reforma nas caldeiras; (iii) parada
técnica em março de 2009 para reforma dos refratários dos fornos; e (iv) finalização da reativação da planta de
produção de vergalhão oxy-free, cujo principal cliente é a Eluma.
Com a aprovação do projeto de expansão da capacidade instalada da filial Bahia da Paranapanema (ex-Caraíba)
de 220 para 276 mil t /ano, os investimentos para o período de 2010-2012 serão da ordem de R$329 milhões.
Foram investidos na Eluma, R$17,2 milhões nos 12M09 contra R$12,3 milhões em 12M08, direcionados para os
seguintes programas: (i) finalização dos projetos de expansão; (ii) melhorias em distribuição e logística,
qualidade, informática e outros; (iii) meio-ambiente, com a segregação de efluentes da lagoa de Utinga; e (iv)
manutenção.
Investimentos (CAPEX) para o período de 2010-2012 na Eluma são estimados em R$175 milhões entre
manutenção e ampliação futura de capacidade, tendo sido aprovado em RCA - Reunião de Conselho de
Administração de 08/fev/10 o crescimento orgânico, via um plano de expansão da capacidade instalada da
Companhia, de 72 mil t / ano para aproximadamente 92 mil t / ano até 2012, com produtos de maior valor
agregado.
Na Cibrafértil os investimentos nos 12M09 foram de R$1,4 milhão, voltados para melhorias e manutenção, com
investimentos da ordem de R$2 milhões ao ano para o período de 2010 a 2012.

PARANAPANEMA S.A. 10 4T09 e 12M09


RESULTADO 4T09 e 12M09

Principais Indicadores Consolidados e das Subsidiárias Operacionais no 4T09

4T09
Resultado em R$ mil Paranapanema Eluma Cibrafértil
Receita Bruta 884.498 297.470 12.267
Mercado Interno 424.609 235.322 12.267
Mercado Externo 459.889 62.148 -
Receita Líquida 752.205 240.149 11.759
CPV (724.742) (211.762) (12.119)
Lucro Bruto 27.463 28.387 (360)
Despesas Operacionais (29.549) (13.422) (617)
Outras receitas (despesas) operacionais líq. 181.273 (881) (4.825)
EBIT (Resultado da atividade) 179.187 14.084 (5.802)
Receitas(Despesas) Financeiras Líq. (69.951) 7.686 (2.326)
Lucro(Prejuízo) Antes do Imp. Renda e Contrib. Social 109.236 21.770 (8.128)
Lucro(Prejuízo) Líquido 303.543 15.297 (7.446)
Quantidade de ações ex-tesouraria (mil) 317.700 18.433 443
Lucro(Prejuízo) por ação 0,96 0,83 (16.808,13)
Depreciações e Amortizações 20.332 2.809 692
EBITDA 199.519 16.893 (5.110)
Patrimônio Líquido 1.407.699 443.231 (42.580)
Ativo Total 2.845.063 749.271 55.689
Margens - % da Receita Líquida
Margem bruta 3,7% 11,8% -3,1%
Margem EBIT 23,8% 5,9% -49,3%
Margem EBITDA 26,5% 7,0% -43,5%
Margem Líquida 40,4% 6,4% -63,3%

Participação %
Receita Bruta 100,0% 100,0% 100,0%
Mercado Interno 48,0% 79,1% 100,0%
Mercado Externo 52,0% 20,9% 0,0%

Principais Indicadores Consolidados e das Subsidiárias Operacionais nos 12M09

2009
Resultado em R$ mil Paranapanema Eluma Cibrafértil
Receita Bruta 2.993.556 908.990 60.915
Mercado Interno 1.533.848 782.722 60.915
Mercado Externo 1.459.708 126.268 -
Receita Líquida 2.511.913 705.674 56.623
CPV (2.525.986) (604.145) (79.142)
Lucro Bruto (14.073) 101.529 (22.519)
Despesas Operacionais (109.490) (56.569) (2.779)
Outras receitas (despesas) operacionais líq. 140.695 7.363 (2.851)
EBIT (Resultado da atividade) 17.132 52.323 (28.149)
Receitas(Despesas) Financeiras Líq. (106.492) 40.313 (3.942)
Lucro(Prejuízo) Antes do Imp. Renda e Contrib. Social (89.360) 92.636 (32.091)
Lucro(Prejuízo) Líquido 194.029 59.690 (37.992)
Quantidade de ações ex-tesouraria (mil) 317.700 18.433 443
Lucro(Prejuízo) por ação 0,61 3,24 (85.760,72)
Depreciações e Amortizações 82.651 10.876 3.900
EBITDA 99.783 63.199 (24.249)
Patrimônio Líquido 1.407.699 443.231 (42.580)
Ativo Total 2.845.063 749.271 55.689
Margens - % da Receita Líquida 0 0
Margem bruta -0,6% 14,4% -39,8%
Margem EBIT 0,7% 7,4% -49,7%
Margem EBITDA 4,0% 9,0% -42,8%
Margem Líquida 7,7% 8,5% -67,1%

Participação %
Receita Bruta 100,0% 100,0% 100,0%
Mercado Interno 51,2% 86,1% 100,0%
Mercado Externo 48,8% 13,9% 0,0%

PARANAPANEMA S.A. 11 4T09 e 12M09


RESULTADO 4T09 e 12M09

Anexo 1

Eluma cresce 37% em receita e 19% em volume no 4T09 vs 4T08


EBITDA de R$60 milhões e lucro líquido de R$63 milhões em 2009

Santo André, 12 de março de 2010. A Eluma S.A Indústria e Comércio (Bovespa: ELUM3 e ELUM4), uma das
maiores produtoras de semimanufaturados de cobre e suas ligas do Brasil, divulgou o resultado do 4º trimestre de
2009 (4T09) e dos doze meses de 2009 (12M09), em comparação ao mesmo período de 2008(12M08). A Companhia
tem por objeto a produção e comercialização, no País e no exterior, de semimanufaturados de cobre e suas ligas
(tubos, barras e perfilados em geral; laminados; e conexões). A Eluma integra a Divisão Cobre da Paranapanema S.A.,
que detém 98,81% de seu capital total, tendo sido aprovada a sua incorporação na Paranapanema S.A.

Destaques dos 12M09 vs. 12M08 e 4T09 vs. 4T08


Receita bruta de R$909 milhões nos 12M09 (R$1.053,9 milhões nos 12M08), apesar de inferior a 2008 em
função da crise internacional instaurada a contar de setembro de 2008, que contribuiu para a queda de volume,
apresentou uma expressiva recuperação ao longo de 2009 e em especial no 2º semestre, quando cresceu 37,1%
sobre o 4T08 e de 21,6% sobre o 3T09;
Evolução positiva da receita bruta ao longo de 2009, tendo sido crescente trimestre após trimestre, com
aumento de 72% se compararmos a receita de R$172,9 milhões do 1T09 com a receita de R$297,5 milhões do 4T09;
Volume de vendas atinge 60,3 mil t nos 12M09, embora menor que o volume dos 12M08, cresceu 38% no
4T09 (17,4 mil t) em relação ao volume do 1T09 (12,6 mil t), que havia sido bastante impactado pela retração
econômica, mostrando consistente crescimento ao longo de 2009, superando inclusive o volume do 3T08 (17,3 mil t),
que havia sido foi o melhor trimestre de 2008, no período pré-crise;
Receita no mercado interno atingiu R$782,7 milhões nos 12M09 sendo responsável por 86,1% da receita
bruta total (86,5% nos 12M08), tendo evoluído muito bem ao longo de 2009 com crescimento de 52% considerando a
receita do 4T09 (R$235,3 milhões) contra o 1T09 (R$154,8 milhões);
Lucro bruto atinge R$101,5 milhões nos 12M09, representando uma margem bruta de 14,4% da receita
líquida, muito próxima da margem bruta de 15% verificada nos 12M08, apesar da queda no volume provocada pela
crise internacional, que afetou várias indústrias locais, reduzindo a demanda por produtos de cobre, quando
comparamos ano contra ano;
EBITDA de R$63,2 milhões, com margem EBITDA de 9% da receita líquida nos 12M09;
Lucro líquido totaliza R$59,7 milhões nos 12M09, com margem líquida de 8,5% da receita líquida, superior aos
R$18,5 milhões e margem líquida de 2,3% dos 12M08;
Sólida situação financeira, com um caixa líquido de R$213,4 milhões em 31/dez/09, 163,5% acima de
31/dez/08 face aumento nas disponibilidades totais que atingiram R$249,5 milhões em 31/dez/09 contra R$148,2
milhões em 31/dez/08, e pela queda de 46,4% no saldo da dívida total;
Impacto positivo de R$17,1 milhões da adesão ao parcelamento de débitos tributários em 2009, da Lei
11941/09 e MP 470/09, em especial o IPI – Crédito Presumido na aquisição de matéria-prima não tributada ou
tributada à alíquota zero, com a eliminação da necessidade de provisões para demandas judiciais tributárias, que
passaram de R$77,4 milhões em 2008 para zero em 2009;
Dividendos propostos a distribuir de R$13 milhões, tendo em vista a liquidação do prejuízo contábil acumulado
em 2009, a Companhia pode voltar a distribuir dividendos, que representa 30% do lucro líquido distribuível no
exercício de 2009; e
Investimento em crescimento orgânico, da ordem de R$175 milhões de 2010 até 2012, com expansão de
capacidade de 72 mil t/ano cerca de 90 mil t/ano, aprovado pelo Conselho de Administração em 08/fev/10.

PARANAPANEMA S.A. 12 4T09 e 12M09


RESULTADO 4T09 e 12M09

Principais Indicadores
Eluma S.A. Indústria e Comércio
Var. Var. Var.
Resultado em R$ mil 4T08 1T09 2T09 3T09 4T09 2008 2009
4T09/4T08 4T09/3T09 2009/2008
Receita Bruta 216.986 172.938 193.931 244.651 297.470 37,1% 21,6% 1.053.929 908.990 -13,8%
Mercado Interno 199.036 154.836 170.786 221.778 235.322 18,2% 6,1% 912.024 782.722 -14,2%
Mercado Externo 17.950 18.102 23.145 22.873 62.148 246,2% 171,7% 141.905 126.268 -11,0%
Receita Líquida 158.748 128.519 149.863 187.143 240.149 51,3% 28,3% 789.343 705.674 -10,6%
CPV (133.960) (114.212) (122.384) (155.787) (211.762) 58,1% 35,9% (670.706) (604.145) -9,9%
Lucro Bruto 24.788 14.307 27.479 31.356 28.387 14,5% -9,5% 118.637 101.529 -14,4%
Despesas Operacionais (15.853) (13.708) (14.860) (14.579) (13.422) -15,3% -7,9% (58.812) (56.569) -3,8%
Outras receitas (despesas) operacionais líq. 5.084 (2.293) (15.743) 26.280 (881) -117,3% -103,4% 18.140 7.363 -59,4%
EBIT (Resultado da atividade) 14.019 (1.694) (3.124) 43.057 14.084 0,5% -67,3% 77.965 52.323 -32,9%
Receitas(Despesas) Financeiras Líq. (48.530) 13.336 16.769 2.522 7.686 NS 204,8% (49.062) 40.313 NS
Lucro(Prejuízo) Antes do Imp. Renda e Contrib. Social (34.511) 11.642 13.645 45.579 21.770 NS -52,2% 28.903 92.636 220,5%
Lucro Líquido(Prejuízo) (23.279) 7.683 8.933 27.777 15.297 NS -44,9% 18.475 59.690 223,1%
Quantidade de ações ex-tesouraria (mil) 18.433 18.433 18.433 18.433 18.433 0,0% 0,0% 18.433 18.433 0,0%
Lucro(Prejuízo) por ação (1) 0 0 2 1 NS -44,9% 1 3 223,1%
Depreciações e Amortizações 2.921 2.629 2.682 2.756 2.809 -3,8% 1,9% 12.638 10.876 -13,9%
EBITDA 16.940 935 (442) 45.813 16.893 -0,3% -63,1% 90.603 63.199 -30,2%
Patrimônio Líquido 396.509 404.192 413.125 440.902 443.231 11,8% 0,5% 396.509 443.231 11,8%
Ativo Total 748.156 685.402 688.728 729.640 749.271 0,1% 2,7% 748.156 749.271 0,1%
Margens - % da Receita Líquida Var.pb Var.pb Var.pb
Margem bruta 15,6% 11,1% 18,3% 16,8% 11,8% (380) (500) 15,0% 14,4% (60)
Margem EBIT 8,8% -1,3% -2,1% 23,0% 5,9% (290) (1.710) 9,9% 7,4% (250)
Margem EBITDA 10,7% 0,7% -0,3% 24,5% 7,0% (370) (1.750) 11,5% 9,0% (250)
Margem Líquida -14,7% 6,0% 6,0% 14,8% 6,4% 2.110 (840) 2,3% 8,5% 620

Var. Var. Var.


Participação % 4T08 1T09 2T09 3T09 4T09 2008 2009
4T09/4T08 4T09/3T09 2009/2008
Receita Bruta 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% - - 100,0% 100,0% -
Mercado Interno 91,7% 89,5% 88,1% 90,7% 79,1% (1.260) (1.160) 86,5% 86,1% (40)
Mercado Externo 8,3% 10,5% 11,9% 9,3% 20,9% 1.260 1.160 13,5% 13,9% 40

Perspectivas
A Eluma S.A. Indústria e Comércio será incorporada na Paranapanema, em continuidade ao projeto de
reestruturação societário iniciado com a incorporação da Caraíba Metais em novembro de 2009, conforme deliberação
em reunião de Conselho de Administração e de Conselho Fiscal que emitiu parecer em 10/mar/10, a ser ratificada em
Assembléia Geral Extraordinária - AGE de 31/mar/10;
A Paranapanema passará a ser uma única empresa produtora de produtos de cobre e semimanufaturados. Com a
finalização da reestruturação societária, haverá ganhos de sinergia, de escala, de custos e despesas, aumentando a
competitividade;
Preservação da comercialização dos produtos “ELUMA A marca do cobre”, como uma importante marca na divisão
de semimanufaturados da Paranapanema, buscando aumentar a participação de mercado, com base na estratégia de
crescimento e planos de expansão já aprovados;
Aprovado pelo CA, Investimentos (CAPEX) para o período de 2010-2012 na Eluma são estimados em R$175 milhões
entre manutenção e ampliação futura de capacidade, tendo sido aprovado em RCA - Reunião de Conselho de
Administração de 08/fev/10 o crescimento orgânico, via um plano de expansão da capacidade instalada da
Companhia, de 72 mil t / ano para aproximadamente 92 mil t / ano até 2012, com produtos de maior valor agregado;
e,
Boas perspectivas de crescimento de consumo do cobre para todas as linhas, em especial, àquelas voltadas para
construção civil, infra-estrutura (energia, telecomunicações, etc), eletroeletrônico e automotivo dentre os principais,
com uma melhora no mix de produtos de maior valor agregado, além do lançamento de novos produtos, como fios
elétricos.

PARANAPANEMA S.A. 13 4T09 e 12M09


RESULTADO 4T09 e 12M09

Anexo 2

Cibrafértil cresce 31% em receita e 33% em volume no 4T09 vs. 4T08

Dias D’Ávila, 12 de março de 2010. A Cibrafértil Companhia Brasileira de Fertilizantes divulga hoje o resultado do 4º
trimestre de 2009 (4T09) e dos doze meses de 2009 (12M09). A Companhia tem por objeto a produção e
comercialização, no País e no exterior, de fertilizantes, como o superfosfato simples e o NPK. A Cibrafértil a Divisão
Fertilizantes da Paranapanema S.A., que detém 99,09% de seu capital total.

Destaques dos 12M09 vs. 12M08 e do 4T09 vs. 4T08


Receita bruta total de R$60,9 milhões nos 12M09, e de R$12,3 milhões no 4T09, cresce 31% sobre o
4T08, pelo expressivo aumento no volume de vendas, explicado pelo aumento na demanda por fertilizantes, voltada
100% para o mercado interno e pela melhora no preço dos produtos;
Volume de vendas foi de 186,9 mil t nos 12M09, ficou 9,2% acima dos 12M08 e de 44,2 mil t no 4T09
tendo crescido 33,2% sobre o 4T08, face retomada da demanda pelas estimativas de ampliação da área plantada;
Receita líquida de R$56,6 milhões nos 12M09 e de R$ 11,7 milhões no 4T09 foi 27% superior ao 4T08;
Apesar do crescimento expressivo na receita e no volume no 4T09, ainda houve uma pressão no custo dos
produtos, resultando ainda em um pequeno prejuízo bruto, porém mostrando uma boa recuperação em relação aos
trimestres anteriores de 2009; e
O Ebitda ajustado (eliminando as receitas e despesas não recorrentes) foi de R$4 milhões nos 12M09 e
de R$ 0,7 milhão no 4T09, representando uma margem ajustada sobre a receita líquida de 7% e 6%
respectivamente.
Destaques do 4T09 vs. 4T08
Principais Indicadores da Cibrafértil

Cibrafértil - Companhia Brasileira de Fertilizantes


Var. Var.
Resultado em R$ mil 1T08 2T08 3T08 4T08 1T09 2T09 3T09 4T09 2008 2009
4T09/4T0 4T09/3T0
Receita Bruta 19.091 25.490 39.310 9.361 5.252 14.958 28.438 12.267 31,0% -56,9% 93.252 60.915
Mercado Interno 19.091 17.457 39.310 9.361 5.252 14.958 28.438 12.267 31,0% -56,9% 85.219 60.915
Mercado Externo - 8.033 - - - - - - 0,0% 0,0% 8.033 -
Receita Líquida 17.618 24.374 39.258 9.256 5.010 14.155 25.699 11.759 27,0% -54,2% 90.506 56.623
CPV (15.301) (20.916) (35.089) (10.525) (6.896) (20.700) (39.427) (12.119) 15,1% -69,3% (81.831) (79.142)
Lucro Bruto 2.317 3.458 4.169 (1.269) (1.886) (6.545) (13.728) (360) -71,6% -97,4% 8.675 (22.519)
Despesas Operacionais (749) (609) (564) (235) (616) (764) (782) (617) 162,6% -21,1% (2.157) (2.779)
Outras receitas (despesas) operacionais líq. (184) (3.506) 220 (8.978) 3.565 (9.435) 7.844 (4.825) -46,3% -161,5% (12.448) (2.851)
EBIT (Resultado da atividade) 1.384 (657) 3.825 (10.482) 1.063 (16.744) (6.666) (5.802) -44,6% -13,0% (5.930) (28.149)
Receitas(Despesas) Financeiras Líq. 653 1.864 (10.151) (16.946) (1.989) 1.763 (1.390) (2.326) -86,3% 67,3% (24.580) (3.942)
Lucro(Prej.) Antes do Imp. Renda e Contrib. Soc. 2.037 1.207 (6.326) (27.428) (926) (14.981) (8.056) (8.128) -70,4% 0,9% (30.510) (32.091)
Lucro Líquido(Prejuízo) 1.927 2.976 (5.584) (22.098) (3.863) (15.133) (11.550) (7.446) -66,3% -35,5% (22.779) (37.992)
Quantidade de ações ex-tesouraria 443 443 443 443 443 443 443 443 0,0% 0,0% 443 443
Lucro(prejuízo) por ação 4.350 6.718 (12.605) (49.883) (8.720) (34.160) (26.072) (16.808) -66,3% -35,5% (51.420) (85.761)
Depreciações e Amortizações 1.037 1.148 1.362 1.377 1.374 1.146 688 692 -49,7% 0,6% 4.924 3.900
EBITDA 2.421 491 5.187 (9.105) 2.437 (15.598) (5.978) (5.110) -43,9% -14,5% (1.006) (24.249)
Patrimônio Líquido 20.417 23.277 17.555 (4.588) (8.451) (23.584) (35.134) (42.580) 828,1% 21,2% (4.588) (42.580)
Ativo Total 74.797 92.676 103.955 90.764 95.672 78.405 61.273 55.689 -38,6% -9,1% 90.764 55.689
Margens - % da receita líquida Var.pb Var.pb
Margem bruta 13,2% 14,2% 10,6% -13,7% -37,6% -46,2% -53,4% -3,1% 1.060 5.030 9,6% -39,8%
Margem EBIT 7,9% -2,7% 9,7% -113,2% 21,2% -118,3% -25,9% -49,3% 6.390 -2.340 -6,6% -49,7%
Margem EBITDA 13,7% 2,0% 13,2% -98,4% 48,6% -110,2% -23,3% -43,5% 5.490 -2.020 -1,1% -42,8%
Margem Líquida 10,9% 12,2% -14,2% -238,7% -77,1% -106,9% -44,9% -63,3% 17.540 -1.840 -25,2% -67,1%

PERSPECTIVAS
A Divisão Fertilizantes permanecerá ainda de forma independente, com a manutenção da subsidiária
Cibrafértil;
Para 2010, as perspectivas são boas em função das estimativas de plantio agrícola no país, com os estoques
no início de 2010, tendo sido os menores da história do setor, enquanto que a previsão de demanda para
fertilizantes em 2010 é de 3% sobre 2009, propiciando aumento de produção, com melhora nos preços locais e
internacionais; e
Na Cibrafértil os investimentos nos 12M09 foram de R$1,4 milhão, voltados para melhorias e manutenção, com
investimentos da ordem de R$2 milhões ao ano para o período de 2010 a 2012.

PARANAPANEMA S.A. 14 4T09 e 12M09